Formiga1Um programa de rádio evangélico me convidou para responder perguntas de ouvintes sobre casamento, família, relacionamentos, sexualidade e temas correlatos. Minha reação imediata foi recusar, por me sentir totalmente incompetente e indigno de fazê-lo – e já explico por quê. Mas o pastor responsável pelo programa insistiu que fosse eu. Diante disso, orei e pensei bastante sobre o assunto. Decidi ir em frente, pelas razões que compartilho com você neste texto. É possível que a linha de raciocínio que me fez aceitar o convite lhe seja útil em alguma situação que esteja vivendo ou venha a viver.

O primeiro motivo que, de cara, me fez querer recusar o convite foi a consciência de que há muitas pessoas infinitamente mais bem preparadas do que eu para falar sobre os temas referidos. Não digo isso com nenhuma falsa modéstia, é a mais pura constatação da realidade. Há tanta gente gabaritada, que estudou psicologia, que trabalha há anos com aconselhamento familiar, pastores e líderes, pessoas qualificadas e experientes. Eu, por outro lado, não sou um “especialista” em vida familiar, não sou sexólogo, tampouco cultivo um ministério na área de casais… nem ao menos um cargo eclesiástico tenho. Sou só uma ovelhinha balindo por aí. Então, a total consciência de que não sou a melhor pessoa para falar sobre esses assuntos me levou a dizer ao pastor responsável pelo programa que eu não era o convidado certo.

Como ele insistiu, orei e comecei a pensar em tudo aquilo que aparece em nosso caminho e que não nos sentimos qualificados para fazer. Isso já aconteceu com você? Em geral, é algo que ocorre em qualquer área de nossa vida (já teve de trocar uma tomada sem saber nada de eletricidade ou consertar a descarga do vaso sanitário sem entender a diferença de um parafuso para uma mola? Esse sou eu…). E, na vida eclesiástica, em especial, isso acontece com muita frequência. É quando, por exemplo, seu pastor te chama para liderar um departamento na igreja sem que você se sinta capaz. Ou quando um irmão te convida para participar do evangelismo e você não acha que dá conta. Ou mesmo quando a líder da escolinha infantil lhe oferece a possibilidade de ajudá-la no cuidado com os pequenos e você percebe que nunca educou uma única criança sequer na vida. Tarefas que você se sente incompetente para executar, mas que são postas nas suas mãos: e aí, o que fazer?

Formiga musculaçãoNão tenha absolutamente nenhuma dúvida de que o melhor é você ser um especialista, alguém que se preparou, estudou, leu muito sobre o assunto. Claro que há dons naturais, concedidos por Deus, mas se aprofundar no que precisa ser feito é o melhor dos mundos. Se o pastorado surge em seu caminho, melhor é que faça um seminário teológico, leia tudo o que puder e se dedique a cuidar de vidas humanas. Se é chamado para dar aulas, o ideal é que faça cursos e especializações pedagógicas. Se te convidaram para tocar no grupo de louvor e você sente que poderia ser um músico ainda melhor, procure estudar com um professor. E por aí vai. Seja qual for a atividade que te chamaram para realizar, o ideal é que você se aprofunde, leia livro atrás de livro sobre o assunto, estude, dedique-se, pratique, faça o que estiver ao seu alcance para se desenvolver. Mas, e se você não for um especialista e Deus, ainda assim, te chamar para realizar uma tarefa? Será que Deus errou? Não creio. Então, se o Senhor entregou algo em suas mãos, não fuja de Nínive: faça. Ou você pode acabar na barriga de um grande peixe.

Pedro era pescador, mas Deus o chamou para ser pregador. José não nasceu governador do Egito, certamente. Davi era pastor de ovelhas, mas o Senhor o convocou para se tornar guerreiro e rei. Moisés… bem, basta ler o diálogo dele com o Senhor em Êxodo 3-4 para ver quanto aquele homem se sentia despreparado para realizar a missão que lhe era confiada. Os exemplos são muitos. Conheço pastores que nunca cursaram um seminário teológico mas são cuidadores de almas infinitamente mais gabaritados, sábios e competentes do que muitos outros com doutorado em teologia. Se Deus te convocou para realizar algo, não se sinta incapaz: mãos à obra. E, uma vez que esteja com a mão no arado, faça de tudo para se especializar – leia muito sobre o assunto, estude, peça conselhos, vá à luta.

Formiga insignificanteMas houve uma segunda razão para eu querer, de cara, recusar quando o pastor me chamou para falar sobre vida familiar, relacionamentos e sexualidade. A questão é que eu mesmo já falhei tanto nessas áreas que me senti realmente indigno de abordar tais assuntos. Depois de 15 anos de casamento, não pense você que nunca tive problemas familiares. Claro que tive. Sou tão humano, falho e pecador como qualquer outra pessoa. Não serei hipócrita: já errei muitas e muitas vezes e deixei a desejar em incontáveis situações – como filho, como marido e como pai.

Estou aprendendo, errando e acertando, pecando e buscando não mais pecar. Tentando melhorar sempre, mais ainda longe, muito longe, da perfeição. Você também é assim? Eu sou, da cabeça aos pés. Pergunte a minha mãe sobre meus defeitos como filho e ela passará horas falando sem parar. Pergunte a minha esposa quantas vezes já pequei contra ela, a ofendi, entristeci e falhei em meu papel de marido e eu não teria coragem de ficar por perto para ouvir a resposta. Pergunte a minha filha meus deslizes como pai e… bem, graças a Deus a bebê ainda não percebeu que papai não é infalível, mas volte daqui a alguns anos e garanto que o relatório será extenso. Então este é o problema: a clareza sobre todos os meus muitos erros e pecados na vida familiar me fizeram pensar instantaneamente que não tenho nenhuma moral para opinar sobre o assunto. Quem sou eu para comentar sobre áreas em que já falhei tanto?

Mas, então, na oração que fiz após receber o convite, veio ao meu coração a lembrança de que Deus chamou pecadores para pregar contra o pecado. Convocou homens imperfeitos para pregar a perfeição. Intimou gente abatida para proclamar a alegria. Conclamou doentes a orar pelos enfermos. Constrangeu carentes a anunciar a plenitude. “O SENHOR olha dos céus para os filhos dos homens, para ver se há alguém que tenha entendimento, alguém que busque a Deus. Todos se desviaram, igualmente se corromperam; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer” (Sl 14.2-3). Deus nunca chamou pessoas irretocáveis para fazer sua obra – ele só usa gente capenga.

SuperformigaOu você acha mesmo que existem supercrentes? Cristãos infalíveis? Não viemos de Krypton, minha irmã, meu irmão: em pecado fomos gerados e, embora tenhamos sido justificados pela graça, seguimos atrelados ao “corpo sujeito a esta morte”: “Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo. Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo. Ora, se faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim. Assim, encontro esta lei que atua em mim: Quando quero fazer o bem, o mal está junto a mim. No íntimo do meu ser tenho prazer na Lei de Deus; mas vejo outra lei atuando nos membros do meu corpo, guerreando contra a lei da minha mente, tornando-me prisioneiro da lei do pecado que atua em meus membros. Miserável homem que eu sou! Quem me libertará do corpo sujeito a esta morte?” (Rm 7.18-24), confessou o sincero Paulo, pecador que Deus chamou na estrada de Damasco para realizar exatamente o oposto daquilo que ele fez a vida inteira.

O pecado que habita em nós cisma em não ir embora e nossa natureza aguarda a ressurreição em glória, quando, só então, estaremos livres de errar. Até lá a coisa está feia. Mas, mesmo em meio a toda essa feiura, Deus nos convoca para proclamar a beleza das virtudes cristãs. Não conheço um único pregador que suba ao púlpito sem pecados, erros, falhas e fraquezas nas costas. Nenhum. Tampouco palestrantes – nacionais ou internacionais. Ou professores de seminário teológico ou de escola bíblica. Nenhum. Absolutamente todo ser humano que prega o evangelho e os valores cristãos tem montes e montes de defeitos e escorrega constantemente em sua falibilidade. Se você conhece alguém que ensine, aconselhe, pregue ou trabalhe na obra de Deus e seja impecável em suas ações, desconfie que é Jesus Cristo disfarçado – porque só ele é puro, só ele é digno. “Vi um anjo poderoso, proclamando em alta voz: ‘Quem é digno de romper os selos e de abrir o livro?’ Mas não havia ninguém, nem no céu nem na terra nem debaixo da terra, que pudesse abrir o livro, ou sequer olhar para ele. Eu chorava muito, porque não se encontrou ninguém que fosse digno de abrir o livro e de olhar para ele. Então um dos anciãos me disse: ‘Não chore! Eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os seus sete selos’” (Ap 5.2-5). Nem uma única alma está isenta de indignidade. Quem nos dignifica é Cristo.

Vasos de barroQuando essa ficha caiu, percebi que não era a minha dignidade ou a minha infalibilidade que me tornaria apto a falar verdades bíblicas: o que tem efeito são a dignidade e a infalibilidade de Jesus e da Palavra de Deus. A leitura de 2Coríntios fechou para mim a questão: “Não pregamos a nós mesmos, mas a Jesus Cristo, o Senhor, e a nós como escravos de vocês, por causa de Jesus. Pois Deus, que disse: ‘Das trevas resplandeça a luz’, ele mesmo brilhou em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus na face de Cristo. Mas temos esse tesouro em vasos de barro, para mostrar que este poder que a tudo excede provém de Deus, e não de nós” (2Co 4.5-7).

Por isso, meus muitos erros não devem me impedir de proclamar a verdade inerrante das Escrituras. É evidente e até desnecessário dizer que você deve sempre fugir do pecado e procurar com todas as suas forças manter-se em santidade – isso sempre, sempre e sempre. Sua falibilidade jamais deve ser uma desculpa para falhar. Mas entenda, meu irmão, minha irmã, que o fato de você ser falho não deve impedi-lo de pregar sobre Aquele que não falha. O fato de você errar não pode calar teus lábios para anunciar o único que não erra. A certeza da sua pecaminosidade jamais pode fazer com que você não pregue contra o pecado e exalte Aquele que nos livra do pecado. Em resumo, mesmo sabendo que não valemos nada, Deus nos chamou para disseminar a verdade, a pureza, o amor, a graça, a restauração, a união, o perdão e tudo aquilo em que falhamos tantas vezes e continuaremos a falhar.

Se Deus fosse esperar que pessoas perfeitas pregassem e ensinassem acerca do evangelho, jamais as boas-novas teriam sido pregadas ou ensinadas. Jamais. Mas é claro que o Diabo vai tentar usar a sua indignidade para calar você. Ele te acusará e tentará convencê-lo de que seus erros o tornam incapacitado para fazer qualquer coisa para Deus. Se você acreditar nisso, as trevas terão derrotado a luz. Não permita que isso aconteça. Judas permitiu e se enforcou. Pedro não permitiu e se tornou o grande apóstolo aos judeus.

E foi assim, com total consciência de que não sou a pessoa mais bem preparada do mundo e de que sou totalmente indigno de fazê-lo, que aceitei participar do programa de rádio. Espero que tenha abençoado algumas vidas. Espero que tenha servido aos propósitos do reino de Deus.

Dependente de DeusAproveito essa minha experiência para perguntar: quantas vezes você deixou de servir a Deus por se sentir despreparado? Quantas vezes você deixou de pregar sobre algo, ensinar, aconselhar, evangelizar, amparar, ajudar, edificar porque se sentia indigno de fazê-lo? Se Deus chamou, meu irmão, minha irmã, vá em frente. Se tem dúvidas de que foi Deus, busque o esclarecimento em oração. Mas, se sente aquela paz sobrenatural no seu coração, então seja forte e corajoso, não tema nem desanime. Porque, se o Senhor convocou você a fazer algo, ele garante. Acredite: o Todo-poderoso não é bobo nem toma decisões impensadas. Se é você o escolhido, nada nem ninguém impedirá Deus de usar a sua vida em prol de seus grandes, graciosos e eternos propósitos.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício

Anúncios
comentários
  1. Nadia Malta disse:

    Querido irmão Zágari, como gostei de ler seu escrito de hoje! Primeiro porque suas palavras traduzem exatamente o que penso sobre o assunto. Nesses 60 anos de vida e 32 de ministério, sobretudo, de ensino e aconselhamento fico preocupada com os que como dizem os jovens de hoje: “Se acham!”. Quando somos chamados para a obra de Deus seja em que área for, a maior habilitação, se é que podemos chamar assim, é a própria consciência de incapacidade e inadequação. Esse sentimento é acompanhado de uma profundíssima dependência de Deus. Sem Ele nada podemos fazer. Somo todos inadequados! Que Deus o abençoe sempre!

    • Oi, Nadia,
      .
      fico feliz que gostou do texto e que se identificou. Você tem toda razão: sem a certeza de dependência absoluta do Senhor já começamos mal. É isso mesmo e ai de quem não tem essa percepção.
      .
      Bênçãos em dobro pra ti,
      mz

  2. Miriam disse:

    Obrigada. Abençoou meu dia.

  3. Herminio Campos disse:

    Quando o programa vai ao ar?

  4. Erica Moreira disse:

    Querido irmão,

    Mais uma vez o nosso amado Deus te usa para me responder com uma clareza solar, como dizemos no jargão jurídico… Obrigada, mesmo!
    Vinha numa crise ministerial no último mês, chegando a pensar em desistir.
    Meu amado marido já havia me alertado que, se o chamado vinha de Deus, precisaria conversar com Ele sobre a vontade de desistir… E os questionamentos que coloquei ao Senhor diziam respeito justamente à minha incapacidade, à minha falibilidade, enfim, todos os motivos elencados por você.
    Muito obrigada por se dispor a compartilhar sua vida e abençoar a minha.
    Meu profundo desejo é que Deus o continue a usá-lo de maneira poderosa.
    Continuamos orando por você e pela sua família e ansiando pelo dia em que nosso Deus nos permita conhecê-los pessoalmente.

    Um forte abraço,

    • Oi, Erica, tudo bem?
      .
      Louvo a Deus por ser o vaso de barro em que Deus aprouve depositar um tesouro para sua vida neste momento, minha irmã. Deus é bom e me alegro demais por ele ter falado ao teu coração.
      .
      Muito obrigado pelas orações, pode ter certeza de que, quando aprouver ao Senhor, tomarei aquele café forte junto com sua família e compartilharemos das maravilhas que Deus tem feito. Sou muito grato pelo teu coração compreensivo e pela paciência. Eis-me aqui.
      .
      Abraço carinhoso, no amor de nosso Senhor,
      mz

  5. rmdias disse:

    Como vai meu irmão??!!!

    Muito bom esse texto. É verdade e importante entender que o Senhor nos chamou para esse trabalho não por perfeição, mas pelo apesar de sermos falhos, pecadores e sujos, somos chamados para a obra. Até porque, o …”Senhor usa os fracos para confundir os fortes, os loucos para confundir os sábios” .

    Ah, bem que você poderia, se tiver como, disponibilizar um podcast aqui no seu blog dessa sua participação nessa rádio.

    Abraço irmão, no amor de nosso Senhor!

    • Salve, mano, tudo bem?
      .
      querido, essa vou ficar te devendo, pois não tenho acesso ao áudio do programa, me perdoe, sim?
      .
      Que bom que você tem essa percepção acerca da falibilidade das ferramentas de Deus. Me alegro, mano.
      .
      Abraço fraterno, no amor do nosso Pai,
      mz

  6. solange vieira disse:

    Mauricio !
    Meu Deus ! que foi isso ? Misericórdia ! por 15 anos fiz a obra incessantemente,porém fiquei desigrejada e fui acolhida por uma outra igreja com muito amor, nesses 3 anos de intervalo,fiquei como ovelha gorda, me engordando de tudo ,da palavra , e inclusive doenças graves,problemas familiarias,enfim , e em tudo Deus me sustentou, há pouco mais de 1mês decidi não olhar para minha situação e voltei a praticar o meu chamado, e logo de cara fui evangelizar com o grupo e ainda por cima em um cemitério , creio que Deus nos usou grandemente.
    Porém nesta semana ,nem sei pq ,não me senti capacitada , e tinhamos uma visita em um orfanato ,e não fui. Ontem na igreja, minhas amadas irmãs todas felizes ,alegres e renovadas, fiquei um
    pouco triste por não ter ouvido a Deus.
    Hoje ,logo cedo , Deus te usa para me despertar.
    Que Deus te abençoe infinitamente, meu querido irmão.
    Abraços

    • Oi, Solange, tudo joia?
      .
      que dizer, não é? Deus é Deus e sabe o que faz. Que a palavra frutifique e gere consequência em teu coração e na tua vida.
      .
      Abraço, minha irmã, na paz de Cristo,
      mz

  7. Paz do Senhor irmão Maurício.

    Admiro a sua coragem e humildade, características tão ausentes nos cristãos de hoje. Quando lemos seu artigo, o que nos vem á mente, é um homem de coração quebrantado, manso e humilde, que reflete sobre a sua insignificância diante do Deus altíssimo, mas também reflete sua total dependência Dele. O texto nos revela também, que você orou e buscou as respostas no lugar certo: na infalível e inerrante Palavra de Deus.Você colocou de lado suas vontades e desejos, e confiou completamente nas reposta de Deus, independente de onde ela fosse te levar.

    Deus te abençoe irmão Maurício.

    • Oi, Saulo, a paz de Cristo,
      .
      muito obrigado pelo carinho de suas palavras, mano. Se não nos restringirmos a nossa humildade e às nossas limitações enganaremos a nós mesmos, não é? Pois, se Deus sabe tudo, de que adianta esconder? Sejamos sinceros, pois o Salmo 139 nos mostra que não há outro caminho.
      .
      Aquele abraço, querido, Deus te abençoe em dobro,
      mz

  8. Edina Oliveira disse:

    Bom dia querido irmão,

    Os testemunhos são muito importantes, pois são o resultado da prática!
    Pelo que te conheço através do que você escreve, sei que você se saiu muito bem, pois o Senhor chama e capacita.
    Veja só a importância dos testemunhos neste vídeo que te envio, pois muito me tocou!

    Abraço em você e todos os seus!!!

    • Oi, Edina,
      .
      sem dúvida, os testemunhos são uma ratificação do que a Palavra especifica. São um reforço muito bem-vindo. Obrigado por compartilhar!
      .
      Abraço, na paz do nosso Mestre,
      mz

  9. Denise Jornalista disse:

    Texto maravilhoso e propício para o momento que estou vivendo,há 4 anos.Chamada a abrir uma editora, não me sinto digna.Deus o abençoe e o faça prosperar em tudo, Maurício.Abraço,Denise

  10. Alex Costa disse:

    Que texto tremendo Zágari, fui ricamente abençoado, que Deus use sua vida mais e mais.

    Abraço;

    Alex Costa

  11. Rosane Oliveira disse:

    “…Constrangeu carentes a anunciar a plenitude.”
    Boa tarde Maurício,
    Completando um testemunho que ouvi ontem, sua frase acima foi uma resposta direta do Pai às minhas orações de hoje, durante um devocional entre muitas lágrimas. Palavras exatas, resposta literal.
    Obrigada meu irmão!
    Abçs,
    Rosane

  12. Luciano disse:

    Tá bom! Mas quando vai/foi ao ar e qual radio? Grande abraço meu mano

  13. Luciana disse:

    Muito obrigada por suas reflexões, elas tem me edificado ricamente..

    Um grande abraço!
    Luciana

    • Oi, Luciana,
      .
      não tem o que agradecer, é uma honra e um privilégio. Fico feliz por poder te edificar, louvo a Deus por isso.
      .
      Grande abraço pra ti também, na paz de Deus,
      mz

  14. EDNA FERREIRA disse:

    .Amado irmão foi lindo o seu testemunho,como me edificou,pois o Senhor tem mim chamado ,pois esse testemunho foi de grande edificação para minha vida.Obrigado irmão Mauricio sua irmã em Cristo Edna

  15. Barbara Carvalho disse:

    Muito me edificou esse post. Há pouco tempo falhei em algo e me sinto totalmente indigna de falar da palavra na igreja. Fora eu não tenho medo, mas dentro sim. Acho que é medo de ser apontada como hipócrita ou como quem prega o que não vive. :/

    • Barbara, oi,
      .
      caso você esteja se referindo a um pecado, se você se arrependeu, confessou ao Senhor em oração e tem uma firme disposição no coração de não mais cometer o mesmo erro, tenha a certeza do perdão. E, se você está perdoada, Jesus te dignifica e capacita plenamente para atuar na sua obra. Toda voz, humana ou na mente, que diga o contrário é acusadora e não provém de Deus.
      .
      Vá em frente, na certeza de que foi lavada de seu pecado e está totalmente alta a prosseguir na obra do Senhor.
      .
      Um abraço carinhoso, no amor de Deus,
      mz

  16. Ana Paula disse:

    Maurício, lindo seu texto. É tão bom ler um texto das coisas de Deus e entender tudo claramente.
    Eu queria muito saber se você conhece o livro:” A História: A Bíblia Contada Como Uma Só História do Começo ao Fim”. Hoje eu vi esse livro em uma loja e achei bem legal, quase comprei. Você já o leu?
    Grande abraço Maurício, Deus te abençõe eternamente!

    • Oi, Ana, tudo bem?
      .
      Sou grato a Deus por o texto ter falado ao seu coração. Obrigado por suas palavras gentis.
      .
      Não, nunca li esse livro, não poderia opinar, desculpe.
      .
      Deus abençoe você muito, com sua graça e sua paz. No amor que nos une,
      mz

  17. Como sempre os seus textos vão ao encontro com muitas dúvidas que temos e são muito esclarecedores, não só no sentido de que quando Deus nos chama para falar sobre algo ele nos capacita, como também, quando julgamos alguém por pregar sobre algo sobre o qual tenha errado no futuro.
    Muito obrigada pelos teus textos, que Deus continue te capacitando e inspirando sempre.

    • Olá, Vera,
      .
      fico grato a Deus por as reflexões que compartilho aqui falarem ao teu coração, minha irmã. Obrigado pela intercessão e pelo carinho de suas palavras.
      .
      Abraço fraterno, na paz de Deus,
      mz

  18. Greize disse:

    Obrigada pelo texto, Mauricio.Estou em uma fase, que pedi a Deus direção para onde ir??Tenho até admiração por pessoas que tem certeza do chamado delas, desde de cedo.
    Algumas coisas tenho certeza que não são para mim, como por exemplo, louvor, não canto e toco nada.rs.
    Mas já participei de ministérios no “oba, oba” e com motivos errados.É desastre na certa.

    Tenho recebidos vários convites, e fico confusa, às vezes me sinto incapaz, e outras me sinto pressionada a fazer algo que não quero.Explico, como tive lutas na área de saúde, eu Não dou conta de encarar um ministério que visite por exemplo enfermos, pois eu choro e mexe demais comigo.E para visitar enfermos é preciso ter uma força e controle emocional muito forte.

    Mas eu sinto que Deus quer me usar, sinto de verdade.Me puxam para lá e para cá, me dizendo faça isso, ou faça aquilo.Baseado no que as pessoas me viram passar.Mas no fundo penso, porque não posso fazer algo que , Não tem nada a ver com o que passei??!!

    Larguei tudo, estou em oração, hoje mesmo pedi a Deus, que me mostre o Caminho que devo andar.E nesse caminho usarei a pouca experiência que tive, e que eu possa ajudar as pessoas, e me ajudar também.Pois creio muito que somos curados e abençoados, quando ajudamos alguém.Não quero mais fugir de Nínive….

    • Oi, Greize,
      .
      não fugir de Nínive é a única escolha. Creio que a grande questão é identificar se realmente Deus é quem nos está enviando a Nínive. Creio que, na sua situação, a solução é estar atenta para fazer o que foi Deus realmente quem te chamou para fazer. E se ele chamou, faça, pois ele te dará condições de fazer.
      .
      Ore ao Senhor e peça que ele te mostre o que ele (e não o homem) de fato espera de você.
      .
      Um abraço carinhoso, no amor do nosso Pai,
      mz

  19. Célia Porto disse:

    MUITO OBRIGADA POR VC EXISTIR!!!QUE O ETERNO DEUS E PAI CONTINUE TE ABENÇOANDO E INSPIRANDO NO CONHECIMENTO DE DEUS, PROSSIGA CONHECENDO E APRENDENDO EM CONHECER O SENHOR!!!ABRAÇOSS!!Aracaju-Se

    • Olá, Célia,
      .
      muito obrigado pelo carinho de suas palavras e pela oração tão valiosa, a ela digo amém. Lembranças a nossa querida Aracaju.
      .
      Um abraço fraterno, no amor do nosso Deus,
      mz

  20. Neris disse:

    Top Top Top….
    Que bom que você escreveu esse texto, creio que todo o que se diz cristão com toda certeza já passou por esses pensamentos obscuros em querer desistir, não querer fazer porque não é a pessoa mais qualificada no assunto, ou até medo por ter pessoas muito mais eficientes ouvindo ou lendo etc, isso me fortaleceu muito no dia de hoje!
    Parabéns que o eterno continue abençoando!

  21. Cynthia Gonzalez Maia Silva disse:

    Querido irmão! Suas palavras verdadeiramente foram inspiradas pelo Grande Eu Sou, pelo Sempiterno Nosso Poderoso Deus.Muito revigorante ,graças a Deus!Que Deus abençoe mais e mais a sua vida e te encha da Presença do EspíritoSanto ,para continuar nos abençoando !

    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s