Gays1Olá, bom dia. Meu nome é Maurício Zágari e sou um cristão protestante (ou evangélico). Gostaria de falar, se me permite, a você que é homoafetivo (ou homossexual, ou gay, ou integrante do movimento LGBT – deixo a seu critério como prefere ser chamado) e que não compartilha da minha fé. Mas, antes, permita-me dizer que não pretendo te atacar, ofender, discriminar ou rebaixar. Quero apenas dialogar, com extremo respeito pela pessoa que você é. Um papo de um ser humano para outro ser humano. Tenho visto na internet, na televisão e em outras mídias uma lamentável troca de farpas entre certos evangélicos e certos gays (em geral, líderes e políticos) e isso tem me deixado profundamente triste. Parece que há uma guerra entre todo cristão e todo homoafetivo, e isso simplesmente não é verdade – nossa luta não é essa (Ef 6.12). Então gostaria de tentar deixar de lado o que alguns têm feito e dito, e expor questões a respeito de tudo o que tem acontecido, se você tiver paciência de prosseguir mais um pouco neste texto e me honrar com a sua leitura.

A primeira coisa que eu queria fazer, amigo homoafetivo, é te pedir perdão. E falo como cristão, embora nenhum outro cristão tenha me autorizado a fazer isso. E esse é o problema: muitos cristãos têm falado em meu nome sobre a tua sexualidade, sem que eu nunca tenha autorizado. Em geral, é gente famosa, que te ataca, ofende, agride, xinga e bate na mesa, como se todos os evangélicos estivessem fazendo a mesma coisa. Bem, eu não estou. Conheço muitos que também não estão. Não quero conversar com você ou com ninguém agredindo. Então, por favor, perdoe meus irmãos que te ofenderam. Pois a mensagem do Cristo a quem amo é a da paz, da restauração, da salvação; não a da guerra, da ofensa, da agressão. Quero que você saiba que, aos meus olhos, você é um ser humano precioso e importante. De valor.

A segunda coisa é explicar algo sobre a relação entre os evangélicos e os homoafetivos nos nossos dias. Eu não tenho absolutamente nada contra você como indivíduo. Tenho conhecidos que são gays, pessoas boas, trabalhadoras, amorosas, que pagam seus impostos e são extremamente agradáveis. Então, por favor, entenda que não existe nenhuma hostilidade contra os homoafetivos pelo fato de eu ser cristão. Só que não posso ser hipócrita, então deixe-me dizer que, de fato, não concordo com a prática homossexual. Perceba que existe uma diferença entre gostar, respeitar e amar alguém e concordar com algo que ela faça. Por exemplo: amo de todo coração minha filha. Não tenho preconceito contra ela. Não sou “infantifóbico”. Mas, se ela faz algo que em minha opinião é errado, não vou concordar e direi isso a ela – eu a amo e por isso sinto-me compelido a dizer a ela a verdade sobre o que penso acerca de suas ações. Uma coisa não exclui a outra. Percebe a diferença entre a pessoa e a prática?

Esse é o problema que tem gerado tanto conflito entre gays e cristãos: muitos cristãos tratam mal seres humanos gays por discordar do que eles fazem. E muitos seres humanos gays tratam mal os cristãos porque não nos dão o direito de discordar do que eles fazem. Assim, estamos errando dos dois lados. Pois estamos confundindo as pessoas com as suas crenças e práticas. Amo minha filha, mas posso discordar de algo que ela pense ou faça.

Gays2Se você diz que assistir a um jogo de futebol é mais legal que ler um livro vou discordar, mas vou continuar amando você. Se você diz que pizza é melhor que camarão vou discordar, mas vou continuar amando você. Se você diz que o Rio de Janeiro não é a melhor cidade do mundo vou discordar, mas vou continuar amando você. Se você diz que azul é mais bonito que preto vou discordar, mas vou continuar amando você. Enfim, se você pensa ou age de modo diferente de mim vou discordar, mas vou continuar amando você. O que você faz e pensa não anula o meu respeito humano por você. Gostaria muito que o mesmo fosse igual de sua parte quanto a mim. Temos, cristãos e homoafetivos, de começar a perceber que discordar de uma prática ou crença não é motivo para odiar quem pratica aquilo ou crê naquilo. É como flamenguistas e tricolores que discordam com relação a seus times mas se encontram na saída do estádio e não se espancam, mas se abraçam.

Assim, gostaria que você entendesse que, embora eu não concorde com o fato de você se relacionar com pessoas do mesmo sexo, isso em nada muda o meu apreço pelo indivíduo que você é. Se amanhã você aparecer na minha igreja, vou te receber com um abraço apertado, sentar ao teu lado e tirar todas as dúvidas que você porventura tenha quanto às questões de fé. Vou te apresentar a meus amigos da igreja e procurar compartilhar o amor que Cristo semeou no meu coração da melhor forma que eu puder. Claro que pediria respeito mútuo, o que inclui não ficar beijando outra pessoa do mesmo sexo na hora do culto, como algumas pessoas homoafetivas fizeram no passado (como foi amplamente divulgado pela mídia). Acredito que você, como pessoa inteligente que é, entende com toda clareza por que o que essas pessoas fizeram não é algo correto do ponto de vista da boa convivência. Foi bem desrespeitoso, na verdade.

A terceira coisa que queria é discorrer sobre por que existe essa discordância entre cristãos e gays. E aqui você não tem de concordar comigo, mas, pelo menos, pediria gentilmente que procurasse compreender por que não concordamos com a prática da homossexualidade. Veja: cremos que a Bíblia apresenta a ética e a vontade de Deus. Logo, acreditamos naquilo que ali está escrito como sendo a verdade absoluta do universo – por mais que o mundo pós-existencialista odeie o termo “absoluto” e prefira “relativo”. E a Bíblia diz que a prática da homoafetividade é pecado (palavra antiga, que significa “desobediência à vontade de Deus”). Diz isso de Gênesis a Apocalipse. Veja apenas dois exemplos:

Romanos 1:26-27 “Pelo que Deus os entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural no que é contrário à natureza; semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para como os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a devida recompensa do seu erro.”

Levítico 18:22 “Não te deitarás com varão, como se fosse mulher; é abominação.”

Logo, os cristãos entendem que a prática homossexual desagrada Deus. Você tem todo o direito de discordar disso! Eu respeito sua discordância. Ninguém é obrigado a crer no que eu creio. Mas, do mesmo modo, peço, por favor, que respeite meu direito de crer no que creio. Temos de concordar em discordar, mas sempre com carinho e afeto um pelo outro. E eu creio que – embora você e todos os demais homoafetivos sejam seres humanos merecedores de abraços sinceros, respeitáveis e amáveis – estão incorrendo em pecado quando põem em prática o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo (lembrando que “tentação” e “pecado” são conceitos bem diferentes, mas essa é outra discussão). Assim, se for de fato pecado, um dia você prestará contas. Mas a Deus, não a mim.

Gays3Aproveitando, queria pedir que me permita esclarecer algo sobre duas palavras que são usadas para se referir a mim no que tange à questão da homoafetividade pelo fato de eu discordar da prática homossexual. A primeira é “preconceituoso”. Pelo dicionário, “preconceito” é  “opinião desfavorável que não é baseada em dados objetivos.”. Gostaria de te explicar que eu discordar do relacionamento entre pessoas do mesmo sexo não faz de mim, por definição, um preconceituoso. Pois tudo em que creio tem fundamento em dados objetivos, que são afirmações feitas ao longo da Bíblia, o livro que norteia minha vida. Você pode não crer em nada do que está ali, mas, por favor, pediria que respeitasse o fato de que eu creio. E, como creio, acredito que todos os dados objetivos que estão ali são verdade. Assim, não tenho “preconceito” contra a prática homossexual, mas sim um “conceito”, firmemente baseado em uma filosofia de vida (material e espiritual).

Outro termo é “homofóbico”. Pelo dicionário, “fobia” é “medo”. Assim, “aracnofobia” é “medo de aranhas”, “agorafobia” é medo de espaços abertos”. Me faz crer que “homofobia” seria “medo de homossexuais”. Bem, eu não tenho medo de você, tenho carinho e afeto pelo ser humano que você é. Também não tenho medo do que você pratica, eu discordo, mas não temo. Logo, não vejo a lógica de ser chamado de “homofóbico”. É como se eu chamasse você de “cristofóbico” porque discorda dos cristãos. Não acredito que seria correto dizer isso.

Bem, teríamos muito ainda a dialogar, sobre temas como o amor e a graça de Deus, as dores que você sofre quando é discriminado, vida eterna e tantas outras coisas envolvidas no relacionamento entre cristãos e gays. Mas não dá pra falar tudo de uma vez. Então vou encerrar por aqui, na esperança de que você tenha compreendido o que eu quis dizer. Não te odeio. Olho para você e vejo um ser humano tão humano como um heterossexual. Mas, com base na Bíblia, acredito que a prática da homossexualidade constitui pecado e levará quem a pratica a ter de prestar contas a Deus. Respeito se você não crê nisso. Porém, mais uma vez, peço, por favor, que você respeite o fato de eu crer.

Gays5O que me motivou a escrever este texto foi essencialmente mostrar que podemos nos tratar com gentileza e amor, mesmo que discordemos. Não há razão para os cristãos te tratarem mal. Não há razão para vocês nos tratarem mal. Podemos conversar civilizadamente. Olho para parlamentares e pessoas da mídia se agredindo e se ofendendo por causa de tudo o que aqui falamos e me entristeço enormemente. Abomino esse comportamento. E isso, se formos pensar bem, não tem a ver com religião ou sexualidade: tem a ver, acima de tudo, com educação e polidez. Chega de agressividade. Chega de ódio mútuo. Peço a Deus que consigamos conviver em paz e com respeito, sabendo que cada um dará contas de si e de suas ações diante do Criador.

Sabe, amigo homoafetivo que não professa a mesma fé que eu… tenho uma certeza: Deus, que é bom e misericordioso, deseja ter um relacionamento pessoal com a humanidade – inclusive com você. Minha oração é que isso aconteça e que você seja alcançado pela maravilhosa graça de Deus. O amor de Jesus, acredite, é maior e mais arrebatador do que o de qualquer pessoa.

Te desejo muita paz. Com respeito,
Mauricio

Anúncios
comentários
  1. Rosinando disse:

    Muito bom! Isso ai Mauricio, mais um vez Deus te usa poderosamente.

  2. Bianco Simões disse:

    Maurício,

    Bom Dia!

    Sou heterossexual….não sou homoafetivo….mas gostaria de parabenizá-lo pelo texto acima, escrito de forma tão simples e amorosa!
    Realmente, como vc disse, muitas celebridades criticam e atacam os gays em nome de “TODOS” os protestantes,quando, na verdade, nem “TODOS” gostariam que fosse dessa forma!
    No livro de Gálatas, Cap. 5, temos as obras da carne; se repararmos, não tem distinção entre “inveja” e “imoralidade sexual” ou “ciúme” e “libertinagem” por exemplo.
    O Mandamento de Cristo é que nos amemos uns aos outros, assim como ele nos amou…e Ele não impôs condições pra isso, como “…amemos uns aos outros apenas se este outro não for invejoso e etc…”.
    Novamente, parabéns por ser uns instrumento tão abençoado e que Deus continue te inspirando mais e mais!

    Forte Abraço!

    • Oi, Bianco,
      .
      fico feliz que estamos em sintonia. Você tem toda razão nas suas ponderações, é exatamente isso. Sigamos a Bíblia e não “jihads” sem sentido, proclamadas em nome de Jesus – quando, na verdade, são em nome de homens mesmo.
      .
      Forte abraço, na graça do Deus de amor,
      mz

  3. Gilmar de Castro disse:

    Esse texto me representa!

    • 🙂
      .
      Abraço, mano, Deus te abençoe,
      mz

      • Olá Maurício!

        Concordo com todas as suas colocações!
        Como disse o irmão acima “este texto me representa”…rs

        Aproveitando …Gostaria de solicitar que você escrevesse algo sobre o que tem acontecido muito em nossos dias e tem influenciado nossa sociedade.
        A inversão de valores, as perseguições com os cristãos aqui em nosso país,a legalização das drogas, os materiais que o próprio ministério da saúde e da educação tem elaborado e por vezes distribuído nas escolas e ainda dizem que foi “por engano” .
        Os projetos: da Lei da Palmada (PLC 58/2014) , da retirada do termo pai e mãe de documentos oficiais (PLS 101/07) e aí inclui a cidade de São Paulo a acabar com o dia da mães e incluir o dia “de quem cuida de mim” nas escolas…
        E outras coisas que sinceramente,como cristã, mulher, mãe, me indigna, onde o mal não é tão mal assim e o bem…o bem é relativo.
        Misericórdia!
        E vejo tantos cristãos que não se importam com isso, que ainda pensam que a religião não deveria interferir na política e outros que só tem como referência esses grandes líderes que chegam muitas vezes ao extremo, a agressividade.

        Qual a sua visão sobre tais coisas?

      • Oi, Elisangela,
        .
        que bom que o texto te falou ao coração. Querida, posso falar sobre tudo o que você disse em poucas palavras. Estamos nos últimos dias e é previsto que o mundo esteja como está. A inversão de valores, a perseguição, a perda dos princípios… Jesus predisse tudo isso dois mil anos atrás. Não me surpreende nada. Ele mesmo disse que estamos no mundo mas não somos do mundo, logo, o que poderíamos esperar de diferente?
        .
        Sobre a lei da palmada… bem, como eu educo minha filha sem dar palmada, não me preocupa. Sou editor dos livros da Cris Poli (a Supernanny) e tenho aprendido como ensinar minha bebê sem bater. Funciona. Eu apanhei muito quando criança e não foi nada agradável. Se pudermos educar nossos filhos pelo exemplo, a disciplina e o diálogo e não a violência… por que não? Minha filhinha tem crescido e amadurecido com obediência e disciplina sem precisar levar palmada. Não sinto falta. Não gosto de dar palmada. Por isso, não me incomoda.
        .
        Sobre o dia das mães, é apenas uma data para o comércio vender mais. Acabar com essa data comercial não mudará em nada corações humanos, não diminuirá a importância das mães. O Dia das Mães foi criado no século 20, antes disso não havia, e nem por isso as mães deixaram de ser reverenciadas e amadas. Não dê tanta atenção a isso. Para seu filho, o seu dia é todo dia e isso é que importa.
        .
        Sobre a agressividade, sou 101% contra. Não é essa a proposta do evangelho. Deus é amor e é um Deus de paz, perdão, graça, respeito. Sigamos o exemplo divino.
        .
        Espero ter respondido suas questões. Abraço carinhoso, na paz do Mestre,
        mz

      • elisavargas disse:

        Olá,

        Sim, respondeu minhas questões.

        Acredito que as boas referências devem se manifestar nesse tempo também , para que evite que as más não confundam a tantos…

        Grata pelo retorno!

        Deus te abençõe irmão.

        🙂

      • A ti em dobro! Abraço fraterno,
        mz

  4. HP disse:

    Maurício,

    Acho louvável você procurar uma via de conversa entre dois grupos que são tão idênticos e tão antagônicos ao mesmo tempo.
    Sim, somos todos filhos de Adão. “Cristãos” e homossexuais.

    O plano de Deus para nós era simples: Homem e mulher cuidarem do Jardim de Deus, dominar sobre os animais, se alimentarem das árvores do jardim e ao final do dia conversar com Deus.

    Mas nós pecamos. Fomos expulsos do Jardim para um lugar de Cardos e Espinhos. Nos rebelamos contra Deus. Não dominamos mais sobre os animais. Nós hoje matamos os animais, nos alimentamos deles e os utilizamos para experimentos. Esmagamos uma simples formiga porque não queremos que ela entre em nossa casa. Exterminamos um caracol no jardim porque não queremos que coma as folhas das nossas plantas. Odiamos quem nos fecha no trânsito, invejamos quem tem algo que nós não conseguimos ter, mentimos para não termos que pagar mais por alguma coisa.

    Daí, já que nós sexualmente estamos bem-resolvidos, encontramos um Homoafetivo pela frente e simplesmente dizemos: “Você tem que se arrepender do seu pecado imoral!”

    Isso tudo nos remete ao Senhor Jesus nos ensinando a não olharmos para os ciscos nos olhos dos outros, pois temos verdadeiras TRAVES diante dos nossos olhos.

    .
    É incompreensível o pecado da relação homossexual ser tratado de maneira tão “imoral”, “terrível”, “inaceitável”, enquanto isso termos nos púlpitos das igrejas pastores glutões, membros mentirosos, irmãos sonegadores de impostos, irmãs invejosas…

    Sim, dois pesos e duas medidas. Ao homoafetivo ordenamos que abandone o pecado AGORA, enquanto ao irmão glutão deixamos e nem nos importamos com o pecado. Aliás, quando foi a última vez que algum de nós ouviu um sermão sobre o pecado da glutonaria?
    .

    Nós TODOS somos caídos. Continuamos em estado de rebeldia constante diante de Deus. Mesmo nós que dizemos que cremos em Jesus, continuamos pecando e quantos de nós de maneira tão imoral quanto os homoafetivos (sim, até o pensar é pecado…). Enquanto eles mostram o seu pecado a todos, nós vivemos nos “mascarando” como santos, escondendo nossos pecados repugnáveis, muitos neles nos pensamentos enojáveis…

    .
    Eu creio que somente o Espírito Santo pode arrancar o pecado de uma pessoa. Não adianta eu querer por minha força largar um pecado, se não for Obra do Espírito Santo em mim.

    Por isto, desculpe, mas a função da Igreja deveria ser Amar a Deus sobre todas as coisas e ao Próximo como a nós mesmos ao invés de “policiar” pecadores e seus pecados.
    E isso raramente a Igreja tem feito.

    Devemos pregar sim sobre qual é a vontade de Deus para com o homem. E ajudar quem quer que seja a fazer a vontade de Deus. Mas estamos todos no mesmo barco.
    .

    Tenho certeza que Cristo me salvará pecador ainda. Muitos pecados o Espírito Santo tem me limpado e limpará, mas morrerei ainda cheio de pecados. E serei Salvo, pois já sou Salvo por MISERICÓRDIA apenas, através do Sangue do Cordeiro, que tira o pecado do mundo.

    Um abraço e que Deus te abençoe muito, meu irmão.

    Com carinho,

    Henrique

    • Oi, Henrique,
      .
      todos pecamos e destituídos fomos da graça de Deus. Eis a razão para jamais podermos olhar o pecado dos outros com superioridade. Proclamar o arrependimento sempre. Acomodar-se com o pecado nunca. Amar o próximo a todo segundo. É triste ver quanta agressividade é produzida pelo caminho, vinda de todos os lados. Que aprendamos a amar o próximo segundo os princípios bíblicos. Se todos fizéssemos isso que mundo bom seria este, não é?
      .
      Abraço fraterno, no amor que nos une,
      mz

    • HP disse:

      Sem dúvida, meu mano.
      Que Deus nos ajude a imitarmos Jesus a cada dia. Ele é o nosso modelo.

      Receba meu abraço com carinho.
      Deus abençoe teu coração.

  5. MIRAMELES SABINO disse:

    Bom dia, Maurício!

    Como sempre, texto excelente! Louvo a Deus por sua incomensurável misericórdia sobre nós. Vamos proclamar Sua graça!

    • Oi, Mirameles,
      .
      louvo a Deus por o texto ter edificado sua vida. Proclamemos a graça sempre, pois para isso fomos chamados.
      .
      Abraço, mano, o Senhor te seja sempre propício,
      mz

  6. Nadia Malta disse:

    Muito, muito bom! Seu texto oportuno veio na hora certa, irmão Zágari. A situação mencionada tem ficado insustentável e na realidade temo pelo que que tudo isso possa gerar, além do que já tem gerado, um ódio desmedido, que tem cegado e colocado todos os cristãos no mesmo pacote. Misericórdia! Como você tão bem colocou uma pessoa é diferente de suas práticas. Precisamos nos levantar e fazer coro com essas suas palavras antes que seja tarde demais! Deus te abençoe sempre

    • Olá, Nadia,
      .
      que bom que o texto encontrou morada no teu coração. Concordo com você, essa avalanche de ódio tem arrastado a Igreja para um mar de lama que não tem nada a ver com o evangelho de Cristo. Temos dado ouvidos a vozes equivocadas, que conduzem muitos de nossos irmãos para um patamar de raiva e desamor inacreditável. Se pudermos, como formiguinhas, levar o amor e a graça de Deus os frutos serão muito mais saudáveis. Pois de uma árvore de sarcasmo, ódio e agressividade só podem nascer frutos de sarcasmo, ódio e agressividade.
      .
      Abraço, mana, na paz do alto,
      mz

    • Olá, Nadia,
      .
      que bom que o texto encontrou morada no teu coração. Concordo com você, essa avalanche de ódio tem arrastado a Igreja para um mar de lama que não tem nada a ver com o evangelho de Cristo. Temos dado ouvidos a vozes equivocadas, que conduzem muitos de nossos irmãos para um patamar de raiva e desamor inacreditável. Se pudermos, como formiguinhas, levar o amor e a graça de Deus os frutos serão muito mais saudáveis. Pois de uma árvore de sarcasmo, ódio e agressividade só podem nascer frutos de sarcasmo, ódio e agressividade.
      .
      Abraço, mana, na paz do alto,
      mz

  7. Cristina Fonseca disse:

    Como sempre, vc escreveu o que penso mas de uma forma brilhante, que nunca conseguiria escrever. Parabéns, vou compartilhar no facebook, para todos lerem, inclusive meus colegas de trabalho homossexuais, com quem me relaciono amigavelmente.
    Fique com Deus.
    Abs,

    • Olá, Cristina,
      .
      muito me alegra por estarmos em sintonia. Espero que possamos levar um pouquinho do amor de Deus a esse conflito tão sem sentido. Que o texto abençoe seus amigos.
      .
      Abraço fraterno, no amor maior,
      mz

  8. Monica disse:

    “Há palavras que ferem como espada, mas a língua dos sábios traz a cura” (Pv 12.18)

    A tua sabedoria é uma benção.

    Abraço

  9. Andrea Melo disse:

    Irmão, você falou por mim também. Não entendo essa agressividade mútua. Nós, evangélicos, cremos no grande amor de Deus por nós, através do Seu filho Jesus Cristo. E a exemplo dEle, devemos amar a todos sem restrições. E quando dizemos que somos contrários às práticas homossexuais, é porque estamos querendo mostrar aos homoafetivos aquilo que aprendemos na Bíblia Sagrada e temos como base de vida para nós. O que é isso, senão demonstrar grande amor por eles? Eu encontrei algo que é muito bom pra mim, e quero que outros encontrem também. Isso é amor! Não é julgamento, nem preconceito… É amor!!!

    Parabéns, Maurício! Sempre muito perspicaz e muito usado por Deus!

    Deus o abençoe!

  10. Paulo Carvalho disse:

    Amado irmão Maurício, paz seja contigo!
    Só Deus sabe como sou grato a Ele pelos dons que você manifesta no entorno de sua fé, meu irmão. Como são próprias as palavras desse texto abençoado, por meio das quais você muito sobriamente coloca uma pedra sobre o assunto (ainda que, pela conduta de muitos, tenha muito para se tornar pedra temporária).

    Concordo com cada letra e agradeço imensamente pela disposição em “colocar no papel” aquilo que vai no seu coração.

    Deus abençoe imensamente sua vida e ministério.
    Na paz de Jesus Cristo,

    Paulo Carvalho – Ministério Devocional Água Viva

  11. Neno disse:

    Olá Mauricio, tudo bem? Bom, não gosto muito de gays por questões pessoais minhas e não necessariamente pela sexualidade deles, então jamais virei a defendê-los, mas gostaria de falar sobre o termo preconceituoso, que se aplica a qualquer tipo de individuo, não necessariamente os gays

    Gostaria que você refletisse melhor sobre esse termo, as suas crenças são realmente invioláveis, mas você tem que reconhecer que nossas crenças são coisas subjetivas e não objetivas, o que eu quero dizer com isso? Quero dizer que coisas subjetivas na nossa vida só se aplicam a nós mesmos, porque o subjetivo varia de individuo para individuo, da mesma forma que você crê em deus e da forma como você crê existem outros que creem de forma diferente, evidenciando a subjetividade daquilo que a gente encara como verdade absoluta, portanto infelizmente você escorregou na definição de preconceito

    Nossas crenças você deve reconhecer que muitas delas influenciam naquilo que a gente pensa da realidade e com isso vem uma grande chance de criarmos pré-conceitos, a não ser que separemos a realidade delas da realidade de nossa vivencia, visto que nem tudo que a gente crê se apresenta na sociedade, algumas coisas misteriosamente acontecem da forma que pensamos, outras não, variando também de pessoa para pessoa, portanto tudo subjetivamente

    Na definição de pré-conceito infelizmente você está sujeito a ser considerado preconceituoso, pois a bíblia não é um livro objetivo e sim subjetivo, objetivo é aquilo que vale para todos, que tem consequências lógicas que levam a uma definição concreta que ninguém pode contestar, pois existem provas vivas e materiais, mas a bíblia pode ser contestada, por que não vale como verdade para todos, aquilo que é objetivo é uma pesquisa cientifica por exemplo, mas a bíblia serve a uma figura abstrata que é deus, e esse deus não está presente na mente de todos, nem se concretiza ou se materializa para todos, portanto é subjetivo, suas palavras e afirmações acerca de várias coisas presentes em nossa sociedade são subjetivas também, pois não vale para todos, nem todos partilham dessa crença

    Pra concluir, te digo que nós todos temos mesmo o direito de discordar do que quisermos, concordo com quase tudo que falaste tirando a parte do objetivo, no mais, gostaria de te dizer que quando você se manifestar contra a homossexualidade não use a sua crença para justificar, por que isso muitas vezes será motivo de zombaria e isso pode te desqualificar como argumentador e ainda por cima desqualificar a tua crença que é inviolável compreendido? Sugiro que tu argumente que como heterossexual a tua natureza sexual é outra e por isso você pode não considerar natural aquilo que sexualmente se manifesta de uma forma diferente de ti, assim como já ouvi muitos homossexuais falarem em publico que acham feio quando heterossexuais se beijam, por ser uma questão de natureza de cada um, daí estarás dando um argumento objetivo

    No mais um abraço pra ti e parabéns pela maturidade de compreender que o nosso mundo tem uma diversidade incrível de ações e pensamentos que são saudáveis quando não prejudicam a vida de outrem, essa maturidade te faz um ser humano bem mais evoluído que grande parte da nossa sociedade que insistem em brigar por pensamentos e coisas fúteis em vez de perceber que essas diferenças são uma das nossas grandes riquezas

  12. Marcelo Mello Bezerra disse:

    Mauricio, nos conhecemos sabado passado na casa do casal Silvio e Lirna. Gostei e me identifiquei muito com esse texto, abs, Marcelo

  13. Daisy disse:

    Poxa,Maurício você,como sempre com as palavras tão sábias …

  14. Ana Paula disse:

    Olá Maurício,
    Mais um texto maravilhoso, simplesmente usado por Deus, posicionamento de amor e respeito ao próximo. Vou compartilhar no meu face.
    Deus continue te usando querido irmão !
    Ana Paula.

  15. Um Homem Comum disse:

    ”Assim, gostaria que você entendesse que, embora eu não concorde com O FATO de você se relacionar com pessoas do mesmo sexo, isso em nada muda o meu apreço pelo indivíduo que você é.”

    Não é um fato, é uma suposição generalizadora; essas suposições logo servem de base para condenações. Muitos, não você, usam dela para condenar pessoas por algo que nem mesmo sabem se cometeram. Julgam, não você, baseados em suposições. Condenam, não você, ao inferno baseando-se em suposições. Você faz bem em procurar esse diálogo. Existe algo nele que é diferente do que os ”pastores” na mídia promovem. Continue não deixando que o ódio deles seja atribuído a você. Amar e discordar, mas não odiar, odiar, odiar e discordar, como eles fazem. Para ”finalizar”, homofóbico pode ter ”fobia” no radical, mas não quer dizer medo. Muito dificilmente pode ser aplicável na prática. Não existe medo, existe ódio, aversão, repúdio à pessoa por causa de sua orientação sexual, e esse ódio pode ser demonstrado através de violência verbal ou física. Homofobia é ódio, não medo. Por causa do discurso cuspindo ódio de muitos ”pastores” e ”cristãos”, a homofobia deles (que é verdadeira) começa a ser injustamente atribuída a todo aquele que se chama cristão. Pelo menos o ódio deles pode servir para que pessoas como você manifestem o verdadeiro Evangelho em amor, um Evangelho bíblico sem o fermento do ódio, mas com o sal, que você sabe qual é.

    • Olá, querido amigo,
      .
      obrigado por enriquecer o diálogo, e de forma tão elegante. Sem dúvida há um discurso de ódio, que se retroalimenta. Se formos ser sinceros, veremos que o ódio se manifesta de ambos os lados. Por isso acredito que homoafetivos e cristãos agressivos devem repensar o tom de voz. Atribuir um dolo exclusivo aos “cristãos” que erram seria um erro. Há muitos erros também do lado da chamada “militância gay”. Já ouvi muitos – inclusive parlamentares – fazerem comentários generalistas e bastante ofensivos e deselegantes direcionados a todos os cristãos. Por isso acredito que cristãos e homoafetivos agressivos deveriam se passar a limpo. Porque não importa de onde vem a agressividade: ela é sempre agressividade, vinda de onde vier. Não existe “agressividade gospel” ou “agressividade gay”, o que há é simplesmente agressividade humana.
      .
      Entendo que “homofobia” virou um jargão que foge de seu significado etimológico. Nesse sentido você tem toda razão, há sim aqueles que repudiam um homossexual por focar mais em sua orientação sexual do que em sua humanidade. Isso é lastimável. Do mesmo modo, existe também essa “cristofobia”, que leva moças a se beijar em um culto religioso (só consigo entender essa atitude como uma agressão intencional, movida por ódio) e a me fazer alvo (como evangélico que sou) de ataques de parlamentares que se referem aos cristãos pelos piores nomes possíveis. Então, sim, você tem razão: há muito ódio. E dos dois lados. Peço a Deus que os seres humanos agressivos (sejam homoafetivos, sejam cristãos) se calem e deem lugar aos mansos, calmos, amáveis e carinhosos.
      .
      Muito obrigado por contribuir com seus ricos comentários e, mais uma vez, sou grato por sua gentileza e cordialidade no diálogo.
      .
      Um abraço carinhoso, Deus te abençoe muito,
      mz

  16. Santos disse:

    Olá Maurício, o irmão é uma bênção.

    Como você orientaria um homem cristão que gosta de pessoas do mesmo sexo? Obs.: O homem nunca caiu em pecado ou praticou a homossexualidade (infelizmente já viu imundície na internet, mas se arrependeu), sofre, fica triste, ora para Deus tirar essa dor e desejo, mas lá dentro continua essa problemática. Por pouco não abandona a fé, pois não entende como Deus todo poderoso não o liberta. Também não namora para dizer que é homem ou para dar satisfação à família ou à sociedade. Tem jeito e comportamento de homem, mas desde pequeno sabia que era “diferente”. Psicólogo parece que não pode procurar em face daquilo que foi chamado de “cura gay” pela imprensa. E mesmo que pudesse ir a um especialista, a vergonha seria tão grande que não teria forças para ir, enfim, não procuraria ninguém para contar frente a frente o que sente. Grato.

    • Oi, Santos,
      .
      sei que há muitas teorias e ideias sobre isso. O que te falo aqui é aquilo em que acredito, com base na minha fé, no conhecimento e na minha experiência de vida.
      .
      Não acredito que um gay é gay porque quer. Algo aconteceu que o levou a isso, não creio que seja uma escolha. Portanto, não creio que um ser humano possa “mudar de ideia” e adotar uma sexualidade diferente só porque quer.
      .
      Já ouvi relatos de pessoas que afirmam ter deixado de ser gays. Mas, na maioria dos casos, isso não ocorre. No caso de um cristão com inclinação homossexual que entende o pecado e não deseja ferir o que a Bíblia especifica, penso que o caminho é o do celibato e da abstinência. Porque a tentação e o desejo existem em homossexuais e heterossexuais. Ser tentado, porém, não é pecado. O pecado é consumar a prática. Assim, um homossexual que deseja se relacionar com homens e um heterossexual que deseja se relacionar com o sexo oposto fora do matrimônio estão tentados do mesmo modo – mas se mantiverem o celibato não trazem sobre si a transgressão. Assim, entendo que um homossexual cristão que crê que a prática das relações homossexuais é pecado tem como alternativa a abstinência.
      .
      É fácil? Não, não é. Mas quem me apresentou essa alternativa, anos atrás, foram amigos meus da igreja que viviam essa situação e abriram mão da prática do pecado por amor e obediência a Cristo. E Jesus disse que quem quisesse ir após ele deveria negar-se a si mesmo, diariamente tomar a sua cruz e segui-lo. Abnegação faz parte da caminhada cristã.
      .
      Perder a fé por essa razão seria um grande erro. Deus não remove pecados de nós num estalar de dedos. Paulo confessou sua pecaminosidade (leia o post anterior a este). Eu sou tentado em muitos pecados, Deus não removeu a tentação. E sigo nessa luta, me esforçando contra as inclinações da minha carne. Aliás eu e toda a cristandade. Não culpe Deus por isso. Ele te ama.
      .
      Arrumar uma namorada sem vontade de ter uma seria um erro e uma desonestidade com ela. Não faça isso, pois seria trazer abismo sobre abismo.
      .
      É realmente uma lástima que não se possa procurar um psicólogo para tratar suas dores e angústias. Isso é uma maldade. Você deveria ter esse direito. Nesse caso, recomendo que vença a timidez e procure um pastor, para tratar disso em gabinete. Um bom pastor pode ajudar e muito uma vida.
      .
      Oro por ti, meu irmão. Peço a Deus que te dê forças para suportar as tentações e para tomar as decisões que forem necessárias. Espero que consiga vencer as dificuldades e manter-se em santidade. Que a graça e o amor do amoroso Pai o acompanhem em sua jornada, e que você possa chegar ao final dela vitorioso e santo.
      .
      Um abraço fraterno, no amor do nosso Salvador,
      mz

  17. Parabéns Maurício por mais um pensamento e práticas saudáveis que um cristão deve conceber através dos verdadeiros ensinamentos de Jesus Cristo. Que Deus continue te usando e abençoando sua vida.
    Abs e a paz de Deus.

  18. Maria disse:

    Que belo texto! Amor incondicional , independente de crenças ou escolhas.

  19. Amanda Campos disse:

    Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.
    -João 13:35-

    Creio que o que é “pregado” por aí é tudo, menos o amor! A forma que mostramos nossas discordâncias, também demonstra o amor de Cristo. Será se Cristo gritaria, xingaria ou discutiria agressivamente com um homossexual? Sei também que é muito difícil ser atacado por aqueles que querem exigir que eu concorde com a homossexualidade. Mas como você falou, “podemos nos tratar com gentileza e amor, mesmo que discordemos”. É isso que está faltando!

    Sábias Palavras! Deus te abençoe, mano 🙂

  20. roberto disse:

    Ola Mauricio tudo bem? Muito bom o seu texto, sou homossexual e já fui evangélico, hj não sou mais, faz nove anos que deixei de frequentar a igreja, e não pretendo mais voltar, não sou ativista homossexual, eu penso que os evangelicos tem todo o direito de pregarem contra a homossexualidade, eu nao sou contra, e nunca serei, mas o que eu percebo é que os gays nao sao contra vcs pregarem a biblia, mas a maneira de alguns pastores incitarem ódio contra os homossexuais, e o uso politico que alguns pastores fazem sobre esse tema pra ganharem eleição, ou se manterem em seus mandatos, um exemplo a bancada evangelica faz de tudo para que o casamento no civil nao ser aprovado no congresso, faz uso da biblia, de DEUS, mas esquece que o estado é laico,e os homossexuais so querem ter o seu direito de casar como qualquer outro cidadao deste país, mas o que me dói mesmo é o odio que alguns cristaos tem pelos homossexuais, e grande parcela dela nao tolera os homossexuais, basta olhar os sites evangelicos, ou qualquer site de noticias que falem de gays, vc vera muitos evangelicos destilarem todo o odio que eles tem de pessoas como eu. Infelizmente a igreja hoje em dia vive um cinismo espiritual muito grande, conheço homossexuais que foram expulso da igreja, por serem gays, mas enquanto isso em seus pulpitos existem pastores divorciados casados de novo pregando o evangelho, muitos deles alias, fora o numero de casais que fazem sexo antes do casamento e a igreja fecha os olhos pra isso. A igreja usa dois pesos e duas medidas meu caro, vou dar um exemplo, se vc divorciasse de sua mulher hj, e depois de alguns anos vc casasse com outra mulher vc continuaria bem vindo na sua igreja e no meio cristao, mas se vc divorciasse de sua mulher e se casasse com outro homem, vc veria as portas se fecharem pra vc, as mesmas maos que hj te batem nas costas seriam as primeiras que te atirariam pedras, fora inumeros “amigos” cristaos que vc iria perder, infelizmente hj nas igrejas o amor é pagão.
    Eu nao escolhi ser o que sou, agora como a igreja quer que eu seja celibatario se nem ela mesmo vive o que prega, a biblia diz quem divorciar sem por motivo de traiçao e se casar de novo, esta em adulterio, e esta condenado, e qtas pessoas estao desse jeito na igreja? entao o que dizer pra essas pessoas olha jesus te ama mas pra vc ser salvo tem que se separar e ser celibatario, onde esta a graça? eu sou gay, pra ser salvo tenho que ser celibatario, entao pra que preciso de cristo pra me salvar, se pra ser salvo tenho que me sacrificar.
    Engraçado que a biblia tanto no antigo e no novo testamento nao é contra a escravidao, inclusive no antigo testamento esta escrito que voce pode vender sua filha como escrava? vc venderia a sua? mas a igreja nao prega isso pq?
    Na biblia tbm esta escrito :
    Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me.
    Mateus 19:21
    Quem faz isso hj em dia? ninguem.
    Eu me considero cristao mesmo sendo gay e nao frequentando a igreja, mas por minha fé em cristo jesus e meu amor por ele, mesmo sendo imperfeito, agora me diz como posso falar de cristo pra outras pessoas se para merecermos salvaçao temos que ser santos e perfeito? quem é?
    Uma coisa te digo que nao tenho medo do dia que partir deste mundo prestar conta com DEUS, pois eu prefiro o julgamento dele que é justo do que a dos homens . Eu somento estou sendo o que sou, nao pedi pra ser assim , nao escolhi ser assim, e a unica coisa de que eu posso dizer sobre Cristo é que nao sei se ele salva realmente mas minha esperança e essa:

    Os seus discípulos, ouvindo isto, admiraram-se muito, dizendo: Quem poderá pois salvar-se?
    Mateus 19:25
    E Jesus, olhando para eles, disse-lhes: Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível.
    Mateus 19:26
    Escute esta musica, preste atençao na letra, esta musica é secular, mas fala de esperança, e esperança pra mim e cristo, que é vida e nao morte, talvez nao esteja no paraiso depois que partir deste mundo, mas meu coraçao sempre sera dele.
    Um forte abraço a voce e a todos aqui, um beijo no coraçao de todos vcs, do irmao de vcs em cristo, pena haver tanto odio onde deveria existir amor.

    • Oi, Roberto, tudo bem?
      .
      Obrigado por compartilhar, sem dúvida sua experiência contribui muito e gera reflexões. Eu creio que você tem razão em muito do que diz. Gostaria apenas de pontuar alguns aspectos. Temos de tomar muito cuidado quando dizemos “os gays” ou “os evangélicos”, pois estamos nos referindo a universos que englobam milhões de pessoas e todo comentário generalista é… generalista rs. Isso se reflete, por exemplo, quando você diz “os gays nao sao contra vcs pregarem a Biblia”. Pois a verdade é que, sim, infelizmente há uma tentativa de alguns (negrito no “alguns”) gays que querem sim evitar a pregação do evangelho conforme o entendemos, o que configura a tentativa de import uma ditadura de opinião. Houve e há tentativas de proibir, por exemplo, pregar em púlpito que a prática homossexual é pecado, o que fere liberdade religiosa e liberdade de expressão. Então, assim como há realmente pastores que incitam o ódio contra seres humanos homossexuais, há realmente homossexuais que incitam o ódio contra religiões, contra a Bíblia, contra os evangélicos, contra os cristãos, contra a liberdade que temos de proclamar o que a Bíblia proclama. Isso é um fato e devemos nos render a ele.
      .
      O que você diz sobre certos (negrito no “certos”) pastores e sobre parlamentares é fato. Há interesses políticos envolvidos e isso é inegável. Porém, há agendas defendidas de ambos os lados que são baseadas em ideologias e não apenas em interesses. A questão do casamento entre pessoas do mesmo sexo é uma delas. Primeiro, precisamos definir o que significa o termo “casamento”. Embora você não concorde, certamente compreende, como ex-evangélico, por que, aos olhos do cristianismo, não existe casamento entre pessoas do mesmo sexo (aqui há uma diferença grande entre “concordar” e “compreender”). Isso é muito diferente de direitos civis equânimes entre pessoas do mesmo sexo que, por exemplo, compram um apartamento juntos. Claro que esses direitos devem existir. O que entendo, Roberto, é que aqui há uma divergência que gira em torno de conceitos e definições. Mas que há agendas e interesses dos dois lados, isso é evidente.
      .
      Não resta nenhuma dúvida quanto ao que você falou sobre cristãos que não toleram gays, que os expulsam das igrejas etc. Sou totalmente solidário a você nesse aspecto. Se você ler o texto “Homossexuais na igreja” , que publiquei há algum tempo aqui no blog, verá que falo exatamente sobre isso. Essa intolerância e esse ódio existem sim, e existe de ambos os lados. Eu mesmo já fui ofendido por gays gratuitamente só pelo fato de ser cristão. Dizer “os cristãos são homofóbicos”, por exemplo, é uma afirmação preconceituosa, pelo simples fato de não condizer com a verdade. Eu não sou homofóbico, logo, um único contraexemplo já torna a afirmação non sequitur. Como expliquei no texto, discordo da prática mas não repudio os indivíduos, portanto, não sou homofóbico. O que cria ódios são os generalismos e os estereótipos e eles existem mutuamente.
      .
      Sobre existir dois pesos e duas medidas, você está certo, isso ocorre sim, eu mesmo já escrevi muito sobre isso aqui no blog (você pode ler os posts “Eu matei uma pessoa”, “Eu também não a condeno” e, em especial, “A ditadura do sexo”, por exemplo). Mas o erro com relação a um pecado não valida outro pecado diferente, temos de tratá-los com horizontalidade. Pecado é pecado, pois todos significam afastamento de Deus e morte espiritual. É mais um dos assuntos que precisam ser mais discutidos e vividos (em novembro lançarei um livro pela editora Mundo Cristão que aborda, em grande parte, exatamente isso). Então, sim, concordo que haja essa disparidade na forma como se tratam os pecados. Mas, Roberto, por favor, carinhosamente recomendo que tome cuidado com generalismos, a questão do divórcio não é do jeito que você falou. Muitas igrejas são, sim, abertas a isso, mas a maioria delas não.
      .
      Sobre o celibato, não, você não precisa ser celibatário para ser salvo. A Bíblia nos ensina que a salvação é pela graça divina, mediante a fé. Mas a fé salvífica implica em repúdio ao pecado e uma constante busca por não pecar mais. Sempre pecaremos, mas aquele que foi alcançado pela graça não se acomodará ao pecado, ficará incomodado e viverá se esforçando para não pecar. Percebe a diferença? O celibato não te leva ao céu, é a sua fé em Cristo que leva. Mas quem tem fé em Cristo busca fazer o que ele explicou ser o certo. “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda é o que me ama”, disse Jesus. Então as obras de obediência são consequência da salvação e não a causa. Não merecemos a salvação por sermos santos e perfeitos, querido, nós merecemos o inferno. É Cristo quem nos justifica, nós não somos justos. Mas essa justificação nos atrai à prática do bem, à repulsa pelo pecado e a um esforço constante por não mais pecar (repare que eu disse “esforço”, pois a perfeição é utópica nesta vida).
      .
      Compartilho da tua esperança pela salvação, Roberto. Meu desejo é que todos se salvassem, embora Jesus mesmo já disse que isso não aconteceria (“a porta é estreita e poucos são os que entram por ela”). Oro a Deus que você seja salvo, que eu seja, que todos sejamos. Como você bem disse, cada um dará contas de si. Temos de tomar cuidado para não fazer a Bíblia dizer o que queremos que ela diga, pois, aí, o Jesus em que cremos seria outro jesus. Mas, se negarmos a nós mesmos, tomarmos nossa cruz e seguirmos o verdadeiro Cristo, aí estaremos com ele na eternidade. Pois, no frigir dos ovos, cristianismo é sobre nos conformarmos à imagem de Cristo. Isso significa que nossa caminhada diária deve ser cada dia mais em direção a ele e não a nós mesmos. É uma jornada individual e peço a Deus que nos ilumine para que sigamos pelo único Caminho.
      .
      Muito obrigado pela possibilidade de dialogar de forma tão respeitosa e carinhosa. Tenho certeza de que você é um bom homem e peço a Deus que seja dos que propagam o amor, inclusive aos que discordam de você. Acredito que seja. Passemos isso adiante, Roberto, para tentarmos fugir da raiva e construir um mundo mais amoroso e cheio de paz. Pois acredito que nossa luta não deve ser a favor dos gays nem a favor dos cristãos, mas a favor da humanidade – sempre debaixo da sombra de Cristo.
      .
      Um abraço apertado e cheio de respeito e afeto. Deus te abençoe muito,
      mz

      • roberto disse:

        Mauricio desculpe incomodar de novo, mas vc disse que no cristianismo,nao existe casamento entre pessoas do mesmo sexo, eu concordo e compreendo, mas para as pessoas poderem ter seus direitos civis garante pelo estado em um relacionamento tem que haver uma certidao de casamento no civil, nao quero casar em igreja isso nem passa na minha cabeça, mas para eu ter meus direitos como vc tem o seu, tem que haver um documento, esse documento é atraves do cartorio atraves do certidao de casamento.Eu entendo vc e os cristaos serem conta o casamento entre pessoas do mesmo sexo, pq na biblia isso nao existe, mas do mesmo modo que os politicos evangelicos e a comunidade evangelica sao contra a aprovaçao, isso nao seria querer impor sua ideologia a força aos que nao sao cristaos? queremos somente a proteçao do estado e o casamento é o unico caminho possivel e nao tem outro, vc qdo se casou nao se casou no civil? todos que se casam nao se casam no civil?
        Na biblia tanto no antigo como no novo testamento a poligamia é aceita, Paulo somente nao permite os sacerdotes terem mais de uma esposa, mas pelas leis do estado a poligamia no Brasil é crime, e todo mundo nao obedece? inclusive os cristaos? ninguem vai ao cartorio casar mais de uma vez pq a lei nao permite, inclusive em outras religioes monoteistas, como o islamismo e o judaismo tem poligamia, so que em Israel ele tbm é proibido pelo estado e os judeus inclusive os ortodoxos sao obrigados a obedecer.Então para que eu posso ter meus direitos eu preciso provar que sou casado, e esta prova é atraves de uma certidao emitida pelo cartorio, que é a certidao do casamento civil. agora nos homossexuais nao temos culpa que pra ter nossos direitos garantidos temos que ter um documento de casamento pra poder ter nossos direitos, eu nao quero impor nada, mas do jeito que a igreja age e os cristaos, vcs querem impor uma ideologia que respeito e concordo que devia ser separado entre igreja e estado.

        Um forte abraço, desculpe mais uma vez se estiver sendo chato, espero que vc tenha me entendido, e outro abraço a todos daqui.

      • Oi, Roberto,
        .
        de modo algum você é chato, é importante você expor sua opinião. Sobre o que você disse, eu penso que deveria se criar um dispositivo legal que possibilitasse a pessoas do mesmo sexo que adquiriram bens juntos ou questões similares a ter paz na lida com essas situações. A questão é querer trazer para dentro do conceito “casamento” algo que, no entendimento bíblico, não configura casamento. É uma mera questão de conceitos e definições. Entendo que a criação de uma legislação justa e que não fira suscetibilidades é o caminho.
        .
        Mais uma vez, obrigado por contribuir de forma tão gentil com este dialogo. Um abraço afetuoso, no amor de Cristo,
        mz

  21. roberto disse:

    http://www.amigosdopedrinho.com.br/

    Mauricio estou deixando um site de uma familia que precisa muito de ajuda, não os conheço, vi ontem a historia deles pela tv, quem puder ajudar ajude, qualquer quantia já é de grande ajuda, orem por eles pessoal, para que eles consigam esta quantia, e pela cura do menino, um forte abraço.

  22. Edina Oliveira disse:

    Boa noite Mauricio,

    Peço a Deus que abra nossos corações e mentes para compreendermos Sua verdade.
    A verdade não está no que um ou outro grupo faz ou deixa de fazer, mas na vontade de Deus, que é santa, perfeita e agradável.
    Você aconselhou com sabedoria a todos.

    Deus te abençoe!!!

  23. marcojuric disse:

    Boa tarde Zágari!!

    Ô cara bão de prosa…rsssss
    Fico realmente admirado com os talentos que Deus lhe deu. E o que mais me causa admiração e alegria é ver como você traz a imagem de Cristo em sua vida; em suas palavras, seus diálogos (aqui)… em seu viver.
    Glorifico a Deus por sua vida, vida que tem se dedicado a proclamar o verdadeiro Amor.
    Deus seja louvado!! E que Ele nos ajude a termos a cada dia, mais e mais de Sua imagem e semelhança.

    Abração saudoso irmão!!

    MJ

    • Meu amigo Marcão,
      .
      obrigado pelo carinho de sempre. Um dia, se Deus quiser, serei como você descreve. Por enquanto sou só um cara que se esforça.
      .
      Quando vier por estas bandas me fala pra almoçarmos, tomarmos um café ou algo assim. Vamos bater papo.
      .
      Abração, querido. Deus o abençoe muito,
      mz

  24. João Carlos disse:

    Maurício, leio e divulgo sempre seus posts e seu blog por ver nele muitas coisas positivas e edificantes.

    Gostaria de fazer algumas colocações sobre este:

    a) Creio que faltou você acrescentar que INDEPENDENTE de ser heterossexual, homo afetivo ou qual seja a preferência sexual do indivíduo, todo aquele que, casado, solteiro ou coisa parecida que pratique impureza sexual terá de prestar contas a Deus e está arriscando sua vida atual e futura num jogo perigoso. A lascívia, pedofilia, adultério, ponografia ou fornicação estão todos no mesmo patama de pecados assim como os relacionamentos homo afetivos.

    b) Outros pecados como a inveja, ira, cobiça, egoísmo, e tão abrangentes quanto os citados vão excluir muitas pessoas do convívio eterno com Deus por mais agradável queeste ou aquele pecado seja.

    Resumindo, a condição do ser humano afastado de Deus é só uma: PERDIÇÃO – o Apóstolo Paulo clamou “Miserável homem que sou, quem me livrará do corpo desta morte ???”

    Neste sentido uma visão mais abrangente da condição do ser humano como “pecador nato” destinado à perdição seria bom pois nos iguala a todos como “dependentes de Deus e de sua Salvação em Cristo Jesus”.

    Graça e Paz.

  25. Luiz Fernando disse:

    Sem palavras, meu querido! Tirou as palavras do meu coração, porem de uma forma mais excepcional. Seu pudesse, sinceramente, obrigava todos a lerem este texto rsrs. Gloria a Deus, e parabens, mano. Muita maturidade e sabedoria vinda do Pai.
    Graça e paz.

  26. Eleonora Argolo disse:

    Graça e paz!

    Como sempre, muito bom o texto… Passei para minha filha e ela ao responder-me, escreveu o comentário que coloco a seguir, e que expressa também o meu pensamento. 😉

    Fernanda Lima Lindo texto. Concordo com tudo o que ele disse e gostaria que todos os cristãos compartilhassem desse sentimento maravilhoso e superior a tudo, que é o amor. É uma pena pensar que no lugar onde era para existir o amor e o acolhimento haja tanto desamor e julgamentos. Uma pena maior, é pensar que os cristãos, que deveriam ser imitadores de Cristo, continuem espalhando esse ódio.
    No final do texto tem uns temas relacionados, e eu já tinha lido a muito tempo atrás: “homossexuais nas igrejas”. É muuuito bom, tem um relato de um cristão, crescido e educado no meio evangélico e gay. E fala da dificuldade de ser cristão e sentir atração por homens. Ele saiu da igreja, viveu a prática homossexual, se arrependeu, voltou e não pratica mais, porém, continua na sua luta diária! Ele diz ter feridas abertas que não serão cicatrizadas, por conta da discriminação sofrida em todos os ambientes cristãos…o relato é lindo e vale a pena ser lido.

    • Olá, Eleonora, graça e paz,
      .
      obrigado por compartilhar o texto de sua filha. Meu desejo é que tanto os cristãos que espalham ódio quanto os gays que espalham ódio (não são todos, dos dois lados) parem de espalhar ódio. Ele não resolve nada. Meu desejo é que todo ser humano, a despeito de crença e inclinação sexual, viva a paz e o amor – sabendo e nunca se esquecendo de que dará contas a Deus de cada uma de suas decisões.
      .
      Muito obrigado pela gentileza de suas palavras. Um abraço carinhoso para você e para Fernanda, no amor de Jesus,
      mz

  27. Isac disse:

    Muitos dizem: Ah! Pastor fulano de tal é corajoso e valente, pois denuncia o homossexualismo em seu programa e faz campanhas contra isso! logo me vem uma resposta e essa resposta esta expressa aqui neste post do Maurício Zágari.Sempre falo do que adianta usar tempo de televisão e fazer campanha se não tem amor? Concordo contigo Maurício, precisamos de uma ortodoxia humilde, o que não é deixar de pregar a verdade. Precisamos sim pregar a verdade a qual quer custo, porém com amor, humildade. Responder com mansidão conforme esta escrito no livro de Pedro. Que possamos entender isso!

  28. Sou assim disse:

    Boa tarde, como vai?
    Não quero dizer meu nome espero que vc entenda e quero dizer que seu texto me tocou profundamente. Quem me dera encontrar alguém assim como vc para me dar um abraço. Eu passei 15 anos na igreja e sou homossexual. Passei esses 15 anos oculto namorei umas duas mulheres lá mas não podia casar com nenhuma. Quando fui me abrir com um amigo que pensei que me amava em Cristo percebi ele depois de alguns dias meio estranho. Quando eu estava entre alguns irmãos e ele chegava parece que tinha medo de me abraçar, com medo de nossos corpos se enconstarem sabe? Por fim, depois de milésimas quedas eu sai. Mauricio sei que isso é pecado, mas a bíblia não diz que sem Cristo nada podemos fazer? Entao eu tentei sozinho e não consegui. te pergunto o que fazer se as pessoas da igreja não estão preparadas pra alguém como eu??????Cai, fui esfriando e meu pecado estava sempre diante de mim… sai da igreja e hoje vivo infeliz mas não apenas porque sai dela, parei de congregar, mas porque em mim há um selo, uma maldição que me exclui do céu!!!! A luta de um heterossexual não é a mesma do homo, e sabe porque? Porque o homossexual sente desejo por alguém que tem o mesmo corpo que ele, percebe a diferença?? Ou seja nós temos em nós a fonte do nosso desejo e isso faz muita diferença. Gostaria de estar num leito de hospital, já falei pra Deus que trocaria a homossexualidade pelo pior câncer, pois a doença me matando me levaria pro ceu e o homossexualismo me deixando vivo me leva pro inferno sem parada. To cansado; sozinho; triste; vivo entre as pessoas e ning desconfia de mim; mas oque adianta??? Deus vê. Desculpa o longo texto mas é bom desabafar. Não me mato porque não tenho coragem mas como queria ter. Ore por mim porque já chorei muito pedindo libertação mas ainda não veio. Quero acreditar que suas palavras são reais e quando vc encontrar um gayu, dê um abraço forte nele por mim. Homem tem medo de gay, esse amigo que falei nem entrava no banheiro comigo, com medo do que????? Não sou um monstro, só tenho algo que não escolhi ter e que é pior que a lepra, pois é assim que me sentia quando me recusavam por ser gay. bom chega de falar, senão já começo chorar…um abraco!

    • Olá, meu querido,
      .
      não há nenhum problema em não expor seu nome, é compreensível diante de tudo o que já viveu. Infelizmente, há um despreparo muito grande entre nós, cristãos, para lidar com pessoas que amam Cristo, desejam viver em santidade mas têm inclinação homossexual. Por ser uma realidade muito enigmática para quem não vive essa situação e por todo o conflito histórico que existe, pouco se fala sobre isso fora dos estereótipos e, logo, muitos não sabem lidar com cristãos tentados à homossexualidade. O fato de você reconhecer a prática homossexual como pecado é muito bom, pois você pode lutar contra as tentações sabendo que são tentações.
      .
      Eu acredito pessoalmente que o caminho para um cristão com inclinações homossexuais e que deseja caminhar segundo a vontade de Deus apresentada na Bíblia é se manter celibatário, exatamente do mesmo modo que um heterossexual solteiro deve se manter celibatário e resistir ao desejo de deitar-se com pessoas do sexo oposto. Tentação é muito diferente de cometer o pecado. A Bíblia diz que Jesus em tudo foi tentado, mas em nada pecou, logo, é bem clara a distinção. A questão é deixar-se levar ou não. É uma realidade dura? Certamente. Mas há esperança em Cristo.
      .
      Não penso que você deveria abandonar a igreja, querido. Se já é difícil dentro, que dirá fora. Também não acho que você deveria expor sua situação, guarde para si essa realidade, pois o seu silêncio vai evitar a discriminação de quem não sabe lidar com isso. Eu procuraria uma nova igreja e passaria a congregar ali, rejeitando o pecado e vivendo a sua vida com Deus como todos nós: sendo tentados diariamente, mas se esforçando para resistir ao pecado.
      .
      É importante que você entenda que ter os desejos que você tem não te levarão para o inferno. Eles são tentação. Se a graça de Cristo te alcança e você demonstra sua fidelidade a ele por meio de suas escolhas e ações, evitando que a tentação vire pecado, o céu te recebe. Pois você não é salvo por seu mérito, mas pela graça de Cristo, por meio da cruz, não é fruto de merecimento humano. O que Deus pede de você é uma vida de fidelidade em suas obras, como consequência da fé que tem. A salvação é pela fé, como fruto da graça.
      .
      Jamais saberia o que é viver o que você vive, mas sofro de imaginar como seja a sua tristeza. O que leva você a sentir atração por pessoas do mesmo sexo é um mistério para mim. Mas, independentemente da origem disso, não creio que Deus rejeite alguém que o ame, o receba como Senhor e Salvador e viva uma vida de santidade, apesar de tentado ao pecado. Fuja das quedas, viva em retidão, pratique o bem e viva para levar ao próximo todo o bem que não estenderam a você. Ao demonstrar por suas obras a fé que tem, acredito firmemente que te abraçarei no céu. Seja fiel até o fim e receberá a coroa da vida.
      .
      Um abraço fraterno, no amor de Cristo, nosso Salvador,
      mz

      • Sem nome disse:

        Oi maurício, tudo bem? obrigado pela suas palavras, realmente ter alguém como vc pode perto faria toda a diferença. Eu acho que vc ta certo quando disse que eu não deveria ter aberto esse “problema” pra ninguém, mas foi uma tentativa desesperada de dividir esse fardo que me mata um pouco na cada dia; não imaginas como é difícil viver sendo escravo do próprio corpo. Hoje fui pra igreja e algumas pessoas, que não sabem da minha condição, estava falando sobre a igreja da Lana Holder que é pra gays, um dos irmãos disse: “vão todos pro inferno”. Pensei oque ele faria e diria se soubesse que ali diante dele tem uma pessoa assim. Mas enfim te agradeço pelas palavras. Não sei se um dia voltarei pra igreja ou pra uma vida de buscar a Deus,a menos que isso parta de Deus, que ele mesmo me busque, eu ficarei prostrado. Indiquei seu site pra dois amigos que sofrem como eu; espero que eles tenham coragem de enfrentar a situação e ler seus textos e quem sabe te escrever.
        Fica com Deus e que ele te abençoe pra vc espalhar esse amor, uma coisa garanto: tem muita gente como eu morrendo nos bancos da igreja porque sabem que sua situação é difícil, por isso que vc seja usado como instrumento de amor pra pelo menos dar esperança pra essas pessoas.
        Abraços de alguém que cai, mas que no fundo quer apenas ficar em pé.

      • Olá, queridão,
        .
        eu entendo sua necessidade de se abrir. Infelizmente, isso deve ser feito com muito critério, eu diria que, no máximo, com o pastor, em sigilo pastoral. Muitas pessoas não estão preparadas para lidar com essa realidade, então o melhor é não deixar que isso interfira na sua comunhão com os demais.
        .
        Querido, Deus te busca todos os dias. Lembre-se da parábola do filho pródigo: o pai não saiu pelas ruas procurando o filho e tentando arrastá-lo para casa, mas ficou na janela, olhos no horizonte, à espera do filho perdido. Ele te chama neste exato momento, se você ouvir a sua voz e seguir o chamado do Bom Pastor ele o receberá em seus braços. Com todos os seus defeitos, a igreja é o local onde ouvimos a Palavra, onde somos edificados, onde edificamos, onde tomamos a Ceia… é uma extensão indispensável da vida de fé. Não abra mão desse privilégio, mesmo tendo que ouvir coisas desagradáveis. Se você estiver em santidade, com a consciência limpa, que importa o que os outros dizem? Importa é seguir a Deus em espírito e verdade. Não se prostre. Deus te chama. Não feche os ouvidos à sua voz.
        .
        Peço a Deus que de algum modo possa abençoar os teus amigos. Se eu puder levar o amor e a graça do Senhor para algumas vidas fico mais do que feliz.
        .
        Um abraço pra ti, queridão. Oro a Deus que sustenha suas pernas fraquejantes e te conduza pela mão até a pátria celestial. Não entregue os pontos, pois Jesus morreu por você,
        mz

  29. Lourayne disse:

    Maurício texto simplesmente muitíssimo abençoador e esclarecedor não tenho nada pra acrescentar, só apenas dizer que me representa, e compartilho dessa mesma visão!! Que Deus continue te abençoando! Abraços!

  30. De todos os textos que li e todos os pastores que escuto, não me recordo de nenhum que tenha conseguido expressar tão bem o que está ocorrendo. O grande problema é que não existe respeito mutuo, algumas pessoas querem condenar da mesma forma quem agride um homossexual e quem discorda dele.
    Espero muito que esse texto vá muito mais longe, e que consiga mudar a cabeça de todos, e que finalmente o Brasil abandone a síndrome do “coitadismo” e que venhamos definitivamente sermos tratados como iguais.

    Enfim, muito bom o texto!!!
    Parabéns!!! 😀

    • Oi, Alexandre,
      .
      fico feliz que você apreciou. Passemos adiante a mensagem da gentileza e do amor. Sei essas virtudes não há cristianismo.
      .
      Abraço fraterno, Deus te abençoe,
      mz

  31. Marcondes Silva disse:

    Prezado Maurício.
    É muito gratificante saber que existem pessoas especiais como você. Pois ao contrario do que vemos, muitos tem ignorado o lado humano das pessoas fazendo prejulgamentos e ignorando o lado humano das pessoas. Parabens pelo texto que voce elaborou, li e analisei com atenção, aprovando veementemente seu posicionamento que é digno de um cristão.
    Meu nome é Marcondes (Sou Pastor Evangélico)
    Forte Abraço – Fique na Paz

    • Olá, Pr. Marcondes,
      .
      louvo a Deus por meus pensamentos encontrarem eco nos seus, que sejamos sempre mansos e humildes, como nosso Senhor, e embaixadores da paz. Que vençamos o pecado com o amor, sempre. Infelizmente não disponho desse aplicativo, perdão.
      .
      Grande abraço, no amor de Deus,
      mz

  32. thiago disse:

    Boa noite, Maurício!

    Concordo com seu texto. Acho que os extremos são sempre problemas para nós ou para o nosso próximo. Estar nos extremos tira o nosso poder crítico, de análise, raciocínio; deixa as coisas como, infelizmente, estamos vendo na mídia e nas páginas de internet. Isso só alastra a intolerância, seja dos religiosos extremistas ou dos homoafetivos extremistas.

    Bom, por mais paradoxal que seja, sou um Cristão porque acredito e sigo a Cristo, acredito nele como único possível caminho de religação para Deus. O que também pode me tornar evangélico, por acreditar em seu evangelho. Acredito em Deus e acredito na Bíblia. Mas, sinto atrações homoafetivas. Jamais entendi o por quê e, na verdade, dispendi os dias de minha infância, adolescência e boa parte da juventude numa depressão, tentando entender por quês, procurando em Deus respostas,

    Se eu tenho as respostas? Não, não tenho. O que tenho hoje é certeza que o meu eu não muda o que Cristo é, não muda o que a cruz significou para os homens: redenção, salvação e religação com Deus. Nada que façamos ou deixemos de fazer vai mudar o que Cristo é para a humanidade ou para nós mesmos.

    Nada é tão simples assim e, gostaria de dar o contra apenas em um trecho do seu texto. Suas citações bíblicas. Em geral, da maneira como somos criados nas igrejas (eu fui), perdemos nosso poder de questionar, de analisar, de pedir a direção direta do Espírito Santo, que é quem, de fato, nos guia em toda verdade e nos convence do pecado, da justiça e do juízo. Muitas vezes apenas ouvimos um “pastor” ou um “lider” e acreditamos.
    Ao longo de minha vida pude aprender uma coisa: “texto fora de contexto é pretexto”.

    Você cita um versículo da Lei, estabelecida antes de Cristo, e bem descrita em Levítico, por exemplo. Não estamos mais sob o jugo da Lei; estamos na Graça. Cristo não veio revogar a Lei, veio cumprir, e de fato, a cumpriu. Mas ele levou nosso pecado e por isso se fez maldito em nosso lugar. Na cruz, quando carregou o pecado de muitos, sofreu da “ausência de Deus”, porque o Deus, Santo, não pode se relacionar com o pecado (e ele – Cristo – se fez pecado por nós). Quando morreu fez a propiciação pelo pecado e, então, naturalmente se religou a Deus. Seu amor era tanto que Pedro nos afirma que enquanto morto (carnalmente) ele (Cristo) foi e pregou para os espíritos em prisão, que viveram antes dele (1 Pedro 3:19-20). Cristo é o caminho, a verdade e a vida, ninguém chega ao Pai senão por ele! Não pela Lei.

    A Lei era extremamente longa e cheia de minúcias, e para dizer que não se aceita a homossexualidade é comum que religiosos (ou cristãos) tragam este versículo. Mas se esquecem de todos os outros que também dizem respeito à Lei. Se formos levar tudo à risca, você mesmo teria um problema em preferir camarão à pizza, pois em Levítico 11:12 fica proibido o consumo de animais aquáticos que não possuem escamas (camarão não possui escamas). Dentre outras inúmeras proposições da Lei, que hoje fazemos sem sequer pensar na Lei.

    Na sua outra citação, fala do texto de Paulo aos Romanos. Novamente, seria interessante falar em todo o contexto do capítulo. Nos versículos 18 a 20, fica claro que Paulo se refere à um grupo de homens e mulheres que detinham a verdade pela injustiça e que conhecem a Deus apenas pelo que o próprio Deus os manifestou, ignorando toda a criação. Estes homens e mulheres, conhecendo a Deus, não o glorificaram como Deus e simplesmente o trocaram por imagens. Por isso Deus os deixou nas impurezas sexuais, vergonhosas.

    No versículo 28, diz que por terem desprezado o conhecimento de Deus, Deus os deixou vulneráveis mentalmente para praticarem o que não deviam, e, a partir deste versículo, começa a se descrever o que praticavam:

    “Tornaram-se cheios de toda sorte de injustiça, maldade, ganância e depravação. Estão cheios de inveja, homicídio, rivalidades, engano e malícia. São bisbilhoteiros, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, arrogantes e presunçosos; inventam maneiras de praticar o mal; desobedecem a seus pais; são insensatos, desleais, sem amor pela família, implacáveis.”
    (Romanos 1:29-31)

    Veja, Maurício, nunca ignorei Deus; teve uma época que tentei fingir para mim mesmo que não existia, mas foi uma mentira (pra mim) insuportável e insustentável. Um dos motivos? Por simplesmente olhar toda a criação e ver Deus! Por simplesmente achar impossível que um homem (Jesus) pudesse marcar duas eras (antes e depois dele) e não ser ninguém. Sempre o glorifiquei como Deus e nunca desprezei seus mandamentos. Procuro seguir os ensinamentos de Cristo e, graças a Deus as coisas citadas entre os versículos 29 e 31 não fazem parte da minha vida, ou luto por eliminá-las sempre que tentam aparecer, afinal, é do coração do homem que procedem todos os maus desígnios.

    Simplesmente não veria o motivo para Deus me ‘deixar” nesta prática não natural e vergonhosa, pois nunca desprezei seu conhecimento.
    Vivemos num mundo que jaz no maligno e, segundo o próprio Jesus, num mundo que tem o diabo como príncipe. Colhemos o que plantamos e colhemos o que não plantamos também; mas colhemos o que foi plantado, seja pelos nossos antepassados distantes ou próximos, ou pelos que convivem conosco na atualidade. Não importa quem plantou ou o que se plantou, sempre colhemos.

    Seu texto foi muito interessante, mas, como dica, para quem está de fora “deste problema”: não tente achar explicações em versículos bíblicos se não houver fundamento completo ou contexto completo.

    Faça como eu, por exemplo: simplesmente acho errado porque fisiologicamente a relação homoafetiva não faz sentido. O corpo do homem tem todo o preparo para se relacionar com o corpo da mulher, inclusive trazer as heranças do Senhor, que são os filhos. Eu que vivo este sentimento, acho que isto não faz sentido… Outros podem achar, mas aí cada pessoa é individual.

    Agora lidar com estes versículos fora de seu contexto não traz explicação nenhuma…

    De qualquer forma, concordo com sua opinião, de que o amor e o respeito são fundamentais e que muito me entristeço em ver o que tem ocorrido por aí…

    • Ola, Thiago,
      .
      obrigado pelo seu comentário respeitoso e amável. Com relação ao que você mencionou como sendo a suposta falha de meu texto, permita-me explicar que estou bem familiarizado com a normas de hermenêutica. Naturalmente, o foco do meu post foi a amabilidade no trato entre seres humanos que discordam e não a teologia por trás da condenação bíblica da homossexualidade, o que me fez ficar na questão das passagens bíblicas de forma superficial.
      ,
      Divirjo de você com relação às causas da divergência. A Biblia é a autoridade máxima dentro da teologia reformada, bem mais que aspectos fisiológicos (Sola Scriptura). Com relação à sua crença sobre as passagens citadas, conheço bem a chamada “teologia inclusiva” e a meu ver ela está equivocada. Trata-se de uma tentativa de adequar o texto sagrado de forma eisegética ao que se crê.
      .
      Para evitar me estender demais sobre as refutações à teologia inclusiva, indico uma boa fonte de pesquisa, com cujas afirmações concordo:
      http://tempora-mores.blogspot.com.br/2013/06/um-engano-chamado-teologia-inclusiva-ou.html?m=1
      .
      Te abraço, com carinho, no amor de Deus,
      mz

      • thiago disse:

        Olá, Mauurício
        boa tarde.

        Concordo que você deve ter amplos conhecimentos de hermenêutica e que eu não domino o assunto.

        Suas colocações e sua postura passam que você é uma pessoa sábia. Dessa maneira, se você ler meu comentário novamente irá ver que o que vocês chamam de teologia da inclusão não teve espaço aqui. Eu apenas abordei os 2 versículos e lhe mostrei que não se enquadram no meu caso.

        Sei que não foi o foco de seu texto, mas a sua colocação de tais versículos de maneira superficial traz alguns problemas, como subestima sua capacidade de explanação, subestima minha capacidade crítica e, principalmente, o poder do Espírito Santo em nos guiar na leitura das escrituras, uma vez que a letra mata e o Espírito é quem vivifica.

        Além do mais, soa como se eu e outras pessoas não tivéssemos acesso às mesmas escrituras e ao mesmo Espírito Santo, para que pudéssemos ter o conhecimento da Bíblia, que é a ‘autoridade máxima’ na teologia.

        Poderíamos passar dias debatendo a chamada teologia inclusiva e a teologia exclusiva (se assim posso chamar o oposto da primeira), mas esse, definitivamente não foi o foco do meu comentário.

        De fato, não precisamos concordar. Se todos pensássemos da mesma maneira o mundo seria chato. Mas, insisto, seu texto quase impecável poderia ter omitido a superficial explanação de tais versículos. Não são necessários profundos conhecimentos de hermenêutica para se poder interpretar um texto, e lhe garanto, não se encaixam no meu quadro.

        Mas ainda assim, sua iniciativa é ótima!

        Um abraço.

      • Obrigado pela forma respeitosa com que se posiciona, Thiago. Concordemos em discordar desse ponto, então, como cavalheiros.
        .
        Um abraço carinhoso, Deus o abençoe muito,
        mz

  33. Fábio disse:

    O texto teve uma boa intenção e, apesar do inferno estar cheio delas, procuro valorizá-las. Minha dúvida crucial, que não ficou explícita no texto é: evangélicos de plantão, vocês irão me constranger quando estiver jantando com meu namorado na mesa ao lado da sua família num restaurante no dia dos namorados com olhares desdenhosos, comentários malvados ou qualquer outro exemplo de intolerância? Irão me agredir caso nos beijemos? Se esse discurso todo é real, bastaria que não nos impedissem de ter um casamento digno, uma vida aprazível ou simplesmente uma convivência pacífica. Se não concordam com nosso estilo de vida, consigo conceber a idéia e ainda assim ser feliz. O que não me entra na cabeça é essa energia toda que colocam para impedir políticas públicas capazes de nos oferecer uma vida melhor. Por que incomoda tanto?! Se é por que acham que a PLC 122 irá mandar prender todo pastor que falar mal da homossexualidade, apenas impeçam a PLC 122, mas bloquear todo e qualquer direito/processo relacionado à causa LGBT é um erro! Gostaria de lembrá-los que, segundo a lógica mencionada no texto, a prática homossexual me fará prestar contas a Deus no dia do juízo final porque é considerado pecado (na interpretação dos evangélicos), ou seja, ser gay é ser pecador; no entanto, pecador todo evangélico também é e isso não implica em passagem direta para o inferno! Coloquem a mão na consciência, dêem-se conta de que muitos homossexuais irão para o céu e alguns (que se acham) evangélicos irão para o inferno. Portanto, como é o desejo do autor do texto, vamos ter uma convivência pacífica! Vamos lutar pela boa qualidade de vida para TODOS, independente de fé ou sexualidade.

  34. ESSE TEXTO COM CERTEZA ME REPRESENTA!!!

  35. Marcelo Mello Bezerra disse:

    Mauricio, bom dia, ja li e reli este texto maravilhoso, com o qual me identifico plenamente. Oremos para que chegue o dia em que as agressoes mutuas cessem . Abs

  36. Gisele disse:

    Você, como sempre, irretocável nos seus textos. A questão é que há dois extremos, e quando um extremo grita, o outro grita mais alto. Hoje mesmo vi uma notícia em que em uma cidade dos EUA (Idaho) foi aprovada uma lei para “analisar” os sermões dos pastores; analisar se os pastores não estão cometendo homofobia. Já chegou a esse ponto. Claro, as lideranças evangélicas já estão se mobilizando para barrar isso. Mas como você disse em um de seus comentários, nada disso pode no surpreender, Jesus já nos avisa sobre as perseguições que nós esperam. Contudo, devemos manter sempre o amor.

    • Oi, Gisele,
      .
      obrigado pelas palavras gentis. É uma briga feia e que tem como primazia o amor a Deus. Mas não podemos esquecer do amor ao próximo. Que o Senhor nos ajude.
      .
      Abraço, na paz de Deus,
      mz

  37. Gaspar Freire disse:

    Muito bom

  38. ph disse:

    Mauricio, sou homossexual e recentemente venho a procura de seguir o caminho do senhor na igreja evangelica aqui da Bahia, bom sei de todas as consequencias em ter esse sentimento ainda mais quando o pratico, mas eu quero aceitar deus no meu coração e quero ser aceito por ele e sei que certas escolhas requer certas renuncias, mas eu fazendo a escolha de seguir o caminho de deus e deixando de lado essa condição sexual só me deixa pior, onde fica o amor ? Eu quero ser aceito por ele, mas não ha salvação pra mim caso continue frequentando sua casa e praticando o ato ?

    • Oi, ph, tudo bem?
      .
      Querido, eu posso te dizer o que a Bíblia afirma.
      .
      Primeiro, se você diz que “quer aceitar Deus no seu coração” é porque já aceitou. Nós nascemos espiritualmente mortos e mortos não desejam vida; a busca pela vida é fruto da ação direta do Espírito Santo. Portanto, se você quer seguir Jesus e tê-lo como Senhor e Salvador da sua vida, é porque Deus já depositou a fé em seu coração, por ação de sua graça.
      .
      Segundo, quem recebe Jesus naturalmente desejará viver segundo a vontade divina. É o que Tiago fala sobre as obras, pois quem tem fé salvífica necessariamente viverá as obras que agradam o coração de Deus. A Bíblia afirma que a prática homossexual é pecado (não a tentação, entenda, mas a prática). Se fossemos comparar com o que vive um heterossexual, é como ser tentado a se relacionar com uma mulher fora do casamento: desejar uma mulher fora do matrimônio é tentação, mas se chegar a consumar o ato torna-se pecado. No caso desse heterossexual, o que você diria a ele? Certamente que se abstivesse dessa prática. No caso do homossexual cristão, o que eu e os melhores entendedores da Bíblia vemos como saída é a abstinência. Jesus disse que uns se fizeram eunucos por causa da consciência e entendo que esse é o caminho para quem teme a Deus mas sente atração por pessoas do mesmo sexo.
      .
      Isso é difícil? Sem dúvida. Mas Jesus disse que quem quisesse ir após ele deveria negar a si mesmo, diariamente tomar sua cruz e segui-lo. Seguir Cristo exige renúncia dos próprios desejos, seja a pessoa homossexual ou heterossexual: as tentações são diferentes, mas são igualmente difíceis de suplantar. Poderíamos alegar que “Deus não quer que eu seja infeliz”, mas, quando lemos a Bíblia, vemos que a felicidade é consequência da fidelidade. Buscar uma felicidade que se obtém contrariando os mandamentos de Deus é viver feliz por alguns anos e ser infeliz por toda a eternidade.
      .
      Meu irmão, eu recomendo que você busque se santificar. Viva uma vida de fidelidade a Deus, conduzindo sua sexualidade da forma que a Bíblia especifica. Fora disso, toda felicidade é ilusória.
      .
      Oro por você, querido, na certeza de que, assim como eu sou capaz de renunciar a muitas vontades por amor a Jesus, você e qualquer servo de Deus também são. Pois o amor de Cristo vale mais e preenche mais do que o de qualquer pessoa.
      .
      Grande abraço, na paz, no amor e na graça do nosso Salvador,
      mz

  39. Glaucia domingos da Silva disse:

    É isso aí.Vc realmente é um homem de Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s