ouvido 1Quanto mais eu vivo, mais percebo quão dependentes somos de Deus. Vez após vez acontece algo que me mostra minha total impotência diante de certas circunstâncias da vida. Em alguns momentos, simplesmente não há nada que eu possa fazer para resolver o problema que pula em minha frente. Nada. Passei por uma experiência recentemente que me mostrou minha dependência e impotência com muita clareza. Eu já viajei de avião muitas e muitas vezes, confesso que já perdi a conta de quantas. Foram voos e mais voos, por conta de trabalho ou por viagens de turismo. Mas há algum tempo ocorreu algo inusitado. Eu estava bastante gripado. A garganta, inflamada. Muita secreção. Eu retornava de Brasília para o Rio de Janeiro e tudo transcorria dentro do previsto e com normalidade. Até que chegou a hora de o avião começar a descer para pousar. Subitamente, senti como se algo entupisse meus ouvidos. Era uma sensação muito estranha. De repente, veio a dor. Era aguda e muito forte, nos dois ouvidos, parecia que alguém tinha inserido balões neles e os estava inflando. Era muita, muita dor.

Eu não sabia o que fazer. Tentei bocejar, engolir saliva, usei todos os truques que conhecia para “desentupir ouvidos”. Nada adiantou. Depois vim a saber, em uma consulta com a otorrino, que a diferença de pressão faz a secreção se deslocar para os canais auriculares e, a fim de proteger os tímpanos de lesões, o organismo faz um algo qualquer que provoca aquela dor. O ponto é que naqueles longos quinze a vinte minutos de descida até a aterrissagem eu tive de suportar uma dor aguda e para a qual não havia nada que eu pudesse fazer. Tudo que me restava era me conformar e aguentar até o pouso.

Olha… não foi fácil. Mas a verdade é que esperar e suportar era minha única possibilidade.

Na vida, muitas vezes aguentar o sofrimento é a única coisa que podemos fazer, à espera de algo que dará fim à nossa dor. Dobramos os joelhos, oramos, pedimos, clamamos, nos esgoelamos… mas parece que Deus tirou um cochilo e não está muito aí para nós. Nos resta uma sensação de solidão, impotência e, por vezes, desespero. O que fazer? Para onde correr? A quem recorrer?

Doctor examining a boy's earNessas horas, lembre-se de que, em tudo na vida, “O meu socorro vem do SENHOR, que fez o céu e a terra. Ele não permitirá que os teus pés vacilem; não dormitará aquele que te guarda. É certo que não dormita, nem dorme o guarda de Israel. O SENHOR é quem te guarda; o SENHOR é a tua sombra à tua direita. De dia não te molestará o sol, nem de noite, a lua. O SENHOR te guardará de todo mal; guardará a tua alma. O SENHOR guardará a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre” (Sl 121.2-8). Do Senhor vem o socorro, meu irmão, minha irmã. E ele não dormita, nem dorme. Em constante vigília, nosso Deus não tira os olhos de nós, jamais: “os teus olhos estão abertos sobre todos os caminhos dos filhos dos homens” (Jr 32.19).

Saiba disto: Deus nunca esta alheio à sua dor. Nunca. Ele sempre sabe quando você está passando por tristezas, angústias, depressão, sofrimento. O que ocorre é que, muitas vezes, ele está tratando de algo em sua vida e, enquanto dura o tratamento, ele observa você; atento, protetor, paternal e amoroso. Em silêncio, sim, mas jamais distante ou de costas para o que você enfrenta.

Muitas pessoas infelizmente acreditam que Deus em absolutamente nenhuma circunstância permitiria o sofrimento de quem ama. Mas se esquecem – ou talvez não conheçam – os inúmeros exemplos bíblicos de casos em que Deus permitiu que os seus passassem pela dor. Isso ocorreu, inclusive, no caso de Jesus, a quem “Todavia, ao SENHOR agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando der ele a sua alma como oferta pelo pecado, verá a sua posteridade e prolongará os seus dias; e a vontade do SENHOR prosperará nas suas mãos. Ele verá o fruto do penoso trabalho de sua alma e ficará satisfeito; o meu Servo, o Justo, com o seu conhecimento, justificará a muitos, porque as iniquidades deles levará sobre si” (Is 53.10-11).

crossSim, aprouve ao Pai moer o Filho, pois sabia que era preciso o sofrimento do Justo para justificar a muitos. Ao Cordeiro de Deus só restava esperar. Suportar. E como ovelha muda perante seus tosquiadores, ele não abriu a boca, somente abaixou a cabeça e esperou. Entregou-se ao sofrimento: às ofensas, injúrias e calúnias; ao esbofeteamento, aos açoites e aos escarros; à coroa de espinhos e aos cravos; à lança transpassando seu lado e à sensação de abandono. Doeu. E muito. Jesus sofreu. E teve de simplesmente suportar e esperar, até que chegou o momento da gloriosa ressurreição.

Depois que o avião pousou, ainda demorou um bom tempo, mas, enfim, a dor passou. A sensação de entupimento nos ouvidos prosseguiu por algumas horas, mas, por fim, cedeu. Não tive o que fazer. Suportar a dor foi só o que me restou. Pode ser que você esteja em meio a uma angústia que parece não ter fim. Enquanto você está em pleno processo de dor, dê graças a Deus, com paciência e resignação, sabendo que os olhos do Senhor estão cravados em você, à espera do momento preciso em que ele dirá: “Agora basta. Chega. Você está livre”. 

Confie. Esperar em Deus sempre vale a pena. Nunca é um desperdício. Nunca é inútil. Pois, se esperamos com paciência no Senhor, estamos simplesmente exercendo aquilo que ele mais espera de nós: fé.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício Zágari < facebook.com/mauriciozagariescritor >

.
O fim do sofrimento_Banner APENAS
Clicando nas imagens acima e abaixo você vai à loja virtual da livraria Saraiva

Perdaototal_Banner Blog Apenas

Anúncios
comentários
  1. Raquel Gaspar disse:

    Que texto simples, porém enriquecedor Maurício! Alimentou a minha alma nesta manhã. Paz em Cristo!

  2. Flavio Barreto disse:

    Graça e Paz querido irmão Mauricio. Lindo texto ! Não podemos deixar de crer que Deus é maior em todas as circunstâncias. Às vezes nos sentimos sozinhos parecendo estar no deserto. Li uma vez que deserto não é lugar de abandono e sim uma escola, um aprendizado, uma lição, que levaremos pelo resto de nossas vidas. Muitas vezes no deserto, aprendemos a ouvir a voz de Deus. Toda terra prometida tem um deserto antes. A dor é temporária, mas a glória que há de vir é eterna ! Grande abraço !

  3. Mariana Senna disse:

    Bom dia, que Deus permita que seja usado por Ele!
    Essa madrugada estava em oração, clamando a Deus que me ajudasse a passar por esse momento. Sei que todo o processo é doloroso. Contudo, sinto a cada dia um amadurecimento espiritual e isso renova a minhas forças.
    Essa reflexão veio ao encontro do que estava precisando nesse momento: “Mas a verdade é que esperar e suportar era minha única possibilidade.”
    Obrigada e uma semana abençoada.

    • Bom dia, Mariana,
      .
      Deus é bom e sabe o que faz. Eu o louvo por ter usado esse texto como confirmação das tuas questões.
      .
      Abraço fraterno, no amor maior,
      mz
      facebook.com/mauriciozagariescritor

  4. Érica disse:

    Me converti há quase 11 anos e logo de cara perdi o primeiro namorado que tive evangélico. Após 4 meses de namoro apenas. Hoje tenho 32 anos e só vejo minha vida desmoronar dia a dia. Tudo dá errado. Nenhuma área da minha vida está legal. Tenho muita convicção de que não devo me afastar dos caminhos de Deus. Já fiz renúncias na minha vida para não me afastar de Deus. E vejo o quanto é difícil ser cristã, fazer as coisas certas. Por ser humana, peco todos os dias, mas eu luto muito contra o pecado. E aí, vejo pessoas que não servem a Deus prosperando, falando que eu sou puritana demais, radical demais e estou perdendo a minha vida. Sei que se tivermos esperança nessa vida, somos os mais miseráveis e por isso sempre visualizo o céu, mas eu me pergunto: o que estou fazendo aqui? Parece que algumas pessoas nasceram para prosperar e outra para sobreviver. As pessoas que não conhecem Cristo falam pra mim que estou perdendo minha vida, que no dia do julgamento terá uma fila e as pessoas vão gritar: Não era pecado! Não era pecado! Hilário isso né? Sei que não vai ser assim, mas fico mal de ver pessoas que não servem a Cristo tão bem enquanto eu (que mesmo sendo pecadora) luto diariamente contra o pecado. Tudo que estou desabafando aqui eu já conversei com Deus. Não quer abandoná-lo jamais, mas confesso que minha fé está abalada! Não sei mais o que fazer. Você deve ouvir relatos assim todos os dias de cristãos e me pergunto: Por que? Por que temos que passar por tantas lutas? Se nosso destino é o céu, o que estamos fazendo aqui? Sei que é horrível o que vou falar, mas já pedi a Deus várias vezes que Ele me levasse para o céu, pois com certeza lá é muito melhor. Ou então que Ele volte logo para buscar sua igreja. Mas aí penso na minha família…se eu morresse, como minha mãe ficaria? Se Jesus voltasse, como ficariam aqueles que ainda não O conhecem. Vivo nessa constante pressão. E estou vendo minha vida ir embora sem eu poder fazer nada. Tudo que sempre planejei na minha vida deu errado. É muito triste ouvir uma serva de Deus falando isso, eu sei, mas eu sinto isso. Me julgo muito por sentir essas coisas. Eu deveria ser feliz pelo simples fato de Jesus ter me escolhido. De não ter endurecido meu coração quando Ele me chamou. Mas pq eu não consigo ser feliz? Peço que ore por mim pra que Deus me mostre o motivo de eu estar aqui. é muito bom poder desabafar…
    Paz…

    • Olá, Érica,
      .
      Sinto muito saber que você carrega toda essa tristeza no seu coração e peço a Deus que mostre o mais rápido possível para ti o propósito dele em tudo o que você passa.
      .
      O seu questionamento não é novo, você vai encontrar pessoas como Jó e Asafe fazendo a mesma pergunta em áreas extensas da Bíblia: por que muitos ímpios prosperam e muitos servos de Deus passam por dificuldades? Nesse sentido, eu recomendaria que você lesse a Bíblia com atenção para isso.

      Também gostaria de recomendar, se você achar que deve, que lesse o livro “O fim do sofrimento”, pois ele trata exatamente desse assunto. Pode ser que ajude a te dar paz e ânimo. Oro por tua vida, minha irmã, e que você continue firme no Evangelho, apesar do sofrimento
      .
      Abraço fraterno, na paz de Deus,
      mz
      Facebook.com/mauriciozagariescritor

  5. Oi Mauricio

    Obrigada por sempre colocar em letras aquilo que precisamos. Não é a primeira vez que sou abençoada por suas postagens.

    Estou passando por um processo de muita tribulação, preocupação, tenho estado em constante estado de aflição, medo de não ter solução, cheguei a pensar que “no fundo do meu poço tem areia movediça” ou que “agora é meu fim, já era” tal a situação em que me encontro. Orei, chorei, me lamentei, jejuei, pensei em N coisas q podia fazer para resolver, me “livrar” disso, em tomar medidas extremas…. mas hoje com seu texto e num momento mais especial de comunhão com Deus(creio que uma coisa levou à outra…) percebi que realmente, o q eu tive q fazer já fiz e é o meu limite.. entreguei nas mãos de Deus… devo suportar e esperar Nele. Só espero que Ele me dê a paz que preciso para isso…

    Deus te abençoe!!

    • Claudia, oi,
      .
      eu que agradeço por tuas palavras, fico feliz por poder abençoar. Oro ao Senhor que sua tribulação encontre resposta e que você encontre paz. Deus é bom e não se esqueceu de você. Confie e persevere.
      .
      Abraço fraterno, no amor de Cristo,
      mz
      facebook.com/mauriciozagariescritor

  6. Adriana disse:

    Esse texto veio no momento certo, porque hoje é um desses dias em que o meu pensamento é justamente esse, o de que Deus me abandonou, o de que Ele está indiferente ao meu sofrimento, pois diante de tantas dificuldades não vê nenhum sinal… não receber nenhuma resposta… e ao invés disso ver outros problemas surgindo….parece mesmo que o dia em que isso vai acabar não vai chegar, e infelizmente já dura 3 anos, 3 longos anos.
    A sensação é essa de não ter mais nada o que fazer, pois passado tanto tempo de orações, jejuns,consagrações, choro, fé … nessa altura do campeonato a paciência tem sido a minha maior inimiga, e quando não se tem paciência, se tem ansiedade e a fé vai diminuindo…
    Sei que o que o Pai espera de mim é FÉ, tem dias em que ela aparece muito forte, mas em outros é como se ela simplesmente não existisse, peço perdão a Deus por isso, pois sei que por mais que não ouça a sua voz, Ele está presente cuidando de mim, no controle de tudo, e vem através de um texto como esse renovar minhas forças.
    A verdade é que espero ansiosamente por esse dia em que ele dirá: “Agora basta. Chega. Você está livre”.
    Obrigado Mauricio que Deus continue te abençoando e te usando.

    • Olá, Adriana,
      .
      louvo a Deus por ele ter falado ao teu coração por meio do texto. Oro por você e peço ao Senhor que renove tuas forças e tuas esperanças. Gostaria de recomendar a leitura do livro “O fim do sofrimento”, pois, ao ler você dizer que parece que “Deus me abandonou, o de que Ele está indiferente ao meu sofrimento”, vejo que os teus pensamentos são justamente sobre o que trato no livro. Se desejar ler, creio que poderia te ser util.
      .
      Abraço fraterno, e que o Mestre te dê paz e ânimo,
      mz
      facebook.com/mauriciozagariescritor

      • Adriana disse:

        Sim! vou ler com certeza, será edificante uma vez que sempre sou abençoada por seus texto e com o livro não será diferente.
        Obrigado pelas palavras e pela indicação e me perdoe pelo desabafo..rs

        Deus te abençoe!

        Adriana.

  7. Greize disse:

    Olá .Senti essa dor literalmente por um mês e meio.Em 2008 quando fui internada com otites crônicas e só dormia a base de morfina tamanha era a dor …E sim uma dia ela cessou quando eu não aguentava mais ….Ele ouviu meu clamor.Deixou outras sequelas e peço a Deus para cessar também .Se um dia Ele ouviu ,então preciso crer que Aquele que disse :Cessa.Fará Novas todas as coisas.E não me abandonou.Abraço

    • Oi, Greize,
      .
      Com certeza ele não te abandonou. Eu recomendaria que você lesse o livro “O fim do sofrimento”, acredito que pode encontrar nele respostas para o seus questionamentos, se achar que deve.
      .
      Abraço fraterno, na paz de Deus,
      mz
      Facebook.com/mauriciozagariescritor

  8. William e Sabrina disse:

    Olá Maurício

    Um outro ponto difícil para nós na caminhada é o “pós sofrimento”. O que fazer depois de uma perda ou de uma virada repentina na vida? Já sofremos, já choramos, as coisas começam a voltar ao normal e lá estamos nós querendo compensar nossas tristezas.
    “Sofremos tanto…podemos gastar um pouco mais nas férias”. “Sofri tanto, acho que mereço umas roupinhas novas”. “Foi tudo tão triste, acho que vou mudar meu cabelo”. “Acho que podemos pedir a melhor pizza da cidade essa noite”.
    É tudo muito sutil porque são coisas lícitas. Mas facilmente estamos substituindo a satisfação aos pés do Senhor por COISAS. É a versão moderna do Bezerro de Ouro.

    Não que seja errado “dar uma arejada” depois de um tempo de tribulação. Mas é uma linha bem tênue né?

    Passamos recentemente por uma situação de dor (emocional) e temos lutado para não sair por aí tentando compensar esse tempo de choro. Sabemos que precisamos nos aquietar e esperar o que Deus tem para nós.

    “E os teus ouvidos ouvirão a palavra do que está por detrás de ti, dizendo: Este é o caminho, andai nele, sem vos desviardes nem para a direita nem para a esquerda.” (Isaías 30 : 21).

    —-
    Paz.
    Em obras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s