paoA única foto que ilustra o post de hoje é a deste pão, pois todo o texto gira em torno dele. Permita-me explicar. Como antecipei em post recente aqui no APENAS, minha mãe submeteu-se há poucos dias a uma cirurgia para extrair um câncer de mama. Aos 82 anos, tendo sofrido um infarto havia alguns anos, não enfrentaria uma operação tranquila; afinal, riscos são grandes em pacientes com esse perfil. Como meu pai está senil, fui escolhido para ser o responsável por minha mãe. Se houvesse alguma complicação durante a operação, caberia a mim tomar decisões que poderiam ser de vida ou morte. Passamos a manhã realizando exames e procedimentos pré-cirúrgicos, saímos do laboratório e seguimos para o hospital. A cirurgia estava marcada para 14h. Atrasou. Até então, eu não havia almoçado. Estava faminto, mas, a despeito dos apelos de minha mãe para que eu a deixasse sozinha na sala de espera do hospital e fosse comer, fiquei ali, segurando sua mão, conversando e fazendo piadas, até o momento da cirurgia. Estávamos confiantes e de bom humor – mas morrendo de fome. 

Enfim chegou a hora e, às 14h45, finalmente minha mãe entrou na sala de operações. Por isso, foi só por volta de 15h que pude comer algo, na única lanchonete que vendia alguma comida no hospital. A birosca não oferecia refeições, apenas salgados e alguns sanduíches. Por isso, o que você vê nesta foto foi o meu almoço naquele dia: um pão com ovo e queijo. No momento em que tirei a fotografia, estava pensando no que aqui compartilho com você: este sanduíche simboliza algo muito maior do que um sanduíche. 

Aquele pedaço de pão simbolizou para mim o cuidado com minha mãe. Ele era o resultado de eu ter sacrificado o meu bem-estar em prol dela. Eu poderia perfeitamente tê-la deixado sozinha e saído do hospital em busca de um bom restaurante, na hora em que eu quisesse. Mas optei por lhe fazer companhia, dar amor, ofertar solidariedade, compartilhar calor humano, ser um filho que honra seus pais ao preferi-los em honra a si mesmo. E, se você acha que sou grande coisa ao dizer isso, saiba que não sou, minha nobreza não é maior do que a de ninguém: tudo o que fiz foi por amor e em reconhecimento aos anos de cuidados que minha mãe dedicou a mim. Não, ficar faminto para acompanhá-la não foi mérito meu, foi mérito dela. Pois tudo o que fiz foi em respeito às décadas de preocupação, entrega, abnegação e sacrifícios de minha mãe por mim. Não houve nenhuma magnanimidade no que fiz. 

paoAo olhar para aquele pão com ovo e queijo lembrei-me das noites que minha mãe e meu pai passaram em claro, cuidando de minhas febres e meus pesadelos; das muitas horas que gastaram lavando o cocô e o xixi das minhas fraldas de pano, numa época em que ainda não havia fraldas descartáveis; dos dias e mais dias em que tiveram de ir correndo de um emprego para outro, numa ralação exaustiva, a fim de me dar qualidade de vida; das madrugadas em que ficaram acordados durante minha juventude, preocupados com meu retorno seguro após alguma festa; da noite em que saíram esbaforidos para me abraçar, após eu ter capotado com o carro… enfim, de tudo de que dona Irene e seu Wilson abriram mão em meu benefício. Um pão com ovo e queijo que significava tão pouco em comparação ao amor e ao sacrifício que aqueles dois devotaram ao filho caçula. Orei ao Senhor antes de devorar aquele sanduíche, entregando minha mãe em suas mãos e agradecendo por tão singelo mas tão significativo alimento. E, naquele instante, percebi que cada mordida que dava no pão tinha o mesmo nome.

Gratidão. 

Quando celebramos a ceia do Senhor, o que demonstramos é a mesma coisa: gratidão, por tudo o que Jesus suportou em nosso benefício. Cada mordida no pão da ceia me recorda dos açoites que ele aguentou em meu lugar; cada gole no vinho me lembra dos bofetões e das cusparadas que ele tomou por mim; o esfarelar das migalhas me identifica com o rasgar da carne das mãos; o sabor acre do vinho me remete ao sabor amargo do sangue escorrido da coroa de espinhos. A ceia não deve ter em primeiro plano o medo de tomá-la em pecado, mas o júbilo por tomá-la em gratidão por quem nos livrou do pecado. Ao reunir-me com meus irmãos e irmãs para tomar a ceia, trago à memória o cenho abatido do Salvador na cruz do monte Calvário. Ceia é isto: gratidão pelo sacrifício que nos beneficiou. O sanduíche do hospital é isto: gratidão pelo sacrifício que me beneficiou. Assim, o pão tem sabor de uma única palavra: obrigado. 

Uma hora e meia depois, meu telefone soou e uma integrante da equipe médica me avisou que a cirurgia havia terminado e sido um sucesso. Eu deveria ir para o quarto aguardar minha mãe. Assim foi. Quando ela chegou na maca, ainda zonza pelo despertar da anestesia, antes mesmo de perguntar como tinha sido a cirurgia, virou-se para mim e, com preocupação materna, indagou: “Você comeu?”. 

Conversei com os médicos, que me informaram que tudo havia ido bem: eles removeram apenas um quarto do seio e nem precisaram pôr um dreno. O exame dos nódulos linfáticos da axila deu negativo, o que sugeria que não havia ocorrido metástase. Três dias depois, eu deveria levar minha mãe ao consultório do cirurgião para ver como estava a recuperação. Assim, no terceiro dia após a possibilidade da morte, levei-a ao médico, que avaliou o quadro e deu o ultimato: vida! De igual modo, no terceiro dia após a morte de Cristo, veio o ultimato: vida!

paoPassei dias cuidando dela no pós-operatório, com gratidão a Deus por poder fazer por minha mãe o que décadas antes ela fizera por mim. Hoje, dia 26 de abril, dona Irene volta ao médico a fim de remover os pontos da cirurgia. Esperamos apenas o resultado da biópsia do tumor. Fora isso, é vida que segue. As cicatrizes  ficarão, mas, por trás delas, o que há é vida. E, de hoje em diante, nunca mais olharei para um pão da mesma maneira que antes, pois ele sempre me lembrará de tudo o que meus pais fizeram por mim e da gratidão que devo demonstrar-lhes, não como resultado de valor próprio, mas como reconhecimento pelo mérito deles ao se sacrificarem por mim. Do mesmo modo, nunca você deve olhar para o pão da ceia sem um sentimento de gratidão a Cristo pelo mérito dele ao sacrificar-se por você. As cicatrizes dos cravos, dos açoites, da lança e da coroa de espinhos ficarão, mas, por trás delas, o que há é graça e vida.

Vida… eterna. 

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício Zágari < facebook.com/mauriciozagariescritor >

Confiança inabalável_Banner ApenasClicando nas imagens acima e abaixo você vai para a livraria virtual das lojas Saraiva.

APENAS_Banner três livros Zágari

Anúncios
comentários
  1. Flavio Barreto disse:

    Mano Mauricio, graça e paz. Lindo texto ! Me fez lembrar dos meus pais. Em algum momento de nossas vidas eles se tornam nossos filhos e chega a hora da gente retribuir pelo amor e dedicação, pelos noites mal dormidas, pelas preocupações, por tudo mais que a gente possa fazer. Glórias a Deus que em todo o momento da cirurgia esteve ao lado de vocês. Grande abraço mano.

  2. Feliz pela sua mãe. Sou a pessoa que lhe escreveu contando que passei por um cancer de mama. Tenho hoje 64 anos… E fiquei confiante no resultado da sua mãe e estou grata a Deus pela vida dela. A quimio preventiva se ela for fazer é tolerável, e quando o Senhor nos reveste o simples pão torna-se uma mesa farta! Abraços. Regina

  3. Vanderléia disse:

    As bençãos do Senhor, o cuidado dele estão sobre ela!

  4. solange vieira disse:

    Mauricio !!!!!
    Glória a Deus……Amor de mãe , amor de filho, se nós seres humanos pecadores, cheios de imperfeições ,conseguimos ter essa percepção de amor e gratidão ( claro que nem todos infelizmente), fiquei aqui refletindo DEUS contemplando suas atitudes e seus cuidados com a mamãe, sua gratidão.A preocupação dela se você havia comido….então como DEUS cuida
    de ti. Pior coisa do mundo é ingratidão, dói mais que um cancêr pode ter certeza disto..
    Deus te abençoe e que venha o resultado da biopsia com boas noticias ,se Deus quiser, continuo orando por Irene, pois ela é linda ….
    Abraços.
    Solange

    • Solange, oi,
      .
      muito obrigado mesmo pelas suas orações, por suas palavras e por seu apoio. Você é uma irmã preciosa.
      .
      Um abraço carinhoso e fraterno,
      mz
      facebook.com/mauriciozagariescritor

  5. Jacy disse:

    Glória a Deus! Que mensagem gloriosa! Temos acesso ao pão da gratidão e isto é maravilhoso demais!

    Maurício, me alegro com você e sua família pela restauração da saúde de sua mãezinha!

    Que Deus glorifique seu nome na vida de Dona Irene e que toda a família possa dizer com o coração grato: “Ebenézer! Até aqui nos ajudou o Senhor!” (1 Samuel 7:12)

    Paz.

  6. Marcos disse:

    Um bom texto é uma excelente reflexão.

  7. Débora disse:

    Glória a Deus por mais essa vitória! Orei por sua mãe e por sua família, desde o dia que você postou sobre o câncer dela.
    Apesar de não nos conhecermos e vivermos tão longe, somos irmãos em Cristo e sua vitória é nossa vitória.

    Deus continue abençoando e dando vida!

    Abraço na Paz do Senhor Jesus!

    • Débora, muitíssimo obrigado pela sua oração, tenho certeza que Papai do Céu ouviu.
      Que o Senhor a abençoe em dobro e sempre.
      .
      Na paz e na graça do Criador,
      mz
      facebook.com/mauriciozagariescritor

  8. Noeme.de Jesus Almeida Santana disse:

    q Texto maravilhoso . fui mto abençoada. tenho mãe idosa q está doente, se recuperando e seu texto tocou-me. obrigada. saúde p sua mãe Deus a abençoe todos os dias.
    Noeme

  9. Rosângela Alves Ferreira Tupinamba Machado. disse:

    Olá primo! lindo texto me emocionei, esse momento que poderia ser de profunda tristeza, você conseguiu transformar em um grande aprendizado! É lindo como Deus na sua grandiosidade usa de coisas tão simples ( como o pão) para nos mostrar seus grandes valores!! Gde abraço em todos por aí, e um bjo muito especial em tia Irene, que sua recuperação seja rápida e segura. Vida que segue!!

    • Oi, querida, espero que você, Paulo e os meninos estejam bem.
      .
      Na verdade, tudo é fruto de experiências com Deus e de conhecer o Seu amor, o que nos leva a desenvolver confiança inabalável em seu cuidado e sua soberania. É por conhecer alguém que confiamos nela, acima de qualquer suspeita.
      Obrigado demais pelas orações e por seu carinho. Amamos vocês, primos do coração.
      .
      Abraço apertado, no calor da graça de Deus,
      mz
      facebook.com/mauriciozagariescritor

  10. Rosangela Rocha disse:

    Testemunho edificante. Deus abençoe!

  11. Cristina Fonseca disse:

    Glória a Deus pela cura da sua mãe, Maurício. É muito bonito ver como mesmo em momentos de profunda dor, preocupação, você consegue enxergar nas pequenas coisas um significado maior. Como você está em sintonia com o Pai.
    Deus te abençoe cada dia mais e continue te usando para nos abençoar. 😘

  12. Helen disse:

    Paz Maurício! Glórias a Deus pela misericórdia deles em nossas vidas! Fico feliz em saber que a cirurgia de sua mãe correu bem e que, após a biópsia, haja mais boas notícias. Já não tenho mais minha mãezinha e sei o quanto dói quando se passa algo do tipo com nossos entes mais queridos mas Deus nos fortalece para suportar aquilo que nem imaginamos.
    Fique na paz do Senhor!

    • Oi, Helen,
      .
      peço a Deus que acalme a dor da distância de sua mãe até o reencontro. E agradeço pelas gentis e generosas palavras. Muito obrigado.
      .
      Abraço fraterno,
      mz

  13. Ediná disse:

    Oi Mauricio, PARABÉNS!!!

    Olha como Deus tem sido presente o tempo todo nos momentos em que vocês mais precisaram! Deus é fiel sempre e merecedor de toda a nossa confiança, Gloria a Ele sempre.

    Paz do Senhor!

  14. Rebeka Macedo disse:

    Poxa estou emocionada . peço a Deus um coração mais grato todo dia . Sua mãe é muito abençoada em ter um filho q a ama e reconhece os sacrifícios que seus pais fazeram , especialmente na primeira infância! Graça e paz

  15. Edilson disse:

    Mauricio, você escreve o que vem de dentro, me identifico muito com você e tudo que escreve, o relato de hoje foi um dos melhores que já li. Não tenho mais a minha mãe, mas o que você compartilhou a respeito da sua, tenho certeza que o orgulho que ela sentiu a fez chorar. São poucos os que dão valor aos seus pais, parabéns!!! O mesmo pensamento a respeito da ceia tenho eu, devemos lembrar o que Jesus fez por cada um de nós na hora do ato sagrado. Parabéns novamente pelo excelente texto. Deus continue te abençoando para que nos brinde com mais textos como esse.

    • Olá, Edilson,
      .
      obrigado pelo carinho de suas gentis palavras e por sua tão generosa oração. Peço a Deus que possa seguir escrevendo o que abençoa a sua vida.
      .
      Abraço fraterno,
      mz

  16. Carla Monteiro disse:

    Engasgada. Chorei. Mais uma vez chorei com seu texto. Parabéns e obrigada por partilhar conosco tudo isso. Deus o guarde, ou melhor, os guarde. Abraço!

    • Olá, Carla,
      .
      agradeço ao Senhor por ter tocado seu coração por meio do texto. Ele é bom e cuida de nós. Obrigado por sua oração, tão valiosa.
      .
      Abraço fraterno, na paz do Mestre,
      mz
      facebook.com/mauriciozagariescritor

  17. Bela reflexão , chorei ao ler este texto, pois muitas das vezes cuidar de nossos pais que muito fizeram por nós se torna um peso. Mas me levando a reflexão com este texto procurarei ser uma filha melhor neste aspecto. Um grande abraço e parabéns pelo post.

  18. Karina disse:

    Glória a Deus! O nosso Deus cuida de nós em todos os momentos da nossa vida. Como é maravilhoso o seu cuidado e o seu amor. Como é bom saber que Ele está no controle de todas as coisas. Como é bom poder depositar a nossa confiança em alguém que quer o melhor para nós.

    Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Rm 8:28

  19. Vanda disse:

    Olá Maurício, a paz!
    Fiquei muito feliz com o cuidado de Deus em relação à sua mãe. Que bom mais uma etapa vencida! Glória a Deus!
    Obrigada por partilhar connosco a sua experiência, pois ajudou-me a reflectir mais no cuidado e no amor que Deus tem por nós e na gratidão que devemos sentir por seu tão grande amor e graça por nós pecadores.
    Abraço fraterno,
    Vanda

    • Olá, Vanda,
      .
      Deus é sempre bom e sempre Deus. A ele a glória, sempre. Fico feliz que o texto a levou a refletir.
      .
      Abraço fraterno, na paz de Deus,
      mz
      facebook.com/mauriciozagariescritor

  20. Melissa Campos disse:

    Oi, Maurício. Amo ler os seus posts. Eles são verdadeiros, simples, mas cheios de unção. Parabéns a você e ao nosso Jesus pelo belo trabalho que Ele faz através da sua vida.
    Esse artigo tocou meu coração profundamente pois escolhi ser uma filha que honra os pais. Cuido deles com amor, carinho, dedicação e desprendimento. Se necessário, largo tudo para estar com eles em suas necessidades, mas também nos momentos bons. É como se eu tivesse que sorver cada momento ao lado deles por saber que, um dia, não os terei mais por perto. Gosto de ser assim, e as pessoas acabam me elogiando. Mas sempre tenho em mente que só sou assim porque eles me amaram primeiro. Apenas retribuo o amor que eles me deram a partir do momento em que fui concebida.
    Impressionante como o Senhor age, não é mesmo? O amor dEle por nós é incomparável, mas gosto de perceber as semelhanças entre aquele amor e o que sentimos pelos nossos em nossa vida diária, aqui neste mundo passageiro.
    E é assim mesmo: o mérito é deles, não nosso. O mérito é de Jesus, não nosso. Ele morreu por mim sem que eu merecesse qualquer carinho.
    Eu O amo porque Ele me amou primeiro.
    Obrigada, meu irmão, por compartilhar suas experiências conosco. Sua vida é bênção para nós.
    A paz do nosso Senhor.
    Mel

    • Oi, Mel, tudo bem?
      .
      Parabéns por sua postura, verdadeiramente cristã e cheia de amor. Agradeço por suas palavras tão gentis e louco a Deus por teu cuidado com teus passos. Só posso dizer: prossiga nesse caminho.
      .
      Abraço fraterno,
      mz
      Facebook.com/mauriciozagariescritor

  21. Ana Maria Marques disse:

    Olá Mauricio, tudo bem? Desde 2011 te acompanho, se pode assim dizer, de forma até espiã. Poucas vezes revelo comentários, por mais que concorde com suas reflexões a respeito de Deus. Há algum tempo atrás não pude ser tão assídua em seu blog, o qual indico para tantas pessoas mesmo ficando um pouco “off” de uns tempos pra cá. Fato é que, mês passado vi um vídeo institucional de um dos eventos mais renomados e maiores da minha cidade – Campina Grande, na Paraíba – e não é “o Maior São do Mundo”. Fiquei extremamente feliz quando vi que você é um dos convidados a trazer a palavra de Deus para nossa Consciência Cristã. Pois foi no ano da minha conversão (em 2011) que fui apresentado a seu blog e que pude ler textos tão enriquecedores para minha vida cristã. Gostaria de poder lhe dar uma braço (se poss´vel for), e louvar a Deus por sua vida, a qual mesmo distante me fez ter percepções e conhecimento a luz da Bíblia.
    Obrigado meu querido irmão. Deus em sua infinita graça e misericórdia continue lhe concedendo sabedoria.
    Abraço da sua irmã em Cristo, Ana Maria Marques

    • Olá, Ana, tudo bem?
      .
      É com emoção que agradeço ao Senhor por fazer parte da tua jornada. Obrigado por tuas palavras de carinho e incentivo.
      .
      Por favor, quando eu estiver em CG me procure e se identifique, será um imenso prazer conhecê-la e lhe dar um fraternal abraço. Vivemos para nos relacionarmos com os irmãos, será enorme alegria vê-la.
      .
      Abraço fraterno,
      mz
      Facebook.com/mauriciozagariescritor

      • Jacy disse:

        Maurício, fiquei com muita vontade de ir no Consciência Cristã 2016 e não foi possível. Vou me programar e se for da vontade de Deus, quero ir no de 2017.

        Que alegria saber que você será um dos preletores!

        Oremos pelo evento e para que vidas sejam edificadas na presença do Senhor.

      • Amém! Se você for, me procure, será um prazer conhecê-la pessoalmente.
        .
        Abraço fraterno,
        mz
        facebook.com/mauriciozagariescritor

  22. Catia disse:

    Mauricio Zágari

  23. «73n £1Øn» disse:

    Há pouco mais de dois anos acompanho minha irmã diagnosticada com câncer de mama. Nesse tempo tenho visto como o Senhor tem cuidado dela em todos os aspectos da vida. Tem sido uma experiência além do que eu achava que sabia de Deus. Abaixo o link do vídeo em ela comunica aos membros da comunidade que tenho a função de pastor.

  24. Fabiana Leite disse:

    Olá Mauricio
    Eu costumava ser leitora e a quase 2 anos deixar de vir, não por não querer mas porque tantas coisas aconteceram na minha vida. Uma verdadeira tempestade.

    No dia 24 de junho de 2014 dei entrada no West Dor ás 1 da manhã com fortes dores abdominais que duram ao menos 1 semana.Uma ressonância magnética foi feita e diagnosticada com obstrução intestinal.
    Meu irmão e pais são bombeiros, portanto, foi organizada minha internação HCAP Hospital Central Aristarcho Pessoa.

    Lá passei por exames de toque e uma tomografia foi feita.Quando o exame terminou parecia que todos haviam fugido como ratos num navio afundando, nem médica , nem técnicos, nem enfermeiros…Sai da sala só com meu pai me esperando do lado de fora, e dor persistia.
    Fui levada a sala de cirurgia depois de internada e minha cirurgia terminou as 15 h.

    Lá estava eu em um leito de hospital com uma bolsa de colostomia. Acordei e ela havia rebentado me deixando em situação deplorável . Chorei, chorei e clamei a Deus no meu desespero.As enfermeiras chegaram, tive a roupa de cama trocada e tomei meu primeiro banho de leito, um dos muitos que tomei.

    Os dias se passaram minha 2 cirurgia foi marcada para 7 dias depois, havia um tumor gigantesco T3 minha médica disse que ele deveria estar a pelo menos 8 anos no meu organismo, mas Como assim???pensei.
    Passei pela cirugia que foi bem , tomei uma Rac e acordei algumas horas depois num leito de CTI no qual passei 7 dias. O Senhor seja louvado, louvado por todos o seus benefícios eu estava viva.
    Sai do CTI fui para o quarto, resultado da biópsia???Tumor negativo, cancêr de cólon com pequena metástase no fígado.

    Meu irmão chorou eu chorei por ele, estava firme e descansando no meu Deus plenamente entregue ao que fosse da sua vontade. Se na vida para sua glória, se na morte física para sua glória.Afinal Ele não não estava me preparando a 2 anos??Sim Ele falava comigo e eu perguntava: O que é isso Senhor, eu não entendo. Não entendi no momento, depois intendi tudo.

    Para a segunda cirurgia bolsas e bolsas de sangue doadas para satisfazer a possível necessidade de um sangue raro A-.Pois é, sangue raro isso me lembrou um sangue precioso e sem mácula derramado por mim a muito tempo, sangue esse que me permitia dormir tranquila nos braços daquele que fez tudo por mim e continuava a fazer, apesar de eu ser uma fraca pecadora.
    15 dias depois retirada dos pontos, 2 meses depois 3 cirurgia dessa vez vascular para a colocação de um cateter interno, 12 sessões de quimioterapia.
    Hoje 2 anos depois de 3 em 3 meses exames e medicação para controle que não demonstram nenhum sinal da doença. Amém. Louvado seja o meu Deus por ser quem Ele é não somente por sempre ter estado meu lado quando ninguém mais havia.Louvado por seu Amor e sua Graça.

    Estou dando meu testemunho na internet, pois devia isso a Ele, embora o tenha contado muitas vezes.
    Fiquem na Paz
    paz verdadeira, não a que o mundo finge dar.
    Fabiana Leite 19/07/2016

  25. […] por trás delas, o que há é graça e vida. Vida… eterna.  *** Do blog do autor, Apenas Arquivado em: Ceia do Senhor, Jesus, Maurício Zágari, Vida […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s