Miseravel1Qual é o momento mais importante da nossa caminhada de fé? Para uns, é o instante da conversão. Para outros, é o dia do batismo. Há também os que consideram o momento mais importante a hora da morte, quando finalmente darão o glorioso passo de entrada na casa do Pai. Cada pessoa elege aquele ponto da trajetória com o Senhor que mais marcou sua vida. Tenho também o meu. Claro que sei que todos esses momentos são fundamentais e memoráveis, mas entendo que a conversão e a morte, por exemplo, são os momentos mais importantes de nossa vida. Mas em se tratando da caminhada de fé, ou seja, do bom combate, da nossa trajetória de vida com Jesus, há um dia em que tudo muda e, por isso, o tenho guardado num lugar especial do coração. É quando cai a ficha e você, como Paulo, exclama: “Miserável homem que sou!”.

Naturalmente, na hora da conversão existe uma dose dessa percepção. É quando, pela ação do Espírito Santo, nos enxergamos como condenados ao inferno e dissociados de Deus e, assim, somos rendidos ao Evangelho da graça. Mas há uma diferença entre se perceber um pecador perdido e se perceber um cristão miserável. Pois muitos são convertidos a Cristo, ganham a cidadania do Reino dos Céus, são adotados como filhos de Deus e, a partir daí, deveriam passar a viver de acordo com a natureza de Jesus, sendo mansos e humildes. Mas a realidade nos mostra que muitos e muitos são os que começam a se considerar quase super-heróis. Mais que vencedores. Vitoriosos. Filhos do Rei. Tanques blindados. Bombas atômicas a serviço dos céus, prontos para arrebentar com os ímpios e com os “menos espirituais”. Vestem uma capa de grandeza e passam a considerar o resto da humanidade parte de um segundo escalão de pessoas. É como se manifesta um pecado muito comum a nós, cristãos: a soberba espiritual.

Já vi muitos assim. Arrogantes. Impiedosos. Cujo maior prazer é apontar o cisco no olho do outro. E confesso: eu mesmo já fui assim. Pois não entendia que todo homem de Deus é, antes de tudo, também um homem. Humano. E, como tal, cheio de falhas, crenças equivocadas, arrogância, vaidade e montes e montes e montes de defeitos. Se você é um cristão sincero, olhará para dentro de si e verá o quão problemático e falho é. Mas eu me via como “o eleito”, “o escolhido”. Algo à parte dos demais, tão espiritualmente certo em tudo e muito superior aos cristãos “menos santos”. Falava dos que cometiam pecados (diferentes dos meus, pois eu também sempre pecava) como fracos, frios, fariseus, lobos em pele de ovelha, crentes em quem não se pode confiar. Eu era o tal. Eles eram o joio. Que tremendo bobo eu era, só rindo de mim.

Miseravel2Porque um dia a realidade despencou na minha cabeça como uma bigorna. E foi quando as escamas caíram de meus olhos e enxerguei que, mesmo sendo cristão há muitos anos, continuava sendo um miserável. Que não era melhor do que ninguém. Que meus dons, talentos, ministérios, qualidades, santidade e tudo o mais que havia em mim não era mérito meu, mas do Pai das luzes. Ele me concedeu como empréstimo, não sou dono de nada e posso perdê-los a qualquer hora. Por outro lado, o pecado que cometo é sim mérito (ou demérito) meu. Ou seja: no dia em que você, como cristão, vê claramente que tudo o que tem de bom vem de Deus e o que tem de mau vem de si… aí exclama: “Miserável homem que eu sou!”.

Passei a amar muito mais o apóstolo Paulo quando compreendi como nunca antes o que ele diz em Romanos 7.14ss: “Porque bem sabemos que a lei é espiritual; eu, todavia, sou carnal, vendido à escravidão do pecado. Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto. Ora, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. Neste caso, quem faz isto já não sou eu, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo. Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim. Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim. Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros. Miserável homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte? Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor. De maneira que eu, de mim mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas, segundo a carne, da lei do pecado”.

Prestou muita atenção ao que leu agora? Paulo – o grande apóstolo Paulo, o homem que foi arrebatado e viu o Céu ainda em vida – vivenciou esse magnífico momento: como cristão, mesmo já com anos de convertido, enxergou o que tantos e tantos em nossas igrejas ainda nãos viram: que nós…

1. Somos carnais
2. Somos vendidos à escravidão do pecado
3. Agimos de modo incompreensível aos nossos próprios olhos
4. Fazemos o que detestamos e não o que preferiríamos
5. Somos habitação do pecado (que percepção assustadora, pois sabemos que também somos habitação do Espírito Santo)
6. Somos fantoches do pecado, que nos leva a agir contrariando o que cremos e o que queremos viver
7. Temos membros obedientes a uma lei que guerreia contra a lei da nossa mente
8. Somos prisioneiros da lei do pecado que está em nossos membros
9. Mesmo salvos, somos miseráveis – pois vivemos dominados pelo pecado

Em outras palavras, mesmo cristãos nós somos miseráveis, pois vivemos o tempo todo sob a sombra de nossa própria pecaminosidade. O dicionário revela o que “miserável” significa: desprezível, torpe, vil, insignificante, reles, ínfimo, desgraçado, infeliz, mísero. Uau. Que soco na boca do estômago de nossa soberba espiritual.

A percepção dessa realidade é extremamente humilhante, nos põe em nosso devido lugar e nos conduz a um ambiente espiritual de profunda submissão a Deus e desapego de nós mesmos. Paulo teve essa percepção: mesmo sendo cristão era um miservável pecador. Alguém que o Senhor precisava permitir ser afligido por um mensageiro de Satanás esbofeteador para que não se exaltasse pela grandeza das revelações que recebeu. Um mero humano, como eu e você.

Miseravel3Honestamente? Quanto mais leio as epístolas paulinas, mais admiro Paulo. E mais me apiedo dos crentes que se apresentam como anjos de santidade. Pois não chegaram ainda ao sublime ponto de admitir que são miseráveis. Vejo muitos que são assim. E isso gera em mim um sentimento misto de pena com tristeza, confesso. Creio ser muito mais digno, bíblico e honesto reconhecer com a boca no megafone: sou cristão, salvo somente pela graça imerecida de Deus, mas ao mesmo tempo carrego o corpo dessa morte amarrado nas costas – o que faz de mim um miserável pecador. Que depende única e exclusivamente da misericórdia do Senhor para continuar respirando, quanto mais entrar no Céu. Pois sei o mal que há em mim e como meu lado sombrio é feio, disforme e animalesco. Como você se enxerga, meu irmão, minha irmã? Você se orgulha da sua santidade ou se abate pela sua natureza humana pecadora?

Chega a ser muito entristecedor ver os “crentes sem mácula” metendo dedos na cara “dos que pecam”, sendo que carregam na alma lodo do pior tipo. Isso é um dos pecados mais falados e criticados por Jesus: a hipocrisia. Já vivi nesse mundo, sei de perto o que é. E reconheço esse meu pecado com temor diante do PaiMiseravel4: pequei por me achar menos pecador do que os demais pecadores. Miserável homem que sou. Ah, que bendito dia em que o Espírito Santo me fez reproduzir essas palavras do apóstolo Paulo! Dia em que enxerguei que não é porque aceitei Jesus que virei um ser angelical, mas que continuo sendo um pecador compulsivo e incorrigivel, totalmente dependente da graça. A diferença é que, sabendo da miserabilidade que existe em mim, consigo chegar com humildade aos pés do Senhor, banhá-los em lágrimas e enxugá-los com meus cabelos. No passado, o crentão que eu era ficaria de pé, nariz levantado, peito estufado,  ao lado do Rei dos Reis, e diria: “E aí, Paizão, tamos numa boa, né? Sou teu eleito, meu chapa, gente boa igual a mim não há. E vamos lá mandar esses crentes carnais pro inferno, julguemos juntos, eu e o Senhor, os meus irmãos, pois estou a fim de ver sangue!”.

Sim, aquele foi o dia mais importante. Pois na conversão eu fui salvo, mas me sentia o tal por isso. No batismo saí das águas me achando o puro, o imaculado. Mas no dia em que caí em mim, vi que mesmo salvo continuo pecando sem parar, caí de joelhos, tremi e murmurei: miserável… homem… que… sou…

Gosto de pensar que após a morte irei para o Céu. Não por mim, que não valho nada, mas pela Cruz. Só pela Cruz. Pela graça. Pelo amor. Pelo perdão. Por Jesus. E, ao chegar lá, pode ser que eu ouça “bem-vindo, servo bom e fiel”. Mas acredito muito mais que vou ouvir: “Bem-vindo, miserável pecador. Você não tem mérito algum, mas por causa do sacrifício de meu Filho eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor!”.

Paulo estava certo: somos miseráveis. Eu, você, todos os cristãos. E bendito seja o Senhor, que pela graça um dia nos chamou para sua maravilhosa luz e tempos depois iluminou a nossa realidade de cristãos pecadores. Não é o seu caso? Então clame a Deus, na esperança de que Ele te mostre o quão miserável você é. Acredite: é uma das maiores bênçãos para a alma que você poderá receber ao longo de toda a sua vida.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
mz

About these ads
comentários
  1. Jean Corrêa disse:

    Quando olho pra mim mesmo, quando analiso meu interior, não consigo ser nada arrogante ou me achar superior a alguém. Sou tão falho, inconstante, incapaz. Às vezes é até difícil aceitar que Deus me ame tanto assim e que tenha confiado a mim a missão de fazê-lo conhecido. Glória a Deus por sua misericórdia!

    Jean Corrêa
    Blog Prosa de Crente / Rádio Selecta

    http://prosadecrente.blogspot.com.br

  2. Marco Juric disse:

    Bom dia meu querido e amado brother Zágari!!!!!!
    É chapa quente mesmo…
    Quantas vezes me vi assim também, cheio de santidade…miserável homem que sou.
    Mas também dou graças a Deus que diariamente me mostra o quão dependente dEle eu sou. O quão dependente de sua graça, misericórdia, perdão; amor, sou eu.
    É mano Zágari, ontem mesmo ao orar antes de dormir agradeci a Deus pelas suas infinitas misericórdias e amor sem fim.
    Suas palavras corroboram com meus pensamentos…miserável homem que sou!
    Diariamente agradeço a Deus por me manter vivo e permitir que eu me arrependa dos meus pecados, e assim me aliviar do fardo pesado.
    “Porque o Senhor é bom e a Sua misericórdia dura para sempre, e de geração em geração a sua fidelidade.”
    Obrigado por me sacudir, novamente, logo cedo!

    God bless you!!!!!

    • Salve, Marco,
      .
      só quem tem a percepção que você alcançou consegue viver uma vida de honestidade com Deus. Por isso me sinto feliz de saber que você alcançou esse patamar de clareza. Só vai te beneficiar, acredite.
      .
      Abração, querido, Deus te abençoe muito,
      mz

  3. luiz Fernando disse:

    Ola, Maurício. Bom dia e a paz.
    Obrigado por esse tapa na cara, lhe ofereceria a outra face, mas eu mesmo sentei a mao em mim.
    Rapaz, lendo o post, meus olhos se encheram d’água, e percebo a misericórdia aí, pois isso sim é verdade: reconhecimento do quão podre somos.
    Ah… como eu quero ter essa percepção, amado, como eu preciso descer umas milhares de vezes a casa do Oleiro. Meu Deus, por que passa por minha cabeça que eu sou alguma coisa? Grande é a misericordia de Deus na minha vida, por tolerar tantos pecados, minha arrogância, meu ego, minha hipocrisia ETC….
    Uma música linda e verdadeira: “se tu olhares, Senhor, pra dentro de mim, nada encontrarà de bom, mas um desejo eu tenho, de ser transformado. Preciso tanto do Teu perdão, dai-me um novo coração. Dai-me um coração igual ao Teu…”
    Eu vi na minha igreja, algo que me entristeceu deveras. Um diacono, amo esse irmão, ele cometeu algum pecado ao qual nao faço idéia, tambem não quero saber. Mas ele foi excluído de tão forma, ele é tão desprezado pelos irmãos, que eu fiquei perplexo com isso. Meu Deus, eles, eu, nao vemos que estamos sujeitos ao mesmo erro, e a erro piores?! Se tivessem me dado oportunidade nesse domingo, eu ia perguntar se os irmaos gostariam de uma aurela para combinar com o uniforme de “santo”. Mas Deus não o permitiu, que bom, pois sei que eu iria fazer besteira. Poxa, a esposa do irmao perdeu o bebê nao tem 2 meses, esse povo nem para dar um abraço de consolo. Acho que o pecado que muitos vão ser condenado no grande Dia, será o de julgar.
    Deus nos mostre esse caminho, de que somos vermes.
    Obrigado por esse texto maravilhoso e exortante. Peço a Deus para te usar a cada dia mais e mais para nós, homens necios e tardos de coração.
    A paz e Deus te abençoe com o dom da verdade.

    • Oi, Luiz,
      .
      é, mano… Infelizmente o caso que você relatou é um exemplo do mal que grassa na Igreja: falta de amor pelo próximo. Falta de perceber-se enquanto miserável. Idolatria de si mesmo. Roubo do papel de juiz que pertence somente a Deus.
      .
      Que o Senhor tenha misericórdia de nós.
      .
      Abraço, querido, em Cristo,
      mz

  4. Alessandra (Lelê) disse:

    Mauricio,
    Todos os dias qd faço a minha oração de agradecimento a Deus por mais um dia, eu sempre repito a frase: – Miserável mulher que sou!!!
    Qd chego a conclusão que Deus me deu muito mais do que precisava e eu ainda tenho coragem de pedir algo para Deus!
    No momento do meu batismo, eu não sabia nada da vida e muito mesmo nada de Deus! Só tinha uma fé quase inabalável. Como eu era inocente!
    Alguns anos se passaram e eu continuo me chando indigna de toda a misericordia que só Ele tem comigo!
    Parabéns por mais este post!
    Com carinho para a familia,
    Lelê

    • Oi, Lelê,
      .
      muito bem posto, creio que essa afirmação é sim, na verdade, uma grande oração. Que diferença é quando mudamos nossos paradigmas!
      .
      Um beijo grande em ti e no Sergio,
      mz

  5. Andressa disse:

    Bom dia irmão!
    Enquanto lia o texto lembrava do hino da harpa cristã que diz: era inútil, não tinha valor, pereceria sem o Seu favor, de Deus fugia quando me achou, sou um pecador que graça ganhou!!
    Realmente somos miseráveis, mas graças a Deus pelas Suas misericórdias, pelo Seu tão grande amor, q não nos deixa perecer!
    Obrigada Senhor Jesus por tudo o que fazes por nós, mesmo não merecendo!
    Que o Senhor abra nossos olhos e nos faça enxergar quão pequenos e miseráveis ainda somos!!!!
    Fique na paz de Cristo!

  6. Mery disse:

    Mauricio ,quando aceitei Jesus como meu Salvador,me achava a pior das piores,o tempo passou e eu ainda continuo tentando melhorar ,mas de vez enquanto dou umas “pisadas” e corro aos pés de Jesus e peço perdão.
    Oh,quão pequena e miserável eu sou !
    ABS

    • Mery, oi,
      .
      a tua experiência é a de todos nós, minha irmã. Se não déssemos essas pisadas iríamos embora hoje mesmo na carruagem de Elias. rs
      .
      É só a graça, mana, só a graça…
      .
      Abraço fraterno, no amor do Mestre,
      mz

    • Cilene disse:

      Meu irmão não é você que aceita Jesus, é Ele que te aceita como és.

  7. Maria Madalena disse:

    Bom dia Zágari!

    Conheci o seu blog por acaso na net, no dia de ontem, (10/12/2012) desde então, já li varios post seu, e olha que nao são pequenos, gostei muito do que li até o momento, eu sou da igreja Batista Fonte Viva, no interior de minas Jaiba. Tenho 20 anos e a três sou convertida, com certeza vc está mim ajudando a entender muita coisa, e seus estudos tem mim trazido muito conhecimento, gosto da forma que vc escreve sempre dentro da biblia e com referências.
    De ontem até hoje já indiquei tanta gente a ler o seu blog, que acho que estou ficando repetitiva..srsrs
    Olha, estou muito feliz por conhecer o APENAS e agradeço muito a Deus, e no mais agradeço a vc pelo conhecimento compartilhado, e parabenizo pela iniciativa, e que o Senhor possa estar te iluminando e te usando a todo o momento para levar a Sua palavra, assim como chegou a mim.
    Um grande abraço, e fique na paz de Deus!!

    • Maria Madalena disse:

      Desculpa mas por costumes, muitas vezes nos expressamos erroneamente, e venho por meio desta tirar a palavra “acaso” do meu comentario acima, porque Deus é o controlador de todas as coisas e se eu conheci este lindo blog, foi a Sua vontade.
      obrigado!

    • Oi, Maria, tudo bem?
      .
      Fico muito feliz que o APENAS esteja abençoando sua vida e que os textinhos estejam trazendo esclarecimentos e iluminação para sua caminhada de fé. Espero que as pessoas a quem você indicou o blog também venham a ser edificadas.
      .
      Obrigado pelas palavras gentis e pelo carinho que transmitem.
      .
      Deus abençoe muito você e sua familia e a todos os amigos e irmãos de Jaiba. No amor de Cristo,
      mz

  8. Maltrapilha disse:

    Mauricio, amado irmão!
    Miserável homens e mulheres que somos! Sempre que penso nesse texto de Paulo, penso naquela mulher derramando o precioso perfume aos pés de Jesus. Ambos ali sabiam quem ela era, e é exatamente isso que torna a graça tão perturbadora.
    Ele sabe quem nós somos, e nós devemos saber também.
    Obrigada por me lembrar quem eu sou!
    No amor do Pai,
    Miserável e maltrapilha.

    • Mana,
      .
      não me agradeça, por favor. Agradeça ao Santo Espírito, que transforma tua vida a cada dia, mais e mais, à semelhança de Cristo.
      .
      Deus te abençoe com graça e paz,
      mz

  9. Sou uma grande admiradora dos livros do nosso amado irmão Paulo …

    Tem uma música de Alex e Alex chamado Carater que diz :
    Tudo o que eu quero ser
    É um crente de verdade
    Tudo que eu preciso ter
    Na minha mente o teu caráter
    Do que adianta ter os palcos
    Se eu não te tenho no meu quarto?
    Do que adianta os holofotes
    Se a tua luz não brilha em mim?
    Do que vale o dinheiro
    Um império, o mundo inteiro
    Se eu não tenho tua presença aqui?

    E finaliza com a frase : A CRUZ É QUE DEFINE QUEM EU SOU !

    Apesar de ter nascido em um lar Cristão , fui compreender a grandeza da salvação de Cristo durante minha adolescência , hoje eu entendo que o que garante a minha salvação não é somente as tradições e a religiosidade que vivi durante todo minha vida , e sim o reconhecimento que sou pecadora , peco com ações, peco com pensamento , peco com a religiosidade , peco quando me considero santa … oh Deus tenha misericórdia !

    Esse texto é uma lição de vida Cristã , os livros do Apostolo Paulo , é uma lição para reconhecermos que todos pecaram …. e carecem da graça de DEUS !

    • Olá, Talita,
      .
      me alegro que o texto falou ao teu coração. E mais ainda por você ter essa percepção clara e madura de nossa natureza e dependência do Senhor. Louvo a Deus por isso.
      .
      Que você prossiga sempre aos pés do Mestre, entregando todas as áreas de sua vida a ele, em amor e pela graça.
      .
      Abraço carinhoso, no amor de Cristo,
      mz

  10. Sim.. somos miseráveis..! quando vou orar falta até palavras para me dirigir a Deus..
    pois quem sou eu perto dele..ai recorro a simplicidade que Jesus tanto falava,

    esse texto falou ao meu coração Mauricio, as vezes pensamos q somos mais santos que os outros, mas todos nós viemos do pó e retornaremos a ele, somente a Graça de Deus nós basta.

    Obrigado pelo post, nos ajudara cada vez mais na nossa caminhada , a sermos verdadeiramente mansos e humildes de coração
    Deus o abençoe!

    • Mano Gessé, olá,
      .
      que bom que o texto falou ao teu coração, querido. A busca da santidade começa por se ver como nada santo. Pó e graça: essa é a fórmula de um cristão salvo.
      .
      Não me agradeça, Gessé, eu que agradeço a Deus por tua vida. Bênçãos em dobro pra ti,
      mz

  11. A PAZ Brow!

    Miserável homem que sou!

    Ontem mesmo orei para que os Ministérios tenham mais de Deus e menos dos homens.
    Miseráveis homens que somos!

    Que a Graça e Misericórdia mostrem!
    Miserável homem que sou.

    Que nossa Santidade seja – pedido de misericórdia aos Caminhos do Senhor!
    Miserável homem que sou.

    Que nossas obras sejam trapos de imundícia.
    Miserável homem que sou.

    Que o dia de amanhã, pertença somente ao MESTRE.
    Miserável homem que sou.

    Que Deus continue usando e abusando dos irmãos!
    Miserável homem que sou.

    Em Cristo,
    Roberto

  12. Edgar Sousa disse:

    Palavra abençoada! Deus continue te usando amado irmão! Esse texto descreve o momento em que passo agora!

  13. Parabéns Mauricio,

    Agradeço a Deus que tem te inspirado para escrever verdadeiras devocionais, a sua sinceridade argumenta sobre comportamentos que realmente necessitamos mudar, para crescer na verdade do Cristianismo.
    Comecei ler o Apenas faz mais ou menos umas três semanas tem um blog aonde escrevo minhas devocionais, a escrita sempre foi algo que me atraiu, pra mim e muito importante ver pessoas que tem pessoas que escrevem para edificação do reino, pois sinceramente hoje vejo que muitos maximizam os erros da instituição e as pessoas percam a fé no corpo, talvez alguns façam isso de boa intenção, mas todo cuidado e pouco quando falamos da Noiva de Cristo, e preciso que tomemos cuidado para que não apontemos o cisco do olho do nosso irmão, como você escreveu brilhantemente acima, e nos tornemos insensíveis a nossa miserabilidade.
    Acredito sinceramente e a minhas palavras são somente um elogio, pois eles passam, mas sim a constatação que sinto Deus agindo através de sua vida.

    Deus te abençoe e te conserve nesse sentimento.

    • Elieser, meu irmão.
      .
      obrigado pelo carinho, me alegro que as palavrinhas que aqui escrevo têm de algum modo edificado tua vida. Louvo a Deus por isso, pois de fato é dele e tão somente dele que flui qualquer coisa boa que posso escrever.
      .
      Te abraço, no amor de Cristo,
      mz

  14. Danila disse:

    Olá Maurício,
    Eu tbém sou miserável!Eu tbém já fui “crentona”,tbém já estive do lado de lá, até me encontrar no lugar de onde eu já havia acusado mtos.Louvado seja Deus q me permitiu “enxergar” o quanto a minha carne era dominada pelo pecado e o qto sou miserável.Nesses últimos meses aprendí tanto q tbém para mim esse momento foi o mais importante da minha caminhada, por ter sido o q mais produziu frutos,(amor pelo pecador,compaixão, solidariedade,mais domínio da língua,paciência,mto choro aos pés do Senhor,arrependimento,tristeza de Deus),e por aí vai.Sou nordestina e em ocasiões como essa gosto de usar uma expressão bem regionalista:Ô Deus macho!
    Paz para ti e a tua casa!

    • Oi, Danila,
      .
      não sei se rio da sua expressão nordestina ou me emociono pela mudança que passou sua alma. Confesso que “Ô Deus macho” eu nunca tinha ouvido rs.
      .
      Paz, minha irmã, e transformação a cada dia – para melhor,
      mz

      • Danila disse:

        Rsrsrs…Aqui colocamos o adjetivo “macho” ao lado de um substantivo para enfatizar o sentido de, aquele q a despeito de tudo e de todos,faz o q precisa ser feito para resolver uma situação,doa a quem doer,sem temer nada ou ninguém.
        Amém pela oração meu irmão,transformação a cada dia para melhor é o q preciso.
        Graça e paz.

  15. Bruno Vilela disse:

    Uma verdade Zágari

    Encontrei uma musica (me hebraico) maravilhosa que retrata isso, segue o nome pra quem quiser olhar no youtube depois, se chama “Avinu Malkenu”, é um CD com uma capinha preta…

    Avinu malkeinu,

    Nosso Pai, Nosso Rei,

    choneinu v’aneinu,

    atende-nos por Tua graça,

    ki ein banu ma’asim.

    pois boas obras não temos.

    Assei imanu tsedaka vachessed, vehoshiyeinu

    age para conosco com misericórdia e graça, e salva-nos!

    Um abraço

  16. Estou lendo “Estudos no Sermão do Monte”, do Lloyd-Jones, onde o autor faz uma exposição dos capítulos 5, 6 e 7 de Mateus – as bem-aventuranças. Irmão… aquele sermão tem toda uma lógica, não só natural, mas espiritual de ser. É a descrição de como um crente é. Note as 3 primeiras bem-aventuranças:

    – Bem aventurado os humildes de espírito;
    – Bem aventurado os que choram;
    – Bem aventurado os mansos;

    O cristão, ao ser tocado pelo Espírito, reconhece sua posição perante Deus, e se humilha; por causa de sua condição terrível – do pecado habitar sua carne e macular até mesmo os seus melhores esforços. Chora, reconhecendo quão “miserável homem ele é”. Ele percebe o quão mau é, e quando outros percebem isso nele, não fica “magoado” ou “vingativo”, mas é manso para reconhecer isso – entende que nenhuma acusação contra ele é exagerada demais. Às vezes nos reconhecemos pecador, e alardeamos isso para não dar oportunidade de que ninguém fale da gente. A mansidão não permite que tomemos uma posição de vingança, antes deixa toda a causa ser julgada pelo Senhor

    Isso tudo é muito contrário ao espírito humano não regenerado, ao homem mundano. De fato, o crente é de outra natureza. Pertence a outro mundo, a outra ordem de coisas. E como somos bem aventurados, felizes até não mais poder! Porque?
    – porque dos humildes é o Reino dos céus;
    – porque já somos consolados do nosso choro;
    – porque herdaremos a terra.

    Glórias a Deus por ter nos gerado para essa viva esperança!

    Estamos sendo trabalhados pelo Espírito Santo, Maurício. Que Deus continue abençoando sua vida, e através dela, a nossa.

    Abraços,
    Leandro.

  17. Keyla disse:

    Graça e Paz!
    OLá! que bom q encontrei esse blog, me encontrei aqui, rs.
    Às vezes, irmão, sinto-me um peixinho fora d’água em varias situações em que nossos irmãos na fé contradizem o que realmente está nas sagradas Escrituras. Por isso, papai do céu nos manda orar e VIGIAR, e não deixar que nos enganemos com falsas doutrinas que são por vezes ditas por aí. Eu acredito que hoje estão vendendo um cristo que não verdadeiramente conhecemos pela fé; é um falso evangelho, que sai enganando a muitos ( e isto já foi previsto pela Bíblia), devemos vigiar, de fato, constantemente, para não acreditar em “meninices”. Como vc bem colocou até mesmo em outros posts, aproveitando o ensejo, ja ví e ouvi tanta tristeza em palavras infelizes que chega doer, não saio comentando por aí, pq não quero julgar, mas devemos ORAR pela misericórdia de DEUS.
    Me sinto um peixe fora d’água pq como o caminho é estreito, apertado, esse mesmo caminho apertado que alguns não querem seguir, quem quer realmente carregar a sua cruz?, “lavar os pés uns dos outros”?, amar não só seus amigos, mas inimigos tbm…Porque oras, Jesus já pagou o alto preço, não irei sofrer por sair por aí protestando pela minha fé…e quando alguém quer seguir mesmo à risca os passos de Jesus (como Ele mandou) o fulano irmão e a irmã ciclana é tida como louca, doida da cabeça, fanática, fundamentalista em pleno séc 21… e por aí vai. Isso me desanima, e me lembro de um versículo:
    muitos dizem não são retos os caminhos do Senhor; mas os seus próprios caminhos é que não são retos.
    Misericórdia e Paz para todos nós!
    ABS a todos. Glória ao Senhor. :)

    • Olá, Keyla,
      .
      que bom que você encontrou no APENAS uma fonte de edificação, mana, fico muito feliz com isso.
      .
      Vejo em suas palavras maturidade espiritual, minha irmã. O que, aliás, muito me alegra. Siga por esse caminho e o Senhor se agradará sempre de ti.
      .
      Um abraço carinhoso, na paz amena de Jesus,
      mz

  18. Ricardo Lima disse:

    “Pra variar” mais um excelente texto, meu querido irmão!!!

    Que o Espírito Santo continue te iluminando com sabedoria e humildade(bem explícitas no texto), e que esse canal continue propagando as verdades de uma vida cristã genuína e a sã doutrina do Evangelho Puro e Simples do nosso Senhor Jesus Cristo!!!

    Um grande abraço Zágari!!!

  19. Davi Ribeiro disse:

    A paz do Senhor irmão!!

    Mais uma vez Deus te usa grandemente para edificar nossas vidas com um texto brilhante. confesso que estava um pouco triste, mas após ler relatos como este me sinto muito melhor.
    Agradeço imensamente a Deus por ter colocado você em meu caminho.

    Um grande abraço e que Jesus te abençoe infinitamente,

    • Mano Davi,
      .
      obrigado pelas tuas palavras tão bondosas e cheias de amor cristão, querido. Eu que agradeço a Deus por colocar no meu caminho presentes tão importantes como amigos e irmãos em Cristo que, mesmo distantes, unem-se a nós por laços de carinho e afeição. Tesouros valiosos.
      .
      Louvo ao Senhor por tua vida. Um Natal transbordante pra ti e tua família,
      mz

  20. Luciano disse:

    Mauricio, acompanho seu blog faz um tempo. Parabenizo você pelos escritos, muitos sinceros e cheios de verdades.

    O que eu gostaria de compartilhar é o seguinte: Já li alguns teólogos que dizem que o homem de romanos 7 na verdade é um homem que tomou consciência do seu pecado, mas não é convertido (Augustus Nicodemus por exemplo). Claro, isso não nega a doutrina da luta interna, entre carne e Espirito. Porque isso? Pois no capitulo 6 diz o oposto sobre o homem convertido: “Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça.” (Romanos 6:14). No capitulo 7 ele se diz: “carnal, vendido à escravidão do pecado”.

    O que você pensa disso?

    abraços.

    • Oi, Luciano,
      .
      minha posição acredito que está bem descrita no post. Entendo que o homem espiritual pode agir como carnal. Paulo está falando de si mesmo e não de outros. Se Paulo não fosse convertido creio que toda a teologia paulina entra em colapso.
      .
      Abraço, mano, na paz de Deus,
      mz

  21. Luiiza disse:

    Olá Mauricio!
    A paz de Cristo!

    A verdade é que eu sou tão falha e pecadora que as vezes não consigo acreditar que Deus me ama tanto assim… Até duvido da minha salvação…O q mais faço em minhas orações e pedir a Deus misericórdia da minha vida.

    Abraços!

    • Oi, Luiza,
      .
      ler o que você escreveu me lembra da parabola de Lucas 18:
      “A alguns que confiavam em sua própria justiça e desprezavam os outros, Jesus contou esta parábola: “Dois homens subiram ao templo para orar; um era fariseu e o outro, publicano. O fariseu, em pé, orava no íntimo: ‘Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens: ladrões, corruptos, adúlteros; nem mesmo como este publicano. Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho’. Mas o publicano ficou a distância. Ele nem ousava olhar para o céu, mas batendo no peito, dizia: ‘Deus, tem misericórdia de mim, que sou pecador’. Eu lhes digo que este homem, e não o outro, foi para casa justificado diante de Deus. Pois quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado” (Lc 18.9-14)
      .
      Que bom que você enxerga suas falhas e seus pecados.E assim que se começa a aproximar-se do Senhor. Busque a Deus, fuja do pecado, almeje a santidade. Oro por ti, na esperança da paz sobre a tua vida.
      .
      Um abraço, no amor de Cristo,
      mz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s