Você sabe quem foram Bacio Pontelli, Giovannino de Dolci, Perugino, Ghirlandaio, Rosselli, Signorelli, Pinturicchio, Piero di Cosimo, Bartolomeo della Gatta, Rafael, Michelangelo Buonarroti e Sisto IV? Não? Então aguarde um pouquinho que já vai saber. Mas antes vamos falar um pouco sobre tesouros.

Com a renúncia do papa Bento 16, li diferentes reportagens que falam sobre o local onde ocorre a eleição do líder católico: a Capela Sistina (foto ao lado). Em muitas dessas matérias de jornais o texto referiu-se a essa Capela como um “tesouro da Igreja”. Lembro bem das duas vezes em que tive a oportunidade de visitar a Capela Sistina, uma maravilha da arte sacra, um monumento da História da Igreja. Uma obra belíssima do bom gosto humano. Fica no Palácio Apostólico, residência oficial do papa, na Cidade do Vaticano. Seus afrescos (técnica de pintura em paredes) têm beleza e valor incalculáveis.

No entanto, falando espiritualmente, sempre que penso na Capela Sistina a imagem que vem a minha mente nunca são pessoas ajoelhadas em contrição, vidas em arrependimento sincero por seus pecados, a pregação genuína da Palavra de Deus, gente sendo discipulada, adoração de filhos ao Pai celestial. O que me lembro das duas ocasiões é uma multidão de turistas se espremendo, sentando no chão daquele santuário, uma balbúrdia incontrolável, desrespeito por um lugar sagrado, indivíduos desobedecendo todas as normas do lugar e guardas de segurança berrando em inglês “No photos!” (“Sem fotos!”) o tempo inteiro, sendo solenemente ignorados pelos turistas.

Enfim, naquele local, feito para prestar culto a Deus, o que há hoje é um coquetel alucinado de desobediência, desrespeito, desordem e indecência – e não vi ninguém entrar por aquelas portas mencionando o nome de Jesus: tudo é uma grande ode à arte das paredes e do teto. A Capela Sistina é considerada um tesouro artístico da humanidade. E é. Mas isso me faz pensar. Pois ali hoje não há nada que me lembre Cristo, que aproxime dele as hordas que se atropelam no local. Em resumo, é um tesouro de valor incalculável mas espiritualmente inútil.

Não é segredo para nenhum de nós que vivemos na época da Teologia da Prosperidade que os males provocados por essa heresia e as igrejas que a adotaram acabaram com a imagem da Igreja evangélica como um todo diante da sociedade. Mas esqueçamos a Teologia da Prosperidade e seus seguidores por alguns momentos. Pensemos nas igrejas sérias. Nas que de fato têm lideranças honestas diante do Senhor, onde se busca discipular bem os membros e glorificar a Deus, onde se pensa mais na eternidade do que na vida terrena. Será que é possível ultrapassar até mesmo inconscientemente os limites do uso do dinheiro nessas congregações piedosas, corretas e de fato cristãs?

Sim, é.

Não é pecado os responsáveis por uma igreja se preocuparem com sua estrutura e manutenção financeira. Na verdade, se não tratarem dessa questão com muito zelo estarão sendo negligentes com a obra de Deus. É preciso sobriedade e diligência na gestão econômica de uma igreja. Mas o maior erro que cometem, muitas vezes sem maldade e sem perceber que é um erro, é pôr o dinheiro acima de pessoas. E como isso pode acontecer?

Crendo ou agindo como se o tesouro de uma igreja fosse dinheiro ou qualquer coisa relacionada a ele em vez de Deus e de indivíduos. Fazendo mal a pessoas por causa de dinheiro. Pondo em qualquer instância dinheiro acima de seres humanos.

Ouvi algumas vezes de irmãos que se dedicam amorosamente à administração monetária eclesiástica a expressão “erário da igreja”, referindo-se ao dinheiro que seus membros entregaram aos líderes na forma de ofertas e dízimos. Pelo dicionário, “erário” é, literalmente, “Conjunto dos recursos econômicos e financeiros de uma entidade ou de um Estado. = TESOURO“. Nesse sentido, é correto dizer que “erário” são os números que aparecem no extrato bancário de uma igreja. Mas chama a minha atenção a apresentação e definição de “erário” também como “tesouro”, pois imediatamente vêm à minha mente Mateus 6.21 e Lucas 12.34, passagens que mostram a afirmação de Jesus no Sermão do Monte: “Onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração”. E onde deve estar o coração de uma igreja?

Mateus 22.36-40 registra o diálogo entre Jesus e um fariseu: “Mestre, qual é o grande mandamento na Lei. Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.”

Eis a resposta. O tesouro de uma igreja, o erário de uma Igreja, não é dinheiro: são Deus e as pessoas. A mais bela, imponente, rica e suntuosa igreja já construída não vale um centavo aos olhos de Deus se posto em comparação com o mais humilde e desconhecido dos indivíduos. As magníficas pinturas da Capela Sistina têm zero de influência sobre o destino eterno de almas humanas. E, por esse prisma, ela vale menos do que qualquer igrejinha humilde de pau-a-pique de beira de estrada onde se realize um culto para três pessoas.

Sou favorável a termos um local de culto, um templo, um santuário. Não junto minha voz à dos irmãos bem-intencionados que julgam que igrejas nos lares ou “comunidades” são a resposta bíblica, embora entenda suas razões. São meus irmãos em Cristo e compreendo sua repulsa pelos templos institucionais, mas não coaduno de sua visão, por entender que estão condenando algo que o Senhor não condena, oferecem soluções que não solucionam e geram um debate que não leva a lugar nenhum. Não quero entrar nesse mérito aqui, as razões que me levam a acreditar na Igreja organizada já foi exposta em diversos posts deste blog (por exemplo, Jesus nunca construiu templos).

A questão é que paredes não são a riqueza de uma igreja. Nem bancos. Vitrais. Ou o batistério. Os instrumentos musicais. A decoração do teto. A arquitetura. A decoração. A conta bancária. No dia em que o “erário” de uma igreja passa a ser dinheiro em detrimento das almas que entram por suas portas essa igreja faliu. Tornou-se um monumento vazio e triste. Na Segunda Guerra Mundial os bombardeios assolaram dezenas de igrejas e catedrais pela Europa, que viraram montes de escombros (veja foto à dir.). Todo o dinheiro investido ali virou pó. Basta um terremoto, uma enchente, uma praga de cupins e o “erário” vai por água abaixo.

Passo com frequência na porta de igrejas suntuosas, como, por exemplo, a belíssima Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro. Você sabe dizer quem idealizou sua construção? Eu não. Sabe quem foi seu arquiteto? Eu não. Sabe os nomes dos presbíteros do Conselho que aprovaram sua edificação? Eu não. Não sei nada de sua história. Mas conheço diversas pessoas que ali conheceram Cristo e desenvolveram sua fé. Pessoas que, junto com o Deus que ali é adorado, são o verdadeiro erário, o tesouro daquele local. Aquele lindo templo não é a realização de seus idealizadores e construtores: os seres humanos que passaram por suas portas e por sua história são.

Fico imaginando quando chegaram ao céu os príncipes, reis e sacerdotes da Europa que idealizaram e financiaram igrejas monumentais, banhadas a ouro, com vitrais e rosetas coloridas, órgãos de tubos magistrais e pés direitos de dezenas de metros; e Deus lhes perguntando: “O que você tem a apresentar?”. Ao que responderam: “Ergui igrejas e catedrais magníficas para ti, Senhor”. E, em meu exercício de imaginação, consigo pensar em Deus balançando a cabeça e dizendo: “Não, meu filho, você não entendeu a pergunta. Quero saber quantos seres humanos você amou de modo desinteressadado. Quantas vidas você abençoou. Quantas almas edificou. Qual o nome de cada indivíduo que entrou pelas portas dessas igrejas, o que você fez para sanar suas dores, para dar paz a seus corações. A quantos estendeu perdão real. Quem preferiu em honra. Exerceu justiça com todos? Pois foi esse o erário que entreguei em suas mãos para que você cuidasse”.

É com isso, acima de tudo, que devemos nos preocupar. Grandes monumentos eclesiásticos serão comidos pela traça e a ferrugem. Virá um bombardeio, um terremoto, extremistas islâmicos ou uma enchente e as maiores catedrais valerão algo somente para algum ferro-velho. A magnífica Catedral de Córdoba, na Espanha (foto à esq.), erguida para  Jesus, virou uma mesquita para adoração de Alá após a conquista do país pelos mouros no ano 711. Se aquilo fosse o erário da igreja espanhola ela estaria sem nada para apresentar a Deus no dia da grande prestação de contas. No local do Templo de Jerusalém existe atualmente uma mesquita e só sobrou um muro onde judeus lamentam sua assolação, um erário de interesse meramente histórico para a Nova Aliança. No subsolo da famosíssima Catedral de Milão hoje há apenas um amontoado de pedras do que foi sua primeira construção, considerada (como diz o folheto para turistas) “uma pérola arqueológica”. Como local espiritual de adoração a Jeová seu valor é zero. Mas, quando estive lá, aos meus pés havia um buraco insosso que outrora foi o ricamente adornado tanque batismal onde Ambrósio batizou um dos mais valiosos itens do erário celestial: Agostinho de Hipona, um dos maiores teólogos de todos os tempos, um homem que há 1.700 anos abençoa vidas com seus ensinamentos – e elas sim são o seu legado.

É natural que a preocupação de um pastor seja fazer a igreja que lidera congregar no melhor templo possível. É compreensível e penso que eu, se estivesse à frente de uma congregação, faria o mesmo. Nunca, porém, erigiria uma construção suntuosa, prefiro um espaço onde se consiga conhecer todos pelo nome e se pastorear bem as ovelhas, de perto. No dia em que houvesse superlotação abriria congregações. Não gastaria muito dinheiro na obra, para que sobrasse o suficiente que me permitisse abençoar vidas, enviar e sustentar pelo tempo necessário muitos missionários, ajudar os necessitados, construir talvez uma pequena escola, editar livros que viessem a edificar e consolar vidas. Enfim, administraria o “erário” não para que ele se tornasse uma Capela Sistina – belíssima mas inútil para o Reino de Deus -, mas que fosse investido para aproximar cada vez mais o verdadeiro erário de Deus do maior erário que um homem pode ter: Jesus de Nazaré.

Agora, respondendo à pergunta do início: Bacio Pontelli foi o arquiteto que projetou a Capela Sistina, já tinha ouvido falar dele? Giovannino de Dolci foi quem supervisionou a obra, já tinha ouvido falar dele? Perugino, Ghirlandaio, Rosselli, Signorelli, Pinturicchio, Piero di Cosimo, Bartolomeo della Gatta, Rafael e Michelangelo Buonarroti são os artistas que embelezaram o local, já tinha ouvido falar de todos? Talvez de Rafael e Michelangelo, os mais famosos. E Sisto IV foi o papa católico que financiou a transformação da antiga Capela Magna na que veio a se chamar Sistina, em sua homenagem. Já tinha ouvido falar dele?

Nosso tesouro está no Céu, meu irmão, minha irmã. Enquanto estamos na terra, nosso tesouro são pessoas e Deus. Que nunca nos esqueçamos que aquilo que fazemos para os seres humanos e o nosso relacionamento com Deus são o nosso verdadeiro foco nesta vida. Pois é única e exclusivamente isso que nos fará sermos chamados “servos bons e fiéis”.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício

About these ads
Comentários
  1. Ricardo Marfin disse:

    Voc nao gostaria de ter uma plataforma de web tv pra voc? j parou pra pensar nisso? eu tenho o equipamento e tenho toda a plataforma pra desenvolver, vc escreveria os textos depois lia ele varias vezes e depois falava com a camera, se erra ns pararamos e recomeariamos do ponto em diante, eu trabalho com isso, tenho o lugar pra filmar, ou vc poderia escolher um lugar, tenho a camera, a linha de edio, o servidor pra postar os videos, etc etc… estou falando isso proque leio seus posts e acho o conteudo muito vasto e rico e pensei, poxa esse cara ai sim deveria ter um canal na web pra passar seu conhecimento, voc acrescenta

  2. Alessandra (Lelê) disse:

    Mauricio,
    Muito bem colocados todos os seus argumentos.
    Eu sempre fiquei muito intrigada com o poder financeiro da igreja católoca. E eu nunca vi a igreja fazer nenhuma campanha para fazer uma obra missionária ou algo do genero!
    Mas eu confesso que eu tenho os olhos nas pessoas e em Deus e não fico olhando para o bem fincanceiro que as pessoas podem me proporcionar.
    Com carinho e admiração,
    Lelê

    • Oi, Lelê,
      .
      você esta seguindo pelo caminho mais excelente. Pessoas. Almas. Vidas. O resto vai ficar por aqui.
      .
      Beijo grande, ainda pagando o preço pelo pecado da glutonaria,
      mz

  3. Bruno Vilela disse:

    Bem lembrado Maurício, é como diz a palavra, que templo de D-s e morada do espírito santo somos nós. Tem uma música que fala sobre isso, se chama “Casa”, da banda Palavrantiga, qnd vc tiver um tempinho ouça que vale a pena, caso não conheça.

    Um abraço

  4. Alexandre Nobre disse:

    Paz meu irmão!!!
    Às vezes (muitas vezes) não consigo deixar de me emocionar e chorar com suas palavras … um choro de saudade, de alegria, de sentir falta do que é mais necessário: essa comunhão que devemos ter uns com os outros. Mas ainda acredito que somos um remanescente … e que há outros que choram as mesmas saudades.
    No céu isso se completará!! Será pleno … até lá amemos uns aos outros, como vc bem expressou.
    Grande abraço … vc é muito querido e especial viu mano!!

    • Oi, Alexandre!
      .
      obrigado pelo carinho, querido. Não sou especial não, mano, especial é Deus, que nos permite abençoar vidas mesmo sendo tão maus e errados como somos.
      .
      Te abraço, no amor de Jesus,
      mz

  5. Felipe Souza disse:

    Bom dia Mauricio,

    esse post seu foi maravilhoso brother, justamento hoje que eu tenho o julgamento que pode me ajudar muito financeiramente. eu entendi que por mais que eu possa estar ganhando $ nesse julgamento eu nao vou poder ficar achando que fui abençoado com esse dinheiro, que ao mesmo tempo que Deus pode estar me dando isso ou amanha ou depois ele pode me tirar se eu nao o ama-lo de coração

    “Onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração” essa parte foi show!

    Estou escrevendo esse comentario as 10:45 e as 14:45 é o julgamento,

    deixarei esse comentario em partes, essa é a primeira parte e depois que eu voltar do julgamento será a segunda parte….

    Abraços meu amigo, Deus te ilumine sempre!

  6. Marco Aurélio disse:

    Deus não habita templos, irmão Maurício. O templo, casa e santuário de Deus somos nós. E Jesus não construiu templos (sinagogas NÃO são templos; o templo era um só e caiu no ano 70 AD). A objeção à palavra ”igreja” não é nova, vem da época dos trabalhos da tradução autorizada pelo rei Jaime I . Os puritanos preferiam o termo ”congregação” como tradução do termo ekklesia. E a Igreja Primitiva se reunia nas casas com ou sem perseguições, justamente pelas razões anteriormente citadas. Além de não cobrar dízimos e nem ter clero. Leia o livro de Hebreus todo e comprove…

    • Marco, olá,
      .
      minha visão sobre essa questão já expus em outros posts do blog. Creio na igreja organizada. Creio que o dízimo é bíblico. Creio em pessoas chamadas para o pastoreio e o ensino. Mas não creia na igreja desorganizada, seja ela institucional ou em lares. Não creio no uso do dízimo para fins que não sejam a manutenção da casa de Deus. E não creio em fala pastores e falsos mestres. Os maus exemplos não desautorizam o que é correto.
      .
      Mas respeito sua opinião, se é o que crês.
      .
      Abraço, no amor maior que tudo,
      mz

  7. Ruan Nunes disse:

    Amém, ótimo texto. Que o Senhor nos ajude a sempre termos isso em foco! Paz!

  8. andreia disse:

    Olá mano, mais uma vez uma ÓTIMA abordagem sobre o principal papel da igreja. Que possamos ter sempre em mente as prioridades do alto.

    Que o óleo da Unção nunca te falte,

    Com carinho e admiração,

    Andreia Araujo

  9. Marco Juric disse:

    Boa tarde Zágari!

    Vero!!

    Paz!

  10. Jose Junior disse:

    A paz de Deus nobre Maurício.

    Homem de Deus, como eu me alegro quando estou orando em algum proposito e o vejo em seus post respostas para algumas dúvidas que ainda permeavam minha mente.

    Esse tipo de “acontecimento” tem ocorrido em intervalos regulares, e tem sido mui válidos para a minha vida. Deus continue te agraciando com essas inspirações e te usando em prol da Sua Igreja. Amém!

    Realmente Zágari… Um dia desses eu passando por um sítio vi o título de uma reportagem: pastor deseja construir templo de 200 milhões de reais. Puxei o link e era sobre a venda de uns “tijolinhos pra obra de Jesus”, por 200 reais cada. Segundo a notícia, teriam sido preparados Um Milhão desses tijolinhos. Ler aqui, apertou meu coração…

    Pensei: “imagine 1% disso sendo aplicado para alguma obra em casas de recuperação, ou manutenção de algum missionário, ou construção de templos nas periferias?”…
    É isso nobre amigo.

    Que nossos corações permaneçam cada vez mais desapegados das riquezas do mundo (ainda que nele façamos uso das bençãos que Deus nos concede) e concentrado nos tesouros celestiais.
    Forte abraço, sob a graça do Senhor Deus,
    José.

    • Olá, José,
      .
      que bom que este textinho te trouxe resposta de oração, mano.
      .
      De fato, questões como essa nos entristecem e nos tiram a paz. É duro ver fatos tão lamentáveis. Prossigamos de olho no autor e consumados da fé, sempre.
      .
      Abraço, queridão, na paz de Jesus,
      mz

  11. Litza disse:

    Suas reflexões são verdadeiramente enriquecedoras.
    Que o SENHOR continue iluminando sua mente e coração para nos escrever de forma tão profunda.

  12. Maira disse:

    …e então adentrarmos no deleite do Nosso Senhor…ô glória, Maurício!
    No Amor de Jesus.

  13. Paulo Victor disse:

    Olá brow Mz,

    Este seu post fez-me trazer a memória uma palavra que um dia guardei no meu coração de uma forma especial.
    Vemos suntuosos templos e pessoas importantes (famosas, celebridades, políticos (no período eleitoral) as quais passam por estes templos frequentemente.
    Mas será que estes templos estão abertos todos os dias – o tempo todo, em cada minuto, em cada culto, em cada sermão, cada hino cantado, cada apresentação feita – para o maior dos convidados que é Jesus Cristo o nosso Senhor e Salvador?
    Porque pra mim uma das coisas mais impressionantes é quando os homens se derramam no altar, sem reservas.
    Isso me faz lembrar de Davi. No livro de Samuel, quando trouxe a arca de volta a Jerusalém, houve uma grande festa. E o povo cantava e adorava ao Senhor porque a glória do Senhor estava presente novamente no meio do seu povo. E Davi sabia que aquela arca representava a presença do Deus vivo. Então o desejo de Davi era construir um templo a Deus. Ele podia construir e edificar aquele templo com pedras maravilhosas e muito preciosas, bem como uma arquitetura magnífica. Mas Deus disse que a ele não construir, mas que promova recursos para que o templo seja construído. Mesmo assim Davi continuou amando ao Senhor profundamente.
    Diante disso vejo que Deus não quer templo feito pelas mãos dos homens. Porque não adiantaria nada termos um suntuoso templo, e dentro dele não existir a presença de Deus. Mas nós podemos e devemos construir em nós um verdadeiro templo do Espírito Santo.
    Oro ao Senhor para que a presença Dele nunca se afaste, nenhum minuto sequer, do corpo ao qual pertenço. Para que eu possa de alguma forma contribuir para ter sempre um louvor sincero subindo a esse Deus.
    Se na minha vida houver a presença de Deus e um canto de adoração a ele, eu verdadeiramente serei a morada do altíssimo – o templo do Espírito Santo de Deus.

    Estou tentando a aprender dar o real valor a esse tesouro, conforme o texto, e não possa ser tão fútil diante do Senhor, dando valor àquilo que não tem.

    Abs, brow.

    • Salve, querido,
      .
      eu vejo importância nos templos, por razões que já expus em outros posts. O problema não são as paredes, é o pecado que há no coração dos homens. E esse está em templos, em casas ou no coração do rei que dançou mas depois adulterou e assassinou. Não podemos cometer o erro de achar que o problema são os templos. Templos nãos fazem mal, pessoas fazem. Templos não roubam ou se corrompem, pessoas sim. Pessoas são o problema – reúnem-se onde se reunirem.
      .
      Se tivermos isso em mente, vamos lutar contra os inimigos corretos. Se não, entraremos em lutas contra moinhos de vento. Não podemos perder o foco.
      .
      Abraço, queridão, Deus te abençoe muito,
      mz

  14. Meu amigo ザガリ さん, no dia 17/02 fui até a igreja onde tinha comunhão com irmãos em cristo,fui conversar com meu pastor, eu e minha esposa. Fui falar que não iriamos mais fazer parte da comunhão naquele endereço.
    Eu e minha esposa sentiamos fome, estavamos ficando francos. Tenho 1.78, peso 100kg (preciso de dieta, eu sei…rs) preciso me alimentar melhor.
    Por falar, por pensar, por estar vivo e expor aquilo que penso, sinto que alvez assusto por ser grandão, ter um tom firme no que falo, ter conceito formado sobre certas coisas. Penso que na igreja, pessoas assim tendem na visão terceirizada a serem rebeldes, desobedientes, caluniadores, criticas e por aí vai.

    Tem dois meses que não vamos, o pastor não nos ligou nesse periodo, mesmo porque, tem o presbitero que responde pela igreja na ausência do pastor ( que cuida de duas igrejas), e conversei com ele algumas vezes expondo aquilo que estava passando, sentindo . Acredito que ele não entendeu bem o que estava acontecendo, mas amém !
    Na conversa com o pastor, ele me perguntou o que de fato tinha acontecido (disse também pastor não é vidente !) ? Eu deveria ter respondido simplismente que sentia fome, que estava fraco, ja em um estado de inanição espiritual. De certa forma fiz isso em uma mensagem que postei no meu facebook, fazendo um comentário sobre a matéria da revista veja, que fala da profissão pastor. A matéria fala sobre curso de formação de pastores e escrevi dizendo que : se no Brasil falta pastores preparados, quem dira no Japão, disse também que eu não conhecia pastores preparados aqui.
    Boom, a bomba explodiu, o texto ecoou onde nasse o fruto. Pessoas se sentiram ofendidas pelo que escrevi, o pastor disse que eu o ofendi, coloquei em duvida sua capacidade de PASTOR .

    Um outro pastor também se ofendeu ( liguei ontem) e também entendeu da mesma forma . E esse eu tinha até mais contato, falava abertamente.

    O primeiro PASTOR disse depois algum tempo de conversa ; VOCÊ NEM DIZÍMISTA É DESSA CONGREGAÇÃO (estou desempregado) !?
    A primeira facada acabara de atingir meu peito. Nesse momento como em slow motion li a frase ; COMO ASSIM BIAL ? ( alguém que chama de herói pessoas em busca de tanta grana vou pensar o que) ?
    Agora celerando um pouco (não sei em inglês)…
    Já no fim da conversa, reafirmei que estriamos deixando a congregação, então eis que o PASTOR ainda segurando a faca com a primeira punhalada me pergunta; VOCÊ vai de fato contribuir com a oferta que pedimos na virada do ano ? COMO ASSIM NOSTRADAMUS (sem comentários) ?
    Deixa explicar melhor essa parte do texto :
    Como disse anteriormente, estou desempregado, mas tinha conseguido um trabalho no fim do ano, mas acabou não dando certo por ser um trabalho pesado, e estava me prejudicando (Ele não sabe disso ) os movimentos das mãos. No dia que pediram a oferta, estava sem dinheiro, e eles disseram que poderiamos fazer um vale espiritual, era só anotar em um papel o valor e quando poderiamos acertar .
    Eu acreditei na causa e realmente tenho a intenão de contribuir ( é para um ar condicionado da igreja na Filipinas que eles mantem). Lovavel !
    Já com meu sangue jorrando, disse que sim, que cumpriria com o valor que propus, mas que tivesse paciência pois estava sem condições, esse mês, paguei as mensalidades da escola das crianças (2) que estavão atrasadas e do mes vingente (1.700 dolares) , ainda tenho o material escolar e preciso pagar adiantado as mensalidades. CLARO QUE ELE NÃO SABE DISSO, ele não é vidente ! Sei que ele não é vidente, mas lá no começo de nossa conversa, perguntei se a comunhão que ele tinha com Deus era igual a nossa ? Não estou dizendo que o pastor tem que passar o tempo todo ao meu lado, apenas gostaria que nós ser humano fossemos valorizado e não as coias.
    O interessante é que no mês de dezembro ele me ligou em uma semana umas quatro vezes, é que precisavamos entregar um material do seminario ( era em grupo), enclusive já tinha dito que não iria mais continuar no seminario ( opitei no momento em fazer um curso de 3 meses de japones das 19:15 às 21:15 de terça à sábado). Claro que depois disso não me ligou mais, o interesse era apenas o material.
    Sabe o que eu buscava do meu pastor ? Apenas aprender, ser ensinado, útil no ministério, mesmo ainda não podendo dizímar .
    MInha família (eu, esposa,filhas 14 anos e 6 anos) sempre nos colocamos a disposição de ajudar, apenas ajudar e aprender.
    Acho que já disse antes,minha conversão foi em uma igreja legalista, neopentecostal, de onde saí ferido e nunca fui tratado, falando de tratamento institucional.
    Mas Deus nunca desitiu de nós ! Fui buscando, ouvindo,lendo,me informando.
    Para o PASTOR, eu não devo ler, assistir nada, apenas ser alimentado pelo que vem do pulpito da igreja dele. Sera mesmo que essa é a melhor forma ?

    Finalizando…, o verdadeiro tesouro é alma do ser humano.
    Agradeço a Deus por tudo o que aconteceu, apartir de agora serei menos critico e facarei mais atento na forma que falo com as pessoas.

    Paz e um forte abraço.

    • Mano…faltam-me palavras para comentar isso. Dizer o que diante de tanta falta de amor? Até no Japão já chegou a ganância que supera o afeto. Rodrigo, o que eu poderia dizer que não fosse criticar essa liderança? Ao mesmo tempo, como posso fazer isso sem te machucar ainda mais por deixá-lo mais abalado com essa liderança?
      .
      Creio que o que posso te dizer é o que a Bíblia diz: Jesus não te abandonou, apesar de. Deus está vendo tudo. Ele cuida de ti. Oro a Ele que te una a pessoas de bom coração e que sabem qual é o verdadeiro tesouro da Igreja.
      .
      De resto, é te abraçar e chorar junto.
      .
      Abraço, tomodachi. Jesus é contigo, nas montanhas e nos vales,
      mz

  15. Franklin disse:

    Zágari, fico constrangido por comentar aqui, pois seu texto transparece um sentimento raro que me lembra os mártires da igreja primitiva, me lembra São Lourenço de Huesca. É triste saber que os cristãos que pensam dessa forma ainda são a minoria, mas me alegro em conhecer alguns dessa minoria.

    Como é importante compreender a relevância desse assunto, quão bom seria congregar com todo o nosso ser energizado com um pensamento desses!

    Bem disse Moisés:
    “…pois vocês são povo consagrado ao Senhor, o seu Deus. Dentre todos os povos da face da terra, o Senhor os escolheu para serem o seu tesouro pessoal.” Dt 14:2

    Graça e Paz em Cristo.

    • Olá, Franklin,
      .
      obrigado pelo carinho de suas palavras. Muitos erram não de propósito, mas por terem aprendido a ver o evangelho por um ângulo distorcido. Creio que o papel dos que veem outros ângulos é tentar compartilhar isso com os irmãos, na esperança de que suas palavras conduzam aqueles que foram tocados a um caminho mais excelente.
      .
      Graça e paz, querido,
      mz

  16. Diógenes: disse:

    Caro irmão Maurício, paz!

    Eu não me conforme com algumas cenas que vejo em nossos dias. Sinceramente, tenho vontade de vomitar quando vejo essas reuniões de pastores em que os chamados “pastores presidentes” estão muito mais interessados em saber quanto vai entrar pra $ede do que quantas pessoas foram salvas, quantas que estavam afastadas voltaram, quantas foram ajudadas, quantas serão batizadas, quantos se voluntariaram para fazer missões (aliás, se toda a preocupação com o dinheiro da igreja fosse pensando em missões…ah…enfim), quantos estão frequentando a EBD, quantos querem ingressar em um seminário, etc. Jesus está interessados em pessoas, no aperfeiçoamento dos seus santos, não em construções nababescas.

    Um abraço!

    Em Cristo, autor e consumador da nossa fé!

  17. Cilene disse:

    Concordo quando você fala no seu texto, sobre templos valiosos, mas para os homens simbolizam apenas uma relínquia ou uma atração turistica.
    Porém tenho plena certeza que esta Igreja foi pintada assim não para assédio de turistas, mas para ilustrar ali a Palavra de Deus, sei que cada desenho tem seu significado.
    A Igreja católica por sua vez sua missão aqui na Terra é levar a salvação á humanidade, e ela muito tem feito isto sim, mas se procurarmos em jornais, entrevistas etc algo de bom da Igreja não encontrarão, pois a mídia só busca criticas para desvalorizar a Igreja de Cristo.
    Mas se conchecerem a fundo, saberão que trabalhamos com reabilitação de jovens, abrigos de crianças abandonadas, grupo de jovens que querem viver uma experiência com Deus, evangelização nova, buscamos radicalidade no Evangelho. Enfim amo minha Igreja, e sei que o q ela quer é acolher á humanidade que sofre e dar á ela o amor eterno do Pai… Deus abençoe!

    • Cilene, olá,
      .
      espero que tenha ficado claro que o texto não é uma crítica à igreja romana. Creio que uma parcela da Igreja do Senhor se e contra entre os que nela congrega e foram alcançados pela graça de Deus, bem como nas evangélicas, ortodoxas e todas as demais. O Corpo de Cristo está espalhado entre aqueles que foram convertidos pelo Espírito Santo.
      .
      No caso da Capela Sistina, fico profundamente triste pelo que ela se tornou. Fato é que o Vaticano hoje a explora de modo turístico e não espiritual. Se você teve a chance de visitar o local entende o que falo, compreende no que a transformaram.
      .
      Acredito que entre os romanos, assim como entre integrantes de qualquer confissão ou religião, há pessoas de bom coração e que amam o próximo. Que nunca perc isso.
      .
      Deus a abençoe muito,
      mz

  18. Maira disse:

    …Maurício, enquanto Ele não nos busca, não há como nos calarmos, não é?
    Templos luxuosos (até réplica$ de Jerusalém) Misericórdia! Sofro vendo a fome física da maioria, enquanto $$$ poderiam (e deveriam) ser direcionados a essa área…questão de decisão…mas a ganância tomou conta dos que fazem mau uso do $ dos fiéis; agora sim, encerro em paz…
    O Reino de Deus é tão somente Justiça, Paz e Alegria no Espírito.
    Intrinsicamente, pois, sem Justiça não há Paz nem Alegria.
    No Eterno Amor do Senhor,
    Maira.

  19. Marcus Lima disse:

    Amigo Zágari, bem antes de tudo, queria lhe fazer algumas perguntas se puder, hoje neste momento tenho em dúvidas muitas coisas, fui um cara que a muito tempo tive graves problemas de fé, me afastei drasticamente do convívio de DEUS, vou fazer um pequeno resumo, em julho de 91 meu pai morreu, no inicio de 92 conheci um mulher que pensei que amava, fui levado ao fundo do posso, depois de um tempo frequentei centro espirita, foi quando passei a ouvir vozes, e com isso passei a ler cartas (taro), mais com o tempo isto não foi satisfazendo a entidade que estava ao meu lado, por isso ela insistiu para que eu pratica – se a macumba, foi quando tudo mudou em minha vida, pensei em suicido (depois eu conto como foi este dia), quase fiz isto, foi uma lutar neste dia, pois a entidade dizia que o culpado de tudo de ruim que tinha em minha vida era ELE, nunca falou o nome, esta é uma das minhas duvidas, por que esta entidade que me acompanhava nunca falou o nome JESUS? Porque ate hoje ela me persegue, não a mim, mais as pessoas a quem amo, como faço para proteje – las dela? Como se cura um vício (pornografia) uma tentação diária em nossa mente? Eu oro todos os dias, precisa mais? estou usando seus texto antigos em meu blog, mais se você achar que não devo usa – los é só falar que deixo de usar, todos eles tem a sua identificação como autor do texto, desde já agradeço.

    • Olá, Marcus,
      .
      não sei dizer a razão de esse demônio não pronunciar o nome de Deus. Talvez por desdém, não sei.
      .
      A proteção contra os demônios vem em primeiro lugar pela conversão. Pregar o evangelho para as pessoas atormentadas é fundamental. Ao se converterem torn-se templo do ESto e, com isso, os demônios não podem mais possui-las. Outras importantes arma contra elas são: oração, jejum e santificação.
      .
      O vício em pornografia combate-se com jejuns, oração e perseverança. Você pode ainda tomar precauções humanas, como se livrar da fonte do pecado, confessar a alguém de confiança o problema para que tenha ajuda nas maiores tentações.
      .
      Fique ã vontade para reproduzir o que desejar, seguindo as normas da CC expostas do esquerdo do blog, Ok?
      .
      Abraco, no amor e na paz de Cristo,
      mz

  20. Jean disse:

    Amado,Zágari..graça,paz e misericórdia do Senhor em sua vida.

    É mano..que reflexão mais profunda…quantas vezes imaginei,aqui de longe,sem nunca estar lá,in locco,poder contemplar aquelas obras-primas na Capela Sistina,uma extraordinária obra artística que jamais alguém nesta Terra igualou,mas como vc disse,virou marketing do Renascimento,do talento humano,não para a glória Daquele que ali é retratado..

    Sabe,mano..já fui membro de um suntuoso templo aqui no Rio.Nele aprendi que,de fato,o concreto,o projeto,a megalomania,não tem sentido,se não há alimento sólido do Evangelho.,pois há catedrais da heresia que se vangloriam até de recriar o Templo de Salomão….
    A importância da mensagem,da palavra,da preservação da Graça de Deus,tem de vir em primeiro lugar..e não o conforto do ar cond,dos bancos estofados, da água sempre gelada,da cantina abastecida com lanches maravilhosos…tudo isso é muito bom,mas não substituem o amar uns aos outros,a comunhão com os santos que pode ser vivida em qualquer lugar,mas se exercita em comunidade também.

    Não sou contra os templos,jamais..há bons lugares pra se frequentar..só não podemos cair no erro de adorar os templos,a estrutura,pois creio que virão tempos difíceis para nós cristãos,aqui no ocidente,onde teremos que viver e adorar na clandestinidade;sem placa,sem estacionamento,sem berçário,sem esta estrutura que nos acostumamos..
    Que o Espírito de Deus nos ensine e nos prepare para estes tempos difíceis que virão…

    A paz de Cristo

  21. Jacy disse:

    Olá, Maurício!

    Mano, minha alma também anseia por estar em comunhão com pessoas que valorizam o próximo em detrimento de qualquer “tesouro” material. Quão bom e maravilhoso seria que a união e o amor fossem a coluna da igreja! Adornada pela luz resplandecente da glória de Deus!
    concordo com o irmão que disse que se alegra com a minoria que pensa conforme você expôes neste texto. Eu só tenho a agradecer a Deus pela sua vida e pela graça sobre a minha, que me faz perceber as verdades imutáveis do evangelho através da simplicidade de suas palavras.
    Paz, querido mano. :)

  22. Tania Maria Passos da Silva disse:

    Irmão Mauricio,
    Deus tem falado muito comigo através dos seus textos. Louvo a Ele por sua vida, que esta iluminação se perdure por muitos anos, nós povo de Deus, precisamos de irmãos como vç. Que esclareça, exorte, ensine o que aprendeu. Te amo demais meu irmão, como cresci através de suas palavras. muita paz e muita saúde prá vç e sua familia.
    Tânia Passos

    • Oi, Tânia,
      .
      fico muito comovido por suas palavras, minha irmã. Ore por favor por mim, pois não passo de um cano enferrujado por onde corre a cristalina água do evangelho de Jesus Cristo – Ele sim a fonte de tudo o que é bom.
      .
      Deus a abençoe em dobro,
      mz

    • josé augusto disse:

      oi tania aqui é o seu amigo josé augusto da white
      me liga: (069) 9954-5775 ou 9226-4263
      um abraço

  23. Maria do Socorro R. Vasconcelos disse:

    olá professor. concordo com seu artigo em número, gênero grau, altura, profundidade, largura….. pois tenho refletido muito sobre isto. a igreja que se chama pelo nome de ‘evangélica”, está no “topo do mundo… da soberba, da ganância, da ruína, do engano”. como disse Jesus “e farão de vós negocio”. as pessoas são só mercadorias para lucro dessas megaigrejas. mas não vamos nos render, pois ser FIEL a Palavra de Deus, é talvez o maior desafio e provação que os cristãos irão enfrentar nos dias de hoje.
    fiquei muito feliz ao descobrir seu blog, fui sua aluna no IBADIG, e agradeço muito a Deus pela sua vida. A paz!

    • Olá, Maria, tudo bem? É um prazer reencontrá-lá por aqui. Espero que você esteja na santa paz.
      .
      De fato é um situação difícil a que vive a Igreja. Mas há o remanescente fiel. E há Deus. Isso me dá esperanças.
      .
      O Senhor te abençoe muito, Maria!
      mz

  24. Paulo Lameira disse:

    Graça e paz, querido Zágari. Que maravilhosa aula de História e Teologia! Esse assunto é muito real pra nós aqui da ICNV Coreia. Eu e pastor Manoel Alves estamos nessa empreitada de construção do templo, e sempre preocupados em otimizar os recursos, que são limitados, para que tenhamos um templo simples e acolhedor às preciosas vidas que congregam conosco, e as que certamente se achegarão a nós. Estamos rodeados de Igrejas sérias, mas infelizmente, muitas estão se rendendo às tentações do Neopentecostalismo. Existem irmãos que se achegam a nós, com feridas sérias na alma decorrentes da religiosidade opressiva, legalista e cheia de promessas de prosperidade. Confesso que é muito mais fácil erguer um templo do que buscar em Deus ser instrumento dEle para curar ovelhas enfermas. Logo no início das obras tivemos grandes dificuldades, pois havia uma casa velha com a estrutura completamente comprometida e os alicerces em ruínas. Era necessário retirar tudo, limpar o terreno e preparar o local para que novos alicerses fossem lançados. Senti que Deus está fazendo o mesmo no coração de muitos irmãos de nossa congregação (inclusive comigo). Em 2012 lançamos 12 fundamentos, um para cada mês do ano (Palavra-Oração-Salvação-Fé-Família-Unidade-Deus-Discipulado-Missões-Reforma Protestante-Adoração-Amor), que foram considerados alicerces na reconstrução das vidas de muitos de nós, afinal de contas, nós somos o templo do Espírito Santo (1 Coríntios 6.19), a morada de Deus. Esse ano estamos caminhando na Palavra, deixando Deus nos conduzir a uma vida de Santificação. A restauração continua, pois uma vida santa (em processo de santificação) é decorrente de uma vida restaurada. Temos andado na contramão de muitas coisas que ouvimos e vemos na teologia da “vitoriolatria” desses dias, como você bem coloca em seu livro “A Verdadeira Vitória do Cristão”. Confesso a você, amado irmão, não tem sido fácil. Não ambicionamos uma igreja suntuosa e não entramos em crise ao vermos templos grandiosos ao nosso redor. O que nos dói o coração é vermos que o povo tem sido alimentado com um “fast-food” espiritual; alimentos sem nutrientes; palavras que massageiam o ego, os desejos e os sonhos egoístas. Dói mesmo, porque são vidas pelas quais Jesus morreu na cruz do Calvário, e você sabe muito bem que o preço não foi barato … foi o sangue precioso de Cristo, nosso Salvador. Isso realmente dói, querido. Dói também ver líderes preocupados em construir, realizar projetos e atividades em suas igrejas para mostrar serviço às suas denominações, invertendo as prioridades do Reino, e o supra sumo dos Mandamentos, como você bem disse, que é: “Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.” (Marcos 12.30-31). Não estamos numa competição ministerial, buscando aprovação/autenticação humana, mas humildemente, sendo gratos a Deus por Sua graça e Misericórdia em nos usar, homens pecadores, como instrumentos do Seu amor, para cuidar-consolar-pastorear vidas, pelo poder do Espírito Santo. Se alguém vai confirmar/autenticar o ministério de Deus em nossas vidas, esse alguém é Ele mesmo. Mas essa não deve ser nossa preocupação. A obra/construção da ICNV Coreia continua. Um dia os pedreiros finalizarão, haverá o culto de inauguração, festa, louvores, etc (e você certamente será convidado, querido irmão mz) … mas, uma outra obra, infinitamente mais importante que as pedras, madeiras, ferros e tintas ali colocados continuará, que é a Sua obra em nossas vidas, e o grande Construtor um dia há de completar/finalizar, como diz o apóstolo Paulo com toda convicção: “Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo;” (Filipenses 1.6).
    Com carinho e apreço por sua vida e ministério.
    Paulo Lameira

    • Salve, reverendo, que alegria ter noticias suas! Mande meu abraço para todos os irmãos da ICNV Coreia, por favor.
      .
      Querido, você não faz ideia do gozo que sinto ao ler suas palavras. Por saber que existe o remanescente fiel que se preocupa mais com vidas que com vitrais, que não se importa com “competição ministerial”, que não deixa arrogância e vaidade superarem o amor. Isso é lindo, pois é cada vez mais raro.
      .
      Fantástica a associação de cada alicerce do templo com um alicerce da vida cristã, que ideia maravilhosa e inspiradora! Se um dia eu fosse erguer uma igreja copiaria descaradamente essa linda iniciativa rs.
      .
      Pastor, fico muito feliz por tudo o que o irmão relatou e por ver como o seu coração e o do Pr. Manoel seguem incontaminados pela vitoriolatria e todos os outros males que assolam nossa querida Igreja de Jesus Cristo. Louvo a Deus pela vidas dos irmãos e pela de cada um que tem o privilégio de ser pastoreado por servos tão servos.
      .
      Oro pela ICNV Coreia, por cada membro e pela sua vida e de Pr. Manoel. Em alegria te abraço, no amor de Cristo,
      mz

  25. PV disse:

    Olá amigo mz,

    Procurando algum dos seus textos que fale sobre dízimo, não encontrei nenhum especificamente. Não sei se esse é o mais próximo. Queria apenas tirar uma dúvida sobre o dízimo.

    Meu dízimo levo para a igreja regularmente. Só que geralmente não faço como os outros irmãos, que levam para uma pessoa escalada naquele dia na igreja. Então aquela que recebe pega seu nome, entrega um papel com o nome e quantia (tipo um recibo preenchido a mão mesmo). Além disso, em minha igreja existe um sistema de entrega de ofertas em envelopes. A pessoa que quer ofertar nos cultos pega o envelope e bota no casofilaso (nunca sei o nome direito desse negócio) que fica próximo ao púlpito. Como sempre foi polêmico esse assunto de dízimos e ofertas, nunca gostei dessa modalidade – não que eu seja contra (coisa minha). Querendo ou não você identifica quem oferta e quem dizima. E daí, dá pano pra manga.
    Eu optei entregar meu dízimo, usando a forma de entrega de oferta. Mesmo assim quando coloco num envelope não coloco o nome e discretamente sempre peço para alguma criança levar ao casofilaso. Elas adoram ir lá na frente. Logo, a igreja não registra em meu nome o dízimo pago e o valor. E ninguém nunca se dirigiu a mim para tocar no assunto.

    No último culto tiveram algumas consagrações, como acontecem todo ano: auxiliares, diáconos, presbíteros, etc. E o pastor deu uma palavra a respeito do dízimo. Explicando ele disse que um dos requisitos para consagração é o membro ser fiel. Resumindo: um dos requisitos para você ser consagrado é ser dizimista. Disse ainda que muitas vezes o irmão é comprometido com a obra, dá testemunho, etc, enfim tem tudo para ser consagrado, mas na hora do dízimo ele fica surpreso e não consagra e isso não estava certo. Não questionando seu sermão em ser certo ou errado. Só que me fez refletir. Sobre essa questão de consagração eu nunca me preocupei. Nunca dei valor a essas coisas. Tanto é que se me falarem que irão me consagrar falarei: agradeço, mas prefiro ser o irmão pv. Sempre fui muito ativo na igreja, ainda mais por trabalhar na área musical, tenho envolvimento com vários departamentos.

    Por fim, fiquei perplexo e pensativo e as perguntas surgiram. Será que estou errado biblicamente por não me identificar ao entregar meu dízimo? O pr. deve saber quem é dizimista? Se eu der meu dízimo eu preciso me identificar?

    Sou meio complicado. Confesso. Mas, se não der pra me compreender, espero que dê pra entender, rs.

    Mano, aquele abraço.

    • Oi, PV,
      .
      o dízimo pode ser dado em oculto sem o menor problema. Nada na Bíblia mando nos identificarmos ao fazê-lo, muito pelo contrário. O pastor não precisa saber quem dizima, isso é entre você e Deus.
      .
      O dízimo faz parte do louvor ao Senhor e serve exclusivamente para o sustento da igreja e a propagação do reino por meio de ações promovidas pela congregação. Não carece de identificação.
      .
      Espero ter ajudado, mano.
      .
      Deus o abençoe, a paz seja consigo,
      mz

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s