Jesus nunca construiu templos

Publicado: 09/07/2011 em Espiritualidade, História da Igreja, Igreja dos nossos dias, Igreja institucional

A frase está na moda: “Jesus nunca construiu templos“. Geralmente, esse mantra é repetido por pessoas bem intencionadas, cristãos que se revoltam contra modelos de igrejas abusadoras, legalistas, cheias de normas humanas e onde as pessoas se reúnem em geral para assistir a cultos e não para viver uma vida diária de fé. Na cabeça desses irmãos, o famigerado templo se tornou o símbolo de um modelo falido, anticristão, injusto e meramente formalista. Seriam paredes vazias, sem espiritualidade.

Naturalmente, esses irmãos acabam, mais dia, menos dia, abandonando suas igrejas. “Afinal, o templo do Espírito somos nós”, argumentam, “e não precisamos de templos de pedras”. “Nós somos a Igreja e não precisamos de igrejas”, bradam. Assim, mediante o desprezo que nutrem pelos templos feitos pelas mãos de homens e por todo o significado que trazem consigo a respeito das instituições que abrigam, alguns desses cristãos se tornam “desviados”. Outros ficam em casa e acham que podem viver um cristianismo fora da coletividade (o que não é bíblico). E há ainda aqueles que buscam comunidades alternativas (que são tão institucionalizadas como qualquer igreja, como já discuti no post “Jesus X Igreja: tornei-me cristão quando saí da igreja“). Esses preferem se reunir em casas, jardins, quintais, salas de estar ou coisa parecida. Há nessa expressão uma certa ilusão de que assim estão vivenciando o cristianismo como se fazia na Igreja primitiva.

Desse modo, o templo tornou-se personificação do mal, do cristianismo de fachada, falido, desumano. O templo passou a ser associado a estruturas onde o indivíduo é apenas um número e não uma alma, onde o pastor é um senhor feudal no comando de um grupo de campesinos que lhe seguem por medo de desobedecer o “ungido intocável do Senhor”. E assim, na mente desses irmãos, clama-se constantemente: vade retro, templo.

É comum lermos no twitter, em blogs e outras redes sociais essa afirmação: “Jesus nunca construiu templos“. O que o indivíduo quer dizer com isso é que Jesus nunca teria se preocupado em criar esse tipo de estrutura, como as que existem hoje, que o Mestre só investiu nos relacionamentos e não em paredes. Em parte, é um argumento bonitinho, tem seu charme. Mas, por outro lado, é um argumento perigoso, pois desqualifica algo que Jesus não desqualificou. Como assim? Vamos por partes.

Primeiro (e isso seria só uma mera curiosidade), nós não podemos afirmar que Jesus jamais participou da construção de um templo religioso. Lembremo-nos que ele trabalhava em carpintaria. Quem sabe se em seu ofício de carpinteiro Jesus não teve de fazer bancos para sinagogas, mesas para rabinos ou mesmo vigas e telhados para templos judaicos? Nós não sabemos isso. Como profissional de carpintaria Jesus pode muito bem ter se envolvido na construção de templos ou de elementos usados em templos, é algo que faz até bastante sentido. Então, só essa margem de dúvida já nos deixa no mínimo com uma pulga atrás da orelha com relação a esse argumento. Afirmar o inafirmável é muito perigoso.

Mas tudo bem, como trata-se de um argumento especulativo, o deixemos em segundo plano e nos concentremos naqueles que são factuais. Pergunto então o seguinte: só porque Jesus não fez pessoalmente alguma coisa isso a desqualifica? Por exemplo: Jesus nunca jogou futebol, até onde a Bíblia relate. Não deveríamos então eliminar os esportes da nossa rotina? Jesus nunca orou pedindo uma esposa, não deveríamos nós parar de fazê-lo então? Vamos além: o hábito dos judeus da época de Jesus era orar com os olhos abertos, fixos no céu. Então, por conseguinte, orar de olhos fechados como fazemos hoje seria errado? Prossigamos: Jesus pregou e ensinou muitas vezes sentado. Então púlpitos e tablados de salas de aula em seminários teológicos deveriam ser abolidos? E mais: Jesus nunca usou terno e gravata, então deveríamos ir às reuniões de túnica? As viagens de Jesus eram feitas a pé, logo todos os que criticam as estruturas eclesiásticas formais deveriam abolir carros e ônibus? E mais: Jesus nunca cozinhou macarrão. Não posso comer então um espagueti? A Bíblia não mostra Jesus cantando em corais, que fazemos então com os nossos? E repare: Jesus nunca escreveu um único livro sobre espiritualidade, teologia ou outros aspectos da fé cristã. Então devemos fazer uma grande fogueira com o que as editoras cristãs publicam? Só para terminar: Jesus nunca usou internet. Então o que você está fazendo aí lendo este blog, seu pecador?!?! E Jesus nunca tuitou. Então por que você tuita, seu legalista?!?!

E para aqueles que acham mais espiritual se reunir em casas do que em templos perguntaríamos: quantas casas a Bíblia diz que Jesus ergueu mesmo? Quantos jardins? Quantas salas de estar? Resposta: nenhuma. Zero. Então, pelo mesmo raciocínio lógico, se templos são instituições ruins para a prática cristã por Jesus nunca ter erguido um templo, logo casas, apartamentos, sítios e quaisquer outros ambientes também o são, visto que Jesus nunca construiu nada disso. O que é simplesmente um raciocínio absurdo.

Já é hora de, em vez de ficarmos repetindo sem pensar chavões, clichês e mantras que ouvimos por aí, ouvirmos o que a Bíblia tem a dizer sobre o assunto: “Onde se reunirem dois ou três em meu nome, ali eu estou no meio deles” (Mt 18.20). E, meu amigo, minha amiga, se esses dois ou três estiverem dentro de um templo de uma igreja institucional pode ter certeza absoluta de que ali o Senhor Jesus estará presente. Queiram os críticos, quer não.

Poderíamos seguir por horas pensando em exemplos de coisas que Jesus não fez e que nós fazemos e… sabe aonde isso nos levaria? A lugar algum. Simplesmente porque o argumento de que algo é desqualificado espiritualmente porque “Jesus nunca fez” é de uma infantilidade sem par. É muito limitado. Pois o que importa são os princípios.

Afinal, deveríamos ter templos ou não?

Mas a questão de se deveríamos ou não ter templos é interessante, então falemos um pouco sobre o uso de templos dentro da fé e da prática cristãs. E aqui é importante ter conhecimento histórico. No início do cristianismo, da época de Jesus até o ano 313, quando Constantino emitiu o Édito de Milão, a fé cristã era proscrita. Era necessário fazer reuniões e cultos de maneira disfarçada, pois as celebrações cristãs eram passíveis de morte devido à legislação do Império Romano. Logo, as pessoas iam às casas umas das outras fingindo uma visita social para ocultar as intenções de culto – exatamente como acontece hoje em países como a China, onde participar de cerimônias cristãs pode lhe condenar à morte. Isso não tinha absolutamente nada a ver com uma suposta reprovação de templos. Não se podia erguer templos simplesmente porque a coisa tinha de acontecer na surdina e não porque cultuar em casas fosse “mais espiritual” ou “mais dentro do espírito de Cristo”. Simplesmente era proibido.

Pelo contrário, escavações arqueológicas já revelaram o mais antigo local de culto cristão do mundo (foto ao lado), em Rihab, a 40 Km de Amã, na Jordânia, construído entre os anos 33 e 70 da nossa era. O templo (atenção, eu disse templo) subterrâneo, de estrutura circular, possui vários escalões e assentos de pedra para os sacerdotes. A tese dos arqueólogos sustenta que o local acolheu os primeiros cristãos até à data em que os romanos abraçaram oficialmente a fé, no século IV. Pelo que se encontrou ali, tudo mostra que esse local cristão encontrado seja o mais antigo onde se celebrou Cristo com orações e liturgia.

Além disso, quem teve a oportunidade de visitar as catacumbas dos primeiros séculos, como a de San Calixto, em Roma, ou as de Nápoles (como eu tive) vê claramente que, em meio a todas as sepulturas, havia câmaras que serviam para a celebração religiosa e a realização de cultos. Ou seja, poderíamos chamar de mini-templos, uma vez que o fato de serem escavados sob a terra limitava seu tamanho. Tudo isso são provas de que a Igreja primitiva nunca teve nada contra a reunião e a celebração litúrgica de cerimônias cristãs em ambientes especificamente preparados para esse fim (templos, veja você), ao contrário do que o grupo de irmãos anti-templo vive repetindo. Isso é um fato histórico.

Mas esses templos que havia nos três primeiros séculos eram minoria, devido ao caráter proscrito da fé cristã naquele tempo. O padrão era celebrar os cultos em residências, para que as autoridades não descobrissem. Era mais fácil e mais discreto. Não tinha nada a ver com espiritualidade ou simplicidade. Chega então o Concílio de Niceia, em 313 a. D. e o imperador Constantino ordena o fim da perseguição aos cristãos e a liberdade de culto. Agora os cristãos não tinham mais que se esconder e podiam prestar adoração à luz do dia. Começou-se então a construir templos no formato de grandes edificações, que seguiam o modelo do que já existia e era bastante comum naquela época: as basílicas romanas.

As basílicas eram prédios dedicados à administração da cidade, fóruns civis e coisas parecidas. O formato era ótimo, pois eram espaços amplos e com boas acústicas. E agora, com os cristãos que antes se escondiam podendo assumir publicamente sua fé, junto aos muitos indivíduos que começaram a se converter (uns de fato e outros por puro interesse, ressalte-se), o número de cristãos visíveis tornou-se enorme. E, naturalmente, desejaram expressar-se em coletividade. Como eram muitas pessoas afluindo aos templos, tornou-se necessário erguer santuários grandes, com capacidade de abrigar muita gente.

E assim foi, ao longo dos séculos. Os homens ergueram as grandes catedrais, numa manifestação da grandeza de Deus (o pé direito alto, por exemplo, tem o objetivo de elevar os olhos do fiel para cima, para a transcendência, nada é à toa na simbologia de um templo cristão). Hoje, temos joias arquitetônicas espalhadas pelo mundo que são marcos da caminhada cristã ao longo dos séculos. Como muitos odeiam o passado, talvez isso lhes soe como uma ofensa. Mas quem sabe valorizar a trajetória da Igreja ao longo de seus 2 mil anos sabe que tem muito a aprender com o que aqueles que vieram antes de nós fizeram, seja errando ou acertando.

E, assim, os templos chegaram aos nossos dias. Depois da Reforma Protestante, um pouco mais destituídos de grandiosidade, mas igualmente eficientes. Quantos e quantos não foram os pecadores que receberam a mensagem da salvação por terem ido a cultos realizados em templos tradicionais ou mesmo, em nossos dias, em antigas salas de cinema ou em auditórios como o da Asociação Brasileira de Imprensa. Ou mesmo em igrejinhas de beira de estrada. Ou ainda – e temos de reconhecer isso, apesar de todas as restrições – em projetos megalômanos como a Catedral Mundial da Fé. Fato é que os templos continuam servindo de referência religiosa, de local de convergência, onde o pecador, o desesperado, o desiludido, o suicida vão em busca de alento e de transformação. Só por isso já valeria a pena termos essas referências, esses locais caraterísticos, que aqueles que os veem subentendem imediatamente que ali se reúne o povo de Deus.

Quando Jesus me converteu, eu estava numa situação de profunda tristeza. Senti-me tocado pela necessidade de buscar Deus. Era ignorante, não sabia onde. Não conhecia nenhum grupo alternativo que se reunisse em casas nem comunidades de fé menores ou células domésticas. Se eu olhasse em volta, só veria casas e prédios. Mas eu sabia muito bem onde ficava o templo da Assembleia de Deus na Ilha do Governador, bairro do Rio de Janeiro onde eu morava. E foi por ter esse referencial que me arrastei até lá, deprimido e em lágrimas, em busca do colo de Deus. E o encontrei, na forma de irmãos que me ouviram, oraram por mim, pregaram a Palavra, me aconselharam e me acolheram. Lembro-me, por exemplo, do querido irmão Tinoco, que me recebeu naquela manhã. E tudo isso porque ali havia um templo. Que Jesus não construiu. Sim, é verdade, Jesus não construiu o templo da Assembleia de Deus na Ilha do Governador. Mas ali e em outros milhares de templos cristãos espalhados pelo mundo milhares de pessoas sabem que podem se encontrar para buscar palavras de esperança, de renovação, de justificação. Palavras de vida eterna. E exercer plenamente a sua espiritualidade.

Quer saber? Pensando nisso percebo que quem construiu o templo daquela igrejinha onde fui resgatado da dor, do sofrimento, do pecado e da morte eterna foi Jesus sim. Pode não ter sido com as próprias mãos, mas acredito que Ele estava segurando na mão de cada pedreiro que a construiu. E mais: se Jesus nunca erigiu pesoalmente nenhum templo, não creio que os desaprove. Até porque, convenhamos, seria muito ruim nos reunirmos na chuva.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Anúncios
comentários
  1. MARISE disse:

    Você, e também eu, amamos a igreja: a invisível e a visível. Linda a história da sua conversão. Um dia, Deus me guiou para uma igreja tb, e, estou lá até hoje. Lugar de adoração, de relacionamento com Deus e de comunhão com o Corpo. Deus continue te abençoando e usando sua instrumentalidade intelectual para que muitos sejam edificados. Sou sua fã. Paz!

    • Por favor, não seja minha fã! Seja minha irmã! Isso sim é o que importa.
      Um beijo grande, querida. Jesus te abençoe!

      • MARISE disse:

        Claro que não o vejo como uma celebridade ou coisa parecida. Mas tenho vários amigos e amigas dos quais sou fã, pq são referenciais e sempre somam. Você é maninho e dos bons.DTA.

      • Então estamos combinados, assim tá ótimo rsrs.
        Beijo e paz.

    • luciano disse:

      DEUS NÃO HABITA EM TEMPLOS FEITOS POR MÃOS DE HOMENS
      Poderíamos citar muitos versículos sobre esse assunto, mas há um que é muito conhecido, mas pouco entendido, quando Deus faz a seguinte pergunta: “Que casa me edificareis vós?” Você já pensou em respondê-la? Senão, faça agora. Ninguém, ninguém mesmo pode edificar uma casa física para Deus morar. Já houve quem pensasse que isso fosse possível.
      Observe que no Antigo Testamento, muitos, no intuito de agradar a Deus, tiveram esse intento. Salomão, apesar de toda a sua sabedoria, imaginava como Davi, seu pai, poder edificar uma casa para Deus. (II Cr 6) Isso ocorreu porque, certamente, eles não tinham consciência e a visão que temos hoje do verdadeiro significado da casa de Deus.
      “Entretanto foi Salomão quem lhe edificou uma casa;
      mas o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens, como diz o profeta:
      O céu é meu trono, e a terra o escabelo dos meus pés. Que casa me edificareis, diz o Senhor, ou qual o lugar do meu repouso?
      Não fez, porventura, a minha mão todas estas coisas?”(At 7:47-50)
      Apenas com o Novo Testamento, ou seja, a partir da vinda de Cristo, é revelado ao homem que casa seria esta. Mas Deus, que é longânimo, misericordioso, levava em conta o desejo, a intenção daqueles irmãos, tanto é que se fazia presente, mesmo no lugar onde ainda não era a Sua casa, embora tivesse sido edificada para esse fim. Era apenas a sombra do que havia de vir. (Hb 10:1) Portanto, o esforço e a dedicação deles e a dificuldade que tiveram para fazer o que fizeram, corresponde, em parte, à cruz que carregamos hoje.
      Agora, não podemos mais alegar ignorância. Não resolve mais construir um templo após o outro, enquanto o povo permanece sob o governo do diabo. Entenda de uma vez por todas que isto não pode ser do agrado de Deus. Não estamos com isso dizendo que não se deve construir um templo. Podemos até fazer, para proporcionar um maior conforto para a igreja que se reúne naquele lugar, não significando, de maneira alguma, que ali seja a igreja.
      Deus não habita em casa construída por mãos humanas. Se Ele tiver de ser encontrado, podem estar certos disso, será em alguém, numa pessoa ou em um povo. Deus quer habitar em nós! Para esse fim, então, quem deve ser edificado somos nós. É impressionante como perdemos a maior parte do nosso tempo envolvidos com coisas que em nada contribuem para a nossa edificação.
      Para que a casa de Deus exista, necessário se faz que cada um de nós seja edificado com essa finalidade. Se Cristo estiver em mim, posso garantir que sou participante de Sua casa e se Ele permanecer em mim é evidente que se agradou de fazer em mim morada. Paulo tinha essa convicção e nos aconselhou a sentir o mesmo.
      “Examinai-vos a vós mesmos se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não sabeis quanto a vós mesmos, que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados.
      Mas espero que entendereis que nós não somos reprovados.”(II Co 13:5-6)
      Vamos também proceder assim. Se chegarmos à conclusão de que o Senhor não está em nós, talvez ainda haja tempo para O buscarmos. O esforço é individual! A nossa vontade, nesse caso, tem fundamental importância.
      Se já não temos, neste mundo, uma vida muito agradável, com tanta luta, dificuldade, tribulação, doença, morte, angústia, tristeza, dor, já imaginou, ao deixarmos este corpo, descobrirmos que não edificamos para nós uma morada no céu? Quem vai nos receber quando sairmos dessa vida?
      Não é possível voltar – como quis fazer o rico que morreu juntamente com Lázaro – e recomeçar. Os dias que nos são disponíveis são os da nossa carne, nenhum a mais. É interessante observarmos que, permitindo ser habitados pelo Espírito de Cristo, aqui na terra, Ele se dispõe a preparar para nós um lugar junto Dele, em Sua casa, no céu.
      Estamos sempre na expectativa de deixar para amanhã o que deveríamos fazer diariamente. Envolvidos pelo governo maligno deste mundo, deixamos de nos edificar, como igreja, como casa de Deus. Às vezes, passam-se dias e não acrescentamos absolutamente nada que possa contribuir com a nossa edificação.
      Não foi o que aconteceu com Jesus Cristo e com os apóstolos. Um dia, Deus pôde, com toda a liberdade, manifestar-se através desses homens. Então, naquele momento, onde quer que estivessem, aonde quer que fossem, ali também estava Deus. As Escrituras afirmam que Deus estava em Cristo, reconciliando consigo o mundo.
      É bom saber que já há bastante tempo, temos pregado o evangelho e chegado sempre à mesma conclusão. Não podemos pensar hoje de uma forma e amanhã de outra. Não importa o que falamos, desde que a direção seja sempre a mesma e tudo se resume na edificação do homem, para que possa servir de habitação para o Espírito de Deus.
      Em outras palavras, na tentativa de ser ainda mais claro, o propósito de Deus é nos tirar do poder de Satanás. A princípio, todo homem se encontra sob a sua influência. É com o propósito de libertar o homem que a Palavra de Deus deve ser pregada e, ao ouvi-la, de imediato, iniciamos um combate com as trevas, e nos declaramos inimigos do diabo.
      Quando a semente (Palavra) cai em boa terra (pessoa), a tendência é que produza fruto. Quem recebeu a Palavra, nem sempre se lembra de quando foi que aconteceu, mas é a partir desse momento que surge a possibilidade de sair do governo de Satanás. Não se iluda pensando que o homem nasce livre e, portanto, todos são filhos de Deus. Essa é uma doutrina diabólica, do deus deste século.
      “Vós tendes por pai o Diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele é homicida desde o princípio, e nunca se firmou na verdade, porque nele não há verdade; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio; porque é mentiroso, e pai da mentira”. (Jo 8:44)
      Então, edificar uma pessoa não é tarefa nada fácil. Não devemos imaginar que Deus, Santo, Justo e Perfeito como é, habite em qualquer um. Quanto mais santos nos tornarmos, mais certeza teremos de que Deus não nos deixará, de que a habitação que fizemos para Ele não ficará deserta.
      Se inabitada por Ele, tornar-se-á morada de demônios, como aconteceu com a Grande Babilônia, que também é um povo, uma igreja, composta por aqueles que não tiveram a preocupação de, ao mesmo tempo em que guardavam a pureza, santificavam-se ainda mais.
      “E ele clamou com voz forte, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilônia, e se tornou morada de demônios, e guarida de todo espírito imundo, e guarida de toda ave imunda e detestável”.(Ap 18:2)
      Deus edifica pedra por pedra, casa por casa, pessoa por pessoa. Em vão será o nosso trabalho se o Senhor não habitar em nós. A conclusão a que chegamos é que a obra se realiza mesmo é no caráter do homem. É necessário, verdadeiramente, nascer de novo.
      Esse processo varia de pessoa por pessoa. Quem resistir menos, certamente alcançará mais rapidamente o padrão desejado por Deus. No dia em que estivermos prontos ou acabarem-se os nossos dias nesta carne, concluída está a construção e é chegado o fim da obra que se realiza em nós.
      Quando atingirmos esse grau de espiritualidade, o Senhor terá plena liberdade em nos dirigir e governar. Isto quer dizer também que chegará um momento em que o diabo não terá mais nenhuma influência sobre nós. Eu sonho com esse dia! Aleluia! Chegará também um instante em que a mulher (igreja) terá a lua (Satanás) debaixo dos seus pés. (Ap 12:1)
      Nesse momento, podemos afirmar, sem dúvida, que a obra foi concluída. A igreja estará purificada de qualquer influência maligna. Que maravilha! Já imaginaram quando alcançarmos isto, meus irmãos? Foi exatamente o que aconteceu com Jesus. Ele foi o primeiro filho de Deus, irrepreensível, perfeito, totalmente santo. Os demais filhos de Deus procuram também ser como Ele. As Escrituras afirmam que Jesus Cristo não se envergonha de chamá-los de irmãos.(Hb 2:11)
      Virá o tempo em que o nome do Senhor não será mais motivo de vergonha, de chacota, de blasfêmia, porque não haverá mau testemunho por parte dos filhos de Deus. Todos serão santos, perfeitos, justos, irrepreensíveis, tal como o Pai. Edificar alguém, então, é algo muito importante, requer pessoas habilitadas, especialmente preparadas com essa finalidade.
      Estamos sempre na expectativa de que, em algum momento, a obra seja concluída. Quando Deus encaixar a última pedra na construção, acabou. Mas agora, por um pouco de tempo, ainda é necessário trabalhar. Ao mesmo tempo em que trabalhamos na edificação da igreja, somos edificados por Deus. A que ponto esta obra chegou, em que fase ela está, não sabemos. Uma coisa é certa: a sua conclusão está bem próxima.
      Realmente, pensando bem, não faria sentido Deus habitar em outro lugar, senão em nós, porque Deus é Espírito, e espírito faz morada em pessoas, não em templos. Que benção! Esteja certo de que Ele é Poderoso para concluir a edificação da obra que um dia iniciou em nossas vidas.
      “… tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até o dia de Cristo Jesus,
      como tenho por justo sentir isto a respeito de vós todos, porque vos retenho em meu coração, pois todos vós sois participantes comigo da graça, tanto nas minhas prisões como na defesa e confirmação do evangelho”. (Fp 1:6-7)

      • marcelo camargo disse:

        É Luciano , observei que ninguém quis comentar a respeito , porque será ? estaria você errado ? ……….

      • Marcelo, ola,
        .
        eu não quis comentar porque o texto publicado por Luciano não é original. É uma cópia do site
        http://www.povodedeus.org/v3/livros/livro_9/deus_nao_habita_em_templos.htm
        Aqui comentamos opiniões e comentários pessoais e não cópias de outras fontes. Às quais deveria se dar crédito, aliás. Para não expor nosso irmão, que reproduziu um texto sem creditar autoria, preferi manter silêncio. Mas já que você perguntou…
        .
        Um abraço, Deus o abençoe,
        mz

      • Carmen disse:

        Realmente, o problema de nos cristãos hoje é querer colocar o templo em um patamar acima daquilo que realmente deveríamos está mais firmados, que é na rocha viva que é O Senhor!!! Deixar a nossa espiritualidade de lado e sermos mais servos!!!! E isso requer obediência, relacionamento com Deus, achamos muitas vezes que o fato de estarmos dentro das instituições religiosas, já estamos fazendo o que Deus quer, será mesmo que é só isso? Será que quando o culto acaba e saímos da plataforma somos os mesmos que lá estávamos? Ir para igreja, falar o crentes fluente, colocar uma roupa politicamente correta e fácil quero ver vc viver a palavra, ter relacionamento, intimidade com o pai, buscar ele em todo “tempo ” não só na Igreja, onde desfilam os nossos egos inflados, mais no oculto, no secreto (Mateus 6:6) eu ando vendo e muito farisaismo, igrejas foram locais construídos para que podecemos estar em comunhão uns com os outro! E ouvir e se alimentar da palavra através do bom Pastor! Mais que não venhamos nos firmar em placas, blocos e cimentos, pois eu temo o dia em que as igrejas no Brasil poderá vir ser proibidas a abrirem suas portas, aí eu quero ver onde muitos se firmaram, se foi em Cristo na palavra dele quadrada como um tesouro, ou se foi nos blocos da Instituição, ou se foi na vida dos irmãos né, pois tem o tipo de crente que se preocupa tanto com a vida espiritual dos irmãos que esqueci da sua própria salvação!!!!

      • DARLON ALMEIDA disse:

        PAZ SEJA CONVOSCO

        TEMOS QUE ENTENDER AS PESSOAS FERIDAS PELOS LIDERES RELIGIOSOS E DOMINADORES DA ÉPOCA.POIS AS MESMAS VIVEM A MERCER DE UM SISTEMA ONDE TUDO SAO REGRAS,JULGOS E BIBLIA QUE É BOM NADA.

        1 PEDRO 5
        ATOS 20: 17 ao 35
        1 TIMOTEO 4

        NAO PODEMOS USAR VERSICULOS ISOLADOS DA BIBLIA.

        PAZ A TODOS…

    • Eduardo Monteiro disse:

      Tanta besteira, Jesus nunca construiu templos. Os “templos” de hoje serve apenas para enganar os incautos e fazer com que falsos profetas encham os bolsos de dinheiro. Não vivem do suor dos seus rostos, mas do dinheiro tirado dos inocentes que vão ali de boa fé. Cite uma passagem em que Cristo pregou num templo? Ele mandou que orássemos em nosso quarto em secreto que Deus nos ouviria. Sei que você pode vir com muitos argumentos, pois não quer perder à boquinha. À palavra IGREJA, nunca representou nome de templo, Igreja vem da palavra grega ekklesia, que se refere as pessoas “chamadas para fora”. Naquela época, esta palavra foi usada para falar de assembleias gerais de cidadãos de certos locais, e passou a ser usada para identificar o conjunto de pessoas chamadas para sair do pecado e pertencer exclusivamente a Cristo. Ás vezes, ela descreve a totalidade dessas pessoas: a igreja dos primogênitos arroladas nos céus(Hebreus 12:33. É neste sentido geral ou universal que Paulo falou sobre à igreja em Efésios 5:22-33 e em varias outras passagens.

      • Eduardo, querido irmão,
        .
        de que adianta defender suas crenças com tanta agressividade na voz? De que adianta demonizar templos e se expressar com esse nível de ira e ódio no coração? O problema, querido, não são paredes ou falta de paredes: é o pecado do coração dos homens. Pecado esse que faz um cristão como você dizer coisas tão cheias de amor como “tanta besteira” e “você pode vir com muitos argumentos, pois não quer perder a boquinha”. Que triste ver tantas trevas em um coração… tanto desamor pelo próximo… Que triste…
        .
        Um abraço, no amor do manso Cordeiro,
        mz

  2. Rafael Santos da Costa disse:

    Mto bom Mauricio, tenho lido alguns posts e tem sido inteligente, coerente e por fim abençoador….
    grande abraçooo

    @rafinaloked

  3. Alessandra Figueredo disse:

    Não há nada que retocar no texto, está fantástico!
    Que Deus continue te usando para falar com o povo através deste meio que Jesus nunca usou…
    Parabéns! Como vc escreve bem! Aff..

    • Obrigado, amada. Você vai muito além do meu mérito, mas agradeço o carinho que suas palavras passam.
      Beijo grande.

      • Marcos azevedo disse:

        Só exaltação do homem, é incrivel o sistema, existem pessoas para aplaudir o tempo todo, vms acordar gente, acabem com isso, exaltaram a constatino e vejam no que deu, exaltaram lutero e o resultado é uma reforma dividida, exaltaram a herodes por ter construído o templo e este não conseguiu conter o ódio dos religiosos da época, exalta o papa até hoje, exalta-se aos pastores, reverendos, bispos e demais “esclesiasticos” rsrsrsrsrsrsrss, e agora essa exaltação a esse HOMEM, entenderam HOMEM, acabem com isso,

  4. @bcayres disse:

    De acordo com o Dr. Rodrigo Silva, arqueólogo, é muito provável que Jesus tenha trabalhado com carpintaria pesada (construção de muralhas, prédios e, quem sabe, sinagogas…).

  5. Regina disse:

    Como Deus é maravilhoso, né Maurício?
    Sua história toca nossas histórias de encontro com Jesus Cristo, Pastor que pega o cajado e nos encaminha, ovelhinhas bobas que somos, para Casa do Pai. E Ele é tão incrivelmente misericordioso que nos perdoa tantos questionamentos inconsequentes, e até mesmo inúteis, porque até esses fazem parte de nossa humanidade. Importa que sejamos lúcidos em nossa fé, fincando nossos pés na rocha da salvação e do amor. O resto, é especulação do mundo, que anda mais doido e doído do que nunca.

    Ele o converteu (lindo isso!) e neste espaço você, com uma lógica abençoada – como já lhe disse, não nos deixa esquecer que também somos convertidos por seu Amor, todos os dias. Confesso que já estive na posição de questionar inconsequentemente a reunião em templos, mas hoje sei que é como você bem descreve, os templos são sinais visíveis da Casa de Deus na Terra – mesmo que alguns existam para aqueles que, não convertidos de verdade, construam seus templos na areia, para os vendilhões da fé e etc.

    De nada adianta buscar vestígios da existência real de Jesus Cristo, como a gente ouve as pessoas questionando ou as chamadas dos programas de tv a cabo , porque Ele é muito maior que nossa existência física e sem fé Ele não existirá mesmo, em tempo algum, para ninguém, ainda que tenha vivido entre nós em carne e osso.

    Bom fim de semana, na Paz e no Amor Eterno de Jesus
    Bj

    • Regina, fico feliz que vc tenha alcançado essa compreeensão. Na minha visão, é um entendimento que vem com o amadurecimento, com a idade, com a vivência.
      Temos que tratar dos que foram feridos em igrejas institucionais e por isso acusam injustamente os “templos” (metaforicamente) de serem o “grande Satã”. Espero que os esclarecimentos e as reflexões que humildemente posto aqui ajudem alguém a compreeender isso. E se for alguém que se afastou da comunhão, que volte, seja tratado e passe a tratar daqueles que precisam tanto do carinho de gente que foi ferida em igrejas mas foi tratada e curada.

      Beijo grande pra ti, no amor dAquele que não habita em templos feitos por mãos humanas…mas que os frequenta sempre que há dois ou mais ali reunidos em Seu nome.

      • Regina disse:

        Maurício
        Lembro que ainda preadolescente, atéia e ‘a toa’, aparentemente, pedia um único presente a Deus (se Ele existisse, assim pensava eu…): queria sabedoria. Creio que desde sempre a ovelha burrinha aqui estava sendo monitorada 🙂 pelo Pastor, porque nunca pedi materialidade…!!! Não creio que a tenha, mas a busco, incessantemente, na Palavra de Deus. Já vivi um tanto de tempo perdido em crenças vazias, vivi um tanto de vida errada, errática, tudo porque não possuía a educação na Palavra. Hoje sei que tudo posso, mas somente nAquele que me fortalece, ensina e admoesta. Sofrer foi e é a razão de viver a Alegria em Cristo todos os dias. Creio que a compreensão veio com a conversão de rumo, da estrada tortuosa do niilismo para o Amor de Deus. Graças!!!!
        Bj

      • Regina,

        “Naquela noite Deus apareceu a Salomão e lhe disse: “Peça-me o que quiser, e eu lhe darei”. Salomão respondeu: “Tu foste muito bondoso para com meu pai Davi e me fizeste rei em seu lugar. Agora, Senhor Deus, que se confirme a tua promessa a meu pai Davi, pois me fizeste rei sobre um povo tão numeroso quanto o pó da terra. Dá-me sabedoria e conhecimento, para que eu possa liderar esta nação, pois quem pode governar este teu grande povo?” Deus disse a Salomão: “Já que este é o desejo de seu coração e você não pediu riquezas, nem bens, nem honra, nem a morte dos seus inimigos, nem vida longa, mas sabedoria e conhecimento para governar o meu povo, sobre o qual o fiz rei, você receberá o que pediu, mas também lhe darei riquezas, bens e honra, como nenhum rei antes de você teve e nenhum depois de você terá”. (2 Cr 1.7-12)

        Preciso dizer mais? Deus te abrace e acarinhe, minha amiga.

  6. Que delícia! Que viagem na história! Quanto tens acrescentado ao meu pouco conhecimento!
    Que o Senhor continue te abençoando, inspirando, derramando Sua sabedoria sobre você.
    Tenha um domingo maravilhoso na presença do Pai.
    abraços
    Soraya Barros

  7. Moniky fialho disse:

    Poxa, otimo texto. Muito coerente! Louvo a Deus por sua vida.
    Evangelho simples.
    Obrigada pelo ensino.
    Abraços,
    Moniky Fialho

  8. Alex disse:

    Bom dia Maurício, excelente texto meu amigo, acredito que a maioria que defende essa tese de que Jesus não construiu templos na verdade não sabe estar em comunhão, viver em comunidade e normalmente não se submete a lideranças, mas cada um vai dar conta de si não é verdade, parabéns pelo texto.

    Uma semana abençoada

    Alex Costa

  9. Day disse:

    Dispensa comentários! Só vou comentar para “glorificar a Deus” por essa visão que nos ajuda a tirar as pulguinhas da duvida de trás da nossa orelha, quanto ao que tanto se fala… mas a bíblia contesta e prova afim de nos orientar ,nos guiar pelas veredas da verdade.

    Abraços,querido! Paz

  10. cajeron disse:

    Ainda lendo, e continuo gostando. Deus o abençoe.

  11. Ótimo post, eu já fiz vários sobre esse assunto e concordamos. Mas acho que a dificuldade dessas pessoas é encontrar uma comunidade em que eles se sintam confortáveis. Me parece que boa parte saiu de igrejas doentes por heresias.

    Há igrejas sérias, mas é duro encontrar igrejas com pessoas sofisticadas, a educação no meio religioso sobre sua própria religião empobreceu bastante.

    Claro que é um crime não admirar a simplicidade das pessoas que seguem temendo e tremendo na fé mesmo sem conhecer 2000 anos de cristianismo e filosofia cristã na ponta da língua. O problema também está no enorme preconceito dessas pessoas com os mais simples.

    Na paz do Eterno! Grande abraço!

    • Charles, obrigado pelo carinho e pelas palavras.

      Eu vejo muitas explicações diferentes para a saída dessas pessoas (se te interessar, dá uma lida em outro artigo que escrevi sobre o tema, onde procuro aprofundar mais a questão: Jesus X Igreja ).

      Heresias são apenas uma das explicações: há falta de afeto da parte de irmãos, há atitudes equivocadas da parte de pastores mas, convenhamos, a responsabilidade em grande parte das vezes (se não na maioria) é das próprias pessoas que saem, que querem viver vidas em desacordo com o Evangelho bíblico e, ao serem questionadas por suas posições, não aceitam e pulam fora. A verdade, Charles, é que tem muito cristão mimado: “se não for do meu jeito, então não presta”. Há muitos também que estão atrás de um Evangelho fácil, que exclui “tome a sua cruz e siga-me”, e não querem se submeter às exigências da graça severa de Deus.

      Concordo com vc sobre a escassez de igrejas bem preparadas. Mas eu nem diria que é dificil encontrar igrejas com pessoas “sofisticadas”, mas sim com pessoas “instruídas na fé”. Multidões se dizem cristãs mas nunca pegaram a Bíblia para ler e acham que sabem tudo sobre a fé. Aí quando um pastor ou irmão com mais conhecimento aponta seus equívocos elas se irritam e pulam fora, em busca de um lugar que lhes seja mais confortável.

      Conheço muitos assim. Querem igrejas democráticas, ou igrejas que aceitem o divórcio, ou coisa parecida. Quando a igreja se posiciona (de acordo com a Biblia, diga-se de passagem) sobre seus erros, o argumento é sempre o mesmo: “falta amor”, “falta graça” etc. Se vc tiver um pouquinho mais de paciência, deixei muito clara minha visão sobre isso no artigo Heresias em nome do amor)

      As igrejas hereticas estão multiplicando-se como coelhos (EM ESPECIAL dentro da internet, onde pastores que pregam heresias como Teologia Relacional, Teologia da Prosperidade ou a pseudoTeologia do Amor ganham adeptos ingênuos aos borbotões). Mas não acredito que o problema maior seja esse. Pelo que observo, o problema maior é a recusa de muitos em se submeter às exigências do Evangelho, porque, advogam os tais, um Jesus de amor e graça não exigiria esforço ou renúnica. E, assim, jogam a Biblia no lixo.

      É uma pena. Resta-nos amar essas pessoas, nos dispor ao diálogo com elas (e minha experiência me mostra que em geral elas se fecham em guetos de desigrejados e fogem totalmente do diálogo), orar por ela e continuar proclamando o puro Evangelho da graça até o grande e temível dia da volta do Senhor.

      Obrigado pelo teu comentário, espero podermos comungar muito ainda com vc – alguém que visivelmente tem clareza de ideias.
      Na paz e na graça do Mestre.

  12. […] Jesus nunca construiu templos […]

  13. […] assunto você pode ler nos artigos Jesus X Igreja: tornei-me cristão quando saí da igreja e Jesus nunca construiu templos). E aí você percebe que a igreja dos sem igreja é apenas mais do mesmo, só que com cores […]

  14. pierre roger disse:

    Eu também sou um desses que diz que o templo somos nós!

    Mas não apenas porque nos ajuntamos sob um teto que estaríamos errados , pelo contrario nós devemos nos congregar,o problema todo esta em alguns elementos que foram adicionados sem respaldo bíblico, como por exemplo lugares de honra para homens, já que nosso próprio salvador disse que deveríamos ser humildes, logo aqueles que ensinam deveriam estar cientes disso, e praticar , dessa forma estariam ensinando mais do que com palavras.
    Outra coisa são os não menos polêmicos dízimos, que para terem respaldo usam um texto que os acusam a eles mesmos (Malaquias 3:10), já que os dízimos eram comida que era entregue para sustento dos que cuidavam do templo, e o principal a viuvá o órfão,o estrangeiro e o necessitado, o que até hoje é feito da mesma forma, recebe-se o dizimo paga-se as contas do templo, o salario do pastor e dos que cuidam do templo, o resto(na maioria das vezes) e colocado em um banco para ser erguido mais um templo maior e esse ciclo se repete.

    Não haveria problema nenhum e nenhum desentendimento entre irmãos se apenas tivéssemos um lugar para nos reunir, em que objetos não fossem cultuados,musicas não recebessem adoração(sim porque deveríamos adorar em espirito e em verdade , não apenas diante de uma musica, isso digo porque a instrução que se recebe e que o momento do louvor e o momento da adoração!. [más não sou ninguém para julgar a adoração dos outros]),e toda arrecadação fosse usada para ajudar o que estivesse precisando entre nós e também as pessoas da comunidade.

    Poderia colocar mais coisas…porém já ficou grande demais rsrsrsrsrsrsrs

    que Deus te abençoe meu irmão, e a cada um que vier a seu blog.

    • Mano Pierre,
      obrigado por expressar suas opiniões. Creio que anatemizar os santuários é atirar pedras naquilo que não é o problema. Sim, natural que o templo somos nós, nem seria questão de opinião, é o que a Biblia diz. No entanto o fato de os templos do Espirito congregarem sob um templo de pedra não é pecado, não desmerece a pratica, não configura nenhum mal nem é antibiblico. Lembremos que Jesus frequentava o templo de Jerusalem e as sinagogas. Que ele celebrou a Ceia sob um teto. Que ele curou o paralítico dentro de um ambiente fechado. Esse não é o mal.

      Sobre os dízimos, são bíblicos e muitas vezes eram dados em dinheiro, quando o que lhes entregava vinha de longas distancias. A nova moda de combater o dizimo (curioso, pense, em 2 mil anos de fé cristã nenhum pensador ou teólogo, católico, ortodoxo, reformado, pre-igreja oficial etc nunca combateu a entrega do dizimo) é uma novidade criada há menos de 20 anos.

      Minha visão bíblica, querido, respaldada nas palavras do Senhor Jesus (“fazei estas coisas sem deixar de fazer aquelas”) é que combater a entrega do dizimo seria desprover os recursos necessários para a manutenção e a propagação da igreja. A quem isso interessa? A resposta não é tão difícil assim de encontrar.

      É possível se reunir numa casa e celebrar Cristo? Lógico que sim. É o melhor modelo? Tenho minhas duvidas. Ou vc acha que esse modelo com o tempo não descambaria para uma nova forma de instituição? Já escrevi Posts sobre isso. Se vc tiver paciência de ler verá que é inevitável.

      Respeito sua opinião sempre. É seu direito tê-la. Mas meu ponto de vista está bem explicitado no post, creio que não necessitaria me alongar.

      Um abraço forte, no amor dAquele que nos une.

      • rogerio disse:

        Mas é importante pensar da seguinte forma a bíblia é divida não em duas partes mas sim em 3 partes . Velho testamento, novo testamento e pós morte de Cristo. Quando Jesus Falou do dizimo ele falou para os fariseus que eram judeus e a lei e os profetas Jesus não veio destruir, tudo se cumpriu n’Ele agora eu te pergunto ( Das doze tribos que existiram que recebia dizimo era a tribo de levi) a mesma recebia das demais tribos pois necessitavam do dizimo. Não sou judeu pra entrar o dizimo. E digo mais , pós morte de cristo não vemos um registro de dizimo na igreja primitiva, somente oferta. Gostaria de um argumento seu referente a isto!

      • Olá, Rogerio,
        .
        é comum acharmos que, porque não há uma menção específica a algo na Bíblia esse algo não existe. Quando você estuda hermenêutica, entende que existem princípios que norteiam a Bíblia, e não apenas versículos específicos. O dízimo é um princípio, tanto que vem de antes da Lei. Afirmar que não se deve entregar o dízimo porque não há afirmações específicas pós morte de Jesus seria como afirmar que se masturbar não é pecado, que consumir cocaína não é pecado, que não fazer bandalha no trânsito não é pecado – uma vez que não há diretrizes específicas. Se compreendemos os princípios saberemos que são pecado mesmo que não haja um mandamento claro sobre a questão.
        .
        Abraço, Deus o abençoe,
        mz

  15. Continue pensando…

  16. jefferson foaid disse:

    Deus atraves de você falou comigo, tenho um amigo que esta nessa situação decepcionado com a igreja e fala tudo que vc falou em relação a templos e tal,em algumas partes do seu texto ate parece ele falando rsrs.
    Que Deus o abençoe sempre, eu louvo a ele por vc fique em paz querido

  17. jefferson foaid disse:

    Só mais uma coisinha otimo texto esclareceu todas as minhas duvidas,so queria saber mais uma coisa a igreja de corintios era fisica (ou seja templo, pedra sobre pedra…) ou espiritual (tipo somos a igreja templo e morada do espirito santo) ?

    Desde ja agradeço fique em paz!!!

    • Mano,
      a Iigreja de Corinto era domestica, pois como o Império Romano proibia reuniões cristãs sob o risco de morte, as pessoas eram obrigadas e fingir que iam fazer visitas sociais à casa de outras pessoas e ali faziam suas celebrações. Só por isso.
      Só no ano 313, com o Edito de Milão, o imperador Constantino liberou o culto cristão como algo legal e com isso os cristãos que estavam escondidos em lares correram pra fazer templos e assim poder congregar em maior número.
      Respondido?
      Se vc quiser saber mais sobre os decepcionados com a igreja, há outros posts no blog que falam sobre isso e assuntos correlatos e uma reportagem que escrevi para a revista Cristianismo Hoje que podem te ser uteis:

      Reportagem:
      http://cristianismohoje.com.br/interna.php?id_conteudo=596&subcanal=30

      Posts (barra à esquerda do blog):
      Jesus X Igreja: tornei-me cristão quando saí da igreja
      Hippies, porcos e a Igreja institucional
      Religião, dogma, tradição e outros palavrões
      Jesus nunca idealizou uma igreja perfeita
      O pecado supremo na Igreja evangélica: pensar

      Espero ter ajudado. Na paz.

      • kedervane disse:

        Vc disse certinho, através de Constantino, primeiro imperador cristão PAGÃO que introduziu todo tipo de festas imundas e práticas pagãs no meio cristão. Vc percebe que a questão de templos surgiu mais de 250 anos depois dos apóstolos e de CRISTO? Eles pelo contrario pregou contra esses métodos pois numa hora disse Deus não habita em templos feitos por mãos de homens e noutra hora Que Deus não é servido pelo homem como se necessitasse de alguma coisa. Mas vcs vão defender sempre pois templo é dinheiro…. pois até dos impostos estão LIVRES, E É UMA DAS EMPRESAS QUE MAIS RENDEU ANO PASSADO…. NADA MENOS QUE 20 BILHÕES DE REAIS!!! E VC AI PRQ AINDA NÃO ABRIU A SUA? MUITO LUCRATIVO NÃO?

      • Caro,
        .
        você está usando um tom agressivo, acima do aceitável. De que adianta ficar atacando o Natal e agir com esse tom tão ofensivo?
        .
        Quando desejar dialogar de modo amoroso e cristão poderemos falar. Por ora, seu tom está mais próximo do pagão e, diante disso, não há o que falar.
        .
        Deus o abençoe,
        mz

  18. Marcelo Freitas disse:

    Jesus habita nos templos feitos por Suas mãos (nós), os quais encontram-se dentro de templos feitos por mãos de homens. Logo, Jesus está ali também, no meio deles, como disse que estaria.

    Graças ao bom Amigo pela sã consciência, a qual o mano vem disseminando entre as ovelhinhas do Bom Pastor.

    Um beijo, mano.

  19. […] tornei-me cristão quando saí da igreja ,  Hippies, porcos e a Igreja institucional e Jesus nunca construiu templos. Como toda moda, vai passar. Qualquer pessoa que conheça História da Igreja sabe que esses […]

  20. Thiago Soares Da Silveira disse:

    http://cpr.org.br/McGriff-12.htm
    irmão mauricio, admiro as suas postagens pois são baseadas na biblia.
    se possivel, gostaria que comentasse a matéria desse link.
    o que acha dele?
    fica na paz do Senhor Jesus!

  21. andre anuda disse:

    mais jesus derrubou o templo nao foi ?

    • andre anuda disse:

      porque ? ele derrubaria algo que usaria ou seria bom ! para mim templos sao dos fariseus !!! e judaismo deus nao tem casa nao habita em templos feitos por maos humanas

      • Gostei da sua colocação: “para mim”. Enquanto opinião pessoal, tudo é valido. Não quer dizer que seja verdade.
        Existem hoje alguns milhares de templos espalhados pelo mundo todo. Absolutamente todo mundo que os frequenta é fariseu? Eu, por exemplo? E de que tipo de fariseu vc está falando? Pq o apostolo Paulo e Gamaliel eram fariseus.
        Sim, Deus não habita em templos feitos por mãos humanas, mas Jesus disse que “onde dois ou três estivessem reunidos em seu nome Ele ali estaria”. Então quer dizer que nos templos onde se reunem em seu nome Ele não está?
        Querido, cuidado com essas afirmações clichês. Pense um pouquinho mais e faça uma hermenêutica adequada dos textos bíblicos, ok? Falo isso com carinho, para que vc possa entrar em um diálogo com uma argumentação mais sólida, com mais conhecimento bíblico. O templo que Jesus disse que em três dias seria reconstruído se referia a sua ressurreoção no terceiro dia. Especule menos, estude mais e assim se torne um homem de Deus mais preparado. Entenda que não estou te desmerecendo, apenas apontando um caminho para vc entrar em argumentações que farão as pessoas te respeitarem, pois teus argumentos estão muito pueris.
        Quero ver vc se tornar um grande homem de Deus, mano, mas pra isso tem que estudar muito.
        Deus te abençoe. Te abraço com carinho.

    • Serio? Onde vc leu isso? Quem derrubou foram os romanos.

  22. andre anuda disse:

    nao sinto nessesidade de templos jesus nunca convidou ninguem para ir a templos , igreja , chamados para fora , fora do templo …

    • Não, Andre. Igreja, enquanto chamados para fora, significa “chamados para fora do mundo e do pecado”, não tem nada a ver com templos.
      Faça um bom seminário teológico, com bons professores. Será util pra ti.
      Deus o abençoe, no amor do Senhor.

      • kedervane disse:

        vc embasa em seminarios teologicos com hermeneutica! Os que mais tem cursos de teologia são os que mais criam doutrinas erradas ao evangelho e até mesmo os que mais consentem com as festas pagãs, uma delas o natal. EU VÍ COM MEUS PROPRIOS OLHOS UM DOUTOR EM TEOLOGIA DEFENDER O NATAL E AINDA INCENTIVANDO A CELEBRÁ-LO. Qualquer um que ler as escrituras não achará motivos para tal celebração. Segundo já foi confirmado que é uma festa pagã, até mesmo uma revista da editora abril ja fez uma matéria contando a verdadeira história por traz do natal… mas o incrivel é que quando eles escreviam muitos ja sabiam disso inclusive eu.

  23. […] e ler mais sobre o tema, em posts como Jesus X Igreja: tornei-me cristão quando saí da igreja, Jesus nunca construiu templos e Hippies, porcos e a Igreja […]

  24. […] Sou favorável a termos um local de culto, um templo, um santuário. Não junto minha voz à dos irmãos bem-intencionados que julgam que igrejas nos lares ou “comunidades” são a resposta bíblica, embora entenda suas razões. São meus irmãos em Cristo e compreendo sua repulsa pelos templos institucionais, mas não coaduno de sua visão, por entender que estão condenando algo que o Senhor não condena, oferecem soluções que não solucionam e geram um debate que não leva a lugar nenhum. Não quero entrar nesse mérito aqui, as razões que me levam a acreditar na Igreja organizada já foi exposta em diversos posts deste blog (por exemplo, Jesus nunca construiu templos). […]

  25. Flávio disse:

    Você só se esquece da prostituição espiritual decorrente da aliança com o Estado. A Igreja floresce sempre não em grandes templos, mas na intimidade das casas, e lugares de menor valor agregado, que não atrele à “Igreja” a necessidade de se configurar como “empresa”, para se sustentar financeiramente. O perigo de a Igreja se reunir em “Templos” hoje é a exploração dos sinceros, tanto financeiramente quanto moralmente, impondo dízimos e ofertas com peso de Lei, e exigindo insustentável código de “ética”, principalmente na vida íntima, com peso de “santidade”.
    A Lei é amar, santidade é amar. Não há lei para amar, o amor é a Lei. Isso que Jesus ensinou.
    Mas é isso que a Igreja deturpou, com a oficialização estatal. Lamento não ter te encontrado quando precisou. Mas não se apegue tanto aos templos. Acredite, a Igreja estaria mais viva e pura sem o “Édito de Milão”. Estude mais história. Estude mais apocalipse, peça ao Senhor discernimento sobre a Grande Prostituta. Quanto menor vínculo “oficial” com as “Igrejas” melhor.
    Tenha vínculo espiritual com seus irmãos remanescentes nas “igrejas”, assim como aqueles que não estão em nenhuma “igreja”, mas são a Igreja. Abraço, com amor, em Cristo,
    Seu irmão, Flávio

  26. robson melo disse:

    A questão é que templos se tornaram empresas,onde se faz muitos negócios. Onde na maioria pregam mentiras como dízimo e teologia da prosperidade. O evangelho se tornou negócio,ensinam a barganhar com Deus. A questão não é o templo e sim sistema religioso do Qual Jesus sem foi contra e por isso foi morto. Lucas 22. Em joão 10 Jesus fala sobre as ovelhas no aprisco leiam todo capítulo e vão ver o que Jesus estava falando,verão que o ladrão do versículo 10 não é o diabo coisa nenhuma

    • Olá, Robson,
      .
      mano, temos que tomar cuidado para não pecar pela generalização. Nem todos templos se tornaram empresas. Dizer que toda igreja que se reúne em templos é uma empresa é levantar falso testemunho. Dizer que a maioria prega mentiras também é complicado, a igreja é diversa e há muitos e muitos anônimos que são fieis. Temos de zelar pela verdade, para não pôr tudo no mesmo saco. A meu ver você acerta ao afirmar que o problema não é o templo e sim o sistema religioso, mas eu iria mais além: também o sistema religioso não é a raiz do problema: é o pecado no coração do homem. E o pecado acompanhará a mim e a você onde quer que estejamos – seja igrejas denominacionais, seja em lares, seja em pessoas isoladas.
      .
      Entendo seu amor por Cristo e sua preocupação em cuidar das ovelhas do Senhor, só recomendo que tome cuidado para não culpar aqueles que não têm culpa e que amam Jesus tanto quanto você – mas congregam em templos. Fica minha sugestão, em amor.
      .
      Um abraço, na graça e na paz de Deus,
      mz

  27. ester disse:

    Jesus Cristo nunca deixou dúvida sobre seu propósito ao mundo: “Buscar e salvar o que se havia perdido”
    ” E aconteceu, depois disto, que andava de cidade em cidade, e de aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus; e os doze iam com ele,”
    Lucas 8:1

  28. jorge disse:

    O texto é bem elaborado,a historia da sua conversão tambem,mas quanto ao assunto em pauta, o querido irmão esqueceu de mencionar que quando Jesus trabalhava como carpinteiro a antiga aliança estava em vigencia e não deu nenhuma referencia biblica que mostre Jesus ou os apostolos construindo templos sob a vigencia da nova e superior aliança.

    • Olá, Jorge,
      .
      tenho certeza que, conhecedor da história da Igreja, você sabe que não seria permitido erguer um templo a uma religião que não prestasse culto a César. Isso é extremamente óbvio. E, se formos pensar por esse caminho, a Bíblia também não mostra Jesus libertando ninguém das drogas ou do alcoolismo. Então isso quer dizer que ele seria contra a libertação desses males? Recomendaria repensar a hermenêutica desse argumento, querido.
      .
      Deus o abençoe muito,
      mz

  29. Davi disse:

    De fato Jesus estará onde duas ou mais pessoas estiverem reunidas em seu nome mas é bem claro na bíblia e eu me baseio sempre nela que Deus não habita em templos feitos por mãos humanas, ainda mais sendo templos adoradores de imagens, certo é que somente os povos antigos pagãos construíam templos de adoração a deuses pagãos. Os cristãos primitivos não fizeram templos não por motivo de perseguição ou censura mas sim porque eles tinham o conhecimento de que isso é uma prática pagã, da mesma forma que o natal é uma festa totalmente pagã adaptada pelo fundador da igreja católica Constantino que jamais abandonou seu costume de adoração ao deus sol e disseminou essa prática na doutrina da igreja católica até os dias de hoje, infelizmente poucas pessoas sabem que quando está comemorando o natal com comilança bebedeira e trocas de presentes está fazendo rigorosamente o mesmo que os pagãos antigos. Agora pergunto aonde está na bíblia que se deve criar uma religião ??? existe na bíblia a palavra religião ? muitos vão dizer que não mas há: Tiago 1:27 ” A religião pura e imaculada diante de nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e guardar-se isento da corrupção do mundo” por isso amigos digo que devemos fazer o bem e ajudar sempre que pudermos nossos irmãos e abster de toda corrupção deste mundo, que neste caso é não cometer idolatrias e não se prostituir com os mercadores da terra.

    • Davi,
      .
      tenho certeza que você defende suas crenças por zelo à Palavra e amor a Cristo. Permita-me, porém, corrigir algo do que você escreveu.
      .
      Você afirma: “certo é que somente os povos antigos pagãos construíam templos de adoração a deuses pagãos” – na verdade, não. Você está se esquecendo do tabernáculo? Ele foi construído a mando do próprio Deus. Vamos ler Êxodo 25: “1Disse o SENHOR a Moisés: […] 8E me farão um santuário, para que eu possa habitar no meio deles. 9Segundo tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo e para modelo de todos os seus móveis, assim mesmo o fareis”. O tabernáculo era um templo, certo? O Deus de Moisés era o mesmo Deus a quem servimos, certo? Deus não muda, certo? Então fica fácil ver que o Deus a quem você serve mandou construir um templo. Depois, como você sabe, é construído o templo de Jerusalém. E se você ler os livros proféticos, Esdras, Neemias verá sem sombra de dúvida que Deus se agradava disso. Leia Neemias 13, por exemplo, onde o templo era chamado por ele de “casa de Deus”.
      .
      Portanto, a ideia de que templos são apenas de povos pagãos não é bíblica. O fato de sermos templo do Espírito Santo não invalida termos congregações onde prestar culto em comunhão com os irmãos. Anatemizar isso seria pueril e sem propósito. Não há nenhum mal em termos locais de reunião e adoração coletiva.
      .
      Sobre “Os cristãos primitivos não fizeram templos não por motivo de perseguição ou censura mas sim porque eles tinham o conhecimento de que isso é uma prática pagã” – quanto a isso, já vimos pelas razões acima que não é verdade. Se você estudar história da Igreja, verá, inclusive, que os cristãos primitivos se reuniam em catacumbas, escondidos, para, entre outras coisas, realizar cultos. Pesquise sobre as catacumbas de San Calixto, por exemplo. Já estive lá e vi com meus próprios olhos os templos subterrâneos da Igreja primitiva.
      .
      Sobre o Natal ter assimilado muitos elementos de celebrações pagãs, está correto. Daí a dizer que não podemos celebrar a encarnação do Verbo são outros quinhentos. Afinal, Davi, se tudo o que tem origem pagã não pudesse ser utilizado pelos cristãos, não poderíamos tomar antibiótico, consumir luz elétrica, usar roupas feitas na China, dirigir carros japoneses ou mesmo usar a internet. Porque, afinal, nada disso tem origem cristã. Você tem Facebook? Sabia que ele foi criado por Mark Zuckerberg, um judeu e, logo, um pagão? Então nenhum cristão pode usar o Facebook? Lembre-se do episódio de Cornélio: o que Deus santificou não devemos chamar de impuro.
      .
      Constantino não fundou a igreja católica, você está enganado. Quem fez isso foi Gregório, bispo de Roma, por volta do ano 590. Pesquise sobre isso.
      .
      Sobre “Agora pergunto aonde está na bíblia que se deve criar uma religião ??? “, recomendo que você leia o post “As duas religiões cristãs”, deste blog. Pois, para se responder essa pergunta, primeiro é importante definir o que você chama de “religião”. Se é o “religare”, a conexão entre o Criador e as criaturas, então isso foi criado no Éden, quando o Senhor se relacionou com Adão e Eva. Se você se refere a religião enquanto sistema de práticas de culto, isso existe desde que Deus disse a Moisés como seu povo devia adorá-lo, o que os sacerdotes deveriam fazer, como deveria ser o santuário etc. Então, tenha a acepção que tiver o que se está chamando de “religião”, a Bíblia mostra que foi Deus quem criou.
      .
      Espero ter respondido suas dúvidas.
      .
      Que Jesus te abençoe muito,
      mz

  30. MACIEL disse:

    NA VDD A CONSTRUÇÃO E A ADORAÇÃO NOS TEMPLOS NÃO HA NENHUM MAL , MAIS NA VDD NÓS SOMOS O TEMPLO , E OS HOMENS ADORAM MAIS O TEMPLO DO QUE PESSOAS SÃO MANIPULÁVEIS POR HOMENS POR EXEMPLO SE O PASTOR PEDIR 1000 REAIS PARA O TEMPLO TODO MUNDO SE MATA E DAR MAIS SE UM NECESSITADO PEDIR AJUDAR NINGUÉM NA MAIORIA NÃO SE IMPORTA , CRISTO RESTAUROU VIDAS E CUROU CEGOS LIMPOU LEPROSOS DEU DE COMER A FAMINTOS MAIS HOJE HOMENS QUE SE ACHAM UNGIDOS DE DEUS NA VDD TODOS SOMOS UNGIDOS TODOS TEMOS O ESPÍRITO SANTO , OS PASTORES SE ACHAM ACIMA DA PALVRA SÓ JESUS É O BOM PASTOR E DÁ A VIDA PELAS OVELHAS , !!!

  31. SK Glauber disse:

    Discordo totalmente… Você rodeou, rodeou e no fim não comprovou biblicamente que haveríamos sim de construir templos… Apesar que não vejo problema, desde que seja clara a explicação que:

    1 – Templo não é a casa de DEUS;

    2 – Que DEUS se alegra com construções de templos;

    3 – Que o cara tem que ir no templo pra receber unção, benção, espírito santo, o que for;

    4 – Quando Jesus entrava no TEMPLO (singular pois não havia outro), era sempre para ensinar o certo, pois dentro do TEMPLO, da época só ensinavam coisas erradas;

    5 – Quem em Jeremias 26, o próprio DEUS refuta o templo construído em seu Nome;

    6 – Que não compare a construção de um templo à jogar futebol, pois o futebol não é feito em nome de Deus e não faz parte do ministério de ninguém;

    7 – Que não se chame de dízimos e ofertas o dinheiro para manutenção do mesmo;

    8 – Que não peça dinheiro para Deus;

    No mais, não vejo problema em se ter um lugar para adorar…

  32. Néia disse:

    Tenho uma simples forma de pensar…somos a igreja, somos o corpo de Cristo , há sim uma necessidade de igrejas ou templos .Principalmente nos dias em que vivemos hoje,onde há tantas pessoas aflitas e em desespero como você fez saem a procurar uma porta aberta e graças a Deus moramos em um Pais livre que podemos adorar a Deus.Porém acho que nem todos seguem o exemplo de Cristo. É lindo falar em amor,mas mais que isso é uma necessidade viver o amor de Cristo.
    Quando vejo igrejas sendo construiu com tanto luxo…e pastores que vivem uma vida tranquila financeiramente, fico triste…pois muito já não praticam a caridade…não saem mais atrás de almas…desculpe pode até mesmo desconsiderar meu comentário…
    Jesus foi ao templo pra aprender e ensinar,e ainda disse a maria e José quando o procurava que Ele estava na casa do Pai..Lc 2:49
    Só desejo de todo coração que vivamos com menos “religiosidade” e cuidamos das pessoas…praticando o amor, caridade e comunhão …e assim estaremos no melhor caminho.
    A paz

  33. Antonio Ursino disse:

    muito bom viajar na história, mas participar desta guerra templária e denominacional jamais, é somente pra confundir os de boa fé, egoístas pois só pensam em si mesmos, na sua denominação e não cooperam em nada em prol da unidade desejada por Jesus em João 17. esta divisão não foi Jesus quem criou, permitiu com certeza, até mesmo porque cada um prestará conta de si mesmo a Deus, mas prefiro ficar com o que diz Estevão e Paulo, O altíssimo não habita em templos feitos por mãos humanas e nem é servido pelos mesmos, claro que com essa minha escolha jamais deixarei de amar as pessoas sejam de quaisquer seguimento religioso ou sem religião, mas é preciso estarmos atentos ao que está escrito e pedir revelação clara a Deus através do Espírito Santo, pois seremos julgados segundo à palavra. Deus abençoe a todos em nome de Jesus. Deus nos ordenou que amássemos uns aos outros como Ele nos amou.

  34. Paulo disse:

    Não há na obra de Jesus observância sobre templos não adianta armengos teológicos nem argumentos com ênfase filosóficas dizerq Jesus provavelmente se envolveu com construção de templo ou insinuar é no mínimo irresponsável perdoe me sinceridade.

    O que ta escrito não tem como mudar Atos 17 : 24-25 o que vimos hoje é uma cópia do catolicismo templo e dízimos.

    Jesus profetizou destruição do templo fato não só a teologia atesta mas também a história. O problema todo é o templocentrismo e que acaba ofuscando a mensagem da cruz o que se tem hoje é uma religião institucionalizada interesseira ao extremo que mais se importa com teologia da prosperidade que com a prosperidade da teologia.

    • “Templocentrismo” é ótimo, Paulo, nunca tinha ouvido isso. Felizmente, os cristãos que conheço é que se reúnem em templos têm clareza de que estão ali para adorar Jesus e comungar como Corpo e não para reverenciar tijolos e argamassa. Creio que falta um pouco de clareza da parte dos templofóbicos para separar as coisas e não generalizar. É um pouco de estudo sobre a forma de reunião da Igreja pré-Constantino também evitaria que muitos equívocos fossem pronunciados por aí. Sou grato a Deus por poder me reunir com os irmãos num local com ar-condicionado no verão e com um teto nas chuvas, que nos permite louvar sem levar ovadas dos vizinhos nem receber reclamação pelo barulho. Não sei em que fazer a mesma coisa num jardim ou numa casa faria de mim mais “bíblico” ou “espiritual”. Templofobia é só mais uma das bobagens que desviam as atenções dos temas mais importantes ao evangelho de Cristo, como o amor, o perdão, a comunhão, a caridade e a edificação mútua.
      .
      Abraço fraterno, Deus o abençoe muito,
      mz

  35. A Paz irmão Maurício!

    Desde que conheci seu blog tenho glorificado a Deus por te capacitar e nos abençoar com tantas reflexões biblicamente embasadas.

    Peço perdão a Deus por, em razão de mágoa e decepções, pensar que não necessitava mais da comunhão e da igreja na qual me converti. Infelizmente meus pais e minha irmã, também por mágoa, sofrem de “templofobia”. Mas creio que eles ainda serão alcançados pelo poder transformador do perdão!

    P.s. Inclusive aguardo ansioso minha mais nova aquisição: um livro “Perdão Total” conhece? rsrs

    No mais, oro a Deus para que continue te capacitando e te abençoando nesta caminhada.

    Paz seja convosco!

    • Oi, Fabiano,
      .
      fico feliz que as reflexões que compartilho no blog edifiquem tua vida, querido. Louvo a Deus por você ter alcançado a percepção de que é preciso congregar a despeito das imperfeições que outras pessoas tão imperfeitas como nós manifestam no templo e oro a Deus que, ao ler o “Perdão Total”, seus parentes tenham os olhos abertos para o que Deus espera de nós.
      .
      Muito obrigado pela sua tão preciosa e valiosa oração!
      .
      Grande abraço, na paz de Deus,
      mz
      facebook.com/mauriciozagariescritor

  36. GA disse:

    Vou ser pratico. Demos início a cultos em casa. 5 ou 6 anos atras. Hj é bastante complicado. Muitas são as pessoas necessitadas do evangelho, impedir que se acheguem? Claro que não. Vai ter que estabelecer um espaço físico, óbvio, sobre o qual todos sejam responsáveis.

  37. luciano g disse:

    Na Sã Doutrina de Jesus não existe construção de templos religiosos, ele mesmo não tinha denominação nesses locais, na verdade Jesus nunca edificou um só templo físico, pelo contrário, ele derrubou o que era construído por mãos de homens e construiu um espiritual no dia em que ele disse “está consumado” o véu do templo se rasgou de cima abaixo e o as pedras se racharam (Mt 24:1-2) (Mt 27:51. A palavra de Deus não autoriza a criação de denominações religiosas, pois estas trazem assim a divisão dos cristãos o que é expressamente proibida no evangelho de João.

    O templocentrismo é um costume pagão.

  38. Leandro Markes disse:

    Parabéns pelo texto, confesso que eu em pensamento me perguntava o motivo de se ter templos grandiosos e muitas vezes luxuosos, seu texto me ajudou a enxergar uma necessidade humana e bem simples de entender. Continuo acreditando que a manifestação cristã é vivenciada em todos os locais e sem discriminação isso inclui templos, casas, jardins, ruas, até na reunião de família. o amor que cristo nos mostra é o mais abrangente e o mais difícil de ser exercitado pois independente do local só depende de nós.

    • Olá, Leandro,
      .
      fico feliz pela tua maturidade. Continue assim, mano, não estás longe do reino.
      .
      Grande abraço, no amor de Cristo,
      mz
      facebook.com/mauriciozagariescritor

    • Hercules disse:

      na biblia fala que a salvação e individual entao discordo de vcs acho que cabe a cada um buscar a sua através da biblia porem vejo utilidade para o templo ex: pessoas analfabetas poderiam usar ele para adquirir conhecimento da palavra embora eu ache melhor ele procurar uma Escola.

  39. Fabio S. Sebastião disse:

    Igreja, no caso templo faz muita diferença sim.Quando me converti em 1998 , frequentava constantemente na Igreja perto de casa. Muitas esperiencias ao longo dos anos eu tive , e grandes alegrias em Deus. Com o passar do tempo fui me esfriando e família , e hoje é uma luta para fazer uma visita em um templo. Não recomendo de quem esta indo na igreja pare de ir, porque depois que agente para é muito difícil voltar a congregar . Vc começa a dar ouvido que dízimo é da lei , e que isto ou aquilo não é certo e no fim fica frio e sem alegria em Cristo. O certo é congregar , dizimar fielmente e não murmurar de pastor ou da igreja, pois foi assim que hoje fiquei eu e minha familia fracos na fé. Só a missericórdia de Deus pra nos ajudar a reavivar novamente. Em fim Templo é muito importante para o crente congregar e buscar o Senhor tambem. A Bíblia diz em atos que todos os dias no templo eles oravam , buscando o Senhor Jesus . A Paz do Senhor , se é que posso saudar ja que perdi o compromisso de cristão na igreja e com Deus.

  40. herbenia disse:

    vejo que voces nao estuda a Biblia .ele diz minha casa sera chamada casa de oracao.

  41. Jorge Sadovik disse:

    A Paz de Cristo Mauricio.
    São matérias como a sua que fazem valer a pena a internet.
    Obrigado.
    Clamo a Deus que continue te abençoando abundantemente no Nome de Jesus Cristo.

  42. Adalberto disse:

    Percebo que você realmente não tem revelação nenhuma da voz de Deus e de Cristo, respondo todas essas baboseiras que você falou, assim: Nos somos o templo do espírito santo meu caro. O Véu se rasgou de alto a baixo. Procure saber o que significa igreja em aramaico ou grego.
    Deus NÃO habita em templos feitos por mãos humanas. Atos 17:24
    Vai estudar mais e ter mais intimidade com Deus meu amigo.
    Que a graça e a paz de Deus esteja com você. Abraços.

    • Adalberto,
      .
      acredito que aqueles que têm intimidade com Deus manifestam o fruto do Espírito em sua vida (inclusive em suas palavras). Se ter intimidade com Deus me levaria a escrever com a arrogância, a prepotência, a falta de amor pelo próximo, a absoluta ausência de mansidão, o nível zero de pacificação que as suas palavras transmitiram nesse seu comentário, querido, prefiro não ter intimidade com esse seu deus. O meu Deus não nos insta a falar e escrever desse modo. O que li nesse seu comentário surreal foram palavras agressivas, ofensivas, em nada restauradoras e totalmente destituídas do amor de Cristo. Você fala de graça e paz de Deus mas não as expressa no que diz, nem na forma que diz. Recomendo, irmão, que preocupe-se menos com templos feitos por mãos e preste mais atenção a como o templo do Espírito Santo que é você está adornado. Pois a boca fala do que está cheio o coração, não é?
      .
      Um abraço fraterno,
      mz

  43. Ederson Grassi disse:

    “Deus não habita em templos feitos por mãos de homens” Afirmar isso para demonizar templos é de uma ignorância exegética tremenda. É claro que o Soberano não habita em templos, assim tbm como não habita em casas, em jardins, em pátios….e por aí vai!! Esta frase é simplesmente para deixar claro ao homem que a habitação do Eterno é dentro do próprio homem, logo a frase não esta desqualificando os templos e sim qualificando quem está dentro dos templos. O templo é um lugar em que nos reunimos para confraternizarmos de uma mesma fé, então eu pergunto, Deus seria contra a comunhão? Qual o problema de eu querer um lugar de encontro com meus amigos para louvar e exaltar o meu Deus? Abraço e Paz do Eterno a todos!

  44. barbosa disse:

    não precisamos de templo para adorar !!!

  45. marco disse:

    No comentario de Pierre Roger, tambem eu acho isto e a Escritura fala por si só em 2 Pedro 2-3
    Não haveria problema nenhum e nenhum desentendimento entre irmãos se apenas tivéssemos um lugar para nos reunir, em que objetos não fossem cultuados,musicas não recebessem adoração(sim porque deveríamos adorar em espirito e em verdade , não apenas diante de uma musica, isso digo porque a instrução que se recebe e que o momento do louvor e o momento da adoração!. [más não sou ninguém para julgar a adoração dos outros]),e toda arrecadação fosse usada para ajudar o que estivesse precisando entre nós e também as pessoas da comunidade.
    ……………………..//………………………..
    Mauricio desculpe-me mas quando tu colocas esta frase dizendo que. -Fato é que os templos continuam servindo de referência religiosa??
    Discordo primeiro que templos (para mim nunca foi isto) Entendo que referencia para os que estão de fora (que não aceitaram a Cristo como seu suficiente Salvador) e ver quem são o povo que serva a Deus (palavra da Graça, Evangelho) esta referencia esta escrita em Mateu 25:35-40. Fica na Paz.

  46. omar alves da cunha filho disse:

    Amado gostei do seu comentario sobre Jesus mandou construir templos, suas justificativas,suas discorrência sobre o tema foi boa,porém a pergunta é Jesus mandou ou não construir templos?A resposta você sabe é NÃO agora se tem grupos que dizem que se reunem em casas ou outro lugar também não convence como falaste agora,você sabe muito bem que a construção de templos e de necessidade humana somente humana e nada mais então quem não frequenta templos não condene quem frequenta ,porém quem frequenta não condene quem não frequenta prescisamos manter o equilibrio mas que Jesus NÃO mandou construir templos ELE não mandou e você sabe disso melhor que eu mas vale gostei

    • Olá, Omar,
      .
      obrigado pelo seu comentário carinhoso. Irmão, precisamos entender que o fato de Jesus não ter mandado expressamente fazer algo não quer dizer que ele não aprove ou que haja qualquer tipo de problema em fazê-lo. Veja: Jesus não nos mandou ir de carro à igreja, então é errado fazê-lo e devemos ir à pé ao culto? Jesus não mandou pastores usarem gravata, então usá-las é pecado? Jesus não mandou ninguém adorar a Deus sentado em bancos, então devemos passar o culto inteiro em pé? Jesus nunca usou calças e nunca mandou ninguém usar calças, por isso devemos usar apenas túnicas?
      .
      Querido, esse argumento não faz sentido. Jesus não ter dado uma ordem expressa sobre algo não tem nenhuma relação com podermos ou não fazê-lo. É um sofisma. Que bom que temos os templos onde nos encontrar e nos reunir! Louvado seja Deus por isso. Ele não habita em templos, mas, se aqueles em quem ele habita estão em templos, ali o Senhor está.
      .
      Abraço fraterno,
      mz

  47. Morais disse:

    Relacionamento com as pessoas e bom, mas o meu encontro sobrenatural com Deus,foi no meu quarto quando pensava em me suicidar. Naquele momento a gloria do Senhor apareceu para mim, no momento que eu não acreditava mais em Deus. Eu precisei vê para crer. Nesse encontro pessoal ele me libertou das entidades que servia e me batizou com Espirito Santo ali mesmo. Me levantei bêbada não entendia o que acontecia,mas depois daquele dia o próprio Espirito Santo foi me ensinando como tinha que fazer e viver para ter uma vida pura e Santa com Deus. Não foi fácil, tive que deixar o mundo e as coisas que eu curtia as roupas que gostava de usar etc. Não julgo quem frequenta uma igreja, mas digo para todos, de nada adianta você frequentar uma igreja, se você não tiver um relacionamento real e sobrenatural com Deus, que começa dentro de você. Quando o senhor fala que a salvação e individual é individual mesmo.Antes de tomar uma decisão e fazer qualquer coisa nua sua vida, procure saber qual é a vontade do Espirito de Deus.
    Outra coisa, quando você entrar nesse padrão de santidade, virá as tribulações, sentirá na carne o que é seguir a Jesus Cristo. Paz você terá na alma, mas as perseguições e as lutas terrenas serão terríveis. Mas tendo santidade em sua vida os demônios não pode te tocar.

  48. Márcio disse:

    Me desculpe, mas terei de escrever coisas que você não gostará de ler!
    Fala de Constantino, aquele que deturpou a o Cristianismo? Chega a dar pena de você e de quem pensa de modo similar, sinceramente.
    Quando Jesus disse sobre os dois ou três, não tinha nada a ver com ter de estar com mais uma pessoa ou mais pessoas num determinado local para orar, e sim que tanto faz o lugar onde estarão! Até uma criança que leia com atenção percebe isso.
    E a igreja a que Ele se refere antes desse dizer que se referiu em seu texto, não é a mesma em que você vai orar, até porque foi bem depois que se construíram as primeiras igrejas como conhecemos. E mesmo se fosse, não disse em momento algum nada sobre orar em conjunto e só assim.
    Enfim, não tem nada a ver com o paganismo que constantino inseriu (esse que você e meio mundo segue).
    Não tem problema algum se reunir ou orar sozinho, tanto faz. Com mais pessoas de fé é algo muito bom, uma vez que terá mais força, mas essa é a única diferença. Melhor sozinho sem dúvida na fé, do que com um monte de gente que peca o tempo todo, num domingo( instituído por constantino) com outros “fiéis” cheio de dúvidas em seu próprio caráter! Chega a dar vergonha esse mundo católico…
    Os católicos caem na besteira de seguir as mudanças que constantino promoveu, a tal ponto de ir contra os mandamentos do Senhor Todo Poderoso! Conhece os 10 mandamentos? Acredita? Ou acha que não vale pros católicos? Acha que o Senhor deixou de lado os mandamentos? Se não acredita…aí da pra largar a Bíblia, pois tudo (exceto o paganismo) do
    catolicismo veio dali!
    Vai lá, na sua igreja, orar pras suas estátuas e dar uma moral a um padre, como se este estivesse acima de você e não se esqueça de interpretar a Bíblia do jeitinho que ele mandar! Veja ele mais uma vez sacrificar o Senhor! Só cuidado com seu filho, não deixe-o sozinho com o padreco, pois este é da laia que gosta da fruta!

    • Marcio,
      .
      antes de tudo, não sou católico, na minha igreja não tem estátuas nem “padrecos”. Em segundo lugar, fiquei aqui pensando ao ler seu comentário: de que adianta repudiar com tanta veemência a igreja institucional e tudo mais que você repudia e falar com tanto ódio no coração, com tantas ofensas e ataques, com tanto sangue no olhar? Isso, irmão, não é o que Cristo ensinou. E com um coração tão pesado assim, os templos e as “deturpações de Constantino” chegam a ser um detalhe bem pequenininho.
      .
      Oro por você, Marcio, para que Deus te conceda uma paz que suas palavras nem de longe transparecem. Elas transmitem ódio, raiva e rancor. Que é o que mais distante há do manso Cordeiro.
      .
      No leve e maravilhoso amor de Jesus,
      mz

  49. Luiz disse:

    Eu penso que Deus, sendo onisciente, onipresente e onipotente, já faz cair por terra a necessidade de templos. E Jesus Cristo chutou as mercadorias em volta dos templos, e nunca conheci uma igreja, seja ela de qual denominação for, que não tenha algum tipo de comércio como livros, cartões, pingentes, etc. Na condição de buscador da Verdade, já entrei e frequentei por um certo tempo algumas igrejas protestantes, e os pastores intimam as pessoas a doar, usando frases de efeito e implicitamente até ameaçando os fiéis que não doam a possibilidade de irem para o inferno (que eu nem acredito). Entendo que uma pregação sem interesses deveria ser em locais públicos, aí sim o sacerdote ou líder religioso estaria se doando de verdade, não cobrando dízimo sob a desculpa que é para pagar água, luz, etc e andando de carrão enquanto os fiéis (otários) andam de ônibus. Outra coisa, muitos pastores prometem prosperidade aos fiéis, como se as riquezas materiais estivessem disponíveis para todos, o que não é verdade. E antes que me condenem para a danação eterna, quero lembrar as palavras do Cristo:“Por que me chamais bom? Ninguém é bom, senão um, que é Deus” (Lucas 18:19).

  50. Rosangela c. Pereira234@gmail.com disse:

    Rosangela: Amei sua colocação meu querido.A verdade me permita dizerestamos no final dos tempos,cristãos vivendo seus proprios pensamentos, achismos e muita febeldia em rela ao à vontade de Deus de fato.Ir ao templo, servir as coisas do reinorespeito ao proximo seja ele pastor ou não, está bem complicado.Vivemos um tempo como o livro de juizes faz menção onde cada um faz o que acha melhor.Mas tudo isto está muito explicito na palavra de Deus,que o trigo esteja atento a tudo isto para não se deixar levar pelo joio que se insinua,que fala bonito, que critica tudo e não faz nada.Um Abraço amado e que Deus te abencoe!

    • omar alves da cunha filho disse:

      só uma pergunta o joio são os que estão saindo destas sinagogas de satanas?

      • Não, o joio são pessoas que, dentro ou fora dos templos, agem com agressividade, arrogância e ódio pelo próximo. Pois o que caracteriza um cristão não é ir ou não a um templo, é ter Jesus como Senhor e Salvador e agir conforme Deus manda.

  51. omar alves da cunha filho disse:

    onde esta na biblia onde Jesus mandou construir templos ?????

  52. Cassiano disse:

    Quanta besteira vc escreveu.
    Me diga quando templos deu certo ?
    Quer dinheiro fácil, infelizmente não existe e só trabalhando.

    • É interessante que sempre que alguém entra aqui para criticar o texto nunca o faz com argumentos, mas com ofensas, com ataques pessoais, com ad hominem. Fico pensando: a sua atitude prova que não congregar em templos ajuda em quê? Acho que ser cristão sem templo não deu muito certo. Pelas suas palavras, sou obrigado a concluir que o desigrejamento não está ajudando muito as pessoas. Criticam “dinheiro fácil” mas seu coração segue agressivo, sem amor, sem graça, sem Cristo. Não conhecem 2Tm 2.24-26. Não conhecem Cristo. Conhecem o ódio.
      .
      A conclusão é fácil: congregar em templos ou não não faz a menor diferença, o que faz é ter o Espírito Santo ou não, seja congregando em templos ou não. Peço a Deus que te dê um coração mais manso e gentil, Cassiano, dentro ou fora dos templos. E que isso transpareça por sua forma de tratar o próximo.
      .
      Abraço fraterno,
      mz

  53. Leandro disse:

    Ninguém está dizendo que construir templos é errado, mas tambem Nao é errado não frequenta-los, muitos condicionam que os frequentadores de templos estão “salvos” e os que não Frequentam “perdidos”, e não é assim que se obtém a salvação!!! Jesus só quer de nós o reconhecinento de que ele é o nosso Deus e salvador e seguir o caminho certo fazendo boas obras!!!!

  54. Daniel junior disse:

    Argumentos irrelevantes os seus. Continue na sua igreja com um teletipo de conta corrente pregado na sua testa.

    • É impressionante como praticamente todos os que entram para comentar neste post contra os argumentos apresentados o fazem com uma agressividade e uma falta de amor absolutamente anticristãs. Daniel, se não frequentar um templo fizer de mim alguém que discorda de alguém da forma que você o faz, não sairei jamais dele. Que falta de graça e gentileza! Que falta de Cristo!
      .
      Que o Deus que está presente em todo lugar o abençoe, dentro e fora de templos,
      mz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s