Tenho aprendido muitas coisas sobre Deus com a paternidade. Uma delas são os benefícios proporcionados pelas dificuldades da vida. É muito comum em nosso meio ouvirmos dos irmãos que, se estão passando “pela prova”, é porque Deus está descontente, castigando por algum pecado cometido ou algo assim. Uma das correntes mais fortes é a que atribui as dificuldades ao diabo. “O inimigo está furioso”, “o diabo se levantou contra minha vida”, “estou na luta contra os demônios”, “o devorador não está me dando descanso”… são muitas variações do mesmo tema. Mas, quanto mais eu vivo, menos acredito que as dificuldades da vida são fruto do ódio de Satanás e cada vez mais me convenço de que são fruto do amor de Deus.

Minha filha completa dois anos esta semana. A cada dia que passa vejo o quanto facilitar as coisas para ela a prejudica. Um exemplo que considero clássico, e que vou usar aqui para exemplificar minha reflexão, é quando ela deixa escapulir algum brinquedo para baixo da mesa de nossa sala – o que é algo muito frequente, pois a mesa fica ao lado da área onde mais brinca. É difícil resgatar o brinquedo, pois a mesa acaba formando um labirinto de pernas de cadeiras e as laterais são limitadas por uma parede. É realmente complicado pegar algo que caia ali embaixo. Por isso, no início a tendência imediata dela era me olhar com aquela cara de gato de botas do Shrek e, sem se mexer, pedir com voz melosa: “Pa-paaaai…”, já esperando que eu me levantasse, tirasse todas as barreiras da frente, pegasse o brinquedinho e desse de bandeja na mãozinha dela.

Confesso: no princípio minha ignorância me levava a fazer exatamente isso. Mas, lendo livros especializados e observando, comecei a notar que ela tornava-se cada dia mais dependente de mim em montes de coisas e, sempre que podia, em vez de se esforçar soltava aquele “pa-paaaai…”, tentando me comover para conseguir o que queria sem muito esforço. Foi quando percebi que ajudá-la não a estava ajudando. E muito menos a preparando para a vida. Pois a vida não nos dá as coisas de mão beijada. Mudei então de estratégia. Em vez de levantar e sempre tratar minha filha como uma bonequinha de cristal, tentando protegê-la das próprias gotas de suor, passei a incentivá-la. Frases de encorajamento como “vai lá, filha, eu sei que você consegue”, “tenho certeza de que você é capaz de pegar sozinha” e outras similares passaram a ser a tônica.

E a dificuldade passou a fazê-la crescer como pessoa. Comecei a reparar que aquela bebezinha que estava se tornando uma pequena preguiçosa agora punha os neurônios para funcionar, por vezes engatinhando pelas cadeiras e descobrindo itinerários e formas de chegar onde queria, por vezes arrastando as cadeiras do lugar para abrir caminho, em outras vezes dando a volta na mesa para se aproximar pelo outro lado. Sua mudança foi incrível – como consequência da mudança na forma como papai lidava com ela. De repente parece que  deslanchou como pessoa. Tornou-se mais confiante e independente. Passou a ter mais proatividade e a solucionar suas dificuldades sem ficar dependendo dos outros. Vi que até seu relacionamento com as pessoas mudou para melhor: a timidez diminuiu, parou de agarrar-se tanto ao meu pescoço quando chegava perto de um estranho, tornou-se mais sociável e até mais generosa. Parou de pensar tanto em si e começou a compartilhar mais as suas coisas com os outros, de seus brinquedos a sua comida. Em resumo, começou a se formar diante de meus olhos um ser humano que merece muito mais a minha admiração do que quem ela estava a caminho de se tornar caso eu ficasse facilitando demais a sua vida.

Quando via que ela empacava, eu procurava levá-la a achar soluções sem oferecer respostas prontas. Em vez de dizer “vá por ali” eu perguntava “será que não tem um caminho melhor?”. E deixava que ela raciocinasse e encontrasse seus próprios caminhos. E, lógico, se em algum momento ela ficava presa ou algo assim, de um salto eu a tomava nos braços e a confortava. Conversava com ela, tentava perguntar se ela sabia por que razão tinha se metido naquela situação e tentava mostrar outras possibilidades. Nunca de mão beijada. Sempre conduzindo-a e encorajando-a para, por méritos próprios, ela obter êxito, ganhar confiança, crescer, amadurecer. Encorajamento e elogios todas as vezes, com muita ênfase e festa.

Naturalmente eu fico sempre de olho.  Sempre zelei por sua segurança, não deixava que pegasse em facas ou chegasse perto do fogo aceso. Mas passei a procurar torná-la participante das atividades, a desafiando a encontrar as soluções que eu já conheço e poderia dar mastigado a ela. E sempre – sempre – respeitando o fato de que ela não sou eu e que tem que seguir por seus próprios passos e não necessariamente pelos que eu creio serem os melhores. Notei que às vezes eu dizia “e se você der a volta, filha?” e ela parava, pensava e tomava outro caminho para chegar aonde queria. Claro que ainda é uma criança. Mas se eu continuar a tratá-la como criança para sempre é uma criança que ela sempre será.

Com um ano e meio de vida, eu já não lavava mais as suas mãos. Comprei um banquinho e a ensinei a subir, enxaguar, ensaboar, secar, descer, dobrar o banco e o guardar no lugar. Faço meu café a quatro mãos, pois é ela quem apertava todos os botões da máquina – extremamente sorridente por ter ajudado a fazer o café do papai com seus próprios talentos e suas ações. Ela não faz ideia do que seja medo do escuro, entra e sai de lugares com a luz apagada com a maior tranquilidade, tateando paredes e móveis para cumprir sua meta, pois desenvolveu segurança suficiente para isso.

Da primeira vez que me pediu um suco eu, em vez de lhe entregar o copo pronto, a sentei ao meu lado e mostrei como se espreme uma laranja (na mão, sem ser no espremedor elétrico). E ela adorou! Como, aliás, adora descobrir que é capaz de realizar as coisas. Superar as dificuldades tornou-se, literalmente, um prazer para ela, uma aventura. Se sobe em algum lugar alto e depois não consegue descer, eu pergunto “e agora?” e ela fica pensando por um longo tempo, arrisca algumas tentativas, vira de costas, estica a perna e… consegue. Fico ali, ao lado, as mãos a um palmo dela para que não caia, mas só lhe dou segurança, procuro ao máximo não interferir. Caso contrário ela vai crescer pensando que o papai vai estar sempre ali pra resolver tudo. E, em vez de ajudar, eu estaria estragando a futura adulta que um dia ela se tornará.

Não sou um daqueles pais corujas que acham seus filhos perfeitos. Não: meus pés estão no chão, conheço as falhas de minha filha e sei que ela não é nenhuma criança prodígio, é normal como qualquer outra. Mas consigo enxergar sua evolução como pessoa. Noto que hoje ela não se deixa abater com facilidade ante os becos sem saída, não tem nenhuma preguiça (eu sou muito mais preguiçoso do que ela) e é capaz de, com confiança em si e uma segurança sólida, realizar as tarefas mais complicadas para alguém da sua idade – com intensa vontade de não desistir na primeira ou na segunda dificuldades. Nem sempre ela consegue – e nem eu espero isso. Mas o que me alegra é que ela sempre tenta, tem iniciativa e corre atrás. Não senta no chão e chora. Dá o seu melhor. E, quando consegue… seus olhos brilham e o sorriso de felicidade contagia. Naturalmente, sou o primeiro a ser contagiado.

Ela também é muito edificada pelo “não”. Quando quer que papai compre uma guloseima, um brinquedo ou qualquer outra coisa, na maioria das vezes sou obrigado a me recusar. “Desculpe, filhinha, papai está sem dinheiro”. Ela fica triste, por vezes insiste ou até chora, mas sou obrigado a manter o meu “não”. Isso tem mostrado a ela que a vida muitas e muitas vezes não nos dará o que queremos. É simples assim e temos de nos conformar com os dissabores que virão pela frente.

Hoje, quando ela fala “pa-paaaai…” não é mais para pedir facilidades. É sempre para pedir um abraço, um beijo, uma demonstração de afeto. Pois em seu curto tempo sobre a terra já descobriu que um pai não é uma mina de bênçãos, mas alguém que mostra caminhos, está presente nas emergências e, acima de tudo, é uma fonte inesgotável de amor. Aliás, deixe-me consertar: nem sempre é para pedir um abraço, um beijo, uma demonstração de afeto. Muitas vezes, é para oferecer um abraço, um beijo, uma demonstração de afeto. Pois ela já aprendeu que um pai que orienta, ampara e está sempre junto nas dificuldades – em vez de fazer as coisas por ela – toma essa atitude por amor. E ela se sente amada em toda e qualquer dificuldade.

Mais do que nunca, hoje acredito que o mesmo se dá com o Pai celestial.

Quando olho para as dificuldades da vida tenho a nítida sensação de que Deus faz o mesmo conosco. Ele não nos dá as coisas de bandeja. Permite que cadeiras e pianos fiquem no caminho e pergunta “e agora? Como você vai resolver isso?”. Pois creio que o Senhor quer que cresçamos, amadureçamos, nos solidifiquemos. Moleza não nos ajuda em nada. Tenho primos cujos pais eram os mais ricos da família, foram mimados a vida inteira e ouvi mais de uma vez meus tios dizerem que “queriam dar a eles aquilo que eles próprios não tiveram”. Hoje meus tios não estão mais entre nós. E de todos os primos da familia logo esses são os mais desajustados, sem rumo na vida, perdidos. Pois não passaram pela escola da dificuldade.

Não, não creio que o diabo nos infernize tanto quanto imaginamos. Pois ele não é bobo e sabe como as dificuldades nos fazem crescer e nos aproximam de Deus. O que é tudo o que Satanás não quer. O objetivo do diabo é que nossas almas vão para o inferno e não que nosso carro quebre ou percamos o emprego. Acredito muito mais que o inimigo quer nos dar boa vida aqui para perecermos mais adiante do que criar mil dificuldades que nos façam crescer. Simplesmente não faz sentido. Se tudo está calmo demais nos meus dias… começo a desconfiar. Quando Satanás fustigou Jó foi para que blasfemasse contra Deus e não porque queria sadicamente ver aquele homem sofrer. Satanás, acredite, não é tão raso assim. Ele pensa grande, pensa lá na frente e age sempre preocupado com a eternidade. Deus também.

Deus permite que no mundo tenhamos aflições. Mas ele está sempre ao nosso lado, para nos dizer “mas tende bom ânimo…”. Deus permite a dor e o sofrimento, mas está com as mãos sempre a um palmo de nós, para nos dizer “a minha graça te basta”. Deus permite que passemos por situações em que nos sentimos perdidos num labirinto, sem saber para onde ir ou o que fazer, mas Ele está conosco todos os dias, até a consumação do século, para nos dizer “entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele…”. Deus permite grandes apertos, para que nos tornemos cristãos maduros na fé o suficiente a ponto de dizer  “Nu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei; o Senhor o deu e o Senhor o tomou; bendito seja o nome do Senhor!”

O título deste post é “Superando as dificuldades da vida”. Mas, pensando bem… não tenho muita certeza se superá-las é o que Deus deseja de nós. Creio que aprender com elas seja algo muito mais produtivo para a eternidade.

As dificuldades da vida não são prova de que Deus nos abandonou. As dificuldades da vida não são prova de que Deus é mau. As dificuldades da vida não são prova de que Deus abriu mão de sua soberania. As dificuldades da vida não são prova de que Deus não existe. As dificuldades da vida não são prova de que Deus quer nos castigar.

Por tudo o que já vivi como pai, hoje creio firmemente que as dificuldades da vida são, isso sim, uma das maiores provas do amor de Deus por nós.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício

About these ads
Comentários
  1. Alessandra (Lelê) disse:

    Mauricio,
    Maravilhosa a sua comparação das dificuldades da vida com as da sua filha.
    Sei que é exatamente assim que vc faz! E cada dia que passa vejo como ela está se desenvolvendo e se tornando uma criança muito mais segura e cada vez mais explorando os seus novos desafios!
    Lembro dela ainda uma bebê toda indefesa e frágil. E hoje já interage e tem uma doçura ímpar! Ela é a mais doce e meiga que eu conheço! Volta e meia eu e o Sergio lembramos dela!
    E eu tb concordo com vc qd vc diz que as dificuldades chegam não para fazer a gente desmoronar e sim crescer! Até pq na bíblia está escrito. Neste mundo passarei por aflições, mas tenha bom ânimo, eu venci o mundo”!
    Foi providencial esse post por conta de sábado!
    Vc e sua esposa estão criando a pequena para ser uma grade cidadã!
    Parabéns!
    Com carinho e admiração,
    Lelê

    • Oi, Lelê,
      .
      preciso agradecer pela milésima vez o seu carinho? rs. Fico feliz que minhas percepções sobre minha filhinha não sejam fruto de uma miopia paterna tendenciosa, mas uma constatação dos fatos. A gente tenta…
      .
      Fico feliz que o post foi providencial para ti. Peço que ore pela pequena, pois só a graça de Deus mesmo para nos ajudar a criar nossa filhinha nos caminhos do Senhor.
      .
      Carinho e admiração mútuos,
      mz

    • veridiane disse:

      Muito bom este post, me fez ver com outros olhos as dificuldades pelas quais estou e tenho passado, Deus realmente nos ama.

      • Olá, Veridiane,
        .
        fico feliz que o texto abriu seus olhos para possibilidades que você não via dentro das perspectivas de Deus. Louvo ao Senhor por isso.
        .
        Abraço fraterno, no amor de Cristo,
        mz

  2. luiz Fernando disse:

    Ola, amado. A paz.
    Amei esse texto, uma analogia perfeita, é exatamente assim. As vezes por tamanhas dificuldades, chegamos ate pensar que Deus é mau. Mas aí que está o imenso amor dEle, açoitando a quem ama. Pessoas mimadas não conseguem andar com as próprias pernas, e no mundo em que vivemos o raciocínio e a sagacidade, em termos, sao necessários. Eu passo por dificuldades, desprezo, sou muito menosprezado, porém o que importa é que com isso tenho aprendido mt, amadurecido mt no que tange a paciência e o amor ao próximo. Dói, dói muito, porem mostra o quão importante para Deus eu sou. Tem certas coisas que acho injusto e não entendo, mas eu só sei de uma coisa: é que não sei nada. Ah, acho que uma coisa eu sei: “todas as coisas cooperam para o bem daqueles que o amam.”
    Um abraço apertado no amor do Senhor. Fique na paz de Cristo, meu irmão.

    • Olá, Luiz,
      .
      que bom que gostou do texto, mano. Deus não é mau, nem de longe, apenas ele disciplina a todos quantos ama.
      .
      Se te menosprezam, querido, tome isso como uma oportunidade para crescer no Senhor. Perdoe. Estenda a mão a quem te faz mal. Agradeça a Deus porque isso está servindo para te lapidar. Como disse uma pessoa muito querida meses atrás, “a pressão serve para transformar o carvão em diamante”.
      .
      E a sua conclusão é perfeita, Luiz. Tudo coopera para o teu bem.
      .
      Abraço fraterno, mano, na paz de Cristo,
      mz

  3. Victor disse:

    Que Deus continue sendo dono de suas palavras.
    Sempre edificando minha vida pessoal e espiritual.
    Grande abraço, meu querido irmão!

  4. junilson disse:

    Mauricio, descobri seu blog por acaso e leio sempre.
    Li esse último post e fiquei emocionado porque lembrei das dificuldades que já passei até aqui na minha vida. Em algumas delas, eu me perguntava: “Por que isso está acontecendo comigo, Deus?!”. Já me perguntei por que não poderia ter sido fácil pra mim como tinha sido pra amigos meus. Acho que hoje tenho as respostas. Como você expôs, sou um jovem mais maduro agora e com muito pra amadurecer ainda.
    Que Deus abençoe vc e sua família. Sua menina deve ser a coisa mais linda. rsrs
    Abraço.

    • Junilson, meu irmão,
      .
      fico feliz por saber que esse texto tocou teu coração, mano. Louvo a Deus por isso.
      .
      Tenha a certeza que em todas as dificuldades Deus estava ao seu lado, observando e conduzindo seu aprendizado. Ele está contigo todos os dias, até a consumação do século – como Ele mesmo prometeu.
      .
      Obrigado pelo carinho. Que dizer de minha filha? Um presente do Alto, meu antidepressivo ambulante, pedaço de amor em forma de gente.
      .
      Deus te abençoe muito, querido, abraço fraterno, na paz de Cristo,
      mz

  5. Mauricio as vezes me impressiono com a simplicidade de seu blog, hoje é raro encontrar um lugar onde a sã doutrina é explicada de uma forma clara e humana, sem exaltar os super valores espiritualista e mesmo assim, se descer no cerne do humanismo.
    Estava desde à alguns dias orando a Deus que me desse uma visão para ministrar na última ministração para os líderes de minha igreja desse ano, o Senhor havia colocado no meu coração o propósito de ministrar as vezes como pensamos que as batalhas são difíceis, mas porém como no final saímos delas maiores. Acordo pela manhã e vejo nos meus feeds essa mensagem, ao ler parece que o próprio Espírito abria minha mente, com tantos casos de batalhas que os Cristãos passam, mas que no final, são uma prova do amor de Deus.
    Como disse Pedro “os que sofrem segundo a vontade de Deus, encomendem a sua alma ao fiel Criador, na prática do bem” (1Pe 4:19). Parabéns e continue sendo esse instrumento na Palavra!

    • Oi, Robert,
      .
      sou grato a Deus por o APENAS conseguir exprimir aquilo que se passa em meu coração de um modo que seja claro para ti, meu irmão. Fico feliz por isso.
      .
      E mais feliz ainda por Deus ter usado este espaço para te trazer informações úteis a sua ministração, que venha a abençoar muito aqueles a quem você vai ministrar, mano.
      .
      Faço minha a tua oração e peço ao Senhor que o mesmo se cumpra em tua vida.
      .
      Abraço carinhoso, na paz do Mestre,
      mz

  6. Zulmira Borges disse:

    Olá irmão,

    Mais uma vez sendo abençoada pelos seus textos.
    Durante anos acreditei nesse engano que era o inimigo, que era algum pecado oculto, mas graças a Deus conforme fui amadurecendo e percebendo que nosso Pai está sempre nos levando ao crescimento.
    Fui criada como filha única depois da morte do meu irmão, e fui educada meio que na moleza, e até hoje tenho algumas dificuldades para encarar a realidade.Mas Deus sempre tem me ensinado através dos obstáculos.
    Engraçado como Deus só respondeu através deste texto o que estava orando e perguntando à meia hora atrás.

    Paz

    • Oi, Zulmira,
      .
      que alegria saber que você foi abençoada por esse texto tão simples. E muito mais por saber que sua oração foi respondida por meio dele.
      .
      E que bom que você está adquirindo a cada dia uma visão mais e mais madura acerca dos obstáculos da caminhada. Em tudo dai graças, minha irmã.
      .
      A paz de Cristo, mana,
      mz

  7. Mauricio boa tarde,

    Deus abençõe por mais uma excelente reflexão,penso que as dificuldades são lições que a escola da vida no passa.

    Deus continue te usando.

    • Olá, Elieser,
      .
      obrigado pelo carinho de suas palavras, mano. E é isso mesmo, eu seria até um pouquinho mais ousado: diria “escola de Deus”.
      .
      Abraço grande, querido, bênçãos grandes pra ti,
      mz

  8. Vou fala nada.. kkk a cada post que passa me sinto mais edificado…
    muito legal o jeito que vc está ensinando sua filha, comigo foi mais ou menos assim tbm
    de família pobre mais sempre trabalhando e hoje já estamos em uma condição melhor Graças a Deus que nos guia.
    E vc pode ter certeza que quando eu me casar (só falta a mulher kkk) e ter um filho vou lembrar desse post aqui hehehe

    vlw mauricio ..

    Deus o Abençoe

    Aaa já ia me esquecendo.. certa vez eu vi uma frase assim no Eu a patroa e as crianças.( vai vendo kk)
    Queremos dar aos nossos filhos tudo o que não tivemos, e acabamos esquecendo de dar o que tivemos, quando vc escreveu lá em cima eu lembrei. rs

    PAz mano!

    • Oi, Gessé,
      .
      ô, mano, fico feliz que as reflexões te edifiquem.
      .
      Ah, no dia em que o fruto da tua semente chegar pode ter certeza que amar com pitadas de dificuldades ajudam a fazer da lagarta uma borboleta, querido. Tenho visto isso na prática.
      .
      A paz de Cristo, mano, Deus te abençoe muito,
      mz

  9. solange disse:

    Olá ,Boa noite !
    Sabe o que aprendi,exatamente o que você tem ensinado a sua filha , a transpor os obstáculos,não parar,não retroceder,ir enfrente e o mais importante !
    Nas dificuldades é que aconteceram o avivamento Espiritual e minha fé foi renovada.
    Dificuldades doem ,mais nos fazem crescer.
    A Paz amado irmão em Cristo.

  10. Jacy disse:

    Ah, meu amado irmão, se você pudesse imaginar o quão impactante foi este post para mim. Com lágrimas nos olhos eu terminei de ler e agradeci a Deus por este ensinamento. Porque justamente hoje eu estava abatida pensando em tantas dificuldades enfrentadas desde a mais tenra idade até os dias de hoje… sem entender e sem explicar. Mas o Senhor me trouxe a resposta através de sua vida, através do Apenas e posso afimar: já aprendi muito.
    Gostaria de ter tido a mesma sabedoria para lidar com meu filho desde bebezinho, mas creio eu que não seja tarde, pois muito já me corrigi e o tenho corrigido.
    Obrigada por se deixar usar pelo Senhor. :)
    Paz a você e sua família!

    • Oi, Jacy,
      .
      fico feliz que o post foi impactante e te levou à reflexão. Também que tenha trazido respostas aos teus questionamentos.
      .
      Nunca é tarde para corrigir desvios de rumo, mana.
      .
      Não me agradeça, ser usado pelo Senhor não é uma escolha minha, é um chamado que não se pode recusar.
      .
      A paz, mana,
      mz

  11. Maira brasileira disse:

    Maurício, seu chamado é uma benção! A cada post, quanta preciosidade…Até lavar as mãozinhas, a pequenina já aprendeu? e também espremer laranja, com dois aninhos? Que Deus te conserve esse pai maravilhoso, que sabe ensinar a pequenina a trilhar nos caminhos do Senhor, com sabedoria e muito amor, até nos momentos de dificuldade…O Apenas é grandioso!

  12. Jose Junior disse:

    A paz do Senhor, Maurício!

    Um irmão citou logo acima o quanto suas explicações são simples, porém profundas. D+ esse post!

    Hoje de manhã coincidentemente eu estava conversando com um pastor amigo a respeito de dificuldades. Comentávamos sobre um fato que aconteceu comigo, ao qual chamamos de “vestibular”.

    Tudo na vida é aprendizado (e serve para nos nortear no por vir). Você foi assertivo em dizer que as dificuldades são circunstâncias que nos preparam para o futuro, e que Deus nos assiste de perto, nos preparando para a verdadeira vitória (li o seu livro).

    A forma como você nos transmite estas mensagens espirituais realmente parecem um pai ensinando ao seu filho (ou filha, rss). E pelo APENAS você tem sido um instrumento que nos tem permitido melhorar mais nossa comunhão com Deus, nos levando a reflexões que nos esclarecem, ensinam, emocionam, nos mudam. Mesmo quando parece que você esta sendo “severo”, entendemos que o objetivo é salutar para a vida cristã.

    O que dizer? É glorificar a Deus o tempo todo por você, por sua vida, sua família.
    As tuas experiências tem se tornado nossas experiências. Porque quando você nos narra sua história de vida, a gente pensa: “esse irmão é tão humano, tão suscetível a erros e problemas… tão parecido a mim, que isso nos “inspira” a querer viver e continuar na lida.

    Sua filhinha é mais um instrumento de Deus em parceria contigo para tornar o APENAS ainda mais abençoado.

    Meu amigo, que o amor de Deus continue permeando a você e sua família.
    Sua mensagem engradeceu-me e quebrantou-me, mais uma vez.
    Glória a Deus por tudo, e obrigado nobre mano.
    Abraço fraternal,
    José.

    • Olá, José,
      .
      fico feliz que você considere que no “APENAS você tem sido um instrumento que nos tem permitido melhorar mais nossa comunhão com Deus, nos levando a reflexões que nos esclarecem, ensinam, emocionam, nos mudam”. Sinto-me com sendo de missão sendo cumprida, mano.
      .
      Na verdade eu apenas abro meu coração e minha mente, deixando transbordar aquilo que se passa na alma. Pela graça de Deus, esse caldo estranho acaba alcançando vasos de barro como eu que conseguem usar o que escorre de mim para se moldarem mais à imagem de Cristo. E isso com toda certeza não é mérito meu, mas do Senhor.
      .
      Obrigado pelas palavras tão gentis, querido.
      .
      Abraço carinhoso, no amor do Senhor,
      mz

  13. Reeeeee disse:

    Mano, tou chorando de novo! De alegria por ver como vcs constroem uma familia saudável criando a pequena :) nos caminhos de Deus; de emoção pelo texto abençoador – usando uma analogia tão perfeita; e de mole mesmo que sou, por ficar feliz e emocionada com a Graça do Pai nas nossas vidas, especialmente nessa vidinha que começa em sua filhota.
    Sou filha única, sei como é mais complicado o limite entre a razão e a emoção com o primeiro/único filho, mas tive sorte pois meus pais mediram bem os pesos dessa balança – bendita Graça!!!!

    De novo e sempre: edificante!

    No Amor dAquele que educa, aquece e nos conduz pelo Caminho certo,
    Bj

    • Oi, Regina!
      .
      Acho melhor você parar de ler o APENAS, mana, estou começando a achar que você vai gastar muito dinheiro em lenços rs.
      .
      Fico feliz que o texto te tocou e te remeteu a tua própria vida. Louvo a Deus por tocar corações.
      .
      Beijo grande, no amor do Pai,
      mz

  14. Carla Bia disse:

    Estava precisando ler isso, veio no momento certo! Graças a Deus!

  15. Roseli disse:

    A Paz do Senhor, irmão, mais uma vez, me deleito em mais um artigo seu, sempre inspirado pelo Deus Altíssimo, que Ele continue lhe abençoando!

  16. Aloisio disse:

    olá amigo, tenho uma dúvida sobre seu Deus e sua política de salvação. sabe não entendo o porque de alguém que por toda a vida foi um bandido, um estuprador, um traficante enfim alguém que viveu uma vida dedicada a maldade e depois resolve levantar as mãos para o seu Deus é salvo, enquanto que existem milhares de pessoas na china por exemplo e que adoram a outros deuses (falsos deuses) e que se morrerem vão para o inferno. sabe não entendo, a culpa deles foi nascer numa cultura onde adoram falsos deuses, vão para o inferno por orarem para o deus errado? vocês se gabam dizendo que seu Deus é bom e Todo – Poderoso mas me desculpe não consigo ver assim vejo um deus ou que não pode fazer todas as coisas ou que não se importa será ele malévolo ou impotente?me desculpe se fui grosso não quero causar nenhuma briga só realmente gostaria de entender. obrigado e um forte abraço.

    • Aloísio, olá,
      .
      querido, é compreensível que você não entenda a realidade do amor de Deus. Quando a humanidade desobedeceu Deus, por culpa dela própria criou um abismo entre si e a divindade. A partir daí, todos os que desobedeceram (isto é, toda a população da Terra) voluntariamente se afastaram do Criador e o afastaram de si. Como em Deus está a vida eterna, ao se afastar da vida a humanidade optou pela morte eterna. Assim, a desobediência do homem fez com que cada indivíduo se tornasse, de modo justo, merecedor da morte eterna.
      .
      Perceba que em nada disso Deus age para afastar a humanidade de si. Sempre é a criatura quem opta por se afastar do Criador. O ato de justiça seria acatar essa vontade de autodestruição e permitir que todos os que voluntariamente desejaram seguir pelo caminho da morte eterna o seguissem. Mas aí entre o amor e a graça de Deus.
      .
      O amor de Deus é tão grande, que, como diz Jesus no Evangelho de João, capitulo 3, versículo 16, “Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Ou seja, tendo nós optado pela morte eterna, ainda assim Deus opta por estender-nos sua misericórdia e, por meio de Jesus Cristo, termos restabelecida nossa ligação com a vida. Ao Jesus se entregar para pagar o preço justo pela nossa desobediência, sendo inocente, ele nos redimiu – isto é, pagou a divida de outrem. Assim, tudo o que precisamos é receber Jesus pela fé como Salvador de nossa alma e como Senhor de nossas vidas, pela graça, sem mérito humano.
      .
      Assim, Aloísio, você questiona a bondade de Deus pelo fato de haver pessoas que não são salvas. Tente ver por outra perspectiva: a justiça exigiria que toda a humanidade tivesse morte eterna. Mas Deus é tão bondoso, compassivo e gracioso que estende a vida eterna para milhões de pessoas. Deixe-me fazer um paralelo grosseiro: se você estivesse num barco salva-vidas durante um naufrágio com centenas de pessoas se afogando mas você conseguisse resgatar vinte, isso faria de você alguém mau ou bom? Bem…você não salvou todas, mas conseguiu salvar vinte que certamente morreriam. Eu diria que isso faz de você um herói. Os bombeiros do World Trade Center não resgataram todos, mas uns poucos. Foram maus?
      .
      Falemos ainda sobre outra questão que levantou: pessoas que praticaram maldades por toda a vida mas se arrependeram no final. Digamos que você tenha um filho que se torna dependente de drogas. Vive por décadas no vício. Mas, já na sua velhice ele lhe procura e diz que se arrependeu, que abandonou o vicio, está em reabilitação, vai se casar com uma mulher de bem e arranjou um emprego. Quer viver honestamente e limpo pelo resto de seus dias. E vai até você pedir perdao pelos anos de desgosto. Eu te perguntaria: você abraçaria em lagrimas seu filho, feliz por ele finalmente ter acertado sua vida ou lhe diria que fosse para o inferno, afinal, seus anos passados foram horríveis. Creio que, se você é pai, tem a resposta na ponta da língua. Se não é, faça essa pergunta a qualquer pai. E então você entenderá. Pois um pai, Aloísio, sempre está disposto a perdoar seus filhos, por maiores que tenham sido suas desobediências, uma vez que o amor de pai não encontra limites. Se isso é assim entre nós, humanos, quanto mais com o Deus que é a pura essência do amor.
      .
      Aloísio, se você quiser conhecer mais sobre a natureza de Deus, vá direto à fonte: leia a Bíblia. Eu recomendaria, se você me permitir, uma leitura muito rápida (em 15 minutos você lê): os capítulos 5 a 7 do evangelho segundo Mateus. Ali você encontrará o cerne do coração e da ética de Deus. Se não tiver uma Biblia na sua casa, procure no Google uma Biblia online, há muitas. Creio que pode te fazer ver melhor quem de fato é o Criador.
      .
      Não sei se minha explanação trouxe um pouco de luz aos teus questionamentos, mas oro a Deus que ele se revele ao teu coração, para que o veja como nós o vemos: o mais amoroso Pai do mundo.
      .
      Um abraço carinhoso e que Deus te abençoe muito e a todos os teus,
      mz

  17. andreia disse:

    Olá meu irmão, é realmente uma benção poder refletir atraves dessas analogias que vc faz…. é exatamente por aí… e vai se preparando, pois quando chegar a adolecencia, aí virão postagens AINDA MAIS edificantes…..parece brincadeira, quem os tem sabe da realidade que estou falando….

    Que o óleo da unção nunca te falte,

    Paz para essa amada familia,

    Andreia Araujo

    • Olá, Andreia,
      .
      fico feliz que o texto leva a uma boa reflexão, missão cumprida. Adolescência…nem me fala essa palavra, dá um frio atrás do pescoço rs.
      .
      Obrigado pelo carinho, abraços a ti e a toda a família, na paz do Mestre,
      mz

  18. Marco Juric disse:

    Bom dia Zágari!
    E antes que me esqueça:
    FELIZ NATAL E UM 2013 CHEIO DE SAÚDE, PAZ E AMOR; CHEIO DE DEUS!!!!

    EXCELENTE TEXTO!!!!!

    É Zágari, confesso que tive, e ainda tenho, um pouco de dificuldade com isso. Na verdade o meu problema é achar que as pessoas, e aí entra também meu filho, não vão fazer as coisas da maneira que eu quero ou que precisam ser feitas. É, o problema maior sou eu mesmo. Na maioria das vezes sou metódico excessivamente, e isso atrapalha muito. Por outro lado, sempre procurei incentivar as iniciativas do meu filho. Hoje posso ver alguns frutos desse proceder, mas confesso que demorei pra ter consciência plena dessa abordagem.

    GRANDE ABRAÇO!!!!

    Marco Tullio

    • Oi, Marco!
      .
      Meu querido, desejo a você e a toda a sua família o mesmo. Que você tenha um Natal repleto da graça de Deus, na sua maior expressão – perdão, reconciliação, carinho, preocupação com o próximo e tudo o mais que a encarnação do Verbo significou.
      .
      Sobre o que você disse, creio que o segredo é entender que não podemos forçar ninguém, nem mesmo nossos filhos, a ser o que queremos. Nossos filhos não são nossos, são filhos da vida. Não temos poder sobre isso. O que podemos fazer é educar por palavra e exemplo e orar. Orar a Deus que conduza cada passo daqueles que amamos. E, então, contar com a misericórdia do Senhor.
      .
      Feliz Natal, mano, na paz que só a incerteza pode proporcionar,
      mz

      • Marco Juric disse:

        É vero!

        Muito obrigado por tudo que você tem sido pra todos nós.

        God bless you!!!!!!!

      • Ô, Marco, não se agradece a ninguém por ser servo. Agradeça a Deus, Dele provém toda boa dádiva e todo dom perfeito. A glória seja daquele que nos perdoou por meio de sua encarnação, morte e ressurreição. Celebremos essa data especial, em sua plenitude.
        .
        May the Lord bless you too, my brother. Feliz Navidad!
        mz

  19. Graça e paz mano Zágari, quero lhe pedir oração por um jovem da minha igreja que está internado desde sexta-feira (21/12) no Hospital Universitário de João Pessoa-PB com meningite bacteriana… estamos crendo no milagre e estamos contando com o apoio de todos os irmãos em oração pelo baterista Brunno Iack, 21 anos. Fica na paz de Cristo.
    OBS: Após ler pode excluir esse pedido de oração ok. Abração!

    • Olá, Marcio,
      .
      com certeza eu e minha família vamos orar por ele.
      .
      Vou deixar o comentário para que outros irmãos que vierem a ler possam orar pelo mano.
      .
      Abraço, querido, e parabéns por dedicar-se ao próximo. Um gesto cada vez mais raro. Deus te abençoe muito,
      mz

      • Bom dia mano Zágari, graça e paz. Quero dizer que vencemos! Deus atendeu nosso clamor. O jovem Brunno está bem, está recebendo a medicação e quando terminar na segunda semana de janeiro receberá alta. Muito obrigado. Saiba que fostes um canal de bênção na minha vida. O conheci este ano aqui no #Apenas por indicação de um amigo. Que Deus te abençoe nesse novo ano “amigo”. Abração, FELIZ ANO NOVO!!!

      • Olá, Marcio!
        .
        Que alegria saber que Brunno está bem. Oremos para que ele continue em plena recuperação e que tudo o que ele está enfrentando de algum modo redunde para a glória de Deus. Fico feliz!
        .
        Obrigado pelas palavras afetuosas, mano, que o Apenas continue sendo canal de benção pra ti. Louvo a Deus por tua vida.
        .
        Um feliz ano-novo e um 2013 transbordante de graça e paz,
        mz

  20. Erick Oliveira disse:

    Olá meu querido!

    Venho recebendo seus posts por email há um tempo e desde então venho lendo sempre. Um dia ou até dois dias atrasados. Rsrs. E quando não tem algo novo, vou lá para o começo e e leio os quais ainda não li. Mas enfim…

    Maurício venho lhe agradecer por ser tão usado por Deus, obrigado por fazer esse trabalho maravilhoso e deixar que Deus te use. Que 2013 seja mais um ano de bênçãos em sua vida e que a cada dia cresça mais e mais em sabedoria e graça, e que a cada dia mais Deus te use de todas as maneiras possíveis para que toque na minha vida e de todas as q te conheçam.

    Um forte abraço sincero.
    Deus abençoe você é sua família.

    • Salve, Erick, tudo bem?
      .
      Fico feliz que os textos têm sido gotinhas de reflexão na tua jornada, mano.
      .
      Não tem o que agradecer, querido, se Deus de algum modo me usa eu não tenho mérito em mim, sou apenas uma ferramenta nas mãos do grande artesão.
      .
      Desejo a ti tudo em dobro e que o Senhor use teus dons e talentos cada vem mais em prol do Reino e do próximo. Abraço carinhoso, sob a mão de Cristo,
      mz

      • Erick Oliveira disse:

        Nao tiro sua razao Mauricio, a gloria é só dEle, o merito é só dele. Mas voce escolheu ficar deste lado da vida, no quao sabia o quao dificil ia ser, voce deve ter passados por muitas aflições e mesmo assim continuou na luta, tenho certeza que ja algum dia, por rapido que tenha sido, ja pensou em desistir. A caminhada é dura, tem que ser muito forte para permanecer em pé.. é claro, se nao fosse por Ele voce ainda estaria caido, mas tambem nao esqueça que voce tbm decidiu levantar, e aceitou a ajuda. Digo isso pois hoje vejo que nao é tão facil o quanto parece, ou eu que complico de mais… Esta tão dificil ficar em pé, é tão dificil agradar a Deus que as vezes acho que não sou o “escolhido”, é mais facil fazer o que é ruim pra mim, do que fazer o que é bom.

        Quero ser muito usado por Deus, fazer coisas impossíveis para que as pessoas vejam o quanto Deus é importante para elas, e em minhas orações venho cada vez mais pedindo Amor,e mais Amor a Ele, pois sei que é isso que falta pra mim.

        Obrigado meu querido.
        fique com Deus.
        E Deus o abencoe.

  21. Alessandro disse:

    Boa noite Mauricio.
    Excelente Post, linda a forma comparativa, abençoou mais ainda minha vida esse post, tenho passado booons meses de dificuldades, nas mais variadas areas, e me vi amadurecendo quando comecei a enxergar a mão de Deus e seu amor em cada uma delas, realmente esse sofrimento esta produzindo coisas qual eu não imaginava.
    Querido que vc e sua família sejam abundantemente abençoados.
    Abraços mano….

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s