Posts com Tag ‘voz de Deus’

Você quer ouvir a voz de Deus? Deseja ardentemente que ele lhe fale e transmita profundas realidades espirituais, que se apliquem de forma prática à sua vida? Será que você tem feito de tudo para que Deus revele sua vontade, explicando aquilo que você não está entendendo, mas… não tem ouvido nada? O silêncio é total? Você vai às Escrituras e parece que nada se aplica à sua vida? Se é o caso, permita-me dizer-lhe o que você precisa fazer para ouvir a voz do Senhor.

Jesus morreu na cruz. Três dias depois, dois discípulos dele, desanimados, tristes e desencorajados, seguem de Jerusalém para o povoado de Emaús, a alguns quilômetros de distância. Eles conhecem as Escrituras, mas não enxergam aplicação prática daquele conteúdo ao que estavam vivendo. É quando acontece um fato aparentemente corriqueiro. “No caminho, falavam a respeito de tudo que havia acontecido. Enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e começou a andar com eles” (Lc 24.14-15). Aqueles três homens começam, então,  a entabular uma conversa sobre os fatos recentes de seu dia a dia e acabam discutindo sobre teologia e coisas da vida cristã: “Então Jesus lhes disse: “Como vocês são tolos! Como custam a entender o que os profetas registraram nas Escrituras! Não percebem que era necessário que o Cristo sofresse essas coisas antes de entrar em sua glória?”. Então Jesus os conduziu por todos os escritos de Moisés e dos profetas, explicando o que as Escrituras diziam a respeito dele” (v. 25-27).

Algumas coisas chamam minha atenção nessa extraordinária passagem da Bíblia. Primeiro, é quando aqueles homens conversam de forma trivial sobre as coisas da vida que acabam aprendendo profundas realidades espirituais e teológicas. Segundo, isso ocorre num momento qualquer, nada especial, enquanto caminham por uma estrada, e não quando eles estão desesperados, se virando do avesso para que Deus lhes dê respostas. Terceiro, Jesus só fala com aqueles homens porque os três começam a caminhar juntos, conversando e discutindo. O resultado? “Não ardia o nosso coração quando ele falava conosco no caminho e nos explicava as Escrituras?” (v. 32).

Essa passagem magnífica das Escrituras nos ensina que as profundidades da nossa fé podem ser aprendidas em momentos corriqueiros da vida. Tudo o que é preciso fazer é deixar Jesus “falar conosco no caminho”, isto é, em qualquer lugar por onde caminhemos. Perceba que aqueles dois homens aprenderam realidades espirituais espetaculares e transformadoras, que fizeram arder seu coração, simplesmente por caminhar junto com Jesus num momento da vida absolutamente normal e trivial. Simples. Cotidiano. Trivial. Mas transformador.

Clicando na imagem acima você vai para a livraria virtual Amazon

Muitas vezes, tentamos “subornar” Deus para que ele fale conosco. Realizamos ações para tentar comprar o favor do Senhor por meio de nosso mérito pessoal e, com isso, ouvir sua voz. É quando muita gente se lança em “campanhas de setenta semanas”, jejuns intermináveis, “sacrifícios”, ofertas em dinheiro à igreja, subidas ao monte, busca de “profetas” e coisas semelhantes. Achamos que a voz de Deus só se fará ouvir se ganharmos o direito de ouvi-la por meio de esforço próprio. Mas Deus não se vende, meu irmão, minha irmã.

Você já ouviu alguém dizer que “vai ao culto para ouvir a voz de Deus”? Ou já ouviu algum pastor dizer que você vai à igreja “para receber a sua bênção”? Bobagem. Nós vamos ao culto exclusivamente para adorar a Deus em comunidade e não como meio de comprar o direito de ouvir sua voz. A vida com Cristo é um culto constante e ele pode falar ao seu coração em qualquer momento trivial da vida. Afinal, Deus se relaciona conosco não por nosso mérito, mas por sua graça.

Entenda: Cristo quer que você ouça a sua voz. Aqueles dois homens nem sabiam que era Jesus quem estava falando, mas ainda assim ouviam a voz dele. Você não precisa comprar o direito de ouvi-lo, pois ele é gracioso e amoroso. Tudo o que necessita fazer é “começar a andar com ele”. E a sua estrada, meu irmão, minha irmã, não se restringe a duas horas semanais de culto. Seu caminho é este exato momento. Esteja você onde estiver, este é o seu caminho. Talvez você esteja lendo este texto no ônibus, no sofá de casa, no trabalho, no trem ou no metrô. Talvez no banheiro! Sem problema. Saiba que é exatamente aí, onde você se encontra, que Jesus deseja “se aproximar e começar a andar com você”. E, ao fazê-lo, você, natural e consequentemente, ouvirá a sua voz.

Para isso, basta que recorra às Escrituras, onde a voz de Deus se faz presente. E, por caminhar com ele, o Senhor vai “explicar o que as Escrituras diziam a respeito dele”, iluminando o seu entendimento acerca das realidades bíblicas em momentos em que você menos espera. O trono de Cristo se faz presente na sua vida a cada segundo, e sua divina voz habita o seu coração, desde que você esteja andando com ele e atento ao texto das Escrituras.

Homileo_arteCom esse entendimento, permita-me fazer-lhe um convite. A partir de hoje, começo a compartilhar em minha página do Facebook vídeos curtos com reflexões sobre a vida cristã, a fim de fazer em audiovisual o que normalmente faço aqui nos textos do APENAS (o primeiro vídeo está AQUI). E gostaria de convidar você a passar a assistir aos vídeos curtos da série que intitulei HOMILEŌ. Você poderia perguntar: o que significa essa palavra estranha? Eu explico.

A palavra em grego “homileō” foi utilizada duas vezes nos textos originais dessa passagem de Jesus com os dois discípulos e foi traduzida como “falavam” e “conversavam”: “No caminho, falavam a respeito de tudo que havia acontecido. Enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e começou a andar com eles”. No original em grego, o termo significa “estar em companhia de alguém”; “comungar” e, por implicação, “conversar”.

Escolhi esse nome para a série de vídeos que começo esta semana a postar porque “homileō” retrata exatamente o que desejo fazer por meio das reflexões. A ideia é caminharmos juntos (eu, você e o Senhor), sem formalidades, para prosear e refletir sobre questões da nossa jornada com Cristo. E peço a Deus que, durante os poucos minutos em que você assistir a esses curtos vídeos, o Senhor ilumine seu coração para que consiga entender realidades da Escritura que venham a edificá-lo. Em outras palavras, que sejam momentos em que você ouça a voz de Deus. Minha ideia é fazer nesses vídeos exatamente o que faço aqui pelo APENAS: não falar sobre teologia acadêmica, mas prosear sobre os mais variados aspectos da vida cristã. 

Clicando na imagem acima você vai para a livraria virtual Amazon

Postarei os vídeos em minha página do Facebook: facebook.com/mauriciozagariescritor. Se você me permitir, sempre que postar um vídeo da série HOMILEŌ, divulgarei por meio de um post aqui no blog. Se você é assinante do APENAS, receberá por e-mail o link e bastará clicar nele para assistir. Se achar as reflexões edificantes e assim desejar, peço que ajude a divulgar e encaminhe os vídeos para pessoas que precisem ouvir aquela reflexão específica. Curta as postagens e compartilhe, para que elas alcancem o maior número possível de pessoas. Meu objetivo é tão somente edificar vidas, não há nenhum dinheiro envolvido nem vou lucrar um centavo sequer com os vídeos, assim como não ganho dinheiro com este blog. Gerarei a semente, de acordo com o que Deus me levar a refletir, e, se você sentir o desejo, peço que ajude a semeá-la.

Muito obrigado por caminhar comigo na jornada com Cristo. Peço a Deus que ele fale muito ao seu coração, iluminando as verdades bíblicas, por meio do que escrevo no APENAS e, agora, pelo que gravo no HOMILEŌ. Se desejar assistir ao primeiro vídeo, basta clicar AQUI (caso o link não abra, você pode ir para https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=2190313531188513&id=1558886794331193). Depois que assistir, eu gostaria de ouvir a sua opinião, pois ninguém melhor do que você para me aconselhar o que posso fazer para melhorar e, assim, edifificá-lo melhor. E que a voz de Cristo ilumine as verdades reveladas na Escritura em cada passo do seu caminho.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício Zágari < facebook.com/mauriciozagariescritor >

Anúncios

Deus fala1Ser cristão é, acima de tudo, relacionar-se. Nossa fé tem a ver com estabelecer um relacionamento real e diário com Deus e com o próximo. Com o próximo é fácil, todos sabemos nos comunicar uns com os outros; mas quando se trata de ouvir o Todo-poderoso, aí a coisa fica complicada. Desde que nos convertemos, começamos a escutar com frequência comentários, pregações e músicas de louvor mencionarem a “voz de Deus”. Paradoxalmente, é bastante comum eu ouvir irmãos e irmãs em Cristo confessarem que não entendem muito bem como funciona isso. Afinal, o Senhor não costuma conversar conosco face a face, com uma voz que chegue a nós pela audição. E, assim, acabamos confusos e sem entender como é possível ouvir Deus falar. Gostaria de convidar você a uma reflexão sobre isso.

Todos já ouvimos pessoas testemunharem que de fato ouviram Deus falar com elas com uma voz audível, tal qual Samuel escutou quando era criança. Acredito que isso ocorra de fato, como um fenômeno sobrenatural, mas, convenhamos, são raríssimas exceções. Na maioria das vezes não ouvimos Deus falar com uma voz que se assemelhe à humana (que pudesse ser descrita como “ah, é uma voz meio grave, um pouco rouca…”). Nada disso. Na esmagadora maioria das vezes, o Senhor fala conosco de maneiras sutis, que exigem de nós estar em sintonia com ele para identificarmos que se trata realmente de uma comunicação com o Divino.

Estar em sintonia com Deus é fundamental, pois só assim conseguiremos detectar quando é ele quem está falando. Deixe-me dar um exemplo. Sabe quando você conhece tão bem seu esposo, ou sua esposa, que basta ele lançar aquele olhar e você compreende tudo o que ele quer dizer? Pois isso só ocorre com quem está em sintonia e tem bastante proximidade. Meu pai, por exemplo, tem certas expressões faciais características, que, só de eu bater o olho, sei se ele gostou de algo ou não. Isso é fruto de muita convivência e intimidade. Assim, se você quer ouvir Deus falar, precisa se aproximar dele, por meio das disciplinas espirituais – oração, jejum, estudo da Palavra, perdão, atos de amor ao próximo, entre outras. Não tem segredo: só buscando a Deus por meio dessas práticas você desenvolverá uma sintonia capaz de fazê-lo reconhecer quando ele fala.

Portanto, para ouvir alguém é preciso estar próximo, ser íntimo. “As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem” (Jo 10.27).

Deus fala2Naturalmente, o meio mais frequente e imediato de ouvir a voz de Deus é pela leitura bíblica. A Palavra é a expressão máxima da voz do Criador. Nas páginas das Escrituras a voz de muitas águas transborda. Uma vez que você lê o texto sagrado com um coração aberto e segundo as normas corretas de hermenêutica, passagens inteiras passam a apontar caminhos, oferecer esperança, propor formas de agir, ensinar verdades do evangelho. Assim, se você quer ouvir Deus falar, eu recomendaria como indispensável ter uma rotina de relacionamento com ele em que a leitura das Escrituras tenha um lugar especial. E não apenas leia as palavras da Bíblia. Medite nelas. Reflita sobre elas. E, quando menos esperar, muito do que Deus quer te falar passará a ser realidade via letras impressas em papel. O Sola Scriptura deve sempre nortear a dinâmica de atentar à voz do Divino.

Como explica o filósofo e escritor Dallas Willard, Deus também fala gerando em nossa mente pensamentos que têm uma qualidade característica, um conteúdo espiritual específico. Esse aspecto deve ser considerado com enorme cuidado, com extrema cautela, pois é absurdamente frequente pessoas acharem que “Deus lhes disse” algo quando, na verdade, o que há é um mero pensamento humano. Desse modo, é muito fácil pôr palavras na boca de Deus, o que, lembremos, é pecado. Portanto, se vier um pensamento à sua mente e você achar que é a voz do Senhor, ore, avalie à luz da Bíblia e tenha muito temor antes de afirmar que foi “Deus quem falou”. Lembre-se de que ele jamais vai contrariar o que afirma nas Escrituras. Portanto, sempre desconfie dessa voz interior. Recomendo que você teste a suposta “voz de Deus” usando o que Frederick B. Meyer propôs: avalie as circunstâncias, verifique as impressões do Espírito e confira com o que diz a Bíblia. Também é recomendável acrescentar a recomendação de Rick Warren: avaliar o que se ouviu à luz da sabedoria divina do conselho cristão. Sempre teste o que você “ouve” e o que as outras pessoas ao seu redor afirmam ouvir. Sempre.

Deus fala3Mas existe outra forma de Deus falar, que é bem interessante: por meio das circunstâncias corriqueiras da vida, de fatos que ocorrem no dia a dia. São frases oriundas do coração do Pai que dispensam sujeito, verbo e predicado. Sim, o Senhor se expressa por meio de ações e fatos, como bem nos mostra a Bíblia: uma tempestade foi a forma de Deus dizer a Jonas que ele estava em desobediência. Dez pragas foram o discurso do Todo-poderoso ao faraó. A esterilidade foi a bronca do Senhor a Mical. Um véu rasgado foi o tratado teológico do Onipotente sobre a consumação da cruz. Vemos muitas vezes as circunstâncias representarem a voz de Deus e – novamente – precisamos estar sensíveis ao Senhor para compreendermos quais eventos representam uma afirmação divina a nós, caso contrário podemos nos tornar místicos que veem Deus na mancha de uma parede ou nas caixinhas de promessa.

Eu mesmo fui consolado pelo Senhor em uma manhã, há poucos dias. Estava sofrendo e abatido e, por isso, busquei ao Senhor em meio a lágrimas de impotência. Para minha surpresa, o que veio ao meu coração naquele momento foi o desejo de escrever um texto para o APENAS, que tratava do versículo de Lamentações 3.21 (“Quero trazer à memória o que me pode dar esperança”). Sentei-me, orei e escrevi o primeiro parágrafo. No preciso momento em que eu escrevia, minha esposa, que sabia pelo que eu estava passando e se encontrava a caminho do trabalho, sem que combinássemos nada ou tocássemos no assunto enviou-me um texto por SMS. Ela simplesmente escreveu: “Para refletirmos: ‘Lembra-te da minha aflição e do meu pranto, do absinto e do veneno. Minha alma continuamente os recorda e se abate dentro de mim. Quero trazer à memória o que me pode dar esperança. As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade. A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma, portanto esperarei nele.’ Lamentações 3.19-24”.

Coincidência? Claro, pode ser, se você crê no acaso. Um evento como esse pode ser visto como pura coincidência, sem sombra de dúvida. Um ateu riria se eu dissesse que aquilo foi um ato de Deus. Mas senti em minha sensibilidade espiritual que eu e minha esposa termos pensado na mesma passagem bíblica (entre tantos milhares de outras), no exato mesmo instante, sem nada específico que nos tivesse remetido a ela, somado ao fato de minha esposa ter-me enviado o texto no preciso momento em que eu mais precisava ler aquilo… não era coincidência, mas uma forma de Deus se fazer ouvir e confirmar que de fato eu deveria dar especial atenção ao que diz esse texto das Escrituras. E, sem que eu precisasse ouvir um decibel sequer pelos ouvidos, percebi no meu espírito que Deus me dizia para trazer à memória quem ele é. E isso me deu esperanças.

Meu irmão, minha irmã, Deus fala. Na absoluta maioria das vezes, ele não o fará de forma espetacular, com voz audível, mas sim por meio de trechos contextualizados da Bíblia sagrada, por uma inequívoca realidade interior ou por meio de circunstâncias da vida que tornariam a palavra “coincidência” algo difícil de crer. Cabe a mim e a você estarmos em sintonia com o Senhor para sabermos discernir corretamente se é ele quem está falando ou não. Nosso Aba interage conosco e se relaciona. Deus não é um observador estoico e indiferente, ele aprecia interagir. Como Pai que é, ele gosta de ter essa intimidade conosco. Mas é somente mediante uma vida de proximidade com ele que isso será possível.

Deus fala4Nas épocas de minha vida em que vivi mais longe de Deus, as vozes que ouvi e segui só me conduziram a caminhos de morte, e o fruto disso foram dores e arrependimento. Escutei a voz do mundo, a da minha própria carne, a do Diabo, a do pecado e muitas outras. Pois todos falam o tempo todo; a questão é: a quem daremos ouvidos? “A voz de Deus troveja maravilhosamente; ele faz coisas grandiosas, acima do nosso entendimento” (Jó 37.5). Essa é a única voz que ressoa de forma maravilhosa. Ouça-a.

Fica aqui minha recomendação: tenha uma rotina prazerosa de oração. Discipline-se para ler as Escrituras. Conforme-se ao caráter de Cristo mediante práticas como o perdão, a ajuda ao necessitado e o socorro ao que sofre (Mt 25.31-46). Em outras palavras, viva uma vida da qual Jesus fará parte ativamente. Ao praticar regularmente essas disciplinas, você se conformará à natureza de Cristo e viverá tão perto de Deus que bastará um olhar dele para que você descubra tudo o que ele deseja dizer ao seu coração.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício Zágari