misericordiaSinto muita dor nas costas. Sofro de fibromialgia há vinte anos e já se tornou previsível que, a cada manhã, quando eu abrir os olhos, terá início um ritual doloroso. Depois de algumas horas parados, meus músculos estarão completamente rígidos e extremamente doloridos, o que fará com que cada pequeno movimento do corpo seja uma ação difícil, lenta e doída. Começo a me mexer aos poucos e tento me revirar para os lados até me sentar na cama. Curvado. Em câmera lenta. Eu me levanto e faço alguns alongamentos, como a tentativa utópica de tocar com as mãos a ponta dos pés. Giro o tronco para os lados, me estico para onde der e me arrasto até o banheiro, para as abluções matinais. Depois de um tempo me movimentando, a rigidez e a dor diminuirão e poderei me dedicar às atividades do dia. Ao final da jornada diária, me deitarei na cama, já sabendo que no dia seguinte tudo será igual. É previsível. Tem sido assim há vinte anos. É garantido que as minhas dores virão no dia seguinte, pois elas não têm fim;
renovam-se cada manhã. 

Certas realidades da vida são absolutamente previsíveis. Realidades que não têm fim; renovam-se cada manhã. São aquelas coisas que, como a minha dor nas costas, inevitavelmente acontecerão. É como o sol nascer: você sabe que será exatamente daquele mesmíssimo jeito. São fatos e situações que não têm fim; renovam-se cada manhã. E isso, embora minha persistente fibromialgia possa fazer parecer que não, é, muitas vezes, algo alentador. Especialmente para as pessoas que carregam um peso enorme de culpa nas costas, para as que acreditam que não há perdão para erros que tenham cometido.  

Dor-nas-Costas 2Se você sente-se esmagado pelo peso dos seus erros, é importante que conheça uma realidade bíblica extraordinária em relação a isso: “Quero trazer à memória o que me pode dar esperança. As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã” (Lm 3.21-23). O que podia dar esperança ao salmista? A lembrança de que as misericórdias do fiel Senhor não têm fim e renovam-se a cada manhã. E essa mesma lembrança, se trazida à memória, é capaz de trazer a cada um de nós paz, alívio, esperança, alegria. Perceba o que a Bíblia está dizendo: que há misericórdia de Deus para você hoje, houve ontem, haverá amanhã. A manifestação da misericórdia de Deus não é um evento pontual, é uma constante. Não é um lago estático, é um rio contínuo. Flui sempre. Para sempre. Nunca terá  fim. É um recurso renovável. Renovável e não escasso: Muitas, SENHOR, são as tuas misericórdias” (Sl 119.156). 

Naturalmente, isso não pode ser confundido com permissividade. Não é pelo fato de Deus ter misericórdias renováveis e abundantes que podemos viver errando desbragadamente e sem arrependimento. Mas o cristão sincero, que amarga viver constantemente sua pecaminosidade, encontra alento num fato extraordinário: “Rejeita o Senhor para sempre? Acaso, não torna a ser propício? Cessou perpetuamente a sua graça? Caducou a sua promessa para todas as gerações? Esqueceu-se Deus de ser benigno? Ou, na sua ira, terá ele reprimido as suas misericórdias?” (Sl 77.7-9). A resposta a cada uma dessas perguntas retóricas é um estrondoso não. E aqueles que têm intimidade com o Espírito Santo sabem que “Benigno e misericordioso é o SENHOR, tardio em irar-se e de grande clemência. O SENHOR é bom para todos, e as suas ternas misericórdias permeiam todas as suas obras” (Sl 145.8-9).

Dor-nas-Costas 3Se você pensa que Deus o rejeitou em razão de seus muitos pecados, lembre-se sempre de que “O Senhor não rejeitará para sempre; pois, ainda que entristeça a alguém, usará de compaixão segundo a grandeza das suas misericórdias; porque não aflige, nem entristece de bom grado os filhos dos homens” (Lm 3.31-33). Portanto, clame a ele do meio do seu pecado: “Responde-me, SENHOR, pois compassiva é a tua graça; volta-te para mim segundo a riqueza das tuas misericórdias” (Sl 69.16). E, ao orar, use de total sinceridade. Reconheça seus erros e confesse-os sem esconder nada: “Lembra-te, SENHOR, das tuas misericórdias e das tuas bondades, que são desde a eternidade. Não te lembres dos meus pecados da mocidade, nem das minhas transgressões. Lembra-te de mim, segundo a tua misericórdia, por causa da tua bondade, ó SENHOR. Bom e reto é o SENHOR, por isso, aponta o caminho aos pecadores” (Sl 25.6-8).

Quando o profeta Natã foi ter com Davi, depois de haver ele possuído Bate-Seba, o rei pecador clamou: “Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; e, segundo a multidão das tuas misericórdias, apaga as minhas transgressões. Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado” (Sl 51.1-2). Do mesmo modo, se formos flagrados por nossa consciência em quaisquer que sejam os pecados, devemos orar: “Não retenhas de mim, SENHOR, as tuas misericórdias; guardem-me sempre a tua graça e a tua verdade. Não têm conta os males que me cercam; as minhas iniquidades me alcançaram, tantas, que me impedem a vista; são mais numerosas que os cabelos de minha cabeça, e o coração me desfalece” (Sl 40.11-12).

O que Deus espera de você, em se constatando o pecado? Sinceridade no reconhecimento da transgressão, confissão e mudança de rumo. O arrependimento virá pelo convencimento do Espírito. Pecou? Então reconheça, assim como fez Jacó: “sou indigno de todas as misericórdias e de toda a fidelidade que tens usado para com teu servo” (Gn 32.9-10). Entenda que todos somos indignos das misericórdias de Deus. Nenhum de nós é merecedor delas. Mas misericórdia não depende de ser digno ou merecedor, depende de graça. Depende da fidelidade do Senhor e não da nossa infidelidade. 

Dor-nas-Costas 4Por isso, lembre-se de que você encontrará sempre um lar em Deus. Seus braços abertos são como as suas misericórdias: sempre estendidos a nós. E, ao encontrar abrigo nelas, você poderá exultar, assim como fez o salmista: “Cantarei para sempre as tuas misericórdias, ó SENHOR; os meus lábios proclamarão a todas as gerações a tua fidelidade” (Sl 89.1). Pode ser que um dia a medicina descubra a cura para a fibromialgia, o que fará com que minhas previsíveis dores nas costas matinais cessem totalmente. Já as misericórdias do Senhor… essas nunca terão fim. 

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício Zágari < facebook.com/mauriciozagariescritor >

Confiança inabalável_Banner ApenasClicando nas imagens acima e abaixo você vai para a livraria virtual das lojas Saraiva.

APENAS_Banner três livros Zágari

Anúncios
comentários
  1. anobre77 disse:

    Olá mano! Como vai? Espero que bem. Faz tempo que não respondo aos seus textos… mas tô sempre lendo e vez ou outra leio com lágrimas nos olhos (“A difícil arte de sofrer calado e solitário” me tocou demais). Ando acompanhando seus posts no FB e me alegro em saber que sua obra tem glorificado a Deus em tantas vidas. Sobre esse post, qualquer menção de que falou demais comigo é chover no molhado … tbem sei oque é viver com dores crônicas … mas aprendi com você hoje um pouco mais sobre a misericórdia de Deus …. ah como preciso dela …
    Sempre te agradeço mano, pois quantas vezes em seus textos encontro um alívio para meu cansaço de tudo … que o Senhor te use mais e mais e que nossas dores também sejam para que se manifeste em nós a graça e glória de Deus. Um abraço pra você e na família!!

  2. Mauricio: Li hoje este artigo sobre um avanço na fibromialgia. Antes mesmo de ler teu post pensei em te enviar entrei para isso. Veja o link:
    http://www.revistapazes.com/fibromialgia-2/

    • Olá, Regina,
      .
      muito obrigado pelo carinho e pela preocupação. Eu tinha visto isso circulando pela internet. Como em tudo o que anda por aí, precisamos olhar com cautela. Em minha próxima visita ao médico conversarei com ele a respeito. Muito grato!
      .
      Abraço fraterno,
      mz

      • Com certeza. Sempre que leio algo sobre fibromialgia lembro de você e esperemos em Deus um avanço da medicina. Tenho uma netinha com um diagnostico neurologico difícil e também espero que os estudos avancem. Saúde para sua mãe, você, todos nós…

  3. silviaathar@hotmail.com disse:

    Boa noite, pastor há uma informação Nova a respeito de fibromialgia, não é uma doença do cérebro mas parece que está associada a células nervosas na palma da mão. Seria bom o senhor conversar com seu médico.

    Abraços

    Silvia

    Obter o Outlook para Android

  4. Vanda disse:

    Meu irmão em Cristo,

    nem imagina o quanto o seu texto me falou ao coração e me deu uma nova esperança na minha caminhada com o Senhor. Hoje tinha acordado triste e sem esperança. Sem esperança porque não alcancei ainda, nem por sombras, a santidade que tanto gostaria de ter.
    Vejo que o Senhor permite, com sua experiência de dor na coluna e o problema de fribomialgia, mostrar algo muito sério e importante. Por algum motivo, a sua experiência faz-me lembrar Paulo quando fala sobre o espinho na carne. Deus é Deus e ele é bom e misericordioso.
    Vamos confiar N’Ele.
    Reconheço-me no texto que escreve. Estou a lutar contra o pecado com todas as minhas forças e essas não são suficientes. Já para nem falar de todos os erros que cometi ao longo da minha vida. É triste que além de nós, ainda são os outros que nos vêm acusar e apontar o dedo. Mas todos nós e eu falo por mim, há certos tipos de pecados em que a luta é maior do que as nossas forças e não conseguimos atingir o alvo que gostariamos. Nessas alturas levanto as mãos em direcção ao Senhor e peço socorro e misericórdia. Socorro que vem do Senhor Jesus para perdoar-nos e purificarmo-nos do pecado. Para ajudar-nos a sair do laço da iniquidade.
    Que o Senhor tenha misericórdia de mim, uma cristã que amarga viver constantemente sua pecaminosidade. Estou a viver um período assim.
    Não sei, mas acho que viver assim neste estado, pedindo a misericórdia de Deus, me ajuda a não ser tão crítica em relação aos outros, mas também a estender as minhas mãos em favor do próximo e ajudá-lo no seu sofrimento. Mas será que as minhas mãos são suficiente santas para abençoar e ajudar o irmão? Perdoa-nos Senhor, assim como perdoamos a quem nos tem ofendido. E ajuda-nos a caminhar de acordo somente com a tua Palavra. Por favor ajuda-nos Senhor!
    Irmão Maurício, eu nem sei como agradecer o facto de haver este espaço de partilha, onde há apoio e compreensão! Que Deus o abençoe ricamente. Espero que a sua mãe também esteja melhor de saúde, oro a Deus por isso.

    Um abraço em Cristo,
    Vanda

  5. Renata disse:

    Amém! Muitos vivem aterrorizados com seus pecados, pensando que Deus os castigará se esquecendo que o nosso Deus é o Deus das misericórdias. Claro que como você abordou não podemos usar isso para continuarmos pecando sabendo que temos o perdão de Deus. Primeiro temos de reconhecer nossos erros, confessa-los e trabalharmos para nunca mais o cometer.
    Que Deus ti abençoe Mauricio.

  6. Boa noite, Zágari! Tudo bem? Espero que sim, que esteja em paz com sua família!
    O seu texto desta semana me contemplou de um modo diferente, digamos que senti na pele o seu relato de Fibromialgia, visto que, há menos de um mês, fui diagnosticada com Sindrome Miofascial, que é “prima” da sua, mas se localiza em apenas um grupo de músculos, no meu caso, no lado direito e isso dói bastante, diria que chega a ser insuportável, mas graças a Deus estou tratando e beeeem melhor, mas a vida da gente muda, muita coisa tem que ser e deixar de ser feita pra que o cuidado seja eficaz: não “correr” tanto, evitar se estressar, digitar e escrever precisam ser reduzidas e sempre seguidas de alongamentos…bom, mas essas coisas você já sabe, não é? Essa realidade atual na minha vida me fez olhar com mais atenção para as misericórdias de Deus, como é bom ter mais um dia de vida, como é bom ter mais um dia de perdão, oportunidade de se cuidar e valorizar a vida e dar importância a coisas valiosas e mudar, mudar e mudar. Pensando sobre isso, me lembrei do seu escrito no livro Perdão Total, das oportunidade de perdão que temos e que podemos doar. Não posso mudar meu diagnóstico, devo me cuidar, mas posso deixar que Deus mude minha vida, meu caráter, minha forma de pensar, agir, acolher as pessoas, porque Deus ama todas elas, como a mim, certamente, isso é um “santo remédio” para nossa vida!. Grata pelo texto, por colaborar com meu crescimento nessa caminhada quando Deus insistentemente fala comigo e com todos nós! Forte abraço!

  7. Fernanda disse:

    Ai de nós se não fosse a graça, a bondade e as misericórdias de Deus em nossas vidas! Ai de nós querido Maurício.
    Que Deus continue cuidando da sua vida meu irmão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s