Amor 2Você quer viver um grande amor? Então eu gostaria de compartilhar alguns pensamentos com você. A busca por um grande amor faz parte da natureza humana, conforme estabelecido por Deus. Já ouvi dizer que o anseio por ter um companheiro afetivo deve-se ao fato de a humanidade ter pecado e, por isso, possuir um vazio gerado pela ausência do Senhor. Carência afetiva seria, por essa visão, uma consequência da separação entre o Criador e a criatura. Teologicamente, não concordo com isso. Perceba que Deus estabeleceu o relacionamento entre homem e mulher antes da queda: foi ainda quando Adão estava em seu estado perfeito que Deus decretou: “Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda” (Gn 2.18). Logo, não foi ao pecar que a carência afetiva e emocional entrou no coração humano, foi antes. A conclusão é que desejar ter alguém para chamar de seu é uma característica natural, essencial e divinamente concedida ao ser humano. 

Não há, portanto, mal algum em querer viver uma história de amor, em desejar construir um projeto de vida conjunto com alguém do sexo oposto. Homem e mulher foram feitos para se buscarem, se complementarem, se estabelecerem como uma unidade plural. “Por isso, deixará o homem a seu pai e mãe [e unir-se-á a sua mulher], e, com sua mulher, serão os dois uma só carne. De modo que já não são dois, mas uma só carne” (Mc 10.7-8). O grande problema ocorre quando você entra em uma relação e decide vivê-la de modo diferente do projeto inicial de Deus. 

A união de dois em um é abençoada caso a vontade de Cristo seja respeitada em tudo. Fora dos parâmetros estabelecidos pelo Senhor, essa união terá sérios problemas, que ocorrem, em geral, quando o cônjuge põe a sua vontade acima da de Deus. 

Amor 3A grande questão, que leva muitos a falirem e fracassarem na relação matrimonial, é que a vontade de Deus para marido e mulher exige renúncia, negar a si mesmo, fazer muito do que não se quer e deixar de fazer muito do que se quer, mortificar o eu em função do outro, domar o  temperamento, mudar o que não está bom… e muitas outras posturas de abnegação. Só que uma enorme quantidade de pessoas não quer isso e acha que elas serão felizes na vida conjugal se ficarem vivendo de acordo com a própria vontade, com o “seu” jeito de viver o casamento, sem querer renunciar a nada. E essa postura, com toda certeza, dará errado. 

Viver um grande amor não é encontrar um príncipe ou uma princesa e viverem felizes para sempre – pois isso não existe. É fazer uma aliança com alguém cheio de defeitos e ser capaz de renunciar muito para desfrutar de uma relação extraordinária. Por isso, é preciso buscar todas as passagens bíblicas que tratam do papel do homem e da mulher numa relação a dois e estudá-las com honestidade e responsabilidade, a fim de por seus ensinamentos em prática. 

Amor 4Se você está em busca do grande amor da sua vida, ótimo, faz muito bem. Saiba que essa é a vontade de Deus para a humanidade. Casamento sem amor é um horror. O amor é a motivação bíblica por excelência para um casamento. Mas entenda que buscar um grande amor não significa nem de longe viver uma parceria em que cada um faz o que deseja, vive como bem entende e só quer desfrutar dos benefícios do relacionamento. Viver um grande amor sempre – preste atenção: sempre – vai exigir muito de você. Vai  exigir sacrifícios. Assim como Adão precisou abrir mão de uma de suas costelas para viver uma história de amor, você terá de abrir mão de coisas importantes para o seu eu em prol de quem ama – a começar pela sua vontade. Quem deseja viver um grande amor terá sempre de abrir mão da própria vontade para priorizar a vontade não do cônjuge, mas a de Deus. Caso contrário, o fracasso matrimonial é certo. Homens subservientes ou egoístas e mulheres desrespeitosas ou egoístas só atraem ruína para o casamento. 

Se você ainda é solteiro, peço a Deus que viva um grande amor. Nesse sentido, a melhor recomendação que eu poderia lhe fazer é que, antes de iniciar um relacionamento, estude na Bíblia o que Deus espera de você ao ingressar num casamento. Investigue quais serão os ônus e as obrigações ao se tornar marido ou mulher. Descubra quais sacrifícios a vontade de Deus exigirá de você. Se perceber que não conseguirá amoldar-se ao padrão bíblico, recomendo que viva solteiro e celibatário. Pois viver de modo rebelde e autocentrado em uma relação a dois só trará problemas, sofrimento, dores, fracasso e infelicidade matrimoniais. Repito: dar as costas para o modelo divino e bíblico para o seu papel numa relação a dois é assinar a falência do seu casamento.

Mas, caso você esteja disposto a ser um marido ou uma esposa que segue fielmente a vontade de Deus, especificada na Bíblia, com toda a renúncia que isso exige, prepare-se para viver um amor pleno, belo, realizado e repleto de alegrias, sorrisos, prazeres e paz. Enfim, um grande amor. 

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício Zágari < facebook.com/mauriciozagariescritor >

Confiança inabalável_Banner ApenasClicando nas imagens acima e abaixo você vai para a livraria virtual das lojas Saraiva.

APENAS_Banner três livros Zágari

Anúncios
comentários
  1. léa carneiro disse:

    “O segredo bíblico para viver um grande amor”, um artigo muito rico, extraordinário.
    Parabéns pelos conselhos, quem felicidade seria que todos tivessem a oportunidade de deixar
    Deus guiar seus caminhos.

  2. Não mais disse:

    Olá, Maurício! Não querendo te interpretar mal, mas quando você recomenda o celibato, soa como se ele estivesse reservado para esse tipo de pessoa, exclusivamente. Houve um tempo em que coloquei na cabeça que viveria o celibato, mas eu vi que eu só pensava assim porque não tinha interesse em ninguém. Eu não sei muito sobre celibato, mas vejo como uma escolha que envolve sacrifício, e não conveniência. “Ah, eu não consigo me relacionar bem com ninguém, então vou ficar solteiro.” Sendo que quando se trata de cristãos, o que é aconselhável é que a pessoa busque melh(orar), se adequar ao padrão bíblico de relacionamento porque, afinal, quem não peca em seus relacionamentos? O celibato pode ser um problema também.

    • Oi, Aline, tudo bem?
      .
      De modo algum penso no celibato como uma opção de conveniência. O que procurei dizer é que é melhor não se casar do que casar-se e viver em desacordo com a vontade de Deus. Desculpe se não me fiz entender corretamente.
      .
      Abraço fraterno,
      mz

    • Gessé Trindade disse:

      Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar.
      11 Ele, porém, lhes disse: Nem todos podem receber esta palavra, mas só aqueles a quem foi concedido.
      12 Porque há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se castraram a si mesmos, por causa do reino dos céus. Quem pode receber isto, receba-o.

  3. Gabrielle disse:

    Olá, Maurício. Sempre acompanho seu blog, me trás muita paz. Gostaria de saber o que você pensa sobre a predestinação para o casamento: você acha que Deus predestinou, para cada um de nós, uma pessoa específica? Ou seria esta questão uma daquelas coisas que Ele nos direciona e recomenda, mas não escolhe por nós (como afirmam os lutetanos)?

  4. Vanda disse:

    Olá Mauício,

    Foi muito bom ter escrito sobre este tema para exortar pessoas a fazerem boas escolhas. Só posso dizer que viver um grande amor fora da vontade de Deus, passado algum tempo é muito amargo mesmo. Isto quando a pessoa já conhece a verdade e mesmo assim deixa-se enrolar pelas emoções e sentimentos carnais optando por viver um jugo desigual. Muitas vezes nem é só opção mas fraqueza e falta de conhecimento bíblico, falta de luz na sua vida. Uma pequena desobediência que pensamos que é inofensiva leva a consequências que podem ser desastrosas. Provocam muitos estragos a nós mesmo e às pessoas à nossa volta.

    Peçamos a Deus a direcção e sabedoria para sabermos lidar com os relacionamentos de uma forma equilibrada e à luz da verdade.

    Abraço em Cristo,
    Vanda

  5. He disse:

    Me sinto muito envergonhada em contar isso, mas…eu estava, ainda estou, infeliz no casamento e procurei ajuda de um psicanalista cristão para me ajudar, pois eu sentia uma angústia tão grande que me dava vontade de morrer, literalmente. Infelizmente, o psicanalista agiu de má fé para comigo, e me envolvi emocionalmente, virtualmente com ele. Nunca chegamos a nada físico, e, durou apenas 30 dias, até meu marido descobrir. Meu esposo disse que Deus o havia alertado sobre isso, e ele descobriu. Mas, apesar de ter passado um ano desde o ocorrido, meu marido ainda suspeita de mim, dou total razão a ele, pois depois dele descobrir eu voltei a ter contato com ele, mas sem interesse, apenas por que na minha cabeça ele poderia ser meu amigo. Meu marido me fez ir a outro analista, e esse nos disse que meu problema é a “fantasia”, acreditar que o primeiro analista era mais de uma pessoa, e que eu consegui desvencilhar do “amante” mas não do “amigo”. Sinto que Deus me perdoou, porém ainda quero divórcio, mas sinto que Deus está longe de mim, isso me deixa aflita! Será que não me arrependi de fato? Como na Bíblia diz que Deus odeia o divórcio, mas em caso de adultério é permitido, sinto que não tenho mais o porquê ficar nesse relacionamento. Meu marido me ama, sem dúvida, mas eu não. Conhecendo as Escrituras, sei que não posso casar novamente, nem pretendo. Mas o que eu faço? Por ter sido eu a culpada, devo lutar pelo casamento? Será que não me arrependi? Será que estou sendo iludida acreditando que não amo mais?

    • Minha irmã, gostaria de lhe dar dois conselhos.
      .
      Primeiro, procure seu pastor e peça-lhe aconselhamento. Você precisa ser mais bem orientada a respeito do que fazer e de como proceder.
      .
      Segundo, creio que você precisa ter um entendimento mais bíblico acerca da questão do perdão e da restauração. Você está sem paz e precisa de conhecimento bíblico a esse respeito, para encontrar alívio para sua alma. Por isso, recomendo com ênfase que leia o livro “Perdão total: um livro para quem não se perdoa e para quem não consegue perdoar” (Mundo Cristão): http://www.saraiva.com.br/perdao-total-8187731.html
      .
      Penso que, mediante aconselhamento pastoral e um aprofundamento no entendimento do perdão bíblico, você avançará muito. Passar por isso tudo sozinha e com tantas perguntas não lhe fará bem algum.
      .
      Oro por sua vida. Abraço fraterno,
      mz

      • He disse:

        Agradeço por sua atenção, irmão, meu pastor é ciente disso, mas infelizmente não pode me ajudar, por isso tantas aflições em minha vida. Deus te abençoe e obrigada.

  6. Camila disse:

    Olá Maurício,

    Acompanho seu blog há algum tempo, e acho seus textos extramente ricos e com muita sabedoria. Gostaria de pedir se possível mais textos sobre relacionamento ou o papel de ambos dentro do casamento segundo os propósitos bíblicos. Vejo que muitos estão perecendo de bons informações/conselhos cristãos sobre esse assunto.

    Agradeço atenção, graça e paz.

    • Oi, Camila,
      .
      obrigado por suas palavras, certamente escreverei sobre o assunto em tendo inspiração. Ore por mim!
      .
      Abraço fraterno,
      mz
      facebook.com/mauriciozagariescritor

  7. Muito esclarecedor, rico e meticuloso,Bem pontual

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s