Por que muitas vezes Deus não dá o que pedimos?

Publicado: 15/02/2016 em Amor, Espiritualidade, , Graça, Oração, Pessoal, Sofrimento
Tags:, , , , , , , , , , , ,

não 1Tive de fazer um exame bem desagradável. Chama-se cintigrafia óssea e serve para ver como anda a saúde de seus ossos. Cheguei ao laboratório e foi quando descobri como era o procedimento: uma substância radioativa seria injetada na minha veia e eu teria de esperar três horas. Ao final desse tempo, voltaria para o laboratório e seria escaneado por mais de uma hora por uma máquina específica. Assim foi feito. Quando tudo acabou, recebi orientações da enfermeira que cuidou de mim e foi então que ela me disse algo que me pegou de surpresa: como eu estava radioativo, teria de passar 24 horas sem encostar, abraçar ou beijar qualquer criança ou mulher grávida. 

Bem, nenhum problema quanto à mulher grávida, não havia nenhuma por perto. Mas eu tenho em casa uma filhinha de 5 anos, que costumo agarrar, apertar e beijar a todo momento. Sou um pai bem pegajoso, por isso costumo ter contato físico constantemente com minha bebê. Quando recebi a orientação da enfermeira, percebi que teria de ficar uma noite e uma manhã sem poder tocar na filhota. Não seria nada fácil. E não foi. Pedi à minha esposa que conversasse com ela antes de chegar em casa e já avisasse que papai teria de ficar um dia inteiro sem encostar nela. A bebê compreendeu e obedeceu, mas foi extremamente difícil para ambos ficar distante fisicamente um do outro. 

não 2Deus gosta de nos abençoar. Como um Pai amoroso e gracioso, o Senhor tem prazer em conceder galardões, isto é, presentes, prêmios, aos que o amam: “[…] é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam” (Hb 11.6). Sim, o Senhor é carinhoso conosco e gosta de nos fazer o bem. Assim como eu tenho naturalmente o ímpeto e a vontade de dar todo amor e carinho a minha filha, o Senhor tem o ímpeto e a vontade de dar todo amor e carinho a seus filhos. Abençoar-nos não é um sacrifício para ele, tampouco exige esforço ou é feito a contragosto: é prazeroso para ele nos abençoar. Do mesmo modo, dar beijos e abraços em minha filha não é nenhum sacrifício para mim, tampouco exige esforço ou é feito a contragosto. É prazeroso para mim fazer isso. Porém…

Diante do fato que eu não poderia beijar e abraçar minha filha, por mais que ela me pedisse, eu teria de dizer não a qualquer pedido dela por carinhos físicos. Do mesmo modo, muitas vezes o onisciente Deus sabe que, por mais que peçamos certas bênçãos a ele, o melhor para nós é não recebê-las. Assim, precisamos entender que, todas as vezes que Deus nos diz não, é porque ele sabe que é o melhor para nós. 

Ao longo da noite e da manhã em que em não podia tocar minha filha, ela expressou o desejo de me beijar e abraçar algumas vezes. Vi nos olhos dela a decepção por não poder receber um beijinho de boa noite pelo menos. Mas eu sabia que, naquele momento, dar o que a bebê queria seria o que de pior eu poderia fazer por ela. E Deus sabe que, em muitos momentos, nos dar o que queremos não será o melhor. E, por isso, ele simplesmente diz não aos nossos pedidos, à nossa oração, à nossa súplica.

Quando você pedir algo a Deus e ele não lhe conceder, não se revolte. Não brigue com ele. Não o questione. Agradeça. Dê graças ao teu Pai, com a certeza de que ele sempre faz o que é melhor para você. 

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício Zágari < facebook.com/mauriciozagariescritor >

O fim do sofrimento_Banner APENAS
Clicando nas imagens acima e abaixo você vai à loja virtual da livraria Saraiva

Perdaototal_Banner Blog Apenas

Anúncios
comentários
  1. Flavio Barreto disse:

    Graça e paz meu querido irmão. Quando você citou ser um pai “pegajoso” lembrei de mim mesmo. Também sou assim, gosto de beijar abraçar e sempre transmitir carinho e amor. Quando Deus nos responde com um não, Ele não quer nos punir com isso. Deus não se move pela nossa vontade mas daquilo que realmente necessitamos. Um grande abraço mano. Fiquem na Paz !

  2. Kattriny disse:

    Irmão Maurício.Venho lhe agradecer.Muito obrigada.Te acompanho a quase 1 ano em silêncio.Tenho 16 anos.Aos 12 me Ele me converteu.
    Tenho a sensação de que Deus me fala não o tempo todo.
    Nunca pude frequentar uma igreja pois meu ambiente familiar é péssimo.
    Viver sem comunhão é terrível.
    Quero ir embora morar com parentes.Perguntei ao pastor e ele disse que teve um sonho em que ele passava por provações como se fosse eu.Isso é bíblico? Deus não quer que eu me mude?
    Tenho problemas de saúde.
    Não conquistei “almas para Jesus”
    Me sinto desorientada e fracassada.
    Me perdoe por importunar o irmão.
    Meu coração está triste e quebrantado.
    De qualquer forma.Obrigada.

    • Oi, Kattriny,
      .
      não tem o que agradecer, mana, e também não importuna. Lamento que esteja passando por isso. Eu não poderia dizer a você jamais que desobedecesse seus pais, você lhes deve obediência e honra. Se eles não permitem que você vá à igreja, deve acatar a vontade deles até atingir a maioridade. Isso não impede que você comece desde ja a ter uma vida com Deus, de oração e estudo das Escrituras. Você deve ler bons livros, assistir a boas pregações on-line, manter-se conectada no reino até o dia em que poderá guiar os próprios passos, sem a anuência de seus pais.
      .
      Oro por você, na esperança de que encontre a paz que tanto procura. Um abraço fraterno, no amor de Cristo,
      mz

  3. Cris do Diney disse:

    Muito bom. Deus nos ama tanto. E entender a paternidade de Deus eh importante para entendermos as coisas da vida. Deixemos tudo na mão do Aba Pai.

  4. deborahess disse:

    Amem ! Li esse post no momento certo, acalmou meu coração e evitou meu afobamento. Deus te abençoe.

  5. Eder Lima disse:

    Texto belo e edificante, Mauricio. Toca-me muito a forma como você aborda situações do cotidiano para ilustrar verdades espirituais. Deus vê o quadro completo e nos vemos apenas uma parte. Por isso não entendemos quando Ele nos diz não. Mas o Seu não é mais uma prova do seu amor conosco.

    • Oi, Eder, muito obrigado pelo carinho de suas palavras. É exatamente isso, Deus age e está presente em todas as situações e devemos vê-lo em tudo e aprender com tudo em prol do reino.
      .
      Abraço fraterno, mano,
      mz

  6. paulo silva disse:

    Olá, Maurício.

    Se toda a espera pelo que queremos, ou que precisamos durasse apenas 24 horas, seria algo relativamente fácil! “Ah, mas o tempo de Deus não é o nosso”, alguns dirão. É verdade, um dia no tempo de Deus pode nos deixar de cabelos brancos, de bengalas quem sabe! Boa tentativa, mas a analogia, na minha opinião, não foi tão boa. Ás vezes o não é definitivo, e sofremos muito esperando por algo que não acontecerá. Muitos, inevitavelmente, desistem ao perceberem que não é mais propício, que se tornou inviável. Daí seguem sentindo o gosto amargo da frustração. Ás vezes, o que se quer coincide com a própria vontade dEle para com o Homem! Neste caso, como entender a razão de não ser atendido? Nestas circunstâncias a pessoa sente-se o pior dos seres. Correção: “um dos mais desprezíveis”, vá lá. Afinal, seria muita pretensão se colocar neste status ímpar. Ainda que para se enquadrar se em algo ruim. Acho que ás vezes é incompreensível. Logo, não há como explicar o agir de Deus.

    Fique na paz do Altíssimo.

  7. paulo silva disse:

    Pois é, quem lê este texto fica aliviado por acreditar que isto acontecerá por apenas um período de tempo. Porém, o outro (que também já havia lido) diz para nos conformar porque poderemos jamais ser atendidos! Aí o efeito disto fica semelhante a caixinha de promessas. Se leu primeiro este, ok. Mas se o outro!!!

    • Creio que sua interpretação está equivocada, Paulo. Releia o texto, com ênfase nos três últimos parágrafos. Não é dito que “isto acontecerá por apenas um período de tempo”.
      .
      Abraço fraterno,
      mz

  8. Francisco Neto disse:

    Mano Maurício;

    Obrigado pela reflexão!

    Muito bom.

    Mudando um pouco o foco do texto…ando refletindo: Que às vezes muitos do meio dito “evangélico” estão embrutecidos e insensíveis ao que se passa com outros irmãos. Parece que muitos ainda
    não entenderam o amor de Cristo. Oro para que isso mude.

    Louvo a Deus por seu Ministério. Ele tem “Graça”!

    Um grande abraço.

    Francisco Neto

    • Oi, Francisco,
      .
      ore mesmo, mano, porque sua constatação é fato – infelizmente.
      .
      Obrigado pelas palavras carinhosas. Você é gentil.
      .
      Abraço fraterno, na paz de Deus,
      mz

  9. paulo silva disse:

    É verdade. Este texto também contempla a possibilidade de jamais sermos atendidos. Apesar de ler integralmente o texto, acabei me atendo apenas a uma parte. São coisas que fazemos sem perceber, muitas das vezes.Você também já me deu um retorno, considerando apenas um dos pontos que comentei. Acontece. Queria que entendesse que gosto muito de várias postagens suas. Quando “confronto” algo, não é para apenas ser do contra. Eu bem que gostaria de me encontrar numa situação que pudesse endossar mais do que debater. Mas ás vezes buscamos respostas para aliviar nosso espírito, e quando elas não vem acabamos ficando apáticos, de certa forma.

    Fique na paz do Altíssimo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s