bebe-lindo 2Eu estudei no Colégio de São Bento, no Rio, por todo o ensino fundamental e o médio (naquela época, a gente chamava de primeiro grau e científico). É uma escola sui generis, pois é a única do Brasil na qual ainda só estudam meninos. Lá, meninas não entram. Imagine, então, como é o comportamento dos alunos, num ambiente só de homens: muitas piadas desinibidas, tráfico de revistas pornográficas, brincadeiras brutas e um tipo de relacionamento muito masculinizado. Mas não ache que o ambiente é anárquico: o colégio, fundado pelos padres beneditinos, tem normas rígidas de disciplina, muita organização e um ensino puxado, que faz o São Bento ser o primeiro no ranking nacional do vestibular e do ENEM há décadas. Então minhas lembranças do ambiente onde estudei é de muita ordem e muito conhecimento, mas um tipo de relacionamento com os colegas cheio de testosterona e de uma certa infantilidade masculina nas brincadeiras de garotos. 

O tempo passou. Depois que fomos para a universidade, os colegas acabaram se distanciando. Cada um foi para um lado, construiu a própria vida, criou novos laços, seguiu rumos distintos. A vida foi em frente, nos casamos, tivemos filhos. Hoje, aqueles moleques adolescentes são pais de família, gordos, carecas, barrigudos. Nos tornamos homens. Amadurecemos. 

Bem… nem tanto. 

bebe-lindo 1Ano passado, um dos colegas da turma que se formou no São Bento em 1989 resolveu, 25 anos depois da nossa saída do colégio, criar um grupo no WhatsApp para reunir o pessoal. Quando fui incluído fiquei muito feliz, foi divertidíssimo ver a foto dos meus antigos amigos com a cara, hoje, que nossos pais tinham quando éramos estudantes. No começo foi aquela farra, a troca de fotos e vídeos da época (foi engraçado me rever em um vídeo de quando eu tinha 15 anos…), a explicação sobre o que cada um se tornou. Foi bem bacana. Só que o reencontro parece que despertou um lado saudosista nesses homens que fez com que começassem a se comportar como os meninos de 25 anos atrás.

A verdade é que o rumo das mensagens, dos vídeos e das fotos que passaram a ser trocadas começou a me incomodar. As piadas eram sempre bobas, com aquela agressividade típica de adolescentes implicantes. O que mais passou a ser enviado foram fotos e vídeos pornográficos, de sexo explícito. Junto, naturalmente, a comentários nada edificantes. Comecei a me ver inserido numa realidade incompatível com quem eu sou hoje. Mas a maioria dos meus colegas de escola parece que parou no tempo, se agarrou à forma de ser de 25 anos atrás e não avançou. E isso me incomodou a tal ponto que tive de pedir que não mais enviassem a pornografia e que maneirassem no linguajar. Pensa que adiantou? Que nada, só despertou uma onda de piadas e gozações comigo, que foram do questionamento da minha masculinidade a coisas que prefiro não dizer num ambiente cristão. Tudo por um apego emocional ao passado. E que tornou o grupo, que tinha tudo para ser muito legal, um ambiente insalubre para meus olhos e ouvidos. Hoje, o grupo é uma decepção para mim. 

bebe-lindo 6Em nossa caminhada espiritual, muitas vezes agimos da mesma forma. Geralmente a época de nossa infância na fé, quando somos novos convertidos, é muito emocionante, marcante, cheia de descobertas. Porém, frequentemente, é repleta de erros, atitudes erradas, crenças pueris. É um engano acreditar que o “primeiro amor” ao qual devemos voltar é marcado por manifestações bobas e infantis de nossos primeiros passos na fé. O “primeiro amor” tem a ver com santidade e não com infantilidade espiritual. No entanto, muitos cristãos se agarram a praticas e crenças de sua época de crianças espirituais e se recusam a avançar rumo à maturidade religiosa e a patamares mais elevados de relacionamento com Deus. 

O resultado desse apego míope a realidades espirituais infantis e imaturas são cristãos que praticam exageros, têm crenças e atitudes bobas, que vivem uma fé baseada em caricaturas e crenças baseadas muito mais na sua cultura denominacional do que na Bíblia. São meninos e meninas que brigam com irmãos em Cristo por causa de crenças soteriológicas, que entendem que o palanque das conferências é mais importante que a visita a órfãs e viúvas, que citam mais falas de bons pensadores e escritores do que mencionam o Espírito Santo, que fazem troça de quem crê no que é diferente do que eles acreditam. Meninos. 

bebe-lindo 4Paulo escreveu sobre a necessidade de amadurecermos na espiritualidade: “E a graça foi concedida a cada um de nós segundo a proporção do dom de Cristo. […] E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo, até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo, para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro. Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.” (Ef 4.7,11-16).

Procure fazer uma autoanálise. Será que você não está agarrado a praticas e crenças da sua época de menino ou menina espiritual? Será que não está na hora de buscar avançar, crescer no conhecimento de Cristo, rumo a uma prática de fé mais madura? Você se interessa por estudar a Bíblia? Tem o hábito de ler bons livros cristãos, capazes de mostrar que muito do que você sabe e crê hoje está errado e deveria ser mudado? Será que você continua preso a bobagens e infantilidades que fazemos na época em que somos novos convertidos? Quem tem te discipulado? Quem é seu mentor espiritual, aquele que te conduz dia a dia rumo à maturidade espiritual que Deus espera de cada um de nós? Você continua ancorado ao passado, crendo e se comportando de modo pueril e, assim, agindo como um crente que nunca deixou de tomar leitinho espiritual? Está na hora de repensar isso. 

bebe-lindo 5Acho que cresci um pouquinho nos últimos 25 anos. Não acho mais graça em ficar fazendo certas brincadeiras bobas com meus colegas de escola. Não aprecio mais ficar vendo revistinhas de mulher pelada. Meus valores, minhas crenças e minhas práticas mudaram e hoje busco me cercar de pessoas pacíficas e pacificadoras (maduras na fé, portanto), que fujam da agressividade, que valorizem o conhecimento teológico e sua transmissão com simplicidade. Quando vejo cristãos vaidosos, arrogantes, que amam mais sua bagagem teológica do que pessoas, que querem poder (intelectual ou sobrenatural) mais do que estender a mão em amor aos necessitados… sinto-me deslocado. E não tenho prazer em estar naquele grupo. Hoje, sendo um tiquinho mais maduro na minha espiritualidade do que há  20 anos, quando Jesus me converteu, sou levado a estar junto dos simples, dos amorosos, dos graciosos, dos abnegados, dos humildes de espírito, dos que fogem da vaidade e da soberba, dos que tratam quem discorda de si com respeito e amor, dos que convivem em paz com o diferente, dos que compreendem que o Jesus que expulsou os cambistas do templo é o Príncipe da Paz e o Manso Cordeiro. Maturidade espiritual faz isso: te aproxima dos puros de coração e te afasta dos pomposos, te aproxima dos amorosos e símplices e te leva para longe dos agressivos e sarcásticos. Te leva para perto da prostituta e da adúltera e te afasta dos fariseus apedrejadores. 

Enfim, amadurecer na fé é conformar-se à imagem do manso Cordeiro, que diz “perdoa, pois eles não sabem o que fazem”, e afastar-se dos ignorantes e imaturos que fazem chacota com os ignorantes e imaturos e mais querem punir do que restaurar. 

bebe-lindo 3Tenho muito a amadurecer. Muito mesmo, pode acreditar. Mas só de não achar mais que vaidade teológica ou bairrismo denominacional é algo importante já me mostra que não curto mais as bobagens da infância e da adolescência espiritual. Estou na caminhada, com muito mais a crescer e evoluir. Mas, felizmente e por mérito exclusivo do Espírito Santo, hoje Deus já me incluiu na universidade daqueles que amam e procuram o diferente para amar e não para detonar. Se você quiser abandonar a infantilidade denunciada pela soberba e a agressividade no falar e aproximar-se do diálogo amoroso e da paz… vamos juntos nessa jornada. Pois os que amam o amor formam um grupo do qual tenho prazer de fazer parte. 

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício Zágari < facebook.com/mauriciozagariescritor >

O fim do sofrimento_Banner APENAS
Clicando nas imagens acima e abaixo você vai à loja virtual da livraria Saraiva

Perdaototal_Banner Blog Apenas

Anúncios
comentários
  1. Regina Parreira Henriques disse:

    No inicio de mais um ano, quero agradecer-lhe por despender um pouco do seu tempo para nos enviar estas excelentes mensagens.

    Muito obrigada!!!

    Desejo-lhe um novo ano repleto de muito amor e muitas bênçãos.

    Regina Henriques

  2. Olá Maurício,

    Uau! Esse texto falou muito comigo, me sinto deslocada em tanto “grupos” e uma das minhas metas para esse novo ano é essa “maturidade espiritual”.

    Obrigada por compartilhar conosco e que nesse novo ano vc cresça ainda mais!

    Abraços,
    🙂

  3. Que o Senhor nos ajude!

    Abração, irmão!

  4. Fabio disse:

    Sem palavras Maurício, mais um excelente texto. Que possamos chegar ao homem teleios através da nossa maturidade na caminhada.
    Grande abraço.

  5. Estamos juntos nessa jornada Maurício. Sigo nessa mesma Universidade de Cristo. Que belo texto, muito franco e verdadeiro.

    Um grande abraço. Deus lhe mantenha firme nessa jornada.

    Charles Machado
    vivodeverdade.com

  6. Lucailo disse:

    Parabéns por mais este post edificante, Maurício. Tive uma experiência semelhante com um grupo em uma conhecida rede social onde o que imperava era o sarcasmo e a sátira com as deficiências de alguns participantes. No entanto, pasme: esse grupo era de jovens cristãos. Ainda tentei implantar ali algumas mensagens edificantes mas, após alguns “améns”, lá vinham mais piadinhas infantis. Sem querer fazer um discurso piegas ou legalista, fiquei tão incomodado com tudo aquilo que lia que preferi abandoná-lo.
    Por fim, quanto à conclusão da reflexão, esta também tem sido a minha oração e desafio diário: abandonar o meu “eu” para encher-me mais e mais do caráter de Cristo e, assim, prosseguir rumo à maturidade espiritual que Ele espera de nós.

    Graça e paz da parte de nosso Senhor.

  7. Jacy disse:

    Amém! Que o PAI me ajude a não olhar pra trás e persistir nessa jornada, deixando para trás as coisas que não edificam e prosseguindo para o alvo, em amor e Graça.

    Maurício, aproveito para registrar o meu sincero desejo que, em 2016, pelas misericórdias do Senhor, você continue sendo esse canal de bênção na vida de muitos irmãos!

    Que a Graça seja dobrada sobre ti e sobre os teus!

    Um Ano Novo de paz e amor da parte de Cristo, Nosso Salvador!

    Abraços fraternos.

  8. Mery disse:

    Maurício,vivi este mesmo dilema,encontrei algumas amigas do passado ,através do Facebook,e montamos um grupo no WhatsApp ,no começo foi divertido,mas depois ,foi ficando chato,mulheres casadas até avós ,enviando fotos de homens saradões,e por ai vai..,me senti desconfortável ,e sai do grupo,vi que realmente a vida daquelas mulheres não haviam mudado,estavam ainda na adolescência, também concordo com vc, amadureci na vida,preciso amadurecer mais na vida com Cristo,ótimo texto,aprendi muito
    Na paz do Senhor Jesus !
    Mery

    • Leda disse:

      Também passei por algo semelhante, e recebi fotos constrangedoras. E acabei por me decepcionar com algumas pessoas.Pena.

  9. Camila disse:

    Você está coberto de razão! Eu me vejo como imatura na fé, e olha que “nasci em berço evangélico”.
    Eu cresci numa igreja mais legalista do que baseada verdadeiramente na Palavra e hoje em dia sou membro de uma igreja totalmente diferente daquela que eu cresci. Só que uma vez conversando com meu pastor, ele me disse: Camila vejo muito da sua igreja antiga refletindo em suas ações hoje, permita-se viver!
    Percebo que quando não permitimos que o Espírito Santo nos amadureça, a tendência é definhar, e é o que percebo como estou agora…
    Minha família é desestruturada emocionalmente e minha igreja antiga igreja também e hoje eu nunca sei o que devo fazer porque eu sou insegura para tudo, é uma confusão só.
    Mas eu decidi que nesse ano de 2016, vou permitir que o Senhor molde minha vida, pois eu tentei fazer isso por conta própria e não deu certo. Não quero mais viver com a mentalidade de anos atrás, eu quero avançar!
    Deus te abençoe, mano!

  10. marcojuric disse:

    Boa tarde Zágari!!!
    Texto TOP, como sempre.

    Abração irmão!!!!

  11. Alexandre Melo disse:

    Maurício, a paz de Cristo a ti!

    Venho lhe agradecer através desta mensagem pelo que fez em minha vida através do seu trabalho e suas palavras.

    Vivi o término de um relacionamento há aproximadamente dois anos atrás que me tirou completamente o rumo. Faço terapia há 1 ano e meio e mesmo o tratamento tendo ajudado a entender e a mudar para continuar vivendo, vários buracos ainda continuavam em minha alma. Foi neste momento que fui inspirado a comprar o seu livro “Perdão Total”. Ah, Maurício, você não tem ideia do quanto esta leitura me impactou! A cada capítulo, a cada texto minha alma começava a ser preenchida e que estava voltando a ser completo como nunca antes senti em minha vida. Quantas culpas que eu não havia me libertado! Quantos perdões que eu não tinha cedido! Quantos pecados que eu não tinha confessado!

    A partir do momento que me senti tocado, em uma oração, pedi a nosso misericordioso Deus que me perdoasse por cada pecado que cometi, que me ajudasse a perdoar situações que me deixavam preso ao passado (e não só a esse relacionamento citado acima), que me renovasse espiritualmente para que eu pudesse sentir o Amor Dele em minha vida, que Ele nunca deixou de mandar, mas que eu não julgava merecedor de recebê-lo.

    Ao fim da leitura, meu rosto, completamente molhado pelas lágrimas que rolavam copiosamente, esboçou um sorriso que nunca tinha passado por meus lábios. Um sorriso de paz, de me sentir amado, perdoado, por mim e por Deus. Um sorriso de uma nova vida.

    Muito obrigado Maurício, por ter me ajudado a me levantar e viver novamente, sentindo completamente o amor de Deus por mim. Que todas as bençãos que suas palavras trouxeram para minha vida e para a vida de tantos outros volte em dobro para sua vida e de sua família.

    • Meu irmão,
      .
      sinto-me muito emocionado pelas tuas palavras. Deus é sempre bom e disposto a cuidar dos seus filhos.
      Não me agradeça, querido, mas ao Senhor. Fico feliz por ter sido o canal, mas sou apenas um cano enferrujado por onde corre a água da vida. O mérito é todo do manancial.
      .
      Siga firme, mano, e que Jesus siga contigo.
      .
      Abraço fraterno, no amor de Deus,
      mz
      Facebook.com/mauriciozagariescritor

  12. Manoel disse:

    Zagari, gostaria de tirar uma dúvida a respeito da oração!
    Eu sou uma pessoa tímida que não gosta de falar em público, é errado eu não orar em voz alta, publicamente? Se eu orar apenas em concordância, ou enquanto as pessoas oram eu fazer a minha própria oração em voz baixa, isso é errado?

  13. Zulmira Borges disse:

    Graça e paz irmão!

    Como diz uma amiga: Você é ninja !

  14. alexandre disse:

    Bom dia Mauricio,

    Primeiramente quero te agradecer pelo belo texto, lendo acabei fazendo uma reflexão da minha vida espiritual desde do dia que o senhor me chamou para sua graça.
    Me dediquei muito a obra nos primeiros anos da minha conversão, sempre tentei fazer a vontade de Deus com amor e paixão, e dedicação para alcançar o perdido.
    Adorava fazer trabalhos evangelísticos, mas com o passar do Tempo, comecei a esfriar, não culpo ninguém, eu sou o responsável.
    Ouvi muitas pregações sobre amor, mas eram apenas discursos, e com isso comecei refletir sobre o assunto, morreu um pai de um membro da igreja e praticamente ninguém foi ao velorio e nenhum abraço naquela alma aflita, senti a dor dele.
    Eu não quero fazer parte de um grupo que fala de amor e não pratica, não desisti do meu Deus, sou grato a Ele, mas estou cansado da mornidão.
    Era muito mais feliz no começo tenho que admitir, não sei se amadureci ou virei um frio, mas não quero isso para minha vida, quero estar com pessoas simples que amam sem querer nada em troca é esse evangelho que creio.
    Amar a Deus como a nós mesmos é muito difícil, amamos na maioria das vezes somente nós mesmos.
    Acredito que amadureci em conhecimento, mas regredi em ação.
    Desculpe o desabafo, mas é o sentimento no momento.
    Que Deus possa te dar cada vez mais graça, para abençoar aqueles que leem seus textos.
    Fica na paz, meu amigo.

    Alexandre.

  15. Continue nessa caminhada! A pouco tempo venho entender mais sobre o ”leitinho espiritual” e de como esse início deve ser firmado… E agora deve ser porque também estou um pouquinho mais velha que compreendo melhor, depois de um certo tempo longe das melhores coisas que Jesus tem para nós… que são seus ensinamentos, não é verdade?! Bom, espero que venha ver o primeiro post do meu blog, pois espero que ele também lhe ajude na caminhada!

  16. Que lindo!!

    Seguindo aqui 😀

  17. Nathália disse:

    Cadê os textos, Maurício?? Estou sentindo falta!! Deus abençoe!

    • Oi, Nathaália, tudo bem?
      .
      Obrigado pelo carinho, minha irmã. Estava em viagem de férias e, junto a isso, comecei a escrever meu novo livro. Isso me atrapalhou um pouco nas últimas semanas. Mas já estamos de volta. 🙂
      .
      Abraço fraterno, na paz do alto,
      mz

  18. Leda Calheiros disse:

    Muito, muito, muito bom o que escreveu! Obrigada! Leda

  19. Cristian disse:

    Ola Mauricio bem conheci Jesus na metade do ano de 2014 e me batizei em 28 de dezembro do mesmo ano, mas não sei exatamente oq aconteceu q eu me desviei de um dia pra outro me afastei de Deus e fiquei assim por 1 ano inteiro, eu ia pra igreja mas so de vez em quando e numa ma vontade danada e cometi muitos erros nesse tempo.
    E neste ano decidi tomar vergonha na cara e voltei pra Deus sempre q tenho tempo (pois trabalho quase q o dia inteiro) eu tento ler a bíblia vou a igreja nos domingos e oro todo dia a noite, mas esta difícil pra mim creio q eu seja uma criança na fé, antes eu dava muita atenção a essas igrejas atuais q estão na tv todo dia mas estou me desligando delas agora eu quero um cristao de verdade mas eu não estou conseguindo aprender esta difícil pra mim não tenho alguém para me ajudar nessa caminhada pois a igreja aonde eu vou é de um apostolo bem conhecido no brasil..e eu quero sair de la mas tbm não sei para onde ir dpois. E eu trabalho em casa com meu pai trabalhamos praticamente o dia inteiro e não sobra tempo para fazer outras coisas.Sera q vc poderia me ajudar em algo? Eu não sei como devo viver cada dia se é so apenas ler a bíblia orar e ir pra igreja tenho muitas dúvidas em mim por favor de alguma maneira me ajude pois quero crescer..e me perdoe por esse texto grande, eu tenho 19 anos.
    Deus te abençoe.

    • Oi, meu mano, tudo bem?
      .
      Querido, você precisa de algo chamado mentoreamento, ou seja, ter um mentor, uma pessoa experiente na fé que te auxilie e oriente. Pode ser um pastor, um líder ou um irmão em Cristo. O que não pode acontecer é você continuar sozinho, sem rumo.
      .
      Eu tenho muitas reservas com relação à igreja os liderados por apóstolos, uma vez que, em geral, são as igrejas neopentecostais que adotam esse título. A minha recomendação imediata é que você procurasse uma igreja mais sólida, histórica, como presbiteriana, a Batista ou a metodista. Em seguida, procure o pastor e peça aconselhamento. Conte a ele tudo o que você me contou E ele vai te orientar.
      .
      Além disso, é muito importante que você amadureça cada vez mais no conhecimento da fé cristã. Para isso, não basta ler a Bíblia, é preciso estuda-la. Isso não significa que você precisa fazer um curso ou algo assim, mas que precisa ler e ler muito, para aprender a essência e a profundidade do cristianismo e da vida cristã. Procure livros de bom os autores e de boas editoras. Aqui no blog eu publiquei um texto chamado os 10 melhores livros cristãos, você pode procurar na busca e vai encontrar facil. Ali eu indico uma literatura muito enriquecedora para quem está começando a sua jornada com Cristo. Espero que seja útil
      .
      É desnecessário dizer quão importante é ter uma vida de oração e leitura das escrituras. Dedique-se a isso. Se não tiver tempo, produza tempo. Você usar o seu tempo de acordo com as suas prioridades E se a vida espiritual não for sua prioridade é sinal de que algo precisa ser feito e repensado.
      .
      Espero ter ajudado.
      .
      Abraço fraterno, no amor de Cristo,
      mz
      Facebook.com/mauriciozagariescritor

  20. Ediná disse:

    Paz do Senhor, Mauricio!
    Como vai, está tudo bem com você? Tá de férias? Tá sumido.
    Seu texto faz todo o sentido, pois o verdadeiro cristão já não gosta mais das práticas antigas do tempo em que não conhecia o Senhor. Tudo se fez novo, é nova criatura, nascido de novo pela vontade de Deus.
    Amém!!!

    • Oi, Ediná, tudo bem?
      .
      Sim, viajei de férias e, ao mesmo tempo, estou escrevendo meu novo livro. Isso me atrapalhou um pouco. Obrigado pela preocupação. 🙂
      .
      Abraço fraterno, do mano,
      mz

  21. Jacy disse:

    A paz, querido mano!

    Também senti sua falta! Graças a Deus está tudo bem!

    Abraços fraternos na família toda!!!

  22. renatateles@hotmail.com disse:

    Enviado do Outlook Mobile

  23. Joo Roberto disse:

    Boa tarde meu irmão em Cristo , Paz seja convosco, gostaria de saber se não esta mais escrevendo, pois não recebo mais as postagens, e confesso que me ajuda muito no meu cotidiano ,pois trabalho com relacionamento pessoal.por favor continue me enviando as postagens que são mensagens edificantes e experiências de servo cristão.

    JOÃO ROBERTO DA SILVA

    Diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas, Rodoviários e Anexos do ABC (SINTETRA)

    Subsede Diadema / SBC E-mail joaoroberto35@hotmail.com Fone: (11) 4334-6366 Celular: (11) 97375-4584 / 96158-6663

    Date: Mon, 4 Jan 2016 09:01:20 +0000 To: joaoroberto35@hotmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s