pastor 1O Corpo de Cristo é uma família de fé em que uns devem ajudar os outros, amparar, dar amor, alegrar-se com os que se alegram e chorar com os que choram. Todos nós somos responsáveis por todos nós. Acredito no sacerdócio universal dos santos. Digo isso porque entendo e concordo que cristãos sem cargos eclesiásticos, como eu e você, podemos e devemos ser extremamente úteis na vida uns dos outros, oferecendo consolo, edificação e exortação. Se não acreditasse nisso, eu, uma simples ovelha com algum preparo teológico, não manteria um blog nem escreveria livros em que tento transmitir palavras que, espero, venham a abençoar meus irmãs e minhas irmãs. Mas também acredito no ministério pastoral, o que significa que creio que Deus capacitou pessoas específicas para desempenhar com uma habilidade transcendente o papel de gestoras de almas, isto é, são irmãos em Cristo com uma capacidade especial de cuidar e orientar cada um de nós. E creio porque é bíblico: “E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimentodo Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo” (Ef 4.11-13). Essas pessoas geralmente ouviram o chamado de Deus, se prepararam no conhecimento das Escrituras, adquiriram experiência… enfim, são irmãos que possuem uma habilidade, uma possibilidade e uma capacidade únicas para prestar aconselhamento sobre as questões da vida à luz da Bíblia. Falo sobre isso porque gostaria de dar uma recomendação a você. Em nossos dias, a internet revolucionou e mudou a forma de a igreja ser e agir. Poderíamos falar sobre muitos aspectos dessa transformação, mas quero me concentrar em um único. Com o advento das redes sociais, dos blogs, dos podcasts e de tantas outras ferramentas, qualquer pessoa que tenha algum carisma ou qualidades de comunicação (que não a qualificam em nada para cuidar de vidas humanas) pode ganhar notoriedade graças às ferramentas que a internet oferece. Conquistados pelas palavras que essas pessoas nos transmitem, temos voltado nossos olhos para a tela do computador em busca de soluções para nossas questões, nossos sofrimentos e nossas dores, e acabamos recorrendo a esses “mentores virtuais” em busca de auxílio, orientação e conselho. Só que isso é um perigo. pastor 2Falo com conhecimento de causa, pois eu sou uma dessas pessoas. Desde que criei o blog APENAS e passei a compartilhar minhas reflexões no mundo virtual, muitos e muitos irmãos me procuram pelo espaço dos comentários e, agora, pelo facebook < facebook.com/mauriciozagariescritor > me pedindo aconselhamento “pastoral”. Como disse, não vejo nenhum mal em se pedir ajuda a irmãos em Cristo. Mas o que tem me preocupado é que as questões que chegam até mim são do tipo que precisam de um acompanhamento próximo, pessoal. Entenda que o que digo não é uma crítica a quem me procurou e procura, mas é um alerta, que faço por zelo a vidas preciosas. Tampouco estou me referindo a alguém tirar uma dúvida sobre um ponto do que escrevi ou pedir dicas de passagens bíblicas que digam determinada coisa, algo simples assim. Me refiro a casos complexos. Por vezes, os irmãos e as irmãs que me pedem aconselhamento estão vivendo situações dificílimas, cheias de detalhes complicados, que exigem conversas longas (muitas vezes, mais de uma conversa), debaixo de oração, com orientação detalhada… são situações que não podem ser tratadas em dois ou três parágrafos num blog: pedem presença, cuidado, proximidade, olhos nos olhos. E, para fazer isso, Deus te deu um pastor. hospitalMuitos dos queridos manos e manas que me pedem aconselhamento chegam com problemas graves, como se um caminhão tivesse passado por cima de suas histórias de vida. Agora imagine um atropelamento real por um caminhão. Alguém que é atingido dessa maneira e está em situação grave precisa ser atendido pessoalmente, num hospital com equipamentos adequados, por pessoas que lhe apliquem os primeiros-socorros, façam todos os exames, passem horas junto a ele cuidando e reparando, aplicando medicamentos e suturando as feridas. Uma pessoa nessas condições teria como ser atendida pela internet? Impossível. Não se pode lidar com situações graves à distância. Eu não poderia escrever um e-mail ou um comentário pelo blog dando orientações como “agora segure uma agulha e vá costurando as feridas da sua perna… pegue um gesso e enrole no seu braço com fratura exposta…”. Compreende por que aconselhamento de casos sérios precisa ser feito pessoalmente e com todos os recursos? A maioria dos irmãos que vêm a mim em busca de aconselhamento está vivendo crises sérias, em especial em sua vida amorosa e/ou matrimonial. Alguns casos são tão intrincados, com divórcios, traições, filhos e famílias envolvidas que minhas orações por esses queridos e sofridos irmãos não raramente me levam às lágrimas. E, de todo coração, preciso dizer que não posso cometer a irresponsabilidade de orientar ou aconselhar via internet pessoas que estão enfrentando circunstâncias tão complexas. Em meus textos, busco expor o que a Bíblia afirma, de forma geral, panorâmica, sistêmica, nunca direcionada. Mas, ao ser procurado via blog ou facebook para aconselhar casos específicos, sinto que seria um grave erro meu dizer “faça isso” ou “faça aquilo”. Como poderia eu influenciar decisões que vão afetar o resto da vida de pessoas depois de ter lido dramas extensos descritos em apenas três, quatro, cinco parágrafos? Não posso. E recomendo que ninguém o faça. Quem presta “aconselhamento pastoral” via internet é, a meu ver, irresponsável com a vida dos irmãos. E falo assim porque eu já cometi essa irresponsabilidade. pastor 3Confesso que no início eu fazia isso. Chegavam a mim comentários com questões como “li seu texto e gostaria que me aconselhasse sobre isso ou aquilo” e eu me sentia mal de não dar um parecer sobre cada caso, parecia que eu estava desdenhando a dor do próximo. Até o dia em que uma jovem me pediu conselhos, expondo longamente sua situação. Eu respondi. No dia seguinte, a mãe da jovem (que também era assinante do blog) entrou em contato pelo espaço dos comentários relatando uma versão totalmente diferente da história que me havia sido apresentada e me senti um leviano por ter dado os conselhos que dei, simplesmente porque estavam totalmente errados. Daquele dia em diante, percebi da pior forma possível que aconselhamento tem de ser feito pessoalmente, com calma, em oração, ouvindo todos os envolvidos, muitas vezes ao longo de muitos encontros. E quem pode fazer isso é o seu pastor. E aqui quero fazer uma ressalva: estou me referindo a bons pastores. Sabemos que há muita gente por aí que age mal contra suas ovelhas. Sempre digo que igreja não é vitalícia: se um pastor não pastoreia biblicamente, a ovelha deve buscar uma casa de fé em que os pastores sejam de fato pastores. Falo isso porque muitos dos irmãos e irmãs que me procuram dizem que preferem conversar comigo do que com seus pastores por razões que me deixam chocado. Ou seus líderes espirituais não sabem guardar sigilo, ou expõem as pessoas, ou não aconselham segundo a Bíblia, ou são mais interessados em punir do que em restaurar… muitas são as razões. Mas os bons pastores são aqueles que foram vocacionados por Deus segundo o chamado de Efésios 4 e são fundamentais em nossa vida. Feliz é o homem que tem um bom pastor: bíblico, gracioso, justo, amoroso, correto e que deixa as 99 ovelhas no aprisco em busca da perdida. pastor 4Encontre um bom pastor, meu irmão, minha irmã. Siga-o como ovelha amorosa e aconselhe-se com ele. Fará toda diferença em sua vida. Um blogueiro como eu não pode ajudar 1% do que um pastor pode fazer presencialmente, conhecendo sua vida e as profundezas de sua alma e de seus dramas. Somos irmãos em Cristo e devemos, sempre, nos amparar. Mas isso deve ser feito de modo correto. Se você está debaixo do pastoreio de um bom servo do Senhor, alguém confiável, temente a Deus, que não busca agradar mais aos homens do que ao Senhor, não faz sentido buscar opiniões de gente como eu na internet. Conte sempre com meu carinho e minha oração, além das orientações acerca do que a Bíblia explana. Mas casos específicos não são para serem tratados on-line. Entenda, por favor, minhas motivações ao dizer isso. Oro por cada vida que me procura. E por amar ao meu próximo como a mim mesmo, faço pelo próximo o que faria por mim: eu não me prestaria aconselhamento pela internet. Você está precisando de conselhos à luz da Bíblia? Procure seu pastor. Não foi à toa que Deus te deu um. Paz a todos vocês que estão em Cristo, Maurício ZágariPerdaototal_Banner Blog Apenas

Anúncios
comentários
  1. Luiz de Oliveira disse:

    Bom dia meu amado Maurício!

    Estava com saudades de ler suas palavras,das quais sou muito edificado.Deus te abençoe e te encha de ousadia e coragem cada dia mais para nos trazer palavras que complementam as palavras de vida eterna que só Ele tem (Mesmo muitas vezes não gostando ou discordando,o que acontece algumas vezes comigo,kkkkkkkkkkkkkk)Continue!—Rs
    Estou desesperado pelo quarto livro da sequencia do Geração ação – As aventuras de Daniel.E ai?Na ultima vez que nos falamos por aqui você disse que o livro estava pronto e que talvez não iria para a editora,o que proporcionaria a disponibilidade do mesmo pela internet.E ai?Como faço para le-lo?Estou relendo a trilogia outra vez,e pra ser sincero,me amarro,parece que eu nunca o li – kkkk -.Eu compro se o livro for disponibilizado na internet mas libera essa benção logo ”homi” porque se não eu vou pra glória e lá não vai ter tempo pra ficar lendo.kkk.

    Grande abraço meu irmão.

    Estou de volta a estar aqui nesse espacinho.Abraço apertado no coração.E ai?Já fez um face?rs

    Rs

    Luiz

    • Olá, Luiz,
      .
      obrigado pelas palavras, mano, seja bem-vindo de volta. Infelizmente o quarto livro da série de ficção segue na gaveta, por falta de uma editora. Tenho planos, já pensei em algumas alternativas, mas, por enquanto, será preciso aguardar mais um pouco. Quanto ao fb, sim, foi criado um perfil há poucas semanas: facebook.com/mauriciozagariescritor
      .
      Grande abraço, querido, Jesus te abençoe,
      mz

  2. Mateus disse:

    Zágari, mano, eu creio que biblicamente o pastor é aquele que deve velar pelas almas das ovelhas (Hb 13:7;17). Ou seja, ele deve sair ao encontro. No lugar onde frequento mesmo, os líderes nem aceitam ser chamados de “pastores”, porque dizem que tal título só pertence a Cristo e blá blá blá. Também percebo que eles pensam que o ofício deles é só presidir os cultos e não ir atrás das ovelhas. Deve haver uma ou outra exceção, mas em geral é assim.
    Eu como jovem, me lembro que os aconselhamentos que lhe pedi foram referentes a situações com namorada (nada relacionado à imoralidade), problemas sentimentais, etc. Se fossem problemas sérios, de fato seria muito limitado. E onde frequento percebo que acompanhamento é algo extremamente difícil. O líder deveria ser aquele que, como Paulo em Romanos 16, conhece o nome de cada ovelha, uma por uma, e não alguém que se preocupe apenas com liturgia de culto (o que mais vejo lá).

    Abraço, na paz de Cristo.

  3. anobre77 disse:

    Bom dia Maurício!!
    Cara, louvo a Deus pela maturidade que esse dom de escrever sobre as coisas da vida e das coisas de Deus te proporcionou. Eu entendo o que você escreveu; realmente não se pode tratar feridas à distância. Na verdade, muitas vezes de perto já é complicado lidar com as diferentes situações que nossos irmãos passam. Há muito sofrimento … e não poucas vezes percebo que as pessoas estão carentes por um ombro amigo, alguém que coloque as mãos sobre elas e diga: “calma, estou aqui e posso te ajudar”. Sei como é difícil viver sem pastor… e sei que algumas vezes a ovelha cuida mais do que o pastor. Por isso seu texto é de grande ajuda para que todos possamos entender essa sistemática tão complexa; e a partir daí entendermos alguns pontos importantes: 1. Toda ovelha precisa de pastor; 2. Todo pastor também precisa de suas ovelhas; 3. Não existe “super pastor”; 4. Apesar de todas as falhas em nós (ovelhas e pastores), temos o maior Pastor, Aquele que deu Sua vida pelas ovelhas.
    Que possamos orar pelos pastores e pelas ovelhas… e que Deus nos ajude a cuidar de nós … até porque, dentro do aprisco, nas noites escuras, frias e de tempestade, são ovelhas que aquecem as ovelhas!
    Boa semana de muita paz pra você mano … e pra sua família!!
    PS: Parabéns pelo sucesso do livro … ainda não li, mas certamente lerei. Deus seja louvado nisso!!!

    • Oi, Alexandre,
      .
      fico feliz que você compreendeu e concorda. Bela reflexão, me alegro por ver que você meditou sobre o assunto.
      .
      Se vier a ler o “Perdão Total” peço a Deus que te abençoe muito.
      .
      Abraço carinhoso, no amor de Cristo,
      mz

  4. Jose disse:

    A paz de Deus.

    É válido o seu argumento, mas discordo.
    Citarei algumas ressalvas.

    Tudo bem que você não queira responsabilizar-se em dar conselhos… É um direito seu.

    Mas vejamos:
    Hoje em dia a medicina já realiza várias procedimentos, online.
    Há situações em que o profissional “orienta” de longe, pois o paciente mora distante, o local é de difícil acesso, e criam algum jeito para dar assistência ao moribundo.

    Graduações passaram a ser oferecidas, online.
    Até curso de Biologia já vi, e com louvor. Eu mesmo já fiz graduação via internet, cuja nota no Enade foi melhor que a do presencial.

    E tantas outros exemplos que poderia citar.
    Mas ok.

    Agora, uma dúvida, se me permite.

    Paulo, e tantos outros apóstolos, quando escrevia suas epístolas às várias Igrejas espalhadas na Asia e mediações, não objetivava “orientá-las”?

    E eles não estavam “distantes”?
    Nem por isso se sentiam “incapazes”. E houve casos “sérios” que foram tratados, vide o de I Coríntios 5.

    Concordo contigo, em parte, quando diz que seria leviano agir à distância, mas como exceção a regra.

    Mas na boa Maurício, eu deduzo que a maioria desses irmãos e irmãs que te procuraram, antes, foram primeiramente ao seus pastores. E talvez, mais de uma vez. E se chegaram até aqui, é porque já estavam “decepcionadas” a muito tempo.

    Tenho certeza que ainda existem pastores sérios, mas não estou generalizando quando digo que virou um ser em extinção.

    Nunca na História da Igreja houveram tantos “pastores” levianos e hipócritas.

    Não é atoa que você é solicitado a ajudar.
    Sei que você sabe que a Igreja passa uma crise. Que realmente as ovelhas tem sido maltratadas e expostas à humilhação.

    Sorte sua ter um pastor que lhe serve bem, mas até ele mesmo tem um conceito bem esclarecedor de como anda a Igreja (pastoreada) nos dias atuais, que o diga o livro O Fim De Uma Era.

    Abraço,
    Jose.

    • Olá, José,
      .
      respeito a sua opinião. Mas, quanto ao que você mencionou, permita-me pontuar alguns aspectos:
      Sim, a medicina faz alguns procedimentos on-line, mas chegariam eles a 0,5% do total? Ao ficarmos doentes entramos num site de um medico ou num fórum de discussões sobre aquela doença ou vamos ao consultório ou ao hospital? Por quê?
      A pessoa se encontrar em local de difícil acesso é um caso específico, que não se encaixa no tema abordado. Até onde eu saiba, não vejo pessoas pedindo aconselhamentos on-line a partir de locais inóspitos.
      Cursos on-line são coisas totalmente diferentes de atendimento pastoral on-line. Ensino à distância não visa a tratar casos específicos de almas muitas vezes destroçadas emocionalmente e espiritualmente. A meu ver a analogia não se aplica.
      Os casos tratados no primeiro século por epístolas ocorriam numa igreja que nascia e não tinha nenhuma instrução, ao contrário de hoje, quando temos ao nosso dispor dois mil anos de teologia debatida e solidificada. E, se você observar, os escritores das cartas do NT sempre expunham o desejo de estar face a face com seus destinatários. Muitas vezes estavam presos e não tinham como estar junto.
      Nem todos os que me procuraram tinham ido primeiro a seus pastores, é importante esclarecer.
      E, se a pessoa não tem um pastor que considere “sério”, entendo que a solução é mudar de igreja e procurar ser pastoreada por um pastor de verdade, e não pedir opiniões de pessoas como eu (e se eu fosse um herege, já imaginou o estrago?).
      Há de fato muitos pastores levianos e hipócritas, como há muitos sérios e tementes a Deus. Não podemos generalizar.
      Apenas para esclarecer, o autor de “O fim de uma era” não é meu pastor.
      .
      Escrevi isso apenas para pontuar o que penso sobre o que você mencionou, mas, como disse, José, respeito a sua opinião com reverência, ok?
      .
      Grande abraço, que Deus siga o abençoando muito. No amor que nos une,
      mz

      • Jose disse:

        Touché!

        Nada como um ambiente onde o diálogo sempre nos ajuda entender melhor aquilo que desconhecemos.

        Abraço fraterno,
        José.

      • rsrs. Imagina então se estivéssemos conversando pessoalmente, quão mais não conseguiríamos dialogar! 😉
        .
        Abraço, querido, Deus te abençoe,
        mz

  5. Nadia Malta disse:

    Glorifico ao Senhor por sua postura ética, equilibrada e, sobretudo, cristã no sentido mais profundo desta palavra, tão banalizada em nossos dias. Que o Senhor continue te abençoando e nos dando graça e discernimento em relação a todas essas questões. Uma boa semana meu irmão.

  6. Jacy. disse:

    Amém! Deus seja louvado!

    😉

  7. jorge disse:

    Concordo em tudo com você caro irmão , porém tenho notado a carência de verdadeiras igrejas e mais ainda de verdadeiros pastores , há uma carência muito grande de homens vocacionados exercendo o ministério pastoral , homens que estejam dispostos a se fadigarem no conhecimento da palavra e dedicar ao próximo seu precioso tempo.

    • Olá, Jorge,
      .
      nossa oração deve ser nesse sentido. Que Deus vocacione homens dedicados, para que pastoreiem bem suas ovelhas. Se assim fizerem, ninguém mais procurará blogueiros para pedir aconselhamento. Deus nos ajude nisso.
      .
      Abraço, mano, na paz de Cristo,
      mz

  8. Greize disse:

    Olá Maurício.Sua postura tem um nome:Ética. Você não esta ignorando ninguém, mas dando conselho a pessoa a procurar seu pastor , se esse não deu certo.Procure outro.Peça a Deus para colocar um sábio em seu caminho.Sei que esta difícil, mas não é impossível.

    Tem acontecido uma coisa rotineira também na igreja.Algumas pessoas simplesmente não querem Ouvir seus pastores,acham que os que estão na mídia valem mais.(Não me refiro a você).
    Às vezes aquele simples pastor ou diácono/diaconisa que esta ao seu lado, podem te oferecer grandes conselhos e apoio.
    No final você estará dando uma sinalização e as pessoas tem que percorrer este caminho.Assim aprendemos mais e mais sobre o verdadeiro Aconselhamento pastoral.
    Abraço

    • Oi, Greize,
      .
      é como penso, minha irmã. Infelizmente, a internet está criando esse hábito entre nós, de buscarmos auxílio longe da nossa congregação. Feridas graves devem ser tratadas por quem tem os recursos e, infelizmente, à distância isso não é possível. Que Deus levante cada vez mais bons pastores, para cuidar de vidas feridas.
      .
      Abraço fraterno, na paz de Deus,
      mz

  9. gerson celestino disse:

    valeu, muito bom !!!

  10. Luiz Fernando disse:

    A paz, meu irmão.
    O problema é que há muitas pessoas despreparadas pastoreando. As pessoas vivem de tradições orais, mas não vivem se baseando nas Escrituras. Sem a sabedoria que vem do Alto, que é inerente ao estudo das Escrituras, não há a mínima possibilidade de pastorear. “o meu povo erra por falta do conhecimento da palavra.” Maurício, sem Palavra o povo cai, e se a liderança muitas vezes está caída, o resto cairá. Nossa vida, como o nosso Senhor Jesus nos ensinou, deve ser alicerçada na obediencia e no conhecimento da Palavra de Deus. O problema que perdemos muito tempo com coisas secundárias do que com o zelo e a reverencia à Palavra de Deus.
    Certa vez eu vi um vídeo de John Macarthur dizendo que ser cheio do Espírito Santo é ser Cheio da palavra de Deus, pois o Espírito é a palavra, é Ele que a inspirou, é Ele que a ensina. Se os líderes não são cheios da palavra, impossível ser cheio do Espírito, e se não são cheios do Espírito, não poderão ajudar a ninguém em nada. Se a palavra é o manual de instruções do crente para se chegar ao Céu, como guiarão o povo os pastores que não obtém o amor a Palavra da Verdade? Aprendi que ter unção é quando vivemos e procuramos viver sempre de acordo com o que Jesus e os apóstolos ensinaram, ou seja, viver pela Palavra. Se não fizermos isto, seremos como guias cegos, guiando outros cegos, e o final? Um abismo. Infelizmente.
    Eu também não acho correto dar conselhos sobre assuntos complexos por Internet. Por isso lado entendo os irmãos que o fazem. Difícil achar hoje, alguém que ame e se interesse por próximo.

    Na paz, mano.

    • Salve, Luiz,
      .
      fico feliz com a sua clareza ao olhar a questão, mano. É um dilema, de fato, mas devemos buscar as respostas certas para nossos problemas e não respostas paliativas.
      .
      Grande abraço, no amor do nosso Deus,
      mz

  11. Fabio Cardoso disse:

    Oi Maurício !

    Fazendo uma analogia com a medicina, até porque a igreja também é um hospital com muitos feridos em busca de socorro.
    O governo trouxe de Cuba médicos que confesso que não sei avalia-los. Mas, li que os médicos brasileiros não querem trabalhar em cidades pobres, assim como alguns pastores, Assunto complexo.

    Esse é um motivo de grande necessidade, pastores que não são apenas palestrantes, mas que gastam suas vidas pastoreando.

    Não é atoa que Jesus insistiu perguntando por três vezes a Pedro: “Tu me amas?”
    E Jesus focou por três vezes: “Apascenta minhas ovelhas”

    Que oremos por um apascentar bíblico urgente !

    Maurício, abraço !

    • Oi, Fabio,
      .
      você tocou num ponto nevrálgico: pregador é uma coisa, pastor é outra. Pastor tem que pastorear. Se só prega e não pastoreia, é evangelista, não é pastor. Devemos congregar em igrejas em que haja real pastoreio de vidas.
      .
      Grande abraço, querido, Jesus o abençoe,
      mz

  12. Ediná disse:

    Você tirou um dez, Mauricio! Teve discernimento, foi transparente, verdadeiro e humilde.
    Existe um conjunto de razões para as pessoas pedirem aconselhamento a você: você é íntegro, elas não precisam se expor pessoalmente, mais as outras razões que você disse no texto.
    Eu mesma já me aconselhei contigo varias vezes, e na verdade o que você me disse foi correto.
    Muito obrigada por tudo!

    Abraço!

    • Olá, Ediná,
      .
      não sou tão íntegro assim não, querida, sou falho e erro como qualquer outro. Por isso, todo bom pastor será um conselheiro equivalente ou melhor do que eu, porque todos somos pecadores ajudando pecadores, até alcançarmos a estatura de varões perfeitos. Mas obrigado pelo carinho de suas palavras.
      .
      Abraço fraterno, na paz de Deus,
      mz

      • Ediná disse:

        Mauricio, olha que letra linda tem essa música! Quando puder ouça!

        O Ladrão Em Mim
        Livres – Juliano Son

        Nada de excepcional havia em sua forma
        N’ele não reconheci Deus em sua glória ali
        Junto ao meu lado ali
        Seu corpo esmagado ali
        O inesperado pouco a pouco lá na Cruz

        Vi um menino escondido em seu sorriso
        Eu vi mais que um homem
        Afligido em sua maldição

        Como poderia ser Ele a minha honra?
        Não podia entender Deus em sua glória ali
        Junto ao meu lado ali
        Seu corpo esmagado ali
        O inesperado pouco a pouco lá na Cruz

        Vi um menino escondido em seu sorriso
        Eu vi mais que um homem
        Afligido em sua maldição
        Vi n’Ele esperança para mim
        A luz que apaga a minha escuridão

        Lembre-se de mim no dia
        Sei que nada sou uh uh ah
        Senhor

        Nada em troca pela vida
        Tenho pra te dar uh uh ah
        Me dou, me dou

        Oh ooh

        Vi um menino escondido em seu sorriso
        Eu vi mais que um homem
        Afligido em sua maldição
        Vi n’Ele esperança para mim
        Eu vi n’Ele a luz que apaga a minha escuridão

        No paraíso ainda hoje
        No paraíso ainda hoje
        No paraíso ainda hoje
        No paraíso ainda hoje
        Eu viverei ainda hoje
        No paraíso ainda hoje
        Viverei viverei viverei
        Viverei!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s