gentileza1Tenho uma tristeza em meu coração que cresce a cada dia, mas já falo sobre isso. Antes permita-me trazer à memória uma recordação de infância. Lembro-me de quando era criança e, no caminho para a escola, passava por baixo do agora demolido elevado da Perimetral, na região do cais do porto do Rio de Janeiro. Pela janela do ônibus eu constantemente via uma figura solitária, que estava sempre presente: um senhor idoso, de barbas grandes e roupas extravagantes, que escrevia palavras nas pilastras do enorme viaduto. Eu não sabia na época, mas aquele homem, chamado José Datrino, viria a ser conhecido como “Profeta Gentileza”. Não tenho como contar sua história neste post, mas se desejar saber mais sobre essa figura icônica do Rio dos anos 1980, pode ler mais AQUI. Enfim, o que chamava atenção nas suas inscrições era que ele escrevia muitas frases desconexas, mas uma expressão nunca faltava: “Gentileza gera gentileza”. Em meio aos seus devaneios, provavelmente aquele homem não sabia que estava dizendo uma verdade bíblica; verdade essa replicada em passagens como: “A resposta calma desvia a fúria, mas a palavra ríspida desperta a ira” (Pv 15.1); “Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’. Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem, para que vocês venhama ser filhos de seu Pai que está nos céus” (Mt 5.43-45); “Não retribuam mal com mal, nem insulto com insulto; ao contrário, bendigam; pois para isso vocês foram chamados, para receberem bênção por herança” (1Pe 3.9); “Dediquem-se uns aos outros com amor fraternal. Prefiram dar honra aos outros mais do que a si próprios” (Rm 12.10); “Alegrem-se com os que se alegram; chorem com os que choram. Tenham uma mesma atitude uns para com os outros. Não sejam orgulhosos, mas estejam dispostos a associar-se a pessoas de posição inferior.Não sejam sábios aos seus próprios olhos.  Não retribuam a ninguém mal por mal” (Rm 12.15-17). “O seu falar seja sempre agradável e temperado comsal, para que saibam como responder a cada um” (Cl 4.6). E por aí vai. A tristeza que carrego em meu coração é por ver que a sociedade em que vivo está muito distante do ideal do Profeta Gentileza. Que, como vimos, reflete os ideais das Escrituras sagradas. E me refiro à sociedade como um todo: cristãos e não cristãos. Sinceramente, não sei o que está acontecendo ou como chegamos a esse ponto: vejo meus irmãos em Cristo refletirem uma agressividade difícil de compreender. É como se xingar, ofender e não perdoar tivessem se tornado virtudes do evangelho. Sei que já falei sobre este tema aqui no APENAS, mas a cada novo dia vejo tantas situações que me assombram quanto a isso que não tenho como deixar para lá. gentileza2Acabei de ler um livro que fala exatamente sobre esta questão: a importância da gentileza no trato com quem discorda de nós. Não posso dizer o nome do livro nem o autor, por haver questões éticas envolvidas, mas posso relatar que é uma obra que mostra como a forma que tratamos quem discorda de nós é tão ou mais importante do que os argumentos que apresentamos. Isso se aplica a qualquer circunstância da vida: evangelismo, discussão apologética ou no simples trato diário. A conclusão é simples e óbvia, mas parece que nos esquecemos disso, sabe-se lá por quê: se pregamos as verdades do evangelho com agressividade, ofensas, sarcasmo e outras formas horríveis de se comportar, nosso procedimento desqualifica aquilo que dizemos. Isso está errado, muito errado, e precisamos urgentemente resgatar a vivência da gentileza na nossa rotina. Devemos tratar quem diverge de nós com afeto. É indispensável que sejamos corteses e gentis com quem não acredita no que acreditamos ou mesmo com quem acredita mas comete erros. Temos de ser menos implacáveis. Caso contrário, nossas palavras serão cristãs, mas nosso comportamento será diabólico. Temos de ser mansos e humildes de coração. Temos de temperar nossas palavras com sal. Cristãos agressivos não são sal da terra e luz do mundo, são insossos e trevas. Desculpe ser tão incisivo, mas essa é verdade. Muitas vezes o mundo nos acusa de destilar ódio, e muitas vezes o mundo acerta ao afirmar isso, pois temos, sim, sido odiosos em muitas situações. gentileza3As últimas eleições revelaram o pior de nós. Fiquei estarrecido de ver como muitos cristãos se posicionaram nas redes sociais. Na verdade, fiquei envergonhado. Tive vontade de gritar: “Eu concordo com o que eles dizem mas discordo totalmente da forma como dizem! Esse temperamento explosivo e esse comportamento odioso não me representa!”. Recentemente, vi no facebook pessoas se referirem a uma cantora evangélica com adjetivos inacreditáveis pelo fato de ela ter cometido uma gafe durante uma pregação (detalhe: posteriormente, ela se retratou e pediu perdão). Li cristãos chamarem essa irmã em Cristo de “boçal”, “idiota” e outras coisas do gênero, sem perceber que estavam agindo de modo absolutamente anticristão na escolha de suas palavras e no ódio que transmitiam. E, se dos lábios sai o que está cheio o coração, o que esse tipo de verborragia revela sobre o nosso coração? Meu irmão, minha irmã, precisamos parar e refletir sobre como temos nos comportado, o que temos falado, como temos nos sentido com relação a quem discorda de nós. E isso em todas as arenas: político-partidária, doutrinária, teológica, pessoal, profissional, ministerial… não importa. Ou amamos de fato em nosso modo de nos relacionarmos ou para nada mais servirmos exceto para sermos jogados fora e pisados pelos homens. Não importa como os outros se comportam, importa como VOCÊ se comporta. Faça sua parte. Não conseguiremos mudar toda uma multidão raivosa, mas se você conseguir mudar a si mesmo, repensar como tem se posicionado e deixar a agressividade para viver a gentileza que gera gentileza… os céus se alegrarão e os anjos farão festa. Ser um cristão agressivo é uma contradição. Perceber o erro, arrepender-se e mudar de rumo é o evangelho em sua essência. O que você prefere ser, uma contradição mundana ou um exemplo do que o evangelho pode fazer? gentileza4Faça sua parte. Repense sua forma de falar e se relacionar. Se perceber que não tem sido tão gentil como Cristo seria, sugiro humildemente que procure se reinventar. Ore pelos que erram ao abraçar a agressividade achando que Deus se agrada disso. Compartilhe essa ideia, passe adiante esses valores. E que o Senhor nos ajude a sermos um corpo formado por membros amorosos, graciosos, compassivos, misericordiosos, pacíficos e pacificadores, amáveis, bondosos, com domínio próprio e mansos. Sejamos menos punhos cerrados e mais corações abertos. Sejamos cristãos. Paz a todos vocês que estão em Cristo, Maurício Zágari Perdaototal_Banner Blog Apenas

Anúncios
comentários
  1. Jacy. disse:

    Amém! Glória a Deus!
    Compartilho desta mensagem tão oportuna e urgente, como a própria reinvenção de nossas atitudes, por vezes tão contrárias ao evangelho de Cristo.

    Deus nos ajude e transborde de sua Graça.

    Bom dia, querido amigo! 🙂

  2. Raquel Gaspar disse:

    Maurício, excelente reflexão. Levo comigo, o lema do profeta gentileza e como bem colocado em seu texto, nada mais é do que a pratica do Reino em nossas vidas. Em muitas situações os próprios “irmãos” que me cercam, já me sugeriram desistir de tal prática e a justificativa é de que o mundo é mal e a preocupação das pessoas, é com o próprio umbigo, porém prefiro acreditar que gentileza, vai sempre gerar gentileza e nessa minha crença, continuo na esperança que as pessoas podem ser melhores, se permitirem que seja manifesto o fruto do Espírito, que produz todos os comportamentos de Gálatas 5:22. Um forte abraço!

    • Oi, Raquel, tudo bem?
      .
      Nunca abandone essa crença, pois ela é bíblica. A gentileza é padrão cristão e não podemos abrir mão dela, por mais que os outros não a abracem como estilo de vida. Siga firme.
      .
      Abraço fraterno, na paz de Deus,
      mz

  3. José disse:

    Pazz de Deus!

    👍

    José.

  4. rosilda disse:

    A paz meu irmão, concordo com sua reflexão sobre este assunto temos mesmo vivido dias assim
    eu vejo também como muitos cristãos tem escolhido o caminho da ofensa e ódio alguns nem se tão conta do seu comportamento agressivo e acham que e por pura autodefesa enfim, faltam-lhe o amor , de pensarem que tornar na prática a palavra que diz: ” amar ao próximo como a si mesmo” trás para si um ganho imensurável da parte de Deus em suas vidas, mas infelismente grande parte dos cristão perderam essa visão e estão regredindo em ” olho por olho e dente por dente”….
    Um grande abraço..mauricio

    • Oi, Rosilda,
      .
      boa percepção, minha irmã, é isso mesmo, essa regressão ao “olho por olho e dente por dente” tem caracterizado grande parte dos cristãos. Você está coberta de razão. Oro pelo despertamento do nosso povo, para que caminhem como Cristo deseja.
      .
      Grande e fraterno abraço, na paz de Cristo,
      mz

  5. Victor Ricardo disse:

    “Não retribuam mal com mal, nem insulto com insulto; ao contrário, bendigam; pois para isso vocês foram chamados, para receberem bênção por herança” (1Pe 3.9)

    A Paz de Cristo, meu irmão.
    Mais uma vez agradeço a Deus por ti.
    O texto é muito edificante e este versículo em 1Pe 3.9 me abriu os olhos espirituais para refletir sobre minhas atitudes. Há uns dias atrás respondi de forma irônica e, de certa forma, rude a um irmão de congregação (e a resposta que dei aconteceu dentro da igreja e no momento do culto!).
    Que O Pai continue te iluminando para escrever sobre assuntos que nos colocam diante um espelho espiritual de nossas vidas.
    Deus te abençoe, meu querido.
    Um abraço com a paz dAquele que nos une.

    • Olá, Victor, tudo bem?
      .
      Obrigado pelo carinho e as orações, muito valiosos. Fico feliz que você tenha despertado para essa questão, se arrependido e está disposto a mudar. Essa é a essência do evangelho e louvo a Deus por isso.
      .
      Grande abraço, no amor que nos une,
      mz

  6. Victor Ricardo disse:

    Comentário apenas para te pedir um pequeno grande favor, meu irmão.
    Não sei se você ministra em todo o Brasil. Se sim, se caso algum dia vier à cidade de Goiânia, gostaria, por gentileza, que o irmão me informasse, por favor.
    Este é meu e-mail: victor.ricardo.mat@gmail.com
    Me chamo Victor Ricardo.
    Um abraço, meu irmão.
    Agradeço pela atenção!

    😀

    • Oi, Victor,
      .
      sim, ministro aonde me convidam e Deus me leva. Existe uma possibilidade de eu ir a Goiânia, mas ainda não há nada confirmado. Vou te pedir uma gentileza: se não for inconveniente para ti, entre na minha pagina do fb, que é facebook.com/mauriciozagariescritor e a “curta”, pois é por ali que divulgo minhas atividades e assim você receberá os informes sobre agenda. Certamente, se for a GYN avisarei por ali e você ficará sabendo, pode ser? Fico grato.
      .
      Abraço, na paz de Deus,
      mz

  7. Andréa Bussolo disse:

    A Paz do Senhor, Maurício!!!
    Seu texto de hoje me deixou com saudades. Moro num bairro da Zona Portuária do Rio de Janeiro. Desde criança, sempre passo onde o querido Profeta Gentileza deixou suas mensagens… Por muitas vezes o vi escrevendo ou, apenas, acenando para as pessoas. Que falta sinto daquele senhor simpático…
    Realmente, ele, do seu jeito, nos dizia para seguirmos o maior mandamento que Jesus nos deixou: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que este.” (Marcos 12:31)
    Muito obrigada por me ajudar a reviver essas lembranças… 🙂
    Um dia abençoado para todos nós!

    • Oi, Andréa,
      .
      realmente, o Gentileza foi uma pessoa que marcou e povoa as lembranças de quem transitou por aquela região. Alguém que, de um modo bem simples, conseguiu transmitir uma mensagem excelente a muitas pessoas. Não tem o que agradecer, mana.
      .
      Abraço fraterno, na paz de Deus,
      mz

  8. Nadia Malta disse:

    Linda mensagem, meu irmão. Hoje vi ilustração que vou tentar reproduzir aqui: “VAI COM (C) ALMA!”. Interessante que ambas as palavras tenham a mesma raiz, né? Que o Senhor nos ajude sempre a ir com (C) Alma.

  9. Luiz Fernando disse:

    É, meu querido. A coisa tá feia. Nós, muitas vezes, impedimos de almas serem salvas, de almas virem para Cristo, por causa da nossa falta de controle. Nós somos motivo de escândalo pros incrédulos, não por causa da mensagem da cruz, mas sim por causa da nossa carnalidade compulsiva. Achamos que o autocontrole é franqueza, achamos que a mansidão é coisa pra covarde, coisa pra quem não tem “peito” para enfrentar. Só não entendemos que tudo é o inverso e, o que nos faz sermos fracos são nossas atitudes antibiblica, antigraça. Triste. Muito triste.

    Que Jesus continue lhe concedendo graça. Na paz

  10. Oi, maninho!

    Estou meio atrapalhada aqui com tantos afazeres, mas tive dá prioridade a te “ouvir”, porque eu estava ansiosa esperando isso de ti. Eu ficava pensando: será que ele não vai falar? 🙂 Até deu vontade de te perguntar (rs).

    Um abração!
    Beijinhos na sua pequena!

    • Oi, Francilúsia, tudo bem?
      .
      desculpe, querida, mas confesso que fiquei um pouco confuso com o que você escreveu. Você está se referindo a o que exatamente? Perdao, não compreendi muito bem.
      .
      Abraço, Deus te abençoe,
      mz

      • Oi, Maurício! Tudo bem.

        Eu falei que tinha vontade de te perguntar sobre isso, sobre a agressividade de alguns irmãos que querem impor seus pontos de vista, especialmente nesse momento político. Tive vontade de tirar dúvidas contigo diversas vezes. Foi só isso.

        Desculpe não ter sido específica, acho que foi a pressa mesmo.

        Até!

      • Aj, sim, desculpe, Francilúsia, eu que não compreendi.
        .
        Acho que a resposta está no texto: agressividade é sempre um câncer. E nunca vi um câncer que nos faça bem. Sejamos pacífico e pacificadores, então, para sermos bem-aventurados.
        .
        Abraço a ti, Deus te abençoe muito,
        mz

  11. Ruan disse:

    Que Deus continue te abençoando. E que todos os cristãos ao redor do mundo sejam realmente cristãos.

    Paz!

  12. Cleber disse:

    Menos punho e mais ombro.

  13. Ediná disse:

    Muito bom, Mauricio!

    Quem quer ser uma pessoa verdadeiramente gentil, precisa orar e vigiar constantemente para que haja mudança de mente.
    Com a escassez de exemplos na sociedade, a mudança deve ser uma decisão individual.

    Abraço em você e sua família!

  14. Rodolfo Coelho disse:

    Irmão Maurício, fui muito, mas muito edificado pelo seu texto! Que Deus lhe abençoe muito!

  15. JulianaNome Silva santana disse:

    Concordo com tudo que fôi dito,parabens.

  16. Felipe disse:

    Tudo isso dito aqui é extremamente verdade, nos dias de hoje a grande maioria das pessoas se perdem em pecados aqui citados, e isso em triste-se ao Senhor onde o homem toma atitudes que não vão lhes acrescentar em nada espiritualmente e sim afasta-los das palavras contidas na Bíblia e eu apesar de não ser cristão, mas estou mais convicto que me tornarei porque creio que as palavras contidas nela são a verdade isso sinceramente isso me em triste-se ver o homem se destruindo por motiveis fúteis a vida é muito mais que isso e a Bíblia nos diz isso e são poucos que percebem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s