esperança1Você está sofrendo? Um dos conselhos mais significativos das Escrituras para lidar com a sua situação encontra-se nas palavras de Jeremias em Lamentações 3.21. Originalmente, na verdade, não se trata de um conselho, mas, sim, de um desabafo: “Quero trazer à memória o que me pode dar esperança”. Esse é um trecho extremamente alentador da Palavra de Deus, escrito pelo profeta em meio à angústia de ver sua pátria e seu povo assolados pela Babilônia. Essa simples frase, que tornou-se muito popular na Igreja brasileira nos últimos anos, aponta um caminho excelente de consolo e paz, que podemos trilhar nas horas de maior tribulação da vida: nos lembrarmos das bênçãos que Deus já nos deu como forma de reunir forças em meio ao sofrimento. Eu gostaria, porém, de propor um olhar diferente sobre esse versículo, que acredito oferecer um refrigério ainda maior do que essa percepção.

Diga-me, por favor, se estou errado: geralmente, quando lemos a frase de Jeremias, o que pensamos é que ela nos convida a recordar das coisas boas que Deus fez no passado por nós. Assim, “o que me pode dar esperança” seria uma referência às bênçãos que recebemos em outras épocas da vida – livramentos, promessas cumpridas, alegrias que experimentamos em fases anteriores ao período de sofrimento. Estou certo? Quando você está atravessando uma fase dura da sua caminhada, ao ler este trecho da Palavra automaticamente busca fortalecimento ao recordar de ações que Deus realizou em prol da sua vida.

Bem, primeiro deixe-me dizer que isso não é errado. Lembrar-se daquilo que o Senhor fez de bom por você é, sim, muito reconfortante. Mostra o amor e a compaixão do Altíssimo em ação. Recordar-se de atos de misericórdia e bondade da mão de Deus em sua vida é, sim, motivo de louvor, gratidão, esperança. Saber que o Onipotente exerceu de graça para com você é razão para glorificá-lo eternamente e trazer à memória que ele age em favor de seus filhos. No entanto, eu prefiro uma outra percepção desse versículo.

Explico: se formos ser biblicamente realistas, veremos que o fato de Deus nos ter abençoado de determinada maneira no passado não oferece absolutamente nenhuma garantia de que ele nos abençoará da mesma forma no presente ou no futuro. Assim, se formos trazer à memória bênçãos passadas de Deus no intuito de ter esperança de novas bênçãos, poderemos nos frustrar – uma vez que não há garantias bíblicas de que o Senhor sempre concede as mesmas bênçãos a todos, dia após dia.

Por exemplo, o fato de Jesus ter ressuscitado Lázaro uma vez não quer dizer que ele o ressuscitaria repetidamente – tanto que o amigo de Cristo veio a falecer tempos depois. Ou, ainda, o fato de Paulo ter sido poupado da morte certa em diversas ocasiões não evitou que ele, enfim, fosse decapitado. Sansão ter sido salvo dos filisteus algumas vezes não significa que um dia ele não viria a ser derrotado por seus inimigos. São muitos os exemplos das Escrituras que nos mostram que o fato de Deus ter agido de determinada maneira na vida de alguém não implica que ele voltaria a agir do mesmo modo. Portanto, se essas pessoas depositassem sua esperança no fato de o Pai ter anteriormente realizado algo específico por elas, a frustração seria certa.

esperança2Você poderia me perguntar: “Bem, Zágari, se as bênçãos do passado não são o que devemos trazer à memória para ter esperança… o que, então, devemos trazer?” Minha sugestão: traga à memória quem Deus é. Isso sim nos dá total esperança.

As decisões do Senhor podem mudar. Ele ter me curado ontem não quer dizer que me curará hoje. Ele ter me dado um emprego ontem não significa que me dará um igual hoje. Eu ter ganho um carro de presente ontem não é garantia de que não precisarei andar de bicicleta hoje. A vida mostra isso com muita clareza. As bênçãos do Senhor mudam a cada momento, cada período da vida implica diferentes tipos de dádivas. Não existem garantias de que a ação do Pai ontem será a mesma hoje. Mas, por outro lado, a Bíblia garante que Deus não muda. Que “Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre” (Hb 13.8). Assim, não há nenhuma garantia nas Escrituras de que bênçãos concedidas no passado voltarão a ser concedidas, mas há uma garantia inquestionável de que o Deus que agiu no passado é o mesmo Deus que age hoje.

Se continuarmos a ler a passagem de Lamentações 3.21, veremos que a pessoa de Deus e suas características, inclusive, são o foco de Jeremias nesse contexto. Repare: “Quero trazer à memória o que me pode dar esperança. As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade. A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto, esperarei nele. Bom é o SENHOR para os que esperam por ele, para a alma que o busca” (Lm 3.21-26). O que o profeta destaca aqui é quem Deus é: alguém infinitamente misericordioso, fiel e bom.

esperança3Meu irmão, minha irmã, você está atravessando um período de sofrimento, dificuldade, falta de paz, angústia? A assolação veio sobre a sua vida, assim como ocorreu com Jeremias? Então traga à memória o que te pode dar esperança: não o que Deus já fez, mas quem Deus é. Traga à memória que ele é amoroso, gracioso, misericordioso, sustentador, alegre, pacífico, pacificador, perdoador, restaurador, salvador, fortalecedor, carinhoso, amigo, Pai. É a percepção sobre quem o Senhor é que deve te dar esperança de que ele agirá segundo sua natureza eterna, dando pão e não pedra, perdoando e não esmagando, reconstruindo e não destruindo, concedendo vida e não morte. Deus é Deus ontem e hoje; Deus é seu Pai ontem e hoje, Deus é vida, ontem é hoje. Deus é amor, ontem e sempre.

Deus é Deus. Traga isso diariamente à memória… e nunca lhe faltará esperança.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício Zágari

Anúncios
comentários
  1. Alexsander Silva disse:

    Bom dia!
    Cara, conhece seu blog, através de uma irmã, que me indicou seus textos!
    E vim aqui, agradecer o seus testemunhos diários, Cristo tem falado muito comigo, através de suas palavras.
    Muito obrigado
    Deus continue te abençoando, com esse lindo trabalho!

    • Oi, Alexsander,
      .
      não tem o que agradecer, mano, é uma alegria e um privilegio poder edificar a vida dos irmãos. Oro ao Senhor que siga me iluminando nesse sentido.
      .
      Grande abraço, na paz de Deus,
      m

  2. Mateus disse:

    Zágari, que consolo ao ler o texto… Deu-me forças pra continuar a orar por uma pessoa que tem necessitado muito. Deus é misericordioso, galardoador dos que o buscam, e está atento às orações dos justos. Deus te abençoe por isso.

  3. Luiz Fernando disse:

    Muito bom mesmo. É mais eficaz pensar no que Deus é, ao invés de pensar no que Ele pode fazer. Sim, não é errado. Porém, o que você disse é muito verdade: normalmente ficamos frustrados se pensarmos somente no que Ele pode nos proporcionar, esquecendo que que Ele faz o que quer, não o que queremos. De fato lembrar do que Deus é me traz um melhor conforto. Isto não muda, e a sensação de ser constante, me traz uma paz.

    A paz de Cristo, mano. Abraços.

  4. Fabio Cardoso disse:

    Olá Maurício !!
    Concordo com seu texto.
    A palavra diz que devemos trazer a memória é o ato de amor sacrificial de Jesus por nós.

    “E, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim.”1 Coríntios 11:24
    Refletirmos na cruz é conhecer o amor de Deus e isso mais que nos basta como esperança.

    Abraço, Maurício !

  5. «73n £1Øn» disse:

    Republicou isso em …para esses dias….

  6. Alexandre Nobre disse:

    Oi Maurício, tudo bem?

    Hoje parei para ler os dois últimos textos que você postou … eu estava ficando desatualizado..rsrsrs…. mas já me atualizei e, devidamente atualizado, o texto sobre quando sua filha te pôs de castigo me fez novamente chorar. Poxa, como poderia ter ficado tão claro? Tomara que muitos pais leiam seu texto … assim poderão explicar a graça de Deus de forma simples e emocionante…aliás simples, emocionante e prática de verdade. Deus abençoe sua família mano, e que você e sua esposa multipliquem na sua menina essa comunhão.
    Do texto “quero trazer à memória…” confirmei que tô no caminho certo…rsrsr… também acredito que nada pode fortalecer mais nossa fé do que meditar sobre quem é nosso Deus. Eu sempre digo que duas coisas passam pela minha cabeça quando tô mal: Deus é bom e Ele reservou um lugar pra mim. Por isso, como até já comentei aqui há um tempão atrás, na eternidade o medo, a depressão e os remédios não irão entrar comigo na eternidade. E é isso que me dá esperança.
    Forte abraço mano!! Vou mandar o texto do “castigo” pra algumas pessoas … tenha uma semana cheia da graça!!

    • Salve, Alexandre!
      .
      Esse é o ponto: lembrar-se sempre que “Deus é…”, muito mais do que “Deus fez…”. Sabendo disso teremos confiança na solidez da rocha em que nos escoramos.
      .
      Abraço carinhoso, na paz de Deus,
      mz

  7. Nadia Malta disse:

    Uma das lembranças mais alentadoras,é lembrar de onde o Senhor nos libertou e para onde nos transportou. A bondade e misericórdia de Deus devem estar sempre diante de nós! Se não tivermos esses atributos em perspectiva em meio aos sofrimentos inevitáveis que enfrentamos, sucumbimos diante das agonias da jornada. Que a nossa memória seja sempre avivada pelo Eterno. Deus te abençoe meu irmão!

  8. Republicou isso em Blog de PAULO ESPINDOLAe comentado:
    “Assim, não há nenhuma garantia nas Escrituras de que bênçãos concedidas no passado voltarão a ser concedidas, mas há uma garantia inquestionável de que o Deus que agiu no passado é o mesmo Deus que age hoje (Hebreus 13:8).”

  9. Lourayne Natiely disse:

    Améém Maurício, percepção ótima desse versículo, onde, mostra também a Soberania de Deus, sempre quando passo por aqui Deus fala muito comigo, que Deus continue te usando e capacitando para honra e glória Dele. Deus te abençoe Mano, você e toda sua família!! Abração.

    • Oi, Lourayne, tudo bem com você?
      .
      Fico feliz que Deus use este simples blog pra falar ao teu coração. Que ele a siga abençoando sempre.
      .
      Abraço, na paz de Deus,
      mz

  10. Ana disse:

    Olá Maurício! Muito profundo seu texto!
    Ao ler seu texto, refleti também que Deus é justo, pois quando passo por alguma coisa mal eu logo penso onde eu caí, pois pode ser que o Senhor esteja me corrigindo para me santificar. Também sei que todo mal que nos sobrevêm pode não ser do Seu juízo, pois o Senhor tem seus propósitos.
    Grande abraço!

    • Oi, Ana,
      .
      sem duvida, tudo aquilo que vivemos é uma expressão de quem Deus é. Seus atributos definem suas ações em nosso favor.
      .
      Abraço pra ti, Deus te abençoe,
      mz

  11. Ediná disse:

    Olá meu irmão!

    Obrigada por trazer a minha memória o que me pode trazer esperança: Deus, o grande “Eu sou.”

    Abraço!

  12. […] Quero trazer à memória o que, verdadeiramente, me pode dar esperança […]

  13. […] Para minha surpresa, o que veio ao meu coração naquele momento foi o desejo de escrever um texto para o APENAS, que tratava do versículo de Lamentações 3.21 (“Quero trazer à memória o que me pode dar […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s