castigo1A Supernanny do Brasil, a educadora argentina Cris Poli, é uma das autoras da editora em que trabalho, o que me permite o privilégio de editar os livros dela. Para um pai de uma menina de 3 anos, como eu, isso é ótimo, pois posso aprender muito sobre a criação de filhos enquanto trabalho. Confesso que, apesar da gritaria contra a Lei da Palmada, não sou adepto de bater em filhos, por isso adotei com minha bebê a técnica do Cantinho da Disciplina, defendida pela Cris, que nada mais é do que uma forma elaborada do bom e tradicional castigo: se há uma desobediência e a filhota não obedece depois da primeira advertência, tem de ficar três minutos sentadinha numa cadeira de minha casa, pensando sobre o que fez (é um minuto para cada ano de vida da criança). Ao final, a pequena precisa pedir desculpas e o pai termina a disciplina dando muitos beijinhos e abraços, com afirmações de “eu te amo”. Dá muito certo, recomendo. Houve um episódio recente que me fez ir além do que está na cartilha, para ensinar à pequena mais do que apenas obedecer.

Sempre que tenho oportunidade, procuro ensinar a ela valores cristãos, naturalmente utilizando recursos e linguajar adequados à sua idade. Concordo com um pastor conhecido, que diz que costumamos em nossas igrejas valorizar muito o ensino de histórias da Bíblia para as crianças, em detrimento da ética bíblica. Eu procuro, sim, contar as historinhas de Sansão, Ester, Jonas, Daniel e Jesus, mas também me esforço para transmitir as verdades sagradas fundamentais. Afinal, as Escrituras dizem o que devemos fazer: “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele” (Pv 22.6). Repare que o texto bíblico não diz que devemos ensinar histórias, mas apontar princípios. Então é o que tento fazer, sempre que surge oportunidade.

graça1Recentemente minha filha teve um dia complicado. Dormiu pouco, estava com sono e muito ranzinza. Por isso, acabou me desobedecendo e, por sua insistência em não fazer a coisa certa, decidi que deveria pô-la no Cantinho da Disciplina. Naquele dia, ela estava especialmente cabeça dura e se recusou a ficar sentada no lugar designado, pensando. Era eu colocá-la na cadeira e ela descia, se negando a ficar no local. Cumpri toda a cartilha da Cris: reconduzi minha filha à tal cadeira algumas vezes, com paciência e sem perder o autocontrole, mas a pequena sempre voltava a sair. Foi quando tive uma ideia e resolvi subverter a estratégia, aproveitando para ir além da pedagogia, a fim de ensinar princípios cristãos fundamentais.

– Filha, esta é a última vez que eu falo: você não vai ficar no castigo?

– Não – deu o ultimato, desafiadora.

Então eu respondi:

– Então quem vai ficar no seu lugar sou eu.

Sob o olhar espantado dela, caminhei até a cadeira do castigo e me sentei. Expliquei:

– Você desobedeceu e deveria ficar em disciplina. Bem, alguém precisa ficar de castigo por causa da sua desobediência. Então eu vou ficar. E como tenho 42 anos, vou ficar 42 minutos.

Sentei e me calei.

O efeito foi imediato e surpreendente. Ela ficou me olhando, estática, sem dizer uma palavra, por um longo tempo. Como viu que eu não estava brincando, percebi que ficou muito confusa com minha atitude. Como assim, o papai ficar no castigo em meu lugar?, eu lia claramente nos seus olhos. Mas foi o que aconteceu. Como avisei que faria, ali permaneci. Ela caminhou devagarinho para fora do quarto. Não deu um minuto e ela tinha voltado, se arrastando junto à parede. Chegou à porta e ficou espiando de canto de olho. Sumiu. Voltou de novo. Eu estava ali havia alguns minutos quando ela veio, apoiou as mãos na minha perna e falou, bem baixinho:

– Pa-paaaai?

– Sim, minha filha?

– Você vai ficar aí?

– Vou, filhinha.

– Por quê?

– Porque você desobedeceu e alguém tinha de ficar de castigo por isso. Então eu decidi que vou ficar no seu lugar.

Ela piscou algumas vezes, em silêncio, e percebi que tudo aquilo parecia muito estranho. Não fazia sentido. Notei quão reflexiva ela ficou ao ver minha atitude. A pequena saiu devagarinho do quarto, de novo. Passou um tempinho e ela retornou.

– Papai, já pode sair? Quer vir brincar comigo?

Eu respondi:

– Filhinha, eu até queria sair, mas não posso. Tenho de cumprir o castigo no seu lugar até o fim. Se eu sair antes dos 42 minutos não vou ter feito a minha parte e a disciplina não terá efeito.

Ela pensou um pouco, tentando entender a lógica de tudo aquilo. Quando, finalmente, parece que captou a razão de eu estar ali em seu lugar, ela se aproximou, deitou a cabeça no meu colo e ficou fazendo carinho nos pelos da minha perna. Ficamos ali, em silêncio, por mais de dez minutos. Ela, então, novamente se virou para mim e perguntou:

– Já acabou, papai?

Olhei para o relógio e respondi:

– Não, bebê, estou só na metade do tempo do castigo.

Ela voltou a se aninhar no meu colo, desta vez se encolhendo toda. E ali ficou. Quando me dei conta, estávamos abraçados, esperando, juntos, o tempo passar. De vez em quando ela me olhava, como se quisesse dizer “Já acabou?”, e eu apenas sorria, demonstrando que ainda faltava tempo. Até que os 42 minutos chegaram ao fim.

– Pronto, filhinha, papai já pode sair do seu castigo.

Ela abriu um largo sorriso. Abraçou-me e me beijou e, para minha surpresa, disse o que eu costumo dizer a ela ao final de um momento de disciplina:

– Eu te amo, papai.

Em seguida, imediatamente se empertigou e me puxou pela mão.

– Vem, papai, vem ler um livro pra mim!

E lá fomos nós, para uma tarde bastante agradável de intimidade entre pai e filha. Passadas umas duas horas do fim da disciplina, em um momento em que ela estava menos agitada, aproveitei e lhe perguntei:

– Filha, você sabe o nome daquilo que o papai fez, quando ficou no castigo em seu lugar?

Ela olhou, em silêncio, à espera da resposta.

– Aquilo se chama “graça”. Significa que eu fiz por você o que eu não precisava fazer e que você não merecia, mas por amor eu decidi pagar o preço da sua desobediência. Sabe quem também fez isso? Jesus.

E comecei a explicar, num linguajar adequado para sua idade, o que Jesus fez na cruz pela humanidade transgressora. Eu já havia falado sobre a cruz antes, mas acredito que, dessa vez, o relato do sacrifício do Senhor teve uma compreensão muito mais aprofundada.

Eu e minha esposa temos o hábito de, sempre que a pequena come o alimento todo nas refeições, celebrar com festinha e cantando uma musiquinha que inventamos com o nome dela. Se ela come tudo, cantamos; se não come, não tem música. No dia seguinte a eu ter sofrido o castigo no lugar dela, na hora do almoço minha filha não comeu tudo o que estava no prato. Ela pediu para cantarmos a musiquinha, mas eu respondi que não, porque ainda tinha ficado papá. Foi quando ela fez uma carinha fofa e sincera e disse:

– Papai, e por graça? Por graça vocês cantam?

graca0Eu sorri. Olhei para minha esposa e cantamos a música. Percebi que minha filha, hoje, compreende melhor o conceito principal da nossa fé: a graça de Deus. Ela sabe que Jesus é mais do que um desenho em uma Bíblia infantil ou um nome que a gente fala ao final da oração, antes de comer. Ela agora percebe que Jesus é alguém que fez de fato algo concreto por ela, num gesto de amor em que ele pagou o preço por algo de ruim que ela fez. E que nós recebemos as bênçãos do alto não necessariamente por retribuição a algo de bom que façamos, mas porque o coração de Deus é cheio dessa coisa chamada graça, que o levou a sofrer o castigo que ele não merecia, por compaixão por cada um de nós.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício Zágari

Anúncios
comentários
  1. Alessandra disse:

    Muito bom!!!

  2. Flávia Rolim disse:

    Simplesmente SENSACIONAL !!!! Engraçado como a riqueza dos detalhes me fez até montar a cena na minha mente. É fato que essa foi a melhor maneira de disciplina para esse dia ! Parabéns Mauricio !

  3. Que bela oportunidade você teve de ensinar a sua pequena, meu querido irmão! Quanto proveito você tirou, hein? Acredito que ela nunca esquecerá.Lindo demais!

    Um grande abraço pra você e sua família abençoada!

    • Oi, Francilúsia,
      .
      sim, creio que devemos aproveitar todas as oportunidades que Deus nos proporciona para transmitir as verdades sagradas. Que ao Senhor nos ilumine para que saibamos como fazê-lo.
      .
      Abraço fraterno, no amor de Deus,
      mz

  4. Mery disse:

    Mauricio ,muito bom ,vou usar essa técnica com meu pequenos

    Mery

  5. Nadia Malta disse:

    Linda mensagem sobre graça. Sua filhinha tem a idade do meu netinho mais novo e nessa idade eles prestam mais atenção a atos que em palavras e tenho certeza que aquilo que foi ministrado jamais sairá de seu coraçãozinho. Que Deus continue te abençoando juntamente com sua família.

  6. Vânia Andrade disse:

    Que coisa linda! Me emocionei com o seu relato, que criação maravilhosa… Que aprendizado e tanto esta criança teve. Parabéns!

  7. Oi Maurício! Simplesmente lindo!

  8. Vivian disse:

    Bom dia Mauricio!

    Lindo ensinamento. Não tenho filhos ainda. Estou orando pra Deus me abençoar com um bebe. Ontem eu e meu marido comemoramos 03 anos de casados e agora estamos querendo aumentar a família. Gostei muito desse texto e peço á Deus pra me dar sabedoria também e poder ensinar dessa forma. Muito obrigada e Jesus abençoe sua vida.

    • Olá, Vívian,
      .
      fico feliz que o texto falou ao teu coração. Esperemos com alegria que em breve sua família será aumentada. Assim que tiver novidades, por favor, compartilhe a alegria.
      .
      Abraço fraterno, na paz de Deus,
      mz

  9. andreia disse:

    olá meu irmão, não se surpreenda, pode ter certeza que para nosso quebrantamento MUITAS vezes o Senhor usa nossos filhos para nos colocar de “castigo” e sinceramente….como é bom termos a humildade de reconhecermos que precisamos sempre estarmos aprendendo nessa escola da vida… parabens por mais um texto maravilhoso.

    Que o óleo da unção seja derramado sobre ti a cada dia…
    bjão nas princesas

    com carinho e intensas orações

    Andreia Araujo

    • Oi, Andreia,
      .
      E como sei isso! A disciplina do Senhor está sempre por perto, moldando, afiando,humilhando… Peço a Deus que abra nosso entendimento para que compreendamos a que se destina cada um desses castigos.
      .
      Obrigado pelas orações, sempre fundamentais. Abraço pra ti é para toda a família, na paz de Deus,
      mz

  10. Ablarmin de Deus disse:

    Extraordinário, uma mensagem poderosa, linda.

  11. Parabéns, Mauricio. Esta foi a melhor reflexão sobre graça que li esse ano! Eder

  12. Carla disse:

    Sempre digo que não vou mais me surpreender com vc, mas… vc sempre se supera.
    Cara, Deus te abençoe muito por tão linda e verdadeira mensagem.

  13. Que lindo! Emocionante como a graça de Deus pode ser explanada de uma forma tão simples e profunda ao mesmo tempo. Um exemplo a ser seguido! Deus esteja sempre com vocês!

    • Oi, Mirameles,
      .
      muito obrigado pela oração, mana. Peço a Deus que ele sempre nos ilumine para que saibamos educar nossos filhos no conhecimento do evangelho – nossa principal atribuição como pais.
      .
      Abraço fraterno, no amor de Deus,
      mz

  14. Nossa, Maurício, foi lindo isso! E logo hoje, que acabei de descobrir que vou ser mãe, essa história me fez chorar! Como Deus é misericordioso, e como vc foi sábio! Espero também ter essas estratégias para educar meus filhos! Deus abençoe sua vida cada dia mais! Um abraço, Juliana.

    • Juliana, que alegria! Meus parabéns por essa tão grande bênção que é a maternidade. Sou grato a Deus por ele ter presenteado sua família com esse presente tão especial.
      .
      Fico feliz por o texto ter tocado teu coração. Peço ao Senhor que conduza você e seu marido em sabedoria na criação dessa nova vidinha. É uma aventura maravilhosa!
      .
      Um abraço, com carinho, na graça e no amor de Cristo,
      mz

  15. Dayana disse:

    Sempre ouvimos que Jesus é o Senhor e Ele de fato é, mais lendo seu relato percebi que ele também é meu irmão, é o irmão que sentou na cadeirinha por mim rs..Maravilhoso Maurício, como me senti amada lendo sua história e nem preciso dizer por quem! Rm 9.29.

  16. Lilian Aboud disse:

    Maravilhoso Mauricio! Que Deus continue te abençoando. Esse texto foi uma benção aqui em casa! Bjs na sua linda família!

    • Oi, Lili, que honra receber tua visita aqui. Fico feliz por poder abençoar, querida. Obrigado pelas palavras carinhosas.
      .
      Beijo grande pra você e os seus queridos meninos, Deus abençoe,
      mz

  17. Iara Souza disse:

    Que texto gostoso de ler!
    Senti toda a fofura que deve ser a tua filha! *-*
    Ensinada no Caminho…

    Parabéns, Maurício!
    Que lindo ensinamento!
    Que linda família!
    Família no altar de Deus!
    Assim que deve ser!
    Que Deus vos abençoe hoje e sempre!
    Shalom!
    =)

  18. Olá, Maurício. Achei grandiosa sua pequena história! É o tipo de história que se lê num livro de Max Lucado sobre pessoas que você nunca ouviu e, provavelmente, nunca vai ouvir falar.
    Você e sua esposa são muito abençoados por passar tais ensinamentos para sua filha, ela então, tão novinha, já começou a colecionar experiências com Deus. Fiquei imaginando, daqui a 20 anos, ao abrir o seu blog, encontrar um texto escrito por ela sobre quando seus pais a ensinaram sobre Graça, porque, certamente essa lição não foi vazia.
    Deus abençoe muito sua família.

    • Oi, Amanda,
      .
      Obrigado pelo carinho de sempre. Não é fácil, nem sempre acertamos, mas constantemente procuramos ensinar nossa pequena no caminho do evangelho. Afinal, essa é a prioridade do papel paterno.
      .
      Abraço carinhoso, que sua família seja abençoada em dobro,
      mz

  19. Jacy disse:

    Que graça! Que Graça!!! 🙂

  20. Mateus disse:

    Imagino a felicidade. tanto por ter uma filhinha fofa carinhosa como por ensiná-la as coisas de Deus. Que Deus os abençoe mais e mais.

    “Os filhos são herança do Senhor, uma recompensa que ele dá.”
    Salmos 127:3

  21. Luiz Fernando disse:

    Meu querido, bela alegoria sobre a graça. Rapaz, que texto maravilhoso. Surpreendente, Maurício. Tirei muitas lições, e apesar de eu não ser pai ainda, vou guardar isso comigo até o senhor me conceder esta bênção. Perfeito.
    Deus continue lhe dando sabedoria e abençoado sua pequena, assim como toda sua família.
    Abraços, mano.

  22. luciano.firminos disse:

    E mais uma vez aprendo com meu grande irmão. 

    Enviado por Samsung Mobile

  23. hericson mendes disse:

    ai Mauricio perfeitooooooooooo!

  24. Ediná disse:

    Oi meu irmão, como vai?

    Você é um excelente pai. Usou um acontecimento vivido por vocês para que sua filha entendesse quem é Jesus.

    Deus te abençoe!!!

    PS. Veja o que John Piper diz sobre palmadas. Achei interessante!

  25. Rosemere disse:

    Li e chorei, porque me tocou muito,,,!

  26. Raquel Gaspar disse:

    Oi Maurício, parabéns por cada reflexão enviada. Essa em particular, falou muito ao meu coração, deixando-me bastante emocionada. “Papai, e por graça? Por graça vocês cantam?” Assim é o amor do Eterno por todos nós. Graça e paz!

  27. Israel Rivera disse:

    O seu texto me deixou de boca aberta… não tenho mais do que falar: Parabéns!! vou seguir o seu pensamento… Deus lhe abençoe!

  28. Fantástico, Zágari !!!
    Que exemplo maravilhoso da graça de Deus!!! Me emocionei bastante, só não chorei por opinião mesmo, hahaha…
    Mas confesso que depois fiquei apreensivo com a história, pensando que talvez sua filha pudesse usar esse princípio de um modo talvez abusivo. Não tenho filhos, mas já vi vários fazerem coisas parecidas, colocando os adultos as vezes em situações bem incômodas! Mas também confesso que não sei se isso não seria um receio, um medo meu… Você tem ou teve esse receio?
    No mais, um forte Abraço! E que Deus continue te esforçando e capacitando em tudo que fizer!

    • Olá, Eduardo, tudo joia?
      .
      Não, não tenho esse receio, até porque, passado esse tempo, percebi que minha filha de 3 anos compreendeu com uma clareza absoluta o que significa “graça”. Já houve diversas situações em que ela me pediu algo “por graça”, no sentido de ser algo “recebido sem mérito do receptor e por amor do doador”. Foi uma atitude que deu bons frutos, graças a Deus.
      .
      Forte abraço, na paz do nosso Senhor,
      mz
      facebook.com/mauriciozagariescritor

  29. Débora Corcovia disse:

    Oi Maurício, tudo bem?
    Recentemente tive conhecimento do seu blog, foi quando adquiri seu livro “Perdão Total”. O comprei pensando em minha mãe, mas antes de dar à ela, fiz uso do mesmo e vi que precisava mesmo tomar conhecimento de tudo o que dizia lá.
    E estava aqui lendo diversos posts e cheguei a esse e estou apaixonada pela sua filha! Crianças são encantadoras. Tenho 3 sobrinhos e me surpreendo sempre com eles, mas é preciso mesmo saber como orientá-los e me alegra muito ver que você e sua esposa, buscam guiá-la com o melhor “manual” que existe, a Palavra de Deus! Que Deus continue enriquecendo suas vidas e os fazendo crescer em sabedoria!

    Grande abraço! A paz do nosso Senhor! Permaneçam com Deus!

    • Oi, Débora, tudo bem?
      .
      Muito obrigado por suas palavras tão gentis. Fico feliz por poder abençoar a sua vida, louvo a Deus por isso. Obrigado pela oração, que é tão preciosa.
      .
      Outro abraço fraterno para você, na paz do nosso Mestre,
      mz
      facebook.com/mauriciozagariescritor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s