Xingamento1Depois que postei o texto O futebol e a religião, muitos irmãos e irmãs me escreveram fazendo perguntas sobre assuntos relacionados a como deve ser o comportamento do cristão ante uma série de questões relacionadas à Copa do Mundo e aos protestos que vêm ocorrendo pelo país. Normalmente eu evito que as reflexões que compartilho no APENAS sejam pautadas pelo que está nas manchetes dos jornais, mas, desta vez, entendo que vale a pena compartilhar pensamentos sobre um dos temas que mais me foram perguntados: os xingamentos que a presidenta Dilma sofreu no jogo de abertura da competição, de Brasil contra a Croácia. Pois esse é um assunto importante e que está diretamente ligado a duas questões bíblicas fundamentais: o respeito à autoridade e o amor ao próximo. Afinal, a insatisfação com atitudes de nossos superiores hierárquicos nos permite reagir a eles com ímpeto semelhante ao demonstrado no Itaquerão?

Não.

E gostaria de explicar por quê.

O episódio reflete uma característica dos nossos tempos. Vivemos uma época de total desrespeito pela autoridade, seja ela qual for. Filhos têm desrespeitado os pais. Alunos têm desrespeitado professores. Empregados têm desrespeitado patrões. Cidadãos têm desrespeitado seus governantes. O desrespeito tem ido muito além de apenas não acatar as decisões, ele se manifesta em ofensas, agressões, confrontos e, até, ameaças. É sempre bom lembrar que a rebelião contra a autoridade foi o que levou Satanás a ser expulso da presença de Deus e a ser condenado ao lago de fogo e enxofre por toda a eternidade. Insubmissão e desrespeito pelos superiores hierárquicos são consequência de arrogância, postura sobre a qual a Bíblia afirma: “Os arrogantes não permanecerão à tua vista; aborreces a todos os que praticam a iniqüidade” (Sl 5.5) (veja mais sobre arrogância clicando aqui).

Essa arrogância nada mais é do que sinal de que vivemos os últimos dias, como Paulo profetizou dois milênios atrás: “Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes” (2Tm 3.1-5).

Xingamento2Nessa passagem há uma referência direta a um dos Dez Mandamentos, que fala do respeito e da obediência à autoridade paterna: “Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá” (Êx 20.12). O século 21 tem sido marcado por uma geração de filhos rebeldes, que destratam pai e mãe, não acatam suas determinações, se consideram independentes daqueles que os criaram. Não é de se estranhar, portanto, que o desrespeito exercido no lar seja repetido em relação a outras autoridades – no trabalho, na igreja, na sociedade, na nova família. E isso é gravíssimo. Se você não tem honrado seu pai ou sua mãe, saiba que incorre em um pecado perigoso – a despeito de eles merecerem ou não o respeito; o mandamento não é condicional.

E aqui chegamos a um ponto essencial. Um dos grandes problemas de nossos dias se refere à ideia equivocada de que só devemos cumprir as ordens divinas “se”. Como assim? “Só vou respeitar meu marido se ele fizer isso e aquilo”; “Só respeitarei meu patrão se…”; “Só respeitarei o governante se…”. Mas a Bíblia não põe “se” nessa história. Devemos honrar pai e mãe independentemente de eles merecerem. As esposas devem se submeter ao marido independentemente de ele amá-las como Cristo amou a Igreja. Os empregados devem obedecer os patrões independentemente de eles serem gente fina. Os cidadãos devem ser respeitosos aos governantes independentemente de concordarem politicamente com suas decisões. O único “se” bíblico à autoridade é caso ela esteja obrigando você a fazer algo que contraria a vontade de Deus. Assim, não devem ser acatados arbítrios, por exemplo, de maridos que propõem práticas sexuais ilícitas, patrões que exigem de você atitudes fraudulentas ou desonestas no trabalho, leis que obrigam a fazer o contrário do que está nas Escrituras. A Lei de Deus sempre vem antes da lei dos homens, justamente porque sua autoridade é superior.

Xingamento3Mas nada justifica o desrespeito. Cristo demonstrou isso na prática. Repare que Jesus em momento algum de seu julgamento desrespeita Pilatos ou os mestres da lei e os sacerdotes. Esse é o xis da questão. Nossa postura deve ser sempre de muito respeito. O que fizeram com a presidenta da república foi uma desonra ao ser humano que ela é e ao cargo que ocupa de forma legítima e democrática – e isso independentemente de concordarmos ou não com seu governo e suas ações. E entenda que isso não tem absolutamente nada a ver com política ou com apoiar o partido de que ela faz parte, tem a ver com a Bíblia. Nada justifica aquela barbaridade. Você quer agir conforme a vontade de Deus mas não está satisfeito com o governo? Então, o que você deve fazer é, primeiro, orar: “Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens, em favor dos reis e de todos os que se acham investidos de autoridade, para que vivamos vida tranqüila e mansa, com toda piedade e respeito. Isto é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador” (1Tm 2.1-3). Em seguida, pode fazer duas coisas: manifestar-se de forma pacífica e/ou expor seu protesto nas urnas, por meio do seu voto.

Xingar com aquele nível de agressividade e ofensa é algo inadmissível da parte de qualquer ser humano e para qualquer ser humano. Foi um ato que de cristão não tem nada – logo, foi satânico. “O Senhor sabe livrar da provação os piedosos e reservar, sob castigo, os injustos para o Dia de Juízo, especialmente aqueles que, seguindo a carne, andam em imundas paixões e menosprezam qualquer governo. Atrevidos, arrogantes, não temem difamar autoridades superiores, ao passo que anjos, embora maiores em força e poder, não proferem contra elas juízo infamante na presença do Senhor. Esses, todavia, como brutos irracionais, naturalmente feitos para presa e destruição, falando mal daquilo em que são ignorantes, na sua destruição também hão de ser destruídos” (2Pe 2.9-12). Xingamento4Repare que Pedro não coloca nenhum “se” ao que diz aqui. Parece que muitos cristãos que defendem (e/ou praticam) a agressão, a ofensa e o desrespeito à autoridade se esquecem de uma verdade universal: “Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. De modo que aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação. Porque os magistrados não são para temor, quando se faz o bem, e sim quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela, visto que a autoridade é ministro de Deus para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal. É necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa do temor da punição, mas também por dever de consciência. Por esse motivo, também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo, constantemente, a este serviço. Pagai a todos o que lhes é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra” (Rm 13.1-7).

Meu irmão, minha irmã, a Bíblia é claríssima. O respeito à autoridade é um princípio que permeia as Escrituras desde Gênesis até Apocalipse. O conceito do respeito aos hierarquicamente superiores está presente o tempo todo na Palavra de Deus, da desobediência de Adão, no Éden, até o anjo que não permite que João se prostre diante de si. Outro princípio é o da paz, que é uma das virtudes do fruto do Espírito e é uma qualidade de pessoas que Jesus apontou como bem-aventuradas – prova de que devemos sempre buscar promover a paz. Por fim, o principio do amor ao próximo tem de estar presente em cada atitude nossa. Portanto, você sempre deve se perguntar, quando tiver alguma dúvida sobre seu posicionamento em relação a alguma autoridade: a forma como estou agindo condiz com os princípios do respeito, do amor e da paz? Se perceber que não, não é bíblico.

Quero enfatizar: esta não é uma reflexão política, muito menos político-partidária. É espiritual. Uma vez que isso esteja claro, preciso dizer que os xingamentos a Dilma foram uma postura errada, deselegante, mal-educada, infeliz, desrespeitosa e antibíblica. E assim teria sido se quem estivesse ali fosse qualquer outro presidente, de esquerda ou de direita; ou se fôssemos eu, você ou outra pessoa sem cargo ou posição. O caminho não é esse. A solução não é essa. A atitude não é essa. Respeito, sempre. Amor, sempre. Paz, sempre.

Xingamento5Discordar não é pecado. Manifestar insatisfação não é pecado. Mas isso deve ser feito com mansidão e honra – com qualquer um e em qualquer circunstância. O Sermão do Monte deixa isso extremamente evidente. A agressão à presidenta aconteceu porque quem a xingou acredita que ela tem errado em suas ações. Gostaria de lembrar que eu e você erramos em nossas ações todos os dias. Apesar disso, Deus não nos tratou como merecíamos, mas enviou Jesus para morrer pelos nossos erros. Que estendamos a todos a mesma graça que o Senhor manifestou a nós. Fora disso não há cristianismo.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício

Anúncios
comentários
  1. Nadia Malta disse:

    Palavra clara, lúcida e como sempre bem oportuna, meu irmão! Que Deus continue derramando abundante graça em todas as áreas de sua vida! Deus te abençoe sempre!

  2. mery disse:

    Verdade. Eu nunca fui submissa a meu marido. Hoje estou sofrendo a perda dela. Hoje ele não me quer mais. Não tem mas amor. Pq sempre fui orgulhosa e egoista. Um sofrimento sem fim…

    • Mery,
      .
      peço a Deus que traga alento e paz ao teu coração. Que tudo o que você viveu e vive ajude a aperfeiçoá-la para que no futuro seja alguém ainda melhor. Creio que Deus pode restaurar qualquer casamento, se nós mantivermos fieis a sua Palavra e nós achegarmos a ele em humildade e contrição. Tenha fé, faça a sua parte, entrega o teu caminho ao Senhor, confia e o mais ele fará.
      .
      Um abraço fraterno, na paz que excede todo entendimento,
      mz

  3. Isac disse:

    Maurício, achei linda a forma como tu destacas a questão de que nossos procedimentos deve ser a qualquer pessoa que seja autoridade ou não. Devamos agir sempre como Cristo agiu ante as autoridades e as pessoas. Maurício, confesso para a Glória de Deus que o Senhor tem te usado para ensinar-nos através da Palavra do Senhor, a amar o próximo. Louvo a Deus por tua vida! Falo isso para a glória de Deus. Na paz em Cristo. Isac. Soli Deo Glori.

    • Oi, Isac,
      .
      louvo a Deus por poder edificar a sua vida. Ele é bom e usa até canos enferrujados como eu – grande é sua misericórdia.
      .
      Abraço forte pra ti, na paz do alto,
      mz

  4. Marlete Gomes disse:

    Respeito à autoridade, respeito à palavra de Deus, gloria a Deus por sua vida Maurício, nos levando à palavra do Senhor em momentos tão críticos da nossa sociedade, momentos em que somos conduzidos à sentimentos de discordâncias e ai abrimos uma brecha para a queda se não estivermos alicerçados em Cristo. Deus lhe abençoe profundamente.

    • Olá, Marlete,
      .
      fico feliz de poder provocar reflexões saudáveis. Louvo a Deus se o Senhor fala ao teu coração por meio dos textos do blog
      .
      Um abraço fraterno, no amor de Cristo,
      mz

  5. Luiz Fernando disse:

    Efésios: 4. 26. “Irai-vos, e não pequeis…”
    indignação, revolta, é bem comum em nós humanos. O problema todo é como expressamos tais sentimentos. Outro problema, é como usamos a liberdade de expressão, a liberdade de discordar, de forma incorreta. O ser humano já nasce em desgraça, e, quando digo desgraça, muitas pessoas já arregalam os olhos assustadas. Mas, desgraça nada mais é fausência de graça, alguem com falta da Graça Divina. assim como desrespeito, ausência de respeito. pessoas que agem assim, digo os cristão, preciasam desesperadamente se direcionar numa busca incessante pelo Fruto do Espírito, urgentemente.
    precisamos olhar mais para Cristo, e pararmos de imitar o homem.

    graça e paz, irmão. Mas uma excelente reflexão inspirada por Deus.

  6. Edina Oliveira disse:

    Mauricio, gostei da maneira como você expôs o tema, sendo comprovado com a PALAVRA DE DEUS. Sua palavra não é apenas para descrever o que Ele requer de nós e sim para que haja mudanças em nosso comportamento através do Espírito Santo que usa a PALAVRA.
    Se até o que nós dissemos tem poder, imagina o que Deus diz. “O que você diz pode salvar ou destruir uma vida; portanto, use bem as suas palavras e você será recompensado.” Provérbios 18:21

    Fica com Deus!!!

    • Oi, Edina,
      .
      acredito que isso é inegociável. Devemos sempre nos submeter em amor à autoridade da Palavra, com alegria e confiança na soberania divina. O problema é quando desejamos arbitrar nas coisas de Deus sem base nas Escrituras. Sigamos o Soli Scriptura, sempre.
      .
      Abraço pra ti, no amor de Deus,
      mz

  7. Jean disse:

    Amado,Zagari..a graça e a paz de Cristo..
    Vi o episódio e me envergonhei.Apesar da prerrogativa da profecia bíblica,não podemos imaginar que ela foi direcionada aos latino-americanos..no caso os brasileiros..pois em outras partes do mundo não veríamos uma cena dessas.

    Agora,o que podemos ver é que o povo tupiniquim anda impaciente com tudo e com todos..Estamos no limite de um surto psiquíco individual e coletivo..Nosso sub consciente está contaminado por anos de exploração,injustiças,roubos.etc..somos vítimas dos maiores descalabros dos políticos,dos governantes,da polícia que mata primeiro e pergunta depois…enfim,meu irmão é uma crise contra a autoridade,já que a sociedade sente que a mesma se volta contra você muitas vezes inustamente.

    O brasileiro médio me parece cansado,mas por sua falta de instrução e leitura,ele não encontra os meios adequados de se opor ao status quo e com isso,recorre aos métodos mais primitivos..é como se ainda vivessemos numa senzala social com uma angustiante espera pela liberdade..queremos a cabeça do senhorio-os governantes-ele é nosso inimigo a ser ridicularizado,envergonhado..mas no nosso inconsciente coletivo não podemos contra eles..são poderosos,inacessíveis..saem hoje do poder depois de cometerem as maiores barbaridades contra o dinheiro público,mas daqui a pouco voltam,imaculados,com o mesmo discurso e práticas de sempre.
    Como diz um verso de uma música do Frejat” Declare guerra aos que fingem te amar../a vida anda ruim na aldeia/chega de passar a cabeça de quem te sacaneia”..Vejo por este lado,não classificando como salvo conduto a forma perjorativa,grotesca,como a presidente da nação foi atacada..apenas dei um pitaco sócio-psicológico deste comportamento.

    • Oi, Jean,
      .
      certamente aquele comportamento e todas as manifestações não pacíficas que vêm ocorrendo são consequência desse processo que você mencionou. A questão é como um cristão deve reagir a essa situação. Certamente não como o mundo. Tampouco devolvendo mal com o mal. Muito menos ofendendo pessoas. Devemos seguir a Constituição do céu e o exemplo de Cristo. Frejat me perdoe, mas Jesus fez exatamente o contrário do que diz a letra da música, ele não “declarou guerra a quem fingia amá-lo”, mas amou os tais e morreu por eles. Em outras palavras, do ponto de vista humano é compreensível o comportamento? Sim, é. Mas do ponto de vista divino não. Sigamos a paz com todos. Sejamos graciosos. Trilhemos o caminho da vontade de Deus. Se não fizermos isso, não seremos sal nem luz.
      .
      Obrigado por compartilhar, mano! Excelente reflexão.
      .
      Abraço fraterno, no amor maior,
      mz

  8. Linajanne Borges disse:

    Olá, Mauricio. Acompanho suas reflexões e gosto muito da sabedoria que expressas na maioria delas. Contudo, não posso concordar com algumas reflexões, principalmente quando tu afirmas que “as esposas devem se submeter ao marido independentemente de ele amá-las como Cristo amou a Igreja.”. Não, Mauricio, as esposas não devem ser submissas. O amor de Deus não prevê submissão, muito pelo contrário. Claro, assim como eu estou discordando de tua postura, tu podes, claramente, não concordar comigo. Mas eu me achei no dever de fazer esse posicionamento, relembrando que as mulheres (não apenas as esposas) já não podem (e não devem!) ser submissas. Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo são mandamentos de uma beleza infinita. Não pode (e não deve) haver submissão no amor.

    Que Deus o abençoe!

    • Olá, Linajanne, tudo bem?
      .
      Obrigado por compartilhar sua opinião, mana. De fato, nesse ponto temos de concordar em discordar, uma vez que a Bíblia é clara sobre isso. A submissão da mulher ao esposo é bíblica e está presente tanto no Antigo quanto no Novo Testamento. Algumas passagens que versam sobre o assunto:

      “À mulher, ele [Deus] declarou: ‘Multiplicarei grandemente o seu sofrimento na gravidez; com sofrimento você dará à luz filhos. Seu desejo será para o seu marido, e ele a dominará’” (Gn 3.16).

      “Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como ao Senhor, pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador. Assim como a igreja está sujeita a Cristo, também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos” (Ef 5.22-24).

      “Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como convém a quem está no Senhor” (Cl 3.18).

      “Semelhantemente, ensine as mulheres mais velhas a serem reverentes na sua maneira de viver, a não serem caluniadoras nem escravizadas a muito vinho, mas a serem capazes de ensinar o que é bom. Assim, poderão orientar as mulheres mais jovens a amarem seus maridos e seus filhos, a serem prudentes e puras, a estarem ocupadas em casa, e a serem bondosas e sujeitas a seus maridos, a fim de que a palavra de Deus não seja difamada” (Tt 2.3-5).

      “Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, a fim de que, se ele não obedece à palavra, seja ganho sem palavras, pelo procedimento de sua mulher, observando a conduta honesta e respeitosa de vocês” (1Pe 3.1-2).
      .
      Entendo, minha irmã, que a questão não é se a mulher deve ser submissa ou não ao marido, mas sim compreender o que significa essa submissão. O problema é quem compreende que submissão tem a ver com escravidão, quando, na verdade, tem a ver com desempenho de papeis. Mas isso seria conversa extensa e prefiro não polemizar. Apenas estranho a afirmação “Não pode (e não deve) haver submissão no amor”, pois biblicamente ela não procede, uma vez que o próprio Jesus, a quintessência do amor, foi submisso – e em diversos âmbitos. A começar pela submissão em amor ao Pai. Até mesmo como homem ele foi submisso ao governo romano e à lei judaica. Depois, a submissão foi ensinada pelos apóstolos, desde a submissão aos pais à submissão aos governantes. Certamente a submissão aos pais não ocorre por obrigação, mas, sim, em amor. Portanto, onde há amor há sim submissão voluntária. Então a questão não é debater se deve ou não haver submissão, mas o que ela significa.
      .
      Um abraço carinhoso pra ti, peço a Deus que te abençoe muito,
      mz

  9. Rodrigo disse:

    Olá, Maurício! Após a leitura deste texto, pairou uma dúvida em minha mente: como devem proceder as pessoas que vivem em países ditatoriais? Pessoas que vivem oprimidas e sem condições humanas para sobrevivência? No caso, os países africanos ou outros parecidos não devem reivindicar seus direitos? Não sei se agindo de forma respeitosa perante esses governantes terão um retorno satisfatório nas reivindicações. Entendi tudo o que você escreveu sob a luz da palavra de Deus, mas fiquei com essa dúvida.

    • Oi, Rodrigo,
      .
      essa é uma dúvida muito comum e você ouvirá respostas diferentes de pessoas diferentes. Se você perguntar a George Bush, por exemplo, ele vai dizer que invadir o país e depor o governo na bala é uma decisão bíblica. Vamos pensar no que aconteceu com Israel na Babilônia ou com Israel no Egito. Eram governos autoritários, ditaduras monárquicas, e, nos dois casos, o povo de Deus estava submetido à escravidão e, logo, à opressão. Repare que em nenhum caso os israelitas pegaram em armas, mas oraram e confiaram no Senhor. Nos dois casos Deus os livrou do jugo ditatorial sem precisar usar de expedientes antibíblicos. Note como Daniel, por exemplo, foi extremamente respeitoso ao rei opressor (embora tenha discordado e priorizado a autoridade de Deus e de sua Lei), bem como Esdras e Neemias. Acredito que a ação de Deus não é uma fábula, ela e real, ele move corações e interfere nas circunstâncias. Se deixarmos nas mãos de Deus e agirmos com fidelidade, fazendo a nossa parte, ele resolverá tudo da melhor maneira possível.
      .
      Abraço pra ti, no amor do Senhor,
      mz

  10. Olá, Maurício,

    por essas e outras, acredito que quando o Senhor voltar e passar aquela “peneira” entre os seres humanos, poucos subirão…rs

    A porta continua estreita…

    Resta-nos orar para que a nação brasileira seja despertada com sabedoria ao votar na próxima eleição, precisamos tanto disso, que toda falta de educação e entendimento que cerca a maioria dos eleitores, sejam caídos por terra e sejamos direcionados por Deus nas urnas.

    Seus textos me edificam e louvo a Deus por isso.

    Uma abraço!

    • Oi, Elisangela,
      .
      fico feliz por poder edificar, mana. Minha oração é que nos aproximemos cada vez mais do Senhor, pois é assumindo a natureza de Cristo que agiremos com a mente de Cristo. O resto será consequência. Tudo depende da intimidade que desenvolvemos com Deus, que nos conforma à imagem do manso Cordeiro.
      .
      Um abraço pra ti, na paz do alto,
      mz

  11. Daniela Carvalho disse:

    Interessante…. mais um texto sabio e edificante!
    Graca e Paz!
    🙂

  12. Mittleny disse:

    Paz amado! Que Post maravilhoso!!! Louvo a Deus por sua vida! Deus sempre estará levantando homens dotados de sabedoria para abençoar a vida de seus servos aqui na terra, e você é um deles! Que lição nos trás essa reflexão! Realmente, a Bíblia é tão clara, e muitas vezes parece que esquecemos o que está escrito para nosso dever. A palavra de Deus é de arrebatar o coração!!!
    Amei o título! Respeito é bom e Deus gosta! ( e como gosta!…)

    Deus multiplique as bençãos sobre a sua vida!!!

    Shalon Adonai adelfós!

    Mittleny

  13. Paz amado! Que Post maravilhoso!!! Louvo a Deus por sua vida! Deus sempre estará levantando homens dotados de sabedoria para abençoar a vida de seus servos aqui na terra, e você é um deles! Que lição nos trás essa reflexão! Realmente, a Bíblia é tão clara, e muitas vezes parece que esquecemos o que está escrito para nosso dever. A palavra de Deus é de arrebatar o coração!!!
    Amei o título! Respeito é bom e Deus gosta! ( e como gosta!…)

    Deus multiplique as bençãos sobre a sua vida!!!

    Shalon Adonai adelfós!

    Mittleny

    • Oi, Mittleny, tudo bem?
      .
      Me alegro que o texto tenha falado ao teu coração, mana. Muito obrigado pelo carinho e a intercessão, muito importantes e preciosos. Deus abençoe você muito mais.
      .
      Um abraço fraterno, na paz do nosso Senhor,
      mz

  14. Zuleica Zanini disse:

    Oi. Bom embasamento bíblico e argumentos condizentes no texto 🙂 . A minha única dúvida é que se o indivíduo que não for cristão ele não conseguirá “compreender” as leis de Jesus. Então, quando ele estiver em casa, na rua, em público, ele se utilizará de meios que o mundo prega, ou seja, hostilidade. E canais para isso existem aos montes, TV, rádio, Internet que nos empurram para o “senso comum: que é falar mal e denegrir a pessoa “. Interessante analisar que mesmo cristãos também agem assim. Acho que falta mesmo é “educação”, aquela de base, sabe. Onde existia a família nuclear: pai, mãe e filhos que orientavam os seus nos mínimos detalhes: Bom dia, por favor, com licença, obrigada, respeitem os mais velhos e por aí vai. Começa em casa e deveria se estender através da Escola e de formadores de opinião, como você. Grata.

  15. Pedro disse:

    Paz!
    Sempre achei os textos bem coerentes, mas confesso que esse último me deixou um pouco impressionado, pois vivemos em um país completamente corrupto, oferecendo aos pobres e às viúvas, o que tem-se de pior, aceitar isso e viver apenas “orando” é jogar de lado a capacidade racional e humana que Deus deu ao homem. Não somos só espírito, somos carne, alma, corpo, luta também (por favor, não venha com o versículo de nossa luta não é contra carne, nem sangue, hehe).

    Não endosso as ofensas à presidente Dilma. Achei-as bem desrespeitosas, mas se qualquer um que estivesse no lugar ela, eu diria o mesmo. Durante todo o AT vemos os profetas batendo de frente com os Reis maus da época, vimos Jesus quebrando o comércio do tempo (claramente permitido pelas autoridades), etc. Deus nunca nos orientou a sermos coniventes com as “autoridades” perversas, muito pelo contrário… O povo geme, quando o ‘ímpio’ governa. Faço referência a um artigo que li na net: “Vejamos um exemplo prático: Se toda autoridade vem de Deus, como explicar Hitler, que matou milhões de pessoas e crianças inocentes? Teria sido constituído por Deus? Deveríamos ser fatalistas e ficar passivos? O que dizer, ainda, de Mussolini, Nero, Cezar, dos líderes dos antigos países da cortina de ferro, os quais mataram e torturaram homens verdadeiros, fiéis cristãos? Entender que pessoas que perseguiram e mataram inocentes foram colocados por Deus? Desculpe, não dá!”

    “A resposta é simples e direta: Se a autoridade se opõe aos princípios de Deus, que a instituiu, perdeu seu sentido de ser. Toda autoridade deve passar pelo crivo: promove o bem e castiga o mal? Se não pode responder afirmativamente a essas assertivas, essa não é uma autoridade que merece nossa submissão. Fora com ela!”

    Fico com isso! Abração!

    • Pedro,
      .
      tenho absoluta certeza de suas boas intenções ao compartilhar seu ponto de vista. Mas permita-me comentar alguns pontos do que você expôs.
      .
      Orar não é algo que “apenas” se faz. A oração é o alicerce do relacionamento entre o homem e Deus. A leitura bíblica aponta a oração como um meio extremamente eficaz de se influenciar o curso da história. Não existe na Bíblia a ideia de “apenas” orar, mas sim a ideia de que orar é essencial para toda e qualquer empreitada cristã. Afinal, se cremos que sem Deus nada podemos fazer, se cremos que “se Deus não guarda a cidade em vão vigia a sentinela”, dirigir-se ao Todo-poderoso como medida primária e indispensável torna-se basilar. Não vejo em que isso conflita com sermos racionais. Aliás, não existe racionalismo cristão sem oração: do ponto de vista do evangelho, não tomar a oração como medida essencial seria, isso sim, irracional.
      .
      Somos espírito, corpo, alma e… luta? A que luta você se refere? Jesus repreendeu Pedro por ter tentado resolver os problemas na base da espada. Jesus disse que bem-aventurados seriam os pacificadores e não os lutadores. O fruto do Espírito inclui domínio próprio, bondade, amabilidade e mansidão, além de amor e… Paz. Não vejo “luta” na equação, perdoe-me.
      .
      “por favor, não venha com o versículo de nossa luta não é contra carne, nem sangue hehe”. Por que não, Pedro? Devemos ignorar essa realidade bíblica? Com base em quê?
      .
      Que bom que você não concorda com as ofensas a Dilma nem a qualquer outro que estivesse no lugar dela. Nisso eu, você é a Bíblia concordamos e, sendo esse o foco do post, fico feliz.
      .
      Como você não citou a fonte da citação extraída da web, não posso avaliar a base de quem escreveu o texto. No entanto, temos aí uma opinião pessoal de alguém contra afirmações bíblicas. Você fica com a opinião dessa pessoa, já eu fico com a Bíblia, Pedro. Lembro de quando as Escrituras afirmam que o Senhor endureceu o coração de faraó (o Hitler de sua época) para não libertar seu povo. Lembro se quando Deus se referiu ao homem que escravizou, assassinou em massa e deportou seu povo, Nabucodonosor (o Mussolini de sua época) como “meu servo” (Jr 27.6). Porque toda opressão, matança e desgraça que Israel enfrentou naqueles dias serviu a propósitos maiores de Deus, como a Palavra claramente estabelece. Aos olhos dos judeus da época de Jesus, a opressão de Roma e dos césares era um horror, mas quando você estuda a teologia histórica descobre que tudo o que Roma fez (construção de estradas, unificação da língua, segurança para os viajantes e até mesmo o estabelecimento da crucificação como meio de execução de criminosos) serviu aos propósitos divinos para a redenção da humanidade e a propagação do evangelho. Assim, Pedro, precisamos ampliar o escopo da nossa visão e enxergar além do que nossa limitada visão temporal nos permite ver. Temos de compreender o grande esquema eterno das coisas e, assim, entenderemos que tudo ocorre por um propósito maior.
      .
      Nunca é demais lembrar que quem olha com olhos humanos enxerga, por exemplo, apenas mais um revoltoso judeu pregado numa cruz, num evento corriqueiro como outro qualquer. Mas quem olha pelo espírito consegue ver o evento máximo da história da humanidade sendo consumado.
      .
      Um abraço carinhoso para você, que Deus o abençoe muito,
      mz

  16. roberto disse:

    Ola mauricio tudo bem? Eu vi o seu post e tem partes em que concordo e outros não, por exemplo .” Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá” (Êx 20.12). quem aqui quando mais jovem não desobedeceram seus pais? Eu mesmo, desobedecia e muitas vezes, mas mesmo assim nunca desrespeitei eles, mas ao mesmo tempo que devemos respeitar os nossos pais, a bíblia também diz que os pais não devem provocar a ira dos filhos, sejamos justos.
    Outra parte que você diz que devemos obedecer nossos patrões independentes de eles serem gente fina, me desculpe mas não concordo, não acho certo só porque ele ser o patrão eu ver ele humilhar outras pessoas ou a mim mesmo e ter que engolir quieto, eu tenho meu direito de defesa e defender o outro que está sendo humilhado também.
    Outra parte que não concordo é a da submissão da mulher ao marido mesmo que ele não a ame assim como Cristo amou a igreja, então você acha certo uma mulher apanhar do marido e ser humilhada psicologicamente como muitas são hoje em dia continuem ser submissa ao seu marido? Por isso que eu digo que ser homem, heterossexual e branco, segundo a bíblia e este mundo é uma maravilha é a melhor coisa do mundo.
    Na bíblia também está escrito e como você : “Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. De modo que aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação.
    Então pelo que está escrito aqui e deu a entender foi Deus que colocou Hitler no poder, e todas as pessoas e nações que não concordavam e lutaram contra ele para tirá-lo do poder estavam lutando contra Deus?
    Porque os magistrados não são para temor, quando se faz o bem, e sim quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela, visto que a autoridade é ministro de Deus para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal. É necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa do temor da punição, mas também por dever de consciência.
    Então quer dizer que tudo que os judeus passaram na mão de Hitler foi castigo de Deus por algum mal que os judeus fizeram? Que Deus é esse? Isso que na bíblia diz que ele é amor imagina se não fosse.
    Por esse motivo, também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo, constantemente, a este serviço. Pagai a todos o que lhes é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra” (Rm 13.1-7).
    Engraçado que todos nós pagamos impostos mas a igreja não paga imposto nenhum.

    Agora me diz quem nunca xingou na sua casa quando aparece na televisão um político ou pastor que a gente sabe que é desonesto, eu mesmo já e muitas vezes , mas nem por isso eu vou na rua xingar os outros, é muito falta de educação e respeito, e o que fizeram com a presidente concordando com ela ou não foi uma falta de educação , só que educação vem de berço e as famílias hoje em dia não preciso nem falar.
    Forte abraço pra você e a todos daqui.

  17. Lina disse:

    Em comentário aos muitos irmãos que acima falaram sobre o “limite” da submissão, tipo: mas se o marido… Ou se o patrão…
    Creio que todo “se” é uma espécie de limite à onipotência de Deus. É como se do patrão abusivo Deus não entraria com providência ou com o marido violento. Há socorro em Deus. Há promessas de livramento ante a piedade, a submissão e ao clamor.
    Não sabemos quantos minutos mais de sofrimento nos restaria se permanecessemos em posicao de suplica ao Senhor por determinadas situações. A quantos centímetros estava do livramento, antes de declarar que diante daquilo Deus não poderia mais nada fazer ou a pessoa nada resistir?

    Lembremos sempre, ante as mais atrozes dores que Deus nos compele a insistir em oração, incomodar o juiz iniquo pelo julgamento de nossa causa.
    Mulher, persista em oração pelo seu esposo, Deus pode !

    Em Cristo,

  18. Vanja Lucélia disse:

    Lí todo seu artigo e concordo plenamente. No dia em que aconteceu o encerramento da copa, escrevi o seguinte no FB a respeito da atitude dos torcedores: “LAMENTÁVEL E VERGONHOSA A ATITUDE DA TORCIDA VAIANDO E XINGANDO A PRESIDENTE DO PAIS NO MARACANÃ. APESAR DOS PESARES ELA É A PRESIDENTE.
    FALTAR COM RESPEITO É MUITO MAIS FEIO QUE PERDER DE 7X1. LAMENTÁVEL! VERGONHOSO!”
    Fui contestada por vários irmãos, inclusive por pastores e minha tristeza agora é também estes. O que está sendo ensinado?
    Deus continue abençoando seu ministério. Abçs.

    • Vanja, oi,
      .
      o problema é que muitos (pastores, inclusive) estão mais imersos na política do que no evangelho. Se esquecem das verdades bíblicas e criam doutrinas bizarras. Não podemos rasgar a Bíblia, mas sim segui-la. Parabéns por sua postura.
      .
      Abraço fraterno, no amor de Deus,
      mz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s