Morte0De vez em quando eu me pego pensando sobre o exato momento em que deixaremos esta vida e ingressaremos na eternidade. Como será? Já parou para imaginar isso? Normalmente, as pessoas fogem de falar sobre a transição desta vida para a sua continuação no plano espiritual – o que costumamos chamar de “morte”. Consideram um assunto lúgubre, sombrio, deprimente, algo até mesmo agourento. Eu não. Claro que penso sobre isso com expectativa e um certo temor pelo desconhecido, mas, quando leio na Bíblia todas as promessas sobre a vida eterna, alento e ansiedade brotam em meu coração. Então, sim, por vezes me pego pensando em como será o momento exato da morte, de maneira parecida com um jovem que sente um calafrio ao imaginar o primeiro dia na faculdade, uma mocinha que cogita como será engravidar, um menino ansioso pela expectativa do primeiro emprego, um casal trêmulo antes da noite de núpcias. Não há descrições claras e objetivas nas Escrituras que nos permitam ter certeza de como será com exatidão o instante da morte, essa é uma área que a Bíblia mantém nas sombras. Mas temos algumas pistas bíblicas que nos dão paz e nos trazem consolo quanto à partida dos nossos entes queridos e a nossa própria, se morremos em Cristo.

Primeiro é importante percebermos que a Bíblia aponta a eternidade como uma existência totalmente desprovida de sofrimento, tristeza, preocupações, estresse. A entrada no reino final é sinônimo de paz. A tão falada “paz do Senhor” será experimentada plenamente no porvir. João registrou em Apocalipse informações que, de forma bem generalista, anunciam como será o estado eterno dos salvos: “Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo. Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles. E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram” (Ap 21.1-4).

No porvir, os salvos não sentirão mais tristeza nem sofrerão. Isso nos revela uma realidade sobre o momento da morte: a maneira como você morre não faz nenhuma diferença, se dormindo, acordado, atropelado, afogado, de embolia, de pneumonia, de infarto, escorregando no banheiro, de câncer, numa queda de avião, em decorrência da Aids. Seja da forma que for, pela causa que for, sofrendo nos instantes finais o quanto se sofra… no exato instante em que seu espírito fechar atrás de si a porta do corpo decaído e falido e der o primeiríssimo passo dentro do reino eterno, tudo aquilo que causa dor e tristeza vai acabar. Imediatamente. Instantaneamente. Num piscar de olhos. Não há injeção de morfina que se compare ao fim do sofrimento que entrar na eternidade causará.

Mergulho0Se você parar para pensar, perceberá que, todas as vezes em que alguém fala sobre a própria partida desta vida, o que se traz à tona são os instantes que antecedem a morte e raramente você ouve alguém mencionar os instantes que a sucedem. Fala-se muito sobre como se preferia morrer, dormindo, sem sofrimento, assim ou assado. Sempre o que se destaca é o antes – e geralmente com certo receio e temor (natural, afinal, quem quer sofrer em seus instantes finais?). Pouco se fala da alegria que atravessar a cortina da vida vai proporcionar. Por isso, queria convidar você a dar asas a sua imaginação junto comigo. Em meus devaneios, costumo fazer uma analogia desse momento. Imagine que você está em um calor sufocante e salta em uma piscina gelada. No segundo em que seu corpo transpõe a linha d’água, a sensação de frio instantaneamente toma conta de si. É uma entrada imediata em uma realidade que muda tudo. Assim, imagino o mergulho na morte não pela perspectiva do “calor” que se sentia momentos antes, mas do “frio” que se sentirá momentos depois. Nesse sentido, a história bíblica do mendigo Lázaro é muito significativa e esclarecedora.

O próprio Jesus fez esse relato, que uns dizem ser uma parábola e outros, uma realidade – eu não sei, ninguém sabe com absoluta certeza. Mas, seja uma ilustração ou não, essa história é magnífica no que tange à esperança pós-morte. Disse o Senhor: “Havia também certo mendigo, chamado Lázaro, coberto de chagas, que jazia à porta daquele; e desejava alimentar-se das migalhas que caíam da mesa do rico; e até os cães vinham lamber-lhe as úlceras. Aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos para o seio de Abraão” (Lc 16.20-22). Lázaro vivia em pobreza extrema, não tinha trabalho nem condições de comprar um pouco de comida que fosse. Além disso, era doente. Se você tem uma ferida dolorosa sabe o incômodo que é, então tente imaginar o que é ser “coberto” de chagas. Fica claro que ele tinha ferimentos dos pés à cabeça, o que devia causar uma dor constante que beirava a agonia. Meu irmão, minha irmã, é muito sofrimento. Aquele cidadão vivia, da hora em que acordava até a de dormir, em meio a uma dor que não dá pra imaginar. Talvez tivesse insônia. E, não bastasse a fome, a escassez, a dor e o sofrimento, ele ainda era obrigado a conviver com a humilhação de ficar sendo lambido por um bando de animais.  Será que você consegue dimensionar quanto aquele pobre homem sofreu – fisicamente e emocionalmente – durante anos?

Morte2Até que Lázaro deu o passo para fora deste mundo. Fico pensando com fascinação sobre aquele instante. Seu corpo chega ao limite, sem suportar mais. Entra em falência. Ele morre. Visualize o preciso segundo daquela morte. De olhos abertos, talvez em meio a muitas lágrimas, ele sente aquela dor lancinante provocada pela soma de muitas úlceras, da fome, da miséria humana. Um trapo. Então Deus sussurra: “Vem…”. Lázaro fecha os olhos. Um segundo depois, abre-os novamente. Como alguém que entra em uma piscina gelada e deixa instantaneamente de sentir calor, num piscar de olhos as dores físicas, o senso de humilhação, o vazio no estômago, toda a desgraça daquele mendigo simplesmente desaparece. Ele fecha os olhos no último suspiro e, quando os abre, já numa sensação de total paz e ausência de sofrimento, vê um grupo de anjos diante de si. “Levado pelos anjos…”, afirma Jesus. Suponho que estarão sorrindo, porque a alegria que sentem ao receber mais um salvo que chega à casa do Pai deve ser enorme. Pense em como Lázaro não deve ter se sentido ao ver aquele comitê de boas-vindas! O pedinte doente e sofredor é recebido por seres celestiais. Da miséria absoluta à mais plena glória!

A partir daqui é puro voo da minha imaginação. É quando já não vejo Lázaro nessa situação, penso em mim mesmo. Penso em você. Penso em cada um de nós. Fico supondo que aqueles anjos nos tomarão pela mão, ou nos envolverão num abraço, para nos conduzir à tão esperada e ansiada presença do Criador do universo, o Autor da vida, o Rei dos reis e Senhor dos Senhores. O nosso Pai. Nos meus sonhos especulativos, creio que esse encontro nos porá em nosso devido lugar, porque, diante daquela tão pura essência de santidade, a lembrança de nossa multidão de pecados nos lançará em terra e cravará o rosto no chão, em adoração a tão magnífico ser e em contrição pelo nosso histórico de pecados e falhas, transgressões e desobediências. Mas, então, penso eu, ouviremos de seus divinos lábios:

– Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.

Surpreso com essa declaração injusta, uma vez que teria total consciência de quem fui na terra e da multidão de pecados que estaria carregando, eu diria:

– Mas, Senhor, eu não sou digno…

E o Pai sorrirá. Então ele trará à luz por que nos chamou de “bom e fiel” se somos tão maus e infiéis – a razão da cruz, o motivo da encarnação do Verbo e da morte do Cordeiro:

– Eu sei que você não é digno, filho, mas você não está aqui pela sua dignidade. Está aqui pela graça. Pelo amor. Pela cruz. Pelo sangue de Jesus, derramado pelos seus pecados. Nenhuma condenação há para quem chegou aqui por meio de Cristo, daquilo que meu Filho fez no Calvário.

Morte3Pronto, está consumado, entramos na eternidade. Não há mais choro, nem dor. Só a presença do Senhor, desvendado em toda a sua glória. O que virá depois disso eu não sei, é um absoluto mistério. Mas me apego às palavras de Paulo, o homem que foi arrebatado ao coração dos segredos do Senhor e viu coisas inefáveis: “Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam” (1Co 2.9).

A morte chegará. Para os salvos, não é um tema sombrio. É um passo dentro de um reino sem sofrimento, para o abraço dos anjos, para a presença daquele que então veremos face a face e que nos amou desde antes da fundação do mundo. E, ao final de todas as coisas, todos os que derem aquele passo se reunirão e, juntos, dirão: “Aleluia!, pois reina o Senhor, o nosso Deus, o Todo-poderoso. Regozijemo-nos! Vamos alegrar-nos e dar-lhe glória!” (Ap 19.6-7).

Que linda esperança…

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício

Anúncios
comentários
  1. Nadia Malta disse:

    Muito boa essa palavra, meu irmão, texto excelente! Acabei de ler um livro excelente que me impactou muito, que fala sobre o tema: ANTES DE PARTIR Nancy Guthrie – Editora Fiel. O livro na realidade é uma coletânea de escritos de vários autores pregadores e teólogos tantos clássicos quanto contemporâneos como Charles Haddon Spurgeon, John Piper, João Calvino, Martinho Lutero e muitos outros. Que Deus continue abençoando a sua vida.

    • Oi, Nadia,
      .
      fico feliz que o texto te abençoou. Fico feliz de saber que há um livro que fala sobre o tem, já fiquei com vontade de ler. Obrigado!
      .
      Abraço, Deus a abençoe muito,
      mz

  2. Olá,

    Bela reflexão sobre esse tema tão envolto de mistério que é a morte.

    Dizem que é a única certeza da vida.
    Para nós, cristãos, é a certeza de nos encontrar com Aquele a qual esperamos tanto, encontrar com o desejado das nações …

    Imaginar os anjos conduzindo os salvos para a magnífica presença de Deus , é tremendo demais, não tenho como não me emocionar e percebo claramente o quanto insignificante sou e o quanto preciso melhorar, realmente é só pela graça!

    Sabe, dentro de mim, eu sempre quis ter vivido naquela época em que Jesus viveu , imagino Ele, seu olhar, o próprio Deus aqui como homem, isso me toca muito e houve um determinado tempo que eu até perguntava pra Deus porque eu não nasci naquela época porque eu o amo demais.
    Mas Deus tratou isso em mim maravilhosamente…

    Então, sempre penso que o encontro do Criador com sua criatura, será perfeito!

    Maurício, essas suas palavras servirão de consolo para muitos que estão passando por um luto, pois nos revela outra ótica da morte.
    Obrigada por compartilhar tão rico conteúdo.

    Deus te abençoe mais.
    🙂

    • Oi, Elisangela, tudo bem?
      .
      Me alegro por saber que você tem essa perspectiva positiva sobre o nosso encontro com o Senhor. A esperança me toca profundamente.
      .
      Espero e oro a Deus que essas palavras consolem muitos corações, não tem o que agradecer.
      .
      Abraço carinhoso, no amor de Cristo,
      mz

  3. Edina Oliveira disse:

    Glória a Deus!!!
    Mauricio, a razão de nossa esperança é um dia estarmos face a face com Deus nosso Pai, e Seu Filho, o Amado da nossa alma, Jesus Cristo, nosso Rei!!! A Ele a Honra e a Glória para sempre!

    Amém e amém!!!

    Deus te abençoe!!!

    • Olá, Edina,
      .
      não há dúvida alguma quanto a isso, minha irmã, e fico feliz que você tenha essa percepção. Amém e amém.
      .
      Um abraço carinhoso, na paz do Mestre,
      mz

  4. Sidnei disse:

    Não costumo classificar o que é postado…mas…esse foi o melhor texto de todos!
    Fui literalmente transportado para o momento…indescritível!
    Deus te abençoe mano Maurício para que continue lhe usando na escrita desse blog e dos livros.
    Abraço fraterno.

    • Oi, Sidnei,
      .
      louvo a Deus por isso, querido, tenha certeza de que vem de Deus e não de mim.
      .
      Obrigado pela oração, mano, que é tão valiosa.
      .
      Abraço fraterno pra ti, debaixo da graça do Salvador,
      mz

  5. Natana Rodrigues disse:

    Sensacional, ainda estou remoendo a palavra que ouvi ontem na igreja onde congrego, e falava exatamente o que li neste post.

    Não conseguimos descrever nem de perto aquilo que o senhor tem preparado para nós,foi o que disse o apostolo Paulo.

    Nosso senhor jesus venceu a morte!

    Não sei os irmãos leitores deste blog, más ás vezes me pago com certa ansiedade por aquilo que nunca vi, nunca senti, desejo o céu.

    “Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade. E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória.” (1Coríntios 15:51-54).

    A paz, Deus abençoe, vou continuar minha semana digerindo estas palavras.

    • Olá, Natana,
      .
      que bom que você dirige sua atenção para a realidade do porvir, mana. Fico feliz que haja entre nós quem se preocupe com o que pesa mais no grande esquema das coisas.
      .
      Abraço pra ti, boas reflexões e que Deus te abençoe muito,
      mz

  6. anobre77 disse:

    Olá mano, tudo bom?
    Que bela reflexão! Gosto de pensar na eternidade … sempre pensei nela como uma viagem em que não se leva bagagens … simples assim … remédios, solidão, tristezas, dores; tudo ficarão aqui!
    Um abraço e que lá possamos juntos adorar eternamente ao nosso Rei!
    Alexandre

    • Oi, Alexandre, tudo joia?
      .
      Boa imagem, gostei. Eu diria que não levamos as bagagens inúteis, mas tudo de bom que vivemos e mesmo o aprendizado obtido a partir de erros segue conosco. Em suma: tudo o contribuiu nesta vida para fazer de nós pessoas mais conformadas à imagem de Cristo.
      .
      Abração, mano, aguardemos por esse dia com esperança e um coração leve. Deus te abençoe,
      mz

  7. pv disse:

    Olá meu caro,

    Geralmente algumas músicas vêm a mente quando penso ou reflito sobre algo. Neste caso queria apenas embalar seu texto nesta canção. No nosso último congresso este foi o tema e essa música foi selecionada.

    Que Deus continue impulsionando sua imaginação ao encontro da glória dEle.

    • Oi, PV, tudo bem
      .
      mano, deve ter ocorrido algum erro, pois nenhuma música acompanhou seu comentário, desculpe. Não consegui descobrir a que canção você se refere.
      .
      Abraço, na paz de Deus,
      mz
      .

      • pv disse:

        Ué, foi registrado no comentário anterior. Vamos ver se vai agora.

      • Oi, PV,
        .
        sim, entrou aqui. Desculpe-me, por favor, deve ter ocorrido algum bug. Linda canção, obrigado!
        .
        Abraço, Deus te abençoe,
        mz

  8. Guilherme disse:

    Apesar de não ter lido todos os textos do seu blog, ainda, esse com certeza foi muito especial. Tá de parabéns pela delicadeza como escreve e pela luz que transmite com as palavras. Saiba que isso me animou, me deu fôlego e esperança em um momento de luta e muitas incertezas. Coincidência ou não, antes de ler este texto, estava pensando sobre isso, a morte, e confesso, não tenho medo da morte, mas como isso vai acontecer me angustia, talvez não aquela morte tranquila, mas com uma dor insuportável, o sofrimento latente, tudo isso é assustador. Mas tudo fica lindo com a certeza que temos com o que irá acontecer, se morrermos em Cristo, a eternidade no reino dos céus. Agora uma pergunta, como vc lida com pessoas queridas por você, como familiares e amigos, e que não acreditam em Deus, ou acreditam mas vivem sem ligar muito para assuntos ligados a Deus? Você acredita em sofrimento eterno também? No inferno? Sei que Deus é justo Maurício, mas ainda tenho muita resistência para acreditar nisso, no inferno, espero que entenda. Sei que devemos pregar a palavra de Cristo a todos, mas é realidade que alguns vão desprezar e ignorar, pessoas que amamos, e talvez morram sem confessar a Cristo de coração, o inferno é o destino eterno destes?

    Abraços, e obrigado pela atenção, paciência e carinho com que responde os comentários!!

    • Oi, Guilherme, tudo bem?
      .
      louvo a Deus pelo fôlego que o Senhor te concedeu por meio das palavras do texto, ele é muito bom e gracioso.
      .
      Mano, sobre a morte das pessoas queridas, eu confio na soberania divina. Sim, creio no inferno, é uma realidade bíblica, afirmada e reafirmada por Jesus, qualquer teologia que exclua o inferno é vinda do inferno. Creio, querido, que seria interessante você se aprofundar no estudo dessa questão, à luz das Escrituras. Temos de tomar extremo cuidado para não fazer a Bíblia dizer o que queremos, ela não é pautada pelo nosso senso de justiça humana, mas pelos mistérios profundos e eternos de Deus. Não creia em “evangelhos” que excluem o inferno, em universalismo ou outras doutrinas bizarras, porque elas confrontam verdades claras da Palavra de Deus.
      .
      Abraço grande pra ti, Deus o abençoe muito,
      mz

  9. andreia disse:

    ol{a mano….. só penso naquele meu pedido de anos a você…… que quando for da vontade do Senhor acontecerá…..
    quanto ao texto….. benção benção……

    Que o óleo da unção seja derramado sobre ti rica e abundantemente

    com carinho e orações,

    Andreia Araujo

    • Oi, Andreia, bom dia!
      .
      Você se refere ao texto sobre a morte, não é? Está nas mãos de Deus. Por enquanto ainda não aconteceu, esperemos no tempo do Senhor.
      .
      Abraço fraterno, Deus te abençoe e a toda a família amada,
      mz

  10. MARCOS FALCON disse:

    Grande Zaggar!! A paz ! Pela graça sois salvo, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de DEUS. (ef 2:8) , O amor de DEUS é tremendo !! Que essa esperança esteja em nossos corações !!!
    Belo texto. Fk na paz ! M. FALCON

  11. Zuleica Zanini disse:

    Gosto de cada texto que leio. Afastada da Igreja de “templo”, pois entendo que a Igreja somos “nós”, me alegro em saber que Jesus ainda não desistiu de mim. Só não consigo entender porque ainda precisamos passar por tantas dores e sofrimento. Tenho um filho de 11 anos com SII- Síndrome do Intestino Irritável. Como sofre a nós também! Grata. Zuleica/Botucatu

    • Oi, Zuleica,
      .
      me entristeço pela dor do teu filhote e peço a Deus que providencie alívio e paz para ele. Que a graça do Senhor sustente toda a família nos momentos de aflição.
      .
      Jesus não desiste de você não, mana: “Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora” (Jo 6.37).
      .
      Sobre não congregar em um templo, não considero a melhor opção, querida. Claro que somos o templo do Espírito, mas isso em nada anula a necessidade de estarmos em comunidade, pelo contrário, cristianismo pede comunhão e não isolamento. “Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima” (Hb 10.25). Veja que é na igreja que celebramos a ceia do Senhor; é onde podemos exercer os dons (que são voltados à edificação coletiva); onde podemos interceder, amparar, aconselhar, ser amparados e tantas outras dádivas que só na coletividade com os irmãos é possível. Minha recomendação é que você buscasse uma igreja séria, onde pudesse viver em paz sua vida devocional.
      .
      Um abraço carinhoso, Deus abençoe você e toda a família,
      mz

  12. Zuleica Zanini disse:

    Grata. Vou pensar
    na possibilidade de estar congregando em algum lugar. 🙂

    • Não tem o que agradecer, Zuleica. Peço a Deus que te conduza a um local onde você encontre uma família de fé que, como toda família, é formada de pessoas imperfeitas mas é onde o amor está presente.
      .
      Abraço fraterno, no amor de Cristo,
      mz

  13. «73n £1Øn» disse:

    Meu nome é Neilton, leio sempre suas postagens e vejo uma sensibilidade em perceber as dores humanas, muitas vezes ocultas debaixo e camadas e camadas de religião.
    Minha tia partiu em fevereiro, depois de lutar com cancêres durante anos, e numa de suas sessões de quimioterapia, uma que acompanhei, infelizmente um número ínfimo em que pude estar presente, ele ame confidenciou que conseguiu perceber a Igreja espalhada na Terra, me disse que conseguia ver nossos irmãos em igrejas clandestinas como aqueles em que ela teria prazer em conviver no céu, mas não conseguia discernir como igreja os mercenários da fé, que, como ela cria e eu também, não são nossos irmãos. Ela tinha impossibilidades de frequentar uma Igreja em Coronel Fabriciano, mas quando vinha em BH, gostava de me ouvir pregar o Evangelho. Ela partiu numa manhã quente e dolorida de fevereiro. Quando o caixão baixava, numa cidadezinha minúscula de Minas, eu chorei. Chorei porque sabia que ela já se havia encontrado com os chineses, húngaros, soviéticos, com meu avô, minha avó, tios que partiram no Senhor.
    Agora tenho uma irmã, duas vezes, de sangue e fé, lutando contra um câncer, mas tem a mesma consciência cristã, mesmo escondendo a doença durante meses, sabe que sua vitória está aqui ou na glória.

    Tenho meus medos, sim, os carrego no meu alforje, mas também tenho certezas, que apesar das dores n´alma, o Senhor me ajuda a carregá-los.

    Deus é contigo, Zágari.

    • «73n £1Øn» disse:

      Desculpe a má construção do texto, mas dói ainda falar sobre isso.

    • Oi, Neilton,
      .
      mano, que belas e sinceras palavras. Apesar de muitos discordarem, acredito que da dor sai uma intimidade com Deus que dificilmente se alcança em outras circunstâncias. Sua tia teve uma clareza magnífica e tenho fé de que neste momento ela está desfrutando de tudo o que o Senhor nos prometeu. Ela parte, fica a saudade, mas ela carrega consigo Cristo e a eternidade de paz. Quanto a sua irmã, não sabemos o que Deus reserva para ela, mas tenho a absoluta convicção de que o Pai a tem bem acolhidinha na palma de sua mão. Ele não desampara os que lhe pertencem jamais.
      .
      Me alegro que, apesar das dores que você enfrenta, carrega consigo a certeza do alívio. Nunca se esqueça de em quem tem crido. Ele é o dono da vida e o perpetuador da paz. Estando nele, estamos bem, estejamos como estivermos.
      .
      Oro por ti e por tua irmã, querido, na certeza da soberania divina. Abraço fraterno, no amor derramado do alto,
      mz

  14. Juliana disse:

    Que benção!
    Como sempre, Deus tem te usado muito, que assim continue sendo cada dia mais!
    Deus te abençoe querido!

    • Oi, Juliana,
      .
      louvo a Deus por ter abençoado sua vida, mana. Obrigado pela tão importante oração, agradeço demais.
      .
      Abraço carinhoso, que o Senhor siga a edificando e guardando,
      mz

  15. Ana Paula disse:

    Graça e Paz irmão !

    Concordo com muitos comentários que eu li acima sobre quando pensamos na morte, sobre os momentos que antecedem a morte, e é exatamente isso que me deixa impressionada, mas quando li o que você escreveu, que sempre pensamos no antes, mas nunca no depois, isso me deu muita paz. Passo momentos difíceis nesses últimos meses, inclusive com uma filha que depois de ser encaminhada desde criança nos caminhos de Jesus, disse que não acredita em Jesus, pois Ele a decepcionou, ela queria ter um encontro real com Jesus e Jesus não a escutou, então agora pra ela Jesus não existe. Estou com problemas de saúde também, e as vezes tenho a impressão que vou morrer, a sensação é horrível, inclusive ao ler o seu texto no início dele veio uma sensação ruim, mas depois no decorrer da leitura houve sensação de paz e bem estar.
    Agradeço a Deus por sua vida e seu blog, recebo as mensagens em meu email mas nunca deixei um comentário, esse é meu primeiro, me tocou e muito….
    Deus o abençoe Maurício a cada nova manhã !

    • Olá, Ana, graça e paz,
      .
      fico feliz que o texto trouxe paz ao seu coração. Quanto a sua filha, entregue-a nas mãos de Deus em oração e interceda diariamente por sua vida. O resto é com o Senhor. Não queira impor nada a ela, no tempo certo a graça divina entrará em ação e ela olhará para Cristo com olhos diferentes. Aquele que diz hoje que Jesus não existe é aquele que amanhã mais defenderá sua existência – basta se lembrar de Paulo antes e depois da estrada de Damasco. Creia.
      .
      Abraço pra ti, Deus a abençoe muito e a todos os teus,
      mz

  16. Ana Paula disse:

    Obrigado querido irmão,
    É o que farei, “Crer somente” !
    Já li sobre tua história, você tem a mesma doença que meu irmão, quando oro por ele oro por ti também pois sei que só com a força de Deus é que consegue suportar as dores.
    Grande abraço,
    Ana Paula.

  17. Igor Luis disse:

    Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos. Sl 116: 15

    O Senhor falou: “Certamente morrerás”. E como a Palavra não volta vazia, antes fará aquilo para que foi designada sendo fiel até a morte. Morte esta que já morreu na Cruz. Porque o salário do pecado é a morte, e nosso Senhor chegou na morte sem pecado; logo a morte não tinha poder algum sobre Ele. Nós homens nascemos mortos, porque nascemos em pecado. Morremos em Adão. Jesus falou: ” A hora vem e agora é que os mortos ouvirão a minha voz, e aqueles que ouvirem viverão”. Para quem ouviu, saiu da morte para vida.

    O problema é que conservamos tanto este corpo de morte, de carregar nosso leito em pleno sábado, que saí dele não é opção. Zacaria 12: 1 diz assim: “Fala o SENHOR, o que estende o céu, e que funda a terra, e que forma o espírito do homem dentro dele”. Percebe a ordem de grandeza. Parte do Senhor, que é para além dos limites do cosmo, multiversos, universos paralelos; chega na grandeza dos céus que só de estrela passa dos trilhões de trilhões, chega a Terra para depois chegar no homem, a principio perfeito mas que perdeu-se no Edem. Então a morte é quando vamos sair de todos esses limites e se ligar novamente a Aquele que É para todo o sempre!

    As bodas do Cordeiro não será realizado nesta dimensão, para participar precisamos morrer, ou ao que tudo indica o Senhor volte logo (Paulo já esperava o Senhor e veja a quanto tempo ele viveu: “Na verdade nem todos aqui morreremos…”). E o que é o casamento se não torna um só com o marido? Visto que no céu não se casa e nem se dá em casamento, então até mesmo entenderemos o que significa casamento (Maravilha) em verdade em verdade . Visto que Ele é Maravilhoso, logo esta maravilha está pronta!

    Todo o principio do Evangelho está ligado a morrer. “Se o grão de trigo cair na terra e não morrer, ele fica só” Eu morro e Cristo nasce em mim; eu morro diariamente me negando e Cristo vai Crescendo em mim. Logo irmãos, morramos, porque se nós morremos em Adão, vivemos em Cristo, e se Cristo morreu a nossa morte, vivamos não mais para nós mesmos.

    Como será eu não sei, porém a melhor coisa da minha morte será está livre de mim mesmo. Onde poderia contemplar a Plenitude dEle.

    Comecei a ler o Blog ontem, e estou gostando muito. Principalmente em saber que ainda tem Joelhos por ai que não se dobraram a Baal e que são meus irmãos em Cristo. Espero cotidianamente está presente aprendendo mais e mais do Jesus que mora em você Mauricio.

    Grande abraço

    Igor

  18. Vivian disse:

    Mauricio,

    Que texto lindo!!

    Entrei na imaginação e quase não quis voltar rs.

    Confesso que sempre tive muito medo da morte. Ainda tenho (do tal desconhecido, da sensação)

    Mas hoje, durante um tratamento que Deus tem feito em minha vida, pude me aproximar mais de Cristo, entendendo mais a palavra, o busco mais. Ele tem falado comigo e me corrigindo. Embora seja um período de dor, eu sinto o amor do Pai e sinceramente, em meio a dor, as vezes sinto mais alegria em Deus do que quando eu não estava sendo tratada. É difícil explicar.

    Enfim, hoje a morte não é mais um monstro pra mim, pois consigo sentir que sou escolhida. Não sei se é muita pretensão achar que vai morrer e vai pra glória, mas hoje em dia meu coração sente paz em relação a este assunto.

    Deus abençoe sua vida.

    • Olá, Vivian,
      .
      obrigado pelo carinho de suas palavras, você é gentil. Creio que aquele que está em Cristo não deve temer a morte, mas sim aguardar com expectativa. É como a ansiedade pelo primeiro dia no trabalho ou pela noite de núpcias: não devemos temer tais coisas, mas, sim, nutrir uma expectativa pacífica por sua ocorrência. Não é de modo algum pretensão, a eternidade é promessa de Deus e devemos começar a viver a vida eterna já nesta vida, para que, quando chegar o momento da morte, apenas demos um passo além e prossigamos em paz.
      .
      Bênçãos em dobro sobre você, um abraço fraterno,
      mz

  19. Joice disse:

    Boa noite Marido!
    Perdi meu pai a poucos dias..
    Meu pai desde o inicio do casamento com minha mãe sempre a traiu.. Trocava a familia por bebida, vivia nos bares todos os dias dá semana, teve outro filho fora do casamento… Mas sempre morou na nossa casa e deu o sustento por todos os anos. Sempre foi um homem muito bom de coração, ja não tinha o casamento em si com minha mãe, mas nunca saiu de casa. Minha mãe sempre aceitou ele morar na casa até pq ele quem sustentava…
    Me casei, e logo apos meu pai adoeceu de cirrose por conta da bebida… Todas as vezes que passava mal era minha mãe quem levava pro hospital e cuidava…
    Moro em outra cidade e agora no natal minha mãe veio passar comigo e ele ficou em casa com meu tio.. De madrugada ele passou mal meu tio o levou para o hospital ele não resistiu e faleceu…
    Minha mãe aceitou a ex amante no velório e o filho…
    Meu pai apesar das traiçoes de ter trocado a familia por bebida sempre foi um homem mto bom, nunca deixou nós faltar nada… E apesar dá pouca presença em casa nunca tive magoa dele ou tristeza pela ausencia, sempre o amém…
    Ele vem de uma familia avangelica… Na infancia e juventude dele ele era temente a Deus.. Mas ao longo do caminho desviou e não foi mais p igreja..
    Queria entendem.. Será que se nós últimos minutos de vida dele, se ele se arrependeu, ele esta com Deus?
    Quando morremos e somos salvos vamos direto pro céu? Aguardamos a vinda de cristo para ir?
    Desculpe pelo texto enorme mas Gostaria de entender mais sobre isso…
    Obrigada

    • Joice, olá,
      qualquer pessoa que se arrepende nos últimos instantes de vida pode ir para o céu. Veja o caso do ladrão que foi crucificado ao lado de Jesus. Quando morremos e somos salvos vamos direto pro céu, veja o caso de Lázaro, da história que Jesus relatou. Na segunda vinda de Cristo viremos com ele para julgar o mundo e reinar em novos céus e nova terra, mas desde nossa morte já estamos com ele em sua glória.
      Espero ter esclarecido.
      Abraço fraterno,
      mz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s