Misericordia1Um homem matou a facadas a tia, o primo e a prima de 12 anos. Esta última com 30 punhaladas. Preso, o triplo assassino caiu em lágrimas durante o interrogatório, confessou o crime e falou que simplesmente não sabia por que tinha feito aquilo. Ouvi quando ele disse “eu não quero ser preso, porque, senão, vou morrer na prisão e vou para o inferno. E não quero arder no fogo do inferno!”. Que cena. Que tragédia. Que tristeza. Mas houve algo que me chamou a atenção em meio a tudo isso. Assim que, aos prantos, ele fez essas afirmações, a delegada responsável pelo caso disparou um comentário: “Ele não teve misericórdia e agora quer que tenham misericórdia dele, que absurdo…”. Peraí. Há algo estranho com essa frase. Uma contradição que ficou martelando em minha cabeça. Reflitamos um pouco sobre misericórdia, um dos conceitos mais fundamentais da fé cristã.

Não vou entrar pelo mérito daquele crime em si. Foi tão abominável que dispensa comentários. Mas a questão da misericórdia bateu em meu peito como 30 facadas. Repare bem as palavras da policial. Ela está condicionando o recebimento de misericórdia à prática de misericórdia. Em outras palavras, “é dando que se recebe”. Só que esse pensamento contraria frontalmente o evangelho, conforme disse o próprio Jesus: “Há maior felicidade em dar do que em receber” (At 20.35). Aquela delegada não compreende o sentido de misericórdia – nem de longe.

Também conhecida como “compaixão” ou “piedade”, misericórdia significa dar a alguém algo que não merece. É o contrário de “justiça”, que é dar a alguém algo que merece. Cristo deu exemplos contundentes do que isso significa. Veja o caso da mulher adúltera. Pela Lei judaica, ela deveria ser apedrejada até a morte. Isso seria justo. Era o que ela merecia. Mas Jesus preferiu não agir com justiça, mas com misericórdia, e deu a ela o que aquela mulher não merecia: “Eu também não a condeno. Agora vá e abandone sua vida de pecado” (Jo 8.11). Sim, Jesus foi misericordioso e a perdoou. Foi magnânimo. Foi divino. E não só pregou de púlpito sobre misericórdia: ele agiu conforme pregou.

Outro exemplo de Cristo é a parábola do servo impiedoso (repare no termo, “impiedoso”, ou seja, “sem piedade”, “sem misericórdia”). Sei que você já a leu inúmeras vezes, mas, se puder, por favor, leia novamente: Misericordia2“Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: ‘Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?’ Jesus respondeu: ‘Eu lhe digo: Não até sete, mas até setenta vezes sete. Por isso, o Reino dos céus é como um rei que desejava acertar contas com seus servos. Quando começou o acerto, foi trazido à sua presença um que lhe devia uma enorme quantidade de prata. Como não tinha condições de pagar, o senhor ordenou que ele, sua mulher, seus filhos e tudo o que ele possuía fossem vendidos para pagar a dívida. O servo prostrou-se diante dele e lhe implorou: ‘Tem paciência comigo, e eu te pagarei tudo’. O senhor daquele servo teve compaixão dele, cancelou a dívida e o deixou ir.

“Mas quando aquele servo saiu, encontrou um de seus conservos, que lhe devia cem denários. Agarrou-o e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Pague-me o que me deve!’ Então o seu conservo caiu de joelhos e implorou-lhe: ‘Tenha paciência comigo, e eu lhe pagarei’. Mas ele não quis. Antes, saiu e mandou lançá-lo na prisão, até que pagasse a dívida. Quando os outros servos, companheiros dele, viram o que havia acontecido, ficaram muito tristes e foram contar ao seu senhor tudo o que havia acontecido. Então o senhor chamou o servo e disse: ‘Servo mau, cancelei toda a sua dívida porque você me implorou. Você não devia ter tido misericórdia do seu conservo como eu tive de você?’ Irado, seu senhor entregou-o aos torturadores, até que pagasse tudo o que devia. Assim também lhes fará meu Pai celestial, se cada um de vocês não perdoar de coração a seu irmão’” (Lc 18.21-35).

Claro como água. O trecho central da parábola é este: “O senhor daquele servo teve compaixão dele, cancelou a dívida e o deixou ir”. A justiça era cumprir a lei, vender os parentes do devedor como escravos e pegar o dinheiro. Justo. Mas aquele senhor não fez isso. Antes, teve compaixão dele. E, com isso, cancelou a dívida e o deixou ir. Isso é misericórdia: cancelar a dívida.

Misericordia3Quando eu e você fomos chamados pela graça de Deus, ele cancelou nossa dívida. Zero. Misericórdia em ação. A justiça exigia que eu ardesse no fogo do inferno, como aquele triplo assassino lembrou muito bem. Você também. Toda a humanidade, sofrendo pela eternidade distante do Criador. Mas, então… um Cordeiro é agarrado, surrado, cuspido, humilhado e levado ao matadouro. Ali, o holocausto oferecido numa cruz pinga sangue. E quando sai da sepultura, a terra treme com um som que diz: “Recebam minha misericórdia!”.

Ao contrário de Cristo, hoje muitos cristãos pregam sobre piedade mas não a vivem em suas vidas. Amam a misericórdia da boca para fora, mas não a praticam em suas ações. Agem exatamente como aquela delegada.

O grande erro daquela policial foi crer que misericórdia é algo que se merece. É exatamente o contrário. Misericórdia só existe quando não há absolutamente nenhum merecimento. Aquele assassino cruel vai cumprir a justiça humana e ficará preso, possivelmente até o fim de sua vida. Ele merece isso. É justo. Mas, se, em algum momento dos anos que lhe restam, o homem que chacinou a própria família sem misericórdia alguma vier a ser tocado pela graça do Cordeiro, prostrar seu espírito de joelhos e pedir a Deus perdão sincero pelos seus pecados… ele alcançará misericórdia. E irá para o céu.

Vivemos dias em que há tanta iniquidade ao redor que o nosso senso de justiça clama por punição. Só que repare uma coisa: Jesus não disse “bem-aventurados os justos”, tampouco “bem-aventurados os que cumprem a lei”. Ele afirmou: “Bem-aventurados os misericordiosos” (Mt 5.7). Essa ênfase não quer dizer, é claro, que justiça e o cumprimento da lei não importam. Claro que importam. São fundamentais e indispensáveis. Mas, se o Senhor enfatizou a misericórdia, isso nos leva a uma reflexão. Será que ela não tem mais peso? Será que ela não recebeu essa menção especial porque Deus a considera especial? “Desejo misericórdia, e não sacrifícios” (Os 6.6), diz o Senhor.

Acredito que Deus ama os justos. Mas ouso especular que ele tem um olhar diferente sobre os misericordiosos.

Sejamos bem-aventurados. Tenhamos um coração mais perdoador, compassivo, piedoso, misericordioso. Essa, meu irmão, minha irmã, é a única forma de termos um coração como o de Jesus.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício

Anúncios
comentários
  1. Álvaro disse:

    Maurício concordo perfeitamente com você que a misericórdia independe de qualquer coisa e devemos mostrá-la mesmo sem recebê-la,porém não considero a frase da delegada errada com todo o respeito a você.Em primeiro lugar nem sei se a delegada cristã e tenho certeza que ela falou isso em um contexto jurídico e não eclesiástico e,com todo o respeito,nesse sentido a fala da delegada está sim certa porque ele tem que pagar pelo crime! Claro que ela se utilizou da expressão errada,mas em júri popular(que pela CF só julga crime contra a vida) deve-se utilizar a linguagem pessoal e emotiva,pois quem são julga são leigos jurados e o juiz apenas preside.

    Deve-se SIm ter misericórdia dele,principalmente,nós que somos cristãos e entendi completamente o que você falou.Só discordo em parte da sua opinião e você mesmo falou que não ia entrar nesse mérito,mas você dar a entender que a fala da delegada foi errada e sem misericórdia o que eu não acho. A Delegada ou o Promotor ou mesmo advogados de defesa evitam falar expressões jurídicas latinas e linguagens formais em júri( o que eu acho que isso deveria ser feito nas peças escritas também) com jurados leigos e todo mundo sabe que uma das primeiras indicações que os advogados de defesa mandam fazer é chorar ,portanto,não acho,com todo o respeito a sua opinião,a fala dela errada,pois ,ao meu er,ela só estava falando para o público (em outras palavras) para não absolve-lo. O restante do teor do texto eu concordo que devemos sim ter misericórdia de qualquer pessoa seja esta assassina ou estuprador(a) e temos OBRIGAÇÃO de levarmos o evangelho!

    • Olá, Álvaro,
      .
      respeito sua opinião, mano. Só permita informar que o contexto da fala da delegada não foi em um ambiente jurídico ou em um tribunal. Foi na rua. Um comentário com carga pessoal e não profissional.
      .
      Um abraço fraterno, na paz de Cristo,
      mz

  2. Dayana disse:

    Oi, a paz querido! Tudo que você falou está certíssimo! Mas sabe Mauricio, acredito que como eu, muitos cristãos passaram anos na fé cristã sem realmente entender o conceito de misericórdia, apesar dessa palavra ser muito corriqueira em nossos púlpitos, muitos só a conhecem na teoria, e aqui fica minha experiência, para entender e sentir a misericórdia de Deus tive que passar por um processo de conhecimento das minhas fraquezas, limitações, motivações, enfim, entender o quão miserável é a minha estrutura. Pois o exercício da misericórdia consiste em você saber o quanto precisamos dela. Quantos vezes olhei para as fraquezas dos meus irmãos e pensei “jamais farei isso” ou “não sou como fulano ou beltrano que foi capaz disso e daquilo”, mas como diz a palavra, não existe nada mais enganoso do que o nosso coração, e uma das coisas que somos mestre em nos enganar, é acharmos que somos merecedores de alguma coisa. Concluo, afirmando que se a misericórdias de Deus se renovam todos os dias é porque todos os dias precisamos dela. Graça e paz!.

    • Oi, Dayana,
      .
      é o que Jesus falou: “Portanto, eu lhe digo, os muitos pecados dela lhe foram perdoados; pois ela amou muito. Mas aquele a quem pouco foi perdoado, pouco ama” (Lc 7.47). Geralmente, só entende plenamente o sentido de misericórdia quem um dia precisou da misericórdia. Pessoas implacáveis ou nunca se sentiram carentes de compaixão ou têm o coração endurecido a tal ponto que não conseguem assimilar as verdades fundamentais do amor bíblico.
      .
      Louvo a Deus que você esteve abatida, pois hoje é capaz de chorar com os abatidos.
      .
      Um abraço carinhoso, na paz de Deus,
      mz

  3. José disse:

    A paz do Senhor Jesus, nobre amigo Maurício.

    Deus teve misericórdia de mim mais uma vez ao inspirar a você esta mensagem.

    Um post sem precedentes.
    Deus Lhe seja propício.

    Um abraço amoroso, meu irmão.

    José.

  4. andreia disse:

    Mano, que palavra!!!!!!! sem palavras……

    com amor e MUUUITAS orações por ti e tua familia,

    Andreia araujo

  5. Érica disse:

    Mauricio muito linda essa mensagem, tenho passado por momentos difíceis desde Dezembro, mas suas mensagens tem me ajudado muito a entender tudo o que tem acontecido em minha vida. Espero que Deus continue te abençoando para vc continuar ajudando muitas pessoas através de suas publicações!

    • Oi, Érica,
      .
      louvo a Deus por poder ser canal para que a voz do Senhor chegue ao teu coração. Peço a ele que se apresse com as providências que tragam paz a tua alma. Muito obrigado pela tua oração, que me é tão preciosa.
      .
      Um abraço carinhoso, no amor de Cristo,
      mz

  6. Raphael Oliveira disse:

    Hum, fiquei pensativo.

    Misericórdia viria depois da punição? Por exemplo, se alguém abusar de sua mulher, nós, como cristãos, deveríamos afirmar que está tudo bem e deixar pra lá? Ou mesmo Deus, teria misericórdia dos ímpios e reservar um lugar na eternidade?

    Quando falamos de perdão, entendo, que tal pessoa será perdoada mas sofrerá as consequências do seu pecado, mas quando falamos de misericórdia, me faz parecer algo do tipo: ele fez algo tão errado e tão feio, mas vamos deixar pra lá.

    Ah, cada dia mais gosto do Apenas, pois cada postagem me faz aprender cada vez mais.

    • Oi, Raphael,
      .
      depende da circunstância. No caso de um crime passível de punição, é preciso cumprir o que a lei determina, até mesmo pelo fato de um juiz humano não conseguir discernir se o arrependimento de um criminoso é sincero ou não. Se alguém violenta uma mulher, deve ser preso e cumprir pena, em conformidade com a legislação.
      .
      Sobre sua pergunta sobre Deus ter misericórdia dos ímpios e reservar um lugar na eternidade… bem, foi exatamente o que ele fez comigo. Foi o que ele fez com o ladrão da cruz. Foi o que ele fez com Paulo. É o que ele faz com todo o que se entrega nos braços de sua graça.
      .
      O conceito de misericórdia não significa deixar pra lá necessariamente. Mas, em muitos casos, é exatamente isso. Depende muito da circunstância. Se a ofensa é algo que exige uma prestação de contas ante a sociedade (como um crime previsto em código penal), não há como absolver do cumprimento da pena. A misericórdia, nesse caso, entra no âmbito espiritual e tem diretamente a ver com perdão. Se for uma ofensa pessoal, nesse caso em muitas circunstâncias será preciso afastar-se do agressor mas, em muitas outras, significa sim deixar para lá. Não foi exatamente o que o senhor da parábola do credor incompassivo fez?
      .
      Obrigado pelas palavras gentis, Raphael. Aquele abraço, Deus o abençoe muito,
      mz

    • Vinicius disse:

      Gostaria de pedir permissão para comentar que…
      O perdão é algo que você dá, liberalmente, a todos, setenta vezes 7, todos os dias de sua vida.
      As consequências dos erros são atribuições que cabem somente a Deus para conosco e não a nós. Ser justo de acordo com a bíblia significa seguir a sua palavra. Não significa ser justo segundo nossos próprios corações, ou fazer justiça segundo nossos próprios corações. Nossas atribuições são somente o exercício do perdão. A justiça que praticamos é essa. O amor e o perdão. Liberalmente. Essas são nossas atribuições legais perante Deus. Só Ele julga, só Ele condena, só Ele salva, só Ele… nós não. Porém devemos lembrar que ele não veio para condenar, mas sim para que todos que nele cressem fossem salvos. Misericórdia provém de miséria. É uma virtude de Deus para conosco. Nós, em miséria, não merecemos, mas ele com sua misericórdia, graça (que são semelhantes) nos dá algo que não merecemos. E se Deus está em nós através de seu Espirito Santo, então nós também devemos ser misericordiosos, cheios de graça, perdão, amor, santidade, mansidão, auto domínio, etc para com todos. Sem se esquecer da totalidade das escrituras que nos ensina que somente Deus julga, nós não.

  7. Greize disse:

    Engraçado, essa semana tive uma “rusga” leve com um amigo, que já foi meu líder de jovens , hoje é pastor e, pai de família e policial.
    De um tempo para cá ele vem postando críticas ao partido do governo atual, não liguei, pois muitos fazem isso.Depois de um tempo publicava a morte de alguns bandidos e falava , menos 4 no mundo.Até que então ele começar a apoiar a Ditadura de 64.Ele comemorou o dia..
    Me chocou.Ele me disse que eu não sei o que um policial lida todos os dias, e que se o que a gente assiste na TV nos revolta imagine o que não vai ao ar.E é verdade, as vezes nos pegamos no íntimo aplaudindo a justiça feita com as mãos.Ainda mais quando eu vejo violência contra crianças..
    Mas voltando,ele defendeu o ponto dele, disse que o poder militar defende a família.E escolheu um lado.
    Só me restou responder, que ele não deixasse o lado militar falar mais alto que o lado pastor.
    Pois um com certeza vai matar a Misericórdia dele sobre os outros.

    • Oi, Greize,
      .
      oremos por esse irmão, para que acima de tudo ele seja alguém que reproduza a natureza de Cristo em tudo o que pensa e faz.
      .
      Abraço pra ti, na paz de Deus,
      mz

    • Gisele disse:

      EPA, EPA, EPA. Eu sou cristã e defendo o “golpe” de 64 que nem golpe foi, já que teve apoio da população e inclusive foi votado no STF, Óbvio que como cristã, não apoio as torturas que se seguiram. Houve tortura sim, não na mesma proporção que a mídia e os professores de história pregam,e concordo que isso é inadmissível, mas muitas dessas pessoas também mataram. Inclusive, o Caetano Veloso, que foi um dos perseguidos pela regime militar confessou em sua coluna que essas pessoas estavam lutando por outra ditadura – a que se assemelha a cuba – e que não haveria escolha, ou era anos de chumbo( no caso o regime militar) ou rios de sangue ( no caso a ditadura que eles estavam tentando implementar). E essas são palavras exatas do próprio Caetano Veloso. Jamais vou justificar qualquer tipo de tortura, mas por que só julgam os militares? Por que não julgam também as pessoas que estavam lutando pela ditadura cubana e que foram responsáveis por mortes de pessoas também? Se hoje não somos cuba, agradeça aos militares. Desculpa Zagari, por expor isso aqui, sei que não é o lugar. Mas é que há tanta desinformação sobre isso, que tenho que expor o outro lado também.

      • Olá, Gisele,
        .
        não tem que pedir desculpas, é sua opinião e devemos respeitar suas crenças.
        .
        Creio apenas que não podemos tirar o caráter de golpe do golpe, pois foi, sim, uma atitude ilegal, visto que os militares depuseram por meios inconstitucionais o presidente democraticamente instaurado em seu cargo. Se ele era comunista, isso não anula a inconstitucionalidade do que fizeram os militares, por força da baioneta. Como cristãos, devemos sempre apoiar a lei, pois é bíblico. Se havia algo contra o presidente, deveriam ter sido utilizados meios legais, como ocorreu no caso de Fernando Collor, uma vez que o impeachment é previsto na Constituição e segue trâmites democráticos. Nesse caso, Gisele, dizermos que o golpe não foi um golpe não seria correto, por mais que não desejemos que o Brasil se torne Cuba.
        .
        Um abraço carinhoso, Deus a abençoe muito,
        mz

      • Gisele disse:

        Zágari, digo que não foi golpe justamente porque foi constitucional! A intervenção militar é constitucional, está na lei. E assim como collor, a população foi para as ruas. E digo que não foi golpe, justamente porque a ação dos militares foi julgada pelo Suprema Tribunal Superior. Concordo que os militares errarem em ficar no poder por tanto tempo, talvez isso sim tenha sido inconstitucional. Mas o afastamento de jango, não foi. Mas enfim, respeito sua opinião. Gosto muito do seu blog.

  8. Edina Oliveira disse:

    Boa noite meu amado irmão,

    Suas palavras tocaram meu coração. Estava já há algum tempo muito magoada com tres pessoas, e sempre pensando em procura-las, e perdoa-las mas só pensava, não tinha vontade, não agia, era mágoa mesmo. Suas palavras clarearam minha mente como um raio, e num segundo entendi o que é perdoar. Passei a pensar nelas de maneira diferente,com carinho mesmo. Se o Senhor desceu a terra e pagou com seu próprio sangue o preço pelos meus pecados, quem sou eu para não perdoar?

    Muito obrigada. Oro ao Senhor Deus por você, que Ele seja contigo sempre.

    • Oi, Edina,
      .
      me alegro que Deus tenha falado contigo por meio do texto. Belíssima conclusão a que você chegou, fico feliz que teu coração mudou em relação a essas pessoas. Deus sorri diante disso.
      .
      Muito obrigado pelas orações, eu que agradeço.
      .
      Abraço para você, na paz do nosso Deus,
      mz

  9. Lina disse:

    Incrível, mas o “gosto de sangue ma boca” fa
    A muito alto em nossa sociedade que se gaba em dizer que bandido bom é bandido morto.
    Bom, todos nós pecamos, logo todos somos o ladrão da cruz, a mulher adultera, e o esfaqueador, até que o “homenzinho torto” foi endireitado por Jesus.
    Mais uma vez somos chamados a abrir mão da nossa justiça ( que por sinal é muito falha) , abrir mão do direito e aceitar o amor inabalável de Deus. Só Ele sabe como isso opera, e do lado de cá apenas agradecemos por isso, quem seríamos nós ou o que seríamos capazes de fazer se não fosse o Santo Espírito a nos constranger?

    Ó Deus obrigada, o Senhor é demais. Demais pros meus pecados, pra minha sujeira. Demais em amor e misericórdia.

    Quanto ao assassino, as grades que o prendem hoje, se Ele render-se ao trabalho do Pai, não o cercarão na terra que nos foi prometida. Nem a nós, nem à ele.

    no amor Dele,
    Lina

  10. Edina Oliveira disse:

    Mauricio, uma pergunta: Gostei dos versículos da Bíblia que você utilizou nesse texto, pela belíssima tradução. Você pode me indicar essa Bíblia?

    • Olá, Edina,
      .
      éa Nova Versão Internacional (NVI).
      .
      Deus te abençoe,
      mz

      • Edina Oliveira disse:

        Bom dia Mauricio,

        Tá tudo bem contigo?
        Senti falta do post dessa 2ª feira, 07/04/2014 e como vc tá sempre firme ás 2ªs feiras me preocupei com você!

        Abraço!

      • Oi, Edina,
        .
        obrigado pela preocupação, minha irmã. Na verdade, uma série de compromissos me impossibilitaram de publicar um texto ontem, mas devo postar amanhã, ok? Obrigado pelo carinho, você é muito gentil.
        .
        Abraço, Deus a abençoe,
        mz

  11. Mateus disse:

    Zágari, ao ler o texto lembrei-me de uma maravilhosa exposição das bem-aventuranças feita pelo Paul Washer aqui no Brasil. Ao comentar sobre esse versículo ele disse: “Uma vez eu estava pregando e havia uma mulher lá dentro que tinha feito coisas horríveis com outras mulheres da e na Igreja. Ela era uma mulher horrível. E ao me ver pregando ela veio até a frente do púlpito e caiu de joelhos no chão, e começou a chorar fortemente. Mas forte mesmo.Então eu coloquei as minhas mãos em seus ombros e comecei a orar por ela. Enquanto eu fazia isso, o resto da Igreja me olhava com indignação. E eles diziam: ‘como você pode fazer isso’? Eu disse: Eu tenho de fazer isso. Se não há misericórdia para ela, então também vou para o inferno.”

  12. Renata Cassa disse:

    Como esse post falou comigo! Perfeito como sempre, a forma como Deus te usa pra escrever é maravilhosa mano.
    Paz

    • Oi, Renata, tudo bem? Espero que você é a família estejam vivendo a paz do Mestre.
      .
      Obrigado por suas palavras gentis. Fico feliz por poder abençoar.
      .
      Sim, o e-mail confere.
      .
      Um abraço fraterno, na paz do Mestre,
      mz

      • Renata Cassa disse:

        Deus restaurou minha família completamente, estou vivendo a glória da segunda casa muito mais além do que pedi ou pensei. O Senhor sempre nos surpreende não é mesmo!?
        Pedi o e-mail pq estou escrevendo uma coluna pra uma revista digital e quero q vc dê olhada e sua opinião (seria uma honra pra mim :3 ).
        Paz =)

      • Oi, Renata,
        .
        fico muito feliz pela notícia. Deus é sempre muito bom e fiel. Que ele siga os abençoando.
        .
        Sim, pode me mandar o link que eu vejo.
        .
        Um abraço, na paz do alto,
        mz

  13. anobre77 disse:

    Oi Maurício!
    Rapaz, que difícil é aceitar … te confesso que eu mesmo não sou misericordioso na maneira em que o Senhor teve de mim misericórdia. Numa mão o Senhor me segura, na outra eu quase solto meu semelhante no penhasco … que inútil eu sou!
    Obrigado, pois são palavras assim, como as do texto, que expõe meu frio e mau coração … vou meditar nisso e pedir perdão … quero sim segurar também a mão do meu semelhante!
    Um abraço mano… bom fim de semana!!

    Alexandre

  14. Iara Souza disse:

    Olá! Boa tarde! Tudo bem? Meu querido, ajude-me! Estou procurando um texto que você escreveu, que falava sobre a maneira de nos portarmos diante de um pedido de perdão, que não deveríamos dizer coisas tipo “tudo bem”, “esqueça isso”, e sim “eu te perdoo!”. Lembra? Quero utilizá-lo, mas não lembro qual texto em que você mencionou isso. =/

    • Oi, Iara, tudo bem?
      .
      Nossa… confesso que não tenho certeza, depois de mais de 300 posts, sobre qual seria esse especificamente. Pensei um pouco aqui. Seria algum destes?
      https://apenas1.wordpress.com/2013/09/10/levai-as-cargas-uns-dos-outros/
      https://apenas1.wordpress.com/2013/11/07/deus-nao-resgata-ninguem-para-descartar/
      https://apenas1.wordpress.com/2013/04/18/a-medida-com-que-deus-nos-medira/
      https://apenas1.wordpress.com/2012/10/16/falta-de-perdao-tem-cheiro-de-diabo/
      https://apenas1.wordpress.com/2012/12/20/a-grandeza-de-pedir-perdao/
      .
      Espero que seja, confesso que não estou certo sobre qual especificamente você procura.
      .
      Se não for, tente usar a ferramenta de search do blog, talvez ajude. Qualquer coisa é só falar.
      .
      Um abraço, Deus te abençoe muito,
      mz

      • Iara Souza disse:

        Foi bom reler os textos, mas não é nenhum destes. rsrs
        Vou tentar encontrá-lo.
        Obrigada pela atenção!

        A propósito, pedi perdão às pessoas que outrora me magoaram. Lembra que compartilhei o drama do falecimento do meu irmão e da ausência das pessoas diante deste tempo difícil? Então, se não fosse a clara direção de Deus me apontando para perdoar os que me magoaram, ainda estaria na condição de tristeza e amargura. Mas o Senhor é bom! =)

        “Também conhecida como “compaixão” ou “piedade”, misericórdia significa dar a alguém algo que não merece. É o contrário de “justiça”, que é dar a alguém algo que merece.
        […]
        “Bem-aventurados os misericordiosos” (Mt 5.7). Essa ênfase não quer dizer, é claro, que justiça e o cumprimento da lei não importam. Claro que importam. São fundamentais e indispensáveis. Mas, se o Senhor enfatizou a misericórdia, isso nos leva a uma reflexão. Será que ela não tem mais peso? Será que ela não recebeu essa menção especial porque Deus a considera especial? “Desejo misericórdia, e não sacrifícios” (Os 6.6), diz o Senhor.
        […]
        Sejamos bem-aventurados. Tenhamos um coração mais perdoador, compassivo, piedoso, misericordioso. Essa, meu irmão, minha irmã, é a única forma de termos um coração como o de Jesus.”

        É bem por aí…
        Obrigada por tudo, meu querido irmão em Cristo!

      • Bravo, Iara. Tenho certeza que sua decisão provocou festa no céu e fez muito bem até mesmo à sua condição espiritual. Belíssima atitude.
        .
        Perdão por não conseguir ajudar com o texto que você busca, infelizmente não consegui identificá-lo.
        .
        Um abraço fraterno, no amor de Deus,
        mz

  15. Isac disse:

    Ola Ir. Maurício!!! Um texto muito forte!!! Precisamos ser misericordiosos, mas para isso é preciso um milagre de Deus em nossos corações.

    • Verdade, Isac. Só não podemos esquecer que para o milagre acontecer e o rio Jordão se abrir foi preciso que os sacerdotes pusessem os pés na água. Creio que temos de ter os pés molhados antes de qualquer coisa.
      .
      Um abraço fraterno, na paz de Deus,
      mz

  16. sandra disse:

    eu acho que a delegada teve misericordia dos que brutalmente foram assasinados, pois a eles não haveria mais chances. pelo relato ele não se arrependeu teve medo do que lhe esperava. me entristeço pois acho que uma pessoa em seu perfeito estado emocional não cometeria tanta loucura. sabe Deus o que aconteceu com ele? quanto a mim pecadora fica a tristeza de saber que infelizmente não acaba por ai. ter misericordia é mais dificil do que imaginava. ainda que ele fique em uma cela sozinho. para ter tempo de se arrepender pedir perdão e ter a misericordia de Deus. ele é um perigo pra ele mesmo e isso sim já é uma prisão sem muros. quando olhamos as atitudes do homen mau é natural a revolta a indignação,mas quando vemos o lado natural do homem que tem suas fraquezas e que pode estar sendo usando pelo maldito, ai vem a misericordia. eu sinto assim.

    • Olá, Sandra,
      .
      na verdade, a misericórdia se manifesta, biblicamente, ao não punir alguém por algo que fez e que merecia punição. Nesse sentido, entendo que a delegada não teve especificamente misericórdia dos que foram mortos, mas empatia, dó, pena (até mesmo amor). É uma questão de definição de termos.
      .
      O assassino deve cumprir a legislação e ir para a prisão. No caso dele, a misericórdia – se houver em algum momento um arrependimento real e uma entrega a Cristo – é espiritual.
      .
      Um abraço carinhoso pra ti, Deus a abençoe muito,
      mz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s