Ganho1A época em que vivemos é a era do ganho. Nossa sociedade é capitalista, materialista, consumista e existencialista. Se você não entende algum desses conceitos, basta compreender o que está no centro de todas essas filosofias de vida: o eu. O meu. O que posso ganhar. O lucro pessoal. O benefício próprio. Os nossos tempos estimulam um individualismo exacerbado, que nos arrasta como um carro de Fórmula 1 pelas ruas pedregosas da vida. Acabamos destroçados pela necessidade de ganhar, ganhar, ganhar. Só seremos vistos como pessoas bem-sucedidas se ganharmos muito dinheiro, ganharmos o coração do menino mais cobiçado, ganharmos um cargo de destaque na igreja, ganharmos uma cobiçada vaga de emprego, ganharmos status, ganharmos títulos, ganharmos celebridade, ganhar, ganhar, ganhar! Somos levados pelo mundo ao nosso redor a crer que a vida é uma grande competição, em que ganhar diariamente (seja lá o que for) é a grande razão de estarmos sobre a terra. Mas não é isso o que a Bíblia nos ensina.

É fácil reparar como essa forma de ver a vida invadiu a igreja e tomou conta de nós, do mesmo modo que um câncer se espalha silenciosamente por nossos organismo. A maior prova disso é que nossa caminhada de fé tornou-se permeada pelo conceito de vitória. E só tem vitória quem triunfa, vence… ganha. “A vitória é tua!”, dizemos aos irmãos. “Deus, nos dê a vitória!”, oramos. “Faça tal campanha na igreja e Deus te dará a vitória!”, mentimos. Falamos mais a palavra “vitória” em nossas orações e nos cultos do que “Jesus”. Parece que, para muitos de nós, uma vida sem “vitória” é uma vida sem fé, sem bênção, sem a presença do Senhor. Em outras palavras, cremos que, se não ganhamos diariamente, nossa espiritualidade é mirrada, raquítica.

Para cumprir a vontade de Deus, Abraão perdeu a terra Natal e a parentela; Jó perdeu tudo o que tinha; Moisés perdeu a pacata vida de pastor; Jeremias perdeu a paz; Noé perdeu o respeito dos vizinhos; Paulo perdeu tudo aquilo em que cria; João perdeu a liberdade; Raabe perdeu sua cidade; Jesus perdeu a própria vida. A lista de personagens da Bíblia que perderam muito nesta vida é gigantesca. Mas, na gramática de Deus, perder por amor a ele é ganhar para a vida eterna.

Martir“Mulheres receberam, pela ressurreição, os seus mortos. Alguns foram torturados, não aceitando seu resgate, para obterem superior ressurreição; outros, por sua vez, passaram pela prova de escárnios e açoites, sim, até de algemas e prisões. Foram apedrejados, provados, serrados pelo meio, mortos a fio de espada; andaram peregrinos, vestidos de peles de ovelhas e de cabras, necessitados, afligidos, maltratados (homens dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, pelos montes, pelas covas, pelos antros da terra. Ora, todos estes que obtiveram bom testemunho por sua fé não obtiveram, contudo, a concretização da promessa, por haver Deus provido coisa superior a nosso respeito, para que eles, sem nós, não fossem aperfeiçoados” (Hb 11.35-40). Essa parece uma lista de “vitoriosos”? Ou parece mais a descrição de gente que sofreu perdas enormes? Tenha a certeza de que foram perdas que resultaram num ganho muito superior – por ser um ganho eterno e não terreno. É impossível viver para Deus sem perder para si.

“Quem ama a sua vida perde-a; mas aquele que odeia a sua vida neste mundo preservá-la-á para a vida eterna” (Jo 12.25), disse Jesus. Ele afirmou, ainda: “Quem acha a sua vida perdê-la-á; quem, todavia, perde a vida por minha causa achá-la-á” (Mt 10.39). E, nesta era em que somos instigados a ganhar o mundo inteiro, precisamos ouvir as palavras do Mestre a seus discípulos: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me. Porquanto, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á. Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” (Mt 16.25-26).

Se não temos de ganhar o mundo inteiro, o que, afinal, precisamos ganhar? Paulo responde: “O que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo. Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo” (Fp 3.7-8).

Cristo. Eis o que precisamos ganhar. Pois, como disse Paulo, “para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro” (Fp 1.21). São o Rei, seu reino e sua justiça que devemos buscar antes de tudo mais, sabendo que, assim, tudo mais nos será acrescentado.

E como se ganha Cristo?

cruzPerdendo. Abrindo mão de si. Perco prazeres terrenos a fim de ganhar Cristo. Perco oportunidades, porém fraudulentas, a fim de ganhar Cristo. Perco o casamento com aquele partidão que não é cristão a fim de ganhar Cristo. Perco aquele negócio da China, mas que exigiria liberação de propina, a fim de ganhar Cristo. Perco a fama e deixo outros brilharem a fim de ganhar Cristo. Perco dinheiro justo que eu deveria receber, para não escandalizar a igreja, a fim de ganhar Cristo. Perco respeito de quem considera minha fé uma fábula e minhas crenças, fanatismo, a fim de ganhar Cristo. Perco a vingança e dou a outra face a fim de ganhar Cristo. Perco o emprego em que teria de me corromper, a fim de ganhar Cristo. Perco o que desejo a fim de ganhar Cristo. Perco minha felicidade a fim de ganhar Cristo. Perder, perder, perder.

Mas o que ganhamos por essa perda, acredite, vale a pena.

O que você está disposto a perder a fim de ganhar Cristo? É a resposta a essa pergunta que vai determinar quem vem em primeiro lugar na sua vida. Será você mesmo? Ou Jesus? Suas ações responderão. E Deus estará bem atento a elas.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício

Anúncios
comentários
  1. andreia disse:

    bom dia mano,é…….. matar o “EUZINHO”…. que não é tão pequeno assim a cada minuto…. não é meu irmão??? capacita-nos Senhor…tem misericórdia de nós!!!!!

    Grata mais uma vez mano por ser boca de Deus em nossas vidas,clamamos ao Pai que derrame sobre ti da unção dele a cada dia,

    grande bj em toda familia,

    semana abençoada,com orações ,

    Andreia Araujo

    • Bom dia, Andreia,
      .
      eu peço a Deus que ele nos ajude a cometer esse santo assassinato, tão essencial para nossa vida.
      .
      Obrigado pela intercessão sempre presente e tão importante.
      .
      Beijo em ti e em toda a família amada, Deus siga os abençoando muito,
      mz

  2. Mery disse:

    Maurício ,conversava com alguns irmãos a respeito disto,hoje em dia os cristãos não querem mais o céu,a vida eterna,com todo apelo que se faz,em a “Vitória é sua” “conquistar a terra”restituir e por ai vai,pra que o céu? por amor a Cristo já perdi muitas oportunidades de ficar em uma vida confortável sem precisar trabalhar,mas qdo leio “para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro” (Fp 1.21). sei que minha escolha foi maravilhosa
    Mery

    • Oi, Mery,
      .
      você tem toda razão, infelizmente o discurso triunfalista arrebanhou multidões como um lobo arrebata ovelhas do meio do rebanho. Muito triste ver isso. E tenha a certeza que sim, sua escolha foi maravilhosa.
      .
      Abraço fraterno, na paz do Santo,
      mz

  3. Jose disse:

    A paz do Senhor Jesus, nobre amigo Mauricio.

    Penso que para nós conseguirmos ter êxito em nossa jornada, precisamos de apenas três atitudes:
    renuncia, renuncia, renuncia.

    E qualquer perda que tivermos tido com tais atitudes, terá sido lucro cumulado nos Céus.

    Deus Lhe seja propicio.

    Abraço fraterno,
    José.

    • Salve, Jose,
      .
      não estás longe do Reino, mano. Siga perdendo, pois a cada perda estás ganhando algo muito maior. A perda de hoje é o investimento no amanhã celestial.
      .
      Graça e paz sejam contigo,
      mz

  4. Alessandra Tupinambá disse:

    Vc escreve mto bem!!

    Bom dia meu amor!

    Bjokas

    Enviado via iPhone

    >

  5. Nelce disse:

    Maurício, sempre reflexões muito profundas para nos ajudar a seguir com Cristo. Muito obrigada!

  6. Daniela Carvalho disse:

    Perderemos aqui e ganharemos uma coroa e moradia no ceu ETERNAMENTE!
    Viveremos, ceiaremos, conversaremos face a face com o nosso Rei!
    Eh..-.Vale a pena, vale a pena!

  7. Vinicius G. disse:

    Olá Maurício!

    Excelente post. Eu tenho um sonho. Meu coração acha esse sonho digno. Porque, nesse sonho, eu quero trabalhar para Deus. Honrá-lo, louvá-lo, falar sobre o amor de Cristo, sobre a ética e moral cristã, sobre a essência da fé. Não quero fazer nada por dinheiro nem por glória: quero fazer tudo por Ele e para Ele. Mas tenho medo. É muito, mas muito fácil se corromper nessa área. Então me pergunto todo dia se devo ou não jogar tudo pro alto e seguir uma carreira ainda mais cristã. Uma carreira em que as chances de fazer tudo para e Ele e por Ele são muitíssimo maiores. Mas vou continuar. Esperar o que nosso Senhor dirá para mim. Realmente, deixar tudo por amor a Cristo é para os fortes.

    A paz de Cristo.

    • Oi, Vinicius,
      .
      obrigado pelas palavras amáveis, mano. Siga segundo a paz em teu coração, segundo as Escrituras, e não se deixe corromper. É um privilégio trabalhar para Deus, mas as chances de ter decepções são grandes. O tempo dirá.
      .
      Oro por ti, querido. Abraço, Deus o abençoe,
      mz

  8. Álvaro disse:

    Excelente! Pena que isso não é tão pregado e difundido nas Igrejas! Pena que o triunfalismo;o pragmatismo;o materialismo são pregados ao invés desse evangelho genuíno! Os falsos evangelhos lotam Igrejas a curto prazo,pois quando o fiel ver que a sua vida não é aquilo e que “No mundo tereis aflições,mas tende bom ânimo”(jo 16.33) o fiel acaba abandonando o “evangelho” alegando ter sido iludido…

  9. Edina Oliveira disse:

    Boa noite Mauricio,

    É a fé proporcionada pelo nosso Deus que nos capacita a perder. “Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho.” Filipenses 1:21

    Te envio um trecho do livro: Plena Satisfação em Deus. John Piper (pág.88, 89).

    “O prazer cristão é o convite de Deus para abraçarmos o risco e a realidade de sofrer pela alegria que nos está proposta. Cristo ESCOLHEU o sofrimento, isso não é algo que simplesmente aconteceu com Ele. Ele escolheu o sofrimento como a forma de criar e aperfeiçoar a Igreja. Ele nos chama a carregarmos a nossa cruz, a seguirmos no caminho do Calvário, negarmos a nós mesmos, fazermos sacrifícios para ministrar à igreja e expor os Seus sofrimentos ao mundo. Mas não se esqueça, como Jonathan Edwards pregou em 1723: “A abnegação destrói a raiz e a causa da tristeza”.
    A resposta a esse convite é um passo radical na busca pelo prazer cristão. Nós não escolhemos o sofrimento simplesmente porque é a coisa certa a fazer, mas porque Aquele que nos manda
    fazê-lo descreve-o como o caminho para o prazer eterno. Ele nos chama à obediência do sofrimento não para demonstrar a força da nossa devoção ao dever, apresentar o vigor da nossa determinação moral ou provar o quanto somos capazes de tolerar a dor; mas para manifestar numa fé de criança, a infinita preciosidade das promessas de Deus, que nos satisfazem totalmente. Essa é a essência da busca pelo prazer cristão. Na busca pela alegria através do sofrimento, nós engrandecemos o valor dAquele que nos satisfaz — a fonte da nossa alegria. O próprio Jesus Cristo brilha como a luz no fim do túnel do nosso sofrimento. Portanto, o significado do nosso sofrimento, que glorifica a Deus é: Cristo é lucro! Mundo, acorde e veja: Cristo é lucro!”

  10. Mariana disse:

    Não creio que a sociedade atual seja capitalista, e nem que o capitalismo seja o problema da sociedade. LOL.

    • Olá, Mariana,
      .
      o capitalismo em si não é um problema, mas muitos conceitos que vêm atrelados a ele sim, como o consumismo, o materialismo e o egoísmo. Desculpe se não detalhei tanto o conceito.
      .
      Um abraço, Deus a abençoe,
      mz

  11. Bruno Vilela disse:

    Se todo mundo que se diz cristão no Brasil estivesse disposto a perder, o país não estava do jeito que está… o povo tem os governantes que merece, começo a concordar com essa frase…

    Deixando de lado o comentário, achei muito bonita a atitude do patriarca da igreja copta, que depois de ver serem queimadas e atacadas mais de 85 igrejas e instituições, disse que, se a destruição destas propriedades era o preço que os cristãos do Egito tinham de pagar para ter um país livre, então este sacrifício valia a pena! E disse mais, que a igreja é feita de pessoas e não de prédios queimados: Maravilhoso!

  12. Felipe Souza disse:

    A paz!

    Esse post serviu muito pra mim, obrigado irmão.

    Mauricio, nao sei se vc pode me ajudar nessa duvida rs, mas estava pensando em fazer o jejum de Daniel e cada pessoa me fala um jeito de fazer rs. arroz e feijao me falaram que pode, mas tbm falaram que o jejum consiste apenas de legumes e agua.

    voce sabe me dizer qual é o jeito correto do jejum de Daniel?

    abraços!

    • Olá, Felipe,
      .
      eu recomendaria que, em vez do “jejum de Daniel”, você fizesse o “jejum de Felipe”. O jejum é algo muito pessoal e não vejo nenhuma razão para se reproduzir um jejum feito por outra pessoa.
      .
      O jejum serve para mortificar nossa carne: ao abrirmos mão de algo de que gostamos muito, treinamos nosso domínio próprio para que consigamos resistir às tentações. Por isso, se alguém não gosta de legumes, não faz o menor sentido ela abrir mão de legumes.
      .
      Identifique algo que você goste demais (um alimento, uma atividade ou algo assim) e abra mão, para desenvolver sua habilidade de controlar-se. E estará bem feito.
      .
      Um abraço, Deus te abençoe,
      mz

  13. Mateus disse:

    Graça e paz, Zágari. Meu coração ferveu ao ler o texto. Vi nele o cristianismo primitivo, que hoje se encontra tão distante do meio evangélico, principalmente dos neo-pentecostais e muitos pentecostais. Sinto uma grande comunhão ao ler os textos que compartilha conosco. Deus te abençoe, mano. Para contribuir, deixo um texto do C.S Lewis que tem a ver com o texto.

    “A vida cristã é diferente, mais difícil e mais fácil. Cristo diz: “Dê-me tudo. Eu não quero um tanto do seu tempo, tanto do seu dinheiro, tanto do seu trabalho. Quero você. Eu não vim para atormentar o seu ego natural,mas para matá-lo. Meias medidas não trazem nenhum bem.
    Eu não quero podar um galho aqui e outro ali, mas quero derrubar a árvore inteira. Entregue todo o seu ego natural, todos os desejos que você julga inocentes, bem como os que você julga iníquos – todo o seu ser.
    Eu lhe darei um novo eu. Na verdade eu lhe darei o meu próprio eu; a minha vontade se tornará a sua vontade”.

    • Oi, Mateus,
      .
      que bom que o texto te tocou. Eu creio que o ser humano em geral está distante do cristianismo apostólico e, por tabela, lamentavelmente isso respinga na Igreja. Oremos e peçamos a misericórdia do Senhor.
      .
      Belas palavras do Lewis. Excelente discernimento.
      .
      Abraço, mano, Jesus te abençoe muito,
      mz

  14. Fabio Cardoso disse:

    Existe um caso capital de alguém que mesmo tendo muito, mas muito mesmo. Mas, nada o saciava e queria sempre mais e mais, queria inclusive a glória de DEUS, Lúcifer.
    Creio que ele deseja incutir isto na igreja e como!!

  15. Marcos Falcon disse:

    Grande Zaggar !! Qts tempos !!
    Essa mensagem vem de encontro aos nossos corações, muitos só querem ir a´Cristo , se receberem algo em troca, as igrejas que não falam de bençao, prosperidade, entre outros não tem crédito para certas pessoas, pois só pensão em coisas materiais e deixam as espirituais que são eternas de lado, vindo a agradar o inimigo !! Que DEUS tenha misericórdia !

  16. Rosania disse:

    Glórias a Deus. Testos que vieram do trono de Deus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s