Sexo1Quantos tipos de pecados existem? Serão dezenas, centenas, milhares, milhões? Confesso que não sei ao certo, mas uma certeza tenho: são muitos. Muitos mesmo. Isso é curioso, porque, embora existam tantas e tantas e tantas formas de desobedecer a vontade de Deus, parece que concentramos nossa atenção em um pequeno punhado delas. Veja se estou errado: o que escandaliza a esmagadora maioria de nós são atitudes como embriaguez, fumo, consumo de drogas, envolvimento em programações consideradas pecaminosas (boate, bailes, carnaval, shows etc.) e aquilo que pomos no pináculo dos pecados: práticas sexuais ilícitas. Tudo o que é pecado é pecado, logo, não podemos ignorar o quanto qualquer uma dessas atitudes pecaminosas é tóxica para nossa alma nem diminuir a gravidade de qualquer uma delas. Mas o que me chama a atenção é como desenvolvemos o hábito de pôr no paredão apenas um pequeno grupo de transgressões – em especial, os pecados sexuais, considerados por muitos como piores do que a blasfêmia contra o Espírito Santo – quando existem dezenas, centenas, milhares ou milhões. Será que a eleição do sexo ilícito no imaginário popular como a pior de todas as transgressões tem alguma implicação? Tem sim, e são implicações sérias.

Sexo2Acabei de ler um livro em que, em síntese, o autor expõe sua visão do que faz um sacerdote ser bem-sucedido, ou seja, o que seria sucesso no ministério. É uma obra bem interessante e que tem o seu valor, mas algo chamou minha atenção. Percorri com interesse suas páginas, até que cheguei ao capítulo que fala sobre santidade. Quando vi o tema, imaginei que ele discorreria sobre diferentes questões, como bom uso do dinheiro da igreja, relacionamento saudável com a família, cuidados com a vaidade excessiva, sexualidade sadia, humildade no uso do poder, justiça ao lidar com as ovelhas, a importância de ser manso no trato com os diferentes, a necessidade de não se corromper para obter facilidades, amar o próximo como a si mesmo, e uma série de outros tópicos que, a meu ver, são indissociáveis do tema santidade do ministro. Só que, para minha surpresa, o autor começa o capítulo falando sobre sexo, prossegue falando sobre sexo e o termina falando sobre… sexo. Cheguei ao final desse trecho pensando: “Tá certo, concordo, mas… sexo?!”.

É absolutamente inquestionável que uma sexualidade santa é fundamental para a vida pessoal e ministerial de um indivíduo, devemos estar em constante vigilância para não cometer transgressões sexuais e, caso pequemos, sempre buscar o arrependimento sincero e a mudança de atitude. Mas, do jeito que o autor desse livro e muitos irmãos e irmãs tratam a questão, a sensação que tenho é que ser santo é apenas ser sexualmente santo. A pergunta é: e o resto? E as outras dezenas ou centenas, os outros milhares ou milhões de pecados, que fim levaram?

A conclusão a que chego é que nós criamos um ranking de pecados. E, no alto do pódio, triunfando como os piores pecados de todos, estão os de cunho sexual. Uma distinção que, é importante lembrar, a Bíblia não faz.

Revista UltimatoA revista Ultimato publicou na sua mais recente edição (número 346, pg. 42) um artigo não assinado em que aponta a negligência de grande parcela dos cristãos no que tange aos pecados ligados à injustiça social. Diz o texto: “A maior parte dos pregadores tem chamado a minha atenção para os pecados do sexo – o amor livre, a prostituição, o adultério, a pornografia, o homossexualismo – indicando a conduta certa nesta área. Agradeço a Deus por isso, mas lamento muito o silêncio, a falta de clareza e de ênfase na outra pregação, não menos importante que a anterior (…) Por falta de profetas nesta área, demorei muito tempo a compreender que é pecado tanto trair o cônjuge como deixar o irmão de estômago vazio”. Creio que o autor teve 101% de clareza em sua afirmação, pois conseguiu enxergar o quanto a “ditadura do sexo” está desviando as nossas preocupações de muitos outros tipos de pecados.

Não quero ser mal compreendido, então preciso enfatizar algo: pecado sexuais são graves. Nunca vou dizer o contrário nem vou passar a mão na cabeça deles. São horríveis e ponto. Toda prática sexual ilícita é destrutiva e só gera problemas, dor, morte e devastação. Sofro com um gosto amargo na boca só de pensar nos erros que cometi nessa área (e se você está praticando algo do gênero recomendo, por amor a sua vida e a sua alma, que pare imediatamente, já – de preferência, ontem). Mas o grande mal de se resumir os pecados graves a sexo é que todos os outros pecados graves começam a ser praticados sem que se dê o devido peso a eles.

Sexo3E vou te contar um segredo: todo pecado é grave. Não existe “pecado não grave” ou “pecado menos grave”. Poderíamos nos perder em discussões eternas sobre “pecadinho e pecadão”, “pecados para a morte” ou mesmo o conceito católico romano de “pecado mortal e pecado venial”. Conheço a teologia de tudo isso e a grande conclusão, em última análise, é uma só: pecado é pecado. Desobediência é desobediência. Morte espiritual é morte espiritual. Não existe morte que mate mais do que outra morte. Quem morre de queda de avião morre tanto quanto quem morre de pneumonia. Quem morre numa explosão nuclear morre tanto quanto quem morre de dengue. Tirando a imperdoável blasfêmia contra o Espírito Santo (que é atribuir atos divinos ao Diabo), os demais pecados estão todos no mesmo saco: representam morte espiritual e carecem de arrependimento, confissão e abandono.

Se um ministro do evangelho comete um pecado sexual, ele imediatamente é afastado de seu cargo. E isso é correto, pois essa alma preciosa e valiosa está doente e necessita ser tratada, cuidada, pastoreada, sarada e, só então, reconduzida às suas atividades ministeriais. Mas não deveria ser assim também com um ministro que peca pela inveja? Pela ganância? Pela arrogância? Pela soberba? Pela corrupção? Falta de amor? Vaidade? Maledicência? Dissensões? Partidarismos? Egoísmo? Egocentrismo? Hipocrisia? Abuso de poder? Favorecimentos ilícitos? Violência verbal? Injustiça? Traições? Quebra da ética pastoral? Mau uso do dinheiro da igreja? Etc., etc., etc? Confesso que não consigo me lembrar de quase nenhum caso de um ministro que tenha sido afastado do cargo por qualquer um desses pecados. Graves, diga-se. Hediondos. Um pastor soberbo, agressivo, corrupto ou vaidoso é uma anomalia espiritual. Precisa de tratamento tanto quanto um viciado em pornografia na internet.

Sexo4E não estou nem de longe falando apenas de ministros do evangelho. O mesmo se aplica a cada um de nós. Em um culto recente em minha igreja, um de meus pastores iniciou a celebração convidando a congregação a confessar seus pecados a Deus. Claro que me lembrei de meus pecado sexuais. Mas também me lembrei de muitos e muitos e muitos outros tipos de pecados, a ponto de a oração terminar e eu ter de interromper meu ato de contrição sem ter tido tempo de conversar com o Senhor sobre todos. Poucas vezes nos derramamos em lágrimas por termos sido, por exemplo, invejosos, iracundos, gananciosos, espertalhões, abusados ou por termos usado o “jeitinho brasileiro” (que é pecado, diga-se de passagem). Praticamos essas transgressões contra Deus sem nenhum drama de consciência, enquanto legiões de irmãos se deprimem por estarem, por exemplo, escravizados ao vício em pornografia. Por ser uma situação tão inexistente, chega a soar engraçado imaginar um líder ir a público dizer:

– Meus irmãos, preciso me licenciar do ministério pois não honro meu pai e minha mãe e tenho de me tratar espiritualmente.

Ou um membro de igreja que procure auxílio em gabinete pastoral afirmando:

– Pastor, preciso de libertação porque sou muito invejoso.

Inferno de DanteVocê já viu alguém ser disciplinado na igreja por ter praticado a glutonaria? Eu nunca. Na verdade, em todos os meus anos de convertido nunca ouvi uma única pregação, escutei uma música gospel ou li um livro cristão sequer que fosse sobre esse pecado. Parece engraçado eu estar dizendo isso? Não quando lemos na Bíblia que “não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam” (Gl 5.21). Meu irmã, minha irmã, isso é extremamente sério! Essa passagem, por exemplo, me mostra que a glutonaria é tão grave e tem consequências tão severas como a fornicação, por exemplo, e outros pecados sexuais. E aqui reside o perigo, o xis da questão: se eu te perguntar quantas vezes você adulterou na vida, pode ser que me responda, indignado e ofendido: “Nunca!”; mas, sinceramente, quantas vezes você foi glutão? Umas 50? 100? 200? 300? E será que ao menos se arrependeu e pediu perdão a Deus por isso? Ainda: será que ter pecado pela glutonaria sem arrependimento faz de você menos culpado diante do Senhor do que se tivesse fornicado mas se arrependesse e pedisse perdão com toda sinceridade?

A mesma passagem que mostra a gravidade da obra da carne glutonaria a inclui no mesmo grupo que “prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas” (Gl 19-21). Atravessamos a vida com nossa santidade sexual intocada mas cultivamos inimizades, sentimos ciúmes, promovemos discórdias, estimulamos facções, sentimos inveja e por aí vai – sem que nos arrependamos ou peçamos perdão ao Senhor. Será mesmo que estamos tão melhores assim na fita?

Todo pecado é grave. Mas existe um tipo de pecado que, sim, é mais grave do que os outros: o pecado não confessado. Enquanto ficarmos pondo corretamente o dedo na cara dos pecados sexuais mas passando incorretamente a mão na cabeça dos demais tipos de pecados, estaremos deixando de pregar contra eles, continuaremos a praticá-los sem arrependimento, não os confessaremos a Deus e, com tudo isso, seremos engolidos por atos hediondos para o Senhor mas a que não damos tanta atenção porque, para nós, não são tão hediondos assim.

Eis o grande mal da ditadura do sexo: deixamos de confessar nossos outros pecados, igualmente perniciosos.

Pecados sexuaisPode ser que você tenha se casado virgem, nunca tenha se masturbado, viva uma vida livre de adultérios e jamais tenha espiado pornografia na internet, entre outras atitudes sexuais biblicamente ilícitas. Se esse é o seu caso, ótimo – mas cuidado: sua sexualidade pode não te afastar de Deus, porém, de repente, sua língua, seus olhos, seu coração, seu ego ou suas atitudes o estão mantendo a anos-luz de distância do Senhor.

Quais são os pecados que você comete habitualmente mas aos quais não dá muita importância? Lembre-se de Provérbios 28.13: “O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia”. Examine-se, pois, o homem a si mesmo… e alcance a misericórdia do Pai.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício

comentários
  1. Vinicius G. disse:

    Olá Maurício!

    Olha, não sei o que dizer… Esse puxão de orelha apareceu na tela do meu notebook como se fosse o Senhor falando diretamente a mim… É aí que a gente vê como ele sabe usar as pessoas para disciplinar suas ovelhas. Sem mais palavras.

    A paz de Cristo.

  2. Bianco de Moraes Simões disse:

    Graça e Paz!
    Excelente pregação! Realmente, muitas pessoas supervalorizam determinados pecados e deixando outros de lado….e o mais engraçado é que, estou com 40 anos de idade, nasci num lar presbiteriano tradicional, e nunca ouvi um pastor abordar sobre esse tema dessa maneira…parabéns e que Deus continue te usando grandemente!

  3. Nadia Malta disse:

    É, meu irmão, você tem toda razão! E como sempre uma palavra oportuníssima! Estamos ficando craques em engolir camelos e nos engasgamos com facilidades com pequenos mosquitos. Sobretudo, quando os camelos são nossos e os mosquitos são dos outros. Somos rápidos no gatilho para apontar os erros dos outros, esses enxergamos com lentes de aumento e quanto aos nossos pecados, aqueles que escondemos a sete chaves nos porões de nossas almas? Esquecemos que não existe o ministério de “Fiscal da fazenda celestial e que toda acusação acontece sob a eficácia de satanás e sob as máscaras da nossa hipocrisia. Deus o abençoe!

    • Oi, Nadia,
      .
      que bom que a palavra foi oportuna. Sua lembrança sobre a dualidade nós/outros é perfeita, Nadia. Infelizmente, é assim mesmo que funciona para muitos.
      .
      Um abraço, Deus a abençoe,
      mz

  4. Paulo Lameira disse:

    Sensacional, meu querido irmão Zágari, sensacional nas colocações! Pontuar para perder a noção do todo, da visão geral, essa é a temática maligna para afastar pessoas da santidade, sem a qual ninguém verá a Deus. Tem razão, amado, supervalorizar/superdimensionar um dos ramos da consequência da desobediência à Palavra conduz muitos a verem os outros aspectos como menos perigosos diante de Deus e do Corpo de Cristo. Sem querer classificar ou ignorar outros milhares de tipos de pecados, o pecado sexual tem suas mazelas quando adentra o Corpo de Cristo. Admitir o pecado sexual é algo vergonhoso. Em nossa sociedade um homem pode ser exaltado por ser um “Dom Juan”. Da mesma forma, embora nossa sociedade através da mídia, não considere a fornicação, ou até mesmo o adultério vergonhoso, esses pecados são inaceitáveis dentro da Igreja. Uma mulher pode ter o hábito terrível de espalhar fofoca na Igreja, um homem pode ser obcecado pelo trabalho às custas de sua família, ou alguém pode ser extremamente crítico daqueles ao seu redor, mas esses pecados, como também muitos outros, são tolerados. No entanto, se um homem admite cometer adultério, ele é instantaneamente julgado como alguém que está longe de Deus. O pecado sexual é um ramo da desobediência que se torna fácil de manter encoberto, levando-se uma vida dupla de aparência religiosa e pecado sexual secreto. Ao contrário do vício do álcool ou das drogas, o homem consegue manter uma vida exteriormente normal e ainda manter uma fachada de respeitabilidade. Talvez seja nesse ponto que o autor do tal livro que você mencionou tenha se preocupado em alertar, para que o sacerdote tivesse a santidade necessária que o conduzisse a um ministério saudável e bem-sucedido. Existem muitos irmãos envolvidos em liderança, louvor nas Igrejas e que são viciados em pornografia e consideram isso apenas um detalhe que estão no controle de tudo, e isso é uma ilusão. Assim como muitos permanecem em pecados sutis como a crítica, soberba, altivez, inveja etc e ainda se consideram menos pecadores do que aquele que confessou seu pecado à Igreja. Seja o pecado sexual ou quaisquer outros, eles envelhecem nossos ossos, adoecem a alma e nos afastam de Deus. Bem esclarecedor, querido Zágari, e bastante atual também!
    Graça e paz!
    Paulo Lameira

    • Salve, reverendíssimo!
      .
      Excelentes ponderações, como sempre. Creio que o resumo é: que Deus nos livre do mal, seja ele qual for. Todo mal é destrutivo, todo pecado é um assassino e queira Deus que nunca nos esqueçamos disso.
      .
      Um abraço forte em ti, na família e em toda a amada igreja em Coreia. O Senhor te abençoe muito,
      mz

  5. Rosana Mendes disse:

    Excelente post Maurício!

    Ontem mesmo estava revendo alguns pecados listados em 2Timóteo 3:2-5 e me peguei ,somente ontem, sendo ingrata, sem amor pela família, sem domínio próprio e principalmente sendo precipitada.

    A falta de humildade alimenta esses pecados e tendo consciência deles vou procurar praticar o
    antônimo dessas práticas no dia de hoje.

    Oro pra que Deus me mostre cada vez mais meus pecados pra que eu me arrependa rápido e me aproxime mais de Deus e dos meus irmãos feridos.

    Muito obrigada por fortalecer nosso conhecimentos e aumentar nossa visão em relação ao que nos afasta de Deus.

    • Olá, Rosana,
      .
      louvo a Deus por tua transparência, contrição e verdade diante de Deus. Para onde poderíamos ir como forma de nos escondermos dele, não é?
      .
      Abraço em ti, Deus a abençoe,
      mz

  6. blogdesnomeado disse:

    amém!

  7. Cris disse:

    Que vespeiro, hein, mano?!
    É mais ou menos assim: o pecado sexual é praticado às escondidas e tomamos conhecimento apenas de um ou outro (mais ou menos como os casos de corrupção no nosso país); os demais pecados entram na conta do “jeito” de cada um ser e são ultra-mega-blaster-relativizados (ah, eu tenho o temperamento explosivo mesmo, nasci assim… só falei a verdade que precisava ser dita. Não levo desaforo pra casa… Ah, chocolates são a minha paixão… não consigo me controlar. Se eu não desse aquele dinheiro, não conseguiria fazer o processo andar… não tive outro jeito. Não tinha lata de lixo e eu não podia ficar segurando aquilo… depois o varredor de rua passa e pronto.).
    Então, sobram pecados não confessados porque não são descobertos e pecados que não são sequer reconhecidos, assumidos como tal… Falta arrependimento em ambos os casos e o resultado é uma legião de crentes fracos e inexpressivos. Somos cada vez maiores em números, mas não conseguimos fazer a menor diferença na sociedade; parecemos ser incapazes de exercer influência positiva ao nosso redor, na vizinhança mesmo, que dirá no país e no mundo…
    Uma triste condição que, por nem ser admitida, não nos leva a chorar e lamentar como fazia o apóstolo Paulo e outros “heróis da fé”…
    Que Deus tenha misericórdia de nós, de sua Igreja, de seu povo… Que, por sua infinita graça, ele continue a nos abençoar com vozes proféticas como a sua.
    Cris

    • Oi, Cris, tudo joia?
      .
      Você está certíssima, mas me pergunto se apenas o pecado sexual é praticado às escondidas. Pense em quem dá propina a fiscais, isso ocorre muito e bem na surdina. Ou cônjuges que se desrespeitam e são abusivos em casa (na igreja, uma bênção…). Cristãos que metem o malho nos próprios pais entre quatro paredes (e estamos falando de um dos Dez Mandamentos). Irmãos e irmãs que fazem maledicência ao pé do ouvido. E por aí vai. Assim como a sexualidade ilícita ocorre nas sombras, muitos outros tipos de pecado também.
      .
      A relativização do pecado é um fato, pois sempre sobram justificativas para explicar-se e tentar fazer-se menos culpado do que quem cremos ser culpados. A verdade é que todos somos culpados e fugir disso só leva à criação de máscaras. Mas Deus vê o coração, então essa “aparência de santidade aparente” só cria o que Jesus tanto criticou: hipocrisia.
      .
      Creio, Cris, que para vivermos um cristianismo autêntico temos de olhar para o mal como o mal é: mau. Todo ele. Se quem peca em um pecado é culpado de todos…meu Deus, como diminuir a importância da ira, da inveja, da calúnia, da altivez, da “mentirinha branca”, da manipulação semântica em nome dos próprios interesses?
      .
      Misericórdia e graça. Eis o xis da questão, minha amiga. Se não recorrermos ao Senhor em sinceridade, como desfrutar delas? “Miserável homem que sou” é a compreensão máxima do penitente dependente da graça.
      .
      Um beijo fraterno, Deus abençoe você e o filhote,
      mz

      • Cris disse:

        Sim, há muitos e muitos pecados e tipos de pecado ocultos. Aliás, você poderia escrever um artigo igual e devidamente bem fundamentado e dar o título de “A ditadura do poder” ou a “A ditadura do ter” e por aí vai… O que eu fiquei pensando é que estamos tão preocupados ou ocupados em satisfazer o nosso eu, seja às escondidas, seja relativizando o mal, que não há tempo para a difusão do Reino. (Ai… reparou no seja, seja? rsrs) Acho que isso explica em parte porque, como cristãos, somos tão “inócuos”… Sei que isso extrapola um pouco o enfoque – preciso, por sinal – que você deu ao texto, mas fiquei com essa sensação…
        Em vez de nos afastar, acabamos abraçando o mal que tão de perto nos rodeia e, além de espiritualmente fracos, acabamos passando, muitas vezes com razão, por hipócritas aos olhos de quem deveríamos influenciar.
        Humanos, miseravelmente humanos e miseravelmente apegados a essa humanidade… (“Manipulação semântica” é perfeito! Muito bem lembrando.)
        Sim, misericórdia e graça sejam sobre nós!
        Saudades de conversar com você, meu amigo. Muito bom poder fazer isso pela via pouco ortodoxa de um blog.
        Deus te abençoe muito também, a você e a sua família linda. Adorei a foto nova do Skype… Sua princesa parece ser um doce!
        Cris

      • Oi, Cris,
        .
        ótima sugestão, obrigado, vou pensar nela com carinho, mas sempre dependo da iluminação divina. Se Deus acender a luz, escreverei com certeza.
        .
        Reparei no seja…seja, sempre isso me lembra quão falível eu sou (rs). Obrigado por me lembrar! 🙂
        .
        Abraço carinhoso pra ti, Deus te abençoe muito,
        mz

  8. Luciana Innocencio disse:

    Uma palavra muito verdadeira e atual, como foi dito nos cometários anteriores é muito importante receber aquilo que não temos visto (infelizmente) nas nossas igrejas. Para mim foi como um alerta. Recebo os emails e sempre me fazem refletir de uma maneira mais profunda sobre a vida e o evangelho. Costumo encaminhar os emails para compartilhar essas palavras abençoadoras com aqueles que eu amo.

    Deus continue te dando sabedoria e direção.

    • Oi, Luciana,
      .
      me alegro por o texto ter servido como um “despertamento” pra ti, mana. Peço a Deus que as pessoas a quem você envia os posts sejam edificadas.
      .
      Obrigado pela oração, tao preciosa.
      .
      Um abraço fraterno, sob a graça de Deus,
      mz

  9. Felipe disse:

    A paz !

    Mauricio,

    Esse post foi excelente! Eu ja cai várias vezes nesse pecado chamando “sexo”, a consequencia disso ja te contei (acidente com 3 fraturas expostas e 7 dias entubado na uti). Musicas do mundo, festas, barzinhos, shoes e etc…eram os lugares que frequentava.
    Abandonei tudo e hj so vivo pra Deus!

    Irmão, que Deus continue te usando para edificar várias vidas!

    Você poderia me falar qual o nome do livro que vc leu? (Acabei de ler um livro em que, em síntese, o autor expõe sua visão do que faz um sacerdote ser bem-sucedido, ou seja, o que seria sucesso no ministério. É uma obra bem interessante e que tem o seu valor, mas algo chamou minha atenção. Percorri com interesse suas páginas, até que cheguei ao capítulo que fala sobre santidade. )

    Fique na paz!!!!

    Amo muito a tua vida.

    • Oi, Felipe,
      .
      fico feliz por este texto ter edificado tua vida, querido.
      .
      Sobre o livro, se não se chatear prefiro não mencionar. Sempre que faço uma crítica em foro público procuro me ater a ideias e não a nomes, ok? Obrigado por compreender.
      .
      Um abraço, Deus te abençoe muito,
      mz

  10. Bom dia Mauricio,

    As pessoas em geral, consideram os pecados sexuais mais severos, devido ao fato de que são hábitos muito difíceis de deixar. Porém, devemos orar e vigiar vasculhando nossa consciência a procura dos outros milhões de pecados que Deus tanto abomina, porque desobediência a Deus é desobediência e pronto, seja em qualquer área. Como você disse: “Não existe morte que mate mais do que outra”.

    Deus te abençoe!!!

    • Olá, Edina,
      .
      penso que esse é um erro das pessoas em geral. Será que é fácil um homem soberbo deixar de sê-lo? Ou uma pessoa que se ira com facilidade tornar-se mansa? Ou mesmo um maledicente parar de usar a língua para o mal (veja como Tiago ressalta a dificuldade de controlar a língua)? Um glutão deixar de ser é muito dificil. Um corrupto muitas vezes tem recaídas. Por outro lado, conheço gente que adulterava e deixou essa prática e tantas outras que praticaram sexo antes do casamento e mantiveram-se celibatárias até o matrimônio após a conversão. Entendo que o argumento dessas pessoas não é válido, Edina, simplesmente porque todo pecado é escravizante, não apenas um ou outro. Trata-se muito mais de uma questão cultural do que bíblica.
      .
      Um abraço carinhoso, no amor do gracioso Deus,
      mz

  11. Bom dia Zágari! Excelente reflexão! Temos discutido muito sobre esta questão e notamos que ainda existe muito o conceito de “pecadinho” e “pecadão” entre os cristãos.

    Só um ponto que eu gostaria de fazer um questionamento: você disse que o pecado imperdoável de blasfêmia contra o Espírito Santo é atribuir atos divinos ao diabo. Isto não ficou muito claro para mim, pois aprendi que a blasfêmia contra o Espírito Santo é “negar a obra redentora de Jesus e não aceitar que Ele morreu para remissão dos nossos pecados”.

    Você poderia explicar isto um pouco melhor?

    Obrigado e abraços!

  12. Deborah disse:

    Puxa, depois da minha devocional do dia, um belo sermão. rs… Deus o abençoe!

    Zágari, comentei com meu noivo sobre isso outro dia. Andei pesquisando material para jovens, e encontrei um blog direcionado pra eles. Quando entrei, só tinha material falando de sexo. Procurei, procurei, procurei e nada de outros assuntos. Como no blog não tinha nada escrito que era específico sobre sexo para jovens cristãos, fiquei me perguntando se é só sobre isso que precisamos ensinar nossos jovens. O pior é que quando ensinamos sobre esta área específica da vida, dizemos tanto “não pode”, “isso não é bom” que quando eles caem, parece um estrago considerável.

    Ao longo do texto, me lembrei de uma irmã na igreja que decidiu fazer dieta e entrar na academia. Quando ela conversou comigo sobre seu propósito, me disse que a primeira coisa que fez foi reconhecer seu pecado, era glutona, e pediu perdão a Deus. Confesso que fiquei olhando pra ela boquiaberta, em toda minha vida ninguém nunca reconheceu isso pra mim.

    Parabéns, Zágari, por dizer o que muitos pregadores deviam dizer nos púlpitos.

    • Oi, Deborah,
      .
      obrigado pelo incentivo, mana. Quanto ao que você comentou, nunca podemos nos esquecer de uma coisa: sexo dá ibope. Sexo vende. Sexo chama a atenção. Isso explica muita coisa.
      .
      Um abraço carinhoso, no amor de Deus,
      mz

  13. Cristina disse:

    Paz Mauricio..!
    uma amiga me envio um link, do seu texto perguntando o que eu achava…
    respondi , eu vou compartilhar com vc minha opinião
    ]

    Muito bommm!

    porem..
    gostaria de saber qual a igreja que ele frequenta, pq eu…a ultima vez que me lembro de ouvir repreensão sobre sexo, foi com a helena tanure: “DEVEMOS NOS CASAR VIRGENS SIM!” rs

    eu não vejo essa enfase toda na pregações (sobre pecado sexual), e acho que deveriamos ter!!!

    e…
    para e pensa…, em todas, todas as pessoas que conhece…procura se lembrar dos seus pecados (aqueles que sabe que elas cometeram), pois é…, a maioria deles esta relacionado com a carne…correto!?

    Creio que Deus transforma o nosso caráter, nos faz pessoas melhores….gradativamente, Ele nos faz melhor, vai nos moldando, de acordo com o “tempo” que oferecemos, entregamos mais a Ele

    …mas a carne..é constante….
    lembra..!
    LUTE CONTRA AS POTESTADE, MAS DA CARNE…hummm!..fuja dela…rs

    a palavra é ótima, concordo sim!, temos que ser exortados por todos os pecados….!
    mas dizer que hj só se prega sobre isso….kkkk ….ONDE!!!!!

    ..os jovens vivem em fornicação, e transando, na igreja….e NADA, só é reprendido quando a menina fica gravida!, e olha lá….

    Cristina Barros

    • Oi, Cristina,
      .
      na verdade, creio que você está se atendo à pregação. O escopo da minha reflexão vai bem além disso. É o que se fala nos corredores, o que repercute na internet, o que escandaliza a ponto de destruir vidas, o inconsciente coletivo dos cristãos. A pregação é apenas parte disso. E esse fenômeno ocorre em todas as igrejas.
      .
      O processo de santificação dura a vida toda e, invariavelmente, será parcial, visto que ninguém chega ao fim da vida sem pecar. Podemos melhorar, não nos tornarmos isentos de pecado. No entanto, o grande mal é que os pecados acontecem e você vê pessoas sendo guetificadas porque pecaram certos tipos de pecado, enquanto seus acusadores vivem imersos em mil outros tipos de pecado sem nem se preocupar e sem causar escândalo. É a história da mulher adúltera se repetindo todos os dias: pessoas cheias de pecados atirando a primeira pedra em pessoas cheias de pecado.
      .
      Se você reler o texto, verá que eu não disse em momento algum que “hoje só se prega sobre isso”. O texto não é sobre essa questão. O texto trata do peso desigual que todos nós damos a pecados diferentes. Repare: você disse “os jovens vivem em fornicação, e transando, na igreja….e NADA”. Bem, será que os jovens também não vivem mentindo, invejando, se irando, trapaceando, colando na prova, desonrando os pais, desrespeitando as autoridades, em rebelião, cobiçando bens, pecando pelo consumismo, amando mil outras coisas acima de Deus, em desamor com o próximo, cultivando inimizades, promovendo dissenções e facções, etc… e NADA? A questão é precisamente essa, Cristina: foco no sexo. E o resto?
      .
      Um abraço carinhoso pra ti e Deus te abençoe,
      mz

  14. Kessia Santos disse:

    Boa tarde Maurício,

    Comecei a acompanhar o seu blog a pouquíssimo tempo e tenho que te dizer: acredito que a publicação de hoje foi extremamente oportuna, e que nós como cristãos deveríamos refletir sobre isso, assim como você fez e compartilhou.
    Desde que me converti percebo há essa discussão de não existir distinção entre pecadinho e pecadão, mas aos poucos mostramos que nós mesmos, os cristãos, fazemos essa separação; como se um fosse mais grave do que o outro e pior….como se Deus fizesse vista grossa pra um e imediatamente condenasse quem pratica os pecados sexuais.
    Esses dias estava refletindo sobre isso, e embora ainda não tenha chegado a uma conclusão, percebo que as pessoas de um modo geral tendem a condenar os pecados que fazem mal ao corpo físico, sem esquecer que esses também destroem a alma.
    Como você bem citou, a inveja, glutonaria, o jeitinho brasileiro e tantos outros fazem tão mal quanto, mas não nos atentamos a isso e pior, não confessamos.
    Apesar de tudo, acredito que o seu texto abriu o meu olho para realmente me policiar em tudo…não apenas na questão sexual. E também acredito que ajudou às pessoas que tem o coração sincero diante de Deus, a pedirem perdão pelos pecados não confessados.

    • Oi, Kessia,
      .
      fico feliz pela tua percepção. Se de fato o texto ajudou pessoas a confessarem pecados não confessados a Deus, ganhei o dia.
      .
      Um abraço carinhoso, no amor de Deus,
      mz

  15. Graça e paz irmão Maurício.
    Costumo dizer que não haverá repartições no inferno. A iniquidade colocará a todos (e a mim também se não vigiar) no mesmo lugar. Sua colocação me leva a refletir nas palavras de Salomão quando disse: Apanhai-nos as raposas, as raposinhas, que fazem mal às vinhas, porque as nossas vinhas estão em flor. (Ct 2.15).
    As heresias praticadas aos montes diariamente nos púlpitos, rádios e televisão também serão julgadas juntamente com o homossexual ou adúltero.
    Então, qual a diferença se eu comer uma uva no mercado sem pagar ou desejo a mulher do próximo? Visto que ambos praticam a iniquidade?
    Certíssimo amado irmão. Que o Senhor continue poderosamente revelando os temas que precisamos ouvir diariamente.
    Abraço!
    Em Cristo,
    Jeferson Rangel

    • Salve, reverendo,
      .
      “não haverá repartições no inferno”: excelente! Poucas palavras que dizem muito.
      .
      Grato pela intercessão, sempre tão preciosa.
      .
      Aquele abraço, no amor de Jesus,
      mz

  16. Neia Cunha disse:

    A Paz meu irmao ,
    Louvo a Deus por me permitir acorda em um dia como hoje que ninguem pode sair de casa por causa da neve e frio e eu estou tendo o privilegio ter fazer uma leitura como essa e poder pedir perdão a Deus por tantos pecados que tenho cometido Senhor tenha misericordia de nos pq realmente so enxergamos certos pecados e outros que de igual modo tb sao pecados achamos que sao pecadinhos.
    Obrigado por esta publicação que o nosso Senhor possa a cada dia mas te capacitar te usar como instrumento para levar palavras como essa a tantas vidas que necessitam a cada dia de mudancas , arrependimento e tb conhecer e praticar a palavra de Deus.
    Jesus te abencoe e sua familia tb.
    Abraço bem carinhoso pra vc meu querido não te conheço mas vc tem sido benção na minha vida .
    Neia 😄

    • Oi, Neia,
      .
      que bom que o texto te levou a essa contrição. Louvo a Deus por usar este blog para tocar corações como o teu.
      .
      Muito, muito obrigado pela tua oração. Preciso sempre. E, claro, pelas palavras carinhosas.
      .
      Um abraço do calor do Rio, Deus a abençoe,
      mz

  17. franklin disse:

    OLA MAURICIO TUDO BEM!!! QUAL E O TITULO DESSE LIVRO,QUE VÇ LEU?

    • Franklin, olá,
      .
      caríssimo, preciso te pedir desculpas, mas quando teço uma crítica a alguém, não divulgo o nome. Atenho-me às ideias. Por isso peço desculpas, mas prefiro não dizer, ok? Espero que compreenda.
      .
      Um abraço, na paz de Deus,
      mz

  18. franklin disse:

    EU PRECISAVA DESSA CORREÇAO,EU ACEITO,PREFIRO ME ARREMPENDER AGORA,JA,QUE DEUS ABENCOE SUA VIDA

  19. franklin disse:

    E COMO SE DEUS FALA-SE DIRETAMENTE PRA MIM ASSIM: QUE SER SALVO? E EU DIRIA SIM SENHOR! ENTAM SIMPLISMENTE POE TUA CASA EM ORDEM.OLHA O QUE DIZ EM SALMOS 19:12 (PECADOS OCULTOS) DEUS ABENCOE

  20. JST disse:

    Olá bendito amigo/irmão.

    Saudações temperadas em Cristo.

    Acabei de chegar da entrega do JST e tive o privilégio de ler mais este primor de mensagem.
    Certa vez, ouvi de um pregador (Martin Luter King): Quando lembro dos meus pecados, olhos para os meus poros e começo a contá-los – daí, desisto.
    Misericórdia, Senhor!
    Parabéns, bendito.
    Abraços temperados.

    • Salve, Carlos, saudações!
      .
      Que frase espetacular, excelente. Não é à toa que MLK foi quem foi. Precisamos de homens como ele.
      .
      Aproveito para agradecer pelo JST, eu o recebi ontem, muito grato.
      .
      Abração em ti e Maristela, Deus os abençoe,
      mz

  21. Lourayne Natiely disse:

    Maurício que Post abençoado, tem nem mais o que comentar, você disse tudo, nos preocupamos tanto muitas vezes com os pecados dos outros, e julgamos “fulano” pelas praticas sexuais ilícitas, e nem percebemos que praticamos outros pecados que tornam-se iguais, Jesus já dizia para tirar a trave do nosso olho, antes de tirar o argueiro do olho do irmão, só que algumas vezes essas palavras passam despercebidas, por que muitas vezes utilizamos a interpretação para o nosso próprio benefício. Deus continue te usando Irmãão! Abraço Grande! Deus abençoe você e sua Família!!

    • Oi, Lourayne, tudo joia?
      .
      Que bom que o texto te fez refletir, mana. E você abordou algo importantíssimo: usarmos a Bíblia em benefício próprio, isso é um tema muito sério.
      .
      Abraço a ti e a toda a querida ICNV Campina Grande, Deus os abençoe muito e sempre,
      mz

  22. Lázara disse:

    Oi Maurício,
    Tenho acompanhado seu blog, recebo por e-mail e costumo compartilhar alguns deles com meus amigos e familiares. Suas orientações me abençoam me ajudando a compreender as escrituras. Este de hoje fez-me sentir um “puxão de orelha” e vi que tenho muitos pecados não confessados, (glutonaria é um deles). Ao terminar de ler sua reflexão, orei ao Senhor confessando e pedindo perdão. Em nome de Jesus e pelo poder do Espírito não irei mais comete-los, assim,alcançarei misericórdia. Obrigada por me ajudar na caminhada rumo ao ALVO.
    Um abraço de Lázara

    • Oi, Lázara,
      .
      que alegria saber que o texto levou você à contrição e à confissão de pecados. Louvo a Deus pela graça dele em ação na sua vida.
      .
      Um abraço fraterno, na paz de Deus,
      mz

  23. Paulo Carvalho disse:

    Há anos eu não lia algo tão coerente sobre o assunto.
    Bendito seja Deus pela tua vida!

  24. Ícaro Cardoso disse:

    Cara, eu gostei demais desse post. Eu tenho 16 anos e nasci em uma lar não cristão, mas no dia 18 de dezembro de 2012, Deus abriu meus olhos e me mostrou quem Cristo era: O Cordeiro de Deus, o sacrifício supremo sem falhas ou correções,era e é perfeito, mas desde lá eu abandonei alguns pecados, como os palavrões, o ódio, as mentiras, os assuntos indevidos, alguns sonhos egoístas e até a minha visão sobre eu, o mundo e Deus. Mas alguns pecados realmente não saem, como a pornografia,a culpa, um exemplo claro, tem hora que sou meio brigão também, e até vaidoso demais, cheio de dietas e academia (diga-se de passagem, não tenho vontade de siar por aí azarando sem camisa, quero mais é ter força e resistência, sem falar que se eu casar, quero oferecer em todas as áreas, seja corpo mente e espírito, satisfação a minha esposa, faça um comentário sobre isso por favor, tenho muitas dúvidas). A questão é, tendo ainda tantos pecados tem hora, quase sempre, questiono a mim memso a respeito de Cristo, se realmente estou nEle, se o amo e o ofereço a mim mesmo como oferta de gratidão e amor por tão grande graça. Sinceramente, o inferno não me dá medo, eu acho aterrorizante a sua existência, mas não tenho medo dele como antes, quero servir a Cristo, mas não sei como, não sei como tirar essas dúvidas da minha cabeça. Eu diria que eu tenho uma fé fraca, mas não quero me conformar com isso, eu simplesmente não confio na minha sinceridade, não consigo confiar naquilo que penso. Peço a sua ajuda, se quiser me mande o e-mail, sei que prefere que eu fale isso com o meu pastor, mas tenho um problema quanto a isso, não em relação a ele, mas em relação a mim. Obrigado pela atenção. Deus lhe abençoe!

    • Oi, Ícaro,
      .
      fico feliz pela graça estendida a ti, siga por esse caminho, é o mais excelente.
      .
      A nossa luta contra o pecado é constante, mano. A perfeição é uma utopia, mas a busca diária pela perfeição deve ser nossa luta cotidiana. Deus não espera de nós infalibilidade, ele sabe que somos pó, mas espera esforço, disciplina e dedicação para tentar ser cada vez menos falível.
      .
      Lembre-se que sua esposa vai buscar em você muito mais do que um corpo sarado, as mulheres valorizam num homem muito mais o caráter, a segurança, a devoção e outras virtudes do que o físico. Não há mal em cuidar do corpo, mas tome cuidado com os limites. Se sentir que está extrapolando, contenha-se.
      .
      Querido, é extremamente difícil opinar sobre sua situação espiritual por esta mídia, a partir de tão poucas palavras. Em princípio, se você está incomodado, é porque o ESto o está incomodando. Logo, há comunhão entre você e Deus. Mas você precisa se aprofundar nisso, verificar o porquê dessa insegurança. E para isso você precisa ser discipulado, instruído, acompanhado. E seu pastor é a pessoa para isso. Entenda que seu pastor não é um pregador, é muito mais do que isso. Ele está aí para… pastorear. Se ele é uma pessoa confiável, não há nenhuma razão para você não buscar o auxílio e a orientação dele. Acabe com essa dificuldade e o procure, Ícaro, você só tem a ganhar.
      .
      Espero ter ajudado de algum modo.
      .
      Um abraço carinhoso, Deus siga o abençoando,
      mz

  25. Lourayne Natiely disse:

    Amééém, Tudo Joia Mano graças a Deus, tá certo, pode aparecer por aqui novamente, quando tiver um tempinho para nos visitar! Abraço!

  26. Jose Junior disse:

    A paz de Deus nobre amigo e irmão.

    Uma palavra de exortação muito oportuna e necessária.

    Louvado seja Deus por seu amor e cuidado pela Sua Igreja ao inspirar-lhe com essa maravilhosa mensagem.

    Sua reflexão fez-me parar para analisar alguns comportamentos, e confesso que tive que confessar alguns pecados… Graças a Deus.

    Este é o caminho, Maurício, andemos nele.

    Abraço fraterno,
    José.

  27. A paz do senhor Mauricio.
    Estava pesquisando um outro assunto na net, e encontrei teu site, minha primeira vez, e lhe digo, perfeito teu post, parabéns.
    Temos a péssima mania de dar escala de maiores e menores aos pecados, quando na verdade todos são pecados.
    Parabéns.
    Deus abençoe vc.

  28. odiel disse:

    Gostei da matéria muito bem pensado e explicado, realmente acontece muito isso, nossa falta de atenção com relação à lista do vs 19 fatalmente nos levará a morte. valeu mauricio

  29. PV disse:

    Olá meu brother,

    Meu coração fica saltitando de alegria por ver tanta gente abençoada através dos seus textos.
    Nessa esteira, meu querido, quero apenas colaborar com uma parte que você disse: “nunca (…) escutei uma música gospel”. Uma das minhas poucas habilidades que tenho é conhecer um pouquinho de música, já que trabalhei uma época em uma rádio evangélica e por trabalhar com música na igreja veio uma a memória. É do Trio Igl3sias chamada de “4 (Provérbios 30)”. Pelo pouco contato que tenho através do seu blog acredito que também você goste por causa do estilo simples. Parece bíblica a letra, embora trate de uma passagem meio enigmática, com várias figuras de linguagem.

    Paz, brother.

  30. isac disse:

    Que texto esclarecedor! Edificante! Deus muito obrigado! Zágari Deus abençõe!

  31. Walace Al es disse:

    Claro e coeso texto. Enquanto muitos(eu também) sem preocupamos neste tipo de pecado, erro, transgressão. Esquecemos dos outros que de igual modo é pecado também. Excelente texto!!!
    Graça e Paz

  32. Marco Juric disse:

    Bom dia Zágari!

    Lendo seu texto me recordei de algumas vezes em que conversei com minha esposa e também com alguns irmãos sobre esse tema. É impressionante como a maioria de nós cristãos tem essa ideia de que o pecado sexual é pior do que os “outros pecados”. Isso denota, de um lado, no mínimo, a omissão dos líderes em derrubar esse falso ranking e de não “passar a mão na cabeça” dos que cometem os “outros” pecados e, de outro, uma falta de conhecimento e de interesse em conhecer as escrituras, por parte dos membros. “Os de Beréia eram mais nobres…”
    Muito de nós se esquecem de que o pecado que nos tirou do paraíso e nos condenou a morte foi a desobediência.

    Ótimo texto Zágari!
    GBY!!!!

    MJ

    • Oi, Marcão,
      .
      sabe, penso que as pessoas fazem isso porque aprenderam assim. Ensinaram a elas que era assim. A falta de estudo bíblico e de reflexão as mantêm estagnadas nesse pensamento. O que precisamos fazer é pregar com uniformidade acerca dos pecados, para começar a renovar a mente dos irmãos.
      .
      Abração, mano, Deus abençoe você e a família,
      mz

  33. Pascoal Gomes disse:

    Maurício Zágari, sempre brilhando em seus post, trazendo a nós refexões pertinentes.
    Sou muito abençoado pelo seu blog.
    Que Deus te dê sempre a sabedoria de escrever essas palavras de reflexão que, acredito, têm abençoado muitas vidas.

    Pascoal Gomes

    • Olá, Pascoal,
      .
      muito gentis as suas palavras, louvo a Deus pelo seu coração bondoso, obrigado. Sou grato ao Senhor por poder abençoar por meio do que aqui compartilho. Muito obrigado pela sua oração, que é tão preciosa. Um abraço a toda a família de Cristo que se encontra na querida Angola.
      .
      Um abraço, meu irmão, na paz do nosso Mestre,
      mz

  34. Stephanie disse:

    Olá Marcelo, seu texto me ajudou e muito…
    Infelizmente todos os tipos de pecados são terríveis, mas acho que este é o a igreja mais condena.
    Eu mesma tenho muitos, e creio que Jesus me perdoou e peço sempre a Ele que não me desampare.
    A meu maior desafio é porque eu me anulei totalmente aos meus sentimentos, uma especie de desanimo em quase tudo. E o mais vergonhosos é que ao buscar orientação na igreja, vc se torna o tema da proxima mensagem. Triste.

    • Olá, Stephanie,
      .
      realmente o que você disse é lamentável. Triste que isso ocorra, líderes que fazem isso não estão zelando pelas feridas alheias. Oro ao Senhor que sare as tuas feridas. Saiba que há perdão e restauração.
      .
      Abraço carinhoso, na paz do nosso Deus,
      facebook.com/mauriciozagariescritor

  35. Neia Cunha disse:

    A Paz Maurício ,
    Hoje e meu dia de folga e tirei meu tempo para colocar em dia a minha leitura aqui no blog sempre tenho um momento de leitura prazerosa e edificante.
    Esse post e tão maravilhoso que preciso compartilhar estamos tão preocupados com o pecado do sexo que cometemos tantos outros e achamos que somos melhores do que aqueles que praticam tais coisas, e muitas das vezes já praticamos e hoje não temos misericórdia daqueles que cometem tal pecado .
    Ler este post me levou a pensar em tantas coisas que faço errado e ainda me sinto menos pecadora que algumas pessoas , mas pecado e pecado precisamos nos arrepender , confessar e abandonar tal prática .
    Muito obrigado por cada post que vc pública aqui.no Apenas é uma benção poder ler cada um deles pq de uma forma simples e eficás tenho sido edificada e profundamente tocada a ser liberta dos meus pecados que diga- se de passagem não são poucos.
    Que as bênçãos do Senhor sejam sobre sua vida sua casa continue firme no Senhor porque Ele tem bênçãos reservadas para você.
    Um abraço mano.
    Neia !!

  36. adria ramalho disse:

    Oi Mauricio, que texto cheio de sabedoria. Quando o li pensei: meu Deus que verdade evidente e a gente não se dá conta disso, nos centramos tanto em não pecar sexualmente que os outros pecados parecem que se tornam corriqueiros, habituais, mecânicos em nossa vida e não percebemos isso. Que Deus continue te iluminando e dando discernimento, seus estudos têm me ajudado muito. Fica com Jesus!

    • OI, Ádria,
      .
      fico feliz que o texto falou ao teu entendimento. Precisamos sair dos limites da cultura evangélica e mergulhar nos limites da Bíblia.
      .
      Abraço fraterno,
      mz
      facebook.com/mauriciozagariescritor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s