Deus fala. E fala de diferentes maneiras. A principal delas é sem dúvida a Bíblia. Para os pentecostais, também pela profecia e a palavra de conhecimento. E Deus fala enormemente ao coração. E quando Deus fala, há transformação. É impossível o Espírito Santo falar ao coração de alguém e essa pessoa permanecer igual. Você experimentou isso na sua conversão. E provavelmente muitas vezes depois. Em geral, quando tudo está bem, Deus permanece em silêncio. Mas quando Deus fala, geralmente é porque algo está errado conosco, pois, como Jesus disse, ele não veio para os sãos: veio para os doentes. E Ele não fala porque nos quer mal, fala porque deseja que nos aprumemos, porque nos ama. Ele nos quebra, nos humilha, nos confronta com o espelho. E aí temos dois caminhos: ou o ouvimos, nos quebrantamos e nos pomos na posição que Ele deseja ou permanecemos no erro. Já aconteceu isso com você? Comigo sim.

Muitas vezes Deus fala nos sacolejando. Nos esbofeteando. Foi o caso de Davi, após seu adultério com Bateseba e o assassinato de Urias. Ele errou e errou feio. Mas Deus o amou a ponto de levar o profeta Natã até ele e chamá-lo à responsabilidade. E o mais emocionante foi que Davi reconheceu seu erro. Se humilhou. Pediu perdão. Foi perdoado. Restaurado. O mal que ele fez não havia como corrigir: Urias não voltaria à vida, algo que tenho certeza que o rei carregou na consciência até o fim de sua vida. Pois os pecados que cometemos não nos abandonam, tornam-se nossa sombra, por mais que sejamos perdoados por Deus. Os homens não perdoam. Mas Deus sim. Só que as cicatrizes ficam.

De pecados não saem coisas boas. O que fica é rancor, raiva, remorso, dor, tristeza. Urias teria perdoado Davi? Talvez não. Talvez sim. Não podemos dizer. Mas quando Deus fala para te dizer o quão pecador você é e você se arrepende, depois ele também fala para dizer que te perdoou. Não vai tirar de você as cicatrizes, para que as carregue até o fim da vida como memorial do teu erro, mas com um objetivo benéfico: que você não cometa mais o mesmo erro.

O Deus Filho falou com o ladrão da cruz. E um ladrão que chega a ser condenado à cruz não roubou uma, duas ou três vezes: provavelmente cometeu o pecado do roubo inúmeras vezes. E ainda assim, quando Jesus falou com ele, suas transgressões foram apagadas e ele ouviu: “Ainda hoje estarás comigo no Paraíso”. Pois é isso o que importa ao cristão arrependido: o Céu. Quando Deus fala e te confronta com o Inferno, tuas pernas tremem. Os olhos se arregalam. Os teus erros passam como um filme na tua cabeça. O diabo grita de raiva, pois estava te enganando e nele você vinha acreditando. Mas quando você vê teus pés à beira do abismo do Inferno, a voz de Deus se faz audível a ouvidos que até então estavam surdos.

Não deveria ser assim, deveríamos nos aproximar de Deus por amor, em paz, sem ter de ser confrontados com a feiúra de nossos pecados ou ameaçados com o fogo que arde eternamente. Mas a realidade do Inferno serve para nos mostrar a realidade do Céu. A profundidade do vale é diretamente proporcional à altura da montanha. Feliz é o homem que ouve a voz de Deus apenas pelas palavras suaves de Cristo, sem ter de ser esbofeteado por seus pecados. Bom seria a Davi não ter de ouvir de Natã o que ouviu. Mas que bom que o Redentor mostrou o Inferno a Davi, pois pelo menos assim ele mudou seu caminho de morte eterna a tempo de se arrepender e, com isso, ser chamado de homem segundo o coração de Deus.

Já pequei muito. E no mais profundo vale dos meus pecados mais horríveis ouvi a voz de Deus. Fui confrontado com o Inferno. Fui abalado pelos meus erros. O chão se abriu sob meus pés e vi a perdição diante de mim. Tremi. Tremi e temi pelo destino eterno de minha alma. O processo de arrependimento é doloroso, dificil e desesperante, pois as escamas caem de nossos olhos e vemos quem somos, o que estamos fazendo e então nos tocamos: matamos Urias. Roubamos inúmeras vezes. É uma percepção avassaladora. Nos abate, nos deprime, nos humilha, nos derruba. Choramos e vemos que não há como Urias voltar à vida, não há como devolver o dinheiro que ficou conosco e que não nos pertence. Já o gastamos. Resta-nos a dor de uma culpa que nunca nos deixará, mas também um alento: a certeza de que o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo estendeu a nós a sua graça, o seu perdão. Nesse momento entendemos a exata razão de Cristo ter subido à Cruz por nós. E esse é o consolo que nos dá ânimo para ficar de pé e prosseguir, apesar de Urias nunca mais voltar à vida.

Sim, já pequei muito. Sim, ouvi a voz de Deus de dentro do lamaçal em que por minha culpa me enfiei. Sim, me arrependi. Oro a Deus que Ele me dê forças para nunca mais cometer os pecados que cometi. O mal que fiz a Urias não há como voltar atrás. Está feito. Só Deus sabe as lágrimas que derramei por ele. Mas me agarro à graça que me conduziu ao arrependimento, me agarro à Cruz e me agarro aos pés de Cristo. Sou grato a Ele por ter me estendido uma misericórdia que não entendo. Que os homens não exercem. Que só um Deus bom seria capaz de conceder.

A clareza de quão falho você é tem suas vantagens. A principal é que isso te torna mais entendedor do pecado do outro. Se você teve cúmplices na morte de Urias, enxerga-os com mais graça, pois você é tão culpado como eles. Antes você olhava assassinos e desejava o pior para eles, que fossem de trem expresso para a perdição eterna. Pedia a pena de morte, com gosto de sangue na boca. Mas quando a voz de Deus vem e mostra que você sim está no corredor da morte, apenas esperando o dia da execução, como resultado da tua humanidade e pecaminosidade… tudo muda. Você passa a olhar para o assassino com olhar de piedade. O desejo de mostrar-lhe o amor de Cristo aumenta. E assim você prossegue na caminhada, cheio das cicatrizes que te lembrarão eternamente dos males que você causou, mas com amor pelo pecador e a enorme vontade de tirá-los do caminho do Inferno. Pois Deus escancarou o Inferno diante de si e você não o deseja a ninguém.

Creio que é isso que deve nos impulsionar a pregar o Evangelho: a voz que ouvimos de Deus. Não uma obrigação ativista de evangelizar e discipular. Mas o desejo de tornar conhecido a pessoas que estão matando seus Urias a voz que fez você enxergar que você matou o seu. Mostrar a elas suas cicatrizes. Proclamar o amor que te alertou a tempo. E esperar que elas não sejam obrigadas a contemplar o Inferno para se desviarem de seus maus caminhos, pois você, que andou nesses caminhos, sabe o quanto isso dói. O quanto te humilha, quando você olha Jesus nos olhos.

Se você está matando Urias, eis meu testemunho, minha confissão, para que sirva de alerta a você. Quem escreve aqui é um pecador, falando para outro pecador. Há um Céu e há um Inferno. Há a beleza de Cristo e o horror do diabo e do pecado. Se você está trilhando o caminho que trilhei, de lama, enxofre e imundície, fique atento à voz de Jesus, o Cordeiro de Deus. Ele não veio à terra a passeio, veio por amor por mim e por você, pecadores, para que ouçamos a sua voz a tempo de deixar para trás as práticas malignas e caminhar com os olhos fixos na Cruz, sem se desviar dela para a esquerda nem para a direita. Minha humanidade me empurrou para fora dela muitas vezes. Mas pela graça permanecemos no caminho estreito. Se você está fora desse caminho, como eu andei, sugiro que pare de pecar. Não culpe ninguém, mesmo quem pecava com você. Não culpe nem mesmo o diabo: assuma seus erros e confesse seus pecados a Deus, em arrependimento sincero. Aproxime-se de um bom cristão, que torne-se seu confessor, que te ampare e te ajude a ficar de pé, apesar de o peso da lembrança dos pecados que cometeu vergar as suas costas. E não volte ao vômito.

Deus falou comigo. Me confrontou com meus pecados. Cada erro que cometi passou diante de meus olhos. Vi o cadáver de Urias. Eu o matei. Não posso ressuscitá-lo. Eu roubei. Não posso devolver o dinheiro que gastei. Mea culpa. Mea tão grande culpa. Clamei a Deus por perdão. Ele inclinou-se para mim e ouviu o meu clamor. Que o Deus que perscruta os corações veja o meu a cada nova manhã e, se ainda houver manchas, que o purifique. Se houver tentações, que livre-me delas. Que me faça ouvir sua voz todos os dias. Não esquecerei a face do Inferno. Esse eu já conheço. Mas quero ver o Céu. Hoje resta-me entregar-me às mãos de Cristo, contar com sua graça imerecida e esperar ouvir dele que estaremos juntos no Paraíso.

Encerro fazendo minhas as palavras de Davi no Salmo 51.1-17, escrito após ter percebido o horror do pecado que cometeu: “Tem misericórdia de mim, ó Deus, por teu amor; por tua grande compaixão apaga as minhas transgressões. Lava-me de toda a minha culpa e purifica-me do meu pecado. Pois eu mesmo reconheço as minhas transgressões, e o meu pecado sempre me persegue. Contra ti, só contra ti, pequei e fiz o que tu reprovas, de modo que justa é a tua sentença e tens razão em condenar-me.

Sei que sou pecador desde que nasci, sim, desde que me concebeu minha mãe. Sei que desejas a verdade no íntimo; e no coração me ensinas a sabedoria. Purifica-me com hissopo, e ficarei puro; lava-me, e mais branco do que a neve serei. Faze-me ouvir de novo júbilo e alegria, e os ossos que esmagaste exultarão. Esconde o rosto dos meus pecados e apaga todas as minhas iniquidades.

Cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de mim um espírito estável. Não me expulses da tua presença, nem tires de mim o teu Santo Espírito. Devolve-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito pronto a obedecer.  Então ensinarei os teus caminhos aos transgressores, para que os pecadores se voltem para ti. Livra-me da culpa dos crimes de sangue, ó Deus, Deus da minha salvação! E a minha língua aclamará a tua justiça.  Ó Senhor, dá palavras aos meus lábios, e a minha boca anunciará o teu louvor. Não te deleitas em sacrifícios nem te agradas em holocaustos, se não eu os traria. Os sacrifícios que agradam a Deus são um espírito quebrantado; um coração quebrantado e contrito, ó Deus, não desprezarás“.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Se você deseja aconselhamento, recomendo que procure seu pastor e não um blogueiro.

As reflexões expressas neste blog são pessoais e não representam necessariamente a posição oficial de nenhuma igreja, denominação ou grupo religioso.

Anúncios
comentários
  1. Roberto disse:

    Mano, leia Romanos inteiro, mas principalmente capítulo 8, senão, pelo menos o verso 28.
    Que momento com Deus foi esse? Muita inspiração DIVINA, aliás, ELE sempre nos contempla com Sua Glória – A ELE, toda honra, gloria e Louvor – HOJE E SEMPRE!

    Com a Paz que excede todo entendimento – Em Cristo,
    Roberto

  2. Gessé Celestino disse:

    Muito bom…!
    Cada dia é uma oportunidade para se arrepender dos nosso pecados aos pés de Cristo..!

    Deus o abençoe mano.!

  3. Fabiana disse:

    Sem palavras para descrever esse seu post, apenas reflexão.Somos mesmo um mar de defeitos que somente um Deus como o que conhecemos pode amar e desejar purificar as águas sujas e contaminadas pelo pecado e pela decadência decorrente do nosso afastamento Dele. Provei deste ato de confessar a Ele todos os meus pecados e de usar de toda a sinceridade do meu ser, aprendi como orar sem falso posicionamento e foi assim que comecei a mudar.De fato examinar a si mesmo, nos faz mais compreensivo das falhas dos outros e da compreensão que esse nosso Deus enviou o seu filho também por esses que ainda estão perdidos e carecem de salvação.

    Fique na Paz do Mestre

    Fabiana

    • Fabiana,
      fico feliz por tua maturidade quanto a isso. Somos realmente um mar de defeitos que tende a viver sempre em maré baixa, longe de Deus.
      “Comecei a mudar”: que expressão linda. No dia em que aconteceu isso comigo foi quando as escamas caíram dos olhos e vi quão imundo estava. E aí a graça entra e…só quem vive isso entende.
      Deus é Deus e Deus é bom. Louvado seja o nome do Senhor.
      A paz dEle seja contigo.

  4. Ah meu irmao… difícil mesmo é ter forças de voltar … confesso que algumas vezes fico tbem olhando a casa do meu pai em festa ao longe, e meu desejo de voltar se mistura com os desejos de comer as bolotas dos porcos.
    Difícil é entender o porquê de certas coisas, entender da solidão, o medo de pecar e perder a comunhão… entendo que na vida cristã as coisas não sao tão simples como pensam. Mas uma coisa eu aprendi pelas minhas quedas: eu, em ato de pecado ou apenas pecador, sou sempre miserável, Deus é sempre Deus. Aleluia, pois Sua glória, força, poder independem da minha situação e da lama nas bordas da minha veste. Mas vale a pena tentar mantê-las limpas, arregaçando-as um pouco ao andar nesse mundo para que sujem menos possível.
    Esse seu post me faz chorar, mas no fundo me regozijo, pois a tristeza segundo Deus opera arrependimento.
    Um abraço … e que na ira, o Senhor se lembre de nós em Sua misericórdia!!!

    • Olá, querido Alexandre,
      creio que o post te fez chorar porque o escrevi às lágrimas. Quando Deus fala somos achatados pelo peso do nosso pecado.
      “Eu, em ato de pecado ou apenas pecador, sou sempre miserável, Deus é sempre Deus” – irmão, que síntese magnífica da realidade.
      Que o Cristo crucificado tenha misericórdia de todos nós e, ao olhar-nos, o Pai veja o Cordeiro na Cruz e não o mal que há em nós.
      Abraço apertado, mano, no amor desse Deus tão incompreensível e tão capaz de fazer o que nós não faríamos.

  5. Vicente Neto disse:

    Todas as posições que Davi tomou em orações que estão registradas nos Salmos servem como modelo, para os servos de hoje de Deus seguirem.
    E sobre o seu pensamento do texto, Jesus disse pra perdoa 70 x 7, ou seja perdoar sempre.
    Ele também nunca disse que caberia a nós uma julgamento final a qualquer pessoa, ao contrário Ele fazia questão de dizer que Ele era o Justo Juiz.
    A questão da união-comunhão entre irmãos e companheiros da Fé na confissão de pecados também é importante.
    Toca-se na compreensão e na “estranhável misericórdia” como escreveu Paulo.
    De todas as coisas que fazemos e dizemos cade também aquilo que agente diz que não é de Deus e que é herege. As veze podemos mesmo ultrapassar limites por causa de uma “apologia” eu senso de heroísmo por Jesus.
    Tudo que nós precisamos nesses dias é fortaleza na fé, pois haverá sempre desertos existências na nossas vida, pra sabermos que só Deus é o nosso escape.

  6. Encefalocio disse:

    Muito bom o texto. Mas estou sentindo falta de estudos bíblicos no blog. Coisas realmente profundas e engajadas na bíblia principalmente sobre os assuntos que geram mais discussão igrejas mundo (é claro se esses assuntos forem pertinentes e de importância para nossa caminhada cristã). Este blog já me edificou muito no quesito palavra do senhor e posicionamento em relação a várias coisas. Espero que ele continue neste posto logo abaixo da maravilhosa palavra do Senhor.

    Paz seja contigo Zágari.

    • Olá, João,
      perdoe-me se minhas reflexões não estão atendendo sempre teu desejo de conhecimento sobre certos assuntos. Cada post é escrito sob oração e sempre peço ao Senhor que me direcione no que Ele quer que eu escreva. Penso que o APENAS não é necessariamente um espaço de estudos bíblicos, mas de reflexão. Eventualmente, é natural que o aprofundamento em um tema ou outro da Bíblia ocorra, em outros momentos virá algo mais reflexivo ou informativo. Oro que aquilo que vier ao meu coração de algum modo te edifique.
      Nessa paz que excede todo entendimento, te abraço.

      • Encefalocio disse:

        Entendo perfeitamente Zágari. E embora o blog não esteja suprindo minha fome de conhecimento tenho certeza que ele está edificando e fazendo a diferença na vida de outros tantos irmãos que o lêem.

        Por favor jamais pare de escrever e que Deus siga te abençoando amado. O comentário foi só algo que eu estava/estou sentindo à respeito do seu blog. Sigo acompanhando de perto.

        Fique na paz. Abraço.

      • Obrigado, João, seu comentário foi importante. Preciso de pessoas como vc que me deem toques como esse, para que eu possa sempre tornar as leituras do APENAS edificantes para os irmãos.

        Deus o abençoe, mano na paz de Cristo.

  7. katia machay disse:

    Mais uma vez, um maravilhoso texto, um maravilhoso alerta! Sempre bom visitar o seu blog meu irmão. Muito gratificante e edificante! Obrigada por tantas reflexões que me fazes ter a cada dia que entro no seu blog e leio seus relatos (tao sinceros).
    Paz a todos nós.

    • Olá, Katia,
      muito gentil, fico feliz que a reflexão te edificou. Enquanto Deus permitir, este vaso de barro estará por aqui buscando abençoar o quanto puder.
      Paz seja contigo!

  8. Iara Souza disse:

    Puxa! Sou assim: pecadora. De quem Deus fala e com quem Deus fala. Assim, pecadora. Que tem as lembranças do passado, as lembranças do pecado. Pecadora que precisa de Deus e que tem recorrido a Ele quando a tristeza assola. Mas, como é maravilhoso ter um Deus bondoso e misericordioso. Diante dele percebo o quanto sou pequena, mas ao mesmo tempo me sinto acolhida em seus braços, envolvida em seu amor. Obrigada, Senhor, pelo teu amor, pelo teu cuidado, pelo teu abraço!!! Obrigada, Senhor, pela vida do Maurício que tem abençoado a tantos com as palavras que queríamos escrever, apenas… Obrigada, Maurício. Identifiquei-me com você neste texto!!! Sim. É assim que Deus fala, também… =) Grande abraço!!!

    • Olá, Iara,
      obrigado pelas palavras, mana, me alegra de algum modo poder abençoar você.
      É isso que vc disse: somos pequenos, falhos, pecadores. Mas Deus é Deus e Deus é bom. A Deus seja a glória.
      Abraço grande, no amor do Redentor.

  9. Rejane Miranda disse:

    A pior das ensações é quando você lembra do pecado. Por muitas vezes sempre vinha em minha memória os meus pecados e na maioria das vezes, achava que era o diabo me fazendo lembrar e “jogando na minha cara” que criatura pecaminosa sou. Mas ao mesmo tempo ouvia a voz de Deus dizendo que Ele já havia me perdoado, não precisava mais eu me condenar.
    É irmão Maurício, seu post me fez lembrar, que muitas vezes eu me condeno. Que quando algo não está dando certo na minha vida, é devido os pecados que cometi e que eu mesma não me perdoei. Esqueço que o meu Deus já pagou por mim. Duvido da graça dEle. E acabo me condenando. São marcas que ficarão como cicatrizes, como você mesmo citou. Não dá para esquecer. Mas espero usá-las um dia, para glória dEle.
    Parabéns pelo post tremendamente abençoador, como sempre.
    Me fez lembrar, embora que eu sempre esqueça, que Deus fala comigo quando estou em dúvida. Seja usando uma pessoa ou através de sonhos.
    Hoje você foi usado.
    Que Deus lhe restitua com chuvas de bençãos, a você e a sua família.

    Shalon Adonai!

    Rejane

    • Olá, Rejane, graça e paz,
      fico feliz que o post te abençoou e que aprouve a Deus usar-me para lhe falar, mesmo sendo eu um vaso de barro tão capenga.
      A certeza que fica é que Deus não despreza um coração verdadeiramente arrependido. Não por mérito, pois esse não temos. Mas pela graça. Como é bom saber que Deus não é um verdugo, mas um Pai tão gracioso.
      Louvo a Deus pela Cruz que livrou-nos do Inferno e por sua voz, que nos lembra de olhar para ela. Por tanto amor.
      Que a chuva caia sobre ti e os teus, encharcando-os de paz.
      No Senhor,
      mz

  10. Jaine disse:

    Maurício, a paz do Senhor!
    Antes de tudo, quero dizer que admiro você, e que mesmo sem lhe conhecer, tenho plena convicção de você é um homem usado por Deus. Leio sempre que posso os seus posts, e sinceramente; NUNCA VI NADA IGUAL! O Espírito Santo do nosso Pai fala tanto comigo através deles. Eu aprendo muito mesmo. Sou jovem ainda, tenho tantas dúvidas, e anseio por aprendizado, por conhecer mais de Deus e sei que aqui na internet (onde a futilidade e os passatempos chamam a atenção), este, com certeza, é um dos lugares que me farão obter isto. Cada texto escrito e lido me aproxima da verdade do evangelho. Eu sei, você erra, sofre, luta, mas mesmo assim, é como se suas palavras fossem realmente molhadas, se é que eu posso falar assim, de mansidão, de carinho, para com tantos desconhecidos. Certa vez eu estava orando e veio você em minha cabeça, tive prazer em clamar pela sua vida vida, por sua família. Eu desejo mesmo Zágari, que Deus te transborde da sabedoria vinda dEle, que Ele te use cada vez mais pra falar à todos aqueles que precisam ouvir, que ele coloque “as palavras nas tua mãos” mesmo quando teu coração estiver sem forças até para orar, que Ele abençoe tua vida, teus sonhos e que continue sendo o centro em Ti. Obrigada por fazer sua parte, por nos trazer palavras tão sinceras. Parabéns pelo Apenas, que ele não seja apenas um blog como outro qualquer, mais que continue sendo uma benção, um lugar onde pode-se aprender bastante. Que Deus continue te capacitando, e toda glória e honra seja sempre dada à Ele.

    PS:. Sim, sobre este texto, foi incrível! É muito forte o preço do pecado, mas, mais forte ainda foi o preço pago por Deus por cada um de nós. Fica com Jesus, meu irmão.

    Abraços 🙂

    • Jaine, a paz de Cristo,
      sem palavras para agradecer tanto amor dirigido a alguém tão digno de pena e redenção como eu.
      Obrigado pelas suas orações, sou extremamente necessitado delas.
      Que Deus continue tendo misericórdia de mim, para que em meio a minhas muitas falhas eu possa continuar levando o tesouro precioso do Evangelho a vidas que precisam.
      Abraço forte, obrigado pelo teu carinho e que o Senhor te cubra com Suas asas de amor a cada dia de tua vida.

  11. Lourayne Natiely disse:

    Amééém, que post impactante Maurício, Glória a Deus pela imensa misericórdia de Deus nas nossas vidas, que apesar dos nossos erros o Senhor nos perdoa, pois Ele não rejeita um coração contrito e quebrantado, quando nos arrependemos de verdade, Ele nos perdoa e faz tudo novo nas nossas vidas, e deixa sim, a marca mais como aprendizado, para que não venhamos a cometer o mesmo erro, Deus Lindo esse hein, e ainda temos que louvar a Deus pela suas correções, pois Ele só corrige quem Ele ama, e as correções de hoje por mais que sejam duras será o nosso crescimento amanhã mais próximo de Deus!
    És benção mano!
    Beijoos e Abração no amor daquele que nos ama infinitamente!

    • Oi, Lourayne,
      obrigado pelas palavras carinhosas.
      E sim, glória a Ele por Sua misericórida, que impede que sejamos consumidos.
      Que o Espirito Santo sempre nos lembre do pecado, da justiça e do juízo, trazendo-nos arrependimento aos corações, correção e disciplina, para que naquele grande dia sejamos vistos como dignos da graça que Ele nos estende.
      Beijo grande, no amor do Senhor.

  12. Gamaliel Martins disse:

    Meu irmão, que Deus continue te abençoando. Tenho apreendido com suas reflexões que se tornaram também as minhas rsrsrs. Abraço na paz de Cristo!

  13. Teresa Mesquita disse:

    Olá Zágari..Paz meu irmão!!

    ando ausente aqui nos comentários, mas não nas leituras abençoadas e que me fortalecem tanto como essa que acabei de ler. Que o Senhor continue te orientando a agir sabiamente como tem feito. sabedoria do alto!!

    Abraço meu irmão!!

  14. Alysson disse:

    Olá Maurício,
    Mas tem exceções?
    Deus também fala quando está tudo bem?
    Ótimo texto , fica com Deus….

    • Olá, Alysson,
      sim, em sua soberania Deus fala quando lhe apraz. Mas se vc notar os exemplos bíblicos e práticos, é no nosso erro que Deus mais fala. Não com o intuito de nos machucar, mas por tanto nos amar Ele deseja nos ver santificados e longe dos pecados.
      A voz de Deus é maravilhosa e bem-aventurados são os que a ouvem e mudam de rumo antes que lhes seja cobrado na eternidade.
      Deus te abençoe!

  15. Lana Benvindo disse:

    A Paz do Senhor!

    Incrível, quando somos confrontados ficamos sem palavras, estou observando este blog desde ontem e até agora nenhum comentário. Como dizia o meu antigo pastor, (o meu “paistor” “O Espírito Santo é o espelho que mostra as nossas imperfeições”.) Isto é a mais pura verdade, confesso que se fosse outro tipo de assunto, este campo já estaria lotado como sempre. Mas, quando somos confrontados…que Deus tenha misericórdia de nós, a cada dia. Afinal, a sua misericórdia é a causa da não sermos consumidos. Que lembremos sempre de voltar para os braços do Pai a cada dia, por que ainda que sejamos infiéis, Ele permanece Fiel.

    Maurício, conheci o seu blog há pouco tempo, não tem um mês. Estou lhe acompanhando de longe, fiquei feliz em saber que Deus abriu os seus olhos em relação ao mundo real x virtual. Mas apesar de tudo, continue sendo esse canal de bênçãos que você é no meio da nossa juventude, não pare de escrever, por que precisamos disso, afinal se não falarmos “as pedras clamarão”.

    Um grande abraço a todos, Paz seja convosco!

    • Ola, Lana,
      obrigado pelas suas palavras gentis e pelo apoio.
      Preciso dizer que na verdade a culpa de os comentários não terem entrado até vc escrever foi minha, pois meu afastamento do mundo virtual tem sido tanto que até para moderar os comentários do blog tenho demorado. Mea culpa.
      Deus te abençoe!

      • Lana Benvindo disse:

        Valeu!! Entendido e respondido! Depois de eu ter enviado este comentário até que pensei nisso…e imaginei também que vc estivesse sem tempo para entrar e moderar os comentários, até por que depois de ler mais o seu blog (sinceramente) acho que seria impossível ninguém escrever nada! rsrs

        Um grande abraço a todos, Paz seja convosco!

  16. Abraão disse:

    Nossa irmão Mauricio,esse post foi impactante para mim!!!Mesmo tendo nascido em um lar Cristão,fiz muitas coisas que me arrependo mesmo estando dentro da igreja,e a cada dia um peso sem igual se forma sobre os meus ombros,pois fiz o que não deveria fazer,não preguei para quem deveria pregar,não falei do amor de Cristo a quem deveria falar,não dei exemplo de Cristão e de um tempo para cá tenho visto que coisas como ir a igreja e ter uma religião nunca irão me salvar.Tenho que conhecer a Cristo de verdade,e a cada dia tenho me colocado a fazer isso,as pregações do Pastor Paul Washer,o blog Voltemos ao Evangelho e o APENAS,tem me feito aprender,ler ,ouvir coisas que eu não sabia,e o meu desejo e anseio de ter o sangue de Cristo sobre mim e ter certeza da minha salvação aumentam a cada dia e sei que não devo viver como tenho vivido,de modo certo para a sociedade,mas de forma incorreta com o Criador!!!Agradeço a você por esse blog,e a Deus pela sua vida,que Cristo lhe abençoe mais e mais!!E muito obrigado mesmo por esse post!!!!A Paz.

    • Querido Abraão,
      lembre-se que a um coração arrependido Jesus não nega o perdão.
      Se vc se arrependeu de todo coração ninguém pode te acusar de nada, pois você já está justificado pelo Nosso Advogado perante o Pai.
      Fico feliz que o APENAS esteja sendo bênção na sua vida, oro ao Senhor que continue sendo.
      Abraço forte, na paz de Cristo.

  17. Ana Paula disse:

    Zágari nós sempre soubemos que os santos do Novo Testamento vivem na “época da graça” mas os santos da Antiga Aliança não viviam na graça visto que a salvação também era através da fé?
    Abraços!!

    • Ana, sempre houve graça. A ideia de que houve “a época da Lei” e “a época da graça” é um equívoco. Lembre-se que Abraão foi justificado pela fé e não por obras.
      A graça sempre foi o padrão, embora houvesse Lei. Hoje ainda temos Lei (não seguimos os Dez Mandamentos?)embora sejamos salvos pela graça.
      Deus a abençoe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s