Cristãos críticos que criticam cristãos críticos

Publicado: 26/12/2011 em Celebridades gospel, Espiritualidade, Glória de Deus, Hipocrisia, História da Igreja, Igreja dos nossos dias, Música cristã, Pecado, Polêmicas

O Festival Promessas, que levou alguns artistas gospel à telinha da Globo, causou um grande debate entre três segmentos de cristãos: os que viram nisso uma grande coisa, aqueles que consideraram o evento irrelevante e os que viram no programa um mal. A despeito da posição de cada um sobre o show, um aspecto do debate entre os prós e os contras chamou atenção:  a questão da CRÍTICA.

Uma das principais críticas dos que criticaram quem criticou o espetáculo da Globo é que os críticos…foram críticos. Ou seja: para defender seu ponto de vista são incontáveis os cristãos que adotaram discursos na linha “tem gente que só critica e não faz nada” ou “como pode alguém criticar quem está fazendo algo?” e por aí vai. Diante disso, surgem diversas perguntas: qual deve ser a relação entre o cristão e a critica? De fato quem critica não faz nada? É pecado criticar? Criticar é murmurar? Criticar é julgar? Criticar representa rebeldia? Crítica é algo diabólico? Enfim, há um rosário de assuntos que podem ser debatidos sobre o tema. Mas eu pretendo mostrar até o fim deste texto que se criticar fosse um grande mal, o próprio Deus Pai, Jesus, os apóstolos, a Igreja primitiva, os reformadores e outros cristãos sérios seriam, imagine você, seres malignos. O que simplesmente não é verdade.

Esse ensinamento de que a crítica é algo ruim vem sendo ensinado por alguns pastores que… não querem ser criticados. Um exemplo famosíssimo (a gravação está no Youtube, para quem quiser ouvir) é o de um conhecido telepastor. Na gravação, ele diz: “Quem critica não faz nada. Você conhece alguma obra de crítico? Você conhece alguma coisa que crítico construiu? Geralmente crítico é um recalcado que tem dor de cotovelo do sucesso dos outros”.

Quando um homem influente como esse lança esse tipo de discurso ao cristão que não tem muita capacidade de discernimento, a ideia soa como sendo uma verdade quase bíblica. Por exemplo: depois que publiquei no APENAS semana passada o post Festival Promessas e a guerra de opiniões e fui atacado por todos os lados por muitos críticos ao que escrevi (como mostrei no post seguinte, Festival Promessas: um raio-x da igreja brasileira), li nos comentários do blog mais pérolas que versavam sobre o fato de alguém criticar outro. Só que, desta vez, vindas de irmãos que apoiam o evento da TV Globo. Pérolas como estas:

“Realmente vivemos em um mundo onde os críticos cristãos também querem se engradecer por isso utilizam das críticas para fazerem seu nome.”

“é complicado,,tem pessoas que não tem,a vontade de realizar ,um culto de rua,e quando outros pracura fazer alguma coisa ,só sóbra criticas,,,faiz alguma coisa ,não perde tempo criticando

“Essa galera não faz nada pra anunciar o evangelho e critica quem faz”.

“Que lamentável essa sua posição! Você, ainda, tem coragem de criticar os irmãos que se ofenderam uns aos outros por causa disso?”

“É mais facil criticar e desqualificar os que o fazem”.

“Reclamava-se tanto que sempre a Globo ou outras emissoras não davam espaço para o Evangelho e quando se chega lá ainda criticam??”

CRITICAR ISSU É REDUNDANTE E HIPÓCRITA.”

“INFELIZMENTE TIVE O DESPRAZER DE CONHECER ESTE BLOG, É MAIS UM DE MUITOS, DOS CRITICOS DA IGREJA, –QUE FICARÃO — CRITICANDO, ENQUANTO JESUS SOBE COM A SUA NOIVA.”

“Prefiro ir e dar de graça o que recebi a permanecer sentado criticando quem realmente está fazendo a obra de Deus.”

“OS VERDADEIROS CRISTÃOS ESTÃO NAS RUAS (…) NÃO PERDENDO TEMPO EM ESTATOS E EM CRÍTICAS“.

“O tempo que você perde criticando, é o mesmo que poderia estar edificando”.

Chamam especial atenção as duas últimas frases, pois a penúltima dá a entender que criticar é perda de tempo e a última desassocia a crítica à edificação, como se fossem antagônicas. O que é interessante nesse debate é que a “famigerada” crítica é apontada como algo menor, pecaminoso, diabólico; e os críticos, naturalmente, só podem ser pessoas mal-intencionadas, frustradas, “recalcadas”, que não ajudam em nada. O tom dos comentários deixa claro que, aos olhos de muitos, ser crítico, ou seja, ter senso crítico no universo cristão, é desqualificador, sintoma de inveja, de apatia, de inoperância ou de qualquer coisa do gênero. Quando, em sua raiz etimológica, criticar significa uma atitude nobre: pelo dicionário, “criticar” significa “analisar, fazer uma apreciação”, “examinar com atenção”).

Aliás, “examinar com atenção” (sinônimo, segundo o dicionário, de “criticar”) é exatamente o que os crentes de Bereia faziam e que lhes mereceu o seguinte elogio de Lucas em Atos 17.11: “Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses, pois receberam a mensagem com grande interesse, examinando todos os dias as Escrituras, para ver se tudo era assim mesmo“. Sim, os bereanos foram chamados de “nobres” por serem muito críticos. Que coisa…

O que o cristão crítico que critica quem critica talvez não saiba é que, no caso do Cristianismo, se não fosse a crítica, a banda séria e sólida da Igreja hoje talvez nem existisse. Os críticos vêm ajudando a manter a doutrina sã ao longo dos séculos, a preservar a ortodoxia cristã e a purgar os erros cometidos pelo meio da jornada. E mais: se você desmerece alguém por ser crítico, lamento informar, você está desmerecendo o próprio Deus. “Ahn?! Como assim, Zágari! Se crítica é algo diabólico, como Deus pode ser crítico?”. Vamos então aos fatos. E deixemos não que Mauricio Zágari fale, mas sim passemos a palavra ao testemunho das Escrituras e da História:

NA BÍBLIA

Deus Pai é logo de cara o primeiro a fazer inúmeras criticas relatadas nas Escrituras. Em Gênesis 3, Ele critica Adão, Eva e até Satanás por suas atitudes. Depois critica Caim pela morte de Abel. Em Gn 6.3, o Criador critica a humanidade e a chama de “carnal”. Os séculos passam e Deus segue criticando. A crítica que Ele faz aos habitantes da Terra no episódio do Dilúvio dispensa comentários. Na ocasião do Êxodo, o Todo-Poderoso disse que seu próprio povo eleito, Israel, era formado por gente de “dura cerviz”, ou seja, “teimosa”, “intransigente”. Também mandou seus profetas criticarem atitudes de sacerdotes, reis, religiosos, homens e mulheres comuns. Alguém que conheça um pouquinho de Bíblia verá que Jeová, o Construtor do universo, criticou muito – em especial os desobedientes. E aí eu penso nas palavras do telepastor: “Você conhece alguma obra de crítico? Você conhece alguma coisa que crítico construiu?”. Hmmm…o universo, talvez?

Os profetas, então, eram críticos em tempo integral. Jeová mandava um recado e lá ia uma crítica a Jezabel, Davi ou qualquer outro que estivesse em pecado ou cometendo erros. Natã não usou meias-palavras ao criticar o que Davi fez com Urias e Bateseba. Elias dava boas cajadadas. Imagine então Eliseu, que tinha porção dobrada. Sim, o ofício profético no Antigo Testamento fazia do profeta um crítico perene. Estão aí Isaías, Jeremias, Ezequiel, Daniel e outros que não me deixam mentir. E o maior dos homens nascidos de mulher (Mt 11.11), João Batista, era tão crítico que Herodias disse a sua filha que pedisse a Herodes a cabeça do profeta, de tanto que ser criticada lhe incomodava (aliás, uma atitude muito comum a quem é criticado: pedir a cabeça de quem o critica).

Então penso em tudo o que os profetas fizeram a mando de Deus  e me voltam à mente as palavras do telepastor: “quem critica não faz nada”E me pergunto: será mesmo que argumentos como “você não faz nada, só critica” têm fundamento? Pois a crítica em si, do ponto de vista bíblico, já é fazer muita coisa! Ou “enquanto eles estão lá fazendo a obra você só sabe criticar”, pois muitas e muitas vezes uma crítica bem feita e bem posta pode gerar muitos frutos para o Reino de Deus.

Mas continuemos na Bíblia. Surge em Israel um homem chamado Jesus de Nazaré. Ele criticou escribas. Criticou fariseus. Criticou saduceus. Criticou publicanos. Criticou Pedro quando o apóstolo quis demovê-lo da ideia de ir à Cruz. Também criticou os apóstolos por serem “homens de pequena fé” na ocasião da tempestade no mar. Criticou aqueles que só amam aqueles que os amam. Criticou os hipócritas que dão esmola alardeando o fato ou oram aos berros para chamar a atenção. Criticou os gentios que se preocupavam com o que haveriam de vestir, comer ou beber. Criticou os que reparam o argueiro no olho do irmão, porém não reparam na trave que está no seu próprio olho. Criticou os falsos profetas, que se apresentam disfarçados em ovelhas, mas que por dentro são lobos roubadores. Criticou os que praticam a iniquidade. Criticou aqueles que viessem a negá-lo diante dos homens. Criticou quem ama seu pai ou sua mãe ou seu filho mais do que a Ele. Criticou quem não toma a sua cruz e vem após Ele… e poderíamos prosseguir numa lista interminável, mas vou parar no capítulo 10 do evangelho segundo Mateus (sim, todas as críticas mencionadas acima estão em apenas 10 capítulos. Imagine se eu prosseguisse até o capítulo 28 e continuasse por Marcos, Lucas e João). É, meus amigos que criticam os críticos: Jesus foi um crítico infatigável. Mas… segundo o tal telepastor, um dos mais influentes do país, “geralmente crítico é um recalcado que tem dor de cotovelo do sucesso dos outros“. Então devemos concluir que Jeus foi um recalcado invejoso?

Nas cartas às igrejas de Apocalipse o desfile de críticas de Jesus continua. A igreja de Éfeso foi criticada por ter abandonado o primeiro amor. A de Pérgamo recebeu criticas por haver entre eles “os que sustentam a doutrina de Balaão, o qual ensinava a Balaque a armar ciladas diante dos filhos de Israel para comerem coisas sacrificadas aos ídolos e praticarem a prostituição”. A de Tiatira foi criticada por tolerar que uma tal Jezabel “seduza os meus servos a praticarem a prostituição e a comerem coisas sacrificadas aos ídolos”. Os cristãos de Sardes foram criticados por Jesus não ter achado íntegras as suas obras na presença de Deus… preciso continuar?

Se você ainda não está convencido da verdade, vamos às epístolas. Caso não saiba, a grande maioria delas foi escrita como forma de criticar atitudes erradas que vinham sendo adotadas nas igrejas a que foram destinadas, com o objetivo de instruir os cristãos e de consertar os erros. Que, aliás, deve ser a finalidade de toda crítica. O apóstolo João escreveu suas três epístolas para combater um grupo de cristãos hereges chamados gnósticos e ele os critica duramente: “Mas todo espírito que não confessa Jesus não procede de Deus. Esse é o espírito do anticristo acerca do qual vocês ouviram que está vindo, e agora já está no mundo“.

Em Colossenses, Paulo critica os falsos mestres que tentavam combinar elementos do paganismo e da filosofia secular com as doutrinas cristãs, induzindo a um relativismo religioso. Em Filemon, ele critica a falta de perdão. Em Romanos, tece muitas críticas, entre elas à dureza do coração, a desobediência à verdade, à hipocrisia, à adoração de ídolos. Em 1 Timóteo, o apóstolo critica o excesso de eloquência em detrimento da busca do Senhor. E quem acha que nas epístolas Paulo não critica pessoas, em Gálatas o foco está nos judaizantes, criticados por afirmarem que os gentios, para serem salvos, tinham que ser circuncidados e guardar todas as leis de Moisés.

A carta de 1 Coríntios é um caso à parte, tantas são as críticas que Paulo faz, a título de instrução. Ao mau uso dos dons, à imoralidade sexual, às pessoas que celebravam a Ceia do Senhor de modo equivocado e por aí vai.  Merece especial atenção 2 Coríntios, em que Paulo critica veementemente os falsos mestres que buscavam enganar os cristãos da igreja, afastando-os dos verdadeiros propósitos do Evangelho. Já Tiago metralha críticas: ao formalismo, ao fanatismo, ao fatalismo, à crueldade, à falsidade, ao partidarismo,  à maledicência, à jactância e à opressão. Judas, por sua vez, critica os mestres imorais e as heresias da época.

NA IGREJA PRIMITIVA

Por falar em heresias, havia muitas delas no seio da Igreja nos primeiros séculos da era cristã. Saiamos agora das Escrituras e vamos para a História. Naquela época surgiram  grupos como ebionitas, maniqueus, marcionitas, montanistas, donatistas, gnósticos, sabelianistas, apolinaristas, nestorianos, eutiquianos e muitos outros. Todos se apresentavam como seguidores de Cristo, mas pregavam teologias diferentes, em especial quanto à essência de Jesus e a sua relação com o Pai e o Espírito Santo. Contra eles levantaram-se em diferentes épocas muitos e muitos cristãos ortodoxos, sérios, que passaram a defender a são doutrina contra os hereges. E, adivinha só: eles os criticavam duramente, em tratados, cartas e outros textos. Ou seja, se não fosse pelo aguerrido senso crítico dos apologetas da Igreja primitiva muitas heresias teriam tomado conta do seio da igreja. Você enxerga alguma semelhança com nossos dias?

E assim foi pelos séculos. Atanásio criticou duramente Ário por suas posições teológicas no Concílio de Niceia. Agostinho (considerado o maior teólogo da história do Cristianismo) criticou Pelágio por desqualificar a graça na salvação. Lutero (o homem sem o qual não existiria a Igreja evangélica) criticou Roma por todos seus descalabros, o que acabou deflagrando a Reforma Protestante.

Sim, caros críticos que criticam os críticos: a crítica e a Igreja sempre andaram de mãos dadas e em harmonia.

EM NOSSOS DIAS

Há em nossos dias heresias surgindo a cada esquina. Pastores-poetas que inventam que Deus não interfere nas tragédias, pastores emergentes que dizem que Jesus é desnecessário para a salvação, Unções de 900 reais, Teologia da Prosperidade, G-12, Liberalismo Teológico e outras agressões à Palavra de Deus. Fora as atitudes não teológicas, como mercantilização da fé, a idolatria a celebridades e outros problemas mais.

Diante disso, a pergunta que fica é: devemos abandonar o senso crítico? Devemos parar de criticar o que está errado? Devemos ficar passivos, vendo a banda passar e não fazer nada? Devemos dar ouvidos aos sofismas ditos pelos telepastores que não querem ser criticados? Não. Devemos nos posicionar. Temos como exemplos de Jeová aos teólogos modernos (como Alister McGrath, que escreveu O Delírio de Dawkins, criticando o ateísmo de Richard Dawkins). Se a Igreja que ama Cristo, ama a Bíblia e ama a Igreja se calar, a situação ficará ainda pior do que está hoje. Há uma heresia? Critiquemos. Há um abuso dentro da igreja? Critiquemos. Há celebridades enganando o povo de Deus? Critiquemos. É bíblico e historicamente correto.

E COMO CRITICAR DE FORMA A CONSTRUIR?

Mas há uma ressalva: toda crítica tem que ser feita de modo cristão, bíblico. Se formos agir como o mundo não seremos melhores do que ele. Não seremos sal nem luz e é melhor que sejamos lançados fora para sermos pisados pelos homens. Nunca devemos criticar como o mundo critica: com agressões, ofensas, xingamentos, gritarias, ad hominems, argumentos equivocados ou ataques. Devemos seguir os passos do Mestre. Ser mansos e humildes de coração. Devemos criticar como se cada crítica fosse um tijolo posto para erguer uma catedral e nunca como se fosse uma marretada para derrubar paredes. Nosso papel não é esse: temos de ser diferentes. Temos de ser admirados pelo mundo por criticarmos sem ofender e sem dar na cara de ninguém. Temos de andar na contramão do mundo.

Infelizmente, há em alguns setores no meio cristão aqueles que acreditam que crítica é algo diabólico. Já mostrei que não é. Infelizmente, há quem acredite que crítica é atacar e ofender. Também não é. Criticar é apontar erros com educação. É examinar com atenção e emitir pareceres refletidos. Pois em tudo o que vimos acima, uma coisa fica clara: a crítica deve servir para melhorar as coisas, aproximar as pessoas, construir um mundo mais cristão e, em última (para não dizer primeira) análise, para a glória de Deus.

“Quem critica não faz nada. Você conhece alguma obra de crítico? Você conhece alguma coisa que crítico construiu? Geralmente crítico é um recalcado que tem dor de cotovelo do sucesso dos outros”.

E você, continua acreditando nisso?

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício

Anúncios
comentários
  1. Cabral. disse:

    Meu caro Zágari! Mais uma vez temos uma demonstração clara de equilíbrio, moderação, ponderância e razão. Características, como vc disse no texto, que faltam hoje no meio cristão.
    Graças à Deus pela crítica bereana!!!

    Se não fosse ela, aonde a Igreja estaria???

    Que a crítica não pare!!! Que servos de Deus, como vc, continuem no exercício da apologética que, para mim, é uma arma na manutenção da sã doutrina!

    Quanto aos comentários contrários às críticas, chego à imaginar, que muitos deles foram feitos por pessoas que ainda não seguem verdadeiramente A Palavra, e sim tele-pastores que preferem “negociar” bençãos por R$900,00 ao lado de “pregadores internacionais” de caráter e índole duvidosa, quando na verdade deveríam “voltar ao primeiro amor…”

    Sei que este não é o objetivo, mas que seu blog continue incomodando, por favor!!!

    Forte abraço e um 2012 mais abençoado ainda prá vc e sua família!!!!

    Cabral.

    @cabralblade

  2. Day Eugênio disse:

    Lendo esse texto eu lembrei de: não se conformeis com este mundo mas transformais!
    Acho q para transformar vale criticar tbm!
    O mundo prega q criticar é uma coisa ruim, mas ñ é q seja, é o mundo q ñ faz isso direito e dai mtos na igreja adotaram esse pensamento, sem ao menos analisar, mas toda vez q me lembro de pessoas inteligentes e q me edificaram, lembro tbm q são ótimos críticos!

    Paz e continue irmão!

  3. Lelê disse:

    Quem critica pelo simples fato de criticar e não mostra argumentos que apoiem sua crítica, realmente não faz nada! Aquele que só quer criticar por criticar e critica mais o autor da obra do que suas atitudes, realmente não acrescenta nada!

    Mas aquele que critica com base na palavra de Deus, mostrando com mansidão e sabedoria a verdade, só tem a acrescentar!

    Cada um de nós que já criticamos ou já fomos criticados algum dia, usamos a palavra de Deus como base, dificilmente erraremos ou faremos julgamentos precipitados!

    Excelente semana pra vc e os seus!

  4. Em tempos de “politicamente correto”, qualquer pessoa que quiser ver o bem de uma obra, instruindo e corrigindo, será tido como CRÍTICO.
    Não sei qual a Bíblia que essas pessoas usam, mas a minha contém livros inteiros trazendo, quase inteiramente, críticas. Mas pessoas nunca quiseram recebê-las, por isso vemos tantos profetas sendo mortos na história antiga, por isso vemos tantos cristãos sendo atacados na atualidade.
    Jesus disse que qualquer um que quisesse fazer a vontade do Pai padeceria sofrimento… E que maior sofrimento há que ser acusado pelos da sua própria casa, seus irmãos de igreja?
    É, Zágari… O fim está próximo. Exortemos o máximo possível pra que se perca o mínimo possível.

  5. Carlos disse:

    Um pensamento bastante relevante.

    Pergunto-me qual seria o método mais eficaz para se utilizar quando há a intenção de impor a outrem vários pensamentos desconexos. Respostas podem surgir aos montes, mas creio que o fracionamento das idéias em pequenas e imperceptíveis partes seria a resposta mais adequada. Semelhantes a pequenas drágeas, que podem ser engolidas aos poucos, em pequenas doses, as idéias iriam abdicando um espaço dentro das mentes mais despreparadas, gerando um inevitável acúmulo e surtindo o efeito desejado.

    As inverdades da Igreja são introduzidas no pensamento dos cristãos exatamente dessa maneira. Afinal, como pegar uma grande e assustadora mentira e impô-la a milhões de pessoas de forma “fácil e indolor”? A resposta é um tanto quanto simples: basta fragmentá-la em quarenta e três frases desconexas, tornar esses fragmentos afirmações incontestáveis, através de violenta repreensão contra aqueles que ousarem duvidar da origem ou veracidade das mesmas e, pronto, tem-se criados os dogmas da Igreja Católica! Não somente a mentira assume o papel de incontestável como também acaba tornando-se desafiadora e perigosa, ao mesmo tempo em que ganha força e corrompe mentes desatentas e frágeis.

    Não há motivos para a existência de tantas religiões, afinal, a redundância é algo que deve ser evitado não apenas na gramática. Deveríamos multiplicar aquilo que traz benefícios à sociedade, como as vagas em leitos hospitalares, os salários dos professores, o contingente da segurança pública, os anos de detenção para homicidas, e não algo que afasta a população do poder de pensar.

    A multiplicação das instituições religiosas equivale totalmente à criação de novos cargos políticos: sempre que surgem, buscam apenas o provimento financeiro, enganando uma população inerte e favorecendo uma minoria desprezível e arrogante, que tem por costume praticar uma superioridade inexistente baseada tão somente em suas idéias megalomaníacas, sem qualquer forma de bonificação para a população.

    Tal qual um câncer, as igrejas se espalham consumindo a boa vontade que antes habitava seus agora seguidores, sugando-lhes o bom senso, a auto-estima e a iniciativa própria, deixando como legado apenas a alienação.

    Fiquei imaginando como deve ser difícil para um cristão confrontar-se com fatos e evidencias cientificas. Enquanto o cristianismo usa um livro arcaico como base para provar suas verdades incontestáveis, o ateísmo busca todo tipo de conhecimento para mostrar como é pequeno nosso conhecimento sobre as coisas que nos cercam. No fim, a ideia que foi mais humilde tem mais força do que aquela que foi rígida e incontestável.

    Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

    Um Feliz e próspero Ano de 2012, que a ciência o abençoe com conhecimentos e sabedoria.

    • Ricardo disse:

      Caro Carlos,

      Verdadeiramente és um crítico, criticando os críticos e suas verdades , criticando as religiões e seus defeitos, fico imaginando sua humildade, que transparece através de um texto de exaltação a ciência e qualificando os que seguem ou acreditam em Deus. Um verdadeiro ateu é aquele que realmente não se importa com isso, que não se sente incomodado, isso é um ateísmo fraco na essência e no objetivo, no espaço temporal da nossa curta existência os que não acreditam precisam de tempo para através da ciência( que eu respeito) buscar explicações que incomodam e não desmerecer a fé que conforta a vida de tantos. Citaste ´´ método eficaz“, ´´drágeas“ , ´´câncer“ ,´´doses“ me parece que te encantas com a medicina , se é profissão ótimo , se é algum caso que te aflige, ou medo do futuro que não tem fim ( eternidade) quero sinceramente que Deus te conforte.

  6. Luciano disse:

    Mauricio

    Todo mundo é um critico e sabe muito bem disso. O problema é que muitos não gostam de ser criticados ou ter seu modelo de vida criticado, isso é da humanidade.
    Mas todos que leram seu post e criticaram sua critica nem sabem que são críticos.

    Muitos que defendem os “criticados” nem sabem quem eles também fazem uso da critica.

    Exemplo: http://www.unidosnafe.com.br/joomla1.5/video-mensagens-evangelicas/ana-paula-valad-o-critica-a-teologia-da-prosperidade

    Minha critica: Vocês viram a Ana Paula imitando um leão no palco “unção do leão”. Acho que a Xuxa vai convida-la para fazer o Xuxa só para baixinho (nº25) na Arca de Noé.

    Ou seja, o problema é que ninguém gosta de ser “criticado” e isto é um instinto de defesa não é errado. Mas todo mundo gosta de criticar.

    outros exemplos:
    Criticamos a sogra, a comida da esposa, o técnico de futebol, o jogador perna-de-pau, a politica, o politico, o governo, a policia e etc.

    Pelo menos nós “cristãos” não devemos ofender com palavras mundanas como disse o Mauricio e sem conhecimento, dado que isto é quase impossível.

    Agora que o Vasco é vice de novo, isso não é critica é verdade.

  7. Ree disse:

    [“Você conhece alguma obra de crítico? Você conhece alguma coisa que crítico construiu?”. Hmmm…o universo, talvez?]
    [Se você ainda não está convencido da verdade, vamos às epístolas. Caso não saiba, a grande maioria delas foi escrita como forma de criticar atitudes erradas que vinham sendo adotadas nas igrejas a que foram destinadas, com o objetivo de instruir os cristãos e de consertar os erros. Que, aliás, deve ser a finalidade de toda crítica. ]

    Precisa dizer mais nada – perfeito!

    Profetizar não é declarar prosperidade mandando verdades para Deus obedecer, é declarar a Verdade e exortar a obediência à vontade de DEUS – e dessa Verdade, mano, a maioria quer distância.

    Sempre orando por você, a Paz

  8. Claudio Nossa disse:

    Zágari,
    Faltou você dizer da crítica de Paulo a Pedro no episódio dos gentios.
    Não foi Agostinho que disse: Prefiro os que me criticam aos que me bajulam????
    Só crescemos com o famoso feedback!!!
    Muito bom o terxto!!!

  9. Marcus Paulo disse:

    Que belíssimo post cara!!!

    Infelizmente a galera que está lendo os textos revela uma deficiência interpretativa. Acredito que este probleminha se resolva em um curso sério de português, especialmente aquele que priorize a interpretação de textos.

    Um forte abraço e até mais!!!

    Obs.: FELIZ ANO NOVO!!!

  10. Graça e paz Maurício.
    Esse assunto está dando “pano pra manga” rs. Eu apóio totalmente seu ponto de vista e por isso eu também tenho muito criticado, mas se nós nos deixarmos levar pelas críticas não seremos bíblicos seremos massa de manipulação e, infelizmente, é isso que o tal pastor que você citou tem feito com muitas pessoas. Ser bereano é ser cauteloso com as coisas de Deus e não se deixar levar pela emoção é analisar antes de tomar qualquer posicionamento. O que você vem falando através desses textos nada mais é que uma análise clara do que anda acontecendo em nosso meio, mas infelizmente tem gente que não quer enxergar isso, prefere acreditar que a Globo se converteu e que Papai Noel existe.
    Assim como o Espírito Santo inspirou profetas e apóstolos que Ele lhe inspire a escrever e criticar à luz da Bíblia. Meu irmão seja sempre um bereano e que a graça do Senhor se renove sobre a sua vida.
    Fique na Paz!
    Pr. Silas Figueira
    PS: Ouvi hoje o seu programa do dia 24/12 falando sobre predestinação. Parabéns. O assunto foi falado de forma simples, objetiva e esclarecedora.

  11. Teles disse:

    Olha, se depois desse texto esses supostos cristão que fazem comentários ofensivos não se arrependerem e mudarem de atitude, acho que dá pra desistir.

    Tenho acompanhado o desdobramento desse assunto e ficado abismado a cada artigo, com a postura anti-cristã desse povo. Espero que esse texto seja o ponto final dessa triste história.

    Abraços.

  12. André Serra disse:

    Parabéns pelo post. Geralmente as pessoas associam a crítica com algo depreciativo e ruim, quando na realidade é uma ferramenta para melhorarmos, descobrirmos onde estamos errando e crescermos.

  13. Davi disse:

    Acredito que a crítica é muito importante e necessária em todas as épocas. Mas dizer que quando os homens, os reis, e outros personagens bíblicos erravam Deus os críticava, não concordo.

    ….Em Gênesis 3, Ele critica Adão, Eva e até Satanás por suas atitudes…/Depois critica Caim pela morte de Abel…
    – Entendo que nessas e outras passagens Deus não faz nenhuma critica. Ele aponta os erros e dá a condenação.
    Os profetas, então, eram críticos em tempo integral. Jeová mandava um recado e lá ia uma crítica a Jezabel, Davi ou qualquer outro que estivesse em pecado ou cometendo erros..
    -Os profetas eram enviados por Deus para apontar os erros dos reis e das autoridades da época.
    Quando os profetas falavam, o povo sabia que não era uma opinião do profeta, mas uma palavra de orientação, exortação e até mesmo condenação. O povo e os reis não se referiam às palavras dos profetas como simples crítica.
    Não vejo como crítica fazer com que os erros sejam postos em evidência.
    Os reformadores, da mesma forma que os profetas perceberam o quanto a igreja estava desvirtuada da palavra de Deus. E, guiados pelo Espírito Santo, mudaram os rumos da igreja.
    Tenho minhas críticas quantos aos comportamentos da nossa igreja, dos nosso pastores. E acredito que mais e mais pessoas manisfestem suas opiniões nos nossos dias..

    • Querido Davi,
      apontar erros não é criticar? Não é “uma palavra de orientação, exortação ou condenação”?
      Desculpe, mano, mas dizer que “Não vejo como crítica fazer com que os erros sejam postos em evidência”: é exatamente isso que é crítica. Se não fosse, chamariamos de “elogio”. Pense bem. Creio que sua semântica tergiversou um pouquinho aí.
      Deus o abençoe. Com carinho,
      Mauricio

  14. Jornalista Josué Medina Graneiro disse:

    Prezado Maurício,
    Como seria bom se houvesse muito mais cristãos com a mente aberta como a sua, meu caro! Infelismente, a grande maioria dos que se dizem “crentes” ainda estão “engatinhando” no que diz respeito à “EXAMINAR A PALAVRA”. Tudo o que você colocou aqui nesse post de forma brilhante, se resume, ao meu ver, em duas palavrinhas: “CRITICAR NO AMOR”!!!
    Se conseguirmos chegar a esse nível de vivência uns com os outros, haverá cada vez menos espaços para essas “brigas” entre cristãos…
    Mais uma vez…. parabéns pelas suas colocações meu irmão!!!!

  15. olá Maurício, como estes dias você está muito cotado não tenho enviado nenhum comentário sobre os posts que tenho lido do Apenas, mas neste eu quis dar minha opinião:
    Mandou beeem irmão!!!
    Se não fosse a crítica ainda hoje estaríamos comprando e vendendo indulgências, e não teríamos a história de uma reforma, e precisamos de outra reforma já‼
    Para os cristãos que criticam os cristãos críticos é muito cômodo e oportuno que não haja críticas para que não venha a luz suas más obras [Efésios 5:11 a 13].
    Por isso também sou crítica e só prego e ensino a verdade doa a quem doer mesmo que isso me custe impopularidade, antipatia e desprezo de muitos.
    Bjo grande.
    Deus o abençoe e Prossiga.

  16. Robson Calmon disse:

    Li os três últimos posts de seu blog… não conhecia e fiz questão de ler tudo, as suas posições e os comentários dos outros.
    De tudo que li o que mais me incomodou é que esse post foi o último e não o primeiro… rssss
    Será que após essa belíssima explicação a respeito da crítica, ainda deixaremos de valorizar os críticos?
    A crítica na vida do Cristão é absolutamente necessária, servi para corrigir desvios e trazer de volta à VERDADE aquele que desvia.
    Bom você já disse tudo.
    Parabéns!!!!

  17. Dayana disse:

    A suma de toda essa situação está em Oséias 4.6 “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento.”

  18. cinaranmoraes disse:

    Boa tarde, Maurício.

    Eu não tenho o entendimento da bíblia que você tem, mas até onde eu sei eu concordo contigo. Porque Jesus está o tempo todo nos mostrando através da palavra Dele o que devemos ou não devemos fazer e isso é uma forma de crítica. Muitos cristãos estão sendo influenciados pelas “novidades no meio cristão” e se esquecendo que a maior e melhor novidade é ler a bíblia e compreender o que Deus quer através da palavra Dele. Eu creio que devemos ler mais a palavra do Senhor para que possamos entender cada vez mais o que tem acontecido no nosso meio e não deixar que o mundo atrapalhe o nosso caminhar. Tudo que você escreveu me fez pensar em muitas coisas como o quanto somos influenciados por pessoas ditas “mais entendedoras ou experientes” do que nós. Como cristãos devemos aprender a filtrar o que temos visto e ouvido tanto na tv como em outros meios de comunicação. Por isso, eu gosto muito de ler os seus posts não para critíca-lo ou para ficar à favor do que você escreve, mas sim para refletir mais sobre a palavra de Deus, pois é nela que devemos nos apoiar não deixando que as coisas do mundo ou coisas “ditas cristãs” nos atrapalhem. Eu agradeço muito a Deus por sua vida e creio que Ele tem usado você para engrandecer o nome Dele e ensinar aos leigos o que realmente Ele quer para todos nós. Deus esteja sempre contigo e com sua família.

    Fica na Paz

    Cinara Moraes

  19. Cíntia Amorim disse:

    Sou dos que pensam que esse festival foi irrelevante para o evangelho. É muito barulho por nada. Tb acho uma perda de tempo, energia e latim essas discussões sobre esse evento, que sabemos que não foi realizado para “evangelizar” e sim “capitalizar”. Dá uma dó de quem se deixa manipular…
    Em nome dessa liberdade que ainda temos (não sei por qt tempo) de dizer o que pensamos, eu creio que opinião de cada um deve ser respeitada.
    Maurício, seu blog está nos meus favoritos. Descobri esse ano por meio de um amigo. Uma feliz surpresa em 2011.
    Um abraço fraterno!

  20. Isaque L.F. disse:

    A Paz, meu irmão.
    Acompanho a pouco tempo seu blog e gostei muito deste post. A cada dia que passa tenho me envergonhado muitíssimo com o caminho que a Igreja Evangélica em nosso país tem tomado. Concordo plenamente que a crítica deve ser para instruir os cristãos e para consertar os erros, ou seja, deve ser construtiva. Meu desejo é que o povo evangélico brasileiro tenha mais conhecimento bíblico e histórico! Pois conhecer a história é importante para não cometermos os mesmos erros do passado. Que Deus te abençoe!
    Isaque L.F. – Santos/SP

  21. Caro Maurício,
    Tenho acompanhado o desenrolar de todos os posts sobre esse assunto, e, realmente, o que tenho a dizer é que este assunto já está mais do que claro, explicado, sacramentado e que só não entendeu quem realmente não quer entender, o que aliás, no meio “evangélico”, é o que mais se encontra nos nossos dias. Como pastor, tenho visto isso acontecer num grau extremamente elevado, onde pouquíssimas pessoas se dão ao trabalho de prestar atenção ao que está sendo dito e analisar mais detidamente para então poder “criticar” como exposto por vc neste post. As pessoas não gostam de pensar, refletir, analisar, querem tudo mastigado e, de preferência, que venha dos “mega” que estão vendendo o seu “peixinho” por que conseguiram fazer o seus nomes a custa da fé dos incautos, dos menos favorecidos, dos ignorantes ( o que infelizmente abrange uma grande parcela dos ditos “evangélicos”), que recebem “goela a baixo” tudo o que eles dizem sem agir como os bereianos. Um abraço e que o Senhor o cubra de bênçãos!!!

    • É isso mesmo, pastor. Começa que o povo não gosta nem de ler. Fica visível pelos comentarios postados aqui no APENAS que grande parte dos que malharam o texto nem passaram da metade dele.
      Como pensar e refletir sem nem ao menos tomar ciência dos argumentos dos dois lados, não é?
      Esse problema é grave na Igreja hoje: lê-se pouco, pensa-se menos ainda e celebra-se muito. E Evangelho vira Carnaval.
      Deus o abençoe e obrigado pelo carinho.

  22. Concordo plenamente com o que escreveu
    Um abraço e feliz ano novo

  23. André disse:

    Caro Maurício, boa tarde!

    Gostaria de saber sua opinião sobre os cantores gospel da atualidade. Confesso que gosto muito do trabalho da cantora Cassiane, assim como da cantora Aline Barros, da cantora Mara Maravilha, do grupo Diante do Trono, da cantora Andréa Fontes e do cantor Leonardo Gonçalves. Apesar desse acontecimento (Festival Promessas), são cantores que durante anos mantiveram seus posicionamentos quanto aos seus ministérios.

    Será que a afirmação de um famoso bispo televisivo “99% dos cantores gospel são endemoniados e perturbados” procede? Custo a acreditar…

    Mesmo assim gostaria de saber sua opinião que valorizo muito.

    No Amor de Cristo

    • Querido André,
      sobre quem é endemoninhado ou não, eu não sei o que dizer. Só pondo a mão na cabeça e expulsando o demônio, pra ver se manifesta rsrs. Não tenho como emitir opinião sobre isso.
      .
      Sobre os cantores gospel da atualidade, temos que analisar duas coisas: qualidade musical e vida pesssoal.
      Sobre vida pessoal, muitos têm um testemunho impecável. São convertidos de fato, de exemplo e testemunho. Outros (inclusive dentre os que vc mencionou) praticam coisas que você não acreditaria. Só para você ter uma ideia, sei (não é boato, eu SEI) de cantores que se atracam em amassos com musicos no estudio durante as gravações, artistas que fazem parte de organizações que desviam verba doada para caridade para comprar terrenos para suas igrejas e para obter favores políticos, cantor que sai xingando palavrões aos berros pelos corredores da gravadora pq não conseguiu fechar o contrato como queria, artistas que só cantam por cachês inacreditáveis…e por aí vai. Mas no palco e na mídia…ah, são todos maravilhosos, ministram que é uma beleza e vc chora litros de emoção.
      .
      Sobre a qualidade musical, isso é uma questão de gosto pessoal. Há quem goste de forró, eu não. Eu gosto de ópera, muitos não. Na música evangélica, o que mais me chama atenção são as letras, pois cansei de ver todo tipo de musica com letras antibiblicas (leia o post “Cristão deve ouvir música do mundo?” e vc entenderá minha posição).
      .
      Espero ter respondido suas dúvidas.
      .
      Deus te abençoe muito.

  24. Líbia disse:

    Querido Mauricio,

    É isso mesmo, como citou nossa irmã Dayana
    “O meu povo esta sendo destruído, por FALTA de conhecimento “-Oséias 4/6
    Feliz Ano Novo!
    Líbia.

  25. Marco Juric disse:

    É Zágari, to vendo seu exercício de longanimidade…bons frutos…
    Reconheço que nem sempre encaro as críticas a mim proferidas como ponto de apoio para melhorar algo em mim. Mas com um pouco mais de calma, bom senso e humildade, acabo me alimentando delas.
    Realmente a ignorância bíblica (as vezes acho que nem é ignorância, mas parcialidade/proposital) faz com que as opiniões/críticas estejam apenas no campo carnal, o que é lamentável em se tratando de assuntos espirituais.
    Mesmo estando em outro contexto, vejo uma analogia ao tema nessa crítica de Jesus:
    “Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus” (Mateus 22:29)

    God bless you!

  26. Maria Amélia disse:

    Gostei de teres abordado o assunto, e gosto do teu blog. Sempre quando posso leio teus artigos. Mas,
    esse já é o terceiro post sobre o Festival Promessas… Devias ter colocado tudo em um só pra não desgastar.
    Só uma opinião…
    Paz!

    • Maria,
      sua sugestão faz todo o sentido. Eu só iria escrever inicialmente um post sobre esse show. Mas foram tantas as agressões que recebi nos comentários que resolvi escrever outro sobre como há entre a igreja visível aqueles que agem como pagãos. E foram tantos os que criticaram meus posts dizendo que crítica é algo do mal que precisei escrever explicando o porquê de crítica ser fundamental dentro do cristianismo (na verdade um post que tem pouco a ver com o Festival em si).
      Se nosso povo fosse bem discipulado, isso não seria necessário. Mas, infelizmente, muitos comentários feitos nos posts demonstraram como uma enorme parcela dos que se chamam cristãos são desinformados, desbocados, ofensivos, agressivos e expõem um caráter que em nada se assemelha ao ensinado por Cristo no Sermão do Monte. Triste mas real.
      Mas tb estou me cansado do assunto, em breve ele acabará – pelo menos até 2012, quando a Globo vai convidar uma famosa cantora gospel para conduzir um programa gospel na emissora. Aí já vejo no horizonte mais do assunto sendo discutido.
      .
      Obrigado pelo carinho e pelas palavras de elogio.
      Deus a abençoe

  27. Mauricio Zágari,

    Preguemos o Evangelho do Senhor e vivamos a verdade e obediência à Deus.

    É isso aí amado, não nos calemos mediante as heresias e profanações.

    A graça e a paz do Senhor Jesus Cristo seja convosco.

  28. André disse:

    Caro Maurício, boa noite!

    Obrigado por sua sinceridade. Confesso que fiquei muito triste… Acabei de ler o post “Cristão deve ouvir música do mundo?” e é angustiante saber que quando imagino estar louvando ao Senhor e tentando realizar Sua Vontade, na verdade estou me afastando cada vez mais DEle. Tantas músicas que me edificaram em momentos tão difíceis e de extrema tribulação, podem não ter realmente me “edificado”.

    Você tem razão. Trata-se de um assunto muito delicado. Pecamos sem saber. Confesso que tenho pouco conhecimento bíblico para discernir quais músicas “evangélicas” são na verdade músicas do mundo. Às vezes sinto que as exigências são elevadas, o crivo rigoroso, o julgo muito estreito.

    Como saber quais cantores vivem em retidão diante do Senhor? Os seus pecados “ocultos” podem invalidar aquilo que cantam? A emoção e contrição que nos invade ao cantar letras de músicas como “Mergulhe no rio de Deus”? Serão falsas? Opressões do maligno? Heresias?

    Ah, Maurício o que não se pode negar é que temos sede de Deus. Da Sua Palavra, mas, muitas vezes não sabemos como saciá-la. Somos cegos, surdos e imperfeitos até nisso!

    Sei que não é uma expressão bíblica, mas, acredito que acabei de abrir minha Caixa de Pandora…

    E será doloroso fechá-la,

    No Amor de Cristo

    • Querido,
      eu resumiria a tua dor numa frase bíblica que foi dita pelo próprio Jesus:
      .
      “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me” (Mt 16.24).
      .
      E…bem-vindo ao clube!
      .
      E a pessoas que, como eu e você, abriram a caixa de Pandora, nada resta a não ser combater o bom combate e lutar por uma Igreja que seja a mais sã possível até a volta de Jesus, para que o menor número possível de pessoas seja enganado pelos lobos devoradores em pele de cordeiro.
      .
      Paz, querido.

  29. Juliana Costa disse:

    Olá Zágari,
    Conheci seu blog exatamente no primeiro post sobre o Festival, e desde então continuo sendo edificada por suas palavras sábias que nos levam a refletir sobre a situação atual da igreja cristã. É confortante saber que existem pessoas que mantêm seus corações ligados na Palavra viva e verdadeira, pesquisando e examinando tudo o que leem e ouvem. Parabéns por seus textos e continue sempre.
    Abraço,
    Juliana.

  30. Sidnei disse:

    Graça e paz mano Mauricio
    E pensar que a sua intenção ao criar o blog era fazer dele o seu mosteiro…
    Dizem que brasileiro não lê manual de instruções o que dirá então da bíblia!
    Num dos seu posts lembro de outro comentário seu: quem não gosta de textos longos não apareça por aqui…
    Tenho a impressão de que a internet “banalizou” a “opinião” e a crítica pela crítica está tomando conta e muitos nem sequer leem todo o texto para então dar o seu parecer.
    Mas que nosso Senhor Jesus Cristo o cubra com seu manto de paz e graça para que você siga escrevendo seus textos e compartilhando-os conosco.
    Graças ao nosso bom Deus que no céu não haverá tribulação nem atribulados para nos roubar a paciência.
    Abraços, no amor do Mestre.

    • Verdade, Sidnei.
      Sabe que eu estava pensando justamente nisso? O que era para ser Um mosteiro virou uma ágora grega rsrs.
      Mas se o diálogo vier a edificar o Corpo de Cristo, me entrego ao sacrifício. Valerá a pena no ultimo dia.
      Até lá…tome rivotril! Rsrsrs
      Abraço, mano, Deus te abençoe.

  31. Num mundo cheio de zumbis totalmente vendidos e escravos das grandes e podero$$as gravadoras que movimentam o mundo “gospel” (êta palavrinha totalmente importada e fora da nossa realidade!), uma crítica como a sua vem a calhar para aqueles que, além de amar a Deus com todo coração e alma, também se propõem a amá-Lo com todo entendimento!
    Parabéns, meu querido Maurício! Que Jesus te ilumine sempre!

    João Alexandre.

    • João,
      vindo de você esse é um comentário mais que bem-vindo. Concordo em gênero, número e grau.
      Um dia ainda espero revê-lo cantando “Carinhoso”, como vi em 2010 no Congresso Vida Nova. Me senti mais perto de Deus ali do que ouvindo tantos dos zumbis que vc mencionou. Te deixo uma lembrança:

      Abraço carinhoso, do mano Mauricio.

  32. O problema, mano, é que pra nós é difícil de ver Amor nas críticas. Assim como não aceitamos de primeira as correções e exortações da parte de Deus (que transbordam em Amor), também não nos agradam os comentários que, ainda que para nosso bem, contradizem nossos falares, ações e pensamentos.

    Criticar (em Deus) é Amor
    Exortar (em Deus) é Amor
    Corrigir (em Deus) é Amor
    “Apontar os erros” (em Deus) é Amor
    Julgar (em Deus) é Amor

    O julgo pesado de Deus (Lei) foi tirado das nossas costas, e recebemos o julgo suave de Jesus (sem fazer separações 😀 ), que é a Graça. E recebemos um novo mandamento: o Amor.

    Então, Amemos como a nós mesmo, criticando e zelando pelo bem-estar do Corpo ao qual fazemos parte.

    nEle, que me atolou em Graça, Paz e Amor

  33. Cristina Galindo disse:

    Graça e paz! li com atenção o seu artigo, e confesso, nunca tinha visto os textos citados como sendo críticas. Muito boa as suas colocações…Deus continue lhe abençoando, e o encorajando a cada dia!!!

  34. Caro Mauricio,

    “Crer é também pensar”

    Muito bom texto!

    Deus o abençoe!

    P.S. não precisa falar do vascão, pois ele foi campeão da Copa Brasil 2011.

    Abs vascainos rsrsrrs

    Rev. Ricardo Rios Melo

  35. Vitor disse:

    Boa tarde Maurício,
    Quero deixa um link do blog que criei hoje.
    https://vitorernandes.wordpress.com/2011/12/27/amor-incondicional/

    Me de algumas dicas para que eu possa melhora.

    A Paz de Deus

    • Vitor,
      muito legal o blog. Dicas? Seja sempre bíblico. Nunca escreva nada que não seja baseado na ortodoxia bíblica. Nunca escreva o que o leitor quer ouvir, mas o que Deus quer que ele ouça. E persevere. Mas lembre-se que para vc doar tem que ter algo para dar. Então leia muito. Encha-se de boa teologia. Leia livros das editoras que prestam, como Fiel, Anno Domini, Vida Nova e Shedd e esqueça as editoras dos telepastores. Encha-se para poder transbordar.
      E sempre, sempre, sempre, joelho no chão. Sem isso é vã nossa obra no Senhor.
      Abraço forte e siga. Tou contigo.
      Deus te abençoe.

      • Vitor disse:

        Obrigado Maurício,
        Estamos juntos, unido pelo sangue de Jesus, pela oração, por Cristo.
        Pode ter certeza que irei me doar para que a verdadeira palavra de Deus entre no coração das pessoas!
        Estou orando por você meu irmão!

        Fique na Paz!

  36. André Neves disse:

    Olá, Maurício!
    Gostei de sua reflexão, como sempre… rs… Até quando não concordo com tudo, eu gosto; imagine quando concordo, como no caso do presente texto! Mano, algo que poderia ser acrescentado, que é o argumento de muitos cristãos, é o conselho de Gamaliel, registrado em Atos 5.34-39. Muita gente usa o texto acreditando que a Bíblia nos aconselha a não combatermos os erros doutrinários e movimentos estranhos à sã doutrina. O que você pensa a respeito?
    Um forte abraço.

    • André,
      obrigado pela gentileza perene.
      Sobre Gamaliel, é uma péssima aplicação do texto. Que usa esse texto nessa linha que você falou está isolando um trecho d Bíblia de todo o resto do livro santo. Senão…e os bereanos? Ficariam onde? Foram chamados de “nobres” por Lucas justamente por examinar as Escrituras atrás de erros. E as 7 cartas de Apocalipse? E as 3 epístolas de João, escritas para combater a heresia gnóstica? E todos os patriarcas apologistas dos 6 primeiros séculos de Igreja?
      Percebe?
      Abração e Deus o abençoe.

  37. Flawers Aguiar disse:

    Eu não tenho medo de críticas … nem de criticar e nem de ser criticada … quando criticada posso aprender , e quando critico posso mostrar que não sou marionete nas mãos de formadores de opiniões …
    Aprendi muito cedo ( até decorei o versículo ) … que devo apresentar a Deus um culto racional , culto onde adoro com a mente e o coração …
    Aprendí que se descesse um anjo do céu falando coisas contrarias a Palavra deveria chama-lo de anátema … ( que dirá dos homens que andam falando tanta borrachinha …)
    Aprendi que Jesus veio ao mundo para nos permitir voltarmos um dia para o céu … aprendí e me convertí ao evangelho da cruz e não dos jatinhos particulares … aprendí que o Filho do Homem não tinha neste mundo onde reclinar a cabeça e se quisesse segui-lo deveria saber disso …
    Aprendí que devo ver , ouvir e julgar tudo que vejo e ouço ,,, separar o certo da errado e reter o que é bom… e …sendo assim aprendí que preciso ser critica para não ser levada por qualquer doutrina vã que venham a pregar … enfim … aprendi que preciso ser crítica , e contar com a sabedoria de DEUS para separar o certo do errado …
    Assim tenho ensinado minhas pequenas de 12 e 8 anos … pois a cada dia ficará mais dificil saber o que é ser cristã … ensino-as para que não se enganem … e não se calem … não tenham medo nem de governos nem de líderes religiosos que querem o povo burro para servir de brinquedos em suas mãos a fim de alcaçarem seus objetivos pessoais … cito Mayakóviski …” querem calar a nossa voz …” … nós não somos úteis as máquinas … e não me importo , o que realmente quero é que ainda seja pregado o Evangelho de Jesus … puro e simples , como Ele nos entregou …

  38. Cristiano disse:

    Ótimo texto! E pelo visto, acho que vou virar leitor deste blog!

    Deus continue te abençoando.

  39. Samuel Souza Araújo disse:

    NÓS COMO CRENTES VERDADEIROS, SALVOS PELA GRAÇA DE CRISTO JESUS QUE NOS RECONCILHOU COM DEUS DEVEMOS CRITICAR SIM. A CRÍTICA NÃO É SINÔNIMO DE DESVALORIZAÇÃO OU DESMERECIMENTO, PELO CONTRÁRIO, A CRÍTICA EDIFICA E AJUDA NO NOSSO CRESCIMENTO.COMO FOI DITO NO ARTIGO ACIMA, OS CRENTES DE BERÉIA ERAM BEM VISTOS PORQUE EXAMINAVAM NAS SAGRADAS ESCRITURAS O QUE LHES ERAM PREGADO E DEVEMOS SER ASSIM COMO OS BEREANOS PARA NÃO SERMOS LEVADOS POR VENTOS DE SÃ DOUTRINA. QUEM DISSE QUE QUEM CRITICA NÃO FAZ NADA? ESSA PESSOA NÃO DEVE SABER O SIGNIFICADO DA PALAVRA CRÍTICA.
    DEUS O ABENÇOE GRANDEMENTE E CONTINUE ESCREVENDO ARTIGOS TÃO EDIFICANTES COMO ESTE!!!!!!!!
    MEU MUITO OBRIGADO!!!!!!!!!!!!

  40. Querido Mauricio Zágari
    Concordo com todas as palavras escritas por você aqui e nos posts anteriores
    Lembro-me também desta palavra:

    “Conheço as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência, e que não podes sofrer os maus; e puseste à prova os que dizem ser apóstolos, e o não são, e tu os achaste mentirosos.
    E sofreste, e tens paciência; e trabalhaste pelo meu nome, e não te cansaste.
    Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor.
    Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres.
    Tens, porém, isto: que odeias as obras dos nicolaítas, as quais eu também odeio.
    Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no meio do paraíso de Deus. ”
    Apocalipse 2:2-7

    Quantos e quantos de nós temos deixado o primeiro amor.
    A igreja necessita de uma reforma.
    Glória a Deus por sua vida que tem se levantado a realmente dizer a verdade.

    Sempre tive comigo que o cristão deve ter uma visão geral para através do Espírito Santo entender a bíblia e entender também racionalmente:

    “As palavras dos sábios são como aguilhões, e como pregos, bem fixados pelos mestres das assembléias, que nos foram dadas pelo único Pastor.
    E, demais disto, filho meu, atenta: não há limite para fazer livros, e o muito estudar é enfado da carne.
    De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem.
    Porque Deus há de trazer a juízo toda a obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau”
    Eclesiastes 12:11-14

    Muitos dizem que a letra mata, mas esquecem que somos corpo, alma e espírito devemos aliar sempre a sabedoria com a interpretação e revelação do Espírito Santo.

    Um ótimo 2012.
    Espero tê-lo como parceiro em meu blog.
    Abraços.

  41. Soninha disse:

    Um dos textos mais brutos do tipo: sensato, que já li sobre os assuntos relacionados. E isso só foi possível por que se trata de ideias (e ideais) totalmente amparados nas escrituras sagradas. Parabens! Reflexão digna de espalhar.

  42. Surian disse:

    Taí, goxtei!! Muito legal tratar desse tema cotidiano, mas pouco esclarecido pela galera em geral.. Curti pra caramba, mano!!

    Deus te abençoe.. (Ah, vou mandar para a galera quefrequenta meu blog também, tudo bem?)

    Fica na paz..

    • Lógico, querido, só, plz, siga as normas do Creative Commons (na coluna à esq do APENAS explica).
      Espero que vc esteja bem e que a EA não esteja te incomodando tanto nesse fim de ano.
      Abraço forte, na paz do nosso Senhor.

  43. carlos disse:

    Então tá!

  44. Vagner Martins disse:

    Prezado Maurício:

    Li o artigo e os anteriores que suscitaram divergencias e iras. A moda agora é: falou de Deus é “gospel” e “importa que o nome de Cristo seja proclamado…”. Mas a Bíblia nos ensina a andarmos guiados pela Palavra, sermos bereanos que examinam e estudam a Palavra e não meros zumbis que, só porque é gospel, é bom. A Igreja só pôde quebrar séculos de heresia quando alguns irmãos, analisando a Palavra, perceberam erros crassos e crônicos que nos levavam a outra direção. Nós, como corpo atuante de Cristo, precisamos ter discernimento e entendimento para fazer uma exegese daquilo que pregamos à luz da Palavra. Descobriremos rotinas falidas que deveriam ser despidas o mais urgente possível para retomarmos o caminho certo e estreito. Isso envolve quebra de uma série de “dogmas” estabelecidos e não discutidos e que urgem de uma posição firme e determinante por parte do verdadeiro adorador. A honra somente a Deus.

  45. Murilo disse:

    Vi no evento “Promessas” a oportunidade de alcancçar perdidos através da maior emissora do país e acho isso muito válido. Se eles se dobraram ao dinheiro, é uma questão deles com Deus. Da mesma forma que, se você acha contrutiva suas críticas, prossiga com elas.

    Que teus olhos prossigam voltados para o Criador, e aquilo que for válido, adifique vidas, e as rasvele quão maravilhosa é o poder da Graça.

    O Senhor Deus de Israel prossiga te abençoando.

    • Carlos Douglas Diniz disse:

      Olá meu irmão. Novamente aqui.
      Glorifico a Deus por sua sabedoria. Não pare, vamos adiante, pois sou convicto de que és um profeta de Deus no meio dos que são chamados filhos de Deus.

      Abraço em Cristo, o Senhor da Igreja.

  46. Milcon Hilbert disse:

    Gostei muito do seu texto e compartilhei com meus amigos.

    Deus continue te abençoando
    http://www.ipandorinhas.com.br

  47. MARILDA disse:

    OBRIGADO SENHOR POR EXISTIR ALGUNS CRISTOS SENSATOS,CONHECEDORES DA PALAVRA DA VERDADE .POIS NÃO PRECISAMOS DE SHOWS OU DE PROGRAMAS DE TV PARA QUE O EVANGELHO SEJA CONHECIDO PELO MUNDO TODO,E SIM COM NOSSA VIDA TRANSFORMADA,QUANDO CONFESSAMOS A JESUS COMO SENHOR E SALVADOR.SE É SENHOR,ELE DEVERIA SER,SENHOR EM TODAS AS NOSSAS ATITUDES.

  48. Gizelle disse:

    Deus continue falando através de você.
    Que voltemos à igreja primitiva, sem templos, sem religião, com Jesus e discípulos. Creio que ainda veremos milagres fazendo parte de nossa rotina, basta abandonarmos o sistema religioso que escraviza.

    Shalom.

    • Gizelle,
      obrigado pelo comentário. Só temo o pêndulo descair para os extremismos.
      Se me permite, recomendo a leitura de alguns posts anteriores deste blog, para sua reflexão:
      .
      “Religião, dogma, tradição e outros palavrões”
      “Jesus X Igreja: tornei-me cristão quando saí da igreja”
      “Jesus nunca construiu templos”
      “Hippies, porcos e a Igreja institucional”
      .
      Deus a abençoe, minha irmã.

      • Gizelle disse:

        Li seus outros posts, Maurício. Recomendo a você os livros do irmão Yun (O homem do céu e Águas que transformam). Deus fala até através de uma mula, com certeza ele fala através de muitos por todo o Brasil, através de pessoas que frequentam templos, sinagogas e tudo mais. Jesus era judeu e veio antes para os judeus. Ele ia as sinagogas, pregava e realizava curas… sim. Principalmente frequentava os templos para confrontar o sistema religioso e era rejeitado por eles.
        Nada mudou, hoje o mesmo acontece. Nada contra um local de reunião, claro que não. Mas o sistema religioso tem paralisado a obra de Deus, isso não podemos negar. Estamos acomodados com um local em um banco, com uma platéia. O povão seguia Jesus, mas este lhes falava por parábolas que nada podiam entender. Seus discípulos, que passavam mais tempo com ele, para estes revelava além. Isso não mudou… hoje ainda é assim.
        Outra coisa são as figuras dos sacerdotes. Ele nos fez reis e sacerdotes, todos podemos ir diante do Pai diretamente. De onde veio a cultura da cobertura espiritual? A hierarquia entre membros? Se o maior é o que serve? Isso não está espiritualizado em nossa cultura de igreja, isso ficou em uma esfera muito superficial. O que é servir? Cada um diz uma coisa. Basta seguir o exemplo de Paulo, este ensinou bem a respeito. Não é o edifício e o local de reunião o problema principal e sim o engessamento dos irmãos. Bem sabemos que o que está acontecendo é o líder ser servido pelos irmãos e não o contrário, este líder não deveria ser considerado o maior. E então vem o engessamento, pois o aprendiz não pode ser maior que seu mestre… se permanecer nessa estrutura não vai crescer, por isso muitos saem e assim crescem e dão frutos finalmente. Não culpo ninguém, é assim o ser humano, se tivermos algum poder na mão acabamos usurpando o que não é nosso. Mas para isso temos o exemplo de Paulo que muito hesitou em receber dos irmãos, mesmo em meio a necessidade. Isso não ocorre nos dias atuais, os líderes não se preocupam em receber demais e sair do propósito de Deus. Vigiai e orai, pois os dias são maus. Amém, irmão, a paz de Cristo que excede todo entendimento.

      • Minha irmã,
        respeito sua opinião, embora naturalmente discorde de grande parte do que vc falou.
        Deus a abençoe.

  49. eliana sampaio disse:

    Gostei muito da sua posição e do seu blog conheci através do facebook , é importante criticar sim mas com embasamento no que se diz, a crítica em si como vc disse é fazer algo ponto, pois quem a recebe passa a conhecer outro ponto de vista e a perceber o que não havia percebido ou simplesmente descordar, mas o melhor é aprender e crescer sempre.

  50. Por isso resolvi dar um tempo em meu blog de analise de músicas cristãs Maurício, pois apesar de ainda considerar importante analisar (criticar) a canções que cantamos em nossas igrejas, o povo as defendem mais do que defenderiam o próprio Jesus, e eu estava cansado de tantas ofensas sem o menor sentido, como se eu estivesse criticando as atitudes de Cristo e nao uma simples letra de canção, que obviamente nao possui vida nem poder em si mesma…

    Uma pena o que acontece com nosso povo, nosso amado povo cristão… andamos muito apaixonados por nós mesmos para enxergarmos quando querem nos ajudar…

  51. «73n £1Øn» disse:

    Não conhecia seu blog e muito me animou este post. Faço parte daqueles que observam os rumos que a igreja tem tomado, se afastando do propósito inicial da Igreja. Vou reblogar este artigo no paraessesdias, também wordpress.
    Grato,

    neilton

  52. […] no Apenas, do Zágari Compartilhe com:EmailFacebookTwitterDiggPrintRedditStumbleUponLike this:LikeBe the […]

  53. Não sei quem é você, mas quero tê-lo em meus contatos e, se possível, até ser seu amigo.
    Para saber um pouquinho sobre mim indico:
    http://bit.ly/promessasfalsas

    Seu blog já será adicionado ao meu blogroll.
    O Senhor Deus o abençoe!

  54. Sandra Mara Lima Paixão disse:

    Amei sua posição em relação a tudo que vemos de errado nesse meio.
    Conheci através do face, pelo irmão Teophilo Noturno, que é outro exemplo de cristão comprometido com a verdade!
    Como fico feliz em saber que existem pessoa que se posicionam como vocês, e que trazem tanto esclarecimentos para nossa vida, a minha no caso vivia muito sem graça de igreja em igreja achando que ia encontrar lá dentro pessoas que falassem a verdade e fossem sinceras, triste!
    São apenas 30 anos de evangelho! Nunca concordei com todas as heresias que via, nem achava necessário certas coisas dentro da igreja. Fico feliz de participar da igreja invisível do Senhor Jesus!!!

    Graça e paz…

  55. A crítica deveria ser vista sempre como algo construtivo, que nos faz refletir sobre opnioes e posiçoes. Criticar e receber cr´ticas faz parte de um processo de crescimento, tão importante quanto saber receber essas criticas é importante saber criticar com com base em argumentos sólidos, como a palavra de Deus.

  56. Bia disse:

    Lendo esses comentários de pessoas anti-críticas, percebe-se o quanto satanás é astuto, e usa o próprio povo que se diz de Deus. Falta de discernimento espiritual, ignorantes bíblicos, enfim, seguidores de homens e não de Cristo.

  57. Não suporto mais ver essa “guerra” acontecendo no meio evangélico.
    A procura pelas almas ACABOU!não se vê a igreja se mobilizando pra
    pregar o evangelho as pessoas necessitadas,e atualmente só estão a procura
    de riquezas materiais e esquecem de salvar os que estão perdidos!
    fico envergonhado com os que seMaurício,achei o post edificante.obrigado e desculpe o desabafo. dizem:Homens de Deus,lançando vídeos e mais
    vídeos no youtube criticando e maldizendo uns aos outros.chamando uns aos outros
    de endemoninhados e buscando “queimar” o filme uns dos outros.
    O fim realmente se aproxima,pois isso pra mim entra na parte bíblica:
    NOS FINAIS DOS TEMPOS O AMOR DE MUITOS SE ESFRIARIA.

  58. Não suporto mais ver essa “guerra” acontecendo no meio evangélico.
    A procura pelas almas ACABOU!não se vê a igreja se mobilizando pra
    pregar o evangelho as pessoas necessitadas,e atualmente só estão a procura
    de riquezas materiais e esquecem de salvar os que estão perdidos!
    fico envergonhado com os que se dizem:Homens de Deus,lançando vídeos e mais
    vídeos no youtube criticando e maldizendo uns aos outros.chamando uns aos outros
    de endemoninhados e buscando “queimar” o filme uns dos outros.
    O fim realmente se aproxima,pois isso pra mim entra na parte bíblica:
    NOS FINAIS DOS TEMPOS O AMOR DE MUITOS SE ESFRIARIA.
    Maurício,achei o post edificante.obrigado e desculpe o desabafo.

  59. Muito bem explicado. Falou tudo! Que Jesus continue abençoando sua vida com sabedoria e graça!

  60. Daril disse:

    Excelente artigo! Não é fácil nadar contra a correnteza. Também enfrento muita oposição. Continue na força do Senhor!

    Um forte abraço,

    Daril

  61. também concordo!!! parabéns pelo site!

  62. Maurício,

    Tenho acompanhado (desde o primeiro post da “série”) o seu esforço em nadar contra a corrente, na questão do “Festival Promessas”, e a sua postura me causa admiração.

    Ainda na analogia da correnteza: Os peixes saudáveis nadam instintivamente contra a correnteza com intuito de reproduzir-se. Peixes mortos, no entanto, se deixam levar pela corrente.

    Fique firme.

    Abraço,

    Leonardo

    • Leonardo,
      muito obrigado pelo teu carinho e apoio. Tua analogia é digna de vc.
      Ora pro nobis, mano, que vc, mais que ninguém, sabe que o bom combate é bom, mas é combate.
      Seguimos na luta, com um único objetivo: um dia ouvir “servo bom e fiel, entra no repouso do teu Senhor”.
      Aquele abraço, um ano-novo maravilhoso e que Deus te abençoe!

  63. Linderson Teixeira disse:

    Caro Maurício,

    Após a leitura deste post voltei no tempo e tive a oportunidade de “reviver” alguns do momentos em que eu, chorando copiosamente, pedia a Deus que mudasse a minha maneira de pensar e me libertasse da “crítica” que insistia em me acompanhar, já naqueles primeiros anos de caminhada cristã.
    Lamento perceber que mesmo depois de alguns anos as pessoas ainda estão usando “crítico” como um rótulo negativo. Aliás, quero sugerir aqui um tema para o próximo post: a capacidade “evangélica” de rotular as pessoas. Sou testemunha do quão perversos são os rótulos.
    Hoje, percebo que ser “critico” em meio a uma geração entorpecida pelo entretenimento gospel de “mente vazia” é uma vocação e um sinal da Graça, sempre presente em nossas vidas.
    Que Deus o abençoe ricamente e que 2012 seja um ano de muita reflexão e contribuição com o Reino de Deus, ou de muitas “criticas”, como preferem os outros “críticos”.

  64. É por causa do pensamento, e das atitudes de todos vocês, que eu resolvi me afastar de vez desse falso evangelho, cheio de mentiras, contendas, disfarces, onde os doutores de divindade, sabe tudo de Deus, rejeição pela Palavra de Deus, rejeição pelas verdades.
    Chega, chega. não aguento mais, até nunca mais.
    Eu creio que agora sim, vocês estão todos satisfeitos, vocês cantores das multidões, e vocês que procuram em tudo torcer a Palavra de Deus ao seu favor. Pois saibam que eu nunca estive tão certo na minha vida, como quando optei por essa decisão.
    Vocês conseguiram, mais um morreu para esse falso evangelho, estou vivo, como é bom estar vivo de verdade. até…?

  65. Zágari, na minha vida, na vida da minha esposa e do meu filho de dez anos, apenas dez anos. Você é um amigo cristão com suas verdades impactantes que nos ajudam a trilhar os caminhos da Eternidade a direita do Pai. Deus Eterno obrigado pela existência e vida deste cara chamado Maurício Zágari e Zágari obrigado por ser benção nas nossas vidas. Que o Deus Eterno lhe abençoe, Amém.

    • Ô,mano, como vocês são pessoas doces.
      Sou apenas uma ovelhinha balindo na internet, tentando com isso levar alguns desgarrados aos pastos verdes do meu Pastor.
      Obrigado por palavras tão gentis e imerecidas. Vcs são amorosos, como o mundo precisa de pessoas como vcs.
      Um beijo aos três, no amor do Cordeiro manso e humilde.
      Feliz 2012!

  66. Marcos Vinicius disse:

    Graça e Paz Zágari!
    Alem de ter lido na revista Cristianismo Hoje, que tinha como tema de capa: DECEPCIONADOS COM A IGREJA e que você escreveu a respeito, tambem ouvi no Mosaico Cristão quando pastores e o Bispo: Walter, quando deram suas opiniões a respeito dos Desigrejados. Pretendo enviar um e-mail para a rádio 93FM para que no programa:DEBATE 93 para que, alem de Prs da Nova Vida e Presbiterianos, mas tambem lideres de outras denominações dessem suas opiniões e tambem o que as igrejas podem fazer, ou o que estão fazendo, para que esse movimento dos desigrejados não continue se alastrando. O que você da idéia?
    Um grande abraço para você, o Mauricio Barbosa e o Bispo wlter.
    Graça e Paz
    Marcos Vinicius
    Igreja Presbiteriana da Gavea
    Morador da Rocinha.

    • Oi, queridão!
      Acho uma otima ideia. Vá em frente!
      Vc é da IPG? Foi minha primeira igreja. Manda um abraço pro pastor Leonardo e pro pastor Felipe, que foi da juventude junto comigo =)
      Deus o abençoe muito

  67. Renan disse:

    Olá, Maurício.
    Sobre o Festival de Promessas, houve um argumento seu que me chamou muito a atenção: o Maquiavelismo. Será que os fins justificam os meios?
    Analisando como um todo, acho que é fácil dizer que não, mas quando passo a conjecturar casos particulares, essa proposta é posta em cheque. Veja bem: para o Senhor, uma única alma tem um valor inestimável (Lc 15.3-7), e é muito tentador pensar que ao menos uma vida foi tocada pelo Espírito Santo, através de alguma ministração e/ou música durante o festival.
    Eu mesmo conheço grandes homens de Deus que tiveram o primeiro contato com o evangelho em alguma igreja que prega a famigerada teologia da prosperidade, mas que sentiu um desejo maior de conhecer a Deus através da palavra e acabou enxergando que o caminho não era exatamente como o cidadão falava lá no púlpito, e acabaram mudando para outra igreja que levava a palavra mais a sério. A questão é: e se não existissem essas igrejas, será que eles teriam sido levados ao conhecimento da Verdade?
    As pessoas estão doentes espiritualmente. Tentam preencher o próprio vazio com festas, namoros, bebidas, e uma série de outras coisas, até que, por tentativa e erro, só resta a Deus. Eu fico triste pelo deus caricato e mundano que tem sido apresentado por diversas congregações, mas mesmo assim, muitas vezes é num lugar desses que a pessoa, desesperada e sedenta por uma resposta, tem um encontro com o Deus verdadeiro e é levada ao arrependimento genuíno pelo Espírito Santo. O problema se dá posteriormente, no crescimento espiritual que pode ser influenciado negativamente, mas pelo arrependimento verdadeiro, aquela pessoa é salva.
    Outra: sempre vejo a galera descer a lenha nos cachês desses grandes ministérios, e realmente, são muito altos, mas poxa, é um motivo para muitas vezes taxarmos todos de amantes de Mamon? Será que em meio a músicas que falam tanto ao coração (ao menos algumas falam intensamente ao meu), não poderíamos considerar que esse povo está querendo adorar e louvar a Deus em verdade?
    Algo que tenho observado com grande pesar, é que o ser humano tem julgado demais os outros. Você mesmo é vítima disso diariamente, imagino. Julgamento é diferente de crítica. O que o seu texto fez, é uma crítica, mas muitos comentários de gente que não tem a menor capacidade argumentativa, assim como textos inteiros de pessoas esclarecidas sobre a Palavra, acabam pairando na classificação de julgamento. Uns com mais pompa, outros com mais palavrões, mas acabam sendo farinha do mesmo saco.
    Em meio a essa guerra toda, como você mesmo falou, fica refletida a fragilidade da igreja brasileira. É triste ver que a pessoa de Jesus e os frutos do Espírito têm sidos tão esquecidos entre os membros do que deveria ser um único corpo.

    Agradeço à paciência de ler todo esse desabafo.

    Grande abraço, Maurício, que Deus continue te usando.

    No amor dEle,

    Renan

    • Renan,
      vamos imaginar o seguinte: vale tudo para ganhar uma alma. Então eu abro uma boate de striptease gospel, onde entre um show de sexo ao vivo e outro um pastor dá uma palavra. Pq, sei lá, vai que um dia alguem se converte.
      Aí vc me responde: o fim justifica os meios?
      Sabe qual é a grande questão, querido? As pessoas não confiam em Deus. Não confiam na capacidade dele de salvar independente de darmos cambalhotas. Eu vou publicar um post em breve sobre isso. Tenha um tico de paciência e logo, logo eu o publico.
      Sobre o seu blog e “me enxerguei naquilo que você falou: no medo da crítica e da ofensa, porque não sei se teria paciência para responder e sei que me entristeceria com muitos comentários desnecessariamente ofensivos” eu te respondo com a Biblia:
      .
      “Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa, os insultarem, os perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês. Alegrem-se e regozijem-se, porque grande é a sua recompensa nos céus, pois da mesma forma perseguiram os profetas que viveram antes de vocês” (Mt 5)
      .
      As ofensas que vêm quando proclamamos a Verdade não são motivo de desânimo, mas de alegria e regozijo! Respondido? 😉
      .
      Lembre-se: “antes importa agradar a Deus do que aos homens”. Mas faça isso com carinho e amor e, principalmente, com argumentos sólidos e biblicamente embasados. O resto é com o Espírito Santo.
      .
      Ajudei? 🙂
      .
      Forte abraço, na paz do Mestre!

      • Renan disse:

        Ajudou sim, cara. =)
        Não sei se deu para supor pela postagem, mas sou jovem, tenho 22 anos e ainda me sinto intimidado em relação a tantos aspectos bíblicos estudados, como apologética, hermenêutica, etc. Esse tipo de coisa me deixa receoso ao tratar de assuntos bíblicos de uma maneira tão exposta, como num blog, pois sempre tento estudar a palavra através de textos, livros e meditação, mas não tenho nenhuma formação mais formal.

        Realmente, Deus tem seu modo próprio de fazer a coisa funcionar. Ele diz de forma clara o caminho a ser seguido, a gente é que às vezes tem a mania de querer alargar a estrada ou tomar alguns atalhos, para tentar ‘dar uma mãozinha’ para Deus. Lembrei de quando Paulo adverte a Timóteo (2Tm 4) para que ele sempre pregue a palavra, com paciência e doutrina, porque haveriam tempos nos quais as pessoas juntariam mestres para falar o que elas queriam ouvir. Interessante notar que Paulo sempre focava na Palavra, e somente na Palavra. Diferente do carnaval de muletas da fé que vemos em tantos lugares hoje e que, na minha opinião, são equivalentes aos santinhos de madeira que tantos evangélicos criticam nos costumes católicos.

        De fato, adorar a Deus é o sentido mais essencial de nossa existência.

        Grande abraço.

        A paz.

      • Estude, mano. Leia livros de boas editoras. Isso vai te ajudar muito!
        Abraço, na paz.

  68. […] Cristãos críticos que criticam cristãos críticos (Festival Promessas) […]

  69. planetacristo disse:

    Maurício, tomei a liberdade de publicar o link desse texto seu no Facebook e vejo nele algo libertador para mim porque eu costumo criticar a igreja a qual pertenço visto que tenho observado certas coisas erradas e percebo que, se eu fosse falar abertamente com o pastor seria rechaçado de imediato, porque sei que ele só faz aquilo que acha que é correto alegando sempre a direção de Deus, mas ninguém é infalível a ponto de estar isento de alguma crítica. Esta tem de ser bíblica e construtiva como vc mesmo disse. Mas mesmo assim nem todos aceitam. Por isso escrevo em meus blogs Observatório Teológico – http://www.observateologia.blogspot.com e Blog do Discípulo – http://www.creioeunabiblia.blogspot.com alguns textos onde procuro criticar o que acho errado sempre tendo a Bíblia como base. Sempre quero me pautar pelas Escrituras. Sempre me sujeitar ao que está escrito, a todo conselho de Deus. Obrigado pelo seu texto tão esclarecedor. Deus te abençoe sempre em seu ministério. Um abraço!

  70. Graça e Paz Zágari!
    Muitas lideranças eclesiásticas vem cometendo alguns absurdos que tem transformado nossos púlpitos em verdadeiras usinas de decepções,sendo que isso acontece em varias denominações.
    Poderia ser possivel comentar no Mosaico Cristão sobre ÉTICA PASTORAL?
    Posso enviar perguntas ao Mosaico Cristão? Ainda tem esse quadro no programa?
    Transmitirei seu recado aos meus Prs. Rev.leonardo e Rev Felipe, eles ficaram felizes em saber noticias suas, Certa vez disse a eles que sou ouvinte do Mosaico Cristão, e elogiaram o programa
    Graça e Paz
    Marcos Vinicius
    Igr.Presbiteriana da Gavea.

    • Mano,
      creio que seria um otimo assunto para um Abrindo o Verbo, a nossa mesa redonda. Sugestão anotada!
      Abraço nos meus queridos Revs. E a toda a querida IPG, onde pela primeira vez na vida frequentei cultos, ainda no antigo santuário – sob a batuta dos Prs. Badu e Samuel.
      Deus o abençoe!

  71. Graça e Paz Zágari!
    Lembra da mensagem que lhe enviei, dizendo que enviaria um e-mail para o debate 93fm para debaterem sobre os Desigrejados? Pois bem, já enviei o e-mail para a rádio. Agora é só orar e esperar. Quem sabe você pode ser convidado.
    Coloquei no e-mail tambem que, alem de convidar Prs da NV, mas tambem ouvirmos lideres de outras denominações para saberem o que pensam e o que estãos fazendo a respeito.
    Graça e Paz.
    Marcos Vinicius M, da Silva
    Igr.Presbiteriana da Gavea

    • Parabéns pela iniciativa, Marcos.
      Duvido muito que me convidem, pois embora eu tenha participado desse debate por muitos anos, a postura da minha denominação de não misturar religião com política e não permitir a presença de políticos em seus eventos criou certas situações que me fizeram não mais ser convidado.
      Não farei falta. Outros falarão melhor do que eu.
      Graça e paz, querido

  72. Entendo!
    Mas, assim que você puder, nos faça uma visita lá na IPGavea, ok?
    Sabado que vem estarei de plantão, pois sou vigilante, vou estar ouvindo o Mosaico.
    Eu gravo em meu celular alguns programas e sempre ouço. Gostei muito das entrevistas com o Rev.Badu e com a Isabele Ludovico.
    Graça e Paz, meu irmão.
    Um abraço no Mauricio Barbosa e no Bispo Wlater.
    Marcos Vinicius
    Igr.Presbiteriana da Gavea

    • Claro! Assim que puder vou lá visitar minha primeira igreja.
      Ainda me lembro do primeiro culto no antigo santuário, quando o Badu pregou sobre…acredite se quiser, Ingmar Bergman. Isso já tem 20 anos exatos, mas nunca me esqueci dessa pregação.
      Mandarei os abraços.
      Deus o abençoe.

      • Ainda me lembro da entrevista que você fez com o Rev. Badu no Mosaico sobre a igreja na atualidade, e sobre o Projeto:Renovare.
        Graça e Paz.
        Marcos Vinicius
        Igr.Presbiteriana da Gavea

  73. Marcos Roberto disse:

    Graça e paz.

    Creio que o maior problema do ser humano não está em receber críticas,mas sim de quem receber críticas.Todo mestre,líder,etc…para ensinar precisa criticar uma postura,atitude ou pensamento de quem é liderado por ele,e na maioria das vezes esses liderados não vêem mal nenhum em ser criticados pelos seus líderes,pois optaram de livre e espôntanea vontade se colocar debaixo de tal liderança,aceitando assim toda crítica,porém,quando a crítica vêm de terceiros(mesmo sendo cristão,com outra linha de pensamento,por exemplo)recebem como algo intimidador,como uma afronta a liderança que está recebendo.Quer um exemplo?
    Vamos imaginar, você,que é uma pessoa que eu não conheço pessoalmente,não temos uma caminhada juntos,nunca nos vimos e nunca nos falamos,e nem imaginamos o dia a dia um do outro,vamos supor que você faça uma crítica a respeito de…tatuagem ex.,será que eu receberia essa crítica tão bem quanto se ela fosse feita pelo meu líder??é mais ou menos isso,creio que na maioria das vezes os incriticáveis vêem com descrédito não a crítica em si mas quem os crítica,do tipo…EU NÃO SOU OBRIGADO A SER CRITICADO POR UMA PESSOA QUE NEM CONHEÇO E NEM ANDA COMIGO.
    É isso,mas eu sou muito a favor da crítica,elas nos fazem crescer,enxergam onde muitas vezes não conseguimos enxergar,falam o que muitas vezes quem está do nosso lado não é capaz de falar e nos levam sempre a algo que muito valorizo,a auto análise.

    Deus abençoe.

    • Marcos,
      sua colocação faz todo sentido. Sem dúvida uma crítica feita por mim terá aos olhos de quem idolatra um telepastor herege, por exemplo, valor zero. Mas todas as criticas que ele vive fazendo são recebidas com “amem” e “glória a Deus” pelos que o consideram a 4a pessoa da Trindade.
      Perfeito.
      Deus o abençoe.

  74. Parabéns Maurício pelo blog, que Deus te abençoe!
    como é raro nós vermos pela internet sites com conteúdo Cristão como esse…
    gostei muito do site! Li já vários posts e pretendo continuar lendo e irei divulgar tbm..
    a riqueza aqui é mt grandee! que Deus continue te concedendo sabedoria e discernimento!
    Um abraço!
    Paz!

  75. Graça e Paz Zagari!
    Primeiramente quero parabeniza-lo pelo prêmio que você recebeu pelo seu livro “O MISTÉRIO DA BIBLIA DE GUTEMBERG” ainda não o lí, mas já quero parabeniza-lo pelo prêmio da ABEC. Você merece.
    Mudando de assunto, tenho estudado sobbre apologética, e tenho aprendido muito, e ate´com vocês quando sobre a Teoria da Prosperidade que tem suas raizes na Ciência Cristã, tendo Mary Baker Ed como Fundadora. Mas quando se fala em Adventistas do Sétimo Dia observei algo. A Biblia apologética diz que que os Adventistas entendem Espirito Santo da mesma forma que o Testemunha de Jeová , mas quando se lê o livro de doutrinas Adventistas chamado:”NISTO CREMOS” da CPB (Casa Publicadora Brasileira), a história é outra, ou seja, eles os Adventistas creêm da mesma forma que nós cristãos evangelicos. Alem de participar algumas vezes de cultos, com todo o cuidado, para entender um pouco mais sobre o seguimento, percebi que algumas coisas nada é diferente de nossos cultos. Muitos cristão os chamam de seita, inclusive tenho um livro chamado “SEITAS E HERESIAS” do Raimundo de Oliveira da ed.CPAD, detonando os Adventistas. Ora, se é uma seita, porque em nossas prateleiras de livrarias evangelicas contêm cds e dvds da gravadora Novo Tempo? Porque cantamos musicas como: Prisma Brasil, Arautos do Rei, Leonardo Gonçalves, Rafaela Pinho, etc… que muitos de nossos corais e ministérios de louvores fazem uso? Literatura para criança, como da Tia Ceceú, contêm em livrarias evangelicas?
    O cantor Leonardo Gonçalves é muito convidado em nossas igrejas e a maioria das vezes em Ass.de Deus. Muitoas pessoas de nosso meio cristão, diz que os Adventistas falam que a quarda do Sábado é garantia de salvação, e digo a elas: VOCÊS TEM CERTEZA DO QUE ESTÃO DIZENDO? Mas não e´ assim, pois já´ouvi pregações de alguns Prs. como. Nemuel Stina, Fernando Iglesias, Amilton Menezes(diretor da radio e emissora Novo Tempo), Valmor Ricard, e entre outros , dizerem que a quarda do sabado não é garantia de salvação. Para ter um entendimento melhor sobre o assunto, e até´sobre a pessoa da Srª. Ellen White, pesquise os livros: QUEM SÃO OS ADVENTISTAS DO SÉTIMO DIA? de John Seamam,
    NISTO CREMOS.que fala da doutrina Adventista,
    PRIMEIROS ESCRITOS. de Ellen White
    O GRANDE CONFLITO. de Ellen White
    Pesquise o site http://www.cpb.com.br, inclusive tem uma livraria da cpb na Tijuca.
    Ou caso queira ter uma conversa de alguem da sua área profissional que é o jornalismo, lhe recomendo Leandro Quadros, jornalista, professor em teologia e orador do programa “NA MIRA DA VERDADE” transmitido pela SKY no canal Novo Tempo, Por favor Zagari, me entenda bem, não estou me tornando um Adventista, e nem convencer ninguem a ser, apenas algumas observações que estou fazendo a respeito e estou lhe participando disto, ok?
    Graça e Paz meu irmão.
    Marcos Vinicius
    Igr.Presbiteriana da Gavea

    • Oi, Marcos, ants de qq coisa mande um abraço pros Prs Felipe e Leonardo.
      .
      Só uma correçãozinha rsrs: Meu livro é “O ENIGMA da Biblia de Gutemberg” e não o MISTERIO. E ganhou o Prêmio ARETÉ e não ABEC rsrs. Mas são só detalhes, obrigado pelos parabéns e se vc vier a ler, que te edifique e abençoe! Terça-feira agora lança meu primeiro livro teológico, caso vc tenha interesse: “A Verdadeira Vitória do Cristão” (http://www.editoraannodomini.com.br/livraria/).
      .
      Querido, eu conheço muito pouco sobre o adventismo e por isso prefiro não opinar. Mas eu nunca critiquei nada sobre o adventismo aqui no APENAS, que me lembre, o que me faz pensar pq vc escreveu isso. Sugiro que vc converse com Pr. Sahium sobre o assunto, ele é um homem muito culto e certamente poderá sanar suas dúvidas.
      .
      Só não vejo com bons olhos vc ficar indo a diferentes igrejas. Vc não tem uma casa de fé? Uma familia de fé, com bons e serios pastores? Permaneça onde está. A IPG é uma igreja séria, de sã doutrina, vc não tem nenhuma necessidade de ficar indo a cultos de outras igrejas. Só está arranjando sarna pra se coçar rsrs. Pense nisso com carinho, ok?
      .
      Desculpe não poder ser mais esclarecedor, mas tenho por norma não falar sobre o que não sei e conheço muito pouco da doutrina adventista para emitir uma opinião.
      .
      Deus te abençoe!

  76. […] Cristãos críticos que criticam cristãos críticos […]

  77. […] do irmão Maurício Zágari, que com muita assertividade, conhecimento, respeito fez um post no seu Blog Apenas sobre crítica em relação ao Festival Promessas – e que particularmente por se tratar de […]

  78. afterwhile disse:

    Opa, olha eu aqui de novo. Comentei no post “Cristãos como o diabo Gosta” e ainda não tinha lido este post. É quase o que eu tentei expressar sobre criticas no meu comentario. Devemos construir. Muito bom. Muito mesmo! Deus abençoe!

    • Obrigado, Caroline, fico feliz que te edificou.
      Vi que vc fez diversos comentários, vou respondendo aos poucos, ok? Tenho mais de 50 comentários para moderar e isso me atrasa um pouco. Mas verei todos.
      Beijo e paz!

  79. […] 14. Cristãos críticos que criticam cristãos críticos […]

  80. […] Cristãos críticos que criticam cristãos críticos […]

  81. marcio disse:

    crente que nada as criticas contra os cristao sao por causa deles mesmo nao podem ver dinheiro isto e fato fiz uma visita em uma tal congregaçao em sao paulo so porque estava bem vestido e de KAPTIVA que para mim e um carro simples so faltarao falar que sou o MALAFAIA me gorarao dizendo que a catatumba esta aberta para mim e que deus estava me chamando e todos me olhando e ele critando vem vem vem heeeeeee vc mesmo ai nao se esconda deus esta dando uma chance para vc vem vem vem e assim fiquei todo cem jeito e fui em bora deixei o carro em um estacionamento comedo da praga que ele me jogou se voceis ja tiverao algo parecido me mande em marcionll@hotmail.com um abraço para todos

  82. […] Ótimo Texto do Maurício Zágari (Leitura obrigatória)  […]

  83. TM disse:

    A paz do Senhor, meu irmão. Deixo minhas congratulações e agradecimentos pelo texto elucidativo e muito ponderado. A minha conversão ao Evangelho se deu por meio de pessoas abençoadas e mansas de coração. Deus tudo faz no tempo certo. Me mantive à margem da Igreja (corpo de Cristo) por conta da convivência conflituosa desde a infância com evangélicos que eram duros de coração e de quem as obras, infelizmente, não eram reflexo de um caminhar de fato cristão, amparados no fundamento maior que é o amor. Quando me converti nunca deixei de me incomodar com as falas e atitudes, principalmente de lideranças religiosas no seio das igrejas evangélicas. Precisamos de mais críticas sinceras e ponderadas que nos forneçam matéria para edificação para uma vida fundamentada no Evangelho. Que Deus te abençoe imensamente!

  84. Alberto Carvalho disse:

    Os profetas, então, eram críticos em tempo integral. Jeová mandava um recado e lá ia uma crítica a Jezabel, Davi ou qualquer outro que estivesse em pecado ou cometendo erros. Natã não usou meias-palavras ao criticar o que Davi fez com Urias e Bateseba. Elias dava boas cajadadas. Imagine então Eliseu, que tinha porção dobrada. Sim, o ofício profético no Antigo Testamento fazia do profeta um crítico perene. Estão aí Isaías, Jeremias, Ezequiel, Daniel e outros que não me deixam mentir. E o maior dos homens nascidos de mulher (Mt 11.11), João Batista, era tão crítico que Herodias disse a sua filha que pedisse a Herodes a cabeça do profeta, de tanto que ser criticada lhe incomodava (aliás, uma atitude muito comum a quem é criticado: pedir a cabeça de quem o critica).

    Então penso em tudo o que os profetas fizeram a mando de Deus e me voltam à mente as palavras do telepastor: “quem critica não faz nada”. E me pergunto: será mesmo que argumentos como “você não faz nada, só critica” têm fundamento? Pois a crítica em si, do ponto de vista bíblico, já é fazer muita coisa! Ou “enquanto eles estão lá fazendo a obra você só sabe criticar”, pois muitas e muitas vezes uma crítica bem feita e bem posta pode gerar muitos frutos para o Reino de Deus.

    Só para eu entender a sua linha de raciocínio , você entende que quando você critica alguém Deus te mandou fazer isso ou segue o desejo do seu coração ?,esses homens ai foram fiéis as ordens de Deus e não á sua vontade ,ou acredita que Elias queria enfrentar Jesabel, ou Natã a Davi com sua crítica ,não por que não eram eles autores das mensagens e sim Deus,pois ele tem autoriadade para julgar, nós somos apenas servos , e existe uma diferença entre discernir o certo do errado e julgar, criticar , quando Deus nos da sabedoria para saber quem é quem ,é para orarmos ou nos afastarmos e não os escandalizar-los .
    então se você critica pelo desejo do seu coração ,Deus tenha misericórdia, agora se é ordem de Deus ,continue obedecendo.

  85. Dedilúcida disse:

    O texto é maravilhoso, e quero compartilhar isso uma situação que ocorreu comigo. Costumo escrever sobre tudo o que me incomoda, e propôr mudanças se forem possiveis é claro. Na comunidade que participo estava tendo muitos conflitos de liderança, então fui ler artigos que falassem desse tema, busquei na bíblia uma base para exemplificar um boa liderança, pois o que estava verificando na minha comunidade que havia uma disputa por poder, centralizadores de poder. Escrevi o artigo e entreguei ao meu lider, isso gerou muitas criticas pesadas a mim, e umas delas foi que eu estava sendo usada pelo inimigo para destruir um lider local. Eu não me arrependo de te_lo escrito, mas sinto_me desmotivada a escrever e cooperar com qualquet coisa, pois costumo ser critica, e tenho auto critica, se acho que estou fazendo feio eu volto e refaço de novo. Isso se aplica ao meu dever cristão em reconhcer meu erro e corrigi_lo sempre.

  86. Rafael disse:

    Admirei me com o post, está perfeito!
    Porém tenho dúvidas, queriam que me ajudasse…

    Conheço um rapaz da igreja, realmente crítico, nada está bom para ele. Em tudo há alguma coisa ruim, nada é satisfatório, ele critica o líder dos jovens, o regente, critica a voz de quem vai fazer solo em tal música, critica o pastor, critica o grupo da igreja do whats, critica o comportamento que tal irmão agiu/ se comportou com ele, critica o jeito do tal irmão que só fala de Airton Senna, crítica que o outro lá é metido, não olha na cara, outro não vem nas orações, critica a cidade e principalmente a igreja por ser nas palavras dele: “uma geladeira, jovens desunidos, ninguém pra, ninguém faz nada, tudo frio”… Critica as pessoas que andam com ele e é bem provável que já me criticou para alguém por trás e na cara dura ele me critica também como: “existe culto dos jovens fulano…”, Irritado eu respondi: “existe escola dominical também fulano”.

    Esse é o comportamento dele, especialista na crítica. Ele está correto?

    Pois eu não consigo estar mais perto dele, me irrito, só fica vendo defeitos em tudo… (Meu defeito é ser impaciente e bravo, explosivo, assim, muitas vezes eu entro em atrito com ele por tanta chatice).
    Pode até ser que uma ou outra crítica eu concorde com ele, mas por concordar me sinto mal, pois parece que estou me tornando igual ele, um incrível chato.
    Como ser crítico, sem ser assim, um mala?
    Pois não considero correto esta atitude que esse meu irmão tem no meio cristão. Nada agrada ele parece, nunca vi elogios em seus lábios…

    E não, ele não tem uma vida excepcional, seu passado foi terrível, envolvendo até homossexualidade seu presente eu desconheço, parece estar firme na igreja agora.

    Me digam irmaos, esse comportamento não é pecado? Ter um espírito crítico? só faz críticas…
    Se assim for pecado, como criticar sem ter esse espírito crítico absurdo?
    Fico confuso com essa realidade e este post, posso criticar as atitudes dos outros porém desaprovo o comportamento desse meu irmão na fé.
    Como devo pensar afinal? Criticar é certo mas…?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s