Solitários, carentes e infelizes

Publicado: 15/09/2011 em Amor, Espiritualidade, Solidão

Existe um tipo de aranha, chamada viúva negra (foto ao lado), que tem um comportamento bem peculiar: de tamanho mais avantajado que o dos machos de sua espécie, ela depende deles para se reproduzir. Por isso, aceita a corte do macho, estende a ele sua sedução e topa ter um relacionamento. Mas basta o macho ter terminado de fecundá-la que a viúva negra o agarra e o devora lentamente, com ele ainda vivo, deixando apenas uma casca vazia e retorcida. Isso mesmo. Aquele que foi tão importante em certo momento de sua vida simplesmente se torna seu jantar. Imagino os olhinhos esbugalhados do surpreso e assustado aranha-macho ao ver aquela de quem ele tanto precisava, que tanto quis, que afinal acreditou ter vindo para resgatá-lo de uma vida de tristeza… ser sua ruína final.

Pois em nossa vida existe uma viúva negra que age de modo muito semelhante. Seu nome é solidão (ou, em outros dialetos, carência afetiva). Fato é que tenho visto tantos e tantos cristãos solitários e carentes! Tão desesperados por preencher com alguém as lacunas que existem em suas almas que acabam cometendo grandes erros, equívocos dos quais vão se arrepender pelo resto de suas vidas – exatamente como o aracnídeo macho.

O processo é relativamente semelhante na maioria dos casos. Começa com a pessoa sentindo-se solitária, carente, incapaz de viver uma vida que tenha sentido se nao houver alguém que preencha as lacunas que há em sua alma. A pessoa não se basta a si mesma. Precisa de outro. “Não sei viver só”, diz. A falta de um ente amado lhe é tão ensurdecedora que, na ausência de um amor verdadeiro, acaba convidando para habitar em sua vida afetiva alguma pessoa por quem nutre algum tipo de sentimento benigno, seja uma amizade, um carinho, até mesmo atração física. Mas que não é AMOR. Eis o início do erro fatal.

A corte se inicia. Os dois se aproximam. A pessoa vê naquele outro a oportunidade de completar suas lacunas, seu vazio, sua solidão, sua carência. Até mesmo enxerga nele a possibilidade de ser o pai (ou a mãe) dos filhos que sonha ter. E o convida para entrar. Então, motivada não pelo amor que “tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”, mas por um vazio de solidão e carência, começa um namoro. É até gostoso, no início. O outro te diz palavras bonitas, exalta suas qualidades, diz que seus defeitos não importam, te chama de apelidos carinhosos, faz você se sentir querido, acolhido,  abraçado, acompanhado. De repente, a sensação de vazio some, o outro  te faz companhia, serenatas, te chama de “meu amor”, preenche os  espaços da sua carência.

Mas o tempo, ah, o tempo…esse  é implacável. Ele passa. E a sociedade tem suas exigências! Ela cobra. Aquele que está ali ocupando uma carência e tampando as rachaduras da solidão não pode ficar assim para sempre e, mais cedo ou mais tarde, terá de ser guindado ao posto de noivo – e, em breve, ao de marido (ou esposa). E, num dia qualquer, como um inseto que foi se enroscando numa teia até não conseguir mais sair dela, você vai acordar e descobrir que dorme ao seu lado, de aliança no dedo, alguém que foi trazido a sua vida por um tempo para ser reboco de lacunas vazias, mas só que agora ele não é mais isso: é seu cônjuge pa-ra-o-res-to-da-vi-da. Alguém com quem você terá de dormir todas as noites, entregar a ele seu corpo e sua intimidade, devotar-se completamente, dividir as fotos de viagem, ver TV abraçado sob o edredom, andar de mãos dadas, conversar sobre os pensamentos profundos que ele tiver na cabeça, dar beijos longos e ardorosos. Estar junto na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, por todos os dias de sua vida, até que a morte os separe. Ali estará o pai (ou a mãe) de teus filhos – que terão a cara dele (ou dela).

O dia chegará

Mas um dia (e esse dia chegará, meu amigo, minha amiga, já vi isso incontáveis vezes, em especial entre evangélicos), deitada no travesseiro da sua teia, você vai se virar para o lado e deixar lágrimas escorrerem. Pois vai descobrir que aquele alguém muito legal que serviu para aplacar a sua solidão num certo momento da vida… não dá sentido humano a ela. Simplesmente é incapaz de cumprir o papel de compleitude, pois o papel dele era provisório, tinha prazo de validade, funcionava por um tempo – e o que você acha que ele faria pelo resto de seus dias ele é incapaz de fazer: ser AMOR.

Para ser honesto e cruel, falando friamente não haveria razão lógica ou emocional para ele continuar ali. Mas você é um bom cristão, então divórcio está fora de cogitação. Fica então um oco. E para sua surpresa (hoje você não sabe disso, mas descobrirá) nem mesmo os filhos que ele te deu preenchem esse vácuo, pois o tipo de amor paterno/materno é absurdamente diferente do amor que precisamos dar e receber de um homem/uma mulher. Vocé percebe que há um enorme rasgo e um incomensurável vazio em suas entranhas. Elas foram devoradas e você nem percebeu. Você quis matar a solidão e de repente se vê imerso numa indissolúvel solidão a dois. Sim, Cazuza acertou nessa: solidão a dois existe. E muito. E nossas igrejas estão abarrotadas delas.

Isso é um fenômeno muito comum entre cristãos de diferentes faixas etárias. Somos adestrados a casar. Achamos que é no outro que encontraremos nossa felicidade, nossa compleitude. E, meu irmão, minha irmã… estamos errados. Pois se o que buscamos é fugir da solidão, qualquer coisa ou pessoa que acabe com nossa solidão serve. Se o objetivo é suprir carência, qualquer um que nos chame de “meu amor” recebe o nosso sim. Ou mesmo um filho que venha pelo meio do caminho achamos que suprirá nossa carência ou aplacará nossa solidão. Mas você, que é veterano e a essa altura já criou os filhos, percebe que eles foram embora cuidar de suas vidas, curtir seus amigos, viver seus amores, ter seus próprios filhos. E o que restou a você no ninho vazio foi aquela pessoa legal a quem tem que chamar todos os dias de “meu amor” e dormir ao seu lado na cama. Abraçado, se ainda sobrar algum sentimento nobre que te obrigue a fingir que ele é seu grande amor. Mas não é isso. Não é isso! Não é isso o que nos fará feliz, não é isso o que Deus deseja nem o que Ele planejou para os seus.

Ossos e carne

Deus criou homem e mulher para se completarem. Para serem, como diz Gn 2.23, “osso dos meus ossos e carne da minha carne”. Para não conseguirem viver um sem o outro. Se arrancarem os seus ossos veja se consegue seguir vivendo sem eles. Arranque-se sua carne e veja quanto tempo dura sem desfalecer. Deus criou homem e mulher que se unem em casamento para viverem como um e morrerem como um. Casamento é uma coisa muito séria.

Aliás, amor é uma coisa muito séria. Não é brincadeira. Não é coisinha de poeta. E muitos de nós, especialmente nas igrejas, temos vivido nossos amores como uma grande equação matemática. Algo frio: preciso casar, é o que esperam de mim, não sei viver só, é o que todos fazem, então pronto: subo ao cadafalso do altar, me entrego ao carrasco do pastor e deixo que me executem. Mas, querido, querida, amor é razão, mas também é emoção e ação. Amor é um milagre. Amor é uma força que derrubou impérios, motivou guerras, gerou as maiores obras de arte da história da humanidade. No amor há livros, no amor há pintura, há escultura, há beleza e lágrimas. O amor é tão fundamental que ele é a essência do Deus que é amor. Como tratar isso apenas matematicamente? Racionalmente? Tratar o amor somente pela lógica seria ilógico.

Existe amor verdadeiro. Existe amor que dura para sempre. É ou não é o que a Biblia diz em 1 Co 13.8: “O amor jamais acaba”? Existe um amor, além do de Cristo,  que dá razão a um relacionamento. A uma vida. E esse amor não será jamais ocupado por rolhas postas para vedar lacunas de solidão e carência: só será preenchido por alguém que faça sua vida brilhar. Que faça sua vida ser.

A notícia não muito agradável é que pode demorar anos para você encontrar esse amor. Pode demorar muito tempo para chegar a pessoa que preencherá não só suas lacunas, mas que se fundirá 100% à sua alma. E esse é o problema. Não queremos esperar. Não suportamos a pressão. Não suportamos a carência. Seu peso nos esmaga. Ela é mais forte do que nós. A viúva negra tem um tamanho bem maior que o do macho. E muitos se sentem impotentes diante dela. Por isso, sucumbem. E, mais à frente, terão suas entranhas devoradas. Mas… naquele momento… Ah, que importa? A viúva negra lhe chama de “meu amor”, acaricia seu ego e seus cabelos, faz a solidão desaparecer. Lhe faz companhia. Manda flores. Ela te seduz, te atrai, te enreda em sua teia.

Mas a viúva negra traz morte.

Meu irmão, minha irmã. Eu e você vivemos numa sociedade que nos empurra para a teia. Mas não importa quanto tempo demore para que você encontre o amor. Na verdade, isso é o que menos importa, em se tratando de amor. Veja o exemplo de Jacó, que sabia exatamente quem queria e esperou o tempo que fosse:  “Jacó trabalhou sete anos por Raquel, mas lhe pareceram poucos dias, pelo tanto que a amava” (Gn 29.20).  Isso é amor. Isso é verdade. Isso é tudo. Não troque o ouro puro do amor verdadeiro, aquele que em termos humanos dará sentido a tudo o que você viverá até chegar ao seu leito de morte, pelo latão enferrujado de uma solidão suprida. Pela pobreza de uma carência afetiva aparentemente resolvida. Por um nada travestido de alguma coisa.

Se estiver em dúvida, pergunte ao macho da viúva negra, de olhos esbugalhados e entranhas devoradas, se valeu a pena entrar naquela relação apenas para suprir sua solidão e sua carência. Lembre-se que o macho da viúva negra chegou à teia dela com um vazio na alma e com tristeza no coração. Mas inteiro. E, depois que aquela relação se consumou, tudo o que sobrou dele foi uma casca vazia, do que um dia foi alguém carente sim, mas cheio de possibilidades e de potencial para viver um grande amor. De viver uma VIDA. Nunca abra mão disso. Nunca.  Ou você estará se condenando voluntariamente à morte. A propósito, os filhos daquela relação entre a viúva negra e o macho seguiram seus rumos, foram viver suas vidas. A viúva negra também foi em frente, feliz que só. O macho? Acabou a vida oco, seco, triste e morto.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

.

Anúncios
comentários
  1. Sim, usarei como tema da nossa próxima aula no sábado.
    Beijão =)

  2. claudia disse:

    Deus é fiel !! Saiba caro irmão, o quanto o Senhor te usou para a minha vida, hoje eu pedi um tempo para mim mesma, para compreender o que estava acontecendo com um relacionamento que eu havia começado… e graças à Deus foi bem aceito pelo outro também… e fiquei por aqui, no facebook até mais tarde, quando entrou este poste recomendado por minha amiga Haja Hope, outra a quem Deus usa tremendamente pra edificar minha vida…então só tenho a agradecer à Jesus, à ela e ati, que Ele nos abençoe e nos traga o discernimento do espírito cada dia mais ! amémmm

  3. Nossa mano, como me vi nesse texto! Jesus da Glória!!!
    Hj posso dizer q tenho amor de verdade, demorou heim, 30 anos!Mas valeu a pena, apesar de todos os tropeções( e foram mtos) da espera. Hj tenho o amor de Corintios 13 ♥
    Para quem não conhece, conheça toda a história em http://crentegospel.blogspot.com/ .

    Bjs e paz no amor do Papai =D

  4. Alessandra Figueredo disse:

    Mauricio,
    Gloria a Deus por mais este post.

    Fantástico qd vc diz que “amor é razão, mas também é emoção e ação. Amor é um milagre. Amor é uma força que derrubou impérios, motivou guerras, gerou as maiores obras de arte da história da humanidade. No amor há livros, no amor há pintura, há escultura, há beleza e lágrimas”.

    A sociedade impõe que todos sejamos iguais, casamos aos 20 e poucos anos, depois vêm os filhos, netos e se vc não segue ao padrão, vc acaba sendo marginalizado e tirado dos “grupinhos”, só pq vc não seguiu o caminho habitual.

    Falo, sinceramente, apesar de toda a minha necessidade de ter alguém, antes só do que mal acompanhada e não quero de jeito nenhum ter um
    alguém para somente ser companhia em noites frias e chuvosas, quero entregar o meu coração e ter a certeza que a pessoa daria a vida por mim em qualquer circuntancia!

    Isso é muito sério e ao mesmo tempo muito comprometedor e quem não quiser um compromisso como esse eu tb não quero.

    Que o meu varão tenha compromisso verdadeiro primeiro com Deus e com certeza esses homem terá tb comigo, com certeza.

    Só tenho que ser forte, pq as tentações são muitas! Os “pangarés” estão só à espreita, me esperando cair! Me sustenta, Ó Pai! A oração que eu faço toda manhã é pedindo à Deus que hoje venha ao meu encontro aquele homem que Ele separou para mim, se não for, que Tu me sustente e que eu possa suportar mais um dia! E assim os dias, meses e anos vão passando. E eu envelhecendo….mas não tem importância, pois quero esperar pela melhor parte!

    O seu texto abençoou muito a minha vida e vou repassar para que ele possa abençoar outras!

    Espero te ver a familia no domingo!
    Bjss, Lele

    • Lele, vc pra mim, conhecendo tua história como conheço, é o exemplo máximo de pessoa que não se deixou cair na teia
      da aranha. Te admiro demais por isso e por saber que tempo pra vc não é determinante em algo tão serio
      como uma união entre vidas. Nem qualquer outro fator que não seja o verdadeiro amor semeado por Cristo no
      coração dos dois que se unem.
      Um beijo enorme, sou teu fã. Domingo nos vemos.

    • Katiana Diniz disse:

      Alessandra, eu entendo perfeitamente quando falas dessa pressão da sociedade. Muitas vezes fiquei de voz embargada e fugi de conversas, porque não aguentava mais os questionamentos porque eu sempre e sempre estava só. Mas o Senhor é nosso Fiel amigo, esperei e esperei até que Ele quis cumprir sua vontade em mim. Vale demais a pena viver os planos do Senhor, porque são perfeitos. Não desista !

  5. Alex Nascimento disse:

    Fala mano, precisava ler isso… Obrigado.

  6. Leandro Martins disse:

    Muito interessante esse seu texto sobre o amor, carência e solidão…

    Tava pensando nisso esses dias…

    Infelizmente o ser humano não sabe esperar. Esperar o momento de ser feliz a dois quando realmente já é feliz e irá dividir a sua felicidade com a pessoa amada.
    Somos, infelizmente, muito imediatistas, queremos tudo pra já, sem paciência de esperar o momento certo para amar e ser amado.
    Como tem aquele ditado, apressado come cru…

    Acredito que as pessoas precisam acreditar mais no amor, que realmente existe esse sentimento verdadeiro como vc mencionou, que dura até a morte. E como alguns acreditam, vai além dela…

    Muitos começam uma relação na base da paixão, onde a verdadeira base de uma relação não existe, o amor. Sem essa base, um dia a casa irá ruir, pois não estava alicerçada, estruturada, fincada.

    Acredito que carentes todos nós somos um pouco, mesmo casados. Existe carência que ninguém pode suprimir, a não ser Deus. E esse amor eterno é o que dá a liga numa relação onde há o verdadeiro amor. Quando duas pessoas se amam, e amam a Deus, aí realmente o amor se completa, aperfeiçoa, não havendo espaços pra brechas…

    Acredito também que o amor é como uma flor, que precisa ser regada a cada dia, sempre. Se o dono (a) esquecer da sua flor ou abandoná-la, como será que essa flor irá terminar?

    Um grande abraço querido,

    No amor do Mestre

    • Pensamento perfeito, Leandro. De tudo o que vc disse, o que mais me chamou a atenção foi “as pessoas precisam acreditar mais no amor”. Eu
      não poderia ter dito melhor.
      Aquele abraço, querido, na paz do Mestre.

  7. Ceiça disse:

    Olá Maurício, Já aprecio há algum tempo o seu blog e leio todos os seus posts, também já comentei alguns mas por intermédio da minha filha Rebeca.
    Este porém não pode ser comentado por ela visto que é uma jovem de 19 anos, solteira, por isso não tem esta experiencia. Quis comentar este pessoalmente por que é a minha história, com a diferença de que eu continuo aqui e feliz pois não apostei todas as minhas fichas em um relacionamento, e Deus sempre foi a prioridade da minha vida assim consegui me desvencilhar das teias da viúva negra a tempo, e continuo inteira.
    “Em Deus faremos proezas”– Salmos 60:12 a —
    Deus o abençoe.

  8. Tom (nome fictício) disse:

    Nossa, que palavras!

    Agora só me resta saber o que fazer quando se percorreu o caminho da teia há 8 anos.
    Como é duro olhar pro “futuro” cônjuge e ver que não é amor e ao mesmo tempo ser incapaz de fazer algo, já que o tempo (“ah, o tempo… esse é implacável”) passou e qualquer decisão pode ferir gravemente ambos!

    Mensagem foi pra mim, mas não sei o que fazer. Mais… não tenho o que fazer! Infelizmente.
    Fica na PAZ

    • Tom, não sei se ficou claro para mim, mas pelo que vc disse ela seria uma “futura” cônjuge. Ou seja, me pareceu que vcs
      são namorados ou noivos. Se vc não a ama de toda tua alma e de todo o teu coração, meu conselho: NAO SE CASE. Pois o estrago depois para ambos será muito maior. Vc diz que não tem o que fazer. Eu te digo que dialogar em oração e terminar um namoro ou noivado é MUITO menos traumático do que ingressar num casamento sem amor. Que, invariavelmente, terminará numa vida miserável ou num divorcio.
      Converse com seu pastor. Peca ajuda. Mas nunca, nunca, nunca se case sem amor pleno, ou vc viverá numa gaiola pelo resto da vida. E não é isso o que Deus quer para os seus.
      Oro por ti, meu irmão.

  9. Paula disse:

    Tmb precisava ler isso, Cai na teia e a Viuva negra..”acabou comigo”. Mas graças a Deus que com Cristo há um recomeço.
    Deus te abeçoe.
    bj

    • É, amada, imagino toda a dor que vc enfrentou no processo. a viuva negra tem um veneno muito doloroso.
      Espero que vc esteja se recuperando bem. Oro por ti, viu?!
      Um beijo grande, na paz do Mestre.

  10. Walace Alves disse:

    Lindo post!!!

    É isso que acontece, as pessoas não amam, mas para acabar com essa solidão, se veem dispostas a tudo. E o tempo… o tempo mostra que entraram em uma teia “de morte”.

    Deus te abençoe Maurício.

  11. Day Anne disse:

    Creio que casamentos feitos para dar certo são aqueles que “Deus” realmente planejou.
    Por vários motivos as pessoas se casam e depois não sustentam a relação.
    O que Deus uniu o homem não separa, mas quando a união não era a vontade de Deus, mas o desejo do coração ansioso do homem acaba, e acaba mal. Isso quando não se arrasta numa relação deficiente.
    Nesse caso acontece tudo que você mencionou nas melhores das hipóteses. Pois já vi e ouvi casos de adultério, às vezes descobertos, e em outras não, por falta de uma série de coisas, que na verdade no fundo foi à desobediência em esperar do Senhor o melhor que ele tem preparado para nós.
    Só Deus pode conceder a nós um amor dentro do matrimônio capaz de superar todas as coisas e com o mesmo olhar de satisfação do primeiro encontro. O amor que vem de Deus não cai na rotina, não se desbota, não cria manchas.
    Esperar é difícil, mas vale a pena quando você descobre que só tem olhos e a satisfação de passar o resto da vida ao lado daquele ou daquela que Deus preparou pra você.
    Esse texto me fez refletir muito e ser grata a Deus pelas lições que ele nos dá através de vidas como a sua.

    Deus abençoe!

  12. @SuhhMedeiros disse:

    Cara! Quanta verdade!
    Muita gente tem vivido exatamente isso nos dias atuais. Uma carência, uma dependência de outro ser, que ao que parece, nada preenche, e acabam por preencher de ilusão… que um dia acaba.
    Deus tenha misericórdia de todos nós, e nos ajude a fazer as escolhas corretas, baseadas na vontade dEle.

    Deus te use sempre, Mauricio.
    A paz!

  13. Regina disse:

    Show! Tremendo conselho.

    Bj, sempre na esperança e firme na fé 😉

  14. Alessandra Figueredo disse:

    Katiana,
    Obrigada pelas palavras. Sei que vc sabe do q estou falando e vc sabe como é duro.
    Mas até aqui me trouxxe o Senhor e Ele me levará até onde Ele quiser.

    Isso me conforta muito em saber q não estou sozinha.

    E tb me faz lembrar que ñ sou a única. Sim, existe sempre alguém sozinho. Eu posso ser a única no meio em q vivo, mas com certeza existem outras pessoas na mesma situação q a minha!

    Sim, eu não sou um ET….rs

    Mas eu conto com a oração de vcs!

    Firme estou, firme continuarei até o momento que Deus quiser!

    Bjss, Lele

  15. […] Solitários, carentes e infelizes (via apenas) Existe um tipo de aranha, chamada viúva negra (foto ao lado), que tem um comportamento bem peculiar: de tamanho mais avantajado que o dos machos de sua espécie, ela depende deles para se reproduzir. Por isso, aceita a corte do macho, estende a ele sua sedução e topa ter um relacionamento. Mas basta o macho ter terminado de fecundá-la que a viúva negra o agarra e o devora lentamente, com ele ainda vivo, deixando apenas uma casca vazia e retorcida. … Read More […]

  16. Tom (nome fictício) disse:

    Você entendeu corretamente minha situação irmão Zágari.
    Acredito também que a melhor decisão a tomar é essa exposta por você: não me casar e tomar essa decisão em oração. Mas como é difícil.

    Sinto falta dessa pessoa quando estou longe, tenho alegria em compartilhar minhas coisas com ela, mas infelizmente não é amor. Quantas vezes orei pra que Deus restaurasse o amor que sentia por ela (que na realidade não era amor, era atração. Fui descobrir isso muito tempo depois), mas não funcionou.

    Continuarei buscando a Deus pra que Ele me abençoe dessa forma. Creio que essa é a melhor opção no momento, além dessa entendida por nós em último caso (não me casar). Mas tem um agravante: o tempo. Quanto mais oro e busco de Deus esse amor por ela, mais o tempo passa e mais crítico fica minha situação.

    Mas enfim… Obrigado pelas palavras e pela oração.
    Fica na PAZ. Abraços.

    PS: Como você faz pra escrever coisas tão intensas, através, muitas vezes, de simples metáforas? Comparo suas mensagens às palestras de um professor meu. Tal professor usa da oratória e persuasão pra cativar seus alunos e, sem dúvida, se destaca no meio dos outros professores por conta disso.
    Suas mensagens são assim: se destaca no meio das outras mensagens.

    • Tom,
      obrigado por suas palavras. Sou apenas uma pessoinha no meio da multidão tentando ajudar dentro do possível.
      O que te disse é o que penso: se não ama, se é só atração ou se é por pressão social, NÃO CASE. Isso é suicidio.
      O tempo? É só o tempo. E se chegou o tempo de resolver essa situação pelo fim do relacionamento, que assim seja. Mas só vc pode ter a coragem de tomar essa decisão.
      Deus o abençoe, meu amigo. Oro por vc. Oro por sua noiva. E que ambos sejam muito felizes, mas fazendo o que é o certo e lógico.
      Abraço, querido. Na paz do Mestre.

  17. Felipe Rosa disse:

    “Existe amor verdadeiro. Existe amor que dura para sempre. É ou não é o que a Biblia diz em 1 Co 13.8: “O amor jamais acaba”?
    Existe um amor, além do de Cristo, que dá razão a um relacionamento. A uma vida.
    E esse amor não será jamais ocupado por rolhas postas para vedar lacunas de solidão e carência: só será preenchido por alguém que faça sua vida brilhar.
    Que faça sua vida ser.”

    Com isso vejo que encontrei um amor verdadeiro. Ontem fizemos 3 anos de relacionamento (namoro, noivado e casamento) e a cada dia a amo mais.
    Que Deus possa lhes conceder esta bênção também, e que saibam esperar o tempo certo.
    ———————————————————————————————————————————

    E Maurício… Deus lhe abençoe cada dia mais, meu amado irmão. Cada linha dos textos escritos por ti vem do céu pra nós.

    Shalon

    • Felipe,
      tudo o que vc escreveu apenas alegra meu coração.
      Muito obrigado pela comunhão, pela leitura dos meus pensamento e, acima de tudo, pelo carinho.
      Abraço grande a vc e ao seu amor.
      Jesus os abençoe.

  18. Sheyla disse:

    Ah, Mauricio! Sempre enchendo nosso coração de exortação, consolo, edificação! Que texto! Vale ler, reler, decorar, colocar em prática! Vou passá-lo adiante pra abençoar mais vidas..! Posso te chamar de Mauricio Salomão?? rsrs! Quanta sabedoria vinda do Alto! Leio seus textos com tanto gosto e prazer, que não dá vontade de parar….! Obrigada por existir querido! Deus te guarde Nele! Bjus

    • Ô, Sheyla, Salomão é demais, quem sou eu?! Rsrs. A gente apenas compartilha pensamentos para tentar abençoar vidas. Mas de qq modo, obrigado pela gentileza e as palavras amáveis.
      Pode passar o texto adiante sim, que abençoe o maior número possível de pessoas. Se quiser divulgar o blog tb, caso ele venha a abençoar, sinta-se à vontade, é uma honra.
      Um beijo grande a vc e ao maridão, no amor do Senhor Jesus.

  19. ivone disse:

    Bom dia Mauricio, puxa vida,parecia que vc estava descrevendo uma experiencia absurda que ja vivenciei, porem Deus faz tdo novo não e? So para ter uma ideia,quando me envolvi numa relação doentia eu pensava que não tinha nada a perder, e como tinha vil!! mas Deus e muito mais, agora so estou aguardando tranquilamente o tempo de Deus, aprendi a lição rsrsrsrsr…e ja faz uns dez anos, mas como vc disse isso e o que menos importa, pq sou um milagre e sou grata por isso eternamente, e sempre que me é permitido eu dou uns toque pra quem quer, porque aprendemos não apenas na dor, mas atraves de outros, como teus posts que são sempre um aprendizado.Graça e paz

    • Obrigado, Ivone, por suas palavras.
      Fico feliz que Deus te livrou das dores dessa relação. E vc está fazendo o certo: esperando o AMOR e não uma outra coisa qualquer.
      Beijo e paz.

  20. Teresa Mesquita disse:

    Texto maravilhoso e que nos leva a refletir como é importante a gente ter os pés no chão e esperar pela pessoa certa em Deus. Eu posso dizer que esperei muito, hoje com meus 33 anos estou segura de subir ao altar com uma pessoa que não veio só ocupar um lugar que eu sei que é dele, mas a pessoa que Deus guardou pra mim. Eu escutei muito de familiares, amigos e pessoas estranhas: você ta ficando velha, vai ficar pra titia, cadê o marido?Mas, nunca liguei, porque sabia que no tempo certo ele viria, se assim Deus quisesse isso pra minha vida. Então, hoje estou a pouco mais de 3 meses de me unir a uma benção que veio no momento certo, pois temos nossas estações e Deus sabe como tratar em cada uma delas!!

    Abraço fraterno em Cristo!!

    • Magnífico, Teresa, meus parabéns!
      Deus te abençoe e ao teu futuro marido. Que Deus e o Amor sejam os alicerces da vida de vocês dois.
      Desse modo tenho certeza que vcs serão muito felizes.
      A paz de Cristo!

  21. Massaaa, curto muito esses posts! São muito edificantes e abençoadores! =D

  22. Anônimo disse:

    Irmão,
    estou namorando há um mês. Meu namorado já me disse “eu te amo”, mas eu ainda não consegui responder. Ainda sinto que o que está no meu coração não é amor, apesar de gostar muito dele. Sinto que errei eu ter começado o namoro antes de amar, mas creio que com o tempo o que sinto virará amor.
    Será que estou enganada? Ou será que posso sim, com o tempo, conseguir responder ao “eu te amo” dele com um “eu te amo também”?
    Espero sua ajuda.

    • Querida,
      é tão dificil dar um parecer sem conhecer os detalhes! Mas, falando em cima de conceitos gerais e sistêmicos, te diria o seguinte:
      1. Se vc não o amar, acabe o quanto antes o relacionamento.
      2. Casar-se por “gostar” é um erro. Precisa amar a ponto de dar a vida pela pessoa. Isso é o que deve levar a um casamento.
      3. Sim, é possível que o seu “gostar” evolua para o “amar”. Mas é impossível dizer se isso vai acontecer ou não, cada caso é um caso.

      Minha sugestão é que, como vcs têm tão pouco tempo de namoro, apenas um mês, prossiga no namoro e procure conhecê-lo melhor, mas somente se vc vislumbrar a possibilidade de no futuro ele se tornar alguém indispensável na sua vida, pai de seus filhos, por quem vc daria a vida. Caso contrário, terminar logo ajuda a machucar menos o coração dele. Mas se vc percebe que não, não é alguém com quem construir um projeto de vida…para que continuar?

      Procure conversar com seu Pastor, com alguém mais próximo, que conheça melhor os dois. Eu sou apenas um rosto num blog, creio que os conselhos para algo tão sério como o amor devem vir de alguém que esteja mais próximo da situação.

      Mas JAMAIS se case por razões erradas, como:
      1. Pressão de amigos, família e igreja;
      2. Medo de “ficar pra titia”;
      3. Vontade de querer ter filhos (filhos devem ser consequência de um AMOR e não vice-versa. Maridos não são animais reprodutores);
      4. Sentimentos equivocados por pessoas;
      5. “O que os outros vão pensar?”
      6. “Embora eu não o ame ele é tão bom pra mim, me trata como uma princesa…”
      7. E outras razões que não sejam um AMOR que dure para sempre.

      E, para terminar: pelo amor de Deus…se vc não o amar nem vier a amá-lo, NUNCA diga “eu te amo” a ele. Isso é o cúmulo da crueldade que se pode fazer com alguém.

      Oro por vc e por ele. Que Deus dê o melhor encaminhamento, para que vcs não tomem atitudes que deixem-nos infelizes no futuro. Aprenda com essa situação. E que Deus abençoe-os rica e poderosamente. E procure alguém mais próximo para se aconselhar. Se vc confia no seu Pastor, ele é a pessoa indicada.

      Do teu mano,
      Mauricio

      • Anônimo disse:

        Muito obrigada pela resposta, irmão. Que o Senhor te abençoe o tanto quanto você tem nos abençoado e ainda mais.
        E sim, por favor, ore por nós.

      • Estou aqui para servir, amada.
        Em oração desde hoje. Se lembrar, qdo a situação se resolver avise.
        Beijo, no amor do nosso Mestre.

      • Anônimo disse:

        Irmão,me lembrei que você pediu que eu viesse te falar quando a situação se resolvesse, e vim fazer justamente isso. Eu amo meu namorado. Nossa, você não imagina o quanto me alegro eu poder dizer isso com toda a verdade no meu coração!!
        Agradeço o texto que me fez refletir e também as orações!!

        No amor de Cristo!

      • Glória a Deus!
        Fico feliz de poder mudar as oraçõs agora, direcionando-as para o futuro de vocês.
        Não me agradeça, sou apenas uma ovelhinha balindo por meio de um blog.
        Jesus te abençoe e ao teu namorado.

  23. Li disse:

    Ai fiquei na indecisão hahah

  24. Li disse:

    “Se você não tem paciência de ler textos longos, o seu lugar não é aqui.” Ta errado poderia ser: é aqui, eu não gosto de ler texto grande quando vi. ‘-‘ é um livro? – zuando hahah. Mais então como você colocou: “Pois aqui as ideias têm começo, meio e fim.” E convida agente a ler e querer saber o final, eu gostei.

  25. Lucilene disse:

    As coisas são engraçadas:
    Quando se tem 17 anos e diz que esta “esperando” em Deus.Todos (na igreja) te elogiam.Mas quando se tem 30 anos e se esta solteira as pessoas te acusam de tá orando pouco, de ta escolhendo muito, e sei mais lá o que. A realidade é que bem o mal casado, para a sociedade (igreja) pelo menos ta casado!

    Um dia uma amiga casada e com dois filhos pequenos disse que estava sofrendo com uma solidão terrível. Nesse dia entendi que casamento não é a solução para a solidão.

    To esperando em Deus, a maturidade te faz sentir segura e confiante (pois você conhece melhor vc mesma e a Deus também). E que sei que posso fazer alguém feliz, pois sou feliz.As vezes choro e me lamento, mais no final, sempre sorrio para meu Deus e digo: sei que tens um plano perfeito para mim.
    Por acaso o Senhor vê como vê o homem? Não, o Senhor vê bem além de nossa limitada visão.

    Muito bom seu texto, como sempre edificando nossas vidas.

  26. Jennifer Dias disse:

    Nunca tinha lido um texto sequer aqui, mas olha…. Me emocionei com tais palavras, e até me identifiquei com tudo o que você escreveu.
    Obrigada por compartilhar sabedoria! 😉
    Abração!
    Graça e paz.

  27. William Larré disse:

    Caro Maurício, você foi perfeito ao descrever a solidão nesse texto. Por muitas vezes tentei preencher as lacunas vazias do meu coração com o primeiro “meu amor” que aparecia na minha frente. Resultado, o veneno da viúva negra é mortal, possui um ácido que corrói o coração, cega os olhos e tapa os ouvidos.

    Mas Deus é tão bom que seu Amor estende as mãos aos mais necessitados, levanta os fracos e os oprimidos e cura os doentes (do corpo e da alma).

    Hoje carrego os fantasmas de mim mesmo, que me tentam para o mal caminho, mas aprendi que a paciência e o trabalho são os melhores caminhos para encontrar o amor. Paciência para não atropelar o tempo (que realmente é implacável) e trabalho para não cair na ociosidade (afinal cabeça vazia é oficina do diabo).

    Hoje sei que não estou sozinho nessa busca do verdadeiro amor, e suas palavras servem para nos alertar sobre os perigos da aranha. É importante construir a casinha do amor na rocha firme, pois se construirmos na areia a tempestade pode levá-la.

    Muita paz.

  28. Miiih disse:

    Sempre me disseram.. sobre Aprender a ESPERAR em Deus..Mas nunca dessa forma Impactante..
    Glória a Deus por sua viiida viu Mauricio!? Nuss.. que lindooo

  29. […] Solitários, carentes e infelizes […]

  30. Natália disse:

    sou católica, vi seu blog graças a amigos evangelicos, e devo dizer que quando o senhor diz “cristãos”sinto que serve para todos, inclusive nós catolicos… aliás para todo ser humano que tem fé

    • Natália disse:

      As palavras tocaram meu coração… de uma maneira inexplicavel…

    • E serve mesmo, Natália.
      Um beijo grande, é um prazer ter sua visita aqui no APENAS, volte sempre! 🙂
      (E não me chama de “senhor” não, ainda nem cheguei aos 40.. rs)

      • Natália disse:

        Depois de ler sua grata resposta, resolvi deixar um testemunho de algo que tem me ocorrido nos últimos tempos, apenas queria compartilhar.
        Desde criança fui criada em um lar sem fé…meus pais, católicos mas não praticantes, resolveram não me batizar, deixando que eu tomasse a decisão quando fosse mais velha. Esse afastamento me custou caro, pois por anos vivi no mundo mesmo, desacreditando de tudo! A poucos meses tive a oportunidade de conhecer um amigo muito querido,evangélico que conseguiu tocar meu coração com a transmissão da palavra, voltei a repensar atitudes e vi que deveria muda-las. Voltei às origens, me reencontrei com a fé mas ainda tenho aquela questão com Igreja institucionalizada comentada em outro post, sei que ainda há muito a mudar, mas quero estar a caminho!

        Suas palavras são balsamos para quem quer viver uma vida correta e de amor a Deus!

      • Me alegro por vc, Natália, pela sede que Deus pôs em teu coração. Tenha certeza que você é alvo da graça dele.
        Não tenha problemas com a igreja institucionalizada. Ela é imperfeita como eu e vc, mas ainda é o local onde se ensina, se aprende, se intercede, se empresta o ombro.
        Minha sugestão é que vc busque uma igreja histórica (batista, metodista, presbiteriana) e não essas neopentecostais cheias de invencionices. Uma que seja tradicional, antiga, provada pelo tempo. E converse com o pastor. Seu amigo certamente poderá te orientar. A partir daí entre num programa de discipulado para aprender as bases da fé e comece a ler a Bíblia, junto a outros livros de boas editoras, como a Anno Domini, a Vida Nova, a Shedd, a Vida, a Fiel. Aos poucos vc vai crescendo. Isso leva tempo. Mas não tenha preconceitos, a Igreja institucionalizada, sendo uma igreja onde a liderança é séria e formada por homens de Deus, será um lar e uma familia que te ajudará a crescer. E, claro, espere decepções, pessoas chatas etcv, pois…são pessoas, ne?
        Lembre-se que vc estará ali em busca da perfeição de Deus e não deixe a imperfeição do homem te desanimar.
        O importante é que a cada dia vc dê um passo mais próximo desse nosso Deus maravilhoso, crescendo na graça e no conhecimento do alto. E, para isso, ter uma familia de fé, numa boa igreja, vale mais do que mil blogs como o meu.
        Deus te abençoe, minha irmã.
        No amor de Cristo,
        Mauricio

  31. Natália disse:

    Tinha uma visão pessima das Igrejas evangelicas, e da minha própria Igreja, a católica, dizia a mim mesma que como você disse em seus posts Jesus nunca edificou templos, me revoltava! Mas hoje vejo que existe a fé e existe a mentira… cada qual sabe o que está pronto para seguir, tenho muito a aprender sobre o que é ou não atitude cristã e tenho certeza que seus textos serão de grande ajuda!

  32. Natália disse:

    passei toda a tarde lendo… gostaria de ter um contato por email… se possivel

  33. cintia disse:

    Indubitavelmente, este texto é uma excelente reflexão acerca de relacionamento, sobretudo porque atualmente como bem você meu caro disse: “que a sociedade pressiona”, bom isto é fato, porém não é somente a sociedade, mas a igreja também tem os queridos irmãos que pressionam as pessoas para casaram-se rápido e ter filhos enfim … E desse modo as pessoas buscam o namoro e, por conseguinte o casamento apenas como uma muleta para o seu vazio existencial.
    Enfim, obrigada por esta reflexão.

  34. Jacqueline Diniz disse:

    A Deus seja toda honra e toda a glória. amei isso q acabei de lê falou grandemente comigo me sentir como se o proprio Deus falasse comigo me vi em meio a história na qual me mostrou que eu estou no caminho errado e ainda da tempo mudar a direção… q Deus te abençoe carissimo amigo, Deus seje contigo hj e sempre.

  35. Beatriz disse:

    Mauricio, ótimo texto mas me lembrou de um comercial que tinha nos anos 90 sobre a AIDS. Não me lembro do comercial mas somente da frase final em letras garrafais: AIDS MATA. Com a intenção de induzir a prevenção condenava soropositivos perplexos à morte.
    Pois foi assim que me senti ao ler este texto. Você contou minha história, Maurício. Estou casada há 12 anos, tenho 2 filhos e o que um dia acreditei que fosse amor se tornou em “solidão a dois”.
    Não vou entrar em detalhes pois seria cruelmente sofrido.
    Mas me diz: será que há alguma esperança? Será que Deus transforma a rolha/reboco em amor de carne/osso? Ou será que estou condenada a viver (ou devia dizer morrer?) como o aranha-macho e os soropositivos dos anos 90?
    Agora que você colocou problema, você tem a solução?
    Por favor, não me interprete mal, não estou te criticando, e pergunto em amor. Tambem imagino que não sou a única nesta situação.
    Obrigada pelos seus textos ótimos.
    Fique na paz do Senhor.
    Beatriz

    • Beatriz, irmã querida,
      meu coração chora junto com o teu. Imagino o que você está passando e a tristeza que inunda teu peito.
      Amada, meu entendimento é que a única solução está em Cristo. Eu gostaria de ter uma fórmula mágica para te passar, mas não tenho.
      Me desculpe se ler o que escrevi te causou angústia. O post foi escrito mais para alertar os solteiros e não tenho respostas prontas para algo tão complexo e sem resposta como “como fazer brotar o amor onde ele não existe”? Por isso penso que é algo que depende de um milagre. Só se aproximando, você e seu marido, cada vez mais de Cristo isso será possível. Pois Cristo restaura, cura, acalma a tempestade. Mas injetar uma “vacina de amor”, para usar a metáfora que você usou, não é algo que possamos “causar”, “provocar”: depende de uma ação sobrenatural do Espírito Santo.
      Assim, Beatriz, minha orientação seria: busquem o Senhor. Aproximem-se dEle em oração. Desenvolvam juntos uma vida devocional. Clamem pela intervenção sobrenatural do que tudo pode. E tenha fé, sem a qual ninguém espere que conseguirá algo de Deus.
      Me sinto triste por não ter uma resposta pronta. Mas ela realmente não existe. Não se constroi amor do nada, assim como uma árvore não brota sem uma semente. É preciso um ponto inicial, uma confluência, uma intercessão. A partir daí, Cristo trabalha. Mas penso que depende de uma intervenção sobrenatural. Então o lugar para vocês é aos pés do Criador. Dele virá a resposta, a solução, o refrigério pro teu problema. E isso não é fábula, é vida.
      Oro por ti, querida. Oro pelo teu marido. Oro pelo teu casamento. Oro a Deus pelo milagre. E que, como um cego que passa a enxergar, que vocês possam, pela magnífica ação de Deus, se amarem como um casal deve se amar.
      .
      Que a paz de Deus, que excede todo o entendimento, seja com vocês.
      No amor do Senhor,
      Mauricio

      • Beatriz disse:

        Lindas palavras, Mauricio. Mas não precisa ficar triste ou se desculpar. Quando vi o título do post pensei “sou eu”. Infelizmente era mesmo 😦
        Mas não escrevo para me lamentar, mas para confirmar suas palavras. Gosto muito de Jeremias 29:11-14a, sempre que fico triste, em dúvida ou sem esperança…
        Se eu puder te pedir/sugerir um tema, você poderia falar sobre “perdão ou o significado de negar a si mesmo” (para mim tem sido a mesma coisa)
        Obrigada
        Fique na paz do Senhor
        Beatriz

      • Beatriz,
        há um livro que fala sobre perdão com muita propriedade: “Perdão – O Segredo da Cura Total”, creio que se você ler será mais edificante do que qualquer coisa que eu possa escrever: http://migre.me/8pCKx
        .
        O significado de “negar-se a si mesmo” penso que vai muito além do perdão e você me motivou a escrever sobre o tema. Vou orar, meditar, refletir e escrever algo sobre o tema. Obrigado pela sugestão.
        .
        Minha oração e meu carinho seguem contigo. E meu desejo do milagre.
        .
        Na paz daquele que tudo pode.

  36. […] Solitários, carentes e infelizes […]

  37. […] Blog APENAS Share this:TwitterFacebookGostar disso:GostoSeja o primeiro a gostar disso post. Esta entrada foi publicada em O Cristão e Deus. Adicione o link permanente aos seus favoritos. […]

  38. […] Solitários, carentes e infelizes […]

  39. joab disse:

    muito bom, mais se tivesse resumido o discurso pela metade, assim ao final teríamos absorvido melhor!

    • Desculpe, Joab, sou incompetente para escrever tanta reflexão em 4 parágrafos. É o mal de quem cresceu lendo livros, antes das midias sociais serem inventadas.
      .
      Deus o abençoe.

  40. afterwhile disse:

    “Espere décadas se for preciso. Mas acerte na mosca.” – ótimo SUBpost. Vivamos.

  41. Havia encontrado esse texto, quando lia diversos blogs e de uma hora para outra essa mensagem apareceu e comecei a lê-la, achei incrível como eu não sabia qual era a página, ou mesmo o título ou autor, só havia entendido o fato da “viúva negra”. É comum tal situação acontecer nas igrejas, cada vez mais se fala em valores familiares que precisam ser cultivados e forçam as pessoas (mesmo que inconscientemente) a desejar coisas que vão além do agora, ou mesmo, da necessidade em suas vidas. São valores que parecem bons, mas no fundo, são extremamente egocêntricos, voltados para suprir necessidades pessoais irracionais, que quando confrontadas com o tempo ou situações de escolha, desmoronam como castelos de areia em meio as ondas…
    Parabéns por esse texto, foi de grande benção em minha vida, que a Luz e a palavra do Senhor continue sobre você.

  42. […] Solitários, carentes e infelizes […]

  43. Gabriel Giufrida disse:

    Realmente muito bom Zagári, gosto muito do seu blog, acho aqui muita sabedoria, é bem isso ai que vc escreveu, a algum tempo atras, eu me sentia solitário, pq alguns amigos meus saiam com algumas meninas e as vezes me zuavam pq nunca tinha “ficado” com ninguém antes, mas graças a Deus conheci a verdade de Deus revelada na Bíblia e graças a verdadeiros cristãos que Deus colocou na minha vida, reconheci que Deus me livrou de muitas “viúva negra”, hoje em dia eu oro a Deus pra me revelar no tempo certo de acordo com a vontade dEle, qual é a mulher que Ele escolheu para ser minha futura esposa e namorada, e peço pra Deus me lembrar das palavras escritas em todo o capítulo de 1 Coríntios 13, e que eu aprenda a amar com o verdadeiro amor de Cristo, e não um amor egoísta como muitas vezes sou… mais uma vez agreço a Deus pela sua vida e esse maravilhoso blog cheio de sabedoria, que Deus te abençoe e te use pra continuar escrevendo esses lindos textos!

    “Paz a todos vocês que estão em Cristo.” =D

    • Gabriel, olá,
      Fico tocado por seu carinho com o blog, obrigado, vc é muito gentil.
      Também me alegro por sua decisão de vida. Você escolheu o caminho mais excelente.
      Deus te abençoe muito! Na paz do Mestre,
      mz

  44. miguelangelo1454@hotmail.com disse:

    Perfeito Mauricio.. Nada mais tem a ser acrescentado a esse texto, seu conteúdo pode salvar vidas. Dá uma conferida no meu blog. http://servoamigofilho.blogspot.com.br/

    • Olá, Miguelangelo,
      .
      fico feliz que te abençoou.
      .
      Gostei do teu blog, parabéns pela iniciativa e as reflexões. Além disso, vi o widget das pessoas desaparecidas e por sua culpa inseri no APENAS, obrigado!
      .
      Abraço, mano, Deus te abençoe,
      mz

  45. […] ali, então me sentiria redundante de abordar o tema aqui. E sobre o amor, a causa é o post “Solitários, carentes e infelizes“, que levou e ainda leva  uma enorme quantidade de pessoas a me escrever pelos comentários […]

  46. estou vivendo isso no momento,ta muito dificil de suportar a solidao e a carencia que me acompnha desde pequeno,nao somente de ter uma companheira,mais em todos aspectos,amigos,etc! mais estou esperando no senhor!

    • Olá, Walysson,
      .
      mano, oro a Deus por tua vida, que você consiga encontrar nos homens o mesmo amor que Deus nutre por você. Que seja agraciado com uma ajudadora idônea e com amigos verdadeiros, que te amem com graça e de graça.
      .
      Te abraço com afeto. Na paz de Cristo,
      mz

  47. Leila disse:

    Tanto tempo após a publicação deste artigo, eis que conheci o teu blog e ao ler este artigo, estremeci. Lembrei-me do homem que mais amei nesta vida -e por quem sei que, de alguma maneira, fui correspondida – e com quem não tive oportunidade de casar-me e permanecer porque, num momento de distância física, geográfica e de incertezas, ele aceitou os apelos da solidão e acabou gerando um filho. Isso acabou levando-o a um casamento sem amor, feito com muita resistência e incertezas e com uma despedida entre nós que foi realmente doída e indigna, e sem o respeito que eu merecia…

    Enfim, nunca me recuperei totalmente, mas ainda tenho a fé em Jesus que me leva a esperar o seu melhor e se isso não for a sua vontade, (e como já sou uma “jovem” senhora…rs) já estou me acostumando com a ideia de que esta vida é passageira, e que melhores momentos terei depois que partir daqui.

    Mas estremeço por ele pois os poucos indícios e noticias difusas que chegam não são os melhores…A sua descrição chegou-me como um espinho, por saber que deve ser exatamente isso o que esse homem tem vivido. Deus tenha misericórdia!

    Seu texto e seu nível de percepção são incríveis..obrigada por eles! É bom demais conhecer irmãos na fé que contemplam a complexidade da vida…

    A paz do Mestre!

    • Olá, Leila,
      .
      peço a Deus que sare as tristezas do seu coração e te conduza por um caminho sempre excelente. Por esse homem do seu passado, só nos resta orar para que tenha ima jornada de paz. Que a graça de Deus esteja com você, com ele e demais envolvidos nessa historia.
      .
      Um abraço carinhoso, no amor de Jesus,
      mz

  48. Alessandro disse:

    Bravo!

  49. Andréa disse:

    Obrigada! Nem imagina como Deus te usou pra me ajudar. Na minha limitada visão, bastava se aproximar e fazer a corte pra eu me imaginar no altar dizendo o ‘sim’. Faço 34 anos hoje e não é fácil ver o tempo passar e um sonho seu ainda ser um sonho. Mas tenho a doce esperança de que dias virão em que direi: “Valeu a pena ter esperado”. Abraços.

  50. Lilian disse:

    Olá!
    Obrigada pelo tempo, essas palavras foram muito edificantes para mim…( falo tbm de todos os que vc postou sobre casamento)

  51. Mateus disse:

    Mano, que texto…

    Isso estava acontecendo comigo. Eu sinto algo profundo por uma moça (não sei se paixão, amor), e ela é uma pessoa solitária e sempre quis ter alguém, ainda mais um cara como eu, que, segundo ela, preenche determinadas condições, visto que somos reformados num grupo pentecostal bem tradicional. Porém, creio que ela percebeu que na verdade não me amava, e o que sentia por mim nada mais era do que uma atração, além de encontrar alguém para acabar com a carência. Resultado: ela cortou de vez qualquer esperança comigo, chegando à consciência de que era uma tentativa de preencher o vazio. Como eu ainda sinto algo profundo por ela, oro a Deus, é a única coisa que posso fazer, afinal, muito embora amor não se construa, não sabemos como ele surge. Utilizando a lógica das coisas e de acordo com o seu texto, foi a melhor coisa que aconteceu essa atitude dela. Apenas peço a Deus por ela, pois como falei, não sabemos de onde vem o amor.

  52. Evelyn disse:

    Olá Maurício Zágari! A paz!
    Gostei muito do seu texto. É muito edificante e deveria ser lido inclusive por pessoas que tem um ponto de vista diferente do seu. Aqueles que acreditam que o amor vem com o tempo. Eu li também um outro texto seu , “Casei errado. E agora?”, e realmente é triste o que você tem constatado, sobre pessoas que se casaram por motivações erradas, e mais triste ainda saber que isso está acontecendo o tempo todo nos “bastidores” da igreja. Eu já vi vários testemunhos de pessoas que se casam sem Amor , como você descreveu aqui ( e que eu concordo e preso) , e que com o tempo esse Amor veio e elas estão muito bem e felizes. Não duvido que tais testemunhos sejam verdadeiros. Mas os que não conseguiram essa proeza testemunhada, com certeza nunca terão a chance de abrirem seus corações em nossas igrejas não é verdade? Enfim, isso daria muito assunto!
    Que bom que você escreveu sobre isso, pois pra falar a verdade eu NUNCA ouvi esse assunto ser abordado assim em nenhuma Igreja, nem que seja para gerar reflexão e discussão, e para que as pessoas possam tomar suas decisões de forma mais “reflexiva”, e ao invés de deixarem sua responsabilidade na mão de outros, assumirem o que fazem e terem consciência do que estão fazendo. Porque não vai adiantar dizer pra Deus que fizemos porque outros nos induziram, não vamos deixar de levar as consequências por isso.
    Talvez, penso eu, o principal problema é se fazer de uma história particular um “modelo”. Consideramos a atitude que determinada pessoa tomou, sem pensar em suas motivações. Eu posso ter a mesma atitude de uma determinada pessoa, mas se minhas motivações não forem corretas não devo esperar o mesmo resultado ( digo isso por aqueles que falam de uma “amor com o tempo”). E creio também que a “trindade” Fé, esperança e amor devem ser sempre o que motiva nossas ações.
    É certo que o que todos queremos é evitar o sofrimento. As cobranças da sociedade, da família, dos amigos que não entendem o nosso tempo, a carência, o medo. Mas é certo que se existe algo que é inevitável, é o sofrimento. Então será que não é uma questão de saber qual sofrimento podemos suportar? O sofrimento de esperar pelo AMOR ou o sofrimento de “ter que encontrar” o amor no casamento que foi motivado pelo Medo, e dizer todos os dias pra si mesmo que “decidiu amar”, na ânsia que uma mentira dita “mil” vezes se torne uma verdade?
    Aqueles que defendem o “amor racional” dizem que não devemos nos deixar guiar por emoções, mas pela razão. Tem uma verdade importantíssima nisso ( não estou dizendo com isso que eu creio que o amor é só razão, pois eu concordo com o que disse: “amor é razão, mas também é emoção e ação. Amor é um milagre!) mas as vezes essa ideia é usada maldosamente, e de maneira equivocada e isso é muito ruim, o senhor sabe disso não é? Aqueles que dão esse conselho, sempre esquecem de pedir para que seu ouvinte verifique se, o que o está motivando, não é o Medo. Ora!? O medo também não é uma emoção? Se não devemos deixar de nos casar só porque nosso coração não está “saltitante”, é certo casar por medo? Ou apenas por interesse material ou físico? Ou por uma vaidade “gospel”?
    Mas sabe Maurício eu não julgo mais. Eu costumava condenar as pessoas nesse aspecto. Mas hoje, e creio que por Deus que me vez olhar com mais compaixão para as pessoas, eu olho com mais compreensão. Meu irmão não é fácil resistir as pressões, principalmente dentro da igreja, que deveria ser um lugar de “refrigério”. E muitos caem. O difícil é que só após a decisão de se casar, por motivações erradas, é que se percebe que: “saíram do espeto e caíram na brasa”. E o pior é que um monte de gente, conjunge, filhos , a família de cada um, todos estes acabam se queimando junto, uns mais e outros menos.
    Me perdoe por ocupar tanto espaço , mas tive que aproveitar a oportunidade.

    Que Deus nos encha de Fé, esperança e amor!
    E nos dê corações sábios e nos faça FORTES para fazermos nossas escolhas sempre NELE.

    Obrigada e paz!

    • Oi, Evelyn,
      .
      fico feliz que o texto falou ao teu coração. Você tem toda razão, é muito importante o confronto de ideias e a pluralidade de opiniões, para que as pessoas tenham multidões de conselhos e, assim, sejam capazes de optar pelo caminho da paz e da fidelidade ao Senhor. Não consigo ver o casamento como preto ou branco: a união de duas vidas em matrimônio tem de ter sentimento e também racionalidade. Não dá para excluir um ou outro. Um casamento sem sentimento é apenas uma sociedade e, sem razão, é paixão. Um ou outro estão errados. Devemos sempre buscar ter o “pacote completo”, ao escolher o futuro cônjuge. Aliás, devemos ir além e nos basear em razão e emoção, sim, mas também em atitude, espiritualidade e outros fatores. Isolar-nos em um ou outro é um erro.
      .
      Que a fé gere em nós a esperança de encontrarmos o verdadeiro amor! E que, em tudo, cumpramos a vontade de Deus.
      .
      Um abraço fraterno e obrigado pela sua valiosa contribuição. Deus te abençoe muito e sempre mais,
      mz

      • Evelyn disse:

        Obrigada pela atenção Zágari!
        Mas se eu deixei a entender que vejo o casamento como “preto ou branco” , como você explicou, me perdoe. Sinceramente essa não foi a minha intenção. Eu reconheço que o amor envolve tudo o que você disse , ” razão e emoção, sim, mas também em atitude, espiritualidade e outros fatores.
        Mais uma vez agradeço! Paz!

      • Oi, Ecelyn,
        .
        correto, envolve sim, você está certa. Um abraço carinhoso, no amor de Cristo,
        mz

  53. Jefferson Rodrigues disse:

    Bom esse.texto… sou cristão alguns anos; vim de uma vida de homossexualismo… recentemente voltei aos pés do Senhor. Tenho sentido demasiada solidão ; vazio existencial… fico contente por haver me levantado com a ajuda do Espírito Santo; mal entendo porque tanta angústia de alma. Na velha vida eu era muito sozinho também; sempre fui portador de depressão e uma falta de motivação pra tudo… buscava preencher esse vazio em sexo compulsivo, bebidas, lugares… o que me custou um hiv no sangue!

    Fico frustrado porque sinto apenas que existo e não vivo… não tenho algo ou alguém que me motive a viver… é estranho eu sei! O que me consola é crer nas promessas de Deus

    • Olá, Jefferson,
      .
      mano, lamento que você esteja passando por isso. Pelo que vejo, acredito que você deveria buscar amparo espiritual e aconselhamento. A sua situação não pode ser tratada por email, eu recomendaria que procurasse o seu pastor e, quem sabe, um psicólogo que te ajude a lidar com todas essas questões. Busque seu pastor, converse com ele, peça aconselhamento. Você precisa de alguém que te ampare, apascente, discipule e aconselhe. Procure-o o mais rápido possível e abra o teu coração, peça socorro espiritual e auxílio. Um bom pastor saberá te conduzir.
      .
      Oro por você, mano, na certeza de que Deus te ama e não te chamou à toa. Ele te conhece e te acompanha todos os dias.
      .
      Um abraço fraterno, no amor do Deus do impossível,
      mz

  54. […] ali, então me sentiria redundante de abordar o tema aqui. E sobre o amor, a causa é o post “Solitários, carentes e infelizes“. São muitos e muitos casos de pessoas que casaram por razões erradas e agora vivem vidas […]

  55. Leonardo disse:

    Cara, perfeita sua reflexão. Isso aqui me tocou muito:

    “…pergunte ao macho da viúva negra, de olhos esbugalhados e entranhas devoradas, se valeu a pena entrar naquela relação apenas para suprir sua solidão e sua carência. Lembre-se que o macho da viúva negra chegou à teia dela com um vazio na alma e com tristeza no coração. Mas inteiro. E, depois que aquela relação se consumou, tudo o que sobrou dele foi uma casca vazia, do que um dia foi alguém carente sim, mas cheio de possibilidades e de potencial para viver um grande amor. De viver uma VIDA. Nunca abra mão disso. Nunca. Ou você estará se condenando voluntariamente à morte…”

    Não cheguei ao nível de casamento, mas faz um mês que chegou ao fim meu ultimo namoro, fato esse que me deixou tão abalado, não entendo porque, pois já tive outras decepções mas nenhuma me deixou tão transtornado, e detalhe, quando fiquei com ela a primeira vez eu tinha a certeza de que “ela não era pessoa pra eu ter um relacionamento sério” e quanto mais eu a conhecia mais certeza disso eu tinha disso. Porém, essa minha carência falou mais alto e depois de quase um ano resolvemos assumir namoro. Era muito bom ficar com ela, entenda que eu disse “FICAR”, era só isso que era bom. Não havia companheirismo, atenção, carinho por parte dela, ao contrario da minha parte. Hoje entendo que ela estava apenas tentando ter algo sério com alguém, visto que nunca tinha conseguido antes.

    Infelizmente, eu fui a pessoa “escolhida” pra isso. Três meses depois ela se tornou ainda mais fria e tudo ficou insuportável, aí aconteceu aquilo que sempre acontece né, no momento de desespero caímos de joelhos e oramos a Deus, pedi a ele fazer a Sua vontade, que se fosse para eu sofrer melhor terminar. Uma semana depois conversamos e ela chegou a conclusao que não dava mais e tinha “enjoado” de mim, que não conseguia namorar com ninguém e que para ela isso era frustrante, mas enfim…

    Apesar do sofrimento que estou passando, mesmo após um mes, aprendi muitas coisas, aprendi que a atenção e o carinho fazem muito a diferença num relacionamento, coisas que eu não costumava demonstrar e sempre era cobrado por isso em outro relacionamento anterior que tive. E o mais importante de tudo, acho que nunca estive tão próximo em contato com Deus, oro incessantemente como nunca orei na minha vida ao longo desse tempo para me livrar dessa tristeza. Estou me esforçando ao máximo para criar uma intimidade com Deus, e tenho a ciencia que esse fim de namoro foi um livramento do Senhor pra minha vida, mesmo que com minha visão humana eu ainda me sinta muito desolado e machucado por isso.

    Mas não quero esquecer jamais tudo o que estou sentindo hoje. Por mais que amanhã Deus me dê o amor que tanto espero, porque hoje eu enxergo que acima de tudo temos que colocar a Deus, e orar a Ele que consagre TUDO que entre na nossa vida, desde a mais microscópica poerinha até uma pessoa.

    Está doendo demais, mas tenho fé no meu Deus e o glorifico. Um dia isso vai passar!

    Cara muito obrigado por tudo que você posta, me ajuda demais!
    abração!

  56. Dulcianne disse:

    Louvo a Deus por não ter casado ainda, pois agora através desses conhecimento aprendi a verdadeira razão pra um casamento só tenho 20 anos e as pessoas já me cobram, mas prefiro ficar solteira do quê viver pelo resto da minha vida infeliz e esperar alguém que realmente vá amar até a morte. Só o Senhor Deus suprirá verdadeiramente a carência de nossos corações devemos buscar nele e não em homens.

  57. Alice Ribeiro disse:

    Li e achei perfeito! Mas tenho uma dúvida: sendo eu soropositivo, mãe de dois filhos e divorciada, como poderei encontrar alguém pra viver um amor de verdade nessas condições? Não sei se existe alguém com coragem de ficar comigo o resto da vida sabendo o que tenho- afinal, pode ser q o resto da vida seja muito longo pra mim!

    • Olá, Alice,
      .
      não desanime. Muitas pessoas soropositivas encontram um amor e, com os devidos cuidados, pode-se ter uma vida conjugal plena e realizada. Dizer o que Deus lhe reserva é dificil, mas entregue o teu caminho ao Senhor, confie nele e o mais ele fará.
      Eu recomendaria que você lesse o livro “Confiança inabalável”, pode te trazer paz ao coração enquanto durar a espera.
      .
      Oro por você e pelo teu coração ansioso. Abraço fraterno,
      mz

  58. […] ali, então me sentiria redundante de abordar o tema aqui. E sobre o amor, a causa é o post “Solitários, carentes e infelizes“, que levou e ainda leva  uma enorme quantidade de pessoas a me escrever pelos comentários […]

  59. Daniela disse:

    Queria ter tido esse conhecimento antes. Vou resumir. Divorciei por achar que não amava entre outros enormes problemas que não caberiam aqui. Mas divorciei inclusive orientada e animada por pastores que diziam: ” É a melhor coisa que você poderia fazer!” e “Esse casamento nunca ia dar certo mesmo!” Mas depois de divorciar e andar um tempo fazendo tudo o que sempre recusei e detestei, percebi que na verdade sempre amei meu marido e que deixei a passividade e os maus pensamentos junto com uma depressão profunda e baixa auto-estima , tomarem conta e me levarem a todo tipo de engano. Ele me perdoou segundo diz mas eu não me perdoei na ocasião, ele pediu para ficarmos juntos , mas eu não conseguia me permitir ficar por não enxergar que ainda poderia ser amada. Hoje quero do mais profundo do meu coração o milagre de ter meu marido de volta. Mas ele diz que é impossível. Confessei à Deus meus pecados e estou perdoada certo? Sou salva por Jesus certo? Mas e tudo o mais? Escreva algo sobre isso especificamente por favor?? Aguardo as palavras de Deus por meio de sua vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s