O beijo que me fez mais cristão

Publicado: 25/08/2011 em Amor, Amor ao próximo, Espiritualidade, Igreja dos nossos dias, Pessoal, Poesia

Hoje eu ganhei um beijo que me ensinou muito mais do que muitas pregações acerca da minha caminhada de fé. Eu estava voltando do cabeleireiro, já de noite, quando vi um senhor numa situação complicada. Sacola numa mão, bengalinha na outra, eu o vi roçar em um muro de concreto coberto de hera (se você nunca teve essa experiência, saiba que dói bastante). Eu tinha hora, tinha prometido a minha esposa voltar logo para casa para dar banho em nossa neném. Resolvi entao ignorar aquele homem. Passei direto. Ah, uma informação que não poderia deixar de dar: ele era cego.

Como bom fingidor, continuei caminhando sem olhar pros lados. Mas aí ouvi um gemido. Olhei para trás e reparei que agora aquele deficiente visual estava encurralado entre um canteiro e a portaria de um edifício, sem saber que rumo tomar.  Como bom brasileiro, fiz o que todos nós fazemos: pensei “ah, vai, ele consegue se virar sozinho” e continuei meu caminho. Mas, três passos depois, resolvi olhar para trás de novo e notei que agora ele, desorientado, caminhava em direção a uma parede.

A calçada da minha rua está longe de ser um tapete. Na verdade, é quase um campo minado: tem buracos, postes, rachaduras e outras armadilhas. Aí aquele Espirito que vive dentro de mim pareceu dizer-me: “Ô Zágari,  toma vergonha na cara e vai lá ajudar o moço”. E quando o Homem fala, é melhor dar ouvidos. Resignei-me, parei, voltei e me dirigi a ele. Não porque eu quisesse, que fique bem claro, minha vontade era seguir meu caminho e ir dar banho na minha filhinha. Mas depois que eu fui comprado a preço de sangue… bem, minha vontade não me pertence mais.

– O senhor quer ajuda? – indaguei meio sem jeito, sem saber qual seria a reação daquele jovem senhor.

Para meu alívio, ele abriu um simpático sorriso e soltou um:

– Poxa, era tudo de que eu precisava agora.

Estendi meu braço direito, que ele tomou, e começamos a caminhar juntos. A conversa não foi muito profunda, basicamente se resumiu à pista se obstáculos que era aquela calçada. “Aqui tem um poste. Cuidado com o buraco. Espera um pouquinho que aqui a gente tem de se espremer. Olha o meio-fio” e coisas do gênero deram a tônica da nossa curta conversa até chegarmos à esquina, onde ele atravessaria para seguir por uma passagem subterrânea rumo a um shopping center do outro lado da avenida. Detalhe: eu estava em frente ao meu prédio. Pensei em me despedir ali e subir para o conforto do meu lar,  mas, contra a minha vontade, aquele Espírito, de modo bem inconveniente,  novamente me deu um cutucão: “Zágari, deixa de ser comodista e leva ele até a passagem subterânea, não está vendo quantos tapumes tem aí!”. E era verdade. Uma obra da companhia de gás desconfigurou a calçada e, apesar de aquele senhor cego ter me dito que estava acostumado a circular por aquela região, certamente teria dificuldade para chegar à passagem subterrânea.

Resolvi então atravessar a rua com ele. Esperei abrir o sinal, atravessamos e o levei até o inicio da ladeira de descida.

– Daqui o senhor segue bem?

– Ah, fica tranquilo, agora daqui pra frente é moleza pra mim – sorriu ele. E, sem que eu esperasse, completou: – Qual é o seu nome?

– Mauricio – respondi.

Foi então que ele me surpreendeu com muito mais do que o automático “obrigado” que eu esperava. Ele segurou meu braço com as duas mãos e deu-me um beijo no ombro. E disse:

– Obrigado, Mauricinho, meu nome é Celso. Fica com Deus, viu.

Não tenho nem certeza se ele ouviu eu balbuciar um “o senhor também…” antes de prosseguir seu caminho.

Eu estava apenas querendo voltar logo para casa depois de cortar o cabelo. E acabei recebendo um beijo inesperado que transformou minha noite, que seria apenas mais uma entre tantas noites comuns,  numa noite profundamente cristã. Sem ter percebido, e até meio a contragosto, eu tinha ajudado Jesus de Nazaré a caminhar por uma calçada irregular, a atravessar a rua e a chegar ao seu destino.

O Rei responderá: ‘Digo-lhes a verdade: O que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram’.” (Mateus 25.31-46)

Há muitos Celsos por aí, apenas esperando um “o senhor quer ajuda?” para fazer de você um cristão melhor. E, ao final, te dar um beijo que tem gosto de culto a Deus.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício Zágari < facebook.com/mauriciozagariescritor >

Perdaototal_Banner Blog Apenas

 

Anúncios
comentários
  1. Nossa q maravilha ouvir Deus falando de forma tão linda =D

    É mano Maurício, Deus fala conosco 24 h por dia, basta estarmos atento para ouvir sua voz não é mesmo!?

    Bjs e Paz no amor do Papai 😉

  2. Fernanda Marreiro disse:

    Poxa Maurício, esse post (testemunho) me arrancou lágrimas! Obrigada por compartilhar de tanta sinceridade conosco! Deus continue a te inquietar “incovenientemente” diante dos tantos “Celsos” que vc encontrar pela frente! Rsrrs Grande abraço, querido!

  3. Patrícia disse:

    Que lindo meu amigo!
    Jesus me encanta e você também!
    Um abraço fraterno.

  4. Alex Martins disse:

    Linda história… Me fez soltar uma lágrima.
    Vou republicar no meu site.
    http://www.DesejandoDeus.com.br

  5. Melisse Abrantes disse:

    Lindo, cheguei a me arrepiar. Realmente uma benção.

  6. Marise disse:

    Olá Maurício, graça e paz! Amei o texto! Penso em como os cristãos seriam mais amorosos se simplesmente ouvissem os toques do Espírito Santo. Que o Senhor nos ajude a sermos mais solidários e fazermos a diferença nas coisas simples e inusitadas que aparecem em nossas vidas. Sei que já disse algumas vezes, mas, amo a sua sensibilidade. DTA.

  7. Que linda experiência!Nos faz bem ao ler sabendo
    que “maurícios” vão nascer a partir daí!
    Beijo no “ombro”!
    Com carinho,
    Soraya

  8. Alex Costa disse:

    Difícil dizer algo depois de ler essa história, tive uma experiência parecida também perto de casa, subindo para estação do trem apressado para o trabalho quando vi um senhor de bastante idade e também cego, resumindo depois de relutar ofereci ajuda, ele me disse que tinha 80 anos e andava sozinho mas parecia conhecer todos aqueles caminhos, tive uma lição e vi o quanto precisamos parar de olhar somente para o espelho e olharmos para o lado.

    Mais um belíssimo post para refletirmos meu irmão.

    Grande abraço;

    Quando puder será muito bem vindo novamente no meu blog
    http://www.alexacs1.blogspot.com

    • São situações como essas que nos ensinam muito mais sobre Jesus do que muitas mãos levantadas num momento de louvor em culto público, não é, Alex?
      Pode deixar, teu blog tá na minha lista.
      Abração.

  9. André Serra disse:

    Que experiência linda!!! Como nosso Deus é lindo!!! Ele fala conosco em coisas tão corriqueiras e inesperadas também!! Me edificou muito o compartilhar deste episódio de sua vida. Que Deus continue te abençoando muito.

  10. ivone disse:

    Obrigada,porque vc sempre nos chama a reflexão,a realmente perceber a realidade a nossa volta e quantas vezes com simples atitudes podemos sim ser imitadores de Cristo…Graça e Paz.

    • O mérito é todo do Mestre, querida, que se apresenta diante de nós sob aspectos tão díspares. Cabe
      a nós o reconhecermos nos rostos que menos esperamos.
      Graça e paz.

  11. Sacha disse:

    Impossível conter a teimosa lagrima que corre..
    Que nosso Amado permita, q cada cristão possa ter uma experiencia assim meu irmão, que aprendamos a amar…e que Ele nos ajude nessa dura missão.
    Beijo e Paz querido!

  12. Olá Maurício, a paz!!!
    Primeiramente quero agradecer as dicas de livros que me postou, estou me organizando para adquiri-los em breve!!! Deus abençõe pela ajuda!!!
    E tbém dizer-lhe que é realmente muito importante e edificante sabermos que jamais podemos nos esquecer de que estamos a serviço de Deus aqui na Terra, este é o nosso chamado e vocação, e nada melhor do que trabalharmos o dia todo para Deus e depois descansarmos sob a Luz do Teu Sorriso, sabendo que o que temos feito, mesmo que muito pouco, tem surtido grandes efeitos nas vidas das pessoas!!!
    Beijo grande, fique na paz!!!

    • Imagina, Glaucia, sempre que precisar de dicas de leitura é só dizer.
      Obrigado pelas tuas lindas palavras. E por compartilhar teus pensamentos
      Um beijo grande, na paz de Cristo.

  13. Regina disse:

    AMEI!!! Delicioso participar com você dessa história…

    Adorei as cutucadas que o Homem lhe deu, hehehe, adorei ter compartilhado conosco sua humanidade e santidade, porque nós nos vemos no outro e sempre nos reconhecemos. Comigo aconteceram algumas histórias como a sua, muitas, devo dizer, mas… nunca recebi um beijo 🙂 – puxa!!! Corrijo, só de crianças, que é uma delícia daquelas!!!

    Creio, Mauricinho (adorei esse afago do Celso), que em Cristo, esses somos nós – obrigada por nos lembrar mais uma vez: “Mas depois que eu fui comprado a preço de sangue… bem, minha vontade não me pertence mais.” É tãão difícil, né? Mas passa a reação, o ‘quero fazer isso não’ e vamos andando como Ele quer que andemos.

    Um beijo, hoje no ombro 🙂 e muitos carinhos em seus Caminhos

    • Ô, Regina, vc sempre com palavras afetuosas. Obrigado, eu creio que é isso mesmo aí. É dificil, mas…quem disse que seria fácil?
      Beijo grande,
      Mauricinho 😉

      • Regina disse:

        Hj estive lembrando dos “Maurícios” que passaram por minha vida; e eu nem sabia, naqueles tempos, que quando a mim afagavam, consolavam, apoiavam, o faziam a Jesus. Hj, disso sabendo, fico ainda mais devedora por minha salvação nEle, preço impágavel. Nossa vida é mesmo incrível!!! Bjs

      • Agora é sua vez, Regina. Seja vc tb um “Mauricio” na vida de alguem.
        Beijo grande.

  14. Alessandra Figueredo disse:

    Mauricio,
    Muito bom o seu texto.
    Vc sabe que vou lhe falar do outro lado. Como deficiente q sou já passei por inúmeros apertos na rua, esperando uma mão bondosa p/ me apoiar. Sim, às vezes eu só precisava de um braço para poder segurar.
    Por algumas vezes tb, as pessoas passavam me olhando, torçiam o pescoço, continuavam me olhando e andando como se fosse a coisa mais blase do mundo. Porém eu já encontrei com alguns “Mauricios” q me deram o braço só para eu caminhar um pouquinho e de um momento em diante eu já conseguia andar sozinha.
    Em algumas dessas vezes falei p/ essas pessoas que aquele comportamento agradava a Deus, mas outras pessoas nem me deram chance e tinham sede em saber o que aconteceu comigo, quantos anos eu tinha, pq eu tinha tanta dificuldade de andar, já q diante deles não havia nada de errado comigo.
    E qd o meu pé simplismente parava e eu não conseguia dar nenhum passo se quer? E tinha mais 2 ou 3 pessoas me esperando? Aff… como é ruim!
    E falava q meu pé era totalmente temperamental e a hora q ele simplismente queria simplismente ele parava! As pessoas, com pena, me esperavam e eu ficava mais tensa ainda, por nao saber a hora q meu pé resolveria andar!

    São muitas as histórias q tenho p/ contar! rs

    Mas adorei a sua experiencia! Sim, eu já cruzei com muitos “Mauricios”por ai….rs

    Bjss

  15. Alex Nascimento disse:

    fala mano! Passei por situações parecidas e vi como tem pessoas preconceituosas, e pior crentes, mas que bom que Deus nos faz vermos que somos iguais, que Ele nos use sempre, forte abraço.

  16. Katiana Diniz disse:

    ME ARREPIEI !!! “Sem ter percebido, e até meio a contragosto, eu tinha ajudado Jesus de Nazaré a caminhar por uma calçada irregular, a atravessar a rua e a chegar ao seu destino.”

    Nunca tinha visto um posto do Maurício tão pequeno ! hehehe
    =D

  17. Elias disse:

    Que lindo, Maurício!
    Um beijo de gratidão… Acredito que foi a melhor forma dele dizer o quanto estava feliz com a sua ajuda.
    Infelizmente, muitos cristãos estão preocupados apenas com o seu bem estar… “Primeiro eu, segundo eu, terceiro eu”. E isso é muito feio! E antibíblico. Volto do trabalho do centro da cidade, pego ônibus cheio e fico impressionado vendo muitos estarem bem acomodados em seus bancos e não se preocupam em segurar as mochilas, bolsas daqueles que estão de pé. Ai eu lembro daquele seu post que fala sobre esse assunto… rsrs… A vida cristã autêntica é amar o próximo como a si mesmo, mas o que estamos vendo é somente o amor a si mesmo, como aquele ditado “Cada um por si e Deus por todos” ao invés de praticarmos o velho lema dos 3 mosqueteiros “Um por todos e todos por um”…
    É, Mauricio, é uma triste realidade. Façamos a nossa parte.
    Continue sendo um bom menino… rsrs..
    Abração meu querido!

  18. Mano Maurício, já pode dá uma olhada lá no @CrenteGospel o seu post http://crentegospel.blogspot.com/2011/08/mauriciozagari-www.html . Comenta lá dizendo o q vc achou. #Thanks

    Bjs e Paz no amor do Papai =D

  19. cajeron disse:

    Coisas pequenas que poucos de nós experimentamos hoje em dia, mesmo cristãos sinceros: as alegrias de sermos úteis a quem realmente está necessitando de nós, de espalharmos um pouco do verdadeiro amor que flui do Cristo que professamos. Muita inspiração num pequeno texto. Valeu!

  20. Raissa Martins disse:

    o seu blog me faz bem’
    obrigada!

  21. Lourayne Natiely disse:

    Que Lindoo Maurício!!
    Lindo Testemunho, é muito bom ver o amor de Deus nas simples coisas da vida realmente nos faz muito bem!
    Deus continue a te abençoar e te usar!
    Um Beijo no amor de Cristo

  22. Ana disse:

    Meu Deus, quanta ternura…que belas palavras…chorei…

  23. edsoncarmo disse:

    Simplesmente lindo o que acabo de ler… Ninguém pode servir a Deus diretamente! Como podemos servir a Quem não vemos se não servimos a quem vemos. As pessoas adoram amar a Deus que não vêem, enquanto repudiam ao próximo que vêem. Essa é a atitude que não os permitirá ouvirem: “Vinde benditos de meu Pai, entrai no gozo do Senhor…”

    Estou também trabalhando para que as pessoas tenham consciência da vontade Divina.

    Parabéns pelo excelente trabalho apresentado aqui.

    Abraço do amigo,

    Edson Carmo
    http://edsoncarmo-amor.blogspot.com/2010/05/o-amor-nao-se-faz-ele-simplesmente.html

  24. me emocionei , na verdade , encontrei seu blog hoje, para ser sincera , nem lembro como esqueci! rs

    li varias publicações , meus parabéns

    Que Deus continue a te usar ,,

  25. Maira brasileira disse:

    Assim dirá o Rei da glória: vinde bendito Maurício… para o reino que está preparado para os Meus, desde a fundação do mundo. Amém! Beijo santo, no Amor do Senhor.

  26. Maira brasileira disse:

    …Maurício e os demais, que aos meus pequeninos fizeram…
    Ô glória!

  27. Odilon Soares disse:

    Lindo texto. São atitudes dessa natureza que nos faz parecido com Jesus. Deus continue lhe usado Maurício para glória do nome Dele. Sou seu admirador. Estou lendo o seu Livro Perdão Total muito esclarecedor a respeito da necessidade de nos perdoar e perdoarmos os outros. Fique na Paz do Senhor.

    • Olá, Odilon,
      .
      muito obrigado pelas suas palavras tão generosas. Fico feliz que o “Perdão Total” o esteja abençoando.
      .
      Grande abraço, no amor do nosso Pai,
      mz
      facebook.com/mauriciozagariescritor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s