Jesus X Igreja: tornei-me cristão quando saí da igreja

Publicado: 03/06/2011 em Espiritualidade, Igreja dos nossos dias, Igreja institucional

Esta semana vi no twitter de alguém um link para a tabela que está aqui ao lado. Ela sintetiza um discurso que nos últimos anos se tornou moda entre grande parcela dos cristãos brasileiros: o grupo que passou a satanizar a igreja institucional. Segundo esse segmento, a igreja (com letra minúscula) é o grande mal do universo. Não mais as obras da carne, o pecado, o mundo, o diabo, nada disso. A maligna, satânica e perversa igreja organizada é o vilão da hora. O lema desse grupo poderia ser resumido a “tornei-me cristão quando saí da igreja”. Legiões têm abraçado esse discurso e passado adiante essa ideologia, em geral em redes de relacionamento, blogs e sites da internet. Analisei esse quadro e gostaria de tecer comentários a respeito (em breve abordarei em detalhes aqui no APENAS os pontos apresentados nesse quadro, mas por ora me atrevo a fazer uma consideração geral).

Antes de mais nada, é importante dizer que amo Jesus. Fui chamado pela graça, resgatado sem merecer e justificado exclusivamente pelo sangue do Cordeiro, sem mérito ou obra que me valesse. Por isso, busco Jesus de Nazaré. Sou grato a Ele. Preciso dele a cada passo, contando com sua misericórdia para me perdoar diariamente de minha multidão de pecados. Sei que só em sua pessoa, na seiva que corre na videira verdadeira, posso obter a vida – e por isso mesmo meu interesse é encontrá-lo onde Ele estiver. Ao mesmo tempo estou ciente dos absurdos que acontecem em muitas igrejas. Teologia da Prosperidade, igrejas onde se oprimem membros com usos e costumes humanos, congregações de fachada para o exercício de poder humano, legalismos vazios, cultos sem espiritualidade, politização e capitalização da fé… enfim, todos os descalabros que estamos acostumadíssimos a ver em diversos rincões por aí.

Por isso compreendo que, juntando-se o amor por Jesus à percepção desses absurdos no seio da chamada igreja evangélica, é natural que muitos decidam apedrejar o conceito de “igreja” para defender a causa de Cristo. Afinal, é a saída mais rápida e fácil. É a solução do médico que, para curar uma unha encravada, decide amputar a perna. Sim, isso é exatamente o que vem acontecendo: bons cristãos, ansiosos por uma vida profunda em Jesus, se revoltam contra o tanto de abuso e opressão que enxergam em determinadas igrejas e denominações que saem atacando o conceito – em vez de atacar os problemas.

O principal erro no discurso dos que demonizam a igreja institucional é o generalismo. A tabela acima estaria perfeita se viesse a se referir a determinadas congregações e denominações. Ela seria verídica se dissesse “igreja x” ou “igreja y”. Mas anatemizar o universo de todas as igrejas organizadas por causa dos maus exemplos é de uma irresponsabilidade, ignorância e superficialidade dignas de nota. Jesus é um, então Ele pode ser tomado como medida de comparação. Mas “igreja” (novamente: com minúsculas) é um substantivo comum que designa tantos modelos diferentes de reuniões de cristãos que construir uma comparação apenas a partir desse termo já é um equívoco em si. De qual igreja estamos falando? Neopentecostal? Tradicional? Presbiteriana? Batista? Católica romana? Ortodoxa? A dos puritanos? A dos morávios? A de John Wesley? A de Agostinho? A das catacumbas? A monástica? A de Tomás à Kempis? Luterana? Calvinista? Anglicana? Episcopal? Congregacional? Pentecostal? As comunidades alternativas dos desigrejados? A da minha esquina? A do leitor? Qual?

E não é só isso. Dentro desse universo de expressões institucionais que chamamos de “igreja”, há cristãos sérios e também falsos cristãos, simultaneamente. Peguemos uma igreja organizada qualquer. Dentro dela você encontrará pessoas espirituais e pessoas carnais, interesseiras ou devotadas, pastores canalhas e pastores piedosos, homens de Deus e joio do diabo. Então, dentro desse universo pluralista, cheio de nuances, cores e tons, criar uma tabela ou um discurso generalizando o conceito “igreja” é tentar embutir o oceano num copo d’água. Fazer isso é julgar inocentes, chamar de opressores muitos homens que pregam a liberdade e a piedade, acusar os que Jesus não acusa. Logo, é em sua essência bastante anticristão.

Lembremos sempre da pergunta de Abraão a Deus em Gênesis 18: “Exterminarás o justo com o ímpio?”. Ao que o Senhor responde que se houver dez justos ao menos em Sodoma Ele não destruirá a cidade.

Quem critica desse modo generalista e irresponsável a “igreja institucional”, a exemplo do autor da tabela acima, está usando o mesmo raciocínio de “homem não presta”. Isso geralmente é dito por alguma mulher que foi magoada por um, dois ou no máximo três homens. Mas há cerca de 3,5 bilhões de homens no mundo! Então afirmar que “homem não presta” é um generalismo brutal e bem injusto. Do mesmo modo, dizer que a “igreja” é isso tudo o que a tabela e que o discurso anti-igreja institucional dizem é no mínimo brutalizante.

Além disso, é de uma ignorância histórica patente. Lógico que a igreja errou muito ao longo de sua trajetória, com os exemplos clássicos da inquisição, omissão na Alemanha nazista, papado carnal,  indulgências e outros desmandos mais. Ela é formada por homens, como alguém esperaria que ela não errasse? Errou do mesmo modo que errou a Igreja (com maiúscula) de Atos dos Apóstolos, que tinha em seu seio mentirosos e ladrões como Ananias e Safira, homens que se repreendiam na cara como Paulo e Pedro, discórdias como a de Paulo e Barnabé, entre muitas outras questões vistas nas epístolas e em Apocalipse (e não vejo ninguém demonizando a Igreja apostólica). Mas quem sataniza a igreja institucional ou ignora ou sofre de amnésia a respeito de tudo o que ela já fez e que ainda faz pelo Reino de Deus.

Pra começar, foi dentro de uma igreja institucional que Jesus me chamou à salvação. Só isso já me torna eternamente grato. E provavelmente você que me lê aqui também veio a conhecer Cristo numa igreja organizada. E possivelmente a maioria das pessoas que criticam a igreja! Esse tem sido ao longo de dois milênios o papel principal dessa igreja tão falha, tão pecadora e tão…humana. Humana assim como eu e você, que erramos todos os dias, pecamos sempre e ainda assim o Espírito Santo permanece habitando em nós e fazendo coisas boas por nosso intermédio – tesouro excelente em vasos de barro. Deus não nos fulmina por errarmos (senão eu, por exemplo, já seria cinza e pó há muito tempo), Ele nos chama ao arrependimento. Por que com a igreja organizada que comete deslizes seria diferente? Lembremos das palavras de Paulo em Rm 14.3: “Aquele que come de tudo não deve desprezar o que não come, e aquele que não come de tudo não deve condenar aquele que come, pois Deus o aceitou”. Condenaremos quem Deus aceitou? Como podemos ter a arrogância de pressupor que Deus rejeitou a igreja institucional como um todo?

Com todos os seus erros, a igreja conduziu milhões ao conhecimento de Cristo ao longo dos séculos, perpetuou as Escrituras, levou a mensagem da salvação aos cativos, empreendeu ações missionárias extremamente relevantes e ajudou a levar educação, saúde e apoio humanitário a multidões. Exatamente como faz hoje. Disso os críticos generalistas da igreja organizada aparentemente não se lembram (ou será que nunca estudaram História da Igreja? Ou será que não leem notícias da igreja pelo mundo?).

Conheço muitas igrejas institucionais, denominacionais, onde homens e mulheres de Deus buscam o Senhor de modo verdadeiro. Conheço muitos pastores piedosos e obedientes à Palavra. Conheço muitas, mas muitas pessoas que foram resgatadas do pecado, das drogas, do crime, da corrupção, do espancamento, da opressão familiar, de crises existenciais, da depressão e, principalmente, do inferno, por Cristo por intermédio das chamadas igrejas institucionais. Não posso, por isso, demonizá-las, pois estaria chamando de demoníaco aquilo que Deus torna sagrado ao utilizar como canal de bênção.

No capítulo 12 do evangelho segundo Mateus, os fariseus acusaram Jesus de expulsar demônios pelo poder de Belzebu (“Mas quando os fariseus ouviram isso, disseram: “É somente por Belzebu, o príncipe dos demônios, que ele expulsa demônios” – Mt 12.24). Ou seja: demonizaram o próprio Cristo. Hoje o mesmo está sendo feito com a igreja como um todo por tais críticos. Além disso, incorrem aqueles que acusam o conceito generalizado de “igreja” de agir contra Jesus o perigo de estar dividindo aquilo que Deus quer unir. Curioso é notar que no versículo seguinte, Mt 12.25, o texto bíblico nos diz: “Jesus, conhecendo os seus pensamentos [dos fariseus], disse-lhes: ‘Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá”.  Será que no afã de purificar a casa – cheios de boas intenções – os críticos da igreja institucional não estão dividindo a Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo? Será que ao generalizar que TODA igreja organizada é um câncer o Corpo não está ferindo a si mesmo?

Tenhamos responsabilidade. Precisamos lutar sempre pela purificação daquilo que está errado dentro da Igreja. Mas dizer que isso se faz pela aniquilação da igreja institucional é miopia espiritual e histórica, além de falta de amor. Combatamos o pecado. Oremos contra os falsos mestres. Preguemos contra as heresias. Desmascaremos as doutrinas de demônios. Denunciemos os líderes abusadores. Mas não generalizemos ao irrefletidamente acusar um organismo que ainda abriga milhares que não se curvaram a Baal de ser algo do mal. Pôr Jesus em oposição à igreja (com minúscula) é contrapor o Salvador à Igreja (com maiúscula) – que está presente aos milhões dentro dessas instituições imperfeitas. É jogar o Noivo contra a noiva. O Pastor contra as ovelhas. E não acredito que Deus fique muito feliz com isso.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Anúncios
comentários
  1. Caio Stolf disse:

    Mano… Sensacional. Muito honestas suas palavras. Penso que seja sempre um tema dificil de tratar sem ser tenedencioso, e voce o mediou de forma muito justa. Concordo plenamente com tudo que vc “pesou” aqui e a forma como voce costurou tudo: o problema não é a igreja, é o pecado. Confesso que já distribui frustração verbalizada, devido a más experiências que tive com a instituição. E tenho reconhecido cada vez mais a gravidade em mirar errado. Me arrependo por isso e tenho guardado mais minhas palavras. Tenho aprendido a selecionar melhor os termos em prol de um cuidado em não generalizar aquilo do qual se está falando. Em contrapartida, penso que essa gente frustrada precisa mais de amparo do que de apontamento. Ouvindo experiencias por aí, o institucionalismo de algumas igrejas acabou amargurando o coração de muita gente (evidentemente, num mundo onde tem sido cada vez mais raro encontrar igrejas sérias, apesar de ainda existirem muitas que levam o Evangelho a sério.) E pensando em mim, Igreja, tenho tentado caminhar nessa direção com os frustrados. É uma gente que tem precisado de cura de frustração e amargura e de uma profunda restauração de confiança.
    Muito edificante e necessário esse post mano. Grato pela sua vida e por poder ler o que vc tem a dizer. Grande abraço, na paz de Cristo.

    • Caio, mano querido, fico feliz por essa reflexão ter encontrado abrigo no teu coração. Vc tem toda razão, temos que cuidar dos feridos. Abraçar. E também orientar rumo à cura e à unidade. Obrigado pelas palavras carinhosas. Te abraço, no amor de Senhor.

  2. Sergio Avellar disse:

    Perfeito

  3. Regina disse:

    Ah, que maravilha de texto!!! Justo modo de colocar as coisas, nos seus devidos e sagrados lugares, Maurício 🙂

    Conheci uma Igreja institucional, denominacional “onde homens e mulheres de Deus buscam o Senhor de modo verdadeiro”. Conheci “…pastores piedosos e obedientes à Palavra”. Conheci “…muitas, mas muitas pessoas que foram resgatadas do pecado, das drogas, do crime, da corrupção, do espancamento, da opressão familiar, de crises existenciais, da depressão e, principalmente, do inferno, por Cristo” por intermédio dessa chamada igreja institucional, como você bem colocou, em palavras certeiras!

    Conheço alguns pastores controvertidos mas que, em meio às nossas interrogações sobre eles, convertem muitos ao Caminho do Pastor da Vida. Conheci Igrejas frias, mornas, outras quentes demais – lembravam aquele lugar do imaginário onde vivem Lúcifer e seus anjos caídos… – das quais me afastei e que também afastaram amigos meus.

    Mas, no ‘bolo’ do joio e trigo, a Graça e Misericórdia de Deus é tão, mas tão grande e perfeita que estamos na Igreja, no Caminho e na Graça, vivendo a Verdade com toda nossa carnalidade exposta, certos de que a Fé, que vem pelo ouvir e viver a Palavra, nos mantem firmes nEle, O Caminho, A Verdade e A Vida.

    Esse texto pra espalhar!

    Obrigada por compartilhar conosco seus textos.
    Paz em JC

  4. Patrícia disse:

    Mano Maurício,

    Eu louvo a Deus por sua vida e a maneira sábia que tens tido ao tratar de assuntos tão delicados e importatantes como o que trataste aqui neste texto.
    Sinto o amor de Cristo em tuas palavras.
    Sinto uma sincera preocupação com as almas por quem Cristo pagou tão alto preço por tanto amar.
    Obrigada meu mano.
    Já fui uma ovelha ferida e desnorteada que agora só se interessa em ouvir a voz do Pastor a despeito de todos os descalabros que andam ocorrendo no aprisco:

    “Quando te desviares para a direita e quando te desviares para a esquerda, os teus ouvidos ouvirão atrás de ti uma palavra, dizendo: Este é o caminho, andai por ele.”
    Isaías 30.21

    E contar com sua admoestação tem me ajudado sobremaneira.

    Um abraço com muito carinho de sua mana,

    Patrícia.

  5. Marta disse:

    Oi.Segundo o apostolo Paulo devemos congregar, sabemos que a igreja não é perfeita como nenhum dos membros é, mas quando deixamos de amar as pessoas enxergamos apenas o lado ruim delas e queremos nos afastar… por isso devemos pedir forças a Deus e continuar a congregar pois necessitamos ajudar uns ao outros… amém.

  6. Soraya Barros disse:

    Modismo! Algumas pessoas não tem se preocupado em seguir o alvo! Buscar um lugar onde se sinta acolhido, onde se pregue a Palavra de Deus, num culto racional, que não fuja da intenção de Cristo; que é a salvação do que está perdido nas mãos de satanás.
    Não se preocupam em prestar culto de adoração em espírito e em verdade e sim em debater e tentar arrebanhar para si grupos que (cansados de ver os escândalos e promessas de Deus mal aplicadas, nos seus templos e mídias). Essa “moda” esse vento de doutrina vai passar. Vai passar sim mas muitos estarão perdidos no caos que isso v ai causar.
    Oremos por eles e continuemos a combater essa mentira de satanás, com nossa voz!
    Abraços ao irmão.
    Soraya Barros

  7. Anderson disse:

    Não podemos ser tendenciosos em nossos comentários. O amado irmão defende a idéia de que a Igreja Instuticionalizada é um grande agente de Deus, mas não podemos apagar da história que as maiores atrocidades conta com a participação da Igreja Institucionalizada. Tenho a certeza de que você é um que procura se parecer com Cristo. Mas contra fatos não há argumentos. Pessoas são expulsas com suas famílias, e o pior é que os demais membros da família não têm culpa de nada. E, pasme, a divergência é o pensamento da liberalidade da participação financeira no reino de Deus. Pois defende que não existe parâmetro para uma contribuição mínima e por isso é expulso com toda sua família da IGREJA. Um absurdo, não? Mas sabemos que a Igreja verdadeira é a INVISÌVEL. Respeito seu pensamento e concordo quando diz que não podemos generalizar. Isso inclui a própria denominação do amado irmão. Graça e Paz de Cristo! Nos encontramos no céu por misericórdia e graça. Isso é importante! Vamos juntos amado! Continue suas análises!

  8. Pelo que eu aprendi Igreja somo nós e queria acrescentar algo em seu comentário cujo gostei bastante! Tem certas denominações que invés de ajudar atrapalha o cristão, já fui para várias dominações: católica, evangélica, testemunhas de Jeová e etc… e percebi que a verdadeira religião que devemos seguir é o Amor por Deus e o amor pelo próximo, assim como Jesus nos ensinou, Jesus Cristo não pertencia a nenhuma denominação e sim saia por ai pregando a Palavra de Deus e o Amor pelo próximo, isso é que devemos seguir!

  9. Excelente reflexão. O problema não é a Igreja, somos nós, os humanos, falhos por natureza. E quem não lutar de forma aberta quando encontrar algo que contraria a palavra não deve criticar do lado de fora. Há desvios sérios e devemos apontá-los sempre que os observarmos. Que lê a Palavra de Deus atentamente vai perceber de forma clara onde se encontram os descaminhos. No entanto não é denegrindo a Igreja que se serve a Cristo. Existem crentes que se “converteram” a “pastores” e não ao Cristo. E nesse caso, as decepções são apenas questão de tempo. Também não devemos pensar que na Igreja só existam pessoas perfeitas, pois tais não existem em lugar algum. Eu já passei pela experiência de me afastar da Igreja em um momento de profunda revolta e as consequências foram desastrosas. A comunhão com os irmãos nos fortalece. Da mesma forma que o autor, também conheci e conheço pastores verdadeiros, piedosos e obedientes à Palavra. E, mais importante, em determinados momentos de minha vida, diante de situações intrincadas, ouvi a genuína expressão da Palavra de irmãos carentes da cultura dos homens, mas plenos da ciência de Deus!

  10. Marcelo disse:

    Poxa Maurício, às vezes tento encontrar algo em suas palavras que eu não concorde, mas simplesmente não encontro.
    Nunca fui tão edificado através da internet até conhecer você.
    Dou graças a Deus por sua vida!!
    Texto excelente. Já compartilhei no twitter e no facebook (Vi que vc colocou os botõezinhos ali, bem legal 😉 )

    • Ô, mano, vc é extremamente gentil. Sou apenas um defeituoso dependente da graça, mas fico feliz se de algum modo ajudo a edificar tua vida. Um abraço forte, na paz do Mestre.

  11. Michelle disse:

    Tem TANTA gente que precisa ler esse artigo…
    Também tenho muito a falar sobre esse assunto, pois sou uma ‘daquelas’ que conheceu a Cristo em uma igreja organizada, mas viveu uma fase “a igreja somos nós, não a estrutura física”. Mas graças ao meu bom Deus, que me aceitou como filha, me corrigiu e abriu meus olhos, eu pude voltar pra “casa”.
    Não preciso nem dizer que, como sempre, você foi brilhante no artigo. Que Deus siga te usando, Maurício. É muito importante pra mim e com certeza, pra muitos!!!

    • Obrigado pelo teu carinho, MIchelle. Fico feliz pelo que Deus fez na tua vida e agora, tenho certeza, por intermédio dela. Um beijo grande, seguimos juntos no amor do Senhor.

  12. A primeira vez que visito este espaço e me deparo com uma ótima reflexão. E eu que via razões nos anti-igreja, por um lado, agora, com este texto, minha mente se abriu a pensar.

    Obrigado, Maurício.

    • Fico feliz, Eduardo. Reparo que muitas vezes a falta de um dialogo consistente leva muitos a abraçar causas sem ir fundo nas questões, por isso a importância de dialogarmos sempre. Lembrando que a meta é uma só para todos: Cristo e a vida eterna. Um forte abraço, na paz do Cordeiro.

  13. Eu já fui revoltado com igreja, hoje me tornei tradicional, meu blog bem anotou as passagens e a mudança de mentalidade. E legal que me vi no seu texto, eu também me converti numa igreja organizada onde há muitos cristãos sinceros, e é um erro generalizar realmente.

  14. André Neves disse:

    Mais uma dentro, Maurício. Fico pensando se o médico que recomendou-lhe manter um blog como ferramenta terapêutica contra o estresse não fora mesmo instrumento do SENHOR para abençoar tanto as nosssas vidas com textos tão maravilhosos!

    Obrigado por estar em Cristo também, além de mim, e de milhares, incentivando-me a avançar na estrada da Fé, aperfeiçoando-nos a cada dia mais na imagem do Filho, Cristo Jesus.

    Um abraço mais apertado que os anteriores, amigão. Até no Céu, em que seremos amigos eterna e pessoalmente. Paz e Graça.

  15. Leandro disse:

    Muito bem posicionado a respeito das “igrejas” atuais.

    Não é generalizando que resolveremos os problemas que assolam as nossas “igrejas”.

    Infelizmente as “igrejas” tem sido muitas, mas a Igreja de Cristo, que é una, não tem sido fácil encontrar. Todos aqueles que encontram a Cristo precisam encontrar a Sua Igreja para poderem fazer parte do Seu corpo e sangue, e viver aguardando a Sua vinda junto com os amados irmãos. A “igreja” que somos nós, é falha e errante. Mas Deus é perfeito, e precisamos a cada dia nos aperfeiçoar como Ele é. Não podemos só olhar para o lado mau das “igrejas” e ficar de braços cruzados. Precisamos, se assim queremos, mudar aquilo que não está de acordo com a Igreja de Cristo, pois só aqueles que estiverem nesta Igreja serão chamados filhos de Deus, herdeiros com Cristo para a salvação que já nos é preparada.

    Muiito bom o post querido

    Abraço

  16. Faço minhas as palvras do Marcelo. A cada dia tenho sido abençoada por esse canal de Deus que é o Maurício. Você realmente é abençoado para abençoar.
    Fica na paz!

  17. O grande problema da maioria dos cristãos atuais é q vivem a igreja e não vivem Cristo, e isso ao invés de fazer crescer o reino fazem o sentido inverso.
    Sejamos como Paulo:” Para mim o VIVER é CRISTO…”

  18. Iranilde Fernandes disse:

    Parabéns, perfeito…

  19. Raoni disse:

    Tirando o texto todo, concordo com tudo.

  20. […] Jesus X Igreja: tornei-me cristão quando saí da igreja […]

  21. cajeron disse:

    Acabei de tomar contato com seu blog. Os primeiros textos que li encaixaram-se perfeitamente ao meu pensamento. Vou continuar lendo. Bom saber que existem cristãos com uma visão crítica mas ao mesmo tempo, até onde já li, bondosa e bem intencionada para com o corpo de Cristo. Além disso, sua maneira correta de escrever inspira a ler até o fim. Parabéns e Deus o abençoe.

  22. […] Jesus X Igreja: tornei-me cristão quando saí da igreja […]

  23. […] pois são formadas por pessoas e pessoas pecam (mais sobre esse assunto você pode ler nos artigos Jesus X Igreja: tornei-me cristão quando saí da igreja e Jesus nunca construiu templos). E aí você percebe que a igreja dos sem igreja é apenas mais […]

  24. Jôsy Viana disse:

    Excelente texto!! Há muito venho me angustiando com essa idéia de que a “igreja” é uma instituição falida, quando ouço tais críticas meu coração chega a doer, pois creio firmimente que o povo de Deus tem que estar unido, como aconteceu desde os primórdios da igreja primitiva que lemos am Atos dos Apóstolos. Sabemos que essa comunidade, igeja, é composta por homens, por isso mesmo imperfeita, mas estar lá nos ajuda na caminhada, se há joio no mei do trigo, paciência o Senhor mesmo vai destingui isso depois, temos que estar na luta, abençoando aos que nos rodeiam levando o evangelho e cuidando uns dos outros.

    • A paz de Cristo, Jôsy.
      Se esse texto falou ao teu coração, procure ler mais dois que estão disponíveis na barra lateral do blog: “Jesus nunca construiu templos” e “Hippies, porcos e a Igreja institucional”. Ambos tratam do mesmo assunto e pode ser que te tragam novas reflexões.
      Deus te abençoe!

  25. […] Jesus X Igreja: tornei-me cristão quando saí da igreja […]

  26. Bruno disse:

    Muito bom o texto… é importante esclarecer isso hoje, que são dias de análises infantis e impulsivas!

    Agora… onde Jesus me chamo à salvação, não define onde estarei pro resto dos meu dias; até porque ele chamou muitos que nem se quer pisaram numa igreja institucional, e chamou outros nessa igreja, mas que saíram como igreja para outros propósitos menos locais. A gratidão ao ambiente e as pessoas que participaram do início de nossa caminhada sempre existirá. Mas eu não preciso eternizar momentos essenciais se minha essência tende a se desenvolver com outras caras e lugares diferentes de como e onde comecei. “Não é bom fazer tendas no monte da transfiguração”. A instituição é uma parte de nossa história, não o projeto todo de vida.

    Não é bom ter fixação em geografias físicas. Como pais conscientes criam filhos para viverem suas histórias mesmo depois de ter ensinado os primeiros passos, a igreja deveria ter esse senso de que presença na instituição não garante e nem define nossa personalidade espiritual mesmo que se inicie qualquer pensamento nela.

    Um abraço, meu velho.

  27. Precisamos lembrar que as imperfeições das igrejas são o reflexo de seus usuários:somos todos doentes em busca da cura que só Jesus pode oferecer…

  28. Patricia disse:

    oi irmão, graça e paz.
    Li sua mensagem. Muito boa para reflexão. Não é tão simples discutir o assunto. Quando expomos nossa idéia (ou até mesmo desabafo) escrevendo, falamos sem ser interrompidos e isso é bom.

    Resumo no seguinte: a Igreja de Cristo ( e esta com letra maiúscula, ou, Igreja Invisível) terá o Espírito Santo. O Espírito Santo é ‘A Verdade’. E não ‘uma verdade’, certo? Portanto ele não pode revelar verdades diferentes para a Igreja de Cristo. Isso significa que mesmo em igrejas (com letra minúscula) diferentes a Igreja (com letra maiúscula) CONCORDARIA, pela revelação da Verdade do Mesmo Espírito Santo. Aí, das duas uma: Ou tem falta de estudo da Bíblia, ou não é o mesmo espírito. Mas, um fraco na fé, como trata Romanos 14, com o Espirito Santo de Deus, estaria pronto para ser ensinado e aprender mais de Deus, certo? BÍBLIA! Qual cristão com o Espírito Santo de Deus, rejeitaria as Sagradas Escrituras, A Palavra de Deus, a Voz de Deus, A Verdade(João 17:17)? Vejo em outras religiões a rejeição à Palavra de Deus e nas pessoas que estão lá dentro. As que tem a revelação da Verdade não ficam nessas. Antes procuram uma que ao menos ensine a verdade. Mais ou menos assim: se o professor ensinar certo e o aluno fizer direitinho, o aluno será aprovado. independente do que o professor faça na vida dele. Áí será problema do professor. Mas se o aluno estiver numa igreja que já ensine errado, por mais que ele faça como foi ensinado, ele não será aprovado. E se Deus revelar a verdade, ele não continuará confiando nas pessoas que ensinaram errado a ele. Ou tentará ensinar ao professor, ou, sendo rejeitado, buscará alguém que fale a mesma língua) Deus Fala!!! Deus dá discernimento.

    Não vejo essa concordancia entre evangélicos e qualquer outra religião ( mas quem disse que todas que se dizem evangélicas, realmente são? estamos esquecidos da caracteristica mais importante do diabo dito em Gênesis 3?) e, mesmo agora, falando de Igreja Invisível, quando acho concordancia ( E AÍ SIM VEJO O AGIR DE DEUS) é entre membros de igrejas evangélicas, sem falar em denominação mesmo, mas vejo que o que Deus revela a um cristão aqui É O MESMO que Ele revela a um cristão genuíno lá do outro lado do mundo. E olha que já visitei outras igrejas e pude constatar. No entanto, em outras igrejas, vejo um engano mascarado de verdade. Vejo o rejeitar da Palavra de Deus. Vejo o silêncio diante do erro de suas igrejas. “Fala a palavra de Deus, coloca-se um monte de coisas enfadonhas para o povo esquecer e depois coloca o povo pra pecar e fazer o que é abominável aos olhos do Senhor” E o povo obedece a igreja(letra minúscula) e não se torna Igreja.

    “Nem todos que dizem Senhor Senhor herdarão o reino, mas os que fazem a vontade de Deus”. Ou seja, quem OBEDECE. Sempre gosto de ressaltar, essa obediencia é por conhecer Deus e confiar que nEle está a verdade. É obediencia por amor.

    Fica na paz. Deus abençoe

  29. Filipe disse:

    A paz do Senhor Jesus cristo..
    ví teu site, e sou contra esta comparação da igreja cm Jesus cristo.
    concordo q hj em dia muitas igrejas são abertas pra faturar, essas pessoas q nao tem sabedoria alguma e são levantadas por satanás para enganar o povo de Deus. na palavra do Senhor diz q a igreja é o corpo e Jesus Cristo é o cabeça então cm vamos sobreviver sem corpo? e a biblia relata q nós somos a igreja, a igreja de 4 paredes é apenas um local onde os irmãos de reúnem para adorar á Deus..
    esta é minha opnião!
    Fica na paz de Deus

  30. Marcelo Freitas disse:

    Que os 7.000 continuem aumentando, com o joelho imutável para qualquer outro que não seja o Senhor (:

    Paz, mano!

  31. Robson Rocha disse:

    Prezado Maurício,

    Muito bom seu artigo. Vivemos realmente tempos trabalhosos. Por um lado há aqueles que acham que igreja deveria ser formada por anjos de carne e osso. Mas ela é, na verdade, um hospital espiritual, um berçário de novas criaturas onde, pouco a pouco, “deixamos as coisas de menino” para nos comportarmos como adultos na fé. E quando um irmão na fé nos magoa, nos revoltamos e criticamos a igreja como um todo.

    Mas por outro lado, há os líderes inescrupulosos ou totalitários que oprimem ao invés de guiar para águas tranquilas. E isto também revolta.

    Mas tudo isto já estava previsto na Bíblia que seria assim, portanto fugir para dentro de casa não é a solução, ao contrário.

    Mas qual a solução? No primeiro caso a solução é o amor, pois o amor tudo suporta, inclusive a imaturidade e as falhas de nossos irmãos, afinal, eles também tem de suportar as nossas próprias falhas e imaturidades. Não existem igrejas perfeitas na mesma medida que não existem pessoas perfeitas.

    O segundo caso é mais complexo: lideranças inescrupulosas são a exceção, não a regra. Procuremos igrejas com verdadeiros pastores de ovelhas, dedicados, devotados e conscientes de que são responsáveis por um rebanho que não lhes pertence, mas sim ao Senhor do rebanho.

    Também não devemos nos calar. Embora a prática da denúncia não seja algo bem vista em nossa sociedade brasileira, se calar é também compactuar. É preciso deixar claro que não concordamos com tudo o que ocorre no meio evangélico nem colocamos nos males embaixo do tapete. Nosso compromisso é com o Reino, não com aparências

    Fique na Paz!

    P.S.: Conheci a Alessandra quando ela trabalhou na CPAD, mande um abraço meu para ela!

    • Robson,
      muito grato pelas suas palavras. O que vc falou é um bom diagnóstico. Se me permite, deixe-me recomendar uma leitura: “O Fim de Uma Era”, de Walter McAlister. Pelo que vc falou tenho certeza que vai se identificar muito.
      E jamais devemos nos calar. Jesus não se calou. Acusou os sepulcros caiados e criticou os fariseus, os escribas, os hipócritas. Por que não faríamos a mesma coisa?
      Se desejar, dê uma lida neste post, que publiquei há algumas semanas. Fala sobre isso:
      https://apenas1.wordpress.com/2011/12/26/cristaos-criticos-que-criticam-cristaos-criticos-festival-promessas/
      .
      Um prazer falar com vc. Darei seu recado a Ale. Ela foi uma que, a exemplo do que vc disse, não encontrou o amor entre seus irmãos: na CPAD foi difamada, humilhada e tratada como escória por quem deveria ser exemplo, quando era inocente e foi alvo da mais pura inveja. Se vc conhece a história da saída dela daquela senzala sabe bem do que estou falando. Amor ali nunca houve e pelo que me informam, ainda não há.
      Hoje eu chefio um setor de uma empresa cristã e procuro fazer tudo ao contrário do que vi e vejo na CPAD, pois se fosse tomar o que fizeram comigo e com minha esposa ali dentro como exemplo de cristianismo estaríamos desviados há muitos anos. Então entendo perfeitamente o que vc diz. Uma empresa que se diz cristã mas cujas lideranças inescrupulosas almoçam uma comida diferente e melhor do que o resto dos funcionários é o típico exemplo do que vc falou. Que Deus tenha muita misericórdia deles.
      .
      Deus o abençoe, mano, na paz do Nosso Senhor.

      • Robson Rocha disse:

        Prezado Maurício,

        Sim, já li o livro e tanto me identifiquei com ele que já o dei de presente também. Muito bom, inclusive já tive a oportunidade de elogiar o livro para o bispo Walter. Sem dúvida uma anáĺise muito oportuna e sóbria da triste época em que vivemos.

        Acabei de ler seu artigo sobre a crítica e compartilho com seu ponto de vista. Hoje ser crítico é ser murmurador. Mas já houve tempo em que era a nossa essência. Afinal, nossa origem não é protestante?

        Não sabia que a saída da Alessandra tinha sido tão traumática. Na época eu era o ouvidor da CPAD e não estava tão próximo do que se passava internamente no Marketing. Hoje, ironicamente, sou eu que chefio o Marketing onde ela trabalhava.

        Caso tenha algum tempo (algo raro hoje em dia) visite meu blog. Minha produção é infinitamente menor do que a sua, mas cavando um pouco talvez você encontre alguma coisa útil por lá. O endereço é http://www.comunicarteei.blogspot.com

        Fique na Paz, meu irmão!

      • Oi, Robson,
        Fico feliz que vc gostou de “O Fim de Uma Era”. Tem mudado a visão de muitas pessoas, graças a Deus.
        Olharei seu blog com prazer.
        Sim, a saída de Alessandra foi muito traumática para ela, pois uma cristã que preza tanto pela ética como ela (a conheço há 14 anos, sei o que falo) ter sido acusada pela própria chefe (vc sabe quem é) de estar “roubando documentos da empresa” foi uma facada em sua honra. Ela chorou muito e por causa disso escrevi um email pro Ronaldo dizendo que eu, que já tinha traduzido 17 livros para a casa e escrito N matérias para os períodicos me recusava a continuar com qualquer vínculo com a empresa. O que houve foi um ultraje e quase processamos a senzala. Desculpe, querido, sei que é onde vc trabalha mas uma empresa que se diz cristã e põe um restaurante bacaninha pros chefes e um bandejAo que parece um lixo pro “resto” tem tanto de cristão quanto um centro de umbanda. Espero sinceramente que a coisa tenha melhorado por aí, porque as historias daquela época eram todas péssimas, em todos os âmbitos.
        Lembro com muita tristeza da CPAD.
        Embora nao nos conheçamos, espero que vc seja um líder melhor em termos de cristianismo do que a pessoa que chefiava Alessandra.
        Deus o abençoe m

  32. […] institucionalizada está na moda e não é nenhuma novidade. Já abordei o assunto em posts como Jesus X Igreja: tornei-me cristão quando saí da igreja ,  Hippies, porcos e a Igreja institucional e Jesus nunca construiu templos. Como toda moda, […]

  33. Assim como você diz que tem pessoas que “dizem que é do diabo” a igreja institucional, muitos das igrejas institucionais dizem que quem não frequenta está em pecado, é rebelde e etc…

    Em ambos os casos temos pessoas que exageram em suas colocações ou precipitam-se…

    Em todo tempo que me reuno com outros irmãos em casas em outros lugares, nunca ouvi de alguém que a igreja institucional é do diabo.. pelo contrário, amam os irmãos que lá estão e os consideram realmente como irmãos, como igreja de Cristo..

    Aprendi muito com esses irmãos que escolheram estar nos lares.

    O problema não está em um templo em si, mas em quem “governa” esses templos e o que eles pregam e ensinam sobre o templo e outras coisas…

    Sabe pq essas algumas pessoas que vc disse que falaram isso , realmente falaram isso? pq a “igreja” que está na midia e visível para todos, está escandalizando, está jogando o nome de Cristo na lama.. ai infelizmente essas pessoas levaram num contexto geral essa idéia.

    • Eis a questão, mano, se você acompanhasse os comentários postados neste blog desde sua criação veria quantos e quantos e quantos e quantos e mais muitos que se reúnem em lares baixam o sarrafo na Igreja institucional. Leia os comentários dos posts e você verá isso. Já ouvi cada absurdo inimaginável, como “nós somos os da graça e eles os da religião”. Bem, eu frequento uma igreja organizada, então não tenho a graça de Deus na minha vida? Há muita fúria e pouca graça entre muitos desigrejados que conheci.
      .
      E lógico que muitos das igrejas institucionais dizem que quem não frequenta está em pecado, é rebelde e etc, é uma mentalidade antiga que não se quebra de uma hora para outra.
      .
      Irmãozão,
      .
      O problema não está em um templo em si nem mesmo em quem “governa” esses templos ou em quem “governa” os grupos nos lares: está no pecado que habita no coração de qualquer ser humano. Seja desigrejado, não desigrejado ou o que for. Não será um santuário ou uma sala de estar que vai mudar isso. Há joio e trigo nos dois modelos.
      .
      No seu ultimo paragrafo vc matou a charada: essa multidão de desigrejados que se enfurecem contra a Igreja institucional (acredite, já tomei muuuuuuuuuuita pedrada de desigrejados, algumas bem furiosas e ofensivas, gente que não admite nem que chame seus grupos de igreja, mas só de “comunidade”) pecam pela generalização. Há adulteros na institucional e nos lares. Há mentirosos na institucional e nos lares. Há ladrões na institucional e nos lares. Porque lá ou cá há pecado. Então anatemizar a Igreja organizada só porque ela é organizada é amaldiçoar o que Deus não amaldiçoou. E isso é pecado.
      .
      A igreja da mídia é podre? Pensemos entao no remanescente fiel, os 7 mil que não dobraram os joelhos a Baal. Deus não habita em templos, mas habita nos salvos que frequentam templos. Entãos se houver dois ou três reunidos no nome de Cristo dentro de um templo, ali Ele estará.
      .
      No amor de Cristo que nos une,
      teu mano
      Mauricio

  34. Adilson disse:

    Mauricio, quero deixar aqui um relato de Pedro:

    – No passado surgiram falsos profetas no meio do povo, como também surgirão entre vocês falsos mestres. Estes introduzirão SECRETAMENTE heresias destruidoras, chegando a negar o Soberano que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. 2 Pedro 2, 1.

    Quero enfatizar que Pedro disse, SECRETAMENTE e não escancaradamente como vemos hoje em dia.
    Não falo de uma determinada denominação ou outra, digo de todo um sistema que SECRETAMENTE tem feito muitas heresias, levando as pessoas a acreditarem que seguem o caminho correto.

    Vou dar alguns exemplos que fizeram na biblia :

    – Fizeram as divisões das Escrituras em capítulos e versículos que aparentemente é uma boa coisa; só que SECRETAMENTE divide os assuntos e fazem com que muitos deixem de ler o livro ou a carta como um todo e com isso não entendem o que o autor escreveu e criam suas divisões.

    – Colocaram titulos nos capítulos das escrituras que aparentemente também é uma coisa boa; só que SECRETAMENTE em muitos destes titulos levam o leitor a acreditar que é aquele assunto do titulo que o autor esta dizendo e não o assunto que o autor realmente quer dizer ou seja tira a compreensão do texto e leva para um entendimento geralmente estranho.

    – Deixaram muitas palavras quase que na escrita original em grego ou latim que parece também ser uma coisa boa, por assim conservar a essência; mas SECRETAMENTE foi de propósito para que as pessoas mais simples e humildes, leigos… não consigam entender e tenham que recorrer aos doutores que gostam de falar dificil e longamente pois aparentemente eles sabem tudo.
    Exemplos: diacono = ajudante; presbitero = ansião ou mais velhos; Igreja = chamados para fora e ou agrupamento dos salvos; heresias= divisões; evangelho = boas noticias…

    Estes são apenas alguns exemplos em meio a muitos.

    Na mesma carta de 2 Pedro 2, 17-21 ele diz ainda falando dos falsos mestres:

    Esses homens são fontes sem água… pois eles, com palavras de vaidosa arrogancia… seduzem os que estão quase conseguindo fugir daqueles que vivem no erro. Promentendo-lhes liberdade, eles mesmos são escravos da corrupção, pois o homem é escravo daquilo que o domina.
    Se, tendo escapado das contaminações do mundo por meio do conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, encontram-se novamente nelas enredados e por elas dominados, estão em pior estado do que no princípio. Teria sido melhor que não tivessem conhecido o caminho da justiça, do que, depois de terem conhecido voltarem as costas para o santo mandamento que lhes foi transmetido.

    Gostaria de suas considerações.

    Que a paz do Senhor e Salvador que excede todo o entendimento seja com você.
    Amém = eu acredito

    • Adilson,
      .
      eu não vejo mal na divisão da Bíblia em versiculos ou capitulos, ajudou e tem ajudado muitos a se locomover dentro das Escrituras com mais facilidade. Um bom discipulado ou uma única aula de Escola Dominical ensina a pessoa sobre como deve ler o texto. Não enxergo isso como algo que tenha sido feito maquiavelicamente.
      .
      Sobre as epígrafes (titulos) em certas partes, cada editora põe de uma forma. E aqueles que traduzem, como por exemplo, a NVI, são homens de Deus. Não consigo crer que um grupo de 50 estudiosos liderados pelo Dr. Russell Shedd queira fazer violência às Escrituras.
      .
      Querido, nem todos os doutores gostam de falar dificil e longamente. Eu mesmo tenho dois seminários teológicos e procuro usar uma linguagem bem acessível. E se você frequenta uma boa igreja o seu pastor vai lhe ensinar o significado de cada uma dessas palavras. E alguns dos termos que vc usou em outros idiomas nem foram adotados. Na Bíblia em espanhol, por exemplo, “presbítero” está como “anciano”, ou seja, “ancião”.
      .
      Tome cuidado, Adilson, com essas teorias da conspiração. Tem muita gente ganhando dinheiro inventando bobagens sobre illuminatis e coisas semelhantes para vender livros e DVDs. Nada do que você falou em termos históricos constitui uma ameaça ou foi feito secretamente. Qualquer um que tenha uma aula básica de hermenêutica na Escola Dominical vai saber, por exemplo, que um versículo não pode ser tirado do contexto. Eu, por exemplo, aprendi isso na igreja em que Cristo me converteu, que era bem humilde, com pessoas bem humildes. Basta ser bem pastoreado e discipulado e tudo o que você apontou será esclarecido ao novo-convertido, pois é bem sabido quem e quando dividiu a Biblia em capítulos e versiculos, o significado dos nomes que vc apontou e por aí vai.
      .
      Minha sugestão, querido, é que você não perca tempo com essas teorias esquisitas e se concentre no cerne das boas-novas (Evangelho) de Jesus, o Ungido (Messias, Cristo), levando-as aos perdidos. Em outras palavras, para usar uma expressão bem distante do linguajar acadêmico e que qualquer pessoa simples possa compreender, não veja cabelo em ovo. Concentre-se no conteúdo da Palavra de Deus, nas bem-aventuranças, no Fruto do Espirito, na santificação sem a qual ninguém verá o Senhor. Essa é minha sugestão pra ti, mano. Que dou em amor.
      .
      Deus o abençoe rica e abundantemente. Amém (=assim seja)

      • Adilson disse:

        (…)

      • Adilson,
        .
        vejo que nosso diálogo está virando bate-boca, com tons de agressividade. Não publico comentários assim. Não é para isso que existe o APENAS e não pretendo dar prosseguimento a essa discussão. Comento o que julgo edificar a Igreja. Religião é o religare entre Criador e criatura. Acabou. O resto é gente revoltada vendo cabelo em ovo sim.
        .
        Deus é Deus e Deus é bom. Onde dois ou mais estiverem reunidos em nome do Senhor, ali Ele estará, seja num templo institucional, numa denominação religiosa ou onde for. Anatemizar a presença de Deus em instituições só porque são instituições é anatemizar o que Deus não anatemizou. Logo, é pecado.
        .
        A Deus a glória e que Ele te abençoe rica e abundantemente. Siga em paz, fazendo o bem.

  35. Adilson disse:

    (…)

  36. Elana disse:

    Oi, tenho uma pergunta, sou cristã, mas não frequento nenhuma igreja, mas leio a palavra e em casa, oro, e louvo ao Senhor, e dias de domingo vou a uma reunião de jovens, só que não é em uma igreja, digamos que é só um grupo de jovens adorando a Deus. Estou errada ??

    • Não diria errada, Elana.
      O perigo disso é: quem dirige ese grupo de jovens tem conhecimento bíblico suficientes para ensinar a Palavra, conhece História da Igreja, tem preparo para o aconselhamento etc?
      Fazendo uma analogia, é como quando você sofre de uma doença. Você procura um hospital, com profissionais qualificados, que estudaram, se dedicaram, vivem aquilo todos os dias ou um grupo de estagiários de medicina que se reune no lar de alguém? Percebe a enorme diferença?
      Meu conselho é: procure uma igreja séria, com lideranças sérias, bem preparadas e que amem o rebanho e a Cristo e passe a integrar-se numa família de fé mais estruturada.
      Deus a abençoe.

    • lrraimundo disse:

      Minha irmã, isso q vc faz aos domingos ñ deixa de ser uma “igreja”, só q sem CNPJ! Ñ adianta, se vc reuni algumas pessoas p/ adorar está fazendo uma “igreja”. O grande problema é isso q o Maurício falou: Será q essas pessoas estão capacitadas como uma liderança séria de uma Igreja? Muito difícil…

  37. […] assunto, pode dar um pulinho no meu blog pessoal, o APENAS, e ler mais sobre o tema, em posts como Jesus X Igreja: tornei-me cristão quando saí da igreja, Jesus nunca construiu templos e Hippies, porcos e a Igreja […]

  38. lrraimundo disse:

    Sensacional!!! Muito Bom! Se Deus ñ quisesse a instituição “igreja” na terra, o apóstolo Paulo ñ mandaria cartas para as igrejas, nem haveria a citação das 7 igrejas da Ásia! Muito oportuna sua visão!

  39. www.noutesia.com.br disse:

    Jesus “socrático”? Essa é dose.

  40. ARMANDO disse:

    DEUS CONTINUA A PROCURAR ATALAIAS QUE SOEM O CLARIM DE ALERTA PARA NÃO DEIXAR QUE O SEU EXÉRCITO SEJA SURPREENDIDO PELO INIMIGO.
    ESSE TEXTO MAGNÍFICO É NADA MENOS QUE UM CLARIM DE ALERTA, PARA QUE AQUELES QUE SOMOS, SOLDADOS DE CRISTO NOS PONHAMOS DE PÉ E RESISTAMOS O INIMIGO, QUE É SAGÁS E MALIGNO.
    PARABÉNS, QUE DEUS CONTINUE ABENÇOANDO ESSE ATALAIA QUE PARA ISSO FOI LEVANTADO. “O SENHOR É CONTIGO, VARÃO VALOROSO…” (Jz 6.12)

  41. camila da mata disse:

    Ola Mauricio. Me faz muito bem ler cada post deste blog. Sou cristã desde adolescente e ja passei por muitas igrejas. Agora tenho vivido novamente um momento de dificuldade na comunhão com a igreja que frequento por grandes discordâncias. E o que muito se fala aqui é que a Igreja somos nós e não templos e a política delas. Mas sei também que a bíblia fala sim que devemos estar em comunhão com irmãos da mesma fé, e que isso nos alimenta como cristãos e nos fazer seguir o carácter de cristo. Mas e agora se tudo esta errado, estou perdida onde devo ir? Vejo que minha casa e meu computador não são suficientes para suprir minha sede de Deus?

    • Oi, Camila,
      .
      que bom que a leitura do APENAS abençoa tua vida, minha irmã.
      .
      Graças a Deus existem muitas igrejas diferentes e bíblicas. Se a congregação em que você está não sacia tua sede, busque outra. Você não precisa se desigrejar, basta encontrar outra família de fé. Mudar de igreja não é pecado.
      .
      Um abraço, Deus a abençoe,
      mz

  42. Excelente artigo… mas como atacar o problema se tal está enraizado em determinadas instituições? Só saindo fora mesmo…

  43. Tânia Alves disse:

    Que maravilha!
    Deus te abençoe meu irmão!

  44. Carlos Flores - BH disse:

    Boa tarde! Sei que não podemos julgar pessoas, mas iniquidade instalada na verdadeira religião(Tiago 1:27) e culto voltado ao homem, em nome de uma instituição religiosa empresa, deve ser julgada e abandonada. Nosso Senhor Jesus não compactuou com os fariseus, saduceus e escribas, sendo estes os maiores conhecedores da lei e da religião. O Senhor Jesus não defendeu placa, dogma, religião, facção, líder e muito mesmo uma prática de missa protestante. O sacerdócio do cristão Hebreus (4:14-16) foi roubado pela busca desenfreada por dinheiro e poder.
    O espaço aqui é pouco, mas se quiser saber mais sobre este cristianismo pós-moderno em contraste com o verdadeiro evangelho, recomendo que leia este livro, que da para baixar clicando no link.

    http://www.souescolhido.com/public/Cristianismo_Pagao.pdf

    Abraço.

  45. […] institucionalizada está na moda e não é nenhuma novidade. Já abordei o assunto em posts como Jesus X Igreja: tornei-me cristão quando saí da igreja ,  Hippies, porcos e a Igreja institucional e Jesus nunca construiu templos. Como toda moda, […]

  46. jarede lins disse:

    Perfeito… fiquei maravilhado com essa materia… que o Eterno continue te cocedendo muita graça e conhecimento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s