Sata2A proclamação do Evangelho deve ter como centro Jesus. A cruz. As boas-novas da salvação. Sempre. Sempre. Sempre. Podemos pregar sobre qualquer assunto correlato, desde que tenha ligação com o epicentro de nossa fé: Cristo. Pregações sobre dízimo devem ter foco em Jesus. Pregações sobre casamento devem ter foco em Jesus. Pregações sobre vida sexual devem ter foco em Jesus. Pregações sobre arrependimento devem ter foco em Jesus. Por isso, existe uma grande resistência em alguns setores da Igreja a se pregar sobre o inferno, o diabo e os demônios. Em grande parte, isso ocorre como reação à ênfase despropositada que certas denominações dão à chamada “libertação”, em todas as suas variáveis – “descarrego”, “batalha espiritual”, expulsão de demônios etc. -,  o que leva muitos a tomar uma postura contrária, eliminando totalmente do púlpito mensagens que tenham a ver com as hostes espirituais da maldade. Essa postura acaba se refletindo em todas as esferas da vida cristã dos que assim procedem, como a rejeição por livros que falem do assunto ou mesmo nas orações que fazem e nas músicas que cantam. Por muito tempo compartilhei desse pensamento. Falar sobre isso era como jogar uma barata dentro de uma refeição refinada num restaurante chique. Mas tenho revisto essa posição. Hoje estou convencido de que devemos sim pregar sobre o inferno e os perigos das forças espirituais do mal – desde que as pregações sobre o assunto tenham foco em Jesus.

A primeira razão que me fez rever essa posição foi a releitura do Novo Testamento. Lendo as Escrituras e alguns bons livros descobri, espantado, que Jesus de Nazaré falou muito nos Evangelhos sobre o inferno. Ou seja: o próprio Senhor abriu o precedente. Afirmar que não se pode pregar sermões que tratem do mundo espiritual maligno – com foco em Cristo, sempre – seria dizer que Jesus não poderia ter falado o que falou. E repreender Deus é, no mínimo, complicado. Se por um lado, o Senhor nos disse para não ficarmos eufóricos com esse assunto (“Contudo, alegrem-se, não porque os espíritos se submetem a vocês, mas porque seus nomes estão escritos nos céus” – Lc 10.20), por outro nos instrui muitas vezes sobre ele (como em “Jesus repreendeu o demônio; este saiu do menino [...]  Então os discípulos aproximaram-se de Jesus em particular e perguntaram: “Por que não conseguimos expulsá-lo? ”  Ele respondeu: [...] esta espécie só sai pela oração e pelo jejum” -  Mt 17.18-22).

Sata3Trabalho como editor de livros cristãos. Meu último projeto – sobre o qual não posso falar muito, por enquanto, por questões éticas – é uma obra de um importante pastor presbiteriano brasileiro e chanceler de uma universidades  cristã. Tradicional. Histórico. E brilhante. Surpreendeu-me, portanto, quando li em seu texto o seguinte:  “Alguém já disse que pregar sobre o inferno não é um caminho muito bom para levar pecadores ao arrependimento, porque, nesse caso, as pessoas se converteriam por medo da perdição eterna. Pessoalmente, entendo que é preferível que seja assim ao fato de o indivíduo não se converter de maneira nenhuma. Se alguém se converteu porque tem medo de ir para o inferno, isso é ótimo, mas se a conversão ocorreu por amor a Jesus é melhor ainda. Não faz mal o crente se assustar com a realidade da justiça divina”.

Cada vez mais tenho percebido a importância de alertar a Igreja, como fez o próprio apóstolo Pedro, de que “o diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge, procurando a quem possa tragar” (1 Pe 5.8). Forças do mal estão se infiltrando nas igrejas. Nas empresas cristãs. Ensinamentos diabólicos estão conquistando espaço nos corações e nas mentes dos jovens e adolescentes evangélicos. Temos guardado os portões da frente de nossas vidas pela proclamação indispensável do Evangelho de Cristo, mas, ao fecharmos os lábios contra “as ciladas do diabo” (Ef 6.11), deixamos a porta dos fundos escancarada para a entrada dos sabotadores de nossa espiritualidade.

Sata4Deus é infinitamente mais poderoso que o diabo. A velha ideia de que Satanás e Jeová disputam as almas humanas como num cabo-de-guerra, em igualdade de condições, é um erro de proporções (anti)bíblicas. O Deus criador é tão superior ao diabo criatura que, com um piscar de olhos, Ele poderia, se quisesse, eliminar todos os demônios, todo o inferno, tudo, tudo, tudo. Então, imaginar que o diabo é inimigo direto do Todo-poderoso chega a ser engraçado, pois o querubim caído não pode absolutamente nada contra o criador do universo. Na-da. Ele é inimigo, isso sim, dos homens, a quem consegue astutamente enganar. Em especial aqueles que não estão alertas contra esse engano  e que se julgam imunes à tentação maligna.

Portanto, é por isso que Paulo, o apóstolo, prega à igreja de Éfeso: “A nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes” (Ef 6.12). E deixar de fora das nossas preocupações, do nosso discurso e da nossa pregação essa realidade seria ignorar um assunto tratado extensamente por Jesus e por seus discípulos nos evangelhos, nas epístolas e em Apocalipse. Seria uma irresponsabilidade.

Sata5A literatura cristã está repleta de livros sérios que alertam para o tema, seja de forma direta ou por meio da ficção. Um exemplo que imediatamente me vem à mente é o do grande C.S.Lewis, que escreveu as obras ficcionais “Cartas de um diabo a seu aprendiz”, “O Grande Abismo” e “As crônicas de Nárnia”, que mostram explicita ou implicitamente a ação de demônios e – graças a Deus – despertam o fascínio sobre o tema. Aliás, dedicar tempo e tinta para alertar a Igreja contra o inferno, o diabo e seus ardis fez parte da preocupação de grandes homens de Deus desde o princípio. Além do próprio Jesus e dos autores canônicos, os primeiros escritos da época patrística trazem textos sobre o assunto de alguns pais da Igreja, como Orígenes (“De principiis”), Gregório de Nissa e outros. Assim foi e prosseguiu pelo período da escolástica (com Erasmo) e da Reforma (com Lutero e Zuínglio), seguindo por John Wesley, John Bunyan e outros (a série do website Voltemos ao Evangelho sobre “A História do Inferno” fornece uma boa bibliografia sobre o assunto). A conclusão é que sempre houve na Igreja cristã saudável a preocupação de pregar e escrever sobre Satanás, os demônios e o inferno – de Jesus a John Piper e Paul Washer. Basta procurar.

Em nossos dias, livros e relatos de ficção apresentados como verídicos, como as histórias de Rebecca Brown e similares, prestaram um desserviço à Igreja, por dois ângulos: de um lado houve quem cresse em seus contos como se fossem realidade e passasse a viver segundo suas ficções. Do outro, quem percebeu que se tratava de uma farsa passou a ter um preconceito refratário a qualquer coisa do gênero, qualquer livro que toque no assunto, qualquer música que mencione o diabo ou o inferno. O satanismo, uma realidade tão presente e infiltrada nas igrejas, ministérios e outros ambientes cristãos, tornou-se um assunto sobre o qual não se deveria falar. Com isso, saiu perdendo a importância bíblica e histórica de se tratar e de pregar sobre a questão. E quem saiu ganhando? Preciso responder?

Até mesmo na música. O tradicional hino “Castelo Forte”, composto pelo reformador Martinho Lutero,  dedica quase metade de suas linhas ao diabo e os demônios (depois que ele afirmou, veja você: “Não pretendo deixar para o Diabo as melhores melodias!”):

“Castelo forte é nosso Deus,
Amparo e fortaleza:
Com seu poder defende os seus
Na luta e na fraqueza.
Nos tenta Satanás,
Com fúria pertinaz,
Com artimanhas tais
E astúcias tão cruéis,
Que iguais não há na Terra.

A nossa força nada faz:
Estamos, sim, perdidos.
Mas nosso Deus socorro traz
E somos protegidos.
Defende-nos Jesus,
O que venceu na cruz
O Senhor dos altos céus.
E sendo também Deus,
Triunfa na batalha.

Se nos quisessem devorar
Demônios não contados,
Não nos podiam assustar,
Nem somos derrotados.
O grande acusador
Dos servos do Senhor
Já condenado está:
Vencido cairá
Por uma só palavra.

Que Deus a luta vencerá,
Sabemos com certeza,
E nada nos assustará
Com Cristo por defesa.
Se temos de perder
Família, bens, poder,
E, embora a vida vá,
Por nós Jesus está,
E dar-nos-á seu reino.”

.

Sata6O inferno existe e é um assunto sério. Bíblico. Jesus falou e pregou sobre ele – e muito. Devemos fazer o mesmo. Satanás e os demônios são um assunto sério. Bíblico. Jesus lidou pessoalmente, expulsou constantemente e falou sobre eles – e muito. Devemos fazer o mesmo. Se for preciso despertar o fascínio sobre o assunto, que assim seja. Pois, no pesar da balança, é melhor pecar pelo excesso do que pela omissão. Pois o que está em jogo aqui são almas humanas. Precisamos saber lidar de forma bíblica e correta com as hostes espirituais da maldade, que tanto dano provocam no seio da Igreja. E isso só vai acontecer se nossos líderes nos ensinarem a fazê-lo biblicamente. Enquanto acreditarem na inverdade que “não se prega falando sobre o inferno, Satanás e os demônios”, estarão na contramão do que fez Jesus, os escritores canônicos, os pais da Igreja, os escolásticos, os reformadores, os expoentes dos grandes despertamentos e importantes pregadores reformados de nossos dias. E, com isso, só quem lucra é o diabo, que pode usar e abusar dos cristãos que não sabem lidar com o mal porque nunca lhes ensinaram a fazer isso de forma sadia.

É ingenuidade acreditar que basta pregar sobre Cristo sem falar nada sobre o diabo e estaremos isentos das artimanhas e dos ataques do maligno. Já ouvi o bom argumento de que para aprender a identificar a nota falsa basta conhecer bem a verdadeira – só que, se a tinta da nota falsa gera prurido e alergia em nossa pele, somente conhecer a verdadeira não vai adiantar muito, depois que já manuseamos a falsificada. A luz espanta as trevas, é verdade, mas me diga um cristão com Jesus no coração que não peca porque aqui e ali se deixou enganar pelas forças do mal. Como vigiaremos se não sabemos como é o inimigo? Como estaremos alertas às “ciladas do diabo” se não temos conhecimento de como ele age, o que faz, como se combate? Muitas tecnologias fajutas de “batalha espiritual” ganham notoriedade em nossos dias justamente porque houve muitos que ensinaram errado enquanto os que poderiam ensinar certo deram as costas ao assunto.

Sata7Pregar sobre Jesus é o centro, o foco e a essência. Mas o que muitos lamentavelmente não enxergam é que pregar mensagens de alerta sobre o inferno, Satanás, o satanismo, as hostes espirituais da maldade – de forma bíblica! – também é fazer exatamente isso: ressaltar a altura da montanha pela profundidade do vale. Mostrar a luz pela contraposição com as trevas. Posicionar o bem a partir de um referencial maligno. Exilar o mal de nossa proclamação do Evangelho é remover o diabo da tentação de Jesus no deserto; é tirar a história do rico e Lázaro da Bíblia; é contar a parábola do semeador pela metade; é amputar os primeiros capítulos do livro de Jó; é rasgar páginas e mais páginas das epístolas; é anular todo o sentido de Apocalipse; é jogar no lixo trechos como Lc 11.14, Mc 7.29, Jo 8.49, Mt 9.33, Mt 17.18, Mc 7.26, Lc 4.33 e muitos outros. Mais importante ainda: é arrancar da história da salvação o relato da Queda. E, sem o que a serpente fez no Éden, por que mesmo precisaríamos da cruz?

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício

About these ads
comentários
  1. Mery disse:

    Maurício,muito bom texto, eu sempre pensei dessa maneira ,confesso que gosto muito mais de ler o NT ,pois bem, já havia notado que Jesus fala mais do inferno do que o céu,tenho uma tia católica que não acredita no inferno ,af! vou enviar esse texto para ela
    Abs

  2. Alessandra (Lelê) disse:

    Mauricio,
    Eu tb concordo com vc. Não devemos deixar q o diabo tome conta das nossas atitudes, fazendo dele o centro das nossas atenções.
    Mas temos que ficar atentos às suas artemanhas, e principalmente fazer com que outras pessoas sejam usadas por eles para nos prejudicar.
    No mais q eu continue com os olhos na cruz, não me deixando levar por tramóias de alguém que só quer o meu mal e ver a minha derrota.
    Com carinho e admiração,
    Lelê

  3. Carlos A. Moraes disse:

    O inferno é para se ter medo mesmo! Ora, se eu não falar da condenação e do sofrimento eterno a pessoa vai querer ser salva do que? Espero que esse autor não seja o Dr. Nicodemus, pois dele eu não esperaria uma dessas!

  4. Amados Conservos do SEnhor: Shalom de Sar Shalom!
    Mais uma vez, encontramos uma resposta biblica, sobre a realidade do Inferno,Satanaz e seus demonios, eo dominio do mal, que nao pode ser desconsiderada da nossa Apologetica Crista.
    O nosso arauto Mauricio Zagari, tem sido usado, como uma “pena fiel” na exposicao da Palavra Viva e Eficaz que que jamais voltara’ vazia, pelo contrario, sempre deve ser exposta no seu contexto literal e dentro de uma hermeneutica biblica, respaldada pela Verdade Eterna, que nao pode ser oculta, pois a ” Verdade nos libertara’ “. Libertara’ dos sofismas, das falsas doutrinas que , desviam a interpretacao do que a Palavra do Senhor nos manda cumprir, sem atavios de meio verdades, como foi a primeira proposta do inimigo das nossas almas, feita ,insidiosamente a Eva : “porque certamente, nao morrereis. Porque Deus sabe que no dia que comerdes deste fruto, vossos olhos se abrirao, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal.” (Gen. 3: 4,5).
    Vivemos no final dos tempos de falsos profetas e falsos mestres, da Nova Era, do Pos-modernismo,dos livros, como o Codigo Da Vinci, onde o seu autor, hora atribui as suas inverdades, como ficcao, e hora, argumenta, inverdades do texto biblico, desafiando a procedencia, a sua canocidade, e a inspiracao do Espirito Santo, com pre-suposicoes, que nem os proprios historiadores, e criticos literarios aceitam, atribuindo suas obras como falsa pretencao.
    Resta-nos ater as verdades eternas da Palavra como foi revelada, inspirada e escrita, por homens fieis e dignos de apreciacao, que pagaram o preco para desmascaraem as ciladas do inimigo, pregando sobre o inferno, como Charles Finney, John Wesley, Martinho Lutero, e evangelistas contemporareos, como Billy Graham, e outros que tenham a intrepidez de dizerem como os apostolos ao serem ameacados: “Nao podemos deixar de falar das coisas que temos visto e ouvido” (Atos 4:20) E depois de clamarem o Salmo 2, com ousadia espiritual disseram:”Agora pois Senhor , olha para as suas ameacas, e concede aos teus servos que falem com toda a intrepidez, da tua palavra.”, e tendo eles orado, tremeu o lugar em que estavam reunidos , e todos foram cheios do Espirito Santo, e anunciavam com intrepidez a Palavra de Deus” (Atos 4:29,31).
    Ivan Pitzer de Souza. Autor dos livros Batalha Espiritual e Mais que Vencedores.
    Obs. Descupem-nos o texto sem acentuacao, o teclado , nao processa em nosso idioma.

    • Caro Ivan, graça e paz,
      .
      obrigado por seu comentário tão rico. Deus o abençoe muito e a seu ministério. Que o Senhor siga lhe usando para a glória de Seu nome.
      .
      Abraço fraterno, no amor de Cristo,
      mz

    • ivan Pitzer disse:

      Mais uma vez a verdade da Palavra viva , é defendida e deve ser pregada, porque segundo ela mesma afirma:”Não volta vazia” ! Precisamos de lideres idôneos comprometidos com o EvNgelho puro ensanto, que venham falar como Pedro e João diante do Sinédrio Judaico, ((hoje o Senado Nacional, que tenta barrar a pregação com a nova lei Bibliofóbica, pretendentdo tirar a liberdade de expressão da igreja, que precisa pregar avtempo e fora de tempo, o que a Biblia diz, o Papa Romano,macabou de apelarvaos católicos que não condenem , o abôrto, divórcio, uniào afetiva do mesmo sexo, nào somos nós que condenamos, mas a Palavra de Deus diz: “Quem crer está salvo, mas quem não crer já está condenado” palavras ditas pelo próprio Jeus, paranperdoarmos, a pessoa precisa se arrempender dos seus pecados, nào diante dos homens, mas diante do Senhor que verteu o Seu Sangue na Cruz do Calvário para a remissão dos nossos pecados.Até os doentesn, precisam de médicos, que prescrevem o remédio ou o tratamento par a a cura física ou emocional, mas a curavda alma só o Senhor pode lavar , por Seu Sangue derramado na Cruz , como Cordeiro puro de Deus!

  5. Juliana disse:

    Por isso eu gosto tanto dos seus artigos… Sempre que termino uma leitura reconheço algo que existe em mim e que eu simplesmente desconhecia. Há sempre uma oportunidade de arrependimento, por consequência a chance de crescer e aperfeiçoar minha vida espiritual.
    Sou muito grata ao Senhor pela forma de usa-lo para edificar tantas vidas Maurício!
    Meus parabéns e muito obrigada mais uma vez irmão!
    Que o Senhor seja contigo sempre!

    • Oi, Juliana,
      .
      fico feliz que o texto edificou sua vida, mana. Não tem o que me agradecer, agradeça ao Senhor, Ele sim é detentor de mérito.
      .
      Abraço fraterno, no amor de Jesus,
      mz

  6. Luiz Fernando disse:

    Mauricio, meu querido irmão. graça e paz.
    seu texto, como sempre, veio na hora certa. Eu havia esquecido da ação de Satanás, tinha esquecido mesmo! Muitas das vezes pensamos que ele até é burro, mas nao, nao é de forma alguma. Pois para criar todo esse sistema de coisas, que com muita facilidade e astucia tem sido infiltrado dentro das igrejas e se alicerçando nos coraçoes, ele nao pode ser nem um pouco burro. Mas para ele, nós pensarmos que ele está somente assentado em seu trono lá no inferno apenas esperando seu dia chegar e que ele está neutro, está bom. Otimo. Ao contrario de que muitos pensam, Satanás não dá enfase em aparecer, ser reconhecido. O proposito do maldito é destruir a coroa da Criaçao de Deus, nós. Ele nos odeia e o prazer dele, desde do principio, é ver o ser humano, de alguma forma horripilante, sofrer. Pensamos nós, que ele irá aparecer, pesado de ouro, como um galã de Hollywood com todo um charme e formosura tal, que diremos: “está ali!” Nao. Como diz o clicher “ele vem com sapatinho de lã”. E se nao vigiarmo e orarmo como o Senhor Jesus sempre alertou, cairemos em suas ciladas, e nao direi que será tarde demais, pois para o Senhor nao existe tarde demais, mas um buraco e um estrago com certeza deixará, e ninguem quer isso.
    Deus o abençoe, mano. A paz de Cristo. Sou grato por suas oraçoes, mano. Estou me levantando aos poucos, pela misericordia do Senhor.

    • Olá, Luiz,
      .
      fico feliz que o texto chegou na hora certa. É isso aí, temos de estar atentos às astutas ciladas no diabo.
      .
      Segues em minhas orações, mano, tenho fé que você vai ficar de pé e ajudar muitos.
      .
      Abraço grande, no amor de Cristo,
      mz

  7. Veridiane disse:

    E quanto a repreender demônios, é necessário? Confesso que depois de tudo que já li nesse sentido, tenho grandes dúvidas a esse respeito, pois alguns afirmam que devemos repreendê-los, outros dizem que não, que isto é obra de Deus. E na Bíblia Jesus ensina isto aos seus discípulos, mas nas epístolas não há nenhuma ordenança a esse respeito.

    • Olá, Veridiane,
      .
      deixo Jesus responder, com suas últimas palavras antes de subir ao Céu: “Estes sinais acompanharão os que crerem: em meu nome expulsarão demônios…” (Marcos 16.17a).
      .
      Respondido?
      .
      Abraço carinhoso, no amor do nosso Pai,
      mz

  8. Marco Juric disse:

    Bom dia Zágari!

    Mais uma vez uma excelente abordagem!!!

    Paz!

  9. Paulo Ricardo Dos Santos disse:

    Muito bom. Vou poupar os elogios de modo que não atrapalhe tua luta contra teu ego interior Mauricio,e venho a te dizer que concordo com tuas palavras. As pessoas podem inicialmente buscar a Deus por medo do inferno e da condenação,mas se não desenvolverem o amor por Jesus Cristo,não ficarão muito tempo nesse caminho.
    Sobre seu texto,é como diz o ditado “mantenha seus inimigos o mais próximo de voce,pra que voce se atente às ações deles e os antecipe”. Pregar sobre inferno e os demônios não é ruim quando voce utiliza a ótica de que Jesus venceu tudo isso,e devido á autoridade que o mesmo nos deu,nós também venceremos. É preciso conhecer o inimigo,analisar e prestar atenção em todas as áreas possíveis de onde ele possa vir atacar e como ele tentará fazer isso,como está implicito nas primeiras palavras que te disse.
    Se é uma guerra que vivemos,nos fortaleceremos no escudo da nossa fé e nas estratégias de vencer o inimigo!
    Preguemos o evangelho do amor de Jesus e da beleza de todas as coisas de Deus e da vida com Ele pra trazer as pessoas pro nosso meio. Uma vez elas estando na fé,acrescentemos a parte dificil da história,introduzindo o inimigo no meio dos sermões,de modo que saibamos com o que estamos lidando e como vencê-lo.
    Dou os parabéns ao Espirito Santo que dirigiu estas tuas palavras e ao teu coração de fé que teve a honra e capacidade de ouví-las,compreendê-las e colocá-las neste post.
    Paz querido,Deus te abençoe!

  10. Jose Junior disse:

    A paz de Deus nobre Maurício,
    Pois é. Quando você disse o texto abaixo, eu me enquadrei nele: ” Do outro, quem percebeu que se tratava de uma farsa passou a ter um preconceito refratário a qualquer coisa do gênero, qualquer livro que toque no assunto, qualquer música que mencione o diabo ou o inferno.”.
    Eu era novo convertido e o livro “Este Mundo Tenebroso” havia chegado ao Brasil a pouco tempo. Comprei-o e li. Foi impactante em minha vida. Eu passava horas imaginando aquelas cenas, aquele mundo apresentado pelo Frank e aprendi muita coisa.
    O tempo foi passando e fui percebendo que este assunto tornou-se um nicho muito “explorado” por vários escritores. Fui “perdendo a graça” com esse povo… Por acaso passando em uma livraria um vendedor indicou-me os livros do Daniel Mastral. Li, fiquei fascinado e até fui a uma das apresentações… Outra decepção.
    A medida que fui lendo você fui pensando comigo: “esse não é o Zágari que conheço, rsss”. Mas entendi seu argumento, e achei-o válido.
    Muitos de nós tem perdido batalhas bobas, Zágari, por desconhecer “pequenas estratégias” do mundo espiritual.
    É bom saber que você “voltou a ter interesse” nesta área, pois apesar de termos muitos livros publicados nesse assunto, há uma grande carência de autores comprometidos com este tema visando o crescimento espiritual do povo de Deus e alicerce da fé.
    Que a graça de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo Te mantenha firme.
    Abraço fraterno, caro amigo,
    José.

    • Olá, José,
      .
      também li todos esses livros que você mencionou e, por isso, procuro separar as bobagens daquilo que é válido.
      .
      A questão é não ser fanático pelo tema mas também não ser fanático contra o tema. Manter-se em equilíbrio, entendendo que as forças do mal existem e atuam, mas sem viver pensando mais nisso que em Cristo.
      .
      Espero que tenha me explicado bem.
      .
      Abraço grande, no amor do Senhor,
      mz

  11. Fala cara!
    Achei muito maneiro o post, mas fico com uma dúvida: você tem um exemplo de como pregar isso de forma bíblica?
    Eu acho que sou um desses traumatizados que leu esses livros (ruins) e hoje tem o pensamento de pregar e falar apenas sobre Cristo, sem ver o outro lado.

    Abração Maurício.
    Deus abençoe!

    • Olá, Felipe, tudo bem?
      .
      Sim, você pode, por exemplo, pregar mostrando que o grande campo de batalha espiritual é a mente do homem. E, nesse sentido, é preciso, como diz Rm 12.2, renovar constantemente a nossa mente, para experimentar a vontade de Deus. É uma pregação que fala sobre os demônios mas tem como foco a formação de uma mente cristã renovada com a finalidade de vivenciar o querer do Senhor. Faz sentido?
      .
      Abraço, mano, Deus te abençoe,
      mz

  12. Bruno Vilela disse:

    A paz Zágari

    Desculpe o ceticismo, mas ao dizer que Jesus falou mais do inferno do que do céu, em que fonte vc se baseia? Um tempo atrás acessei o Genizah e constava que o céu tinha bem mais citações que o inferno (102 contra 15) nos evangelhos e no livro de João.

    Um abraço, desculpe te atazanar, é que foi algo que me chamou a atenção.

    Um abraço e parabéns pelo post, é muito difícil ouvir falar algo acerca do inferno ou batalha espiritual hoje em dia, na igreja pentecostal que eu ia muito, mas muito raramente eu ouvi falar algo a respeito (no maximo uma breve citação do inferno naquele tom de alerta e olhe lá), nas músicas então nem se fala (apesar de que nao tem nada que fale a respeito, pelo menos nas mais novas recheadas de auto-ajuda), o pastor já chegou a cortar uma música porque tinha um trecho que dizia “E o D-s da paz em breve esmagará a Satanás debaixo dos nossos pés”, disse que não era pra ficar dando ibope pro Diabo, francamente…

    • Olá, Bruno,
      .
      você não atazana de forma alguma. A questão é não ser um fanático que vê demônio em tudo, mas também não ser um fanático que não vê demônio em nada. O equilíbrio e o trato bíblico com a questão são fundamentais.
      .
      Sobre Jesus falar mais sobre o inferno que o céu isso ocorre em Mateus.
      .
      Abraço grande, no amor de Jesus,
      mz

  13. Matheus Henrique disse:

    Oi Zágari!

    Espero que tudo esteja indo bem com você!

    Gostei demais do post. Só queria comentar sobre esta questão de que Jesus falou mais do inferno do que do céu. Eu vi há não muito tempo que isso era uma falácia, visto que bastava fazer uma pesquisa de termos chave nos Evangelhos e veríamos quase 3x mais de referências aos céus do que ao inferno. Eu mesmo já fiz por alto e sem muito compromisso de detalhes e acurácia uma pesquisa assim e pude constatar.

    Outra questão que me deixou encucado é quando você citou “As Crônicas de Nárnia”. Se me permite, irmão, fazer um sincero pedido ( =) ), gostaria de saber se você tem alguma opinião formada sobre autores cristãos usarem em obras ficcionais de elementos pagãos, como fadas, magos, bruxos, etc e até apresentar magia como sendo usada para o bem.

    Uma dúvida cruel que tenho é que, dado que a Palavra nos recomenda a “não pôr coisa má diante dos olhos” e por isso rejeitamos grande parte da programação de TV de hoje como imoral, como lidaríamos com uma história de ficção que apresenta-nos feitiçaria sendo usada para o bem, visto que sabemos que feitiçaria é tão abominável biblicamente como o é adultério e prostituição? Eu já meditei muito neste assunto, debati com amigos, teólogos, mas ainda não conclui nada, embora sei que preciso fazê-lo. A grande pergunta que mesmo depois de considerar o que te falei, surge como algoz que não me deixa concluir nada (rs) é esta: qual seria a licitude da ficção?? Até que ponto ela pode abordar coisas que na vida real seria errado fazer? Neste sentido, você vê licitude para o cristão em assistir/ler Nárnia? E O Senhor dos Anéis ou a famosa saga Harry Potter? (p.s.: das três obras citadas leio, gosto e admiro Nárnia e as obras de Tolkien).

    Se tiver alguma opinião bem embasada e quiser escrever um artigo sobre isso, adoraria lê-lo! hahaha

    No mais, desejo que tudo te vá bem e em tudo Deus continue te fortalecendo e ensinando! Obrigado por nos brindar com este espaço que é o Apenas. E perdoe-me por fugir um pouco do assunto aqui no comentário!

    Abraços!

    • Salve, Matheus, tudo bem?
      .
      Não vejo problema algum no uso de personagens fictícios para se construir uma fábula cristã, mesmo símbolos pagãos como um fauno ou um centauro. No caso de Nárnia, a bruxa representa o diabo. É bem adequado. Já a questão de magia eu não gosto, por ser algo expressamente condenado por Deus na Bíblia e, salvo se for usado para mostrar ações do mal, penso que é inadequado.
      .
      Feitiçaria usada para o bem é um contrassenso, não faz nenhum sentido. É do mal e assim deve ser retratado.
      .
      Em histórias de ficção, existem muitas metáforas e analogias, como é o caso de Nárnia. O Senhor dos Anéis entendo como uma mera história, não tem nenhum compromisso com a realidade. É um mundo imaginário, com seres imaginários. E, assim, tudo é válido. Embora mostrar feitiçaria “do bem” não seja lícito nem convém.
      .
      Harry Potter é do mal. Glorifica a feitiçaria como algo bom. É satânico e deve ser combatido.
      .
      Eu que agradeço pelo comentário, não tem nada do que perdoar.
      .
      Abraço grande, Deus te abençoe,
      mz

      • Matheus Henrique disse:

        Boa Zágari!

        Eu, pessoalmente, sempre pensei assim quanto a Harry Potter e O Senhor dos Anéis. Deste, eu gosto, já aquele, acho sim que glorifica feitiçaria. Mas sinceramente sempre tenho dificuldades de expor isso às pessoas principalmente pois, por vezes, acabam confundindo como apenas “implicância de fã”. Mas ainda pretendo desenvolver mais meus argumentos, rs

        Grande abraço!

      • Oi, Matheus,
        .
        espero que você seja bem-sucedido nas suas argumentações.
        .
        Um abraço, querido,
        mz

  14. Mauricio,

    Um forte abraço.

    Obrigado pela mensagem. Lutemos! Revestimo-nos de toda a armadura de DEUS.

    NELE.

  15. Teatro IIR disse:

    Muito boa a reflexão sobre falar do diabo.
    Temos sim que conhecer mais do nosso inimigo, porque só assim poderemos combatê-lo.
    “As portas do inferno não prevalecerão sobre a nossa vida” – Porque o diabo não será forte o bastante para nos aguentar.

    A paz do Senhor!

  16. Tábata disse:

    Faz pouco tempo que conheci o blog. Na realidade conheci por meio de uma postagem sobre musicas, que eu estava procurando, e desde então não perdi uma só postagem sequer. Você não tem idéia de como fico feliz quando vejo em minha caixa de entrada, uma atualização do teu blog. Tem sido muito edificante! Em especial esse artigo, coincidiu com meus pensamentos que tenho tido nos últimos dias. Eu estava pensando exatamente sobre esse assunto, “e o diabo aonde fica em nossas pregações?! ” Estava meio receosa sobre o assunto, com um certo medo de dar enfase demais ao Diabo (claro sem esquecer de Cristo), e receber injúrias por conta disso, devido aos cristãos da “vibe” apaixonada demais, irracional demais, as vezes até mesmo alienada, por rejeitar alguns itens que são indipensáveis no cristianismo, só por achar que “agora tenho cristo e ele cuida de tudo por mim” (e cuida mesmo) masss temos nossa parte a fazer. Sofro ao ver jovens de minha geração, que convivem comigo, desprezando a leitura biblica, a consagração, o jejum, a oração, e quando digo desprezam, é deprezam meso, tipo uma coisa não tãooo importante assim, as vezes parece até mesmo que muito enxergam como lenda o que é pregado, e que estão ali simplesmente como uma reunião social pra após do culto comer um lanche, bater papo sei lá… pra vc ter uma idéia, o clima que se forma quando começo a puxar assuntos sobre Deus entre meus irmãos, é de entristecer o coração… sinto um clima de ” ah não, vamos falar de algo mais interessante”, puxa como me faz falta trocar idéias sobre Deus com alguem que tbm ame a Deus, não sei se me entende… Bom, mas enfim, fazia um tempo que eu precisava pelo menos me manifestar “hei, psiu, eu leio suas postagens tá” rs. Quanto a postagem de hj, vc só me deu mais clareza a respeito de como devo me posicionar diante do tema, e dou graças a Deus pela tua vida e pela sabedoria dada a vc, pois me ajudou bastante.

    Um abraço,

    e que a graça e a paz de Jesus, filho do nosso Deus, esteja com vc, agora e sempre!.

    =D

    • Olá, Tábata,
      .
      te entendo perfeitamente. É frustrante quando queremos falar das coisas de Deus mas não conseguimos. Mas ore ao Senhor e creio que naturalmente ele vai te aproximar de gente que compartilha das mesmas afinidades. Já pensou em criar um blog? De repente assim vão entrar pessoas para comentar teus posts com o mesmo amor por Jesus que você, assim como você entrou aqui, e assim conseguirá dividir os teus pensamentos e conversar sobre aquilo que te preenche.
      .
      Obrigado pelo “psiu”, é bom saber que aquilo que escrevemos abençoa vidas. Peço ao Senhor que sempre abençoe a tua.
      .
      Abraço carinhoso, na graça e na paz do Amor maior,
      mz

  17. Marco Aurélio disse:

    Desta vez, uma correção meramente técnica: tanto ”Cartas de um diabo ao seu aprendiz”quanto ”Cartas do inferno” são traduções diferentes da mesma obra de C. S. Lewis, ”The Screwtape Letters”. No mais, excelente post! Vai na paz!

  18. solange disse:

    Olá ,tudo bem ?
    Penso ser até necessário pregar sobre inferno,desde que dentro do contexto biblíco e tudo pela salvação de nossa alma,porém muitos andam pregando inferno engrandecendo muito mais o poder do diabo na vida das pessoas do que o poder do nosso DEUS e sua soberania.
    Usam o diabo para tomar dinheiro do povo,para quebrar maldições e outras coisas,mesmo sabendo que se levarem a palavra de vida ,o povo aceitar JESUS como seu salvador e Senhor,não há encantamento em nossas vidas.Muitos infelizmente acreditam muito mais no poder do DIABO do que no que DEUS pode e faz.
    Diabo,inferno,pecado tem que fazer parte do conhecimento CRISTÃO sim,você vence uma guerra conhecendo o terreno do inimigo.
    Abraços,
    A paz de CRISTO ,irmão.
    Solange

  19. Excelente meu irmão, e prossigamos em pregar o Evangelho puro e simples, abraço.

  20. Oi, Lucia,
    .
    fico feliz que o texto tenha sido a resposta de tua oração.
    .
    Obrigado pelas orações, querida, careço muito delas.
    .
    Abraço carinhoso pra ti e teu marido, no amor de Cristo,
    mz

  21. Luiz Fernando disse:

    A paz do Senhor Jesus, Mauricio. Desculpe-me vir aqui perguntar algo fora do post. Mas tenho algumas duvidas que acredito que possa me esclarecer ^^.
    Pois bem. Eu contei um pedaço do meu testemunho aqui, lembra? Então, só que eu sempre conversando(pregando) com não cristãos, eu, ao longo da conversa mostro minhas fotos do passado, como forma de testemunho, pois muitos não acreditam no que eu era, por isso eu mostro uma á uma. Mas conversando com meus irmãos em Cristo, contanto meu testemunho para eles, porque acho que pode de alguma forma edifica-los, por isso conto, porem muitos deles, não são todos, mas boa parte deles, dizem para que eu apague essas fotos, e esqueça do velho homem. Então de um tempo para cá eu tenho estado um pouco receoso quanto a contar meu testemunho e mostrar as minha fotos. De uma forma eu entendo eles, mas por outro lado, não. Pois o poder de Deus, através da obra redentora de seu Filho, tem que ser anunciado. Fico confuso, sabe? Muitos glorificam a Deus e tal, mas a maior parte diz para não mostrar. Mostro porque sei que a maioria dos cristãos de hoje, tem a síndrome de Tomé, só acredita vendo e tocando. A minha questão é: Posso continuar a mostrar as tais fotos do velho homem? Ou devo, de uma vez por todas, abolir e continuar só na fala e deixar que eles em seus pensamento imaginem como eu era?
    Outra duvida é: Sou muito ansioso, demais. Quero procurar um psiquiatra, para que se por acaso for patológico, ele me receite um remédio para controlar essa ansiedade. Mas eu temo que seja espiritual, por isso estou com um pouco de medo de procurar um psiquiatra. acredito que se é patológico, o diabo possa trabalhar em cima disso, mas acredito que possa ser algo que venha da parte dele. Enfim, estou confuso pacas. Queria saber se só em casos extremos devo ir a um psiquiatra, pois isso me atrapalha em muito na minha comunhão com Deus. Essa ansiedade me tira a atençao, me deixa estressado, preguiçoso. Me faz tomar decisões precipitadas, e etc…
    Bom, é isso. Já agradeço a resposta, meu querido. E perdoe-me pelo seu tempo. Abraços no amor do Senhor ^^.

    • Oi, Luiz,
      .
      sobre a questão das fotos, se você não se incomoda em mostrar, se não te faz mal lembrar do velho homem… por que não? Glorifica Deus? Ótimo, mostre. Creio que é tudo uma questão de como isso faz você se sentir. Se fica tudo bem, siga em frente.
      .
      Sobre ir a um psiquiatra, não vejo problema nenhum. Vá sem medo.
      .
      Abraço grande, que o Senhor te dê paz em todas essas questões.
      mz

  22. Paulo Ricardo Dos Santos disse:

    Irmão Zágari,eis me aqui mais uma vez….não sei se esse é o post correto pra contar um testemunho grandioso na minha vida que ocorreu ontem a noite, 2 de março,mas vou fazer aqui por ser o mais recente dos teus….perdoe-me se faço errado,mas preciso compartilhar isso contigo e com os leitores do Apenas que vierem a ler meu comentário…

    ontem a noite estava indo pra igreja,louvando a Deus como sempre faço,voz audível com meu celular e fones de ouvido, Fui por um lugar que normalmente costuma ser bem movimentado as entre as 19 e 20 horas,mas no dia de ontem estava deserto,com apenas algumas pessoas por lá…
    A certa altura,2 rapazes,dois jovens mais novos que meus 19 anos passaram por mim,e depois de alguns instantes efetuaram o assalto…entre ameaças e palavras duras e firmes, o Espirito Santo de Deus me manteve estático,aparentando calma apesar do nervosismo dentro de mim….dei o celular e o rapaz me perguntou “onde tu tá indo?” mostrei minha Biblia e disse que estava indo pra igreja…ele me disse “vai,vai pra tua igreja,vê se vai pra essa igreja,e ora,ora bastante que um dia eu saio dessa vida”…ficamos parados por alguns segundos e eu pedi a ele que me desse a mão…” por favor cara,me dá tua mão…por favor cara,me dá tua mão,,,por favor,me dá tua mão”…ele me cumprimentou,eu segurei firme a mão dele e disse olhando nos olhos dele: “cara,não te condeno pelo que tu faz,e que Deus te abençoe,Jesus te abençoe,vá na paz”…eles foram embora eu saí em direção a igreja dando glórias a Deus e me lembrado das sábias palavras de Jó 1:21b – “o Senhor o deu e o Senhor o tomou,bendito seja o nome do Senhor” e saí agradecendo pela minha vida e dando glórias a Deus…isso era pra ter sido uma armadilha do diabo pra que eu blasfemasse contra Deus,reclamasse e desse valor para coisas materiais,mas foi bem o contrário. Coisas materiais pertencem ao mundo,e cedo ou tarde o mundo as tomará….mas a minha vida pertence a Deus,e nisso só Ele tem o direito de tocar.Dei valor aos frutos que Deus produziu em mim,paz,tranquilidade,calma e principalmente,amor a Deus e amor ao meu proximo,pois eu tenho pena daqueles rapazes,e vou orar pra que o meu gesto tenha sido uma pequena semente implantada no coração deles….

    Obrigado por ler este meu testemunho irmão,que é um reflexo muito grande da mudança verdadeira em mim…vivi 10 meses como um falso cristão,um mundano pecador por escolha…mas eu decidi mudar,me batizei e abandonei o pecado e coloquei a vontade de Deus em primeiro lugar,antes de qualquer coisa,e comecei a ter vontades e sonhos dentro dos planos de Deus e isso está gerando a cada dia uma mudança cada vez maior em mim,pra que eu me torne imagem e semelhança de Deus,não no físico ou vísivel,mas nas minhas atitudes,pensamentos e sentimentos.

    Paz querido,Deus te abençoe,obrigado por me ouvir.

    • Paulo, olá,
      .
      louvo a Deus por saber do que o Senhor fez em tua vida. Eis aqui registrado teu testemunho para que os irmaos que aqui entrarem possam compartilhar de teu relato.
      .
      Abraço grande, no amor de Jesus,
      mz

  23. sidnéia g. de oliveira disse:

    Maurico,faz so 1 ano e meio que sou serva de DEUS,sou aprendiz!! e ja notei que não se prega sobre esse assunto tão importante, e sobre salvação e pecado,poucos querem ouvir… demonios agem na vida da gente sempre,sempre para nos enfraquecer,experiencia propria,pois em um estado “semi dormindo e semi acordada” não sei se alguem pode compreender isso,o corpo esta dormindo na cama,mas ao mesmo tempo esta conciente vendo o que se passa no quarto,acho que é em espirito na verdade, os demonios voando bravos de um lado p/ outro,uma ves se levantou um com cara de morcego enorme no canto, armando para me atacar entao eu disse p/ ele: o meu Deus é vivo e todo poderozo voce não pode com ele,em nome de jesus, entao desceu uma bola de fogo do ceu e caiu sobre ele, dai acordei. E teve varias ocasioes…mas sempre que acontecia eu orava “nesse estado que disse acima” e eles iao embora,devia ser porque estava em faze de libertação, pois fui espirita kardecista por muitos anos, mas o nosso SENHOR teve misericordia de mim,e me resgatou desse lamaçal enganozo da reencarnação!! Glorias ao nosso SENHOR!!! Bendito é o seu nome!!!
    UM GRANDE ABRAÇO MAURICIO E A TODOS!!! A PAZ!!

    • Olá, Sidnéia,
      .
      louvo a Deus pelo que ele fez e continua fazendo em tua vida. Tenho certeza que você será um importante instrumento nas mãos de Jesus.
      .
      Paz e bênçãos,
      mz

  24. ROBERTO TAVARES DE OLIVEIRA disse:

    Mesmo porque Mano, quem criou o mau foi Deus.
    Entretanto, ELE não tem como conviver com isso e permite através do anjo sujo.

  25. MARCOS disse:

    grande Zagari, paz do Senhor !
    Que esta palavra que vem de DEUS possa iluminar os nossos caminhos, e posssamos esta atentos as ciladas do diabo, que sutilmente vem tentando nos afastar dos braços do PAI . Valeu pelo post , fk na paz de DEUS. Marcos Falcon

  26. Marcus Cesar disse:

    Um eu estava assistindo um video no you tube onde uma crente coreana (pintora) foi levada ao inferno pelo Senhor Jesus, e o Senhor disse para ela pintar os quadros que ela via no inferno,
    confesso que achei muito forte apesar de crer fortemente no inferno, e mostrei a minha esposa
    no meio do video o próprio Senhor disse para a minha esposa, que nós deviamos enviar aquele video para as pessoas que conheciamos.
    Isto foi uma experiencia pessoal, não peço que alguem acredite, mas quando evangelizo e começo a alertar sobre o inferno e a condenação, sinto a presença do Senhor de uma forma
    incrivel no meu coração. Lendo algumas biografias verifiquei que grandes pregadores como George Whitifield sempre pregavam desta maneira!!

    Sim com certeza devemos pregar sobre o inferno, pois muitos pensam que Deus é como o papai Noel!!!

    Abraços

  27. maria disse:

    Maurício , tudo bem ?

    Realmente o inferno existe e sou testemunha disso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s