Sou apaixonado pelos filmes de Charles Chaplin. Para mim é o melhor cineasta de todos os tempos e “Luzes da Cidade” é meu filme favorito. Sua sequência final, quando a florista cega tenta lhe dar uma esmola, é minha predileta da história do cinema. Chaplin tem outro filme genial, “O Garoto” (foto). Nunca me esqueço de uma cena desse longa-metragem em que o menino adotado por Carlitos tenta repetidamente se aproximar dele após aplicarem um trambique e, como há um policial por perto, Carlitos o empurra para longe com o pé. Novamente o menino volta e é enxotado. E assim faz para que o garotinho que ele ama não seja descoberto como participante do golpe. Na nossa vida muitas vezes precisamos tomar atitudes semelhantes: empurrar para longe aqueles que amamos e gostaríamos de ter por perto se for o melhor para eles – e até machucar, se isso for redundar em algo espiritualmente mais excelente. Machucar quem nos é caro para o próprio bem dessa pessoa.

Pus aqui esse trecho de “O Garoto” para você visualizar.  Merece atenção o take final, quando o menino tenta caminhar junto com Carlitos mas, por amor, é afastado de forma nada gentil. Se quiser assista e, em seguida, continuamos. Tem menos de 3 minutos.

.

Em Gênesis 27 vemos o trambique que Jacó passa em seu pai, Isaque, para receber sua bênção, tendo a mãe, Rebeca, como cúmplice. Irado, ao descobrir o ocorrido Esaú planeja matar o irmão. Para que Jacó não seja morto, por amor sua mãe decide enviá-lo para longe de si. Literalmente diz a ele para se exilar. Ela não afasta o filho porque o odeie ou coisa parecida, mas por cuidado e para zelar pelo futuro dele. Nesse caso, afastá-lo é uma expressão de amor.

Em nossa vida, muitas vezes temos de tomar a decisão de afastar ou machucar pessoas que amamos para o próprio bem delas – usando aquilo que apelidei de “psicologia impetuosa”. Conversei, algum tempo atrás, com uma senhora, mãe de um pastor da Assembleia de Deus, que me relatou o que teve de fazer para proteger o filho e salvaguardar o futuro dele. Ainda adolescente, o rapaz ingressou no tráfico de drogas. Em seu primeiro dia de serviços prestados aos bandidos, ele, ao chegar ao barraco em que morava somente com a mãe, contou-lhe que tinha se unido ao “movimento”. Ela tentou argumentar de todos os modos para demovê-lo da ideia. Como viu que não cederia, a mãe tomou uma atitude extrema: caminhou até ele e tascou um bofetão em sua cara. E disse: “Suma desta casa e, enquanto não deixar essa vida, você não é mais meu filho”. No dia seguinte o jovem procurou o gerente do tráfico e explicou a situação. Como mães são muito respeitadas pelos traficantes, recebeu autorização para deixar o bando. Retornou para casa. Hoje esse homem é um pastor, pai de família. Essa senhora, agora uma velhinha de cabelos brancos, me disse a frase que me fez pensar muito: “Às vezes machucar é um gesto de amor”.

Apliquei a “psicologia impetuosa” com minha filha de menos de dois anos uma só vez depois de ter tido essa conversa. Não gostei, mas foi preciso. Ela cismou em brincar com facas. Sempre que tinha oportunidade dava um bote e pegava a faca de meu prato. Apavorado com o que aquilo poderia provocar fiz de tudo o que podia. Conversei. Expliquei. Cortei cascas de banana na frente dela para mostrar o que aquele objeto poderia causar. Mas nada adiantava. O amor delicado não estava resolvendo e comecei a temer que em algum momento ela pegasse uma faca sem que eu visse, com possíveis resultados desastrosos. Foi quando, certo dia, ela mais uma vez esticou a mão para pegar a faca em meu prato. Dessa vez eu lembrei-me daquela frase: “Às vezes machucar é um gesto de amor”. Então não falei nada. Tomei delicadamente a faca, pus fora de seu alcance e somente saí da sala, algo que nunca faço durante as refeições. Ela ficou me olhando, confusa. Chamou-me em voz baixa algumas vezes, propositadamente sem resposta. Até que foi atrás de mim no quarto. Eu estava cabisbaixo, honestamente entristecido e sem saber mais o que fazer. Quando viu as lágrimas descendo pelas minhas bochechas ela arregalou os olhos. Não escondi dela meus sentimentos. E lhe disse algo que sabia ser duro, mas que tinha certeza que teria um impacto sobre ela e provocaria uma reação: “Filhinha, quando você desobedece o papai arrebenta o meu coração”. Ela ficou paralisada. Depois veio até mim e deu um beijinho no meu joelho, muda, pensativa e visivelmente triste. Vi que ela estava transtornada e que eu disse algo que doeu fundo em sua alma. Pode parecer uma atitude forte, só que foi motivada não por maldade, mas por puro amor. Daquele dia em diante nunca mais ela quis pegar uma faca. Sei que de certo modo a machuquei. Mas foi uma medida extrema pelo próprio bem dela.

Lucas 22 nos fala de uma atitude semelhante de Jesus. Ele havia dito a Pedro que na mesma noite, antes que o galo cantasse, o negaria três vezes. É exatamente o que ocorre. E o que se passa depois disso é o que me estremece: “Então, voltando-se o Senhor, fixou os olhos em Pedro, e Pedro se lembrou da palavra do Senhor, como lhe dissera: Hoje, três vezes me negarás, antes de cantar o galo. Então, Pedro, saindo dali, chorou amargamente”. Você consegue imaginar esse olhar de Jesus? E consegue imaginar o que Pedro sentiu naquela hora? Que dor terrível! Mas… você já parou para pensar que o Mestre sabia exatamente o que provocaria em seu amigo lançando-lhe aquele olhar fixo e perfurante? Será que Jesus era sádico e machucou o apóstolo pelo puro prazer de deixá-lo mal? Não creio. Para mim, aquilo era pura “psicologia impetuosa”. Jesus amava tanto Pedro que queria levar aquele homem a um estado de alma que o fortalecesse e o preparasse para o que viria pela frente. Pois Ele sabia o quanto o amigo teria de ser firme para enfrentar as perseguições, os sofrimentos, as prisões e tudo o mais que aconteceria em breve para propagar o Evangelho sem esmorecer. Então creio com convicção que Jesus lançou o olhar que destroçou Pedro por dentro e o fez chorar amargamente para que seu discípulo seguisse o caminho mais excelente. Por amor.

Machucar por amor. Magoar por amor. Entristecer por amor. Que coisa estranha. Que aparente contradição. Mas que eficiente, em certas circunstâncias. Por vezes um salva-vidas precisa dar um soco em quem está se afogando para poder salvá-lo, caso o indivíduo esteja histérico e pondo a vida dos dois em perigo. É um soco pelo bem do outro e nao por desejar o mal. O ideal é que nunca tenhamos de aplicar isso. Só que, em situações extremas… é necessário, infelizmente. Melhor empurrar quem amamos com a perna do que deixá-lo ser levado para um reformatório. Carlitos sabia disso. Aos nossos olhos, ele estava enxotando como um cachorro aquela pobre criança. Aos olhos de seu coração, estava protegendo e resguardando quem amava. Se você continua assistindo ao filme vê que grande amor aquele homem tinha pelo garoto.

Que grande amor Deus tem por mim e por você. Mas às vezes ele nos machuca como um gesto que expressa esse amor. Se não fosse isso, como explicar realidades como “Eu repreendo e disciplino a quantos amo” (Ap 3.19)? Como justificar Jesus dizer “esta enfermidade não é para morte, e sim para a glória de Deus” (Jo 11.4)? Como entender o Pai ter feito um homem nascer cego “para que se manifestem nele as obras de Deus” (Jo 9.3)? Sadismo divino? Maldade celestial? Não. A mais pura expressão de amor: uma dor momentânea, uma tristeza aguda, uma mágoa sofredora… em nome de algo muito mais excelente.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício

About these ads
Comentários
  1. Mery disse:

    Maurício ,eu também sou fã desse filme O garoto ,como todos os filmes de Chaplin ,muitas vezes já disse não,já magoei quem eu amo ,somente com intenção de corrigir e ensinar , a mesma coisa é Deus para comigo,Ele já me disse não,já deu um corretivo ,tudo porque me ama e me deseja o bem.
    ABS

    • Olá, Mery,
      .
      sim, é uma forma meio torta de levar quem amamos ao caminho mais excelente (eu não gosto), mas, quando feito em amor, quando é a única saída, não creio que Deus se entristece. Como você bem disse, Ele mesmo faz assim conosco, não é?
      .
      Deus te abençoe muito,
      mz

  2. Lelê (Alessandra) disse:

    Maurício,
    Que linda forma de amar!
    Sim, eu tb vivi há poucos dias essa forma de amar! No começo me doeu muito, mas muito msm! Mas depois eu vi que foi a melhor solução para um “problema” que parecia sem solução!
    Hoje estou melhor, ou melhor, foi a melhor solução para um problema que parecia sem saída.
    Eu provei que a dor da perda era muita menos dolorida q a dor da desobediência. Hoje estamos bem melhores que há pouco tempo e plantando em solo fertil. E isso é o mais importante!
    Saudade da familia!
    Com carinho,
    Lelê

    • Oi, Lelê,
      .
      fico contente de saber que o seu problema foi solucionado, você sabe o quanto oramos por isso. De fato é preciso por vezes empurrar o garoto com a perna para que ele se chegue ainda mais próximo a nós, não é? Por isso Chaplin foi um gênio.
      .
      Sentimos sua falta ontem. E e esse grupo de vida que não se reune mais, hein rs.
      .
      Segues em nosso coração, amiga. Um beijo muito grande pra ti e os teus,
      mz

  3. Fábio Graciano disse:

    Simplesmente PERFECT!

    Já usei o método com sucesso e fui “vítima” dele também.

    Funciona!

  4. luiz Fernando disse:

    Ola, amigo. A paz do Senhor.
    Simples, rico e perfeito, mano. Parabéns, amado, Deus te abençoe.
    Abraço no amor de Deus.

  5. Glerysson Dennys disse:

    Iluminação do Espírito Santo. Concordo com tudo, Maurício. Simplesmente concordo. Obrigado por essas palavras. Deus te encha!

  6. Dalva disse:

    Que lindo,Mauricio! Louvo a Deus por cada post do “Apenas”, pois tem edificado minha vida espiritual, agora tu falas do amor de um jeito tão sublime, cá entendo agora porque deveras algumas pessoas se distanciaram e eu tb me distanciei penso que é mesmo Deus falando comigo, Passei o fim de semana todo a ler seus “post” simplesmente, alguns deles… chorei, outros sorri___maravilhados estamos contudo. Deus te abençoe! Bem aja!!

    • Olá, Dalva,
      .
      muito obrigado pela generosidade das tuas palavras. Fico muito feliz que minhas simples reflexões tenham edificado sua vida espiritual, louvo a Deus por isso.
      .
      Sou grato ao Senhor por tua vida e pelo carinho do teu coração, muito além do que mereço.
      .
      Deus te abençoe muito e a toda tua família,
      mz

  7. ISABELLE disse:

    Boa tarde Zágari

    Sua mensagem vem como um bálsamo para minha alma, pois, já pela segunda vez e a última neste final de semana, em que passei esses 4 dias de feriado ( para mim ) sozinha na minha cidade, me restringi a estar com minha família que estava tão perto, justamente por esse motivo : amar e colocar esse amor como fato. Além de não poder concordar com o pecado, mesmo que isso seja do ‘nosso braço’ e por querer uma mudança na família, eu precisei sacrificar por amor deles, mesmo debaixo de enxovalhadas. Ainda não vi de fato a mudança, mas sei que algo mudou, não se fica tudo como dantes após um tremor ainda que em menor escala, algo muda, por menor que seja e o Deus Todo-Poderoso é capaz de tornar essa mínima fenda num grande Canyon..rs…

    Abraços, sabe que amo seus artigos
    Deus continue sempre a te iluminar e lhe acrescer cada dia mais e mais da Sua sabedoria

    • Oi, Isabelle, tudo bem?
      .
      Fico feliz por ter trazido alento ao teu coração, mana.
      .
      Tenha paciência com sua família, é no amor e no exemplo que corações são ganhos, muito mais do que em palavras.
      .
      Obrigado pelo carinho com os artigos, você é muito gentil.
      .
      Te desejo bênçãos em dobro, na paz e na graça de Nosso Senhor Jesus Cristo,
      mz

  8. Muito bom Mauricio..

    Meu pai é pastor da Igreja Batista , e quando eu tinha mais ou menos uns 14 , 15 anos eu era um terror na escola (rsrs) e vc sabe que por ser filho de pastor somos mais cobrados por ter que dar e exemplo e tudo mais , até que meu pai foi até a escola e assistiu algumas aulas comigo, e quando chegamos em casa, tivemos uma longa conversa e dps tomei 2 surras, uma de bíblia (Salmos1) e outra de cinta. fiquei com raiva dele alguns dias mas dps vi o q ele fez foi pro meu bem por amor ,
    Hoje eu já alcancei uma certa maturidade e sou grato pela vida e paciência que Deus colocou nele

    Deus pode até nos machucar, mas é para o nosso crescimento

    Vlw mano Zagari , Deus te abençõe
    Paz

    • Salve, Gessé,
      .
      rsrs, permita-me rir das “duas surras”. Espero que a do Salmo 51 tenha sido mais eficiente!
      .
      Fico feliz que você tenha essa visão, mano, e que entenda que a disciplina de Deus vem para o nosso bem.
      .
      A paz, queridão, Deus te abençoe em dobro,
      mz

  9. Jacy disse:

    Olá, Maurício!
    Sei na prática o que é aplicar essa “psicologia impetuosa”! Como você pode imaginar, me vejo vez ou outra tendo que tomar atitudes dolorosas em relação ao meu filho, tanto para ele quanto para mim. As vezes tenho que endurecer a cerviz mesmo que o coração esteja derretido e choroso, para o bem dele. Educar com amor, apesar de as vezes provocar dor, insatisfação e até indignação. Mas isso passa e o amor sempre vence. Imagina, no meu caso, me deparar as vezes com a correção dura do pai dele , de quem sou separada? O coração aperta, mas sei que se o pai o corrige é porque o ama e é necessário essa “lapidação” afim de evitar males piores. Assim é Deus conosco. Amei o texto.
    Paz, meu querido mano, e que Deus nos dê muita sabedoria para lidar com essas situações. :)

    • Oi, Jacy,
      .
      “Mas isso passa e o amor sempre vence”: essa é a resposta. Quando a motivação é amor, os frutos sempre serão excelentes.
      .
      Deus te abençoe muito e nos dê sabedoria a todos nós, que os dias são maus,
      mz

  10. Bianca Dias disse:

    Será que é isso que eu preciso fazer com a T…. Maurício….como eu faço???? sinceramente não sei…então, entrego nas mãos de Deus….que ele sabe de todas as coisas….

    • Bianca, olá,
      .
      isso só você pode saber, minha irmã. É preciso orar ao Senhor e buscar nele a resposta, pois cada caso é um caso e você sabe o quanto temo aconselhar sem saber de todos os fatos. Creio que você deve pedir a Deus uma resposta sobre isso. Oro que Ele te ilumine.
      .
      Um abraço solidário e fraternal,
      mz

  11. Reee disse:

    Você traduziu o que vem acontecendo na minha vida… Formação do caráter que Deus deseja para nós. Ontem mesmo ouvi a pregação do pastor em que ele narrava essa passagem de Pedro: somente quando ele assumiu quem era de verdade diante de Deus, sem máscaras nem mentiras, ele cresceu, se converteu e converteu 3 mil. Lindo! Ainda que doa, dói menos quanto nos apercebemos que nosso Pai só nos ama – isso é o essencial. Isso fortalece a fé que Ele deseja que cultivemos.

    Amei a pontuação que você fez com esse filme, muito inspirado mano ;)

    • Oi, Re,
      .
      obrigado pelo carinho de sempre, querida. Fico feliz por ter alcançado teu coração.
      .
      E você tocou num ponto essencial: a dor dói menos quando percebemos que dói por amor.
      .
      Beijo grande, na paz de Cristo,
      mz

  12. Isadora disse:

    Muito abençoador esse post! Já recebi algumas vezes essa didática da dureza do amor,isso me faz lembrar todas as vezes dos ensinamentos dos meus pais. =)

    • Oi, Isadora,
      .
      fico feliz que o texto te abençoou. E muito me alegra saber que você enxerga as ações de seus pais como gestos de amor por ti. Pois é o que são. Que na hora certa você tenha a sabedoria de passar adiante.
      .
      Deus te abençoe muito e a toda a sua familia,
      mz

  13. lukaswilkeer disse:

    E mais uma vez.. Deus usa o Zágari poderosamente! Peço a Deus que ele me dê essa unção de escrever como a sua, pois sei, que através do seus textos Deus tocou em muitos corações.

    Que a páz de Cristo esteja com todos nós, Amém!

    • Oi, Lukas,
      .
      sou grato a Deus por de algum modo minhas palavrinhas terem alcançado teu coração. Pois toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, não vem de nós, somos apenas vasos de um barro bem ruinzinhos com um tesouro de valor inestimável dentro.
      .
      Que a paz de Cristo seja abundante na tua vida, meu mano. No amor dele,
      mz

  14. Loren Renally disse:

    A paz Mauricio Zgari! No podia deixar de fazer esse comentrio, esse post me abenoou grandemente. Ao ler, lgrimas caiam sobre o meu rosto e pude sentir Deus falar comigo. Estou em um momento delicado e tenho que tomar algumas decises, talvez a deciso certa seja um ato de amor de que ir machucar muito. Mas Deus o Deus do refrigrio!

    Que Deus continue te abenoando grandemente e te dando sabedoria, e que cada vez mais voc seja usado pra abenoar outras vidas! Date: Mon, 5 Nov 2012 09:31:38 +0000 To: lorenrenally@hotmail.com

    • Olá, Loren, a paz,
      .
      fico feliz que o post foi abençoador para você, mana, e um canal para a voz de Deus em sua vida.
      .
      Oro ao Senhor que te ilumine, para que você tome a decisão que esteja de acordo com a vontade do Senhor. E que tenha paz.
      .
      Obrigado pelo seu desejo, ele é a minha oração diária. Que Jesus esteja sempre com sua mão sobre ti,
      mz

  15. Jose Gad disse:

    A graça e paz do Senhor sejam contigo, nobre irmão Maurício.

    Palavras sabias, Zágaria! Deus continue Lhe usando sobremaneira.

    Quase sempre faço três leituras em seus posts.
    Normalmente minha “primeira leitura” é mais comedida… vou absorvendo, sentindo e deixando os sentimentos aflorarem. Risos, lágrimas, silêncio…

    Dai faço mais uma leitura, agora mais racional e compenetrado em cada escrita sua. É quando busco os textos bíblicos. Comparo-os. Confronto-os.

    Em terceira e derradeira vez, leio os comentários. Aqui há uma acréscimo de riqueza fabuloso. E deixo novamente os sentimentos ficarem vívidos. São testemunhos maravilhosos.

    Parabéns Maurício. Deus seja te abençoe ricamente. E a todos que nos ajudam.

    Eu acredito que em tudo o que foi dito até aqui há verdades incontestáveis.
    E para que esse processo aconteça de forma correta ele deve exigir de nós um timing que nos ajude a não ficar aquém e nem exceder na aplicação dessa psicologia impetuosa.

    Minha oração é que sejamos sensíveis ao Espírito Santo do Senhor e assim façamos conforme a Sua vontade.

    Um abraço fraterno, sob a graça de nosso Deus,
    José.

    • José, mano querido,
      .
      tuas palavras são muito mais belas do que as minhas merecem. Que dizer? Só posso louvar a Deus por usar esse pequenino vaso de barro como canal para a transmissão do tesouro sem igual que é o Evangelho do amor.
      .
      Sou muito grato a você pelas orações. Agradeço demais. Só Deus sabe o quanto preciso.
      .
      Um abraço apertado, querido. Que o Senhor te faça transbordar de paz e do amor que só Ele pode dar,
      mz

      • Jose Gad disse:

        Que seria de nós não fossem as infinitas misericórdias do Mestre Jesus em nosso favor, não é verdade?
        Estamos aqui nobre irmão.
        Gemendo… Contentes… Clamando… Agradecendo…
        Essa é a Igreja do Cordeiro.
        Que Ele nos seja propício.
        Na paz e graça de nosso Senhor Jesus,
        José.

      • É isso, José. Tão somente isso.
        .
        A paz e a graça transbordem em tua vida,
        mz

  16. Maira brasileira disse:

    Amado em Cristo: quando li sobre a psicologia aplicada por você, recheada de amor, em sua pequenina, lembrei-me do meu amado paizinho, que era exatamente assim: suas repreensões eram sempre amorosas; Maurício, você é um pai precioso! Bem aventurada é a sua pequenina, por quem estou orando (pela difícil da dentição) e também por você; ore também por mim, amado! Seus posts nos edificam e nos impactuam, sempre! Louvo ao Senhor por tão precioso Blog, abençoador! No Amor de Cristo. Maira.

    • Oi, Maira,
      .
      muito obrigado por suas palavras amorosas. Tento ser um bom pai, embora não perfeito. Obrigado por orar pela minha filhinha e por mim, precisamos muito. Pode deixar, será um prazer orar por você.
      .
      Fico feliz que aquilo que escrevo atinge teu coração. Que assim seja sempre. Louvo a Deus por tua vida.
      .
      No amor do Senhor, te abraço fraternalmente,
      mz

  17. Pr.Fernando Ferreira Gomes disse:

    OLÁ,meu irmão Maurício ,a paz seja contigo, maravilha a psicologia aplicada, bom p/ pessoas q questiona como Deus, age p/ com seu povo, pois a unica linguagem q o povo entendeu foi do aperto, foi bom ter sido afligido pois andava errante… Sl 119.67 !! te amo em Cristo,q Deus abençoe vc e sua familia!!!!!!!!!!!!!

  18. Ana disse:

    Excelente!!
    Você é uma benção pra mim, Maurício!
    Por favor, continue escrevendo!

  19. Litza Alves disse:

    Louvo a Deus pela sua vida. Louvo a Ele pelo bem que nos tem feito através da sua vida.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s