Lembro-me de um semestre no seminário teológico em que lecionei por 9 anos quando passei como trabalho para os alunos que fizessem uma análise sobre o que significavam as obras da carne descritas em Gálatas 5. Dos cinco grupos, dois entregaram o material com uma capa onde havia fotos de pessoas tatuadas, com piercings, espaçadores de orelhas, cabelos pintados de verde e similares. Isso deixou claro para mim que esses elementos compõem, no imaginário geral do evangélico brasileiro, o arquétipo do que seria a pessoa mundana, pecadora. E é muitíssimo frequente essa questão vir à tona: cristãos podem se tatuar? É um assunto secundário e de menor importância para o Evangelho, mas como é um pedido recorrente nos comentários do APENAS que eu fale sobre o tema e como cresce a cada dia nas nossas igrejas o número de irmãos que ostentam tatuagens, farei uma análise bíblica, histórica e cultural da questão. Antes de continuar, só um registro: não sou tatuado nem pretendo me tatuar.

Antes de entrar pelo assunto em si explico por que disse que é “assunto secundário e de menor importância para o Evangelho”. Nos dias de hoje, em que a Igreja padece com o destemor dos seus membros, a falta de devocionalidade, o menosprezo pela oração, o posicionamento da leitura bíblica em segundo plano, a falta de amor ao próximo, a total irreverência pelas coisas de Deus, o uso de palavras torpes por pastores em púlpito visto com naturalidade, o mundanismo invadindo o santuário por todas as frestas, o desprezo pelo fruto do Espírito, a supervalorização e o mau uso dos dons, o esfarelamento do Corpo em facções e panelinhas… algo como aplicar tinta sobre a pele continua sendo visto como um assunto importante. Quando me perguntam se eu gostaria de visitar a Disneylândia, respondo: “Claro, depois de visitar 238 lugares antes”, simplesmente porque não tenho o menor interesse em gastar meu tempo naquele parque de diversões. Prefiro antes conhecer Israel, a Grécia, a Rússia, o Japão. Gosto de História, quero ver castelos e ruínas. Não desmereço quem acha a Disneylândia o must, mas para mim o interesse é mínimo. Do mesmo modo, muitos setores da Igreja acham que a questão das tatuagens está entre o top ten das preocupações de Deus. E quando vejo a falta de amor ao próximo, a egolatria e a agressividade que têm crescido assustadoramente entre os cristãos olho para o tema das tatuagens e penso “como isso pode ocupar tanto a preocupação de tantos? Há 238 preocupações maiores”. Mas tudo bem, vamos lá.

Biblicamente não há qualquer proibição a se tatuar. Sim, eu sei, aí imediatamente alguém se levantará para citar Levítico 19.28: “Pelos mortos não ferireis a vossa carne; nem fareis marca nenhuma sobre vós. Eu sou o Senhor”. A primeira vista, parece óbvio: Deus manda não fazer nenhuma marca no corpo, a tatuagem é uma marca no corpo, logo é pecado se tatuar. Só que para entender esse texto temos que entender o contexto.

Por que Deus estabeleceu essa norma para os israelitas? A resposta é que havia um povo, chamado caldeu, que tinha como hábito religioso cortar a carne de seus próprios corpos e fazer marcas com lâminas afiadas na pele como parte dos seus rituais aos falsos deuses que seguiam (a exemplo do que ocorre atualmente em muitas tribos africanas). Eram marcas que denunciavam idolatria. Em outras palavras, o que Deus está dizendo é que os hebreus não deviam cometer as práticas idólatras dos povos pagãos com que tinham contato. Se fosse em nossos dias, seria mais ou menos como dizer “Não poreis despacho na encruzilhada” ou “Não rezareis para santos mortos”.

Essa orientação era tão direta e específica para aquele povo que se formos ler o versículo imediatamente anterior, teríamos hoje de cumprir o que ele determina: “Não cortareis o cabelo em redondo, nem danificareis as extremidades da barba” (Lv 19.27). Bem, não vejo nenhum pastor pregar contra cabelos arredondados ou contra fazer a barba – pelo contrário, em denominações como a Assembleia de Deus é até mal visto usar barba, a ponto de a Casa Publicadora dessa denominação apagar no photoshop a barba de indivíduos cujas fotos são publicadas em seus jornais e revistas.  Ou, ainda, teríamos hoje de guardar o sábado, visto que dois versículos depois, em Levítico 19.30, Deus especifica: “Guardareis os meus sábados e reverenciareis o meu santuário. Eu sou o Senhor”.  O contexto hermenêutico deixa claro que eram leis específicas para os israelitas daquela época e o contexto cultural mostra a razão de o Altíssimo proibir marcas nos corpos: não cometer as práticas religiosas idólatras dos povos vizinhos. Não tem rigorosamente nada a ver com tatuagens não-rituais e muito menos Lv 19.28 se aplica à Nova Aliança.

A conclusão é que, biblicamente, não: o ato de se tatuar em si não constitui pecado.

Ok, agora virá alguém e dirá que nosso corpo é templo do Espírito e que fazer tatuagens nele seria pecar contra o mesmo. A esse respeito há alguns aspectos: primeiro, se fazer qualquer coisa que prejudique nosso corpo é um atentado contra o templo, não poderíamos comer comida salgada, ingerir açúcar (muito menos adoçantes), comer pizza (cheia de gordura que causa obesidade e entope artérias), tomar refrigerante (das coisas que ingerimos uma das mais maléficas) ou comer torresminho (um pedido explícito para se ter um AVC). Comer no McDonald´s então seria pecado sem perdão. Logo, devemos olhar esse argumento com muito cuidado. Segundo, no contexto de 1 Coríntios 6.19, que diz “Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos?”, o que está sendo tratado aqui são questões de natureza sexual.

Veja os versículos anteriores, a partir do 15: “Vocês não sabem que os seus corpos são membros de Cristo? Tomarei eu os membros de Cristo e os unirei a uma prostituta? De maneira nenhuma! Vocês não sabem que aquele que se une a uma prostituta é um corpo com ela? Pois, como está escrito: “Os dois serão uma só carne”. Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com ele. Fujam da imoralidade sexual. Todos os outros pecados que alguém comete, fora do corpo os comete; mas quem peca sexualmente, peca contra o seu próprio corpo”. E aí vem o versículo em questão: “Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos?”. Logo, o que está sendo discutido aqui é o corpo como santuário do Espírito de Deus no que tange à imoralidade sexual, não tem nada a ver com tinta aplicada sobre a pele.

Sob o aspecto cultural, a repulsa que a Igreja sempre mostrou a essa prática vem do fato que, até algumas décadas atrás, nas sociedades ocidentais, os grupos que se tatuavam geralmente apresentavam um comportamento bastante mundano. Eram, em especial, marinheiros, que quando aportavam em alguma cidade podiam ser vistos em prostíbulos ou bastante bêbados, com atitudes bastante réprobas. Logo, sempre que a sociedade “bem-comportada” via essas pessoas tatuadas era em situações de devassidão, mau exemplo ou pecado. Assim, essa visão foi sendo passada de geração em geração e, para um grupo como os cristãos, para quem prostituição e beber álcool são o supra sumo da pecaminosidade, gente tatuada passou a ser sinônimo de gente pecadora. Só que o problema desses indivíduos não eram as tatuagens, era seu comportamento antibíblico.

O tempo passou e nos nossos dias a tatuagem perdeu essa conotação. Hoje há muitas e muitas pessoas de vida honesta que se tatuam. A associação de tatuados com baderneiros arruaceiros e gente de má fama deixou de existir. Então, com o passar do tempo, na sociedade ocidental aplicar pigmentos sobre a pele perdeu aquele aspecto negativo de décadas e séculos passados. Mas, por uma tradição cultural, as novas gerações herdaram das antigas que se tatuar é sinônimo de devassidão anticristã e por isso, sem conhecer as origens da questão, dão continuidade ao que aprenderam de seus pais, sem nem ao menos saber explicar as razões. Bem, aqui expliquei.

Portanto, não podemos dizer que biblicamente ou culturalmente haja condenação para o uso da tatuagem.

Mas, antes que os tatuados saiam dando gritinhos de alegria, temos que dar atenção a outros fatores, em especial no meio cristão. É de suma importância aos olhos de Deus a unidade do Corpo. Por isso, em diversas passagens da Bíblia somos alertados que existem coisas que “são lícitas mas não nos convém”. Devemos estar atentos para não levar os irmãos à murmuração, ao escândalo, ao julgamento. Muitas vezes o fazem por tradição, outras por ignorância ou mesmo por diferença de gerações, mas, indepentente da razão, o que importa é termos paz com todos. Romanos 14.13ss, nos alerta: “Portanto, deixemos de julgar uns aos outros. Em vez disso, façamos o propósito de não colocar pedra de tropeço ou obstáculo no caminho do irmão. Como alguém que está no Senhor Jesus, tenho plena convicção de que nenhum alimento é por si mesmo impuro, a não ser para quem assim o considere; para ele é impuro. Se o seu irmão se entristece devido ao que você come, você já não está agindo por amor. Por causa da sua comida, não destrua seu irmão, por quem Cristo morreu. Aquilo que é bom para vocês não se torne objeto de maledicência”.

Repare as palavras de Paulo: é mais importante não gerar maledicência ou escândalo entre os irmãos do que fazer aquilo que não tem nenhum problema segundo a Bíblia. O mesmo ele repete pouco depois, no capítulo 14: “Como alguém que está no Senhor Jesus, tenho plena convicção de que nenhum alimento é por si mesmo impuro, a não ser para quem assim o considere; para ele é impuro. Se o seu irmão se entristece devido ao que você come, você já não está agindo por amor. Por causa da sua comida, não destrua seu irmão, por quem Cristo morreu. Aquilo que é bom para vocês não se torne objeto de maledicência. Pois o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo; aquele que assim serve a Cristo é agradável a Deus e aprovado pelos homens. Por isso, esforcemo-nos em promover tudo quanto conduz à paz e à edificação mútua. Não destrua a obra de Deus por causa da comida. Todo alimento é puro, mas é errado comer qualquer coisa que faça os outros tropeçarem. É melhor não comer carne nem beber vinho, nem fazer qualquer outra coisa que leve seu irmão a cair. Assim, seja qual for o seu modo de crer a respeito destas coisas, que isso permaneça entre você e Deus. Feliz é o homem que não se condena naquilo que aprova”.

O que essas passsagens nos dizem? Tatuar-se biblicamente é pecado? Não. Tatuar-se culturalmente no Brasil é sinal de devassidão moral? Não. Mas ainda há aqueles que se escandalizam ao ver na igreja quem se tatue? Sim. Portanto, o grande problema de o cristão se tatuar não passa por “poder ou não poder”, passa pelo amor ao próximo.

É o mesmo caso de mulheres usarem saias ou calças em igrejas mais conservadoras. Esse hábito surgiu porque décadas atrás, no início do século 20, calça era roupa exclusivamente de homens. Absolutamente todas as mulheres no Brasil usavam saia. As décadas se passaram e a calça, entre os anos 50 e 60, deixou de ser traje exclusivo de homens e foi adotado pelas mulheres. Ninguém mais se escandaliza em nossa sociedade ao ver uma mulher, por exemplo, de terninho. Porém, nessas igrejas o costume foi passando de geração a geração, os mais antigos foram morrendo e os mais novos, sem saberem explicar a origem da proibição de calças na igreja por mulheres apenas mimetizam o que aprenderam, sem saber as origens ou as razões. E aí criamos um bando de estranhos ao século 21, que acreditam que mulher usar calça é pecado – quando não é, se for uma calça decorosa.

Mas, do mesmo modo que a tatuagem, se você opta voluntariamente por ser membro de uma congregação onde a norma seja a mulher usar saia, se usar calça estará sendo desobediente às regras da assembleia onde está e, portanto, em rebeldia – e pecará por levar os irmãos ao escândalo e à murmuração.

A conclusão é: se o meio que você frequenta tem usos e costumes, não afronte, faça parte. Se discordar, saia e procure outro meio. Ou fique, adote o hábito e tente com amor ir influenciando os irmãos no conhecimento da verdade. O confronto jamais é o caminho. Por uma razão simples: é pecado.

E há ainda alguns pontos a ponderar. Aqui tomo por base um texto muito bem refletido publicado no blog de Nathan Joyce (foto à esquerda), Pastor do Heartland Worship Center, em Paducah (EUA) e divulgado no twitter pela irmã Francine Veríssimo (@FranVerissimo_), de quem tirei as boas reflexões que acrescento abaixo. O artigo, originalmente em inglês, chama-se “O que tatuagens realmente dizem”. Após mencionar que estimados 45 milhões de estadunidenses hoje são tatuados, o autor lembra alguns pontos relevantes:

1. Você vai envelhecer e se tornar um avô ou avó. E ninguém quer identificar seus avós como aqueles que têm “uma caveira ou arame farpado”.

2. Lembre-se que, na medida em que envelhece, seu corpo muda. Sua tatuagem vai acompanhar as mudanças. Cuidado, pois ao passo que sua pele se torna mais flácida, a borboleta em seu ombro pode se transformar num pterodáctilo e sua rosa pode virar o planeta Saturno.

3. De jeito algum tatue o nome de um namorado ou noivo. Se o relacionamento acabar, seu futuro marido ou esposa não vai gostar nada disso.

Joyce se pergunta por que afinal alguém precisa tanto se tatuar. Tatuagens dizem algo a nosso respeito. Que necessidade tentamos suprir com elas? Qual é a psicologia das tatoos? Mais ainda: qual é a espiritualidade delas? E ele apresenta sua conclusão: as pessoas se tatuam porque desejam desesperadamente pertencer e se expressar. Desejamos ter vidas que digam algo, queremos nos identificar com algo publicamente e nos marcar permite que nos expressemos e nos identifiquemos com a imagem de nossa escolha. Certo ou errado, é uma tentativa de realizar uma necessidade humana. Uma vez que se tatua, você assumiu um compromisso de longo prazo com uma imagem que para sempre vai marcá-lo, ou seja, identificá-lo e expressar algo a seu respeito para os outros. Ou seja: nos etiquetamos.

E ele continua: “De onde vem essa necessidade? Do fato de que fomos feitos à imagem de Deus, que também ama o pertencimento e a autoexpressão. Mesmo antes da Criação, Deus se identificava e pertencia à Trindade e a Criação é uma autoexpressão de Deus. E assim o Senhor nos criou do mesmo modo. Somos incompletos, a menos que pertençamos a algo ou alguém – nosso desenvolvimento depende disso. Os humanos também almejam uma vida que expresse legado. O problema é que o pecado atrapalhou todo o processo. Por causa dele, nossa busca por identificação tornou-se tóxica e compulsiva e nossa necessidade de autoexpressão deixou de ser motivada por amor, mas por desejo de grandeza e egocentrismo. Nossa cultura ama se expressar, não porque desejemos amar o próximo por meio dessa expressão, mas porque amamos ser o centro das atenções”. No final, essa profunda necessidade humana de pertencimento e expressão não será alcançada por meios humanos – somente quando o amor passar a habitar em você. E não qualquer tipo de amor, mas o amor de Cristo. Esse amor lhe convida a pertencer a um Deus eterno e a expressar Seu amor e Seus propósitos eternos.

Ao final, Pastor Joyce tem uma magnífica epifania: tatuado ou não, o amor é a marca que identifica você com Cristo. Um amor expressado por boas obras em benefício do próximo deixa uma marca que jamais se apagará.

Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício
.

About these ads
comentários
  1. Zágari.. que bom que você postou isso! Eu antigamente, pensava como muitos conservadores. Depois fui estudando e percebi realmente não tem nada a ver uma coisa com outra. Como diz um trocadilho: “Não confuda bife a milanesa, com bife ali na mesa.” Exceto pelo ponto de escandalizar os irmãos e os levarem a pecar.
    Você disse tudo o que eu gostaria de um dia dizer e confesso até que iria postar um artigo no A Voz no Deserto… mas vc o fez antes… (magoei…kkkkkkkkkkkkkk) brincadeira!

    A paz seja contigo mano.

    • Rsrs, pode repostar se quiser, mano. O importante é edificar.
      Obrigado pelo carinho, Anderson!
      Deus te abençoe com a verdadeira vitória do cristão!

      • Núbia disse:

        Olá Maurício!
        Meu nome é Núbia,de BH…primeiramente gostaria de parabenizá-lo por suas publicações. Inscrevi meu e-mail para recebê-las automaticamente em minha caixa de entrada.Posso dizer que tem sido uma provisão de Deus ter acesso a esse conteúdo e poder abrir os olhos para assuntos tão importantes. Mas estou escrevendo mesmo pois ao assistir ao vídeo do link abaixo(só poucos minutos), pensei comigo mesma: “o que será que o Maurício comentaria a esse respeito?” rsrsrs! Foi citado pelo pregador nesse vídeo o seguinte: “o sofrimento não é necessariamente uma punição por um pecado”. Não estou discordando ou concordando,na verdade, estou querendo uma explicação maior e melhor acerca do tema sofrimento em seus diversos aspectos. Desculpe-me se não me fiz tão clara,rsrs…mas é meio que uma necessidade que tem se manifestado em mim nos últimos tempos,não de compreender porque sofremos,mas de como podemos lidar com isso.
        Desde já agradeço sua atenção!
        Deus te abençoe!

      • Oi, Nubia, graça e paz,
        fico feliz que o APENAS tem te abençoado. Oro por isso a cada novo post.
        Verei o video do Driscoll e comento no post a seguir.
        Deus a abençoe!

      • Núbia disse:

        Ops…esqueci de anexar o link do vídeo…gostaria mesmo que pudesse vê-lo..Abraços!

      • Oi, Núbia,
        desculpe a demora em responder, mas só hoje consegui parar para ver o vídeo do Driscoll.
        Ele tem razão ao dizer que sofrimento não se evita tendo um monte de fé. Os mártires da Igreja primitiva tinham mais fé que todos nós juntos e sofreram demais. Os exemplos de Jó, Paulo e Jesus são perfeitos.
        Ele tb está certo ao afirmar que o pecado gera sofrimento, não como uma lei espiritual, mas como lei natural de causa e consequência, tanto que diz que sofrimento não necessariamente é consequencia do pecado. Jó novamente é um exemplo. O Cego que Driscoll cita tb.
        Tb concordo que não devemos buscar o sofrimento, embora devamos aprender com ele. A penitência e a autoflagelação não são bíblicas nem são o caminho da santidade.
        Quanto a buscar o caminho de não sofrer, vejo isso como algo natural do ser humano, embora muitas vezes tenhamos que passar por isso. Perder um emprego, por exemplo, como consequência de uma postura de fé é um sofrimento pelo qual passamos por um bem maior. Ou, melhor dizendo, uma convicção maior. Já me recusei a pegar uma tarefa em um emprego que tive porque feria a minha fé e disse ao meu chefe: “o senhor tem todo o direito de me demitir ou pode passar essa tarefa para outra pessoa, pois minha consciência cristã não me permite fazer isso”. Acabou que ele passou a tarefa para outro, mas corri o risco do sofrimento.
        .
        Temos que entender, Núbia, que sofremos como consequência do pecado da humanidade. Deus permite isso porque nós escolhemos sofrer – ao desobedecê-lo. No estado original não sofreríamos, mas ao pecar, sofremos. Logo, sofrimento é algo esperado em nossa vida. Devemos contar que ele virá. A razão de um determinado sofrimento atingir-nos muitas vezes é um mistério, como Driscoll bem disse. Cabe a Deus saber. Em 2 Co 4.17. Paulo diz “Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós cada vez mais abundantemente um eterno peso de glória”. Aliás, para vc a leitura desse capítulo seria muito proveitosa.
        Aproveito e te deixo um vídeo tb. Ele diz exatamente o que eu penso:
        .

        http://apenas1.wordpress.com/2012/03/25/o-perfeito-louvor-nas-piores-horas-da-vida/

        .
        Espero ter ajudado um pouquinho que seja. E mais uma vez, me perdoe a demora em responder.
        .
        Deus te abençoe com a verdadeira vitória do cristão!

    • Desculpem-me por entrar aqui no meio da conversa, mas eu fui descendo a tela pra procurar o botão do comentar e haviam muitos comentários pra descer, então achei mais confortável voltar aqui e pronto!
      Sou amante do “Romanos 14″, mas há algo que passou desapercebido, o ato de tatuar faz a pele sangrar, não é simplesmente aplicar tinta em cima da pele, mas sim perfurar a pele até sangrar pra aplicar tinta em meio a pele. Se a pele sangrou é porque foi agredida, e não foi um acidente, ou tampouco pra doar sangue pra salvar a vida de alguém!
      A verdadeira questão não é, se pintar a pele é pecado, mas sim, se agredir a pele até sangrar é pecado! Mas, examine-se o homem a si mesmo!
      Agora, o que a tatuagem está comunicando ou representando, isso sim tem que ser avaliado, pois tem tatuagem que faz apologia ao pecado sim. Portanto se você acha que agredir a pele até sangrar não é pecado que vigie então no desenho ou frase que será tatuada!
      Cenas de sexo, demônios, santos, anjos, drogas, seres mitológicos ou míticos, armas, munições, e até mesmo a imagem de uma possível foto de Jesus Cristo isso é PECADO, fora tantos outros temas por aí afora!
      Sexo fora do casamento é pecado, mas se for fazer sexo USE CAMISINHA, tatuagem é pedra de tropeço, mas se for fazer tatuagem vigie o que fará e em qual membro do seu corpo você fará!
      Que Deus abençoe os compromissados com a verdade em Cristo Jesus! Shalon Adonai !

      • Prezado,
        .
        opinião registrada. Só peço que da próxima vez use seu nome, pois é norma deste blog não aceitar comentários anônimos. Como sua teoria foi exposta com educação seu comentário está sendo aprovado, mas de uma próxima vez não será, ok? Espero que você compreenda o zelo que temos com o que aqui é escrito.
        .
        Para que sua opinião fique bem clara para os irmãos leitores: se o problema é perfurar a pele até sangrar, o irmão defende também que mulheres não podem usar brinco, que acupuntura é pecado e que tomar injeção é abominação para Deus?
        .
        Outra questão: o irmão poderia indicar as referências bíblicas que dão base para a afirmação de que fazer a pele sangrar é pecado?
        Obrigado.
        .
        Deus te abençoe muito e a todos os teus,
        mz

  2. Lelê (Alessandra) disse:

    Mauricio,
    Bela explicação.
    A MINHA opinião é que o nosso corpo é templo do Espírito Santo e por isso não devemos manchá-lo com nada que no fim podemos nos arrepeender. Não falo somente de tatuagens e sim da comida que comemos, da bebida que bebemos e a colocação de parafernalhas que identificam grupos ou tribos. Além do mais quem faz a primeira tatuagem nunca para na primeira, existe uma “regra” que não se pode ter número par. Quem faz a primeira sempre faz a segunda que leva a terceira e por ai vai….
    Sem falar no gosto, vc ter que olhar para sempre para uma figura que nunca mais sairá da sua pele deve dar um enjoo tremendo e sem falar na dor que deve ser! ai…..
    Eu nunca tive nenhuma vontade de fazer.
    Saudade da familia!
    No amor de Cristo.
    Lelê

    • Opinião dada e respeitada!
      Beijo grande, saudade de ti tb!
      Deus te abençoe com a verdadeira vitória do cristão!

      • Sarah disse:

        Você fez uma análise bíblica, histórica e cultural da questão num foi? bem,mais você já chegou pra Deus e perguntou se ele permiti de um cristão fazer tatuagem? Sabe o que é interessante é que tem muitas pessoas que fazem uma exegese das Escrituras Sagradas no caso de um texto bíblico,mais esquece de perguntar a Deus se a interpretação está certa no seu caso bom seria que ao chegar nessa conclusão de que um cristão pode fazer tatuagem,você simplesmente chegasse pra Deus e perguntasse se ele permite sim ou não.Creio quando um cristão é autêntico e tem intimidade com Deus ele perguntaria a Deus se ele permiti fazer uma tatuagem sim ou não.Tem muita gente que quer colocar Deus nos seus próprios conceitos e vontades.Não sei quem é você mais,eu não concordo com sua exegese! Fique na paz do Senhor!

      • Sarah, minha irmã,
        evidentemente, como tenho uma vida de oração, sempre converso com Deus acerca dos temas sobre os quais escrevo.
        E cabe lembrar que as Escrituras são a vontade revelada de Deus. Sola Scriptura, lembra?
        Desculpe, não fiz exegese do texto bíblico. Fiz uma análise contextual clara, objetiva e baseada na realidade dos fatos. Exegese é outra coisa.
        De qualquer modo, respeito sua opinião pessoal.
        Deus a abençoe, na paz de Cristo.

    • Geazy disse:

      Seguindo o seu raciocionio, tambem não poderiam as mulheres furar a orelha, usar anticoncepcionais e outras coisas mais que ferem de algum forma o corpo. Acho que voce pegou a sua opinião pessoal e quis basear em um texto biblico, que não tem essa intenção.

      • Creio que vc não entendeu o que escrevi.
        Não fiz eisegese, mas exegese. Não há opinião pessoal.
        Sugiro que releia o texto, mano.
        A paz de Cristo.

      • Geazy disse:

        Não, não, eu estava comentando uma resposta, não o seu texto. O seu texto é bastante esclarecedor.

  3. marcojuric disse:

    Bom dia Zágari!!!!
    EXCELENTE TEXTO E REFLEXÕES!!!!!(ou seja, nada de novo em se tratando de seus textos…rssss)
    Mesmo sem ter o seu cabedal, minhas reflexões pessoais sobre aspectos, implicações e motivações sociais que impulsionam as pessoas a se tatuarem, levadas de encontro ao conhecimento que tenho da Palavra de Deus, não me convenciam de que cristão se tatuar se configurava pecado.
    Suas reflexões são de extrema lucidez e pautadas em contextualizações perfeitas.
    Cara, seu blog é uma tremenda escola: de vida secular e de vida com Deus. Queria mesmo que muitos mais pastores e líderes estivessem acompanhando-o.
    Mais uma vez muito obrigado pelo alimento que temos tido aqui!

    obs.:também não sou tatuado.

    God bless you!

    Marco Tullio

  4. Renata Cassa disse:

    Perfeito! Eu já tenho uma tatto no pulso direito, um kanji japonês q significa DESAFIO. Fiz numa época de minha vida em q tive q suplantar mtas mudanças desafiadoras.
    Hj me encontro em outro patamar, outros desafios, mas confesso q

    • Renata Cassa disse:

      …tenho vontade de fazer outra tatuagem, mas nada escandaloso, gosto de desenhos delicados e bem femininos. Sinceramente não tinha feito ainda pq me sentia culpada pela primeira o.O
      Já tinha lido mto sobre tatuagens x Biblia e nada tinha aberto minha mente até agora. Eram apenas textos preconceituosos e condenadores.
      Agora estou em paz com Deus em relação a isso.
      Bjs e paz no amor do Senhor =)

  5. Fátima. disse:

    Bom dia, paz. Foi uma grata surpresa hoje pela manhã ao abrir meu email, pois havia mandado um email para um tatuador e queria saber a resposta dele… e me deparei com o título do seu…. Cristão deve fazer tatuagem? Foi extremamente bom ler tudo que vc escreveu, sou cristã a 10 anos e o ano passado fiz 2 tatuagens, uma pequena flor no peito do pé, e o símbolo do infinito com a iniciais do nome dos meus 2 filhos dentro do símbolo, no ombro direito, nada que escandalize, mas sei que não foi visto com bons olhos por muitos, mas eu muito tempo antes de fazer orei, busquei a Deus sobre esse assunto, fiz muito consciente do que podia me trazer, sem dizer que estava com 46 anos, não sou adolescente, fui casada, reprimida, não foi uma coisa que veio de nada, era um desejo antigo. Pra vc ver meu filho mais velho é roqueiro e sempre quis fazer tatuagem e eu nunca concordei, ele ficou maior de idade continua roqueiro e não fez tatuagem….. minha filha caçula quando atingiu a maioridade me aparece com uma tatuagem na panturilha direita toda….. depois fez mais 2. Eu gostaria de fazer mais 2 inclusive uma com DEUS É FIEL no meu braço, já me preocupei muito com o que os outros vão dizer, mas depois de um divorcio e ter que me virar sozinha e pagar minhas contas, só me interessa o que DEUS pensa sobre mim.
    E acho que é uma grande verdade as coisas que vc disse, eu mesma tenho um pastor que gosta de ser adorado…. !!!!! ele prega, ele , ele e ele, e como vc disse e todas as coisas que comemos que danifica nosso corpo que é tão lembrado sempre que é o templo do Espírito Santo, deveria sempre também lembrar a todos a não negligenciar a sua saúde, já que se incomodam tanto com vc. Desculpe se me estendi muito, mas foi simplesmente ÓTIMO, MARAVILHOSO ler seu texto eu amei. Muito obrigado por tanta sabedoria, leveza e esclarecimento. Deus abençoe vc e sua família. Fique na paz, Fátima.

    • Fatima,
      fico feliz que o texto te edificou.
      Se me permite, só tome cuidado com dizer que só interessa o que Deus pensa e não o próximo, lembre-se do que está no post: o que o outro pensa interessa a Deus. Apenas para sua reflexão.
      Beijo grande e que Deus te abençoe com a verdadeira vitória do cristão!

  6. Elinton Oliver disse:

    Reblogged this on Elinton Oliver™e comentado:
    Se você tem esta dúvida vale a pena ler

  7. Tamires Souza disse:

    Muito interessante esse post Mauricio! pude ter duvidas esclarecidas e opiniões semelhantes! minha visão é a mesma que a sua, e principalmente no sentindo de, “escandalizar o irmão”. Espero que com o passar do tempo a visão da igreja mude realmente, e que se atentem para coisas mais importantes. Quero deixar claro que não tenho tatuagem, nem tenho vontade de fazer . Já critiquei muito quem tinha, e era cristão. Mas com o passar do tempo percebi que os frutos que essa pessoa dava era além de uma simples marca no corpo, onde pessoas presas ao “uso e costume” presas a tradições, não passavam de “sepulcros caiados”. Deus te abençoe e continue te usando Mauricio!

  8. Bruno Fernandes disse:

    Exatamente a mesma visão que tenho sobre o assunto.
    Tenho muita vontade de fazer uma tatuagem. Nada exagerado como caveiras, dragões ou coisas do tipo. Na minha opinião, se a tattoo for feita com decência, está tudo certo.
    Conheço pessoas que tatuaram emblemas de torcidas organizadas, nome de namorado, dragões com chifre e cuspindo fogo. Aí já acho demais e não concordo.
    Temos que voltar a essência, ao amor ao próximo, ao repartir o pão, a oração, à Palavra, ao louvor com base bíblica, voltar a pregar contra o pecado em vez de pregar sobre “Como ficar rico em 7 semanas”.
    Zágari, peço que você se lembre de mim em suas orações. Sou seu intercessor e quero um dia ter o gabarito que você tem para pregar assim.
    Um abraço, mano.
    Paz!

    • Ô, Bruno, não tenho gabarito nenhum não, sou apenas uma ovelhinha balindo pela internet. Mas teu nome entra hoje no meu caderninho, pode deixar.
      Deus te abençoe com a verdadeira vitória do cristão!

  9. Iara Souza disse:

    Interessante a abordagem bíblica do texto de Levítico. Sempre me questiono por que em algumas coisas a igreja toma o contexto bíblico e outras não. Ah, embora membro da Assembleia de Deus, desconhecia que a audácia de sua Casa Publicadora apagar a barba dos indivíduos. #misericórdia Um amigo gostava de um cavanhaque, até entrar no “Ministério Eclesiástico” da referida igreja e ter que abandonar o estilo. Desculpem-me os membros “fervorosos”: mas acho isso uma besteira!!! Enfim… Adorei a abordagem do “nosso corpo é templo do Espírito”. Já ouvi gente dizer que o rio que corre do trono de Deus é de coca-cola. :s kkkkkkkkkk #misericórdiagezuis Eu cuido da minha saúde, mas não pensando em cuidar do templo do Espírito. Mas há algo em especial em que me dedico no cuidar: sigo todas as orientações da minha otorrino pois, como ela mesma disse, se eu quisesse continuar cantando tinha que me disciplinar e evitar algumas coisas. E meu entendimento é que, se minha voz é o instrumento que uso para o Reino, devo cuidar dela se quiser continuar levando o Reino. Bom seria que alguns pregadores pensassem a respeito. Seria saúde para suas vozes e para os nossos ouvidos… :s Pois é. Eu já ia dar meus gritinhos de alegria, quando fui impedida de fazê-lo pelo Zágari. Adoro o texto de Romanos. Posso dizer que é um freio para muitas atitudes que pensamos tomar. Não tenho tatuagem, mas tenho vontade de fazer. O que me impede??? Acredito que seja o respeito que tenho pela minha mãe. Sempre dizia que só faria depois que deixasse de morar debaixo do seu teto. Porém, lendo o texto… Acho que só farei quando ela não estiver mais entre nós. No entanto, apesar da vontade, ainda penso muito a respeito e não estou decidida a fazer. Mas, voltando ao texto de Romanos, eu, membro da Assembleia de Deus, já me “escandalizei” (coloco entre aspas porque não gosto muito dessa palavra, mas quero usar seu significado) com algumas coisas que não são próprias desta denominação e que vi pessoas usando ou fazendo. E um dia pensei comigo: será que a reação não seria a mesma se me vissem com uma tatuagem??? Aí, deixei isso de lado e procurei sentir o coração do meu irmão.  Só não sei se fariam o mesmo comigo… rsrs “A conclusão é: se o meio que você frequenta tem usos e costumes, não afronte, faça parte. Se discordar, saia e procure outro meio. Ou fique, adote o hábito e tente com amor ir influenciando os irmãos no conhecimento da verdade. O confronto jamais é o caminho. Por uma razão simples: é pecado”. Aqui o bicho pegou!!! Eu gosto muito da Assembleia. Fiz minha confissão aos 6 anos numa EBD e vão-se 24 anos na bleia. Em um tempo da minha vida eu discordava de algumas coisas. Orei a Deus pedindo uma direção. Desejava mudar de denominação. Nunca obtive resposta de Deus e fui ficando. Já usei só saia. Dentro e fora. Hoje uso saia e calça. Usava calça fora e saia dentro. Mas algumas vezes foi inevitável usar calça dentro. E os olhares de alguns membros também foram inevitáveis… rsrs Quando passei a usar calça foi pra evitar que meu corpo fosse exposto no dia a dia, pois precisava dos ônibus para me deslocar e os motoristas eram muito indiscretos. Mas depois fui percebendo que isso não me aproximava mais de Deus, nem me afastava dele. Não me deixava mais ou menos santa. Eu penso o seguinte: se Deus não habita em templo feito por mãos de homens, mas faz do meu corpo a sua habitação, qual o templo que devo reverenciar??? Já tive experiências suficientes pra ratificar que o que afasta IARA da presença de Deus não é o uso de calça. Têm “238 pecados” que cometi e estes sim, me afastaram da presença de Deus, apagaram seu Santo Espírito, ferem o corpo de Cristo. Nunca pensei em me tatuar para fazer parte de alguma tribo. Acredito que não sofro de nenhum distúrbio psicológico que me leve a ter a necessidade de ser aceita num grupo ou de ter uma necessidade suprida. Não! E, falando em tribo, faltou o Zágari falar de uma tribo que tem dentro de algumas igrejas. Talvez você desconheça. Mas conheço uma tribo que precisa ter na tatuagem a motivação para evangelizar. Sim. Eles acreditam que a tatuagem é o primeiro passo para falar do amor de Cristo. Conheço um, que orientado pelo pastor num primeiro momento deixou de se tatuar, pois a motivação era vaidade. Depois o mesmo pastor, dirigiu-se ao indivíduo e disse que ele poderia se tatuar, pois seria uma estratégia de evangelização a um grupo específico. E como um amigo questionou essa atitude, retomo aqui suas palavras e digo: será que precisamos de uma tatuagem pra falar do amor de Cristo??? Será que só a mudança que ele fez e faz em nossas vidas não é suficiente??? Ow, minha gente, tem cada coisa neste mundo de meu Deus!!! #sóJesus “Tatuado ou não, o amor é a marca que identifica você com Cristo. Um amor expressado por boas obras em benefício do próximo deixa uma marca que jamais se apagará”. É isso. Valeu, pela postagem, Maurício. Que Deus continue te abençoando e que continue a fluir inspiração para escrever aquilo que desejamos ouvir. Desejamos porque precisamos de orientação na palavra. Soli Deo Gloria. Abraço! Shalom! P.S.: meu comentário foi quase um post, né??? rsrs Acho que é influência do blog Apenas. ;) rsrs

    • Olá, Iara,
      haha, pois é, tou te influenciando mal, será? Acho que não, viu como é bom pôr os pensamentos pra fora? Nos ajuda a organizá-los. Foi bom ler o que vc escreveu. Quem sabe vc tb nao faz um blog?
      Deus te abençoe com a verdadeira vitória do cristão!

      • Iara Souza disse:

        Ow, Zágari, até tenho um blog. Mas não é nível alto como o seu. Meu conhecimento é da profundidade de um pires! :s rsrs E faz tempo que não escrevo. Até gosto, mas… Estou com a leitura voltada pra outros assuntos o que me impede de escrever sobre a temática cristã. Veja e dê sua opinião sobre o iaradojaguarema.blogspot.com. Bem amador, mas refletiu um tempo da minha vida. =) Grande abraço!!!

      • Imagina, Iara, não se menospreze.
        Mas entendo suas razões, falta de tempo é um problema que me assola tb.
        Deus a abençoe muito!

      • Guilherme Cristino disse:

        Graça e Paz Irmão, perdoe minha ignorância. O que significa a expressão 238 que o irmão sita. Que Deus muito lhe abençoe

      • Salve, Guilherme,
        .
        não tem significado nenhum, é apenas uma figura de linguagem. Eu quis dizer que visitaria “muitos” lugares antes. Ok?
        .
        Deus te abençoe muito, mano,
        mz

  10. André Barreto disse:

    Que texto excelente, Maurício!

    Deus continue usando seu blog para quebrarem paradigmas de uma religiosidade superficial e para nos levar de volta ao que é o Evangelho de fato.

    André Barreto

  11. Jacy disse:

    Maurício,

    Amei o texto, muito esclarecedor. Eu mesma tinha muitas dúvidas em relação ao assunto. Não as tenho mais! :) Paz!

  12. Ana disse:

    A coisa mais sórdida que os”religiosos” insistem em fazer,desde os primórdios da igreja, é fazer perguntas ardilosas acerca do que é bíblico ou não.
    Muitas vezes, Jesus foi inquirido esses “santos”sobre a legalidade de seus atos. Normalmente, eles não estavam nem um pouco interessados se o que faziam agradava ou não a Deus, na verdade, seus objetivos eram tentar jogar uma cortina de fumaça nos seus hábitos, normalmente, muito mais obscuros do aquilo que eles faziam parecer estarem interessados em saber, além de tentarem colocar Jesus em situações embaraçosas.
    A palavra de Deus não entra profundamente em assuntos que são muito mais pertinentes a educação, cultura, boas maneiras e bom senso das pessoas.
    Não conheço nenhuma passagem bíblica que nos adverte de que não devemos fazer cocô ou xixi no meio da rua, que devemos ajudar os deficientes a atravessar a rua, que não devemos arrancar folhas de caderno para substituir o papel higiênico, uqe devemos respeitar a velocidade máxima permitida, e muito mais bobagens que possam passar pela cabeça de descompromissados com o evangélio, querendo um empurãozinho para realizar seus desejos mais desconexos do meio em que vivemos.
    Se me permite a retórica, a pergunta que faço é: O que sentimos imediatamente quando vimos alguém tatuado? O que se passa no nosso cérebro na relação significado e significante ao visualizamos uma tatuagem? Escravidão, devassidão, culturas de bruxaria, cativeiro dos judeus pelos nazistas, rebeldia, discriminação na conquista de um emprego, preocupação dos médicos com o aumento das DXT pelo uso de material contaminado por essa prática, método que a Besta irá marcar suas vítimas depois do arrebatamento da igreja…
    Agora, gostaria de que alguém atendesse a minha curiosidade citando, apenas, uma prática saudável para um crente se tatuar.

    Examinai tudo. Retende o bem.
    Abstende-vos de toda a aparência do mal.
    E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.
    1 Tessalonicenses 5:21-23

  13. Franklin disse:

    Em suma concordo plenamente,
    mas no meio do desenvolvimento fui sequestrado por algumas dúvidas que não poderia deixar de citar:

    Não devemos guardar o sábado?
    Eu mesmo trabalho aos sábados, por conta da escala adotada pela empresa, mas cumpro minha parte como funcionário para não servir de “presa feita ao inimigo”, ou seja, dar motivos aos não-cristãos para tomarem os cristãos por “preguiçosos”. Afinal, imagine o que pensará um funcionário que se vê obrigado a passar o sábado inteiro trabalhando e longe da família, por culpa de algum cristão que não deu as caras. A saber, “ele que não tivesse aceitado o emprego!”
    Porém não creio que mandamento algum tenha sido abolido por Cristo pois ele mesmo contrariou esta hipótese,mas sim que, tendo como base o amor ao próximo e à Deus acima de tudo, todas as leis podem ser cumpridas.
    Creio que a resposta para não guardamos o sábado esteja em Marcos 2:27, 28, mas teria Marcos 7:9 alguma ligação com este assunto?

    • Salve, Franklin,
      objetivamente: não, não devemos guardar o sábado.
      Se vc tiver 30 minutos, ouça esse programa:

      http://www.portalnovavida.com.br/icnv/pt/MosaicoCristao.aspx?s=322&c=311

      Aqui há uma explicação muito bem embasada sobre o tema.
      .
      Deus te abençoe com a verdadeira vitória do cristão!

      • Franklin disse:

        PERFEITOO! E bem mastigado, eu acho até que já tinha baixado esse programa, mas são tantos que não tive tempo de ouvir todos.
        Mais uma vez obrigado meu querido, Graça e Paz de Jesus Cristo nosso Senhor!

      • Não há de quê, Franklin, disponha sempre!
        Deus a abençoe muito, com a verdadeira vitória do cristão!

      • KM disse:

        Ei, Maurício.
        A paz do Senhor!
        Poxa, fiquei surpresa demais por saber que voce acredita que Jesus aboliu a guarda do Sábado. Ouvi o link que você indicou ao Franklin e tudo indica que sim. Vc é o entrevistador , nao é? De qq forma, deu pra perceber que eram perguntas já conhecidas pelo entrevistado. Não o conheço, mas pareceu a mim que ele não tem conhecimento das tradicoes judaicas e nem de hebraico ou grego. Digo isso, pq hora nenhuma ele deu fundamento para as explicacoes, para as interpretacoes que ele deu as passagens. Ele defendeu o dia de domingo para culto a DEUS devido ao encontro da igreja primitiva para partir o pao, fazer coleta no primeiro dia da semana. Claro! Eles esperavam o 7 dia terminar para fazer coisas do genero! Lembrando que o dia começa qdo o sol se poe e termina no outro com o mesmo acontecimento. Ou seja, no sábado de noite (calendario gregoriano), eles se reuniam. Mas, isso nao vem ao caso…apesar que penso que isso foi estipulado e determinado pela Ig.Catolica. O que penso é: “DEUS é homem para que minta ou se arrependa?” Pq “guardar e observar”o sábado está entre os 10 mandamentos e agora posso tira-lo de lá? Ele mesmo promete abencoar os nao judeus que fizer a guarda do Sábado em Isaias 56 -2:Bem-aventurado o homem que fizer isto, e o filho do homem que lançar mão disto; que se guarda de profanar o sábado, e guarda a sua mão de fazer algum mal. E aos filhos dos estrangeiros, que se unirem ao SENHOR, para o servirem, e para amarem o nome do SENHOR, e para serem seus servos, todos os que guardarem o sábado, não o profanando, e os que abraçarem a minha aliança,
        Também os levarei ao meu santo monte, e os alegrarei na minha casa de oração; os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceitos no meu altar; porque a minha casa será chamada casa de oração para todos os povos.
        Isaías 56:6-7

        A Palavra diz que era costume de Paulo : E Paulo, como tinha por costume, foi ter com eles; e por três sábados disputou com eles sobre as Escrituras,
        Atos 17:2
        E todos os sábados disputava na sinagoga, e convencia a judeus e gregos.
        Atos 18:4

        Tenho orado ao Senhor pedindo a ELE que me ensine como ele quer que eu guarde e observe o Sabado, entre outras coisas. Afinal, Jesus ensinou que o sabado nao deve ser guardado baseado nos dogmas que os ultra religiosos tinham criado. Mas, ainda que busco conhecimento, eu não acredito que o filho de DEUS aboliu algo que o Pai fez e que por muitas vezes ditou como sendo perpetuo.

        Vejo que a Igreja caminhou em passos largos distanciando-se do povo Judeu e causando a dificuldade dele reconhecer o Salvador que veio pra eles e toda humanidade.

        Tudo de bom pra vc. Já que o tema nao era sabado, se optar por não publicar meu comentario, eu vou entender e talvez seria o melhor (já q nossa salvacao nao depende disso, mas acredito que qualidade de vida sim). Ainda bem que temos maturidade para saber que aquilo que nos unce tem que estar acima daquilo que pode nos desunir: e o que nos une é o amor e o conhecimento de Jesus.

        Na paz e buscando conhecer mais o Criador do Universo,
        Karina

      • Olá, Karina, graça e paz.
        Sim, creio que Jesus aboliu a guarda do sabado, por todos os motivos explicados no programa. Se assim não fosse ele não defenderia seus discípulos trabalharem no sábado, ou Ele estaria pecando. É simples. o sábado foi feito para o homem e não o homem para o sábado. O texto do programa foi escrito por mim, é roteirizado e gravamos lendo um roteiro. Fiz dois seminários e conheço o grego e o hebraico, bem como as tradiçoes judaicas (antes da minha conversão inclusive namorei dois anos uma judia), apenas para responder sua colocação.
        Pelas suas observações fica claro que vc é Adventista, então entrarmos em discussões sobre isso não será proveitoso, pois a mesma já ocorre desde que o adventismos foi inventado e até hoje os dois lados defendem suas visões. Há livros e estudos profundos sobre o assunto já publicados, basta lê-los. É uma questão de fé.
        Historicamente nao foi estipulado pela Igreja Catolica pq ela só passou a existir de fato com Gregorio (dito papa) , quase no ano 600. Qq livro de História da Igreja vai mostrar que antes dele a igreja de Roma era irrelevante. Os centros cristãos eram Constantinopla e Antioquia.
        Quanto às promessas aos judeus é natural, pois o sábado era para os israelitas, parte da Velha Aliança. sobre as passagens de Atos que vc mencionou é natural que Paulo fosse à sinagoga aos sábados argumentar com israelitas, pois esse era o dia em que os judeus (não os cristãos) se reuniam para seus cultos. Se ele fosse aos domingos nas sinagogas elas estariam vazias.
        Qdo vc fala de ser perpétuo, vc tem que entender o que ser perpetuo significava. No programa isso é bem explicado. Se fosse para sempre além da vinda de Jesus, teríamos que celebrar a Páscoa judaica, manter o sacerdócio levítico e outras práticas, como diz Ex 30,21; 40,15; Lv 16;29, 31, 34. E não fazemos nada disso hoje. Porém a Palavra diz que tb eram por estatuto perpétuo. Como fica?
        .
        E se a guarda do sábado fosse mandamento e, logo, não guardar fosse pecado, como explicar relatos como Mateus 12? Seria inexplicável e uma contradição. Pois Jesus não guardou o sábado e defendeu quem não guardou. Jesus então teria pecado?
        .
        Gosto do seu último parágrafo. Que nunca nos esqueçamos da graça de Deus e do amor que nos une. E que jamais alguém ponha o sábado como impedimento para a salvação de alguém que não o guarda – visto que o próprio Jesus não pôs.
        .
        Deus a abençoe com sua paz e seu amor.

      • KM disse:

        Paz do Senhor Jesus, Zagari! Obrigada por expor sua opiniao de forma sincera pra mim. Obrigada por postar tb! Pensei que nao o fosse fazer. Admiro isso em vc.
        Acho que é por isso e outras coisas que gosto do seu blog!

        Nao Zagari, não sou Adventista! rs Dizem que a maioria deles não come carne. E eu amo um steak! Nao moro no Brasil, então não sei como os Adventistas guardam o 7 dia. Tenho o mandamento do Senhor no meu coração. Entendo que Jesus tirou o peso que muitos religiosos colocavam sobre o mandamento. Assim como fizeram como muitos outros mandamentos e Jesus os exortou demais. A vida está sobre todas as coisas! Mateus 12:1, deixa claro que eles tiveram fome e colheram para comer. Se não comessem, morreria enquanto caminhavam. Inclusive, hoje em dia, muitos médicos que guardam o Sábado precisam trabalhar em emergências. Afinal , a vida está acima de todas as coisas. Exemplo: Guardar o Sábado é importante, mas os sacrificios de animais requeridos por Nm 28:1-10 era mais, assim os sacerdotes trabalhavam no sábado para oferecê-los.

        Mauricio, sobre a questão do que significa Perpetuo realmente nao ficou claro pra mim na entrevista. Significa outra coisa que não seja pérpetuo?

        Legal saber que vc conhece hebraico e grego. Fiquei achando que não, devido algumas citacoes feitas na entrevista como Ef2:14 a 16. Entendo mais qdo leio desde um pouco antes. A partir do vers.12: Quando estávamos sem Cristo, estávamos separados da Casa de Israel… Agora que estamos em Cristo, muitos celebram natal e um monte de Festas não bíblicas e se rejeitam a fazer qq coisa que seja de DEUS para Judeu…
        Quanto ao versíclo 14e 16 . Bem, conhecendo a tradicao judaica da epoca e de muitas Sinagogas ainda de hoje, sabemos que existia em volta do templo um muro com uma inscrição q proibia qq não judeu de entrar na outra área…. (relatos historicos de Flavius Josefo- Antiquities of the Jews). Esse era a parede de separação entre Judeus e gentios do Templo na época. Lei de homens, DEUS nao mandou separar ninguem (Atos 21:27-32 evidencia isso ). A inimizade falada aí no versículo era entre gentios e judeus .A distinção entre gentio e judeu é insignificante perante a graça do ato expiatório de Jesus . O Salvador desfaz a inimizade entre os dois mostrando que ambos são necessitados de Seu feito. É qto a Salvação que Paulo tb menciona que nao há diferenca entre gentios e judeus em Galatas 3:11 e 28 tb.
        Sobre essa situação da inimizade entre Judeus para com os gentios, tem a citação em Atos:E disse-lhes: Vós bem sabeis que não é lícito a um homem judeu ajuntar-se ou chegar-se a estrangeiros; mas Deus mostrou-me que a nenhum homem chame comum ou imundo. Atos 10:28
        A primeira parte do versículo não existe na LEI DE DEUS… era um dogma! lei criada por homens. Entao, JESUS desfez sim essas leis feitas por homens. Paulo estava escrevendo para gentios e os garantindo que em Jesus eles sao Povo de DEUS.

        Muitos usam essa citacao de Ef 2:14 a 16 dizendo que Jesus anulou a Lei. Porem, é só lermos Mt5:17 e vermos que a Palavra de DEUS nao contradiz a sua propria Palavra.

        “E assim a lei é santa, e o mandamento santo, justo e bom”. Romanos 7:12
        “Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma, antes estabelecemos a lei”. Romanos 3:31

        Qto a dizer que Paulo ia sim as Sinagogas aos Sábados, pois era lá que ele iria encontrar os Judeus. Na minha opinião é o que a Bíblia diz, ele ia pq era costume dele. E a Palavra diz que não Judeus também frequentavam as Sinagogas aos Sábados. Veja: “… ele discutia todos os sábados na sina-goga e persuadia a judeus e gregos…”( Atos 18:4)

        Como explicar: E, ouvindo-o eles, glorificaram ao Senhor, e disseram-lhe: Bem vês, irmão, quantos milhares de judeus há que crêem, e TODOS SÃO ZELOSOS da lei. Atos 21:20

        Zagari, pra mim Jesus nao aboliu nada do Pai. Judeus devem guardar as leis de Judeus, gentios guardam leis de gentios.Mulher guarda leis de mulheres, homens de homens, filho as de filhos, etc. Eu nao preciso guardar toda a Lei. As leis sacrificiais, as para perdão de pecados, foram realizadas com a morte e ressurreição do nosso Salvador Jesus. Não precisam mais serem cumpridas pois o Filho de DEUS já o fez e o sacrifício dELE na Cruz é válido a todo momento que um pecador se arrepende. Ou seja, há atuação desse lei ainda de uma forma ou de outra.

        Sábado é tão maravilhoso que o Senhor dele é o Senhor Jesus!
        Sábado é muito mais que apenas um dia de descanso. Mt12:8
        DEUS o santificou em Gen2:3. Então, ele é anterior a Lei. Pq DEUS mudaria isso?
        É o dia que eu paro, aquieto e lembro que o Senhor criou todas as coisas. Ou seja, Sábado é um memorial da criação.
        É o quarto dentre os 10 mandamentos.
        Também é um sinal de DEUS para com o Povo de Israel como esta em Ex.31:13
        E, o Sábado também é uma das Festas do Senhor (e nao de Judeus, como alguns as chamam). Lev 23:2 e 3.

        Sábado nao salva ninguém , lei não justifica ninguém, mas ela não foi abolida!
        “O Sábado foi feito para o homem e não o homem para o Sábado” . O Sábado está em nossas mãos e não nós em suas mãos. As regras do Senhor servem a nós para glorificar a ELE e não deve de forma alguma nos escravizar para que sirvamos a regra.

        Estou firme nisso, Zagari!

        Com a paz do nosso Salvador,
        Karina

      • Respeito sua opinião, Karina.
        Deus te abençoe muito, nesse amor que nos une.

  14. enilson disse:

    Temos-nos uma forte inclinação para acomodarmos as escrituras as nossas vontades, se começarmos a contextualizar os textos antigos teremos que por toda a bíblia sobre a prateleira dado a data em que foram escritos os livros. Se Deus nos proíbe de fazermos marcas em nosso corpo, por que eu irei mudar isso, na verdade torna-se desobediência ou pecado, mas foi isso que o diabo disse para Eva. Não e bem assim não morrereis. E de fato eles não morreram na mesma ora. As distorções bíblicas não passam de astucias satânicas.

    • Respeito sua opinião, Enilson.
      Só que é impossível ler a Bíblia sem contextualizar os textos. Procure analisar um pouco as regras de hermenêutica e vc verá isso.
      Abraço forte, mano, e que Deus te abençoe com a verdadeira vitória do cristão.

  15. Franklin disse:

    A tatuagem se enquadraria em alguma espécie de culto ao corpo?
    Desculpe não ter concluído tudo em uma só mensagem.
    A Paz.

    • Sem problemas, Franklin.
      Não vejo base bíblica para responder que sim. Mas, raciocinando, diria que depende da intenção de quem a faz.
      Deus te abençoe com a verdadeira vitória do cristão!

  16. Diego disse:

    O texto referido em Romanos seria o Capitulo 14:13 e nao Cap 8.
    Mas e isso mesmo.

  17. TIAGO PL disse:

    Caro mano, boa tarde!

    Acredito que o título deveria ser, como no primeiro parágrafo, “O Cristão pode fazer tatuagem?”. O momento histórico citado é bem contundente, e não sei se falta interpretação de texto ou a direção de um pastor melhor para explicar isso para os que creem. Sobre os pontos levantados por Nathan Joyce, não vejo o problema em identificar velinhos tatuados. Afinal de contas,m todos temos nossos pontos de referência, que passam por cortes de cabelos, estilos de roupas, jeito de se expressar, entre outros. O segundo ponto é uma consequencia, e talvez a pessoa só aprenda desse jeito. Agora o terceiro… olha, é uma questão de bom-senso, e até conheci uma pessoa que fez isso e teve que fazer uma tatuagem maior ainda pra apagar o rastro.

    Mas acho que o maior problema de ser tatuado é o exagero. Começando pelo personagem que ilustra o começo do post: Rick Genest, também chamado de Zombie Boy (http://www.bizarremag.com/tattoos-and-bodyart/tattoos/7173/zombie_boy.html). Ele fez uma carreira, é um modelo contrato e ganha um bom dinheiro com sua arte corporal, recentemente aparecendo num clipe da Lady Gaga. Certo, foi uma escolha dele. Mas é uma pena que ele nunca passará incógnito. Nem se ele precisar. E nós cristão seremos perseguidos… “E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições” (2 Timóteo 3:12). Se um dia a perseguição tornar-se grande o suficiente para que tenhamos que nos esconder, essas marcas poderão nos entregar.

    Não tenho tatuagem, mas também não penso que não irei fazer. Existe uma vontade, mas realizá-la não tenho certeza

    A paz.

  18. Régis disse:

    Sensacional, irmão Maurício. Parabéns!

    Foi o texto mais elucidativo que eu já li sobre o assunto, e mesmo tendo, há algum tempo, opinião formada a respeito do mesmo, teus argumentos e interpretações solidificaram ainda mais as minhas convicções. Mas como tu mesmo disseste, ainda tem muitos preocupados com estas questões, sem esquecer dos nossos irmãos que são mais novos na fé e precisam ser instruídos na verdade. Por isto peço: continue escrevendo sobre estas questões secundárias (e primárias também), para edificação do Corpo de Cristo.

    Deus continue te abençoando.

    Abraço,

    Régis de Oliveira
    Canoas/RS

    • Olá, Régis,
      obrigado pelas gentis palavras.
      Pode deixar, querido, pretendo continuar escrevendo. O assunto, depende do que Papai do Céu botar na minha cachola rsrs.
      Brincadeiras à parte, um abraço forte e fico feliz que o texto te edificou.
      Na paz do Mestre,
      mz

  19. Renata CSilva disse:

    GLÓRIA A DEUS!
    Essa foi a expressão que me veio aos lábios.
    No último final de semana, estive em um Culto na igreja onde sou membro, porém, devido ao fato de não encontrar espaço na mesma para trabalhar com aquilo que amo (Missões Urbanas), ouvi algo do Líder de Jovens que me magoou profundamente: Ele disse que JAMAIS deixaria uma pessoa tatuada, principalmente se tivesse feito tatuagem depois de convertida, subir no púlpito pra pregar aos jovens, dar testemunho ou qualquer outra coisa!
    Não tenho palavras pra dizer como me senti, pois sou tatuada. Fiz o versículo de João 13:7 nas costas… no dia seguinte voltei à igreja para falar com o Pastor responsável.
    Gostei da maneira como você abordou o tema… E de fato nos faz pensar sobre a questão da rebeldia, do não escandalizar, enfim.
    CONCORDO com tudo que você escreveu e glorifico muito a DEUS por sua vida…

    • Renata,
      fico feliz que minha reflexão foi motivo de alegria pra ti. A verdade é a verdade…que podemos fazer, não é?
      Deus a abençoe muito, com a verdadeira vitória do cristão!

  20. Priscila Honorato disse:

    Um fato muito interessante me chamou atenção em seu texto, “havia um povo, chamado caldeu, que tinha como hábito religioso cortar a carne de seus próprios corpos e fazer marcas com lâminas afiadas na pele como parte dos seus rituais aos falsos deuses que seguiam (a exemplo do que ocorre atualmente em muitas tribos africanas).” Bem não apenas em tribos, mais essa prática tem sido bem comum em nossos dias, por jovens que estão ao nosso lado bem dentro de nossas casas e nossas igrejas. Gostaria de relatar um fato acerca desse tema, recentemente descobri que um jovem cristão de 15 anos começou a se cortar, fazer marcar em seu corpo para superar a dor interior, sempre que se sentia ameaçado ou irritado com alguma coisa ele tinha vontade de se cortar. Confesso que entrei em pânico, então de duas semanas para cá não faço outra coisa que não seja entender esse fato, tenho pesquisado comportamentos, doenças relacionadas e gostaria se possível que me ajudasse nessa pesquisa e principalmente em oração, pois pelo que tenho pesquisado a auto-mutilação é mais comum do que tatuar o corpo com tinta, a diferença é que a tatuagem todos querem expor e a auto-mutilação não. Os jovens estão cada vez mais infelizes e depressivos se auto destruindo dentro e fora de seus corpos. Eles precisam de ajuda!Gostaria de contar com sua ajuda Maurício.Que Deus continue te usando para abençoar e salvar vidas!

    • Priscila,
      realmente já vi documentários sobre essa patologia. Conte com minhas orações, mas sobre esse distúrbio creio que a pessoa indicada seria um psicólogo ou psiquiatra. Sou incompetente para falar sobre o assunto.
      Deus a abençoe muito, com a verdadeira vitória do cristão.

  21. Rafael disse:

    Eu nunca tinha visto alguém tratar algum assunto sob a ótica da religião sem soltar versículos descontextualizados. Parabéns (apesar do infame “soltando gritinhos de alegria”).

    Não sou cristão, mas respeito quem o é com fundamento. E fundamento vi que tens. Outra vez, parabéns.

    • Muito obrigado, Rafael.
      Infame? Hahaha, gostei.
      Abraço, queridão, Deus te abençoe!

      • Rafael disse:

        hehe achei engraçado só e fiquei imaginando os tatuados “dando gritinhos”.

        Comentei porque a maioria das pessoas que me “xingaram” no meu blog só soltou versículos soltos e descontextualizados, impossível de se argumentar.

        Mas teu texto está bem fundamentado no contexto.

        Abraço pra ti também.

      • Abraço, querido,
        triste isso, pessoas que xingam para mim nem cristãos são. Uma pena e uma lástima que te trataram assim. Peço desculpas por elas.
        Deus te abençoe.

  22. Zilmara Amorim. disse:

    Olá,
    Gostei muito desta explicação.
    A paz do Senhor professor.

  23. Reblogged this on ::::Blog A voz no Deserto::::e comentado:
    Olá!
    Há muito tempo estava pensando em escrever algo sobre tatuagens. Cristão pode fazer tatuagem? É pecado? Muitos me perguntavam. Devendo-se ao fato de eu ter duas tatuagens e ser evangélico, a maioria dos questionamentos partiam dos que não professam a Jesus como Senhor e Salvador, ou seja, aqueles ainda que não se renderam à sua Graça e Sua Salvação. Maurício Zágari em seu Blog APENAS, com muita sabedoria e baseado na Palavra, coloca o que eu gostaria de dizer. Assim, não vejo mais necessidade de postar um artigo sobre Tatuagens, e sim, apenas respostar o artigo de Maurízio Zágari. Leia, reflita e que seja edificante para ti. Paz!

  24. Interessante seu post , pois essa semana eu e uma amiga estávamos no indagando sobre isso. Mas tenho uma pequena questão. Sendo o Cristão, filho de Deus e portanto, tendo o cristão compromisso com a verdade, como então deve agir o cristão no sentido de trazer novas formas de compreender o mundo, para aqueles que ainda parecem estar vendo as coisas, como os homens no fundo da caverna (do mito da caverna de Platão) ? E se é correto afirmar que muitos quando afirmam viver na contramão do “sistema”, deveriam no minimo lutar contra a forma de atribuir juízo de valor sobre o estereotipo do outro?

    • Olá, Fabricio,
      não sei se entendi exatamente sua pergunta, mas vou tentar me posicionar a partir do que creio ser sua dúvida.
      Para mim, o maior paralelo entre o Mito da Caverna de Platão e a fé cristã é quando o Espirito Santo tira as pessoas das trevas da ignorância sobre Cristo e as conduz à luz da Verdade. Objetivamente, seria o processo de justificação do pecador.
      Nesse sentido, temos que ver até que ponto aquilo que é praticado na “caverna” é nocivo ou não do lado de fora dela. Pois mesmo do lado de fora o sol faz com que por vezes busquemos a sombra para aplacar o calor, sem que isso constitua um retorno à caverna.
      Sobre a questão de viver na contramão do sistema, creio que isso se expressa com muito mais força nas atitudes e na demonstração do fruto do Espírito do que em ter ou não uma tatuagem. Como disse no post, não tenho tatuagem nem pretendo fazer, mas conheço pessoas tatuadas que demonstram muito mais intimidade com Deus e testemunho cristão (mesmo fora do estereótipo do crente) do que muitos não tatuados, percebe? Pq, em primeira instância, o que importa é quem somos e o que fazemos, nosso comportamento e testemunho.
      É como vejo.
      Não sei se respondi exatamente o que vc queria. Se não, manda de novo que eu tento rs, ok?
      Deus a abençoe muito, com a verdadeira vitória do cristão!

      • de certa forma Zágari, você respondeu sim, mas o que eu quis é no sentido de o cristão buscar derrubar dentro de si os preconceitos, e assim não mais julgar o outro, de fora etnocêntrica, colocando seu modo de viver, pensar e agir, acima do do outro, mas sim em observar sem fazer juízo de valor, sabe, sem se colocar como melhor ou pior, e assim contribuir também que os preconceitos sejam ultrapassados.

      • Fabricio,
        certamente não devemos julgar o outro, isso cabe a Deus. E pôr-se acima do outro é até antibíblico, uma vez que a Bíblia nos manda “nos preferirmos uns aos outros em honra”. É por aí.
        Deus te abençoe, mano!

  25. Thiago Pitaluga disse:

    A Paz de Cristo, irmão Maurício,

    Maravilhosa explanação.

    Concordo contigo que este tema é um assunto secundário no evangelho. E creio que aos olhos de nosso Onipotente Deus é algo tão insignificante, que um seguidor de Cristo não deveria perder tempo ao parar para pensar sobre fazer uma tatuagem. E isto, por sua insignificância.

    É algo tão ‘nada’, que pra quê fazer? Não vejo nenhum motivo racional, bíblico, ou edificante que me convença da importância disto.

    A tinta em si, pra mim não é pecado. Mas me reservo quanto ao que pensar sobre a pecaminosidade da intenção do coração da pessoa que faz essa marca no corpo. Para mim, há perigo aí.

    Creio que para muitos o desejo de fazer tatuagem é tão latente que utilizam o evangelho como pretexto para tentar validar esse ato, e aí escrevem no braço “Jesus eu te amo” ou qualquer outro versículo famoso qualquer. Mas veja, não pelo Evangelho, mas utilizando-se dele.

    Ou seja, não foi o Evangelho que produziu esse tipo de desejo em seus corações, mas já o possuíam e tentam agora adaptá-lo/acomodá-lo no evangelho de qualquer forma.

    Aí o que me irrita é a falsidade: dizer que ama tanto a Jesus que então fez uma tatuagem, quando na verdade é que amava tanto a tatuagem, mas agora é evangélico, que a fez com o escrito: “Jesus”. (e aí não tem problema).

    Se essas pessoas fossem pelo menos sinceras, não me irritaria tanto.

    Imaginemos que Jesus escrevesse agora um novo versículo na Bíblia: “Tatuagem não é pecado!”. Como a galera iria responder?
    Mas e se fosse o inverso: Se Deus escrevesse lá o seguinte: “Tatuagem é pecado”, como responderiam?”

    A questão é: qual a intenção do coração em fazer uma tatuagem? Como afirmei, concordo que TATUAGEM é um assunto secundário para o Evangelho de Jesus, mas creio que não o é para o coração de muitas pessoas.

    ……………………………………

    Meus pais são evangélicos e contra a tatuagem, crêem que é pecado e eu respeito a opinião deles. Ocorre que meu irmão mais velho um dia fez uma tatuagem escondida, só que era um verso bíblico. Minha mãe descobriu e não gostou, e em resposta meu irmão argumentou que não tinha ‘nada haver’. Resultado: meu irmão hoje desviou-se dos Caminhos do Senhor. Desde aquela época ele se afastou cada vez mais. Acabou engravidando uma menina antes do casamento, e casou-se com ela não pelo amor (creio eu), mas pela gravidez. Isso é triste, e oro por ele todos os dias.

    Foi algum poder maligno diabólico na tinta da tatuagem que o fez desviar-se e chegar a onde hoje -tristemente- chegou? Creio que não. Aquilo só foi um resultado, manifestação do que já estava em seu coração.

    Meus pais são conservadores e como disse, crêem que a tatuagem em si é pecado. Eu discordo, mas respeito. Mas mesmo que eles fossem a favor, eu não faria uma. E porque? o porque é “pra quê?” Nada me motiva a tatuar um verso da bíblia ou coisa assim. Deus vê e sonda o caráter na pessoa, e não o que ela faz no corpo.

    Meu irmão tem um verso da bíblia inapagável escrito no corpo, mas não vive o que lá está escrito. Eu, não tenho nada escrito no corpo, mas as Palavras de Jesus estão cravadas em meu coração.

    A tatuagem mudou algo no coração do meu irmão? não! Então por que eu faria uma em mim?

    Não tenho tempo pra isso. Tenho uma bíblia pra ler, pra nela aprender a como melhor pregar e evangelizar as almas perdidas que clamam por vida sem fim. É nisso que investirei.

    Devemos amar a Jesus de toda a alma, força e mente, segundo a graça que me nos foi concedida. Não vale apena abandoná-lo mesmo que ele nos pedisse para nunca mais entrar na internet, andar de carro, usar pasta de dente ou qualquer coisa do tipo. JESUS é superior a isto tudo. Vale a pena estar ao lado dEle, nem que seja para receber migalhas que caem da mesa.

    Amado Zágari, é sempre muito prazeroso conversar contigo.
    Prossigamos para o Alvo.
    Avancemos rumo a Cristo.
    Paz.

  26. Aldo Silva disse:

    Sou da mesma opinião do LeLê corpo é templo do Espírito Santo e por isso não devemos manchá-lo com nada que no fim podemos nos arrepeender. gosto sim de tatuagem , mas ainda não tenho coragem.
    Aldo Silva

    http://hercules-now.com/

  27. Marta disse:

    Pra mim: a parte mais insteressante do texto é ” E quando vejo a falta de amor ao próximo, a egolatria e a agressividade que têm crescido assustadoramente entre os cristãos olho para o tema das tatuagens e penso “como isso pode ocupar tanto a preocupação de tantos?”

    Meus votos são para que as palavras certas entrem na cabeça dos cristãos de hoje em dia, e não o contrário.
    É isso.

    Abraços.

  28. muriel disse:

    Graça e paz querido amigo Mauricio!!
    Adorei esse seu post sobre tatuagem…Gostaria de dizer que tenho tatuagem(tatuei 4 bonquinhos que representa minha familia). e não me sinto pecadora por isso,procurei biblicamente se seria pecado eu fazer uma tatuagem e como vc falou não encontrei proibiçao na biblia.
    Antigamente tatuagem era sinal de rebeldia,e no meu ponto de vista se uma pessoa cristã ou não faz uma tatuagem para afrontar pai,mãe,pastor ou sociedade ai sim esta pecando,pq a rebeliao sim é um pecado.
    Deus nos diz que o nosso corpo voltara ao pó de onde veio,e junto com ele vai a tatuagem.A tatuagem foi feita na pele nao na alma ou no Espirito.
    Mas as pessoas tendem a julgar,principalmente cristãos por se sentirem uns mais santos do que os outros.
    As vezes me pergunto quando Deus pasou procurações para alguns cristão julgarem,pq o que tem de juiz condenando pessoas e perdendo almas.
    A paz a tds!!!

    • Muriel, olá,
      eu nem creio que seja por se julgarem mais santos, como escrevi no post vejo mais como uma questão cultural. Ensinaram a eles que era assim e as pessoas “acham” algo. Esse verbo é terrível. Você mostra o que a Biblia diz mas a pessoa está tão arraigada ao que lhe ensinaram que fala “ah, mas eu não acho que seja isso não”. Achismo cristão é um perigo.
      Deus a abençoe!

      • muriel disse:

        Isso é verdade…mas a questão do julgamento que coloquei foi no geral.
        Se uma pessoa é diferente é julgado.Mas esse post foi esclarecedor e como outros edificantes na minha vida e espero sinceramente que muitos aprendam com essa sua reflexao.
        Paz!!!

  29. Graça e paz irmão Zágari,

    Poxa gostei muito do seu post, muito esclarecedor! Sou assembleiano e já me questionei dos usos e costumes da minha igreja. Hoje já consigo entender e respeitar (não que não respeitava, e sim questionava) os costumes de assembleianos, batistas, etc. Afinal tenho alguns amigos de várias denominações e nos damos super bem. A sua conclusão me fez gostar ainda mais da minha congregação rsrs: “(…) se o meio que você frequenta tem usos e costumes, não afronte, faça parte. Se discordar, saia e procure outro meio. Ou fique, adote o hábito e tente com amor ir influenciando os irmãos no conhecimento da verdade. O confronto jamais é o caminho. Por uma razão simples: é pecado.”

    Conclui hoje a leitura do “O enigma da Bíblia de Gutemberg”, muito bom! Um amigo meu (Igreja do Nazareno) que participou da “Consciência Cristã” deste ano em Campina Grande-PB adquiriu a série e me emprestou… Não vejo a hora de ler os dois seguintes! Abração e fica na paz.

    • Oi, Marcio!
      Fico feliz que minha reflexão encontrou morada no teu coração.
      Sobre os livros, claro que fico feliz também. Tem uma novidade: o 4o da série sai em julho. Se chama “O Ritual”. A editora iniciou hoje o processo de realização do mesmo.
      Espero que te edifiquem!
      Deus te abençoe com a verdadeira vitória do cristão!

  30. Já era de se esperar que o texto seria bom.. Como todos os seus.
    Deus te deu um talento preciosíssimo.
    Paz!

  31. samuel araujo crespo disse:

    ola zágari. mas um texto excelente e bom para debatermos. Vou ser bem simplista em meu comentário; a tatuagem como foi dito no texto, significa muitas coisas inclusive para se identificar sua “tribo” (isso em pleno século xxl). mas nos primórdios da humanidade as pessoas se tatuavam como marca de nobreza veja múmias astecas e maias, e na indonésia além de ser para identificação de tribos usava-se também como instrumento de intimidação de invasores em suas terras. Mas pessoalmente, não sou adepto de tal prática e também não sou contra, mas como foi dito se trago escândalo ao meio em que me encontro não tenho o direito de confrontar, pois a bíblia é bem clara nos textos citados. Mas simplifico com uma posição bem simplista como disse: eu creio que todos nós temos aquele espelho grande em casa certo? então ao se vestir para ir a igreja congregar ou pensar em fazer uma tatuagem faça uma que não seja permanente e vá para frente do espelho e se pergunte: será que Deus ira se agradar se eu for ao seu santuário assim? será que essa tatuagem é correta para um cristão? será que estarei indo de encontro as doutrinas da igreja que escolhi para ser meu refugio espiritual? Acho bem simples fazer isso. Pois você iria a praia de terno? ou a uma representação na justiça de bermuda? existem locais seculares que tem regras quanto a maneira de vestir ou até se estamos de tênis ou sapato. será que alguém poria em risco seu trabalho se o mesmo exigisse de você que trabalhasse de uniforme ou outra vestimenta? Em suma: temos que dar o melhor para Deus, temos que realmente ser o templo do espirito santo, mas ele mesmo nos deu a liberdade para escolher e também o ônus e o bônus por tal escolha. Mas me pergunto: porque tanta gente complica o que é tão fácil? seria muito bom se todos respeitassem uns aos outros. Lembro-me que antigamente se um pastor exortasse um irmão ou uma irmã pelas vestimentas “inadequadas” esses mesmos irmãos vinham piores do que antes, somente para implicar ou marcar presença: “eu venho assim e pronto” as pessoas não sabem que as igrejas organizadas tem normas inclusive registradas em cartório porque a lei assim a manda?
    Acho que nos dias de hoje estamos cada vez mais distantes do ide que foi o principal comissionamento dado por jesus e nos preocupando com coisas que tem sua relevância concordo, mas existem muitas mas muitas coisas que estão acontecendo no nosso meio que devemos nos preocupar mais.Não me entendam mal, tudo que traga conhecimento e venha a agregar valor, como esse texto é muito bem vindo conhecimento dentro dos moldes bíblicos e sempre bem vindo e é um excelente aprendizado sempre. Um abraço zágari excelente texto. Deus te abençoe com a sua imensa graça! e desculpe por me alongar.

    • Olá, querido, sempre um prazer.
      Há sabedoria em suas palavras, o respeito pelo próximo é fundamental.
      Se eu fosse membro de uma igreja que não aceita tatuagens jamais faria uma, por amor aos irmãos. A Bíblia é claríssima sobre isso.
      Deus o abençoe, irmão!

  32. Mas, em sua opinião, você concorda com tatoo’s de versículos, ou com o nome de Jesus?

    • Creio que é uma questão de foro íntimo. Não vejo em que isso glorifica Deus, mas se a pessoa se sente bem fazendo aquilo e está num ambiente de fé onde tatuagens não geram escândalo, é um direito dela. Eu não faria, mas não condeno quem faz.
      Deus te abençoe!

  33. Maurício,obrigada.
    Texto esclarecedor,reflexivo e muito bom.
    Vc é uma bênção.
    Que o Espírito do Senhor o ilumine mais e mais!
    Boa noite na paz e um dia lindo ao amanhecer concedido pelo Senhor Fiel e Bondoso.
    Coisas boas e maravilhosas o Senhor entregará nas suas mãos diligentes.
    “A mão dos diligentes dominará, (…)” (Pv 12:24).
    No nome de Jesus.Amém.
    Luciana :)

  34. Luiz Felipe disse:

    Boa noite irmão Mauricio.
    .
    Concordo com o texto do irmão, biblicamente falando não tenho o que contribuir nem a favor nem contra. O que deixo aqui é mais fruto da minha opinião pessoal
    .
    Sobre tatuagens, entendo que elas são uma forma de expressão não verbal que expressam em palavras e símbolos algo que o seu possuidor entende como relevante a respeito de si mesmo procurando individualizar-se. Pode-se dizer que é uma ponte entre consciente e inconsciente para citar Jung. Não seria muito diferente de usar uma camiseta com estampa igualmente significativa mas a característica definitiva da tatuagem confere-lhe mais identidade e compromisso com o que se está dizendo.
    .
    Para mim tatuagens nunca tiveram muito sentido pois representam uma eternização de um momento, sentimento ou uma identidade, que com o tempo podem ser redefinidos com a mudança que todos nós sofremos enquanto pessoas neste mundo. Todo nós crescemos, amadurecemos, mudamos e conosco as nossas lembranças que a cada fase da vida adquirem novas interpretações e redefinições. As lembranças da nossa mente podem ser redefinidas e melhor contextualizadas com o tempo, mas as tatuagens podem se tornar uma imagem estática de um algo cujo sentido não existe mais.
    .
    Segundo a Profa. Ana Matilde Pacheco Chaves, especialista em psicologia social do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo: “A tatuagem é uma forma de comunicação não verbal que oferece informação instantânea. Quando é feita voluntariamente, é uma evidência física da lealdade do indivíduo a um grupo”.
    .
    Bem, na minha opinião, se eu quero uma informação instantânea sobre mim, algo que seja evidente e imediatamente apreendido de mim pelo outro e que também identifique a minha lealdade a um grupo, é fácil.
    .
    Pego a minha biblia, coloco debaixo do braço e saio por ai. Mensagem passada instantaneamente cuja identificação com um grupo é facilmente percebida.
    .
    A paz.
    .
    Luiz Felipe

  35. Priscila disse:

    Eu estava discutindo isso essa semana com uns amigos, eu sou jovem tenho 19 anos e tenho alguns amigos que tem tatuagens, mas nunca tive coragem de fazer. Mas entramos em um debate porque umas das amigas questionou dizendo que tatuagem não era pra crente e que causava má impressão, coisa de “maloqueiro”. Eu até citei aquele versículo “Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”, por achar que não é pecado, mas cabe a pessoa avaliar o lugar onde ela está se as pessoas não vão se escandalizar.
    Achei a explicação fantástica, parabéns! EU sou da Igreja Assembléia de Deus e sei como é viver com esses tabus, calça feminina ainda é algo que pessoas como o meu pai, por exemplo, ainda não aceitam, acham escândalo (sem explicação e mesmo eu usando). Porém não discuto, porque sei que ele foi criado e doutrinado dessa forma, o que me entristece muitas vezes é que muitos crentes (não apenas assembleianos) não se interessem pela busca pela palavra e saem por aí dizendo coisas sem base bíblica e acabam até ferindo outras pessoas por julgar demais pela aparência. Gostaria que muitos compreendessem dessa forma.

    Mas … Continue escrevendo, gosto muito do seu blog.

    Deus nos abençoe!

  36. moises lima disse:

    muito interessante, até mesmo para orientar-mos jovens de uma forma mais centrada e fundamentada na Palavra. Com muito amor, e paciência.

    parabéns Zágari.

    Deus te abençoe.

  37. Teles disse:

    Mauricio, seu texto me lembrou de um fato que aconteceu não tem muito tempo. Minha mãe e eu fomos convidados para participar de um culto dominical em uma certa igreja tradicional. Era dia de Santa Ceia. A igreja da minha mãe não impõe nenhum tipo de restrição quanto ao vestuário, mas ela sempre se vestiu com decoro. Neste dia ela foi de calça.

    Chegou o momento da Santa Ceia, fomos servidos, e, logo após, o culto se encerrou. Foi nesse momento que vi minha mãe quase chorando, porque, quando o diácono passou oferecendo a ceia, se recusou a entregar os elementos a ela, apesar de ela afirmar ser cristã evangélica. Acabou sendo servida, depois de insistir, quase implorar.

    Não cheguei a ver a cena, pois eu estava no lado dos homens e ela lá do outro lado. Ela se sentiu discriminada por causa da roupa.

    Qual sua opinião sobre isso?

    • Que o pastor dessa igreja precisa ser discipulado com urgência para entender de fato o que é o Evangelho. O que fizeram com sua mãe foi o cúmulo do absurdo. Por isso a igreja precisa de instrução, querido, a coisa anda mal em muitos rincões por aí.
      Abraço forte, um beijo na sua mãe e que Deus os abençoe com a verdadeira vitória do cristão!

  38. Muito esclarecedor esse post. muito inteligente. Abraços. Depois da uma olhado la no meu blog e diga o que achou. Continue assim. Obs: Seu livro e muito bom.

    • Obrigado, Juliano. Olhei seu blog, bem bacana, vou divulgar aqui o link. Vc tem um texto agradável e boas ideias, parabéns!
      Fico feliz que vc gostou do livro.
      Abraço forte, querido, Deus te abençoe com paz.

  39. Leandro Vieira disse:

    Tatoo e piercing, pecado?!
    Nada disso existi! Nunca foi e nunca será pecado pq Deus se importa com o seu coração(I samuel 16-7, tornará um pecado se for por vaidade ou escandalizar o próximo, no meio institucional o qual vive, como dito no artigo),agora se for por um fator gostar,homenagear, etc…a pergunta é; Onde está ou qual é o problema? Resposta simples e direta; “os erros são em interpretações fora de contexto”.

    Agoraaaa….
    vem um e fala ”Mas nosso corpo é templo do Espirito Santo”
    e eu lhe digo; =D

    _Sim é sim mas o q pode tirar o E.S. de nós?
    O pecado e não um furo ou um desenho a mais ou a menos no seu corpo, afinal o corpo não volta a terra?

    *Deus simplismente se importa com o seu coração é o q ele quer. Ser cristão é ter atitudes de Cristo e não ser fisicamente como Ele( obs:odeio Batas, sandálias e túnicas rs ). O evangelho vai muito além de aparência ele é caracterizado por atitudes de ‘ Amar a Deus acima de Tudo e o próximo como a ti mesmo’. Bom é isso!

    *”A ordem do estilo ñ altera santidade”
    abraço a todos

  40. Sidnei disse:

    Graça e Paz Mauricio!
    Apesar do extenso post para mim continuou sendo secundário o assunto…ainda me preocupa muito mais os temas elencados no início…por favor mano, escreva mais sobre cada um deles.
    Abração

    • Olá, Sidnei, graça e paz!
      Vc achou extenso? Desculpe, mano, como tenho o hábito de ler mais livros que blogs confesso que achei o texto até pequenino, rs, muitos argumentos não puderam ser incluidos.
      Sem duvida concordo que é secundário. Tenho falado ao longo dos posts do blog dos assuntos a que vc se refere, basta acompanhar o APENAS e vc sempre os verá presente, ok? Tb pode ler textos já publicados, muito do que está ali já foi tratado.
      Obrigado pelo carinho, mano, abraço forte e Deus o abençoe!

      • Sidnei disse:

        Rsrs…para o assunto em questão muito extenso…por eu considerá-lo irrelevante…mas entendo que para muitos é um sério perigo…tem gente sendo mandada para o inferno por causa das tatuagens…
        Também possuo o saudável hábito da leitura de livros, graças a minha professora de Língua Portuguesa da 5ª série. Também tenho acompanhado a leitura do blog semanalmente, inclusive compartilhando os textos nas redes sociais, e isso até me motivou a enviar uma mensagem ao bispo solicitando a chegada da Igreja Cristã Nova Vida aqui pelas bandas do Rio Grande tchê, mas infelizmente ainda não está no projeto missionário.
        Até lá fico congregando onde estou e na luta contra os modismos e heresias que tentam se apoderar do púlpito.
        Sou apenas uma simples ovelhinha, mas com um balido incessante na defesa do verdadeiro Evangelho de Cristo.
        Abração

      • Oi, Sidnei,
        serio que tem gente sendo mandada para o inferno por causa de tatuagens? Mas eu entendo, o que é a graça de Deus perto de um pouco de tinta, não é? rsrs
        Deus o abençoe, mano, com a verdadeira vitória do cristão!

  41. Zulmira Borges disse:

    Mais uma vez vc me surpreendeu com seu texto tão esclarecedor!! Tinha minhas dúvidas, no íntimo nunca achei q fosse pecado.
    Tenho um adolescente em casa ansioso para fazer uma tatuagem, e nunca deixei, e ele não pode nem sonhar com esse texto tão esclarecedor, porque senão estarei perdida nos argumentos que ele vai usar, hahaha!!!
    Irmão quando vier para o DF, gostaría muito de conhecê-lo pessoalmente.
    À paz !

    • Haha, desculpe pelo problema que te criei, Zulmira. Mas não posso fugir da Palavra, não é?
      Não tenho previsão de ir ao DF, mas estou sempre ao dispor.
      Deus a abençoe, na paz de Cristo.

  42. Rogério disse:

    Mauricio,

    Seus textos estão cada vez melhores, sempre tirando dúvidas biblicas que existem em nosso meio. E você sempre explicando de uma forma claro e objetiva, é acima de tudo respaldado na Palavra de Deus.
    Acabei de ler seu livro, excelente.
    Eu gostaria muito de fazer seminario, quais que você recomenda aqui no Rio?
    Que você continue sendo esse instrumento de Deus, para esclarecer muito coisas que não são explicadas na igreja atualmente.
    Deus abençoe você e a sua familia.

    • Rogério,
      muito obrigado pelas suas palavras tão afetuosas quanto ao blog e meu livro.
      .
      Sobre o seminário, depende da igreja de que vc é membro. Se for uma batista, um seminário batista; se for presbiteriano, idem e por aí vai. Sempre na linha da sua igreja. Exceto se for igreja neopentecostal, nesse caso recomendaria uma interdenominacional, a http://www.escoladepastores.org.br/ , localizada em Niteroi.
      .
      Deus o abençoe rica e poderosamente, na paz de Cristo.

  43. Izabela disse:

    Zágari,

    Parabéns pelo texto, você como sempre escrevendo muito bem e esclarecendo.Só fico triste com o tipo de preocupação que os jovens Cristãos estão tendo hoje, realmente fazer uma tatuagem é algo extremamente relevante na hora de anunciar as boas novas do evangelho(entenda como uma ironia).Fico a imaginar os discípulos com esse tipo de preocupação, realmente a igreja está doente, inchada e cheia de um evangelho superficial.Não preciso(e não devo) assumir os padrões desse mundo para manifestar o amor do Senhor.
    Como diz lá em Mateus:” Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus”.Mateus 5.14-16.
    Para que as pessoas entendam que sou Cristã, não preciso me tatuar e nem plotar meu carro, só preciso que a glória Dele seja manifestada na minha vida, e isso é servindo e honrando a Deus em espírito e em verdade.

  44. Daniel Luis disse:

    Parabéns pelo artigo e pela visão simples e clara que tens do evangelho e da nova aliança. Não ha a necessidade de se tatuar, ainda mais sendo evangélico, mas não é isso que impedira a sua salvação e nem a graça e o amor de Deus. Fica na Paz meu irmão!
    Daniel Luis

  45. Letícia Novais disse:

    Parabéns e obrigada Maurício!
    Você escreveu tudo o que eu sempre procurei entender e explicar a respeito das tatuagens.

    A paz do Senhor (:

  46. Acredito que não é uma tatuagem que vai mudar o caráter de uma pessoa. Meu pai tem uma tatuagem, mas não é por isso que ele deixou de amar, de louvar ao Senhor, longe disso, depois da tatuagem ele se apegou mais à Deus.

    http://www.naomevenhacomdesculpas.com/

  47. Encefalocio disse:

    Zágari, lembra aquele conto que eu disse que queria sua opinião, ficou pronto, diz aí o que achas (…) valeu

    – Era um tempo muito bom meu filho, você jamais entenderia! Naquela época a coisa mais legal do mundo era mexer nos tablets e iPads da vida, e era app pra tudo filho, eu bem me lembro. Hoje em dia só se fala nessas projeções holográficas semi físicas. Elas até que são bem interessantes, mas a questão é que elas tiraram o romantismo de certas coisas. E quando isto evoluir para a transmissão automática de matéria através do espaço (o teletransporte) o mundo vai se tornar um lugar muito sem graça, isso sem falar das guerras, quando houver. A coisa não vai ser nada legal com as tropas e os armamentos se teleportando para as trincheiras adversárias do nada. E pensar que quando surgiu essa história de projeção holográfica, só o que queríamos na verdade era assistir de novo um show do Queen com o Freddie Mercury cantando. Uma gravação. Puft.
    – Queen? Freddie Mercury?
    – É, foi um dos melhores vocalistas do mundo, Queen era a banda. Seu pai é quem gosta, ele já deve ter te mostrado alguma coisa, mas você deve ter achado vintage demais. Enfim.
    – Ah lembrei! São aqueles que começaram na Inglaterra quando ela ainda existia. Eles são legais, mas não pude digerir muito bem o som deles ainda.
    – Pois é, há várias coisas que se perderam dos meus tempos de moço até hoje meu filho. Uma dela foi o respeito ao Deus mais poderosos da história, que dominou (e eu creio que ainda domina) tudo o que existe. Este que não é apenas um dos deuses, ele é o Deus.
    – Ah vovô, você não vai ficar falando dessas suposições que ninguém prova que existe.
    – E você já viu alguém provar que não existe?
    – É … bem … bom … ah, sei lá!
    – “Ah, sei lá!” Bom embasamento teórico filho, talvez quem saiba um dia você defenda alguma tese importante usando essa termologia pra disser que não sabe algo, enfim. Deixe-me contar a história completa do Deus, do homem e do homem e do Deus.
    Tudo começa antes que o tempo possuísse nomes como era medieval, mil novecentos e quarenta e cinco A.C, ou qualquer outro que tenha sido inventado. Uma força muito maior e incompreensível que já existia …
    – “Pera aê, pera aê pera aê”, como assim existia.
    – Filho os melhores e maiores cientistas do mundo nunca conseguiram explicar plausivelmente a criação do mundo, não é que seja mais fácil acreditar em algo que já existia (porque não é mesmo), mas a questão é que um pensamento sem explicação por outro eu opto pelo mais misericordioso. Enfim, aos poucos a divindade criou tudo que já existiu, e eram feras muito belas e gigantescas. Hoje você ainda pode ver uns raros exemplares deles nos museus naquelas maquetes de ossos.
    – A divindade criou os dinossauros?
    – Filho, ele criou tudo, enfim. Durante milhões de anos viveram em completa harmonia os seres celestiais que moravam bem acima dos céus que nós podemos ver, e as feras aqui em baixo na terra que nós conhecemos. Um belo dia, nos céus, um anjo cheio de luz (o mais incandescente de todos) chamado Lucios percebeu que era de fato muito belo, muito iluminado e muito talentoso, pois foi o anjo criado para reger o coral celestial. Tendo isto em mente, Lucios montou algo que chamou de Sindicato da Ascensão (que futuramente veio a ser Unio Mortem). Tal organização foi criada para que os anjos mais belos (e inflados) fossem falar com seu criador, esperando um “cargo” maior na hierarquia celestial, quiçá serem semideuses e talvez até deuses ao lado do próprio. O criador não viu isso com bons olhos porque, afinal de contas, muito poder os foi dado, e uma das regras mais básicas da criação é que, a criatura jamais vai assumir papel de criador, e isso nunca foi ressaltado por ser extremamente óbvio.
    – Nossa! E o que a divindade fez vovô? Aliás, quantos eram os componentes do Sindicato de Ascensão?
    – Eram muitos, juntos somavam a terça parte de todos os anjos já criados, a quantidade ao certo ninguém nunca saberá. Bem, vendo a divindade que o fruto dessa organização era o ego inflado de um anjo que se deixou ser contaminado pela ganância, pela vaidade e pela vontade de ser maior do que deveria, entristeceu- se, pois soube desde então que para o bem das regiões celestiais uma punição deveria ser aplicada. Quando o Sindicato com um terço dos anjos resolveu falar ao criador ele já falava com Lucios, sobre sua punição e a dos demais. A punição: foram os anjos destituídos de toda a luz e poder que tinham, e lançados dos céus, caindo na terra em forma de uma chuva de meteoros terrível, que trucidou a vida na terra.
    – Inclusive os dinossauros “vô”?
    – Sim, mas eles já estariam condenados a uma grande adaptação que estava próxima, talvez já estivesse até acontecendo. Em suma, a catástrofe adiantou um processo, o que não necessariamente o torna não natural.
    – Teve mais alguma coisa depois disso?
    – Filho isso tudo aconteceu antes do começo! Hehe rs.
    – E o que é o começo?
    – O começo é: No princípio a terra era sem forma e vazia. E o Espírito de Deus pairava sobre a face do abismo.
    – Já ouvi isso em algum lugar.
    – Todos já, ouvimos.
    – E depois?
    – Depois veio Adão e os povos da terra, com o passar de muitos anos vieram dois povos que nem existem mais, os Romanos e os Judeus, eles “estragaram” tudo. Mas isso é uma outra história …

    • Olá, João!
      Desculpe a demora em responder. Mas 24 horas por dia tem sido pouco para mim e não queria ler seu texto de qq maneira.
      Achei uma ideia bem interessante. É uma bela forma de se abordar a questão. Eu gostei. Creio que precisa ser lapidado e seria interessante se você usasse isso para explicar o plano da salvação. Confesso que no meio eu esperava para ver como Jesus entraria na história, mas ela acaba antes disso. Vc poderia usar o conto como um texto até mesmo evangelístico, tem potencial. Sem querer interferir na tua arte, fica aqui a sugestão.
      No mais, siga em frente! Parabéns!
      Deus te abençoe e, uma vez mais, perdoe-me a demora.
      Abraço forte.

  48. Denys Amorim disse:

    Mano Mauricio,

    Respeitando as demais opiniões, creio que tatuar o corpo não agrada a Deus. A tatuagem teve origem em rituais religiosos pagãos, eram feitas como sinal de adoração a outros deuses, foi uma instituição maligna. Em Levítico 7:26 Deus também priva o povo de beber sangue de animais, que é uma outra instituição maligna e praticada por veneração a ídolos, e Paulo também nos adverte para ficar longe das práticas pagãs. “Abster-se de comida sacrificada aos ídolos, do sangue, da carne de animais estrangulados e da imoralidade sexual. Vocês farão bem em evitar essas coisas. Que tudo lhes vá bem.” Atos 15:29.

    Penso que praticas pagãs devem ser repudiadas pelos cristãos, quer seja a tatuagem, a ingestão de sangue de animais ou qualquer outra pratica que seja uma instituição maligna.

    Penso que “Tudo é permitido”, mas nem tudo convém. “Tudo é permitido”, mas nem tudo edifica.” (1 Coríntios 10:23). Penso que não é sábio um cristão fazer uso de praticas pagãs. Desejo que o Espírito Santo nos revele o caminho da verdade e do discernimento, longe da soberba e da intolerância.

    Fraternalmente em Cristo,

    Denys Amorim.

  49. Diney disse:

    Muito boa sua dissertação sobre o assunto. Mas quando voce mencionou o sábado como tradição, observe que o sábado é mandamento! Observe que as questoes mencionadas anteriormente só aparece nesse contexto de levitico e o sábado não! Fica a dica…

    Parabéns !

  50. Lira disse:

    Gostei muito bom…A Paz do SENHOR….

  51. Parabéns Maurício, fico feliz de saber que ainda existem pessoas que tem o compromisso com a verdade e gastam seu tempo esclarecendo que nem tudo que a igreja proíbe, é proibido por Deus nas escrituras.

    A algum tempo atrás, fiz um estudo sobre o mesmo tema (o chamo de estudo pq o formato é bem academicista) e gostaria de sua opinião e acréscimos no mesmo, se não for muito pedir isto de minha parte.

    Deixarei aqui o link para acesso direto ao estudo, pois o mesmo está em meu blog e aguardo ansioso por sua leitura e opinião.

    http://filosofiadabatata.blogspot.com.br/2010/09/estudo-biblico-sobre-tatuagem-e.html

    Um forte abraço e que Deus te abençoe grandemente.

    • Ola, Rodrigo,
      .
      desculpe a demora em responder, mas não queria ler seu texto sem ter paz e calma, o que tem sido um pouco dificil nos ultimos dias. Hoje consegui.
      .
      Obrigado pelas tuas palavras sobre o post.
      .
      Eu diria que seu texto está muito bom. Eu apenas senti falta da informação sobre os caldeus marcarem seus corpos com cortes como forma de idolatria ritual que, em verdade, é a pratica condenada por Deus que leva à proibição mencionada em Levítico.
      .
      Sobre a questão do “escândalo” nunca me aprofundei em estudar isso, vc foi mais fundo que eu já fui. Com todas as questões etimológicas envolvidas, creio que há um princípio bíblico de pacificação e amor ao próximo que devemos considerar. Eu furei minha orelha com 18 anos. Usei brinco até os 24, quando fui convertido. Como estava na Assembleia de Deus e sabia que ali se eu continuasse a usar as pessoas me julgariam por aquilo e tudo o que eu dissesse e vivesse seria visto pela lente do brinco que eu usava, imediatamente o removi e há 16 anos não uso. Pois para mim era muito mais importante ter uma convivência pacífica com os irmãos do que usar um pedaço de metal no corpo. Creio que foi uma atitude cristã, por amor a Deus e ao próximo. Por esse ângulo, creio que o uso comum do “escândalo” é válido, no sentido de tomarmos cuidado para manter o Corpo de Cristo em harmonia. Não quero perder o direito de levar a sã doutrina do Evangelho a uma igreja A ou B pq tenho um brinco, uma vez que aquela comunidade não aceita o uso. Então, pesando os prós e os contras, sigo a lei da paz: se vou a uma igreja onde se prega de terno e gravata é o que uso. Se lá se prega de camisa social é o que uso. Se é um culto jovem e pregam de Hering, lá vou eu de Hering. Para que a minha aparência não chame mais atenção do que a palavra que será proclamada. Faz sentido?
      .
      No mais, um forte abraço pra ti tb, me perdoe a demora e que as bênçãos do Senhor sobre ti venham em dobro.

      • Keren Hapuque disse:

        Zágari, você é incrível! Argumentos maravilhosos, embasados biblicamente. Sempre soube que Deus não me condenaria por gostar e querer me tatuar, e sabia que não era pecado, mas meus argumentos eram fracos pra me defender dos “conservadores” que encontramos em todos os lugares, que se preocupam mais em polemizar assuntos como esse do que em de fato se aproximar de Deus. Que ele continue te usando poderosamente. Abraço!

      • Oi, Keren,
        .
        fico feliz que o post trouxe luz pra ti. Oro a Deus por tua vida e que as tatuagens nunca venham a ser um entrave na tua relação amorosa com os irmaos.
        .
        Abraço carinhoso, no amor de Cristo,
        mz

  52. Jose Luiz Bessa disse:

    O que nôs falta hoje? R:Temor. Esta escrito o temor ao SENHOR é o principio da sabedoria. Ai voce diz!! mais eu temo ao SENHOR. Então voce e mais do que vencedor, voce consegue vencer essas inclinações, tendencias e modismo

  53. Michelle disse:

    Olá, Mauricio Zágari! Tenho várias tatuagens, nada demais, apenas flores, borboletas, um versículo bíblico e o nome do meu filho. Sou católica, sempre fui! Fiz cada tatuagem com a certeza de que Deus não me condenaria por isso, mas jamais encontrei uma explicação com tanto embasamento teórico assim, fundamentada na própria Bíblia, nas diversas culturas e na História. Seu texto é incrível! Lê-lo e continuar acreditando em bobagens mal fundamentadas, só é possível para aqueles que realmente não estão abertos a aprender e compreender a vida… Enfim, parabéns pela iniciativa e pelo excelente texto! Vou compartilhar e divulgar, com certeza! Que Deus lhe abençoe sempre! Um abraço!

  54. Elza Reis disse:

    Excelente! Parabéns!!!

  55. Agnaldo Gondim disse:

    Tenho observado uma coisa nesses comentários e em outros comentários feitos em blogs e sites que visito; há pessoas que rebatem o texto realmente com contra-argumentos verdadeiros e sérios, mas há também pessoas que não concordam com os textos simplesmente pelo fato de não terem como contra-argumentar e por isso atacam a pessoa dos seus autores, como é o caso de alguns comentários feitos aqui. Lembrando que isso não é uma campanha em defesa de Maurício Zágari, mas uma observação feita por um leitor, que vê a falta de seriedade, o excesso de radicalismo, e a rebelião sem causa de alguns, que ao invés de consultarem as escrituras para saberem se o que foi escrito tem fundamento ou não, saem logo acusando e farpeando todo mundo que se opõem aos seus princípios aprendidos em suas igrejas que não levam nem a sério o ensino da Palavra de Deus, muitos acham isso até desnecessário.

    Lembremo-nos que contra-argumentação é uma objeção a uma objeção; agora acusações infundadas a uma objeção ou acusações pessoais não caracteriza contra-argumentação.

    Contra-argumentação também pode ser traduzida como “retribuição” (segundo o site wikipedia), desse ponto de vista eu perguntaria, em que contribuímos com ofensas e ataques pessoais? Se não tenho o que dizer é melhor ficar calado.

    Tenho observado ainda que pessoas sem argumento sólido ou argumento nenhum apelam até para o sobrenatural (rss), como é o caso de uma irmã que “sugeriu” ao Zágari que este perguntasse para Deus se o que ele escreveu era da vontade de Deus. Se Deus era a favor de tatuagens. Eu não sei se a irmã pretendia que o autor deste post fosse alertado por Deus através de uma profecia ou de uma revelação sobrenatural (mania que temos de mistificar tudo (rss)), mas o certo é que nos esquecemos que a Bíblia é a maior profecia que existe, a própria Bíblia testifica de se mesma que é digna de confiança e que para sabermos sobre Cristo e sua vontade precisamos consultá-la : João 5. 39 ”Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim”; como também em 2Timóteo 3. 16 ”Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra.”

    Contudo, não precisamos que um anjo ou mesmo a voz de Deus desça do céu e nos diga o que é certo ou errado. Interessante que o que é certo tem se tornado errado e o que é errado tem se tronado certo nos nossos dias, como a substituição da consulta a palavra de Deus pela plena confiança em pastores ou líderes que manipulam a Bíblia pelo seu bel prazer, para satisfazer seus negócios lucrativos.

    A irmã em questão, juntamente com todos os que fazem comentários contrários aos escritos de Zágari, têm todo o direito de não concordar com o que foi escrito por ele, agora eu não concordar e realmente eu ter razão, são duas coisas completamente distintas uma da outra!

    O conselho que eu deixo para esses amados irmãos é que façam como o povo de Beréia: Atos 17. 10,11 “E logo, de noite, os irmãos enviaram Paulo e Silas para Beréia; tendo eles ali chegado, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a palavra com toda avidez, examinando diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim.”

    Um abraço a todos na graça e na paz!!

    • Obrigado pelo carinho, Agnaldo.
      No estudo da Lógica, o nome disso é “ad hominem”: quando não se tem argumentos contra o que é dito, ataca-se quem disse.
      É muito comum em debates políticos.
      Deus o abençoe, querido!

  56. Bruno Vilela disse:

    Tema interessante Maurício, o aspecto do motivo de escândalo, da maledicência, se aplica inclusive a outros temas como por exemplo o consumo de bebidas alcoólicas por parte de cristãos (pelo menos aprendi no decorrer dos anos que a bíblia não condena essa prática, taí inclusive um futuro tema do qual vc pode falar).

    Se vc puder escreva sobre a necessidade de guardar-se o sábado Maurício: Afinal é lícito ou não nos dias de hoje?

    Que D-s te abençoe e fique na paz.

  57. Carlos Soares disse:

    Olá Maurício, Graça e paz! Muito bom seu texto, vc escreve muito bem, mas lendo os comentários eu fico com uma apreensão muito grande com as pessoas que não interpretam, ou o fazem de maneira equivocada. Eu quase chego a ficar com medo de dizer, como vc faz, coisas do tipo: não é pecado se tatuar, pois as interpretações são muito distorcidas, mas parabéns, Deus é fiel! Seu companheiro de IBRMEC, Dc. Carlos

    • Salve, mano!
      Entendo sua preocupação. Mas o nosso papel é proclamar a verdade, sem subterfúgios, e deixar que o ESto trabalhe essa verdade no coração de cada um. Como diz Bp. Walter, já houve uma senhora que frequentou 10 anos a igreja e ficou chateada pq ele numa pregação “ofendeu nossos irmaos hare krishna”. Que fazer? Não há o que fazer. Temos que proclamar. O resto é com Deus.
      Abraço forte, querido, a ti e a toda a tua familia e igreja!
      Deus te abençoe com a verdadeira vitória do cristão!

  58. Erick Oliveira disse:

    Excelente post.
    Não conhecia este site…
    agora que conheço… preciso divulgar tudo que tem.

    Deus abençoe muito.
    que continue te usando, hoje, amanha e para todo sempre.

  59. Yuri Nascimento disse:

    Mauricio Zágari…. Eu gostei mt do texto, foi mt bem explicado na bíblia assim não da nem pra falar o contrário rsrs

    Eu gostaria de saber também a respeito dos piercings e brincos, Se vc tiver um tempo pra falar sobre isso também eu agradeceria mt!!!

  60. pau disse:

    Brother, excelente texto…
    Eu acho tatuagem uma coisa “bonita de se ver”, porém não tenho coragem de fazer, sou lutador de LUTA LIVRE Submission e confesso que tenho um corpo legal, alguns amigos meus falam pra eu fazer tatoo, não é meu desejo marcar o corpo pelo fato que você citou, um dia um desenho pode virar outro conforme seu corpo se desenvolve.
    Tirou todas as minhas dúvidas.

  61. Jonathan disse:

    Olá Mauricio!

    Gostei muito do tema,tinha um outro pensamento sobre Tattos,piercing e outros,mas me ajudou bastante esse post… Que Deus continue te abençoando.

    Graça e paz.!

  62. Gaby Sousa disse:

    oiiii genteeeeee!!! Parabéns pelo blog!!! Mto bacanaaa!!!! Interessante essa abordagem aqui. Acho válido todo o tipo de diálogo.

    Bem, eu gostaria de convidá-los a participar tbm de uma campanha de mobilização de Fé em Jesus. Nosso SALVADOR!!!!!!!!! Declare sua fé em Jesus, acenda uma luz!!!!!! É mto bacana e o intuito é declaramors publicamente a nossa confiança e nosso amor à Deus. Peço a ajuda de vcs para fazer a diferença nessa geração!!!!!!!

    Com apenas alguns cliques, você acende a luz daí mesmo onde você está. Não se envergonhe da palavra da salvação. Vamos mostrar ao mundo o PODER do evangelho e proclamar a VERDADE.

    DECLARE SUA FÉ EM JESUS! ACENDA UMA LUZ!!!!! OLHA AÍ O LINK, PESSOAL : http://feemjesus.com.br/

    “Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus.”

  63. Marcelo Sani disse:

    caro Mauríco, li seu artigo e confesso que adorei, pois vc explanou bem a respeito do assunto, eu mesmo sou pastor e me tatuei no ano passado, algo totalmente para minha vaidade, que há anos tinha vontade de fazer, mas tatuei o nome de Meu Senhor Jesus (claro que não foi Ele quem pediu isso), e esse texto é exatamente o que penso e o que já passei á muitas pessoas aqui, a falta de conhecimento tem sido o grande inimigo no nosso meio, “meu povo perece…” como já dizia nosso Senhor!
    Perfeito o relato!!!

    abraços e fique na paz de nosso Senhor!

  64. Ocinete Willetts disse:

    Ola Mauricio.
    Vi seu link no facebook de uma amiga e entao resolvi checar o assunto. Nasci num lar cristao mas so me considerei uma crente em Jesus Cristo quando tive minhas proprias experiencias com Deus. Sua explicacao, dentro do contexto do AT realmente e boa, mas nao podemos esquecer de que pra tudo ha uma razao e, qual eh a razao de um cristao fazer uma tatuagem? Necessidade ou vaidade?Eu nunca fiz uma tatuagem e nao tenho vontade de fazer, mas nunca proibi meus filhos de fazerem, apenas perguntava a eles, qual a necessidade? O que eles queriam divulgar atraves da tatuagem? Na minha propria opiniao, a maioria das pessoas fazem tatuagem por vaidade, sempre eh pra expor algo em alguma parte do corpo, poddemos ver em Eclesiastes 1 em diante.
    Tambem nao critico quem o faz, mas se me pedir opiniao direi pra nao fazer por amor ao proximo, para nao causar escandalos, como vemos em 1 Corintios 10:23
    Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam. Cada cristao compromissado com Deus e sua obra deve realmente orar e deixar que o E.Santo o conduza a razao de fazer uma tatuagem. Necessidade ou vaidade? Ai fica a criterio de cada um. Nao sou palmatoria do mundo e nem a mestre da sabedoria, tatuado ou nao Amo o meu irmao em Cristo. Poderia escrever muitas coisas e citar tambem muitos versiculos, mas nao quero prolongar, nao estou aqui pra criticar ninguem e nao me escandalizo quando vejo alguem tatuado, vejo muitos convertidos que ja vieram tatuados e por mim sao amados do mesmo igualmente.

  65. Adilson disse:

    Mauricio,

    ótimo texto! Parabens!

    Gostaria de perguntar algo. Sei que não é o assunto do texto, mas acho que vc pode me responder.

    Baseado nesta parte do seu texto:

    (Biblicamente não há qualquer proibição a se tatuar. Sim, eu sei, aí imediatamente alguém se levantará para citar Levítico 19.28: “Pelos mortos não ferireis a vossa carne; nem fareis marca nenhuma sobre vós. Eu sou o Senhor”. A primeira vista, parece óbvio: Deus manda não fazer nenhuma marca no corpo, a tatuagem é uma marca no corpo, logo é pecado se tatuar. Só que para entender esse texto temos que entender o contexto.

    Por que Deus estabeleceu essa norma para os israelitas? A resposta é que havia um povo, chamado caldeu, que tinha como hábito religioso cortar a carne de seus próprios corpos e fazer marcas com lâminas afiadas na pele como parte dos seus rituais aos falsos deuses que seguiam (a exemplo do que ocorre atualmente em muitas tribos africanas). Eram marcas que denunciavam idolatria. Em outras palavras, o que Deus está dizendo é que os hebreus não deviam cometer as práticas idólatras dos povos pagãos com que tinham contato. Se fosse em nossos dias, seria mais ou menos como dizer “Não poreis despacho na encruzilhada” ou “Não rezareis para santos mortos”.

    Essa orientação era tão direta e específica para aquele povo que se formos ler o versículo imediatamente anterior, teríamos hoje de cumprir o que ele determina: “Não cortareis o cabelo em redondo, nem danificareis as extremidades da barba” (Lv 19.27). Bem, não vejo nenhum pastor pregar contra cabelos arredondados ou contra fazer a barba – pelo contrário, em denominações como a Assembleia de Deus é até mal visto usar barba, a ponto de a Casa Publicadora dessa denominação apagar no photoshop a barba de indivíduos cujas fotos são publicadas em seus jornais e revistas. Ou, ainda, teríamos hoje de guardar o sábado, visto que dois versículos depois, em Levítico 19.30, Deus especifica: “Guardareis os meus sábados e reverenciareis o meu santuário. Eu sou o Senhor”. O contexto hermenêutico deixa claro que eram leis específicas para os israelitas daquela época e o contexto cultural mostra a razão de o Altíssimo proibir marcas nos corpos: não cometer as práticas religiosas idólatras dos povos vizinhos. Não tem rigorosamente nada a ver com tatuagens não-rituais e muito menos Lv 19.28 se aplica à Nova Aliança.)

    – Porque este mesmo contexto hermenêutico não é aplicado para a interpretação de dizímos? Existe alguma regra para dizer: este sim e este não? Desculpe, é apenas uma dúvida.

    • Adilson,
      simples: pq jesus ratificou o dizimo. Leia Mateus 23.23.
      Deus te abençoe.

      • Adilson disse:

        Mauricio,

        por favor não se ofenda com meus comentários. Só quero aprender.

        vejamos o versiculo:

        Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes omitido o que há de mais importante na lei, a saber, a justiça, a misericórdia e a fé; estas coisas, porém, devíeis fazer, sem omitir aquelas.
        Mateus 23:23

        – assim fico com mais dúvidas ainda. Pois neste versiculo o Senhor Jesus fala para os escribas e fariseus diretamente e nem precisa de contexto hermenêutico pra ver isto. E se aplicarmos o: “sem omitir aquelas” vamos à: circuncisão, sábados, sacrifícios… e muitas outras leis da velha aliança.

        Não entendo. Vejo que algumas coisas dizem: não era para nós; e aplicam as regras hermenêuticas… e outras: é para nós; e não se aplica as regras hermenêuticas. Isto é muito estranho e confuso. É fechar os olhos para algumas coisas e outras não. Não é nada simples.

      • Não, querido, vc entendeu mal.
        Estas coisas, que devem fazer: a justiça, a misericórdia e a fé.
        Aquelas coisas, das quais não devem se omitir: dar o dízimo da hortelã, do endro e do cominho.
        .
        Não se está falando aqui de circuncisão, sábados, sacrifícios.
        .
        É bem simples.
        .
        Deus o abençoe.

      • Adilson disse:

        Mauricio,

        nada simples.

        Você acha que os escribas e fariseus plantavam cominho, endro e hortelã? Será que não é uma figura de linguagem?
        E o que isso tem haver com a pratica dos dizímos de hoje já que é falado diretamente aos escribas e fariseus? Somos escribas e fariseus?

      • Adilson,
        .
        Na verdade, é simples sim, aqueles que não querem dar o dízimo é que complicam.
        .
        Eu não tenho que achar, tenho que crer no que a Bíblia ou Jesus dizem. É por achar demais que hoje alguns querem abolir o dízimo que vigiu por 2 mil anos sem contestações.
        .
        E não, não creio que seja figura de linguagem, hermeneuticamente nada aponta para isso. Dizer que isso é metafórico é um argumento do Liberalismo Teológico. E aí é uma questão de fé. Quem crê nas ideias de Schleiermecher, Ritschl, Troeschl e na demitologização de Bultmann e outros teóricos liberais vai dizer isso, enquanto para mim Liberalismo Teológico é o supra sumo da heresia cristã. Esses que sigam Jung Mo Sung e outros liberais. Eu fico com a boa e velha inerrância e literalidade bíblicas, como a Igreja sempre creu até o surgimento dessas doutrinas espúrias pós-iluministas.
        .
        O que tem a ver? Tudo! Mostra que Jesus não aboliu a prática do dízimo. O princípio permanece o mesmo.
        .
        O fato de ter sido dito aos escribas e fariseus é irrelevante, querido. O Sermão do Monte foi dito a israelitas. Eu não sou israelita e por isso não devo fazer o que o Mestre ensina ali? Jesus disse aos herodianos enviados pelos fariseus (a quem Ele chama de “hipócritas”): “Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus.”. Como não sou fariseu ou herodiano, então, não devo dar a César o que é de César e a Deus o que é de Deus? Seu argumento não procede, querido, desculpe.
        .
        Deus o abençoe.

      • Adilson disse:

        Mauricio,

        desculpe, mas não me convenceu. Não acredito que os escribas e fariseus plantavam tempeiros.

        Acredito que Ele quiz dizer que os escribas e fariseus eram zelosos na lei e observavam os minimos detalhes mas, negavam ajuda aos nescessitados e oprimidos… e com isso negavam a fé em Deus.

        veja este texto:

        E veio a Ele um leproso que, de joelhos, lhe rogava, dizendo: Se quiseres, bem podes tornar-me limpo.
        Jesus, pois, compadecido dele, estendendo a mão, tocou-o e disse-lhe: Quero; sê limpo.
        Imediatamente desapareceu dele a lepra e ficou limpo.
        E Jesus, advertindo-o secretamente, logo o despediu,
        dizendo-lhe: Olha, não digas nada a ninguém; mas vai, mostra-te ao sacerdote e oferece pela tua purificação o que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho.
        Marcos 1:40-44

        – Segundo o seu raciocinio, podemos dizer então que Jesus ratificou os sacrificios? Pois, mostra que Jesus não aboliu a prática do sacrificio. O princípio permanece o mesmo. neh? E já que também fomos de certa forma curados por Ele temos então que oferecer pela purificação o que Moíses determinou?

      • Adilson,
        é um direito seu não crer.
        Deus o abençoe.

      • Adilson disse:

        Mauricio,

        agora estou entendendo.

        Quer dizer que quando o assunto não se trata de “tradições” da “igreja” aplica-se as regras hermenêuticas. E quando se trata de tradições, não se aplica as regras hermenêusticas e fecha-se os olhos e tapa-se os ouvidos e isso é fé. Tem que crer que é assim e pronto. Entendi.

      • Não, jovem.
        .
        Quando apresentam-se argumentos reais e a contra-argumentação vem cheia de “acho”, “creio”, “não acredito” e “acredito”, sem levar em conta a História, o conhecimento da cultura da época, as práticas religiosas judaicas e normas elementaríssimas de hermenêutica (posso te indicar bons livros sobre o assunto, se vc quiser) e outras informações que são fato e não o que alguém “acredita”, um diálogo perde seu sentido. É como discutir Bíblia com um ateu mediante argumentos bíblicos: a pessoa simplesmente não crê. O que se faz então? Fica-se falando ad aeternum? Não: respeita-se a opinião do outro, como eu fiz.
        .
        Não há nada de tapar olhos e ouvidos, se vc acompanha este blog sabe que toda argumentação exposta nos posts é embasada na Bíblia, na História e na cultura. Você jamais lerá no APENAS algo como “eu acho isso”, porque meu papel é expôr e proclamar e não dar uma opinião pessoal.
        .
        E vc dizer que dízimo é “tradição da igreja” mostra que vc tem ouvido as pessoas erradas. Leia bons livros sobre o assunto em vez de ficar aprendendo esses modismos em videos de Youtube e blogs de revoltados e desigrejados. Fará bem para sua jornada de fé.
        .
        Eu respondi a 5 comentários seus, com educação e fatos teológicos. Então peço a gentileza de guardar seu sarcasmo para si, os leitores do APENAS não entram aqui para isso. Simplesmente encerrei uma discussão sobre a qual eu tenho absoluta convicção após muito estudo e leitura, dois seminários teológicos e que evidentemente não levará a nada pois vc quer crer no que quer e não ouve os argumentos óbvios, como: Jesus mandou dar o dízimo. Ponto. Fica ponderando com “acredito nisso” e “não acredito naquilo”. Irmão, em se tratando da Palavra de Deus, o que eu acredito, o que eu acho, não tem a mínima importância. Importa o que Ele disse e fez. Temos de fazer exegese e não eisegese.
        .
        Se vc não tem alegria de participar da mordomia divina entregando o dízimo bíblico para manter a obra de Deus na terra e para isso usa argumentos totalmente non sequitur como os que vc apresentou para se justificar, como eu disse é um direito seu.
        .
        Eu não estou aqui para ficar batendo boca ou argumentando infinitamente sobre um assunto há 2.000 anos respeitado e que a moda dos nossos dias faz ser questionado. Se vc não quer entregar dízimo, jovem, não entregue. Um dia, mais à frente, eu e vc estaremos diante do Senhor e aí perguntamos a Ele, ok? Os argumentos terrenos já foram expostos, com base na Bíblia, na História e na cultura da época de Cristo (se quiser te indico bons livros onde vc poderá aprender sobre isso).
        .
        Agora: por favor, seja educado como eu fui respeitando a sua opinião e não dê prosseguimento a um bate-boca entre irmãos em Cristo, pois o amor é superior a “eu estou certo”. E mais: sarcasmo é uma atitude muito feia para um cristão.
        .
        Deus o abençoe.

      • Adilson disse:

        Mauricio,

        Calma. Não se ofenda por eu não conseguir ver o que vc vê. Se entendi mal é por culpa sua. Pois, Mateus 23;23 não cola para justificar dizímos.
        Agora, se vc citar uma passagem biblica em que os apóstolos praticaram dizímos e ensinaram dizímos ai está justificado e pronto.

        Tradição de 2000 mil anos, onde? Na ICAR?

        Estamos apenas dialogando sobre o assunto. Não o ofendi e nem quero fazer isto. ok?

      • Adilson,
        .
        estou calmo. Nao me ofendi por vc nao ver o que vejo, mas pelo sarcasmo que usou mediante uma postura educada e respeitosa de minha parte.
        .
        Vc diz que Mt 23.23 não cola para dízimos. Bem, grandes teólogos da História da Igreja e eu discordamos de vc. Então temos um empasse. A única resposta que posso te dar é: respeito sua opinião, embora naturalmente esteja convicto que v está equivocado.
        .
        Veja o non sequitur do seu argumento: Jesus ratifica os dízimos de forma claríssima e vc quer que a palavra final seja de um apóstolo? Não tem resposta pra isso, querido. Algum apóstolo afirmou a Trindade? Algum apóstolo afirmou que Jesus liberta da cocaína? Algum apóstolo disse que Teologia da Prosperidade é heresia? No entanto não são realidades bíblicas? Por isso que digo que a meu ver vc precisa estudar e ler mais sobre interpretação das Escrituras, seus argumentos vão na contramão da sã doutrina e das normas aceitas por todos os teólogos sérios há séculos. Se vc não faz isso, te direi: respeito sua opinião.
        .
        Querido, qdo vc diz que 2 mil anos de Cristianismo é só Igreja Católica isso é mais uma prova de que te falta estudo da História da Igreja (isso não é uma ofensa, mas uma constatação e um incentivo): a ICAR surgiu por volta do ano 600, com Gregório, o primeiro papa. Se vc considera que os 2 mil anos de Cristianismo são católicos,eu teria de jogar no lixo os escritos, a vida e os ensinamentos dos apóstolos, dos martires dos 313 primeiros anos de fé cristã, dos Patriarcas apologistas, de Agostinho, dos Capadócios, dos Escolásticos, de João da Cruz, de Tomas à Kempis, Teresa de Ávila e tantos outros que formataram aquilo em que vc hoje crê (e nem sabia que foram eles que formataram). A Teologia que é pregada e vc ouve todo domingo é fruto de 2 mil anos de estudos da Palavra, sistematização dos ensinos, debates, concilios, combate a heresias e outras atividades que foram feitos por homens de Deus…cristãos. Não “católicos”, mas “cristãos”. E vc pensa que em 2 mil anos só houve catolicismo? Não querido, v está longe dos fatos. Leia “O Cristianismo através dos seculos”,de Earl E. Cairns, é um bom livro pra vc começar a entender isso. Depois leia a “Teologia Sistematica, Histórica e Filosofica” de Alister McGrath, vai te aprofundar. Depois ingresse num bom seminário teológico.
        .
        Aí, quando vc tiver conhecimento real, solidez teológica e não apenas opiniões (e falo isso, novamente, com carinho e não com confronto, apenas é uma constatação mediante sua argumentação) porderemos dialogar. Pq vc está querendo dialogar com base numa opinião pessoal que, perdoe-me, está muito mal fundamentada na teologia e na História.
        .
        Se te aconselho isso é porque quero te ver crescer, mano. Não brigar. Mas para vc falar sobre futebol tem que entender primeiro as regras do jogo, depois assistir ao campeonato e, assim, formular uma base para dizer se o time jogou bem ou não. Mas se vc me diz que o zagueiro pôr a mão na bola dentro da área não é pênalti, minha resposta para vc será sempre: respeito sua opinião.
        .
        Deus te abençoe, irmão.

      • Adilson disse:

        Mauricio,

        os argumentos sobre dizímos são muitos de ambos os lados e conheço quase todos. Mas numa coisa vc tem que concordar: o dizímo não justifica e nem justificará ninguém. E ninguém pode ser julgado por não dar dizímos e quando alguém insinua que “estas roubando a Deus” ou “Deus pesará a mão” ou “prove o seu amor para com Deus” e coisas deste tipo, comete um grande pecado.

        Veja:

        Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicano.
        O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: O Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano.
        Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo.
        O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: O Deus, tem misericórdia de mim, pecador!
        Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado.
        Lucas 18:10-14

      • Adilson,
        .
        em momento algum eu disse isso. Nem a sua pergunta foi essa. Vc perguntou se devemos ou não dar o dízimo e eu respondi. O que justifica é a graça de Deus, mediante a fé, que é demonstrada pelas obras. Obra não justifica ninguém, mas mostra que tipo de fé vc tem e se vc é justificado de fato ou não.
        .
        Sobre ser pecado ou não, há algumas hipoteses:
        .
        1. Se vc considera que dízimo é mandamento de Deus e não o entrega isso configura pecado.
        2. Se vc considera que dízimo é mandamento de Deus e o entrega, bom filho é.
        2. Se vc considera que o dízimo não é mandamento de Deus e mesmo o assim o entrega, isso demonstra amor pela manutenção da igreja.
        3. Se vc considera que o dízimo não é mandamento de Deus mas for e você estiver enganado, é esperar o dia em que estará face a face com Deus e aí que os dois se entendam.
        .
        Deus o abençoe.

      • Adilson disse:

        Mauricio,

        desculpe, mas tenho umas hipoteses também:

        1. Se vc considera que dízimo é mandamento de Deus e não é pois é a lei de Moíses e o entrega isso configura pecado.
        2. Se vc considera que dízimo é mandamento de Moíses e o mandamento de Jesus é amar ao próximo e ajudar aos pobres e nescessitados e assim o faz, bom filho é.
        3. Se vc considera que o dízimo não é mandamento de Deus e sim da lei de Moíses e mesmo assim o entrega, isso demonstra amor pela manutenção da igreja e não amor pela obra redentora de Deus.
        4. Se vc considera e observa que dizimos é mandamento de Deus, e é mandamento da lei de Moíses; então está obrigado a toda a lei.

        veja:

        Porque o fim da lei é Cristo, para a justificação de todo o que crê.
        Moisés descreve desta forma a justiça que vem da lei: “O homem que fizer estas coisas viverá por meio delas”.
        Romanos 10:4-5

        Estais já separados de Cristo os que vos justificais pela Lei; decaístes da graça.
        Gálatas 5:4

      • Como eu disse, Adilson, respeito sua opinião. Vc é firme nela e eu na minha. Sigamos em paz.
        Deus te abençoe.

    • Interessante, Rodrigo, obrigado por compartilhar. Depois lerei com calma.
      Deus te abençoe com a verdadeira vitória do cristão!

      • Maurício, este estudo que um outro Rodrigo Lhe enviou é exatamente o que eu lhe passei a alguns dias para que vc analisasse e se possível até acrescentasse algo, porém minha postagem ainda aguarda sua liberação.

        Um forte abraço e Deus te abençoe.

      • Olá, Rodrigo,
        desculpe, fiquei confuso. Eu já moderei todos os comentários. Se vc enviou algum que não apareceu deve ter dado algum problema, pois não há nenhum seu aguardando moderação. Me desculpe mesmo, eu realmente não sei explicar.
        Tem certeza que não foi respondido? Pois há um comentário seu postado e comentado ontem às 19h55 neste post da tatuagem, acabei de verificar. Dê um localizar no seu nome e vc vai encontrar. Se não for esse, peço desculpas.
        Outro abraço pra ti, na paz de Cristo.

  66. henrique disse:

    Digo, porém: Andai pelo Espírito, e não haveis de cumprir a cobiça da carne.

    Porque a carne luta contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes se opõem um ao outro, para que não façais o que quereis.

    Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei.

    Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição, a impureza, a lascívia,

    a idolatria, a feitiçaria, as inimizades, as contendas, os ciúmes, as iras, as facções, as dissensões, os partidos,

    as invejas, as bebedices, as orgias, e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus.

    Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade.

    a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei.

    E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.

    Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito.

    Não nos tornemos vangloriosos, provocando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.

    Romanos 8

    Caro Mauricio e amigos que leêm esse artigo, pensem comigo, uma pessoa que é dirigida pelo Espirito de Deus seria levada a fazer uma tatuagem? Em que uma tattuagem traria glória a Deus?
    Ao meu ver uma tatuagem é feita para glorificar o propio corpo. Os tatuadores fazem tatuagens com simbolos idolatras, de feitiçaria, de prostitução, de crime organizado, de gangs e etc de varias tribos carnais, como vc confiaria o seu corpo na mão de uma pessoa treinada e apta para marcar as pessoas que servem ao mal? Ao meu ver quem tem esse desejo de fazer tatuagem sendo um cristão é porque ainda não nasceu de Deus e faço uso das palavras do nosso Senhor Jesus ” necessario vos é nascer denovo”.

    • Querido,
      respeito sua opinião. Mas pense comigo: se o objetivo daquilo que fazemos com nosso corpo é a gloria de Deus, pq vc corta seu cabelo, para glorificar Deus? Por que faz sua barba, para glorificar Deus? Por que escolhe uma meia x ou y, para glorificar Deus? Por que compra uma gravata a ou b, para glorificar Deus? Por que escova os dentes? Por que penteia o cabelo? Por que espreeme uma espinha? E por aí vai. A conclusão, querido, respeitando sua opinião, é que nem tudo o que fazemos por nossa aparência é para glorificar Deus, se formos ser honestos.
      Deus te abençoe com a verdadeira vitória do cristão!

  67. Caro Maurício Zágari,

    A paz amado!

    Afinal, a tatuagem pode ou não ser utilizada? Creio que a sua resposta deve ser SIM ou NÃO de uma forma bem direta sem rodeios.

    Não considero pecado a tatuagem. Considero apenas uma falta de senso e de total imaturidade a utilização da tatuagem, principalmente por convertidos ou conscientes da Palavra de Deus e da responsabilidade em suas vidas..

    Sinto muito, permitir que se tatuem sem alertar da grande falta de avalaiação é pior do que o que se tatua. É pura falta de responsabilidade. Conheço tatuados que se arrependem por terem cometido este ato desnecessário.

    Aconselho a não baterem com a cabeça na parede, a não se cortarem com giletes, a não esperimentarem a primeira tatuagem, por ser o caminho diabólico para a segunda, a terceira, a quarta e por aí vai. Aconselho também a não andar nú pelas ruas, como Adão e Eva andaram no Paraíso. Afinal, para muitos é normal como uma tatuagem.

    Falta de responsabilidade a propagação da tatuagem que, de nada, beneficia e simplesmente transforma alguns em uma bijuteria feia e agressiva. Tatuar que amaa Deus é uma justificativa falida do bom senso e da péssima orientação.

    O que tatua o seu corpo, normalmente possue esta necessidade por algum motivo extra.

    O Senhor seja contigo,

    O menor de todos os menores. Graças a Deus sem uma tatuagem e a certeza que não é correto!

    • Opinião registrada, Newton. Creio que minha resposta foi bem objetiva. Em si não é pecado pq a Biblia nao proibe. Num contexto onde causa escândalo ou é motivo de rebelião torna-se pecado por essas razões.
      Deus te abençoe com a verdadeira vitória do cristão!

  68. isac disse:

    Irmão Zágari e a todos os irmãos que comentaram! paz do Senhor! onde vamos encontrar um texto na Bíblia que fumar maconha é pecado! simplesmente não tem, o que temos a observar na palavra de Deus é os princípios que ela aborda! devemos fazer as seguintes perguntas:
    1º pra quê? 2 porquê? e 3 pra quem! devemos fazer uma tatooagem!? lembre-se de um lindo verso na palavra de DEUS que diz: A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração.

    E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.
    Colossenses 3:16-17 medite nisso! paz do e a Graça de JESUs CRISTO!

  69. Eduardo Souza disse:

    Talvez você nunca tenha participado de uma ministração de libertação. Eu já vi pessoas endemoniadas gritarem, urrarem, ao terem suas tatuagens ungidas durante a ministração.

    Também conheço o testemunho de um irmão que tinha um pacto com o diabo, e este sempre lhe falava que tatuagens deveria fazer. O mais estranho é que certa vez o cão ordenou que ele fizesse uma tatuagem com uma mensagem sobre Deus. Esse irmão, através desse pacto, podia ter a mulher que ele desejasse, até o dia que ele desejou uma moça crete e o diabo disse para ele escolher outra, que com aquela, ele não podia mexer. Aí ele viu que o diabo não era todo poderoso e encotrou o nosso Salvador Jesus. O triste é que as tatuagens permaneceram….

    • Querido Eduardo, bom dia.
      .
      Já participei muitas vezes de situações em que demônios se manifestaram (o que vc chama de libertação). Esqueça sua experiência e olhe para a Biblia, que é nossa regra de fé e pratica. O que faz um demônio gritar e urrar é o nome de Jesus. Qualquer outra coisa é confusão antibíblica causada pelo Pai da Mentira.
      Querido, eu já ouvi testemunhos sobre tantas coisas! Gente que diz que foi ao inferno, ao céu, que foi arrebatado, que viu isso, viu aquilo…testemunhar pactos com o diabo então é otimo, pq dá status deter o “conhecimento do adversário” e, de preferencia (nao sao todos, nao vou pecar pelo generalismo) vender um livrinho, uma apostila ou DVD de testemunho ao final da palestra. Já vi até “endemoninhados” que o pastor chegou no ouvido dele e disse “se vc não parar com essa palhaçada vou chamar a policia” e o cara parou na hora, pois estava era querendo atenção. Isso acontece demais.
      .
      Que tal fazermos como um bom cristão deve fazer e permanecermos apenas com a Biblia?
      .
      Deus o abençoe com Seu amor.

  70. Bianca Dias disse:

    Maurucio,

    Já pensou se todos os cristãos resolvessem fazer tatuagens e usar piercing??? seríamos comparados à uma banda de rock…. seríamos comparados com punks, e com toda espécie de aberrações desse mundo, menos vistos como cristãos. Quando a palavra diz: tudo me é lícito, mas nem tudo me convêm….não convêm um cristão fazer tatuagem, usar piercing…..fazei tudo para a glória de Deus…..eu lhe pergunto Mauricio: Jesus seria capaz de fazer tatuagens??? a biblia não condena, mas não aprova, e até porque tatuagens são horriveis, mancham a pele e chamam muita atenção, as pessoas se viciam a fazer uma atrás da outra.
    Digo em relação aos cristãos…….somos imagem e semelhança de Deus, devemos ser imitadores de cristo e não imitadores do mundo………

    A Paz..!!!!!!!!

    • Bianca,
      não julgo quem faz. Mas a sua pergunta me remete a 50 anos atrás, quando algum crente poderia virar e dizer: “Já pensou se todos os cristãos resolvessem usar bateria, guitarra elétrica e bater palmas no louvor?”. Naquela época aquilo era aberração e mundano. No entanto hoje é dificil achar uma igreja que não tenha isso. E aí, o que dizemos ao irmão que fez a pergunta 50 anos atrás?
      Só pensando…
      A paz!

      • Bianca Dias disse:

        MAURICIO,

        TAMBÉM NÃO JULGO QUEM FAZ, MAS ACHO QUE INSTRUMENTOS MUSICAIS NÃO PODEM SER COMPARADOS COM TATUAGENS, SÓ PORQUE EXISTE MODERNIDADE PARA ALGUMAS COISAS NÃO SIGNIFICA QUE DEVEMOS MODERNIZAR TUDO NO MEIO EVANGÉLICO, POIS A PALAVRA DE DEUS NÃO SE MODERNIZOU ELA É A MESMA DE 50 ANOS ATRÁS E CERTAS COISAS NÓS QUE SOMOS EVANGÉLICOS DEVEMOS NOS CONSCIENTIZAR QUE NÃO DEVEMOS FAZER ATÉ PORQUE TATUAGENS SÃO FEITAS PARA EXPRESSAR ALGO E OS CRISTÃOS NÃO PRECISAM DISSO PARA MOSTAR PARA DEUS ALGO OU PARA O MUNDO ALGO QUE DEUS SÓ DEUS PODE VÊ…..AI EU PENSO QUE JESUS PRECISA VOLTAR LOGO…RSRSRS PORQUE COMO ESSE MUNDO ESTARÁ DAQUI HÁ 50 ANOS…:)

        A PAZ!!!!!

      • Pois é, Bianca. Só que o que vc falou sobre tatuagem é exatamente o que um cristão diria 50 anos atrás sobre o uso de guitarra, bateria e palmas na igreja. Naquela época para eles, guitarra era coisa de jovem rebelde, bateria era inconcebível e palmas ao final de um louvor era o pecado mais mundano que havia. Para eles, por que trocar modernizar o louvor e trocar o órgão por isso? Eles poderiam dizer que guitarra era usada para “expressar algo”, que, naquela época, era a rebeldia de jovens como os Beatles, por exemplo.
        Então creio que a comparação é totalmente pertinente.
        Deus a abençoe e a paz do Senhor pra ti!

  71. Holysoldier disse:

    Irmão
    Nem todos os mandamentos das leis civis e cerimoniais foram plenamente abolidos com a vinda da época do evangelho. Existem duas correntes predominantes na teologia protestante sobre o tema Lei e graça os dispensacionalistas e os aliciancistas.
    Os dispensacionalistas que são maioria esmagadora entre os evangélicos creem que toda a Lei foi abolida na época do evangelho. Muito embora, alguns como John Mcharthur reconheçam que os ensinos morais destas leis como úteis hoje.
    Porém, antes do dispensacionalismo a corrente predominante era o aliciancismo vigente desde de época de Lutero e Calvino, seguido hoje pelos irmãos presbiterianos, alguns batistas e algumas denominações que tiveram influencia da Confissão de Fé de Westminster. Os adventistas (seita?) também seguem esta corrente. Para eles os Dez Mandamentos ainda estão vigentes. Dentro da lei civil e cerimonial existem várias leis que são aplicações morais dos dez mandamentos; esta proibição de Lv 19:28 e a maioria das outras próximas ao texto também são aplicações do decálogo.
    Muitos dizem que devido o fato destas proibições não se repetirem no NT não devem ser mais observadas, ou que pelo fato de outras proibições como o corte da barba no versículo antes não ser hoje mais aceito a proibição a tatuagens deveria também cessar. Porém, o problema está na aplicação moral que Moises fez guiado pelo Espírito Santo dessas proibições, será que a motivação de Moises quando se referiu ao corte de barba ou cabelo era a mesma a quando abordou as tatuagens?
    Ou melhor, será que fazer tatuagem é a mesma coisa que cortar a barba ou o cabelo, por exemplo?
    Creio que na questão do corte da barba e cabelos a motivação era que tal prática estava ligada ao costume pagão dos povos que viviam ao redor dos judeus não que em si isto era errado. Creio que esta lei ainda se aplicaria hoje, dependendo do contexto cultural pagão. Mas, Moises pode ter condenado a tatuagem em Lv 19:28 não apenas por esta está ligada ao paganismo na época mas por entender que tal prática agredia o corpo, as duas coisas poderiam estar envolvidas, nós não sabemos.
    Então a questão é será se marcar o corpo com pequenos mas ainda sim pequenos furos seria errado segundo a moral bíblica dos dez mandamentos (lembra do não matarás dos dez mandamentos? Agir contra a vida (corpo) de alguém e também contra si mesmo, suicídio por exemplo, será que isto não envolve a cultura moderna meio sadomasoquista dos piercings e das tatuagens)? Se for o versículo continua válido para hoje, se não! Continua a proibição apenas para questões pagãs.
    Com relação ao “guardareis os meus sábados” ali a referencia é sobre não uma questão moral, mas sim sobre os sábados que eram figura de Cristo, algumas leis eram morais outras eram figuras como os sacrifícios, as festas e abstinência de alguns alimentos. Estas tais eram vigentes até a vinda de Cristo. Além disso, várias leis como a zoofilia, são tratadas apenas no AT nem por isso hoje são consideradas permitidas ao cristão.
    É verdade que com a Vinda do Evangelho muitas barreiras culturais foram quebradas para que a mensagem do evangelho chegasse com mais eficácia as outras nações, mas limitaria estas mudanças apenas a questões como uso de roupas e cabelos, e uso moderado de joias etc. Acho um pouco perigoso para igreja entender que a Bíblia não teria nenhuma oposição a tratar qualquer pratica que provoque dor ou agressão desnecessária ao corpo como algo conveniente a ele? O uso de brincos também deveria ser melhor tratado por nós também, antes se colocava um hoje 3, daqui a pouco 4 e assim vai.
    Creio que se soubesse que a pessoa que faz tatuagem usaria tal prática com moderação poderíamos até não se opor a ela, mas atual cultura consumista e modista não nos dá esta segurança. Conheço várias pessoas que fazem tatuagens e todo fim de semana vão ao estúdio retocá-la, porque o cara lá quer é dinheiro. É quase um vício moderno, talvez até pior do que a época da proibição de Lv 19:28.
    Agora a questão dos alimentos é inocente em si, o uso errado dos alimentos seria equivalente a tatuagens se a pessoa está plenamente consciente dos perigos daquele alimento e se a sua condição socioeconomica permitisse que ela tratasse tal comportamento com mais cuidado, mas ai estão envolvidos diversas coisas como educação, familia, a fome, etc. Tatuagem não é uma necessidade básica do corpo, o alimento é.
    Porém o maior agravante é que sinceramente eu não vejo qualquer diferença motivadora da cultura da tatuagem para a cultura do homossexualismo por exemplo. Paulo diz em Rm 1 que a pessoa que pratica o homossexulismo deixa o habito natural, age contra o que foi originalmente criado, foi criado homem, mas que ser mulher, ou o contrário. Qual a diferença então de uma pessoa que foi criada de uma forma mas prefere agir contra sua natureza originalmente criada, foi criada branca, mas quer mudar seu aspecto para uma multidão de cores? E o homossexualimo na lei é tratado como um pecado abominável, porque a tatuagem não seria?
    Abraços!

    • Marcio,
      .
      obrigado pelos comentários. Sobre seu posicionamento, conheço as visões dos dispensacionalistas e dos aliciancistas. Assim, afirmar que “nem todos os mandamentos das leis civis e cerimoniais foram plenamente abolidos com a vinda da época do evangelho” é apenas uma questão de fé e opinião pessoal. Eu pessoalmente fecho com McArthur e creio que a lei moral foi mantida e tenho convicção de fé que os Dez Mandamentos estão vigentes (com a questão do sábado tendo sido retrabalhada por Jesus e esclarecida, dada a ênfase exagerada no dia em si e não na proposta do dia, que era o que ocorria entre os ultraconservadores da época).
      .
      Quanto a “esta proibição de Lv 19:28 e a maioria das outras próximas ao texto também são aplicações do decálogo” não vejo absolutamente nenhuma razão para se crer nisso.
      .
      Com relação ao que vc afirma crer ou às perguntas que se faz relativas à passagem, querido, é uma mera questão de hermenêutica. A sua afirmação fere as normas hermenêuticas e ignora o contexo, pois lembre-se que nos autógrafos não havia divisão em versículos, o texto corria em sequência e fazia parte de um todo. Não há como dissociar versiculo 27 de 28 e de 29, por exemplo: são partes de um todo. Hermenêutica elementar.
      .
      Comparar “não matar” com “não pôr um piercing ou uma tatuagem” me soa muito exagerado, Marcio, desculpe. Se assim fosse, todas as mulheres estão pecando contra “não matarás” ao pôr um brinco? Se eu pensar assim, quando pus brinquinhos na minha filha ainda neném eu estava cometendo uma tentativa de homicídio? Não é por aí.
      .
      Sobre “Acho um pouco perigoso para igreja entender que a Bíblia não teria nenhuma oposição a tratar qualquer pratica que provoque dor ou agressão desnecessária ao corpo como algo conveniente a ele?”, penso que se formos pensar assim, as mulheres não fariam depilação a cêra, pois dói. Eu não faria massagem para soltar os nódulos de meus músculos, pois dói. E depilação e massagem não são algo necessário, poderíamos viver a vida inteira sem isso. Pecamos então ao nos depilar e receber massagem?
      .
      Quando vc diz “O uso de brincos também deveria ser melhor tratado por nós também, antes se colocava um hoje 3, daqui a pouco 4 e assim vai” eu fiquei em dúvida sobre o que vc quis dizer: então a questão não é pôr brincos ou não, mas sim a quantidade que se põe?
      .
      Na questão de “Creio que se soubesse que a pessoa que faz tatuagem usaria tal prática com moderação poderíamos até não se opor a ela, mas atual cultura consumista e modista não nos dá esta segurança” caio na mesma dúvida: o problema então é fazer tatuagem ou a quantidade de tatuagens que se faz? Pq se for pecado se tatuar, não poderiamos tatuar nem uma pinta na pele. Se não for, se uma pessoa se cobre da cabeça aos pés é uma mera questão de gosto pessoal.
      .
      Sobre o que vc falou sobre alimentos, sim eles são uma necessidade básica do corpo. Mas pizza é? Picanha gordurosa? Refrigerante? Bomba de chocolate? Bala? Creio que pode-se viver muito bem sem esses alimentos, são comida supérflua. E todos eles de um modo ou de outro fazem mal ao corpo. E, salvo uma pessoa que não tenha televisão e more no meio do mato, creio que todos já ouviram, nem que seja por meio de Dráuzio Varela no Fantástico, que esses alimentos não são o supra sumo da saúde. Pelo contrário: são bem prejudiciais. Não vejo como esse argumento seja válido e muito menos inocente. Minha avó teve um derrame de tanto comer comida gordurosa que entupiu uma artéria de seu cérebro. Viveu 11 anos numa cadeira de rodas. Fazer uma tatuagem é uma agressão maior ao corpo do que isso?
      .
      Mano, com relaçao a sua argumentação comparando homossexualismo com tatuagem é tão non sequitur que nem sei como responder. Falo isso com carinho, por favor entenda. Mas são práticas, princípios e atitudes completamente díspares. Porque, senão, poderiamos comparar o homossexualismo com fazer a barba. Pois, afinal, Deus criou o homem com barba. Nós só a tosamos porque queremos. Ou então poderíamos comparar homossexualismo com depilação da axila das mulheres, pois remover os pelos que há debaixo do braço é modificar o que Deus fez. Ou fazer a sobrancelha. Ou tirar a cutícula. Ou pintar as unhas! Pintar as unhas é aplicar tinta sobre tecido epidérmico duro, tb é uma modificação da natureza originalmente criada.
      .
      Em resumo, querido, me perdoe, mas vejo muitas incongruências na sua posição. Respeito carinhosamente, mas não concordo em nada.
      .
      Deus o abençoe.

  72. Holysoldier disse:

    Irmão, não sabia que estava on, por isso demorei a responder!
    Que bom que você pelo menos concorda comigo que a Lei moral foi mantida, então não entendi o seu final em não concordo em nada…
    Quanto a sua resposta: “não vejo absolutamente nenhuma razão para se crer nisso” quando afirmei que esta proibição de Lv 19:28 e a maioria das outras próximas ao texto também são aplicações do decálogo” o irmão apenas depreciou minha resposta sem mostrar o erros nelas envolvidas e rotular não é refutar.
    Como você mesmo disse não há a divisão de versículos e capítulos nos originais então como saber se a motivação é a mesma da citação anterior em Lv 19:28? Você diz que minha hermenêutica é falha, falha por quê? Voltou a depreciar sem se fundamentar. Estou plenamente ciente de que não havia esta divisão de versículos e capítulos, mas são mandamentos específicos e não estão na bíblia para enfeita-la, transmitem algo que pode sim ser aplicado hoje se o mesmo contexto ocorrer. Os judeus até hoje interpretam este texto como uma proibição a todas as tatuagens, será que estão errados não sei, na duvida é melhor crer que é possível que estejam certos. Não uso Lv. 19:28 Como uma prova contra a tatuagem, mas sim como uma pista, será que não poderíamos tratar isso como “pela moda não fareis tatuagem”, “para ficar se amostrando não fareis tatuagem”, “para ser aceito na tribo não fareis tatuagem”. Acho que talvez isto fosse pior do que fazer uma em homenagem a minha avó que morreu. Mas, de fato o texto não prova nada.
    Você diz:
    ” Comparar “não matar” com “não pôr um piercing ou uma tatuagem” me soa muito exagerado, Marcio, desculpe. Se assim fosse, todas as mulheres estão pecando contra “não matarás” ao pôr um brinco?”
    Resposta: Eu não disse que concordo com o brinco.Você mesmo disse que crê que o decálogo continua vigente ainda hoje, o que é o decálogo? Regras sobre amar a Deus, amar ao próximo e amar a si mesmo, lá não estão todas as regras lá está um resumo da vontade de Deus. Devemos olhar pra a moral explicita no decálogo e toma-lo como base. Não matarás não seria uma espécie de resumo de não fazer mal a si mesmo? Você falou que eu exagerei na questão do brinco, pois, você mesmo acabou fazendo uma alusão ao brinco como uma espécie de agressão sem eu falar nada, o seja, você também exagera neste mesmo ponto, e por que não seria? Não há como fugir, tanto brinco como a tatuagem não convém ao crente. Agora adianta proibir o brinco (isto que eu quis dizer com não se opor ao uso moderado da tatuagem)?, cabe o bom senso do crente, mas, creio ser um retrocesso a igreja permiti o brinco agora aceitar a tatuagem daqui as pouco aceita mutilações piores e assim vai, já tem crente colocando o piercing na língua. Pelo menos o brinco você pode tirar, mas pra mim é a mesma coisa, brinco, tatuagem e piercing.
    A realidade é tudo que você faz sabendo que é errado e faz é pecado, seja comer uma pizza, comprar som caro para ficar se mostrando, etc, nunca cri que comer moderadamente pizza fosse uma agressão ao corpo, mas já que você assim me alerta vou procurar me informar mais e se for o caso vou me abster mesmo. Mas, sinceramente acho que você não conhece a realidade de muitas famílias humildes no Brasil que não tem acesso nenhum a informações sobre saúde alimentar, as vezes, a pessoa come por impulso está com fome, é as vezes o alimento que a família dela come, isto não tem nada a ver com uma questão de ética, embora seja um assunto da agenda da igreja sim, muito mais eu acho do que ficar movendo campanha contra o homossexualismo. Mas, não são atos voluntários e absolutamente conscientes como fazer uma tatuagem.
    Mas o irmão comete o mesmo erro do pessoal que argumenta comigo a respeito das tatuagens, quer legitimar a prática porque os outros fazem coisas que ele acha que é a mesma coisa. Eu também pensava assim, queria fazer uma tatuagem porque achava que era a mesma coisa das irmãs da igreja que usavam o brinco, mas, depois, vi que isso não legitimava a prática. Se ambos erramos, ambos deveríamos procurar concertar os nossos erros e não nos apoiarmos nos erros uns dos outros para cometermos os nossos.
    Fazer a barba e cortar o cabelo? Me desculpe irmão, isto é o que eu chamo de exagero, acho que minha própria consciência e de vários irmãos que conheço que são contra tatuagens vem que estas comparações entre tatuagens e fazer a barba e cortar o cabelo como ilógicas. Você pode cortar a barba e o cabelo por diversas razões explicáveis, como por exemplo, higiene, vida prática, barba grande atrapalha, trabalho, boa aparência etc. Não há mal nenhum em usar estas coisas em beneficio do próprio corpo, é a mesma coisa que tomar uma injeção para curar uma doença. Pessoas que fazem a barba são tidas como pessoas que tratam da saúde principalmente em empresas. Unhas, cabelos, barba, você corta hoje amanha cresce de novo, não é uma modificação corporal, parecem ter sido feitas para isso mesmo. Este argumento, com todo respeito é sem pé nem cabeça. Lembre-se que antes do pecado não existia doenças, pois, tudo era bom, hoje, as vezes uma agressão ao corpo é necessária para própria sobrevivência ou correção dele (cirurgia, próteses, etc.)
    Tatuagem é outra coisa, não é colocar tinta sobre a pele como você diz, mas dentro da pele, sem motivo nenhum plausível, é agredir produzindo dor e alterando permanentemente o corpo. Você sabe realmente o que é tatuagem, tem certeza?
    Irmão toda esta cultura consumista importada lá dos Estados Unidos, onde crente fuma e bebe a revelia, e faz tatuagens, trazida principalmente por igrejas como a da Lins de Vanconcelos, é outro evangelho e não tem renuncia, sim vida sem compromisso sem mudança e estes conceitos estão sendo importados de lá por teólogos que pouco a pouco descambam para o liberalismo.
    Antigamente comprava um monte de cd desse pessoal de tatuagem rockeiros de lá dos States mas nunca me sentia preenchido, aprendi que evangelho é ter centralidade e finalidade.
    A igreja não deve aprender o caminho do mundo, incluindo estas coisas que você falou de comida, a igreja deve ter uma visão mais ampla de corpo, alma e espirito como um todo. O nosso exterior pode muito bem ser um retrato de algo que está dentro de nós. Tudo em nós nos diz quem somos, pois somos o que somos.
    Abraços!!

  73. Aline disse:

    Muito bom. parabéns! Eu sou igual você. não tenho tatuagem, e não pretendo fazer uma. Rs! mas é um belo artigo e me esclareceu muito! sempre fui contra, e minha base era o versículo que apontou tbm! mas temos sempre que olhar o contexto! parabéns e que Deus o abençoe!

  74. Garcia disse:

    .Existem muitas provas arqueológicas afirmando que tatuagens foram feitas no Egito, entre 4000 e 2000 a.C.
    E também por nativos da Polinésia, Filipinas, Indonésia e Nova Zelândia (maori), que se tatuavam em rituais ligados à religião.

    A pergunta é: será que as tatuagens nascidas e desenvolvidas pelos povos pagãos tinham algum fundamento bíblico? Do ponto de vista espiritual ou histórico, não. Antes, a essência de sua inspiração foi e é satânica, uma vez que contraria os princípios da fé judaica e cristã.

    “Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando houverdes passado o Jordão para a terra de Canaã, desapossareis de diante de vós todos os moradores da terra, destruireis todas as pedras com figura e também todas as suas imagens fundidas e deitareis abaixo todos os seus ídolos…” Números 33.51-52.

    Chama atenção a ordem: “destruireis todas as pedras com figura…”. Ora, se Deus mandou destruir as pedras com figuras, por que Ele permitiria que figuras pudessem ser gravadas no corpo humano, que é o templo do Seu Espírito?

    O apóstolo João viu os condenados, que serão tatuados com certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte. Essa marca será do nome da besta ou do seu número: 666 (Apocalipse 13.16-18). Isso não é uma tatuagem?

    O corpo do servo do Senhor Jesus é o templo do Espírito Santo. Para que tatuá-lo? Qual o seu benefício? I Coríntios 6.19

    A meu ver, tatuar é querer parecer com os filhos de Baal. Os filhos de Deus não devem jamais querer imitá-los, mesmo que isso contrarie as regras deste mundo podre.

  75. Garcia disse:

    A mensagem sobre a tatuagem é dirigida aos servos que NÃO FIZERAM NENHUMA MARCA NO CORPO. O objetivo é alertá-los quanto ao modismo satânico.

    Entretanto, para os que foram chamados à salvação e já tinham tatuagens, não há qualquer condenação. Se o Espírito de Deus os chamou estando tatuados, quem somos nós para rejeitá-los? Pelo contrário: sejam todos bem-vindos.

    Quanto a mim, vou continuar lutando até a morte para salvar tantos quanto puder, sejam tatuados ou não.

    Deus os abençoe em o Nome do Senhor Jesus Cristo.

  76. Carla disse:

    Eu realmente acho que não entendi as dúvidas de alguns aqui escritas. Você não defendeu nem um nem outro. Não me lembro de ter lido: “Façam tatuagens!” ou “É pecado. Não façam!”. Crente as vezes gosta de complicar as coisas…

    Vamos pensar:

    Para os cristãos brasileiros rebolar é pecado. Para os cristãos africanos rebolar na hora de dar os dízimos e ofertas é lindo e agrada a Deus. “Pobres africanos, vão todos para o inferno!!” Será?

    Vou continuar me valendo de que todas as coisas me são lícitas mas nem todas me convêm. E se um dia tiver dúvidas, oro e recorro a Palavra da verdade. Ela é clara! Cristalina!
    Não vou colocar jugo sobre mim nem sobre ninguém.

    Respeitar uma opinião é válido, mas o que está escrito, é o que é. Eu não acho nada! É o que a Palavra de Deus diz, ponto e acabou!!

  77. Leandro Santtos disse:

    É um texto bastante interessante. Concordo com “ALGUNS” trechos.
    No entanto o padrão empobrece quando por suas palavras, colocas os MANDAMENTOS de DEUS como jogo de múltipla escolha, sitando; “Ou, ainda, teríamos hoje de guardar o sábado, visto que dois versículos depois, em Levítico 19.30, Deus especifica: “Guardareis os meus sábados e reverenciareis o meu santuário. Eu sou o Senhor””.

    Pergunto: Eu estou certo em fazer acepção a um “MANDAMENTO” e ao mesmo tempo aderir a outro só para minha satisfação pessoal?! …e a vontade de Deus, onde fica nesse momento?!

    O que você entende nos textos de I joão 2.4 e Apocalipse 12.17?!

    • Leandro, olá,
      querido, creio que vc interpretou equivocadamente o que eu disse. Como vc sabe, uma das principais regras de hermenêutica é analisar o contexto em que determinado versículo está inserido. Sugiro em amor que vc leia um bom livro sobre hermenêutica e vc entenderá que sua compreensão foi equivocada acerca do que eu disse. Não tem a ver com satisfação pessoal, te a ver com o momento, para quem e quando determinado texto veterotestamentário foi escrito e não destacar um mandamento de outro como se fossem peças de um quebra-cabeças: não são, são um todo e assim precisam ser entendidos.
      .
      O que entendo desses textos? Que cada um em seu contexto nos manda obedecer os mandamentos. Mas em nenhum momento de meu artigo disse o contrário. Só que vc precisa entender a diferença de lei moral, cerimonial e civil do AT para saber quais mandamentos se aplicam ao NT, querido, pois a cerimonial e civil se cumpriram em Cristo, foram o aio a que a Biblia se refere. Procure estudar um pouco sobre isso, falo com carinho e em amor, para que vc possa compreender melhor a questão da aplicação da Lei Mosaica após a vinda de Cristo. Ok?
      .
      Deus o abençoe muito.

  78. Rafael disse:

    A paz Zágari,
    Bom vamos lá, eu gostei muito do seu texto, muito bem embasado, e fundamentado na própria bíblia ou seja esta correto, o texto está muito contextualizado, acho que os cristãos tem que parar de pegar um versículo específico da bíblia e transforma-lo em algo da para sua própria opinião. Gosto muito quando as pessoas que são chamadas, por Jesus, para ajudar em esclarecimentos sobre questões bíblicas e culturais, fazem um estudo profundo do assunto e tiram a base bíblica para isso. Ao invés de usar um único versículo para julgar alguém, ou seja os cristãos que fazem isso estão pecando, pois a própria palavra de Deus diz que não é pra nós julgarmos uns aos outros.
    Tenho tatuagens sim, ao contrário do que li em alguns comentários acima, não existe este negócio de que tenho de ter número impar, nem que a dor é uma auto flagelação, se fosse por isso as mulheres não iriam com frequência fazer depilações, pois a dor é muito pior, bom mas essa não é a questão, a questão é: se eu tenho tatuagem eu não serei salvo? Quando eu fiz as minhas tatuagens eu não estava fazendo parte do corpo de Cristo, ainda porém eu digo com tudo que Jesus me ensinou que Eu sou muito amado por Deus independente das minhas tatuagens e que Ele me aceita assim como eu sou.
    Aceito a opinião de todos, mas digo que não estou aqui para agradar ao mundo mas sim aquele a quem eu sirvo.
    A paz de Jesus a todo o corpo de Cristo.

    • A paz, Rafael,
      obrigado por compartilhar a sua visão e seu testemunho, que certamente contribuem para esse diálogo.
      No amor do nosso Pai, te abraço.

    • Márcio disse:

      Eu nunca senti dor raspando o meu pelo, e não sou tão parcial assim para comparar fazer tatuagem com raspar pelo. Mas, pelo visto continuam apoiando o uso da tatuagem porque creem que outros fazem a mesma coisa de modo diferente, sendo que a pergunta deveria ser se Deus se agrada ou não se agrada com a prática, convém ou não convém.

      Se é pecado ou não, isso não deveria ser o foco, haja vista que devido a nossa natureza pecaminosa dificilmente a maior parte de nossos comportamentos não estariam todos eles envolvidos com o pecado. Como Paulo dizia “ sei que em minha carne não habita bem algum” Rm 7:18.
      O problema é que a pessoa que faz tatuagem além de todos pontos negativos envolvidos na questão está desonrando a sua Criação. O ser humano é um todo, tudo aquilo que desrespeita a nossa criação é demonstrar nosso descontentamento com aquilo que Deus nos deu para cuidarmos. Não há evidencia Bíblica que a Imagem de Deus (Gn 1:26) não se refira também ao corpo, tanto que existem milhares passagens bíblicas orientando o homem a santificar o corpo (RM 12:1, II 2:4:10, I Ts 4:4, I 5:23…). É evidente que a Bíblia diz que Deus também não tem Imagem nenhuma, mas quando a Bíblia diz que o Homem é a Imagem de Deus refere que ele foi criado com excelência, perfeito tanto seu elemento imaterial como material.
      Mas, se a pessoa fez na ignorância, cabe a igreja recebe-lo com o amor que devemos dar a qualquer ser humano.

  79. Márcio disse:

    Irmão Zagari, desculpe-me se estou sendo muito grosseiro nas respostas. Não é minha intenção ofender ninguém. Vou parar de pensar um pouco neste assunto, pois, acho que ele está tomando um tempo muito grande de mim.

    Mas, não discordo de tudo que você postou!

    Abraços.

  80. [...] 8. Cristão deve fazer tatuagem? [...]

  81. [...] Cristão deve fazer tatuagem? [...]

  82. Lourayne Natiely disse:

    Maurício, como sempre muito bom o post, e muito esclarecedor também, o pastor Silas lá da Igreja, já havia falado sobre esse visão de tatuagem ser pecado ou não, e sempre tive essa ideia que você colocou, que não é pecado a tatuagem em se, mais escandalizar o irmão, Deus diz que não é bom, pois tem o amor ao próximo, concordo de mais com essa sua visão, e é a que sempre explico para as pessoas que me perguntam, até por que tenho uma amiga e um colega da faculdade que tem tatuagem, e por eles saberem que sou evangélica, ai perguntam a minha opinião, pra saber o que eu vou dizer se vou logo acusar como muitos fazem, mais sempre passo essa visão, e eles acabam entendendo, por que muitos que aparecem para eles e se dizem “Cristãos” fazem coisas muito pior do que pintar o corpo e já vem julgando e acusando essas pessoas que tem tatuagem sem nem mesmo conhecê-las, e como você disse tem tantas coisas piores ocorrendo no meio da Igreja, que esse assunto de tatuagem é o menos preocupante.
    Deus te abençoe grandemente Mano e que Deus continue a te usar poderosamente!
    Abração e Beijos no amor daquele que nos amou primeiro!

  83. [...] Maurício Zágari é jornalista, escritor e editor do blog Apenas. Divulgação: Púlpito Cristão. Share this:TwitterTumblrMaisFacebookEmailGostar disso:GosteiSeja [...]

  84. Maurício Z., a questão a cerca do assunto (Cristão deve fazer tatuagem?) é que continuamente haverá contrarrazões. E na minha opinião, estou convicta de que seus estudos não nos passam o liberal, mais sim a real interpretação e a razão a respeito do tema em questão. Parabéns pelo trabalho e que o nosso Pai do céu continui a derramar um manancial de ricas bençãos em sua jornada.

  85. Muito bacana, me ajudou muito, quando me questionavam sempre sitava (Isaías 49.16) dava minha opinião, nao que eu queira incentivar alguém a fazer mas gosto te ver a bíblia ser bem explicada… parabéns

  86. EDILAM disse:

    A origem da tatuagem se encontra no Egito, entre 4000 e 2000 a.C, quando as pessoas realizavam desenhos no corpo para participarem de rituais religiosos.

    JA QUE A TATUAGEM FOI CRIADA COM FINALIDADES DE RITUS RELIGIOSOS NO EGITO, SERÁ QUE NOS COMPRADOS E LAVADOS PELO SANGUE DE CRITO DEVEMOS IMITAR ESSA PRATICA?
    HÁ BIBLIA NÃO PROIBE MUITA COISA, NEN SÓ POR ISSO FAZEMOS.

    EU PREFIRO SER TATUADO NO MEU CORAÇÃO ….JEREMIAS 31:33

    ABRAÇOS

    • edu disse:

      Sabe o que mais? Nao devemos ter tatuagens simplesmente pelo fatoo de que devemos ser diferentes do mundo e nao andar nas mesmas praticas.

      • Geazy disse:

        Se for por questões de ser semelhantes ao mundo, quantas coisas teremos que deixar de fazer? O evangelho não funciona assim. O que devemos ter entre irmãos é tolerancia, não é isso que o Ap. Paulo disse? Acho que esse seu pensamento recriminaria a Jesus por estar numa festa transformando agua em vinho. Nesse seu raciocionio Jesus não estava na mesma pratica do mundo? Jesus para ser diferente do mundo, nesse seu pensamento, deveria andar com os fariseus, só pra não ter as mesmas praticas do mundo.

      • edu disse:

        JESUS foi a festa com um proposito o de iniciar seu ministério publico através de um milagre
        O que a tatuagem tem a ver com isso? Absolutamente nada!! Só têm um propósito ; o de enfeitar a sua carne . Os que nasceram de novo precisam se preocupar com as coisas do alto e nao mais perder tempo com as futilidades desse mundo.

  87. Yuri Pena disse:

    Irmão, ótimo texto, estou escrevendo um pro meu site também, se puder dar uma olhada depois, http://www.pensemais.com

    Tem um texto com endereço errado, não é Romanos 8:13ss é Romanos 14:13ss não é? Abraços

  88. Márcio disse:

    Não entendo como o irmão trata esse assunto dessa forma, será que o irmão não pensa em nenhum pai que tem seu filho nas drogas, mas que tatuou todo o corpo várias vezes, e não consegue arrumar emprego por causa disso?

    Tatuagem é uma lesão corporal irreversível, não podemos como crentes aceitar essa prática que desfigura nosso corpo. Nosso corpo é obra de Deus, seria uma falta de ética tremenda querer desonra-lo.

    O irmão só está fazendo o papel de um falso mestre, isso é que eu tenho a dizer (IIPE 2:1). O bom mestre é aquele que diz a verdade mesmo que isso, muitas vezes, seja doloroso pra quem ouve, mas por que ama a verdade, prefere a dize-la.

    Deus sim se preocupa com a nossa aparência, Paulo e Pedro mesmo dão diversas instruções as mulheres da igreja primitiva de como elas deveriam se vestir (I Tm 2:9-11; IPe 3:4-5) Sem falar do caso do véu, a ordem e decência . A Bíblia também diz que o corpo deve estar irrepreensível para volta de Cristo (I Ts 5:23), e que o corpo deve ser um sacrifício vivo santo e agradável a Deus (Rm 12:1). O contexto que trata da aparência de Davi (ISm 16:7) se referia a altura dele, o texto não está dando uma autorização para pessoa lesionar o seu corpo.

    O argumento do silencio também é simplório e dubio. A Biblia não fala também sobre o crack, sobre fumar, sobre baile funk, sobre carnaval, cd pirata, filme porno etc.
    Além disso causa escândalo, gera falatório e debates na igreja, etc.

    A Tatuagem realmente pode ser rejeitada pelos ensinos bíblicos. Combater o preconceito e a falta de amor a quem se tatuou, eu concordo, mas, dizer que a tatuagem não tem problema algum não dá para aceitar.

    Não leve seus irmãos pecarem, Deus pode lhe pedir contas disso.

    • Marcio,
      Respeito sua opinião.
      Só pontuo uma coisa: não estou levando ninguém a pecar, apenas expondo o que a Biblia diz. Impor um jugo que a Biblia não impõe é, isso sim, pecado.
      Deus o abençoe muito e a toda a sua familia,
      mz

      • Márcio disse:

        Não existe jugo nenhum em uma pessoa deixar de fazer tatuagem. Se estivessemos falando de usar terno e gravata, ou lã no Havai, eu até aceitaria como jugo, mas lesionar o corpo sem necessidade é pecado, pois, é errado, e nenhum erro é proveniente de Deus. O que não é bom, só pode ser mal.

        Espero que o irmão reveja sua posição, e que o irmão usasse todo esse seu farto conhecimento para a verdadeira obra de Deus que carece de pessoas congradas a Ele.

      • Marcio,
        .
        eu entendo sua posição e a respeito, querido. Minha posição é fruto de anos de caminhada e estudo, não é um mero achismo. Simplesmente não posso afirmar o que a Bíblia não afirma. Portanto, não posso condenar o que Deus não condena. Creio que está claro no texto que não recomendo a ninguém fazer tatuagem, mas não posso chegar a alguém e dizer “se tatuar é pecado” sem ter absolutamente nenhuma base bíblica para isso. Queiramos ou não, a Bíblia não toca no assunto, logo, tudo é fruto de interpretação pessoal.
        .
        Creio que a verdadeira obra de Deus está muito mais ligada a perdão, graça, arrependimento, amor ao próximo, fé e o fruto do Espírito do que tinta sobre a pele. Simplesmente não consigo imaginar alguém crer que uma tatuagem tem mais poder do que o sangue de Jesus para a salvação de uma alma.
        .
        Volto a dizer: respeito sua posição. Se o irmão acha isso tão grave fico feliz que não faça uma. Se na sua igreja é tradição considerar tatuagem algo carnal, que não faça. Nunca vou defender se escandalizar o irmão, pois isso sim a Bíblia afirma ser pecado. Mas num ambiente que se concentra na graça de Deus e no sacrifício do Cordeiro mais do que nessas coisas e onde não há proibição não imporei jamais a ideia de que tatuagem é pecado. Simplesmente porque a Biblia nao diz que é.
        .
        No amor do Cristo, que nos une acima de qualquer outra coisa,
        mz

  89. Márcio disse:

    Mãe é presa por tatuar filha

    http://noticias.uol.com.br/tabloide/ultimas-noticias/tabloideanas/2012/10/08/mae-viciada-em-tatuagens-e-presa-por-tatuar-filha-de-apenas-11-anos-nos-eua.htm

    Tatuagem: lesão corporal grave segundo o Ministério Publico de São Paulo

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/62059-mae-vai-a-policia-apos-filho-ser-tatuado.shtml

    Tatuagem é proibida em menores de idade em alguns estados

    http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1681510-15605,00-PAIS+SAO+INDENIZADOS+POR+TATUAGEM+NAO+AUTORIZADA+EM+ADOLESCENTE.html

    Será que a tatuagem convém ao crente mesmo?

  90. Márcio disse:

    “Mas num ambiente que se concentra na graça de Deus e no sacrifício do Cordeiro mais do que nessas coisas e onde não há proibição não imporei jamais a ideia de que tatuagem” M Z

    Não estou defendo que se imponha nada. O papel da Igreja é orientar as pessoas, pregar TODA a verdade, mas a igreja não pode e nem deve impor.

    Mas, essa lógica do irmão dá base para eu também pensar que consumir crack não é pecado, por exemplo.

    A Bíblia tratou de assuntos dentro do seu contexto, os usando como exemplos. São os principios bíblicos que devemos extrair da Bíblia. A Bíblia não tem nenhum texto que de forma clara aborde a Trindade por exemplo, mas, ela é deduzida pela lógica dos seus ensinos.

    • Mano,
      creio que essa discussão não nos levará a nada. O irmão crê que tatuagem é pecado, eu creio que a Igreja tem assuntos muito mais graves com que se preocupar e a pregar, como o total e generalizado descumprimento do primeiro mandamento.
      .
      Então sugiro que encerremos por aqui, pois o bem querer entre nós, que somos membros de um só corpo, é muito maior que fazer ou não tatuagem. Dou esse debate por encerrado, de minha parte.
      .
      Deus o abençoe e encha tua vida de graça e paz. No amor de Cristo,
      mz

  91. Isabela disse:

    Cara, arrasou. Fiquei muito feliz de ter achado o seu texto, pq tava MUITO em dúvida sobre as tatuagens que quero fazer(e todas elas são direcionadas a Deus). Agora estou bem mais tranquila, mas só vou fazer mesmo depois de rezar, saber o que Ele quer. De qualquer forma, me ajudou bastante. Muito obrigada! []

    • Oi, Isabela,
      .
      é uma decisão muito séria, pois é uma marca para o resto da vida e que vai te fazer ser julgada por muitos. Que sua decisão seja tomada com muita ponderação.
      .
      Deus te abençoe, mana,
      mz

  92. Mikaella disse:

    Muito bom,gostei muito tirou todas as dúvidas que eu tinha,eu tenho um Blog,posso postar lá? Achei muito bom o seu conceito ;)

  93. [...] tempo atrás estava eu lendo algumas coisas na internet, e vi um post no blog do Maurício Zágari, Apenas. Esse post traz uma abordagem abrangente sobre esse assunto, e você tiver tempo, recomendo que [...]

  94. Natália disse:

    Tenho cinco tatoos todas feitas antes de converter…
    Hoje quero tatuar o peixe cristão como simbolo da minha mudança de vida…
    A intençao é realmente de mostrar que nao importa o que eu tenha feito antes esta e minha fé e minha vida hoje…

  95. Rapha disse:

    Maurício, estava conversando com um amigo, e ele usou do argumento de que meu corpo e espírito foram comprados por um alto preço. o que vc poderia me dizer a respeito?

    • Oi, Rapha,
      .
      eu diria que ele está certíssimo. Mas a minha pergunta para ele seria: o que tem isso a ver com tatuagem? Pois seu corpo e espírito foram comprados por um alto preço e ainda assim você furou a orelha para pôr brinco. Ele certamente faz a barba (o que é cortar milhões de células epiteliais por vez. E por aí vai. É um argumento muito fraco.
      .
      Deus te abençoe muito e ao seu amigo também,
      mz

      • Rapha disse:

        muito obrigada, mano.
        Deus continue te abençoando ricamente !
        Abraços.

  96. claudio disse:

    meu nome e claudio ;paz do sr jesus varão ;muito interessante o seu texto , se lemos com atenção veremos que você não estar apoiando as pessoas se tatuarém ,mas infelismente muitos não tém sabedória e levan somente para o interesse proprio,antes de ser cristão fiz várias tatuagen e hoje me envergonhon dela e as vejo como marcas do velho homém que não existe mais,paulo disse sejas meu imitadores como eu sou de cristo,a palavra de Deus tem que estar dentro do nosso coração para não pecamos contra Deus,não desenhada em nosso corpo mostrando que confessamos jesus mais continuamos com as velhas praticas,aonde estar a transfomação;cadér a nova criatura,;o sinal de jesus em nossa e o que ele falou para maria madalena eu te perdoó,vai e não peque mais para que não te suceda mal maior.prescisamos mostra a marcas de cristo em nosso corpo não tatuagém que nós glória.que continue te abençoando com muita saberia para ensinar com amor que e a eséncia da sua abra em nossas vidas; fica na paz e miuto obrigado pela palavra maravilhosa,,,,,Deus e contigo nesse projeto que tém colocado em seu coração.

  97. Elias Filho disse:

    De fato não encontraremos nas escrituras que não se pode tatuar o corpo e não devemos usar Levíticos para esse fim, porém o que leva um salvo por Jesus, remido, nascido de novo, que deixa o velho homem morrer e que busca sempre a santificação, tatuar o corpo? Mesmo com sua clara explicação meu irmão, pois foi muito bem exposta e sem parcialidade, mas ainda assim vai ser um prato cheio para os adeptos dessa prática, prática essa de origem pagã…quando Deus ordenou em Levíticos para não marcar o corpo, é porque os hebreus faziam uma prática pagã em sua época e isso é abominação aos olhos de Deus, ou seja, toda e qualquer prática de outros povos que não eram costume dos hebreus, eram considerados por Deus como abominação …voltando pra Tatu nos dias atuais, eu acredito que continua sendo uma prática pagã, pois surgiu em povos que adoravam outros deuses e esses pintavam o corpo por simplesmente em devoção ao seus deuses, ou seja a origem da tatuagem foi para cultuar deuses. Se então essa é sua origem, pergunto aos crentes que fazem essa prática. Porque fazer tatuagens no templo do Espírito Santo, sendo que a origem dela é dum meio pagão?
    A questão não é ficar catando versículos bíblicos para ter aprovação ou não de se tatuar, mas mediante a origem dela, como ainda fazer marcas no corpo sabendo que o mesmo não surgiu do meio cristão?
    É claro irmão que há tantas coisas mais importantes para se preocupar no meio cristão que se fôssemos enumerar, ficaríamos com vergonha de Cristo, mas queridos irmãos em Cristo, não sendo radical, mas oremos a Deus para que se faça a vontade dEle e não nossa, pois a nossa carne almeja, deseja isso e muito mais, porém devemos enunciar as vontades dela.

    Legal demais o seu blog Maurício, já está em meus favoritos rsrrsrs
    A paz de Cristo!
    Abraços irmão.

    • Olá, Elias,
      .
      obrigado por compartilhar a sua visão, mano, é importante ouvirmos vozes de todos os lados, que se posicionem de forma educada e com amor cristão pelos que discordam de suas opiniões. Obrigado por participar dessa conversa de forma cristã, pondo o vínculo do amor sobre qualquer outra coisa.
      .
      Abraço, mano, Deus te abençoe muito,
      mz

  98. Raquel Oliveira disse:

    Muito legal sua opinião, tem realmente mts coisas mais importantes no reino do que se preocupar com tatuagem. Parabéns por expor, pq eu tb nunca achei sentido nos contextos que usam para se referir que é pecado se tatuar.

  99. hanry dias disse:

    Gostei da materia e gostaria de receber em meu imail

    • Olá, Hanry,
      .
      obrigado pelo carinho. Se você desejar receber os posts do APENAS no seu email é só assinalar seu endereço eletrônico no espaço reservado para isso na coluna à esquerda do blog.
      .
      Deus o abençoe,
      mz

  100. Jorge Cipriano disse:

    Gostei mto do post,eh d Jesus…gostaria tbm d vr algum argumento a respeito do nome Jah…pra mim eh o mesmo Deus q o d Abraao Isac e Jaco,n me refiro ao rastafari.mas mtos me dizem o contrario.fikem na paz

    • Olá, Jorge,
      .
      Querido, infelizmente não detenho conhecimento suficiente para ter uma posição sobre isso, nunca foi algo que tenha estudado especificamente. No entanto, fiz uma pesquisa e reproduzo aqui o que encontrei. Pode ser que lhe ajude.
      .
      “Jah é a forma poética abreviada de Jeová, o nome do Deus Altíssimo. (Êx 15:1, 2) Esta forma abreviada é representada pela primeira metade do Tetragrama יהוה (YHWH [IHVH, JHVH]), isto é, as letras yohdh (י) e he’ (ה), respectivamente a décima e a quinta letra do alfabeto hebraico. Jah ocorre 50 vezes nas Escrituras Hebraicas, 26 vezes sozinho, e 24 vezes na expressão “Aleluia”, a qual é literalmente uma ordem a um grupo de pessoas: “Louvai a Jah.” Todavia, a ocorrência de “Jah”, no original, é completamente desconsiderada em certas versões populares. (Dy, Mo, RS) Em português, a versão Almeida (edição revista e corrigida) e a versão do Pontifício Instituto Bíblico, respectivamente, têm “JÁ” e “Jah” apenas uma vez. (Sal 68:4 [5]) Em inglês, na Versão Revisada Inglesa ocorre duas vezes no corpo do texto (Sal 68:4; 89:8), e a Versão Padrão Americana substitui a palavra em todo lugar pela forma integral, “Jehovah” (Jeová); mas, estas duas últimas versões, em praticamente todas as ocorrências da forma contrata, trazem-na à nossa atenção nas notas de rodapé. A Tradução do Novo Mundo preserva para o leitor todas as 50 ocorrências de Jah; e, em inglês, a Bíblia Enfatizada de Rotherham, 49 vezes. Nas Escrituras Gregas Cristãs, “Jah” aparece quatro vezes na expressão Aleluia. (Re 19:1, 3, 4, 6) A maioria das Bíblias simplesmente emprega este equivalente da expressão grega sem traduzir, mas a versão, em inglês, de G. W. Wade a traduz: “Louvai a Jeová”, e a Tradução do Novo Mundo reza: “Louvai a Jah!” No que se refere à situação na corrente do tempo, “Jah” não poderia ser uma forma primitiva do nome divino usada antes do próprio Tetragrama. Esta última forma plena, Jeová, ocorre 165 vezes no texto massorético no livro de Gênesis, mas a forma abreviada só apareceu no relato dos eventos ocorridos após o Êxodo do Egito. — Êx 15:2. A única sílaba, Jah, está usualmente ligada com as emoções mais comoventes de louvor e de cântico, de oração e de súplica, e, em geral, é encontrada nos casos em que o tema do assunto se refere ao regozijo resultante da vitória e da libertação, ou nos casos em que há o reconhecimento da poderosa mão e do poderio de Deus. Sobejam os exemplos deste emprego especial. A frase: “Louvai a Jah!” (Aleluia!) aparece nos Salmos como doxologia, isto é, como expressão de louvor a Deus, ocorrendo a primeira vez no Salmo 104:35. Em outros salmos, pode aparecer apenas no início (Sal 111, 112), ocasionalmente numa parte do salmo ( 135:3), às vezes apenas no fim (Sal 104, 105, 115-117), porém, freqüentemente, tanto no início como no fim (Sal 106, 113, 135, 146-150). No livro de Revelação (Apocalipse), personagens celestiais repetidas vezes enfatizam seu louvor a Jeová com esta expressão. — Re 19:1-6. Os casos restantes em que “Jah” aparece também refletem a exaltação em cânticos e em petições a Jeová. Há o cântico de libertação entoado por Moisés. (Êx 15:2) Nos registrados por Isaías, consegue-se ênfase dupla por combinar os dois nomes: “Jah Jeová.” (Is 12:2; 26:4) Ezequias, na sua exultação poética depois de ter sido miraculosamente curado quando estava prestes a morrer, expressou sentimentos enlevados por meio da repetição de Jah. (Is 38:9, 11) Faz-se contraste entre os mortos, que não podem louvar a Jah, e os determinados a levar uma vida de louvor a Ele. (Sal 115:17, 18; 118:17-19) Ainda outros salmos demonstram um apreço como que de oração pela libertação, proteção e correção. — Sal 94:12; 118:5, 14.”
      .
      Deus o abençoe muito,
      mz

  101. [...] Cristão deve fazer tatuagem? [...]

  102. Joel Garcia disse:

    Querido irmão paz

    Parabéns pelo texto.

    Sigo sua linha de pensamento.

    Tenho um amigo que a filha dele quis fazer uma tatuagem.

    Perguntei a ela: Será que não vai te atrapalhar no futuro?

    Quase ela perdeu (entenda perder como oportunidade) um intercambio em um hospital na Itália.

    Lá não aceita gente tatuada. Nada contra tatuagens, nem a favor.

    Sigo o que diz a palavra do Senhor: Se escandalizará meu irmão, não faço.

    Em primeiro lugar o reino de Deus.

    Na graça daquele que marcou o nosso coração.

  103. […] Autor: Maurício Zágari Blog: http://apenas1.wordpress.com/2012/05/20/cristao-deve-fazer-tatuagem/ […]

  104. Décio disse:

    Amado irmão Maurício, boa tarde:

    Li o texto que você escreveu, mas realmente não me convenceu e explico porque:

    1) As tatuagens são cheios de simbologias , e quem usa simbologias são os filhos do mal.

    Nota 1- apesar de que Cristãos andam usando simbologias a usam por ignorância , como a estrela dita de Davi (não Bíblico) , é também usada em bruxarias tanto a de seis pontas igual a dita estrela de Davi como a de cinco pontas ; também o tal peixe da tatuagem abaixo (não Bíblico) também é símbolo de um deus pagão.

    Nota 2 -Paulo disse que tudo me é lícito, mas nem tudo me convém , também disse que se alguma coisa que mesmo que não fosse pecado servisse de escândalo sendo pedra de tropeço para que alguém fosse salvo ele deixaria de fazer. O que diria se alguém que está querendo se entregar a Deus e entra numa igreja e vê um monte de tatuados e o mesmo desistisse por causa disso , já que o mesmo ainda não tem noção da sua decisão?

    Nota 3 – Se tatuagem não é pecado não posso afirmar com certeza , mas ela faz o mesmo efeito de outras atitudes que apesar de não serem pecado a luz da Bíblia , tras efeitos danosos , por exemplo:

    Teoricamente andar sem roupa não é pecado , já que Deus criou Adão sem roupa e o pecado de Adão é que fez ele a procurar por coisas para cobrir o corpo , mas acredito que nenhum Cristão andaria por aí sem roupa , ficaria muito esquisito ir a praia e dar de cara com aquela irmã muito religiosa usando um fio dental.

    Nota 4 – tatuagem tras uma má impressão não só no meio evangélico , mas também na sociedade comum , vá numa entrevista de emprego numa grande empresa e vai todo tatuado .

    2) Para quem não sabe , em alguns centros de religião afro , os ditos espíritos são invocados através de desenhos próprios para determinado espírito , e muitas tatuagens trazem alguns desses desenhos.

    3) Nas fotos abaixo aonde escreve “Deus é fiel” e uma figura de anjo , demônios também são anjos e existe uma infinidade de figuras angelicais demoníacas (culto a anjos) , é anjo da fortuna , é anjo do amor (amor erótico , cupido) , há anjos para todas as vontades humanas.

    4) O autor dizer que levítico 19:28 , seria uma ordenança apenas para o povo de Israel isso para mim é uma balela , já que também , as promessas de Deus , seriam apenas do povo de Israel , mas Deus através de Cristo nos deu a opção de nos tornarmos filhos adotivos , o adotivo tem que obedecer igual ao filho natural não é mesmo? Pode passar o Céu e a terra mas minhas palavras não passarão.

    5) Quando Paulo diz que quem está em Cristo não está na Lei está se referindo não a lei de Deus que é imutável , mas a lei mosaica que são em torno de umas 600 leis que era usada para controlar um povo rude , como por exemplo ” dente por dente , olho por olho ” essa é uma das leis de Moisés.

    6) Se os Cristãos considera que nada que está no antigo testamento é aplicável por causa da nova aliança então deveríamos ter apenas o novo , porque as Bíblias continuam vindo com os dois o novo e o velho?

    nota 1 – O velho para ter conhecimento da lei que escancara o pecado , o novo como interpretação do velho e para ter conhecimento da Graça de Deus , e a Graça é essa que se acreditarmos que Ele veio em carne e morreu na Cruz para nos salvar , nos dará o direito de tornarmos filhos de Deus.

    7) Achar que devemos ser igual a todo mundo para não parecermos estranhos , não é uma mentalidade Cristã , já que vivemos no mundo mas não somos do mundo.

    Nota 1 – o pecado se tornou uma coisa tão comum , que alguém que tenta viver longe do pecado , passa a ser automaticamente estranho , ou bobo ou burro.

    8) Deus na sua infinita misericórdia com certeza irá aceitar um verdadeiro arrependimento de alguém tatuado , mas não o livrará das consequências de ter tatuado , já vi novos convertidos com tatuagens de caveiras e acredito que deve ter com desenhos piores , no mínimo é muito estranho ver um crente todo tatuado e confesso o meu pecado eu ficaria com pé atrás com um crente assim.

    9) Uma coisa é um novo convertido que já veio tatuado , outra coisa é um já crente querer se tatuar , eu acredito que se esse crente já recebeu o Espírito Santo nunca terá a vontade de fazer uma tatuagem e se tiver , pode verificar que algo está errado e nunca recebeu o Espírito de Deus. Mesmo que a tatuagem seja para homenagear a Deus , pois é em espírito que ele quer ser adorado e não com figuras no próprio corpo.

    10) Alguém que se diz cristão e colocar no texto abaixo que as coisas de Deus seriam assunto secundário (se relacionando a tatuagens , piercings, espaçadores de orelhas, cabelos pintados de verde e similares) , não sabe o que está falando. Acho que essa pessoa deveria estudar um pouco o campo do inimigo , pois tudo isso tem um significado espiritual em bruxarias , satanismo , religiões afro.

    11) Fala-se muito em guerra espiritual no meio evangélico , como um exército evangélico quer sair a luta se não conhece as armas do inimigo? , muitas vezes nem sabe qual é o inimigo? . Lutam com que e com quem não sabem e acabam derrotados , senão mortos , mas muitos machucados.

    Caso alguém tenha um convencimento que seja mais forte , que esses do email abaixo , eu posso mudar de ideia.

    Tire suas próprias conclusões.

    Fique na Paz!

  105. Fernanda disse:

    Olá Maurício!
    Gostaria de agradecer por suas palavras e por se preocupar como disse com um tema que não deveria ser priorizado. A princípio meu agradecimento vem por esse motivo, pois entrei na net a fim de saber uma resposta dentro da bíblia se é pecado ou não me tatuar, e me deparo com sua chamada a questões mais importantes que deveriam ter me motivado a entrar na net. Mas valeu apena ler o seu texto. Deixou claro para mim que Deus não me condenará por fazer uma tatuagem a fim de cobrir uma cicatriz que tenho deixada por um acidente. Gostaria de receber seus textos pois quero que hoje seja uma “marca ou um marco” que tomo na decisão de buscar mais conhecer a Deus. A muito procuro alguém que não fala de si próprio ou de doutrina de homens, mas sim da palavra de Deus que será sempre atual em qualquer tempo em que buscarmos uma resposta.
    Obrigada! E Deus o abençõe! Não sei se tem algo a respeito mas gostaria de saber mais sobre a falta de tempo… é o que no momento tem me assolado e me afastado bastante da obra. Até mais!

    • Olá, Fernanda,
      .
      não me agradeça, por favor. É um prazer compartilhar nossas reflexões com os irmãos.
      .
      Você pode receber os posts por email cadastrando-se no espaço indicado na coluna à esquerda do blog. Infelizmente não tenho recursos para incluir alguém, só você mesma pode solicitar o serviço, ok? Desculpe.
      .
      Fico feliz que esteja firme na decisão de conhecer mais de Deus. É o caminho mais excelente.
      .
      Na paz de Cristo,
      mz

  106. RUAN ROPE disse:

    OLA MEU NOME É RUAN ROPE.

    FICO FELIZ QUE ALGUEM TENHA SE PRONUNCIADO A ESSE RESPEITO ONDE TANTAS PESSOAS TEM DUVIDAS.
    PENSO MUITO EM FAZER UMA TATUAGEM MAS AINDA ESTOU EM ESTUDO COM UM DOS MEUS PASTORES SE FAÇO OU NAO.
    O QUE ME ATINGE É QUE SOU MINISTRO DE DANÇA NA MINHA IGREJA E TRABALHO COM JUVENIS QUE SAO FACILMENTE INFLUENCIADOS E FAZER ALGO DE ERRADO ( FAZENDO O OUTRO PECAR ) SERIA UM PESSIMO EXEMPLO.
    EMBORA MEU DESEJO SEJA GRANDE MEU RESPEITO E TEMOR É BEM MAIOR.
    MAS GOSTARIA DE DEIXA AQUI QUE GOSTEI MUITO DA EXPLICAÇAO.
    DEUS CONTINUE TE USANDO.
    PAZ DE CRISTO JESUS.

    • Olá, Ruan,
      .
      fico feliz que o texto tenha te ajudado. Mais feliz por estar tratando da questão com seu pastor, pela percepção de que a tatuagem pode trazer problemas.
      .
      Deus o abençoe muito,
      mz

  107. carla disse:

    Oi, gostei muito das explicações foram muito esclarecedoras, não tenho tatuagem, só não faço porque não quero ser motivo de dissensães para minha congregação.

  108. Oscar S.Chosen disse:

    Gostei D+ olha tirou muitas duvidas.. vejo que Deus ama a todos.. nao e porque Tenho uma tatto ou um alargado Deus vai me amar menos.. tenho em min um chamado missionario que quero desenvolver a onde “os de Palitó” nao querem ir.. no meio de punk’s, head Bangs, Rockeiros.. e nao quero ser um missiinario comun quero ir como Paulo..ser louco no meio dos loucos e sabio no meio dos sabios.. e pesso a Deus dissernimento pois eu FUI uma pessoa criado no meio de uma Religiosidade muito grande e hoje ao ler e ver nas escrituras vejo ..Deus ama vc independente do seu estilo.. ele te ama.. Gostei muitos mesmo continue levando a palavra a toda a criatura e abrindo os olhos de religiosos hipocritas.. Graca e paz Irmao.

    • Oi, Oscar,
      .
      se esse é o seu chamado, mano, siga em frente e firme. Só recomendaria que tivesse sempre em foco que o amor é o que mais importa – inclusive, com relação aos que não concorda com o seu visual. Não os confronte, instrua biblicamente, respeite e trate com carinho. Os “religiosos hipócritas” também merecem nosso perdão, graça e compaixão, tanto quanto os perdidos.
      .
      Um abraço fraterno, na paz de Deus,
      mz

  109. Natally disse:

    zagari, discordo plenamente contigo. a origem da tatuagem n é nada boa e quem faz isso são pessoas do mundo q n tiveram encontro com Deus. pessoas carnais. tudo o q o mundo aprova é do mundo. agora coisas q ajudam a nossa recuperação na saúde como injeções n seria pecado. pq coopera para a saúde. vc até pode dizer q a tatuagem n faz mal pra saúde e tals. mas é do mundo. ‘não ameis o mundo e nem o q no mundo há’. abraços.

    • Olá, Natally,
      .
      Respeito sua opinião. Mas acredito que você precisa usar argumentos mais bíblicos, mana. Você diz que “tudo o que o mundo aprova é do mundo”. Bem, o mundo aprova andar de carro. Devemos então andar a pé? O mundo também aprova comer arroz. Devemos abrir mão desse alimento então? O mundo aprova exercícios físicos. Devemos viver sedentários? Querida, nem tudo o que o mundo aprova é exclusividade do mundo.
      .
      E fiquei curioso: você diz que a origem da tatuagem não é nada boa. Que origem seria essa? A tatuagem surgiu como um ritual de passagem da infância para a vida adulta em povos indígenas e só tornou-se mal visto por cristãos porque eles queriam que os nativos abandonassem toda a sua cultura antiga ao se converter.
      .
      Você diz ainda que pessoas que puseram um pouco de tinta na pele são do mundo, que não tiveram encontro com Deus. Curioso, eu conheço muitos cristãos sinceros, piedosos e salvos que têm tatuagens. E conheço muita gente sem nenhuma tatuagem que é pecador, carnal e não tem comunhão com Deus. Será que pigmentos na pele determinam de fato a santidade de um indivíduo?
      .
      Creio que você precisa de base bíblica para fazer acusações tão graves. O versículo que você usou pode se aplicar para qualquer coisa e não se refere a tatuagens. Se eu disser que comer com garfo e faca é “do mundo”, entao teremos de comer com as mãos só porque eu acho isso?
      .
      Recomendo julgar menos e olhar mais para a Bíblia, minha irmã. Não confunda cultura com teologia.
      .
      Deus a abençoe,
      mz

  110. Heider Bayma disse:

    Muito bom o post, tinha uma idéia formada a respeito deste assunto, más, o que mais me chamou a atenção foi o conselho dado por vc, o de procurar uma igreja onde possamos comungar da mesma visão, evitando assim escandalizar os irmãos, parabéns.

  111. Robson Souza disse:

    Bom amado graça e paz!!!Gostaria que vc por favor respondesse com todo coração e fidelidade a Deus , como costuma fazer , o porquê de você mesmo não fazer uma tatuagem , gostaria de saber também se vc recomenda , em sua opinião , que algum cristão faça uma tatuagem , se não , porque? Se sim porquê?
    Em minha opinião não faço simples e puramente pela convicção de que entristeceria o Espirito Santo……Eu não conheço nenhum Cristão piedoso que em sua intimidade com Deus diga , “Ah vou fazer uma tatuagem ALELUIA!!!!”
    Creio que aqueles que tem a tatuagem e o fizeram na sua ignorância é relevante etem nova vida mas um Cristão cheio do Espirito Santo e temente a Deus não está envolvido com isso…..perdoe-me se não fui claro , não sou teologo sou apenas um Cristão que foi resgatado das trevas , do mundo das drogas e trago para a maravilhosa luz de Cristo por graça e misericórdia Dele!!!
    Graça e Paz de Cristo Jesus a todos!!!

    • Oi, Robson,
      .
      Mano, não faço tatuagem porque não gosto. Não creio que seja algo esteticamente belo. Não recomendo a ninguém que faça ou que não faço, creio que cada um deve analisar seus motivos e refletir nas diversas consequência que isso possa gerar para si é para seu relacionamento em comunidade. O que não posso é dizer que pigmentar a pele seja pecado, pois a Bíblia não diz que é.
      .
      Respeito sua posição. Eu conheço cristãos piedosos que se tatuaram e muitos cristãos supercarnais que não têm nenhuma tatuagem. Creio que os argumentos estão bem explicados no post: uma vez que não é pecado, cada um deve avaliar se deve fazer ou não a partir de critérios pessoais.
      .
      Abraço fraterno, na paz de Cristo,
      mz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s