As 99 ovelhas que ficaram

Publicado: 07/12/2011 em Amor ao próximo, Espiritualidade, Fruto do Espírito, Glória de Deus, Sofrimento

Em Lucas 15, Jesus propõe uma parábola, que ficou conhecida como “A parábola da centésima ovelha”. Diz assim: “Então. lhes propôs Jesus esta parábola: Qual. dentre vós, é o homem que, possuindo cem ovelhas e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove e vai em busca da que se perdeu, até encontrá-la? Achando-a, põe-na sobre os ombros, cheio de júbilo. E,indo para casa, reúne os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida. Digo-vos que, assim, haverá maior júbilo no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.“.

Geralmente, o foco dessa parábola fica sobre a centésima  ovelha, aquela que se perdeu e o bom pastor foi buscar. Quando se faz um sermão sobre isso, o pregador normalmente se concentra nessa ovelha, na necessidade de evangelizar, de ganhar almas. Eu quero fazer o contrário: meu foco aqui é falar sobre as 99 ovelhas que ficaram.

No contexto, Jesus deixa claro que essas 99 representam “noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento”, ou seja, os cristãos salvos, aqueles que fazem parte da Igreja. Essas 99 representam aquelas que vivem uma vida eclesiástica certinha, vão aos cultos, estão dentro dos conformes. Mas eu  fico pensando nas crises e nos problemas que elas têm. Nas ovelhas dentre essas 99 que sofrem de sarna, têm carrapatos, comeram capim ruim e estão com sor de estômago, sentem sede. Uma coisa que muitos não reparam nessa parábola é o local onde o pastor deixa essas 99 ovelhas: no deserto. Deserto é um lugar onde se morre de calor durante o dia e se congela de frio à noite. Cheio de escorpiões, cobras venenosas, escassez de água, tempestades de areia e outras dores. É um lugar horrível para se estar. Assim é o mundo em que vivemos.

Geralmente, ao ouvirmos essa parábola só lembramos da alegria pelo retorno da ovelha perdida, do jubilo que há no Céu por sua volta. Mas não pensamos no sofrimento das 99 que ficaram. Pois, depois que o pastor chegar com a centésima e se rejubilar com os amigos, vai juntá-lá ao rebanho. E as cem continuarão ali, no deserto, com todos esses problemas.

Sim, temos de evangelizar. Mas não basta ganhar almas e jogá-las para dentro do curral. Se não cuidarmos, escovarmos, alimentarmos, catarmos os carrapatos, ensinarmos sobre o perigo que é uma serpente venenosa e abandonarmos as ovelhas ao frio e ao calor insuportáveis, é capaz que elas fiquem tão infelizes que resolvam buscar uma vida melhor e paz em outros lugares. E quando você se dá conta, uma ficou e 99 foram embora, fugiram, saíram em busca de pastos diferentes.

Desde a minha conversão, muito ouço sobre “ganhar almas”. Já ouvi um pastor dizer “a missão da Igreja é ganhar almas”. Não é. A missão da Igreja, acima de tudo, é glorificar Deus. Logo em seguida, é fazer discípulos. Mateus 28 diz “Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”. Ou seja, não basta sair e evangelizar: é preciso discipular. Cuidar. Zelar. Educar. Fortalecer. Ensinar. Solidificar a fé demonstrada no dia da conversão.

Sempre que você for ler a Biblia, leia o que ela diz. Mas ouça o que ela não diz. A centésima ovelha é a protagonista da parábola. Só nunca se esqueça dos coadjuvantes, para que eles não venham a se tornar protagonistas.

Paz a todos vocês que estão em Cristo

.

.

About these ads
Comentários
  1. Dayana disse:

    Em Hb 13.17 o apostolo Paulo recomenda: Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil. Esse texto pende para os dois lados, ovelhas e pastores. Se a ovelha obedece, não se extravia e se o pastor cuida, não perde a ovelha.
    Seja la qual for a sua posição (ovelha/pastor), façamos a nossa parte, pois de um lado ou de outro, todos nós iremos prestar conta Aquele que como Bom Pastor deu a sua vida pelas ovelhas e como Servo(ovelha) foi obediente até a morte, e morte de cruz.

  2. marcia maria disse:

    Pelo fato da maioria pensar só na que se perdeu, o montante tem se disperssado e perdido a direção. Por falta de firmeza? não … por falta de amor.

  3. Miriam Dias disse:

    Fico feliz eu ouvir que ainda existem pessoas que exergam essa parábola dessa maneira. Como ovelhas precisamos sim, de ser constantemene direcionadas e tratadas. Não foi à toa que Deus sempre nos chamou de ovelhas. A igreja pra mim é sobretudo um local de adoração e fortalecimento. Ao retornarmos às nossas atividades cotidianas, já fortalecidos, poderemos abençoar e ganhar os perdidos.

  4. fm26 disse:

    se o pastor deixou as ovelhas no deserto, ele confiava no comportamento das ovelhas, assim elas, (na visão do pastor) suportariam a sarna, o capim ruim, a sede, a dor de barriga e o clima árido do deserto e, claro, não seriam enganadas por um lobo disfarçado de ovelha (muito comum hoje) além de esperarem ansiosas a volta do pastor com a companheira perdida.

    mas o que vemos mais hoje são ovelhas fracas e que são enganadas facilmente, “por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo” Colossenses 2:8

    queria muito ler um post sobre “inconstância espiritual” . (fica a dica) obg

    Deus o abençoe.. fico feliz por Deus está te usando muito através deste blog (textos incrivelmente maravilhosos e que falam muito sobre a vida dos cristãos)

  5. Zágari, eu tinha lido isso no livro de Philip Yancey (Perguntas que precisam de Respostas), no capítulo Matemáticos nascido de novo. Ele diz assim: “Não sei dizer isto delicadamente, de forma que vou falar: estou um pouco preocupado com a atitude demonstrada na Bíblia para com a matemática. (…) Lucas 15. Todos conhecemos esta história, do nobre pastor que deixou seu rebanho de 99 ovelhas e lançou-se na escuridão para procurar uma ovelhinha perdida. Um sermão bonito, mas reflita um pouco sobre a matemática da história. Jesus diz que o pastor deixou as 99 “no deserto”, donde se conclui que ficaram vulneráveis a ladrões, lobos ou a um desejo incontrolável de disparar atrás dele. Como se sentiria o pastor se voltasse com a ovelhinha perdida jogada nos ombros e descobrisse que outras 24 haviam desaparecido?
    Felizmente, a ciência do crescimento da Igreja instrui-nos hoje a investir nossos recursos nas atividades que beneficiam o maior número de pessoas. Grupos homogêneos funcionam muito melhor, de forma que ir atrás de desviados sociais não é uma prática adequada a bons mordomos. Obviamente, a ovelha que saiu do rebanho não se ajustava dentro dele, ou talvez, quisesse sua própria liberdade – e esta dificilmente seria uma boa razão para colocar todo rebanho em perigo”.

    Acho que não vale a pena olhar por esse viés da matemática. A parábola tem um significado específico: mostrar que o Senhor se importa por cada um dos seus, de maneira particular, mesmo quando erramos ou provocamos nosso próprio sofrimento, ele ainda olha para nós. E cuida de nós com o mesmo amor. Acho que é essa a essência da parábola. Ampliar seu significado e fazer contas como Yancey fez macula, na minha visão, o sentido original do que foi dito por Jesus.

    Abraços querido, gosto muitíssimo de seu jeito poético de escrever! bjos

    • Katiana,
      .
      antes de mais nada obrigado pelo carinho. Fico feliz que minha pena te agrada.
      .
      Sobre o Yancey, não posso responder pelo que ele pensa.
      .
      Sobre o que escrevi, sempre procuro olhar além. Pois Jesus fala sim sobre buscar o perdido, mas me preocupo muito com os que estão dentro. Conheço uma igreja que há 16 anos tinha 6 mil membros, costuma batizar de 3 em 3 meses cerca de 100 pessoas e hoje tem… 6 mil membros. Minha pergunta é: por quê? A resposta que encontro constantemente é: não adianta jogar ovelhas para dentro e deixá-las com frio, fome, sede. Temos que cuidar. Discipular. Alimentar.
      .
      Nós, evangélicos, olhamos muito para Marcos 16, que diz “ide e pregai o Evangelho”, mas nos esquecemos de Mateus 28, que fala “ide e fazei discípulos”. Ganhar almas não basta. Precisamos cuidar delas. Cuidar das 99. Porque cada uma das 99…é uma. Tão preciosa como a uma que fugiu.
      .
      Então, sobre a questão matemática eu não vejo as 99 como 99. Vejo como 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1….e por aí vai.
      .
      Espero ter-me feito claro.
      .
      Deus te abençoe!

  6. betoantero disse:

    Também penso que se ele deixou as ovelhas no deserto é porque elas eram maduras o sulficiente para ficarem.
    Os ‘pastores” de hoje só vão atrás da ovelha que deixou o curral se compen$ar!

  7. Eliana disse:

    Excelente post. Principalmente diante da valorização que se tem dado aos números dentro de tantas igrejas, quando as pessoas que estão lá dentro precisam ser discipuladas e tratadas primeiro. Eu vejo essa realidade bem de perto.

    Deus continue te usando. Vc é uma benção em nossas vidas.

    Paz!

  8. Lelê disse:

    Nunca tinha pensado sob esse aspecto! Será q sou uma das 99?
    Saudades

  9. Parabéns Maurício por mais um post realmente muito interessante e de muito esclarecimento.
    Na realidade, é isso mesmo que você comenta, tudo o que se ouve é sobre a ovelha perdida e nunca sobre as 99 que ficaram no deserto.
    E que, apesar de justas, também vivem as dificuldades, lutas e provações do dia a dia.
    Isso serve pra todos nós. Somos provados todos os dias, para somente depois, seremos aprovados pelo SENHOR.
    Que DEUS continue te usando e lhe dando sabedoria e discernimento a cada dia, para que vidas, assim como eu, possam ser edificadas com uma palavra viva vinda do próprio Espírito de DEUS.
    DEUS o abençoe.

  10. [...]  http://apenas1.wordpress.com/2011/12/07/as-99-ovelhas-que-ficaram/ Share this:TwitterFacebookGostar disso:GostoSeja o primeiro a gostar disso post. Esta entrada [...]

  11. jorge disse:

    Às vezes lendo seus artigos , os quais me identifico bastante , penso o que ocorre com as igrejas nos dias de hoje , infelizmente discipulado é um sonho distante , penso que após a conversão só se fala em mais uma pedra na nossa coroa e o novo convertido que se vire , caso ele não de certo , dizem que ele realmente não se converteu e vejo que quando Jesus disse para fazermos discípulos é que deveríamos acompanhar atentamente aquele novo ser , fazer discípulo , é ter paciência para educar e ensinar um recém nascido.

    • Jorge, vc foi direto no centro do alvo: discipulado.
      Eu diria mais: discipulado é caminhar com o recém-nascido. Não é dar aulas duas vezes por semana sobre os fundamentos da fé. Isso é complemento. Discipulado é andar junto. É ensinar pela vivência.
      Parabéns pels percepção, demonstra maturidade espiritual.
      Deus o agracie com a verdadeira vitória do cristão!

  12. silvia india disse:

    Eu me sinto como as 99! Estou esperando pois Jesus tem me guardado!

  13. silvia india disse:

    Ainda bem que estou lendo a Vitória do Cristão!

  14. Onias disse:

    Olá, Pastor, busquei hj a palavra sobre as 99 ovelhas, porque ontem ouvi de um lider, q é a ovelha q busca o pastor e não o pastor q corre atras da ovelha, na verdade esta frase virou um bordão na vida de muitos lideres, q gostam de serem bajulados,eles se sentem medicos sem terem feito medicina, ou os q dizem q não tem tempo pra nada, não sei como ficam as ovelhas q só tem os seus pastores 1 vez por semana no domingo, ou no máximo 2 vezes quando tem algum trabalho como grupos caseiros ou similares, Pastor acabo adotar um cachorro(a) eu tenho q colocar comida e água todos os dias, imagina uma ovelha? e agora estou falando do animal, será q as 99 precisavam, de água e comida todos os dias?, quem é q cuida de quem?

    Tenho saudades do tempo q conheci Jesus, e ganhei um Pastor q me ama até hj.

  15. marcelo disse:

    Meu Caro;
    GOSTEI DA REFLEXÃO, MAS NÃO DEVEMOS PENSAR SOMENTE POR UM ANGLO, SEM ANTES SABER O PQ JESUS, COMO FIGURA DO PASTOR POR EXCELENCIA DEIXOU AS NOVENTA E NOVE PARA IR EM BUSCA DE UMA SÓ!

    Estamos no coração do evangelho de Lucas. É no capítulo 15 que o segundo evangelista concentra a mensagem principal da sua obra: o evangelho da misericórdia. Ao mesmo tempo, Lucas aproxima-se o mais possível do Jesus histórico, que veio anunciar e incarnar, no meio de nós, o amor misericordioso do Pai.
    Lucas começa por apresentar o contexto histórico (vv. 1-3) em que Jesus contou as três parábolas. Os publicanos e pecadores vinham «para o ouvirem» (v. 1). Os fariseus e os escribas «murmuravam» contra ele. As parábolas da ovelha perdida e da dracma perdida – com a do pai misericordioso, que Jesus apresenta como ícone de Deus-Pai – devem ser interpretadas à luz desse contexto histórico, pois iluminam a situação daquilo ou de quem estava perdido e a alegria de quem pôde encontrar o que estava perdido.
    A alegria do homem serve para falar da alegria de Deus. Lucas sublinha três vezes essa alegria do Pai, que tanto amou o mundo que lhe deu o seu Filho, tirando desse dom a máxima alegria para Si. Como se tratava de um diálogo com os farizeus, Jesus estava se referindo a estes que, já se sentiam salvos e que tinham o dever de irem em busca das ovelhas perdidas (casa de Israel), representada aqui por essa única ovelha o qual foi atrás! Não devemos interpretar a Palavra de Deus do nosso modo, sem antes contextualisá-la! Claro nsque, podemos fazer uma hermeneutica, pensar também assim, mas não ter a nossa interpretação como a verdade, já que os Evangelistas quqrem nos dá outra mensagem!
    Mas, contudo admiro e respeito sua visão, bem diferente e claro que podemos ver por esse lado! Deus te abençoe e guarde!

  16. Anônimo disse:

    Se pensarmos que as Cem ovelhas representam nossos filhos…Qual o pai que não voltaria para procurar a que se perdeu? Temos que tratar nossas ovelhas como filhos e elas precisam estar preparadas por nós para se virar no deserto quando houver necessidade. As ovelhas não podem se perder facilmente, senão se fosse assim esse pastor jamais poderia morrer. Se fosse uma das minhas filhas eu com certeza a procuraria. Quem tem mais chance de se defender, a perdida que está sozinha ou as noventa e nove que estão juntas? Se fosse seu filho, você voltaria ?

  17. brigida disse:

    hoje eu pode entender um pouco mas da palavra de DEUS, E NO DIAS DE HOJE muitas ovelhas estão se perdendo por falta de alimento na casa do Senhor.

  18. natannael disse:

    gostei bastante

  19. Rogerio disse:

    Se eu pudesse falar muito não daria para escrever: Mas quero que ainda continuemos entendendo a IGREJA como o Corpo de Cristo. Sua missão É SIM GANHAR, DISCIPULAR E EQUIPAR OS PERDIDOS com a mensagem do ARREPENDIMENTO DE PECADOS E DEPOIS GLORIFICAR A DEUS. repito irmão: A MISSÃO DA IGREJA É ALCANÇAR O PERDIDO.

  20. Reinaldo M. Filho disse:

    Gostei muito de sua visão Maurício. O que me chama atenção é que ele faz uma pergunta intrigante, “Qual dentre vocês, que se tivesse 100 ovelhas, e se perdesse uma, não vai busca-la até que a encontre?. Quem está disposto a se arriscar, para salvar uma ovelha perdida? esse é o centro da questão! Shalom!

  21. Giulian disse:

    na verdade, na bíblia o deserto não é um lugar de sequidão. foi no deserto onde a agua brotou da rocha, onde a coluna de fogo acompanhava o povo de Deus durante a noite e a nuvem durante o dia, foi no deserto onde Deus mandou maná do Céu, onde o mar vermelho se abriu… teologicamente o deserto é onde o povo de Deus fica, para alcançar vitória e é la onde os maiores milagres foram realizados… Deus não desampara…

    • Giulian, olá,
      .
      não conheço a fonte de onde foi tirada essa metáfora acerca do deserto na Bíblia, mas há diversas ocorrências bíblicas em que sim, o deserto é lugar de sequidão, escassez, desamparo, necessidade, sofrimento. A provisão de Deus vem em seguida, mas antes é secura. Veja a tentação de Jesus no deserto, a fuga de Elias fugindo de Jezabel, Hagar pedindo a morte. Não creio que seja uma aplicação hermenêutica adequada associar deserto com lugar de vitória, mas respeito sua opinião.
      .
      Abraço fraterno e Deus te abençoe,
      mz

      • Giulian disse:

        ME PERDOE, SIMPLESMENTE FOI UMA PREGAÇÃO DE UM RENOMEADO PASTOR. MAS ESTÁ TUDO BEM AMADO DO SENHOR, SÓ ACHEI INTERESSANTE COLOCAR ESSE TRECHINHO DA PREGAÇÃO… FIQUE NA PAZ

      • Olá, Giulian,
        .
        não tem o que perdoar. Apenas recomendo cuidado com o que ouve por aí. Ser renomado não é garantia de ser bíblico. Sempre confronte o que ouve com as Escrituras.
        .
        A paz, mano, Jesus te abençoe,
        mz

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s