Um adeus do meu leito de morte

Publicado: 14/09/2011 em Espiritualidade, Morte, Pecado, Vida após a morte, Vida eterna

Foi tudo muito rápido, nem me lembro direito do que aconteceu. Me disseram que um carro surgiu sei lá de onde e me pegou em cheio. Fui atirado no ar, caí no chão depois de voar uns metros, como um boneco de pano. Agora estou aqui em meu leito de morte. É isso mesmo. Os médicos disseram que não tem mais jeito, fizeram tudo o que podiam, mas a hemorragia interna foi massiva, alguns órgãos perfurados, muitos ossos esmigalhados. Só resta agora esperar o grande e inevitável momento em que Deus dirá “vem”. As dores são controladas por analgésicos, acho que morfina. Me deram este iPhone pra eu conseguir me comunicar digitando letra a letra no notepad, pois não consigo falar, minha mandíbula fraturou em oito pedaços, só consigo mexer uns dedos e até que dá para digitar este que talvez seja o último texto da minha vida.

Estou num CTI de hospital, aqui é solitário, sabe, só fico ouvindo o bip bip bip da máquina atrás de mim. O silêncio é ensurdecedor. Seria ótimo ter com quem conversar, mas, tirando meus pais, ninguém veio me visitar.  E falar tá impossivel, dói demais. Impressionante como a gente nao dá valor às coisas mais simples e corriqueiras da vida até que perde. Como poder falar. Andar. Coçar o nariz. Até respirar sozinho, sem precisar desses aparelhos.

Sabe, aqui no CTI não há muito o que fazer, então só resta pensar na vida, na morte e escrever com o dedo que me restou pra quem tiver paciência de ler.

Morte… é um momento crucial da nossa vida, sabe? Todos os 6,5 bilhões de habitantes do planeta sabem que esse dia vai chegar, mas ninguém quer pensar nele. Só que, ironicamente. agora eu não tenho muita escolha, afinal a morte está me encarando nos olhos, sinto seu hálito perto. É como se ela sentasse no meu peito, só esperando que Deus dê um sinal com o polegar.  Não sei quantas horas ainda tenho nesta terra, então vou tentar ser rápido em minhas reflexões.

Por incrível que pareça, mesmo estando a um passo do outro lado, o pensamento não se volta para a morte, mas para a vida. Tanta coisa passa pela cabeça! Não sou tão velho assim, sou jovem, poucos cabelos brancos na cabeça, então não me preparei para este momento como devia, confesso. Mas uma coisa já descobri: no momento em que a hora final está perto a gente olha muito mais pra vida do que pra morte. Curioso isso.

Vou te contar uma coisa que só quem está no leito de morte sabe: aqui nessa cama o pensamento nos leva a refletir basicamente sobre três coisas. Na verdade, em três tipos de relacionamento: com Deus, com as outras pessoas e com a gente mesmo. Curioso… minha casa, meu notebook, meu iPhone, meu Wii, meus sapatos, minhas roupas… nada disso ocupa muito os meus pensamentos. Não pensei nem um segundo em dinheiro, muito engraçado isso. Só agora, escrevendo aqui, me lembrei que dinheiro existe. Se aqueles pedaços de papel ajudassem a aliviar minha consciência pelas coisas erradas que fiz na vida acho que pensaria mais neles agora. Mas é muito estranho: não gastei um segundo desde o acidente pensando em dinheiro. Estranho mesmo, porque até ontem eram as coisas que mais ocupavam meus pensamentos. Ganhar grana. Trabalhar. Ralar. Conseguir cada vez mais e mais pra comprar um monte de coisas que neste minuto estou aqui pensando e vejo que não vão me servir de absolutamente nada. É irônico, sabe… Bem irônico. Sensação dolorosa de tempo perdido.

O que mais tem se passado na minha cabeça nessas ultimas horas são as coisas que fiz a Deus durante a minha vida. Ou melhor, as que não fiz. As vezes em que não o obedeci, em que não o amei o suficiente…  quanto tempo jogado no lixo! Gastei horas e mais horas me preocupando com coisas que, provavelmente, amanhã não terão mais importância nenhuma em vez de passar mais tempo com o meu Deus. Cara, como eu orei pouco! Como eu passei pouco tempo com Aquele que daqui a algumas horas estará me recebendo na Sua casa celestial, se eu tiver o privilegio de ir para lá. Tenho fé em Cristo, creio que estarei com ele. Porque eu fiz tudo direitinho: fui à frente na hora do apelo, frequentei os cultos de domingo, fui a muitas atividades da igreja. Até entreguei folheto! Isso faz de mim um salvo, não faz? Fico pensando nos frutos que produzi e vejo que foi tão pouca coisa! Eu poderia ter feito mais. Eu me interessei tão pouco pelo meu próximo, sabe? Mas esse é o segundo ponto, se eu tiver tempo falo sobre isso. Por enquanto deixa eu falar ainda um pouco mais sobre meu relacionamento com Deus.

Eu ia dizendo o quão pouco orei. Tinha tanta coisa mais divertida pra fazer! Internet, TV, cinema, festas, trabalhos… bem… que adianta a essa altura do campeonato eu mentir? A verdade é que eu tive muito tempo para orar. Tive tempo de sobra. Mas eu realmente não priorizei a  oração. A quem estou querendo enganar? Eu poderia ter orado mais sim, tive tempo pra isso. Eu só não estava a fim. Pronto, essa é a verdade. Às vezes eu achava chato. Tinha tanto pra fazer e nunca pus a oração entre o top ten das minhas prioridades. Por isso orei muito menos do que poderia. E por isso conheço muito menos o meu Deus do que gostaria agora, que estou prestes a estar cara a cara com Ele. E aqui, no leito de morte… olha, isso faz uma diferença! Pois não sinto que tenho tanta intimidade assim com Cristo quanto gostaria e precisaria ter agora. Sempre achei que ainda teria muito tempo para orar. Mas…

Pra não falar da leitura da Biblia. Nossa, essa então… me dava um sono tão grande ler a Biblia… sempre tinha um filme mais legal na TV ou um amigo pra bater papo no MSN. Não, eu conheço muito menos a Biblia do que deveria – por pura preguiça de ler (não sei o que acontece, em nosso leito de morte a gente fica mais honesto, sabe? Admite coisas que antes não admitiria. Vai explicar…). Mas a verdade é que eu não li a Biblia como deveria por preguiça mesmo, por sempre ter algo mais “importante” pra fazer. Mas acredite, no nosso leito de morte nada é mais importante do que saber o que nos espera do outro lado. E eu sei tão pouco… é… eu deveria ter lido mais a Biblia. Pena que agora não dá mais tempo.

(Desculpe, vou parar de escrever um pouco, deu uma vontade grande de chorar um pouquinho, essa coisa de estar no leito de morte deixa a gente meio sentimental, sabe? Já volto).

Oi, perdão. Voltei, puseram alguma coisa no meu soro que me acalmou  um pouco, parece. Onde eu estava mesmo? Ah, sim. Como eu dizia, minha relação com Deus poderia ter sido dez mil vezes melhor do que foi. Mas é o que é e agora não adianta chorar o leite derramado. A dor do meu corpo quebrado tá demais e só me resta esperar a hora da minha morte – que os médicos disseram que não vai demorar (eles falaram baixinho pros meus pais, mas eu ouvi). Aliás, por falar em pais, outra coisa que a proximidade da morte faz é nos levar a pensar nas outras pessoas. Cara, como eu passei pouco tempo com aqueles que eu amo… quanto tempo perdido fazendo coisas inúteis enquanto eu poderia estar perto dos que se importam comigo. E quantas brigas desnecessárias. Picuinhas. Bobagens. Ah, se eu pudesse voltar atrás…

E, sabe, eu estava pensando aqui, tantas e tantas e tantas pessoas que eu poderia ter ajudado e não ajudei… eu vi tanta, mas tanta gente passando fome, doente, sozinha e… eu não dei a mínima. Essa é que é a verdade. Não dei a mínima. Eu sempre fingia que não via, que alguém ia fazer aquilo que eu poderia ter feito pelas outras pessoas e… agora, aqui no meu leito de morte, eu percebo que não fiz nada. Nada. Nada. Quase nunca visitei um doente, levei comida a um órfão, consolei uma viúva, investi tempo em trazer alento e alegria aos outros. Digo “quase” porque me lembro de uma vez em que saí de um restaurante e, como não aguentei mais de tão empanturrado de comida que estava, pedi pra levar o resto do almoço numa quentinha. Só que acabei dando pra um mendigo que ficou me pedindo. Sei lá, acho que foi pra ele parar de me chatear. Claro que quando eu é que estava mal queria toda a atenção do mundo, mas quando era pra amparar os outros… Pfff, fala sério.

(Espera um segundo só. Deu uma vontade louca de chorar mais um pouquinho…)

Desculpe, cara, é difícil olhar pra trás e ver que a nossa passagem pela terra não fez tanta diferença quanto poderia ter feito. Eu sinto a vida se esvaindo de mim. Sinto claramente. Mas, por mais que a dor seja intensa, não se compara a essa sensação de inutilidade – mais do que isso, de futilidade. Minha vida passou, eu me preocupei demais comigo mesmo, me preocupei demais com o que vou fazer amanhã, no fim de semana, nas férias, no ano que vem, em planejar a minha aposentadoria e… eu não vou passar desta noite, foi o que ouvi o médico dizer aos meus pais.  Quanto tempo perdido. Quanto tempo jogado fora. Quanto tempo desperdiçado…

Sinto que aos poucos meus dedos não estão me obedecendo mais. Tá começando a ficar bem complicado digitar. A visão está escurecendo. Tá difícil. Acho que vou parar por aqui. Eu não sei quem é você que está me lendo, peço desculpas. Não conheço seu nome. Não sei sua idade nem o que você faz. Que triste isso. Certamente teria sido muito bom ter conhecido você. Perdoe-me por não ter me preocupado com os seus problemas antes, preferindo você a mim em honra.  Sinto que, se não fiz tudo errado, errei muito. Se você tem tempo de fazer o que a Biblia diz, faça. Se você tem como priorizar sua relação com Cristo, priorize. Se você tem saúde para ajudar seu próximo, ajude. Se você tem a capacidade de valorizar mais as pessoas do que os bens materiais, valorize.

E, especialmente… se você tem tempo…. use-o com sabedoria. A Biblia nos ensina no livro de Jó que nossa vida… é como um sopro.

Deus está soprando. Desculpe, hora de eu partir. Você… ainda não. Aproveite cada segundo que Deus te dá.

Deus está soprando. Tenho que ir.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

.

About these ads
Comentários
  1. Deivison disse:

    Genial esse texto!

    “Vou te contar uma coisa que só quem está no leito de morte sabe: aqui nessa cama o pensamento nos leva a refletir basicamente sobre três coisas. Na verdade, em três tipos de relacionamento: com Deus, com as outras pessoas e com a gente mesmo. Curioso… minha casa, meu notebook, meu iPhone, meu Wii, meus sapatos, minhas roupas… nada disso ocupa muito os meus pensamentos. Não pensei nem um segundo em dinheiro, muito engraçado isso. Só agora, escrevendo aqui, me lembrei que dinheiro existe. Se aqueles pedaços de papel ajudassem a aliviar minha consciência pelas coisas erradas que fiz na vida acho que pensaria mais neles agora.”

  2. =’(
    Quão egoísta somos!
    Quão fúteis!
    É triste como só darmos valor ao nosso umbigo!

    Senhor ensina-nos a sermos semelhantes a Ti, ao menos um pouco mais a cada dia…

    Paz e bjs no amor do Papai =D

  3. Alessandra Figueredo disse:

    Mauricio,
    Me vi mts vezes no texto e vc deve saber pq!
    Bravo!
    Sabe, quando passamos por situações como esta, damos o verdadeiro valor ao sentimento, a palavra o olhar e, principalmente, às pessoas!
    E olha que ele teve acesso ao Iphone para poder desabafar! muito bom!
    Quando Deus nos dá uma segunda chance e fala: – Continue a sua vida, mas agora lembre-se de tudo q Eu fiz por ti!
    Dá uma dor na consciencia tremenda em fazer algo que não agrada a Deus!

    Sim, eu fui uma privilegiada em ter tido uma segunda chance de fazer tudo novo, dou gloria a Deus diariamente por Ele ter me resgatado da morte para a vida no sentido mais amplo da frase!

    Recolho-me à minha insignificância e sempre me questiono. Por que eu? Qual é o Teu propósito? Fala comigo meu Deus! Quero escutar a Tua voz e dar a verdadeira importância as Tuas ordens!

    Faz me uma pessoa melhor a cada dia, e que a minha vida esteja diretamente relacionada à tua santidade!

    Obrigada Mauricio por mais este belissimo texto!
    Bjss na família toda e em vc!

  4. Izínia Guimarães disse:

    Mais uma vez a realidade sendo mostrada de forma tão clara. Agradeço a Deus por usá-lo para nos falar tudo o que Ele quer de nós. É uma luta diária entre se voltar para Deus de toda alma e de todo coração ou correr para o mundo e gastar nosso tempo com coisas que achamos “importantes”. Deus nos abençoe e tenha misericórdia de nós.

  5. Rodrigo disse:

    Não sei se entendi direito. É real ou uma só uma reflexão?

    Espero sinceramente que seja apenas uma reflexão.

    • É uma ficção voltada a provocar uma reflexão, Rodrigo.
      Abs na paz do que nos redime.

      • Rodrigo disse:

        Bom, então posso dizer que foi uma bela reflexão.

        A princípio tomei um susto, mas agora posso dizer que estou confrontado.

        Que bom que é só ficção.

        Que ruim que, de fato, é o retrato de nossas vidas reais.

        Como a morte ainda continua a me escandalizar. Como ela continua a me assustar. A morte em todos os seus aspectos e implicâncias. Juliano Son cantou “Pra que outros possam viver vale a pena morrer”. Mas parece que continuo cantando “pra que eu possa viver vale a pena que outros morram”.

        Estou falando de mim. Não conheço você, não cresci com você, simplesmente leio seus textos pela manhã ao chegar no trabalho.

        Mas porque fiquei tão chocado? Se eu realmente me importo com os outros tanto assim, porque não vou levar a vida em vez de meramente repudiar a morte?

        Hipocrisia minha. Superficialidade. Falta de conhecimento do Eterno.

        Que venha A Verdade.
        Grande abraço.

        Ps.: hipocrisia ou não, que bom que não está na UTI.

      • Querido,
        obrigado pelas palavras.
        Me alegro que minha ficção tocou fundo teu coração. Que o Eterno use essa reflexão para aproximar vc, a mim e a qq outro mais e mais dele.
        Abraço apertado, em Cristo Jesus.

  6. Elias disse:

    Poxa irmão, que susto você nos deu. Achei estranho uma pessoa que está “toda quebrada”, com órgãos perfurados, mandíbula em 8 pedaços e nos seus últimos momentos de vida conseguir escrever tão bem esse texto, mesmo com alguns dedos… Ao mesmo tempo não acreditei que você faria isso. Meus colegas de trabalho ficaram preocupados também, perguntando se eu já sabia se era verdade… Procurei teu celular aqui no meu mas como troquei há pouco tempo, não encontrei o numero. Liguei para casa da Dani, que, coitada, não sabia de nada e ficou desconfiada mas também muito preocupada. Com quem vc está aprendendo fazer essas coisas hein? Seria com o Jonas? rsrsrs…
    Mas sei que seu objetivo era impactar os leitores e vc conseguiu, pois quando lia o post ainda preocupado, desconfiado, ansioso para chegar no final do texto para saber o fim
    (não quis pular para o fim), se era um personagem ou vc mesmo… enfim… eu pensei muito sobre a minha vida, porque há duas semanas atrás já refleti sobre a vida, quando a esposa de um grande amigo morreu num trágico acidente de carro, deixando uma filhinha de menos 2 anos. E ainda estou um pouco abalado pois esse meu amigo continua inconsolável. Mas valeu, isso só me fez pensar mais no estilo de vida que estou vivendo.
    Um abração “Jonas”. rsrs… Nós te amamos e sua partida desta vida faria muita falta!
    Que o Senhor te conceda muita vida até a volta do Rei.
    Deus te abençoe amigo!

  7. Caio Stolf disse:

    Eu tambem estou em duvida… se isso é verdade ou não. Mauricio, esclareça aí mano.

  8. Pri disse:

    Maurício, esse texto é real? Voce esta bem?

  9. Silvia Marques disse:

    Oi Mauricio,

    Espero que seja só reflexão esse seu texto. Acho que não suportaria saber que voce está nessa situação. Voce que nos tem brindado com seus textos e nos levado a refletir que não há vida sem Deus. E que fomos feitos para nos relacionar com Ele que é o autor da nossa vida e que nos sustenta e nos cuida.
    Estou chocada, se o que voce diz é verdade!

  10. Nivan disse:

    Nem responde, heimm? Seráááá?´ aiaiaiaiaiai…

  11. Verdade ou “apenas” uma reflexão… especial, excelente!!!

  12. Silvia Marques disse:

    Mauricio, que alivio.

    Minha filha e eu ficamos tão preocupadas e tristes, verdadeiramente tristes…
    Graças a Deus que só é uma reflexão.

    Deus abençoe sua vida e lhe dê muitos anos ainda pela frente.

    Abraço,

  13. Regina disse:

    Zágari tocou a sirene do Reino, alerta máximo!
    Alerta vermelho,
    do sangue,
    do Cordeiro,
    derramado, por nós…

    Quando estive cara a cara com a morte,
    Jó aparecia todos os dias na leitura da Bíblia – mas eu não conhecia nem a Jó nem o Deus da Bíblia a quem Jó, em toda sua 1ª abastada vida, conhecia só de ouvir falar. Isso até o renascimento para sua 2ª verdadeira vida, quando confessou que, no sofrimento, conheceu a Deus – ele, agora, Sabia Deus, quem Ele É e pra sempre será.

    Quando estou cara a cara com vida
    às vezes esqueço de Jó, da morte, mas confesso que sinto-me sempre acompanhada do Deus da Vida de Jó, e de todos nós que nEle acreditamos, confiamos, obedecemos, sem barganhas com os deuses da vida.

    Ainda que…
    seja quem sou,
    confio que nEle sou restaurada, todos os dias

    Obrigada, Zágari, esse texto arrebentou meus tímpanos, esgarçou meu coração, fez-me lembrar, mais uma vez, por que estou aqui – ainda.

    Bjs

  14. Olá amado.
    Deus é tudo … ter Deus é ser completo é viver plenamente.
    Conhecer a Deus é a melhor coisa da vida, melhor que a riqueza, melhor que a fama, melhor que os prazeres da carne …
    Tudo o que precisamos saber sobre Deus, Ele deixou registrado nas páginas da bíblia sagrada quanto mais lemos e meditamos nela mais conhecemos a Deus.
    Mas se por acaso enquanto tinha juventude e saúde não procurou a Deus, não se interessou por Ele ou teve uma vida espiritual vacilante, volte-se para Deus AGORA porque é grandioso em perdoar — Isaías 55: 6 e 7 — Enquanto há vida há esperança é tempo de se arrepender, pedir perdão e receber — Lucas 23: 42 e 43.
    Um beijo no amor do Pai.

  15. Walace Alves disse:

    Meu Deus como sou orgulhoso!
    Ótima reflexão, parece que só fazemos uma reflexão no momento que vemos sem saída, percebemos que vivemos em um meio religioso farisaico. Que Deus nos dê força, e nos perdoe, pois ele está SOPRANDO.

    Deus te abençoe Maurício.

    A paz a Todos.

  16. Regina disse:

    Hoje estou uma pessoa super ruim, mas tão ruim que lendo o que escrevi me sinto tola, sério! Longanimidade, paciência, mansidão, são frutos que estão extremamente loooonge de mim. Que o EspíritoSanto ore por mim, com gemidos inexprimíveis.

    É duro seguir em linha reta para o alvo, né Zágari? Difícil pra caramba!!! Se é fácil para muitos cristãos, então fico em dúvida se posso dizer que estou entre eles… rsrsrs

    Em verdade vim aqui dar esse testemunho: nem sempre me sinto ok.

    Bj

    • Bem-vinda ao clube, Regina! Caminhar em linha reta é dificilimo. Eu poucas vezes me sinto ok, sabia?
      Por isso temos que prossseguir, um dia após o outro, tentando, tentando, tentando…e dependentes da graça de Cristo. É ela e só ela que nos faz sermos um pouquinho mais parecidos com o Mestre do que com aquilo que abominamos.
      Que Ele tenha misericórdia de nós.
      Força, amiga, se precisar, o mano tá aqui.
      Beijo grande.

  17. Drik's disse:

    Meu Deus! Como somos Maus!
    Sabe o que é pior? NÓS SABEMOS!!! Sabemos exatamente o que fazer pra ser diferente…. EU SEI que preciso Amar mais, não o amor sentimento, aliás, Amor é um sentimento? Amar é um verbo e verbo indica ação; preciso amar mais o meu Pai que tem várias debilidades na saúde, preciso amar mais minha mãe, que faz tudo por mim (e msm que não fizesse), meu irmãos, que são meus melhores Amigos, Meus Amigos! Os que não são tb! os Carentes… os idosos…. Meu Deus! Sabemos exatamente o que fazer, NOS SABEMOS! Pq não fazemos? Pq não fazemos nem depois de ler textos como esse? As vezes começamos, mas não encaramos o maior desafio CONTINUAR!
    Sempre chega um momento da nossa Vida em que falamos: “Como poderia voltar atrás!” Eu mesma, msm não estando em um leito de morte, ja me deparei com frases como essa… e sabe o que aconteceu? NADA! Continuo na minha vidinha, me preocupando com os “comigos de mim”, não que eu não tente…. amar mais, me dedicar mais, ser melhor a cada dia… mas SEMPRE SERÀ POUCO!
    Que o Senhor tenha Misericordia de de todos nos!

    ABS Maurício…

    • Eu creio que a resposta a isso é se aproximar cada vez mais de Deus. Pois aí cada vez mais Ele
      cresce e eu diminuo. Ele vive e eu morro. E assim por diante. São disciplinas espirituais, Drik, um dia após o outro, após o outro e após o outro.

      Não é à toa que Paulo chamou de bom… combate.

      Beijo e paz.

  18. Eliana disse:

    Sem palavras… sinto vergonha de mim mesma depois desta reflexão…

  19. Eliana disse:

    Amém, Maurício. Obrigada pelas palavras.

    Sempre amei ler a bíblia. O fato de gostar de leitura ajuda muito nisso. Também me preocupo muito em passar tempo com as pessoas que amo, ser amável com elas. Às vezes falho, mas, me esforço. O meu problema é que preciso orar mais. Faço pequenas orações em situações durante o dia. Oro com irmãos que congrego nas programações da igreja. Mas, tenho dedicado muito pouco tempo à oração, em casa, sozinha, em um momento devocional. E é isso que me causa vergonha.

    E aí entra um outro post seu. Sabe quando acontecem os meus melhores devocionais? Aqueles em que mais sinto a presença de Deus falando ao meu coração? Quando tenho crise forte de enxaqueca de madrugada. Por não conseguir dormir, devido à dor, que às vez piora se ficar deitada, me levanto e vou orar e ler a bíblia. Algumas vezes, a dor sara. Outras, não. Mas Deus fala sempre. E quando não sara a dor, pelo menos consigo voltar a deitar. Se não entendo a ausência de cura da psoríase, pelo menos a ausência de cura da enxaqueca fica mais clara… fico mais quebrantada em algumas crises. E, em outras crises em que realmente só consigo chorar de dor, me lembro de suas palavras na primeiro post que comentei aqui no blog, me dizendo que Deus está comigo a cada crise. E me lembro que a graça dEle me basta.

    Por isso, o Senhor merece o meu melhor.

    Vou tentar melhorar a minha vida de oração. Não por obrigação, mas porque reconheço essa necessidade. O nosso Senhor merece e eu preciso. Depois te conto.

    Saiba que vc, sua esposa e sua filha estão incluídos em minhas orações, tá?

    Beijo, na paz do Senhor Jesus.

    • Eliana,
      às vezesa resposta de Deus é aquela que nao queremos ouvir. Isso nos dói.Mas aí entra Romanos 9: quem é o vaso de barro pra questionar o oleiro que o criou, não é?

      Se vc identificou que a oração está sendo tua deficiência, mire nisso. Leia sobre o assunto. Tem um livro maravilhoso do Richard Foster, “A Celebração da Disciplina”, pode te ajudar. O importante, Eliana, é que nós esquecemos que existem disciplinas espirituais. Atente para a palavra: “disciplinas”. Se vc se disciplinar a orar vai começar a fazer isso com mais facilidade.

      Olha, vou compartilhar como eu or, pode ser que te ajude. É como em circulos concentricos. Comoço pelo circulo de dentro: Deus. É o momento de adoração, entrega, elogio, agradecimento etc. Depois oro por mim. E os circulos vao se expandindo: oro pela minha familia (esposa e filha). Depois pela parentela (pais, maes etc). Depois os irmaos da igreja, lembro de quem pediu oração etc. Em seguida pela igreja em si, pelos pastores, os ministerios e tal. Passo entao a orar pelo meu trabalho, por cada colega, pela missao que temos ali, pelas lideranças. Oro entao pela cidade, pelos governantes, pelo pais e , por fim, pelo mundo e ai depende do dia: a igreja perseguida, um pais onte teve o tsunami, vai do dia. Quando eu vi….ja se passou uma hora, duas horas….orando. Imagina, só o primeiro circulo ja toma uns 15 minutos rs. Orar por si mesmo entao, demoooora.

      Se vc consegue exercer isso com frequencia, verá que sua vida de oração vai mudar 180 graus.

      Existe um movimento criado pelo Richard Foster chamado Renovare que trabalha muito com as disciplinas espirituais. Dá uma olhada no site deles: http://www.renovare.org.br/ . Pode ser que te seja util.

      No mais, conte comigo no que precisar, ta? Tou aqui. E vc ja esta num dos meus circulos concentricos rs ;)

      Beijo grande em toda a familia. E que o Senhor te cure das tuas dores, da psoríase, de tudo. Pra gloria do nome dEle.

      • Eliana disse:

        Obrigada, amado… pela atenção, por tudo… Acabei de comprar o livro que vc me indicou, através do site casa da bíblia. Quando chegar, te conto. Também vou dar uma olhada no site http://www.renovare.org.br/

        Deus abençoe! :D

      • Estou aqui pra servir. Familia serve pra isso, né? Um ajuda o outro. Ou a gente se chama de “mano” a toa? rsrs

        Beijo grande, tou aqui. Jesus abençoe vc e sua familia.

  20. Líbia Lampa Dias disse:

    Qurido Mauricio,
    Deus tem te usado, para escrever a mais pura realidade, ainda bem que Deus permiti mais um tempinho para falar do Amor de Cristo.
    Todo o mundo precisa ler esse Texto, todos.
    A Paz
    Líbia

  21. dilma disse:

    parabens a quen escreveu ese texto so demos valor a vida quando estamos perdendo

  22. André Serra disse:

    Eu li isso em algum lugar:

    “A liberdade de aprender representa o aprender sem sentir. Não deixe que
    a idéia de aprender fique ligada a um esforço. Esqueça o esforço. Ganhe
    a bênção da sabedoria.” Al Stevens

    E na Palavra de Deus temos essa sabedoria de sobra para viver!! E de Graça!!

    Ótimo texto!! Parabéns!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s